História de mato grosso período colonial

4.457 visualizações

Publicada em

Aula 01 História de Mato Grosso: Período Colonial

Publicada em: Educação
2 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
490
Comentários
2
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

História de mato grosso período colonial

  1. 1. 1/4 – Concurso DETRAN-MT Caderno de Atividades História de Mato Grosso 2015/1 – Banca UFMT MESTRES DA HISTÓRIA HISTÓRIA DE MATO GROSSO AULA DETRAN-MT
  2. 2. 2/4 – Concurso DETRAN-MT Caderno de Atividades História de Mato Grosso 2015/1 – Banca UFMT H I S T Ó R I A DE MATO GROSSO Questão 1 (UFMT 2012) A luta pela sobrevivência, no início da colonização do Brasil, era uma pesada realidade vivida por todos e cada um. A distância da Metrópole, a carência de gêneros importados e principalmente a ameaça sempre presente de ataques de corsários e de índios tornavam a insegurança social elemento do cotidiano. A vida que se formara no planalto nos arredores do Colégio de São Paulo enfrentava como podia o ônus dessa realidade. (VOLPATO, L. R. R. Entradas e Bandeiras. São Paulo: Global, 1986.) Essa população, que ocupou o Planalto Paulista a partir do século XVI, desenvolveu estratégias para enfrentar as dificuldades do local, dentre elas uma particularmente: A) Os brancos ocuparam os espaços não povoados por indígenas, fugindo de conflitos. B) A resistência aconteceu para impedir a exploração do ouro, uma vez que interessava aos indígenas o controle das minas. C) Os indígenas atacavam frequentemente as monções, dificultando o abastecimento das minas do Cuiabá. D) A legislação portuguesa defendia os povos indígenas, o que dificultou a ação dos bandeirantes na região. E) Os Paiaguá e os Guiacuru foram assimilados e fizeram alianças com os brancos contra outras etnias. Questão 2 (UFMT 2013) Em 1721, a notícia do encontro de uma nova jazida aurífera às margens do córrego da Prainha fez com que os moradores do Arraial da Forquilha e do Arraial Velho viessem minerar nesse novo local, originando um pequeno vilarejo sob a proteção do Senhor Bom Jesus. Esse vilarejo deu origem a que cidade do estado de Mato Grosso? A) Santo Antônio de Leverger. B) Cuiabá. C) Várzea Grande. D) Cáceres. E) Nobres Questão 3 (UFMT/UFMT/2006) A ocupação do território mato-grossense pelos bandeirantes não foi feita sem a resistência dos seus habitantes originais, os diversos povos indígenas que ocupavam há tempos a região. Sobre a relação entre ameríndios e brancos, durante a conquista das terras que hoje formam o Estado de Mato Grosso, é correto afirmar: A) A criação de expedições exploratórias em direção ao interior do continente em busca de alternativas econômicas, por exemplo, ouro e índios. B) A abertura de caminhos alternativos entre litoral e interior para trocas comerciais. C) O estabelecimento de relações comerciais com os índios visando suprir as necessidades da vila formada ao redor do Colégio de São Paulo. D) O contrabando de escravos africanos para suprir as necessidades de mão de obra local. E) O início do estabelecimento da mão de obra assalariada rompendo com o escravismo.
  3. 3. 3/4 – Concurso DETRAN-MT Caderno de Atividades História de Mato Grosso 2015/1 – Banca UFMT Questão 4 (UFMT/Câmara Municipal Cuiabá/2011) Antônio Rolim de Moura recebeu a tarefa de deslocar-se para a fronteira oeste do Brasil e dar os contornos administrativos à recém criada capitania de Mato Grosso. Qual medida foi tomada nesse sentido? A) Fundação da Vila Bela da Santíssima Trindade. B) Abertura do comércio pelos rios platinos entre brasileiros e argentinos. C) Abertura de acessos terrestres entre a nova capitania e o interior do Brasil. D) Fim das altas taxas alfandegárias entre o litoral e a nova capitania. Questão 5 (UFMT/IFMT/2012) Nos primeiros tempos de vida em Cuiabá, o abastecimento de produtos como remédios, tecidos, sal, ferramentas, era feito pelas monções, que eram: A) Caravanas de transporte de mercadorias exclusivamente terrestres. B) Rotas comerciais pontuadas por entrepostos para trocas de mercadorias. C) Tropas de equinos que traziam produtos de todas as partes do Brasil para comercialização em Cuiabá. D) Expedições para o transporte de mercadorias que se aproveitavam da rica hidrografia existente entre São Paulo e Cuiabá. Questão 6 (UFMT/UFMT/2003) Em 1748, ao criar a Capitania de Mato Grosso, o rei de Portugal nomeou D. Antônio Rolim de Moura Tavares para administrá-la. Esse nobre português recebeu uma série de Instruções que lhe possibilitaram, inclusive, ao chegar às margens do rio Guaporé, escolher o local onde seria estabelecida a primeira capital mato-grossense: Vila Bela da Santíssima Trindade. Sobre o assunto, assinale a alternativa incorreta. A) A longa distância de Vila Bela da Santíssima Trindade dos centros fornecedores e o excessivo número de cachoeiras na rede fluvial elevariam o custo das mercadorias, inviabilizando o comércio monçoeiro. B) A Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão, interligando Belém à Vila Bela, poderia resolver o problema de abastecimento da capital e contribuir para garantir os interesses de Portugal em relação às terras do extremo Oeste da Colônia. C) A proximidade com o domínio espanhol exigiu que a Coroa lusitana adotasse uma política de povoamento intensivo da área fronteiriça por meio da criação de missões jesuíticas, construção de fortes militares e doação de terras para extração de poaia e mate. D) O abastecimento de Cuiabá, em meados do século XVIII, continuou sendo feito pelo roteiro fluvial Cuiabá/Tietê, estabelecido desde a descoberta das primeiras jazidas auríferas no rio Coxipó do Ouro, no início deste mesmo século. Questão 7 (UFMT/Câmara Municipal de Cuiabá/2011) O uso da mão de obra escrava em Cuiabá apresentou algumas peculiaridades que podem ser atribuídas à capacidade da economia local em absorver essa força de trabalho ou à pequena inserção dessa economia no mercado externo. Sobre o assunto, assinale a afirmativa correta. A) Os escravos viviam em profundo isolamento social, havendo mesmo um arraigado preconceito à sua presença. B) Os escravos constituíram um grupo merecedor de tratos privilegiados pela sociedade local, dada a relação pequeno número e alto custo. C) As condições de vida dos escravos eram muito melhores que as dos brancos pobres, o que os distinguia socialmente. D) As condições de vida de livres pobres e escravos eram muito próximas, chegando a constituir laços de solidariedade.
  4. 4. 4/4 – Concurso DETRAN-MT Caderno de Atividades História de Mato Grosso 2015/1 – Banca UFMT Questão 8 (UFMT/UNIR) Antes da criação da capitania de Mato Grosso, a Coroa portuguesa determinou a fundação de uma vila no vale do Alto Guaporé, para marcar o domínio português na região. Mas, somente em 1752, D. Antônio Rolim de Moura pôs em prática essa ordem régia, fundando às margens do rio Guaporé A) Vila Real do Senhor Bom Jesus do Cuiabá. B) Vila de São José do Rio Negro. C) Vila Bela da Santíssima Trindade. D) Vila de Santo Antônio do Madeira. Questão 9 (UFMT/UNIR) No governo de Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres foi construído às margens do rio Guaporé um forte estratégico para apoio da rota das Monções do Norte, que estabeleciam ligações comerciais e administrativas entre Belém e Vila Bela da Santíssima Trindade. Atualmente existem projetos de restauração desse monumento para torná-lo atração turística. Trata-se do Forte A) Coimbra. B) Iguatemi. C) Príncipe da Beira. D) Guajará-Mirim. Questão 10 (UFMT/MPE/2013) A economia de Mato Grosso, durante o período colonial, teve, inicialmente, como principal força motora a extração mineral, cuja decadência está associada à exaustão, se considerado o processo de extração, baseado em técnicas rudimentares e intensivas em mão de obra escrava. Conforme o historiador Sérgio Buarque de Holanda, em Monções, o mercado local caracterizava-se como “comércio de permutação”, associado a qual significado? A) Grande exportadora de produto aurífero. B) Pequena e incipiente indústria manufatureira, de iniciativa local. C) Expressivo volume de trocas, avaliado pela balança comercial. D) Fixação do povoamento e dinamismo do comércio local. Questão 11 (UFMT/Chapada dos Guimarães/ 2009) Segundo Elizabeth Madureira Siqueira (1990), os garimpos de diamantes em Mato Grosso são conhecidos desde o século XVIII, mas essa atividade foi proibida durante certo tempo, pois A) não era lucrativa, portanto, não interessava à Coroa investir. B) os lucros com o garimpo de ouro desviavam a atenção da Coroa. C) poderia despovoar a fronteira e viabilizar uma ofensiva espanhola. D) somente as missões jesuíticas possuíam a tecnologia para sua exploração. GABARITO 1.C 2.B 3.A 4.A 5.D 6.C 7.D 8.C 9.C 10.B 11.C

×