SlideShare uma empresa Scribd logo
MRU e MRUV
Professora: Andréa Barreto
Aula síntese para o 9º ano do Ensino
Fundamental
Movimento Retilíneo
 Movimento retilíneo pode ser conceituado como um
movimento de um móvel em relação a um referencial,
descrito ao longo de uma trajetória retilínea (reta). Sendo
assim consideramos o movimento retilíneo tanto como
um descolamento horizontal (movimento de um carro) ou
também na vertical, como o lançamento de um moeda.
Posição (S)
 Para definirmos a posição ou localização de um móvel devemos arbitrar um ponto O em uma reta ou
curva, ao qual definimos como origem dos espaços, e orientá-la em um dado sentido:
 Porém, devemos saber que quando um móvel (por exemplo um carro) se movimenta (desloca-se) sua
posição varia em relação ao tempo. Suponhamos que para uma localização s=-2m temos t=0s, para s=0m
temos t=1s , e s=2m temos t=2s, percebemos que a posição ou espaço de um móvel é uma função do tempo.
 S=f(t)
 s(m) t(s)
 -2 0
 0 1
 2 2
Movimento Retilíneo e Uniforme
 O movimento retilíneo e uniforme tem as seguintes
características:
 velocidade constante, daí o termo uniforme;
 distâncias iguais são percorridas para o mesmo intervalo
de tempo;
 aceleração nula.
A Velocidade em MRU
 Para definirmos a velocidade de
um móvel no MRU, basta
“trabalharmos” com a principal
fórmula que descreve este
movimento, vejamos;
 V=ΔS/ΔT
 Onde;
 Δs= variação de espaço ou
descolamento
 Δt= variação de tempo, ou intervalo
de tempo
Exemplo:
Considere que uma moto saiu do
repouso e andou 80 m em 10 s. Qual é
a sua velocidade média?
∆S= S1 – S0
∆S = 80- 0 = 80 m
∆T= T1 – T0
∆T= 10- 0 = 10 s
Vm= ∆S/∆T
Vm= 80/10
Vm= 8 m/s
Gráfico do MRU
Note que a variação da
posição é a mesma.
O mesmo acontece
com a variação do
tempo .
Movimento Retilíneo Uniformemente
Variado
 o movimento retilíneo uniformemente variado- também conhecido
por MRUV-, demonstra que a velocidade varia uniformemente em
razão ao tempo. O Movimento retilíneo uniformemente variado
(MRUV) pode ser definido como um movimento de um móvel em
relação a um referencia ao longo de uma reta, na qual sua aceleração
constante.
Aceleração:
 Em Física, aceleração é a taxa de
variação da velocidade em
relação ao tempo, ou seja, é a
rapidez com que a velocidade de
um corpo varia.
Onde:
am é a aceleração média;
ΔV é a variação de velocidade: ΔV=
V2 – V1
Δt é o intervalo de tempo que ocorre
a variação da velocidade: Δt = t2 – t1.
Exemplo:
 Um jogador de futebol, ao finalizar um lance na grande área para o
gol, chuta a bola e esta alcança a velocidade de 22m/s em 0,2s. O
goleiro consegue parar a bola através do recuo dos braços. Determine
a aceleração da bola ao ser parada pelo goleiro.
 am = Δv /Δt
 am = 22 / 0,2
 am = 110 m/s²

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
Marco Antonio Sanches
 
Movimento circular
Movimento circularMovimento circular
Movimento circular
George Anderson Araujo
 
Cinemática Vetorial
Cinemática VetorialCinemática Vetorial
Cinemática Vetorial
Marco Antonio Sanches
 
Cinemática Escalar
Cinemática EscalarCinemática Escalar
Cinemática Escalar
Marco Antonio Sanches
 
Mru movimento retilineo uniforme
Mru   movimento retilineo uniformeMru   movimento retilineo uniforme
Mru movimento retilineo uniforme
Vlamir Gama Rocha
 
Impulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de MovimentoImpulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de Movimento
Marco Antonio Sanches
 
Aula 1 velocidade média
Aula 1  velocidade médiaAula 1  velocidade média
Aula 1 velocidade média
Montenegro Física
 
Movimento uniforme
Movimento uniformeMovimento uniforme
Movimento uniforme
fisicaatual
 
CINEMÁTICA
CINEMÁTICACINEMÁTICA
CINEMÁTICA
Ricardo Bonaldo
 
Física mru
Física  mruFísica  mru
Física mru
Adrianne Mendonça
 
Estatica
EstaticaEstatica
Estatica
antoniofabiod25
 
MU e MUV
MU e MUVMU e MUV
MU e MUV
paolazeroum
 
Aula estatica
Aula estaticaAula estatica
Aula estatica
jean guilherme diniz
 
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variadoSinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Wagner Moreira da Silva
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
Miky Mine
 
Movimento uniforme
Movimento uniformeMovimento uniforme
Movimento uniforme
Rodolfo Ferreira de Oliveira
 
Movimento variado
Movimento variadoMovimento variado
Movimento variado
fisicaatual
 
Movimento Circular
Movimento CircularMovimento Circular
Movimento Circular
Miky Mine
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
Marco Antonio Sanches
 
Mecânica Slides
Mecânica SlidesMecânica Slides
Mecânica Slides
Wellington Sampaio
 

Mais procurados (20)

Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
 
Movimento circular
Movimento circularMovimento circular
Movimento circular
 
Cinemática Vetorial
Cinemática VetorialCinemática Vetorial
Cinemática Vetorial
 
Cinemática Escalar
Cinemática EscalarCinemática Escalar
Cinemática Escalar
 
Mru movimento retilineo uniforme
Mru   movimento retilineo uniformeMru   movimento retilineo uniforme
Mru movimento retilineo uniforme
 
Impulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de MovimentoImpulso e Quantidade de Movimento
Impulso e Quantidade de Movimento
 
Aula 1 velocidade média
Aula 1  velocidade médiaAula 1  velocidade média
Aula 1 velocidade média
 
Movimento uniforme
Movimento uniformeMovimento uniforme
Movimento uniforme
 
CINEMÁTICA
CINEMÁTICACINEMÁTICA
CINEMÁTICA
 
Física mru
Física  mruFísica  mru
Física mru
 
Estatica
EstaticaEstatica
Estatica
 
MU e MUV
MU e MUVMU e MUV
MU e MUV
 
Aula estatica
Aula estaticaAula estatica
Aula estatica
 
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variadoSinais no movimento retilíneo uniformemente variado
Sinais no movimento retilíneo uniformemente variado
 
Leis De Newton
Leis De NewtonLeis De Newton
Leis De Newton
 
Movimento uniforme
Movimento uniformeMovimento uniforme
Movimento uniforme
 
Movimento variado
Movimento variadoMovimento variado
Movimento variado
 
Movimento Circular
Movimento CircularMovimento Circular
Movimento Circular
 
Trabalho e potência
Trabalho e potênciaTrabalho e potência
Trabalho e potência
 
Mecânica Slides
Mecânica SlidesMecânica Slides
Mecânica Slides
 

Semelhante a MRU & MRUV

Apostila de física impacto (1)
Apostila de física   impacto (1)Apostila de física   impacto (1)
Apostila de física impacto (1)
Ernani Marco Rodrigues Dos Reis
 
Cinemática
CinemáticaCinemática
Cinemática
Jamilly Ribeiro
 
MRU / MRUV - Slide de física.
MRU / MRUV - Slide de física.MRU / MRUV - Slide de física.
MRU / MRUV - Slide de física.
Adalgisa Barreto
 
Estudo dos movimentos retilíneos
Estudo dos movimentos retilíneosEstudo dos movimentos retilíneos
Estudo dos movimentos retilíneos
Davi Oliveira
 
Mecânica 9° ano
Mecânica 9° anoMecânica 9° ano
Mecânica 9° ano
Wellington Sampaio
 
Tarefa de Final de Curso - Cinemática
Tarefa de Final de Curso - CinemáticaTarefa de Final de Curso - Cinemática
Tarefa de Final de Curso - Cinemática
xtganderson
 
Cinematica
CinematicaCinematica
Cinematica
con_seguir
 
Mruv
MruvMruv
SLIDES DE FÍSICA DE MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO E UNIFORME
SLIDES DE FÍSICA DE MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO E UNIFORMESLIDES DE FÍSICA DE MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO E UNIFORME
SLIDES DE FÍSICA DE MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO E UNIFORME
victorribeirodmc
 
CINEMÁTICA CONCEITOS INICIAIS - AULA PARA 26-02-2015
CINEMÁTICA CONCEITOS INICIAIS - AULA PARA 26-02-2015CINEMÁTICA CONCEITOS INICIAIS - AULA PARA 26-02-2015
CINEMÁTICA CONCEITOS INICIAIS - AULA PARA 26-02-2015
P Valter De Almeida Gomes
 
Fisica cinematica
Fisica cinematicaFisica cinematica
Fisica cinematica
Felipe Brandão
 
Movimento uniformemente variado
Movimento uniformemente variadoMovimento uniformemente variado
Movimento uniformemente variado
sotonji
 
Descrição do movimento aula 4
Descrição do movimento aula 4Descrição do movimento aula 4
Descrição do movimento aula 4
Pedro Barata
 
Cinemática - Revisão 3ao Murialdo
Cinemática - Revisão 3ao MurialdoCinemática - Revisão 3ao Murialdo
Cinemática - Revisão 3ao Murialdo
feliprandi
 
Aula 2 cinemática
Aula 2   cinemáticaAula 2   cinemática
Aula 2 cinemática
Gessyeli Ferreto
 
Física apostila 1 (2)
Física   apostila 1 (2)Física   apostila 1 (2)
Física apostila 1 (2)
Gilberto Lopes Brito
 
Ficha revisão11º (movimentos)9º ano
Ficha revisão11º  (movimentos)9º anoFicha revisão11º  (movimentos)9º ano
Ficha revisão11º (movimentos)9º ano
Marilia Silva
 
Movimento retilíneo uniforme e suas características
Movimento retilíneo uniforme e suas característicasMovimento retilíneo uniforme e suas características
Movimento retilíneo uniforme e suas características
Tiago Teles
 
Movimento Retilineo Uniforme
Movimento Retilineo UniformeMovimento Retilineo Uniforme
Movimento Retilineo Uniforme
Cristiane Tavolaro
 
Movimento Retilineo Uniforme
Movimento Retilineo UniformeMovimento Retilineo Uniforme
Movimento Retilineo Uniforme
Cristiane Tavolaro
 

Semelhante a MRU & MRUV (20)

Apostila de física impacto (1)
Apostila de física   impacto (1)Apostila de física   impacto (1)
Apostila de física impacto (1)
 
Cinemática
CinemáticaCinemática
Cinemática
 
MRU / MRUV - Slide de física.
MRU / MRUV - Slide de física.MRU / MRUV - Slide de física.
MRU / MRUV - Slide de física.
 
Estudo dos movimentos retilíneos
Estudo dos movimentos retilíneosEstudo dos movimentos retilíneos
Estudo dos movimentos retilíneos
 
Mecânica 9° ano
Mecânica 9° anoMecânica 9° ano
Mecânica 9° ano
 
Tarefa de Final de Curso - Cinemática
Tarefa de Final de Curso - CinemáticaTarefa de Final de Curso - Cinemática
Tarefa de Final de Curso - Cinemática
 
Cinematica
CinematicaCinematica
Cinematica
 
Mruv
MruvMruv
Mruv
 
SLIDES DE FÍSICA DE MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO E UNIFORME
SLIDES DE FÍSICA DE MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO E UNIFORMESLIDES DE FÍSICA DE MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO E UNIFORME
SLIDES DE FÍSICA DE MOVIMENTO UNIFORMEMENTE VARIADO E UNIFORME
 
CINEMÁTICA CONCEITOS INICIAIS - AULA PARA 26-02-2015
CINEMÁTICA CONCEITOS INICIAIS - AULA PARA 26-02-2015CINEMÁTICA CONCEITOS INICIAIS - AULA PARA 26-02-2015
CINEMÁTICA CONCEITOS INICIAIS - AULA PARA 26-02-2015
 
Fisica cinematica
Fisica cinematicaFisica cinematica
Fisica cinematica
 
Movimento uniformemente variado
Movimento uniformemente variadoMovimento uniformemente variado
Movimento uniformemente variado
 
Descrição do movimento aula 4
Descrição do movimento aula 4Descrição do movimento aula 4
Descrição do movimento aula 4
 
Cinemática - Revisão 3ao Murialdo
Cinemática - Revisão 3ao MurialdoCinemática - Revisão 3ao Murialdo
Cinemática - Revisão 3ao Murialdo
 
Aula 2 cinemática
Aula 2   cinemáticaAula 2   cinemática
Aula 2 cinemática
 
Física apostila 1 (2)
Física   apostila 1 (2)Física   apostila 1 (2)
Física apostila 1 (2)
 
Ficha revisão11º (movimentos)9º ano
Ficha revisão11º  (movimentos)9º anoFicha revisão11º  (movimentos)9º ano
Ficha revisão11º (movimentos)9º ano
 
Movimento retilíneo uniforme e suas características
Movimento retilíneo uniforme e suas característicasMovimento retilíneo uniforme e suas características
Movimento retilíneo uniforme e suas características
 
Movimento Retilineo Uniforme
Movimento Retilineo UniformeMovimento Retilineo Uniforme
Movimento Retilineo Uniforme
 
Movimento Retilineo Uniforme
Movimento Retilineo UniformeMovimento Retilineo Uniforme
Movimento Retilineo Uniforme
 

Mais de Andrea Barreto

Termos Científicos
Termos CientíficosTermos Científicos
Termos Científicos
Andrea Barreto
 
Dúvida Genética
Dúvida GenéticaDúvida Genética
Dúvida Genética
Andrea Barreto
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
Andrea Barreto
 
Seres vivos e o meio ambiente
Seres vivos e o meio ambienteSeres vivos e o meio ambiente
Seres vivos e o meio ambiente
Andrea Barreto
 
Grupos vegetais
Grupos vegetaisGrupos vegetais
Grupos vegetais
Andrea Barreto
 
Termorregulação
TermorregulaçãoTermorregulação
Termorregulação
Andrea Barreto
 
Adaptações dos seres vivos
Adaptações dos seres vivosAdaptações dos seres vivos
Adaptações dos seres vivos
Andrea Barreto
 
Evolução das plantas
Evolução das plantasEvolução das plantas
Evolução das plantas
Andrea Barreto
 
Funções inorgânicas
Funções inorgânicasFunções inorgânicas
Funções inorgânicas
Andrea Barreto
 
Substâncias
Substâncias Substâncias
Substâncias
Andrea Barreto
 
Flores angiospermas
Flores angiospermasFlores angiospermas
Flores angiospermas
Andrea Barreto
 
Terrário
TerrárioTerrário
Terrário
Andrea Barreto
 
Orgãos análogos e homólogos
Orgãos análogos e homólogosOrgãos análogos e homólogos
Orgãos análogos e homólogos
Andrea Barreto
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
Andrea Barreto
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
Andrea Barreto
 
Origem da Célula Eucarionte
Origem da Célula EucarionteOrigem da Célula Eucarionte
Origem da Célula Eucarionte
Andrea Barreto
 
Exercícios de Célula
Exercícios de CélulaExercícios de Célula
Exercícios de Célula
Andrea Barreto
 
Recursos digitais
Recursos digitaisRecursos digitais
Recursos digitais
Andrea Barreto
 
Fatores abio limitantes
Fatores abio limitantesFatores abio limitantes
Fatores abio limitantes
Andrea Barreto
 
Ciclo biogeoquiii
Ciclo biogeoquiiiCiclo biogeoquiii
Ciclo biogeoquiii
Andrea Barreto
 

Mais de Andrea Barreto (20)

Termos Científicos
Termos CientíficosTermos Científicos
Termos Científicos
 
Dúvida Genética
Dúvida GenéticaDúvida Genética
Dúvida Genética
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
Seres vivos e o meio ambiente
Seres vivos e o meio ambienteSeres vivos e o meio ambiente
Seres vivos e o meio ambiente
 
Grupos vegetais
Grupos vegetaisGrupos vegetais
Grupos vegetais
 
Termorregulação
TermorregulaçãoTermorregulação
Termorregulação
 
Adaptações dos seres vivos
Adaptações dos seres vivosAdaptações dos seres vivos
Adaptações dos seres vivos
 
Evolução das plantas
Evolução das plantasEvolução das plantas
Evolução das plantas
 
Funções inorgânicas
Funções inorgânicasFunções inorgânicas
Funções inorgânicas
 
Substâncias
Substâncias Substâncias
Substâncias
 
Flores angiospermas
Flores angiospermasFlores angiospermas
Flores angiospermas
 
Terrário
TerrárioTerrário
Terrário
 
Orgãos análogos e homólogos
Orgãos análogos e homólogosOrgãos análogos e homólogos
Orgãos análogos e homólogos
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Sistema respiratório
Sistema respiratórioSistema respiratório
Sistema respiratório
 
Origem da Célula Eucarionte
Origem da Célula EucarionteOrigem da Célula Eucarionte
Origem da Célula Eucarionte
 
Exercícios de Célula
Exercícios de CélulaExercícios de Célula
Exercícios de Célula
 
Recursos digitais
Recursos digitaisRecursos digitais
Recursos digitais
 
Fatores abio limitantes
Fatores abio limitantesFatores abio limitantes
Fatores abio limitantes
 
Ciclo biogeoquiii
Ciclo biogeoquiiiCiclo biogeoquiii
Ciclo biogeoquiii
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 

MRU & MRUV

  • 1. MRU e MRUV Professora: Andréa Barreto Aula síntese para o 9º ano do Ensino Fundamental
  • 2. Movimento Retilíneo  Movimento retilíneo pode ser conceituado como um movimento de um móvel em relação a um referencial, descrito ao longo de uma trajetória retilínea (reta). Sendo assim consideramos o movimento retilíneo tanto como um descolamento horizontal (movimento de um carro) ou também na vertical, como o lançamento de um moeda.
  • 3. Posição (S)  Para definirmos a posição ou localização de um móvel devemos arbitrar um ponto O em uma reta ou curva, ao qual definimos como origem dos espaços, e orientá-la em um dado sentido:  Porém, devemos saber que quando um móvel (por exemplo um carro) se movimenta (desloca-se) sua posição varia em relação ao tempo. Suponhamos que para uma localização s=-2m temos t=0s, para s=0m temos t=1s , e s=2m temos t=2s, percebemos que a posição ou espaço de um móvel é uma função do tempo.  S=f(t)  s(m) t(s)  -2 0  0 1  2 2
  • 4. Movimento Retilíneo e Uniforme  O movimento retilíneo e uniforme tem as seguintes características:  velocidade constante, daí o termo uniforme;  distâncias iguais são percorridas para o mesmo intervalo de tempo;  aceleração nula.
  • 5. A Velocidade em MRU  Para definirmos a velocidade de um móvel no MRU, basta “trabalharmos” com a principal fórmula que descreve este movimento, vejamos;  V=ΔS/ΔT  Onde;  Δs= variação de espaço ou descolamento  Δt= variação de tempo, ou intervalo de tempo
  • 6. Exemplo: Considere que uma moto saiu do repouso e andou 80 m em 10 s. Qual é a sua velocidade média? ∆S= S1 – S0 ∆S = 80- 0 = 80 m ∆T= T1 – T0 ∆T= 10- 0 = 10 s Vm= ∆S/∆T Vm= 80/10 Vm= 8 m/s
  • 7. Gráfico do MRU Note que a variação da posição é a mesma. O mesmo acontece com a variação do tempo .
  • 8. Movimento Retilíneo Uniformemente Variado  o movimento retilíneo uniformemente variado- também conhecido por MRUV-, demonstra que a velocidade varia uniformemente em razão ao tempo. O Movimento retilíneo uniformemente variado (MRUV) pode ser definido como um movimento de um móvel em relação a um referencia ao longo de uma reta, na qual sua aceleração constante.
  • 9. Aceleração:  Em Física, aceleração é a taxa de variação da velocidade em relação ao tempo, ou seja, é a rapidez com que a velocidade de um corpo varia. Onde: am é a aceleração média; ΔV é a variação de velocidade: ΔV= V2 – V1 Δt é o intervalo de tempo que ocorre a variação da velocidade: Δt = t2 – t1.
  • 10. Exemplo:  Um jogador de futebol, ao finalizar um lance na grande área para o gol, chuta a bola e esta alcança a velocidade de 22m/s em 0,2s. O goleiro consegue parar a bola através do recuo dos braços. Determine a aceleração da bola ao ser parada pelo goleiro.  am = Δv /Δt  am = 22 / 0,2  am = 110 m/s²