SlideShare uma empresa Scribd logo
Montesquieu

Biografia

Charles-Louis de Secondat, barão de Montesquieufoi um dos grandes filósofos políticos do Iluminismo e
escreveu um relatório sobre as várias formas de poder, em que explicou como os governos podem ser
preservados da corrupção.Nasceu em 18 de janeiro de 1689 em Bordeaux, era um nobre, de família rica.
Forma-se em direito, na Universidade de Bordeaux, em 1708, mas não os termina. Parte então para
Paris, a fim de os concluir.Com a morte do pai, cinco anos depois, voltou à cidade natal, La Brède, para
tomar conta das propriedades que herdou.
Casa-se com JeanneLartigue, uma protestante, com quem tem duas filhas. Em 1716 herda de um tio o
título de Barão de La Brède e de Montesquieu e consegue o cargo de presidente da Câmara de
Bordeauxonde atua em questões judiciais e administrativas da região. Nos onze anos seguintes está
envolvido em vários julgamentos e aplicações de sentenças, inclusive torturas. Nessa época também
participou de estudos académicos, acompanhando os desenvolvimentos científicos e escrevendo teses.
Em 1721, públicaCartas Persasum sucesso instantâneo que lhe traz fama como escritor. Nesta obra,
Montesquieu faz uma sátira das instituições e dos costumes das sociedades francesa e europeia, além de
fazer críticas fortes à religião católica e à igreja: foi a primeira vez que isso aconteceu no século XVIII.Foi
eleito para a Academia Francesa em 1728. A partir desse momento, viajou pela Europa e decide morar
em Inglaterra, onde fica por dois anos. O sistema político desta nação impressiona-ode tal modo que
começa a estudá-lo. Na volta a La Brède, escreve sua obra-prima, "O Espírito das Leis", outro grande
sucesso, e também bastante criticada, como havia sido as "Cartas Persas".
Publica, anos depois, Em defesa do espírito das Lei, Como resposta às várias críticas feitas. Apesar do
seu esforço, a Igreja católica colocou esta obra no seu índice de livros proibidos, o
IndexLibrorumProhibitorum.
Montesquieu morreu, aos 66 anos, de uma febre, já quase cego e deixa por concluir um ensaio para a
Enciclopédia, de Diderot.

O Espírito das Leis, a sua obra mais consagrada, afirma a necessidade das nações
procurarem o equilíbrio e a harmonia para o seu povo. Para tal, Montesquieu defende a divisão
do poder do estado em três tipos: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. O primeiro é
Responsável pela administração do território e concentra-se nas mãos do rei; o segundo é
Responsável pela elaboração das leis e o seu poder é representado pelas camaras
parlamentares; o último é Responsável pela fiscalização do cumprimento das leis e está nas
mãos dos juízes e magistrados.

Estes ideais vão fomentar a criação da Constituição dos Estados Unidos em que o poder
legislativo, convocado pelo executivo, deve ser separado em duas casas: o corpo dos comuns,
composto pelos representantes do povo, e o corpo dos nobres, formado por nobres e
hereditário, que possui a faculdade de impedir (vetar) as decisões do corpo dos comuns. Essas
duas casas teriam assembleias e deliberações separadas, assim como interesses e opiniões
independentes. Refletindo sobre o abuso do poder real, Montesquieu conclui que "é preciso
que o poder limite o poder" daí a necessidade de cada poder manter-se autónomo e constituído
por pessoas e grupos diferentes.
O principal fim do barão era evitar o absolutismo em todas as nações, criando, para tal, órgãos
de poder que limitassem o poder soberano. (John Locke, que foi a inspiração da sua obra.)

Montesquieu faz a divisão dos vários modos de governar um país e caracteriza-os do seguinte
modo: soberania nas mãos de uma só pessoa (o monarca) segundo leis positivas e o seu princípio é a honra;
  soberania nas mãos de uma só pessoa segundo a vontade deste e o seu princípio é o medo;
nas mãos de muitos e o seu princípio motor é a virtude; de todos = democracia, de alguns= aristocracia)
Com esta citação, podemos notar que é um homem de ideais fundamentalistas; no entanto,
esta frase serve, de certa forma, de pretexto para esta sua obra. Isto acontece dado que o
conteúdo deste livro se baseia na observação do mundo exterior (tipicamente iluminista) e,
neste caso, das várias leis e modos de administrar os vários países da Europa por onde viajou.
Assim, Montesquieu tenta aprofundar os conceitos e as suas ideias de modo a chegar à
natureza das leis e ao porquê de estas serem criadas e de diferirem para cada nação.
Montesquieu

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mapa conceital montesquieu
Mapa conceital montesquieuMapa conceital montesquieu
Mapa conceital montesquieuIsabella Silva
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderesDireito Nabuco
 
Pensamento político de Montesquieu
Pensamento político de MontesquieuPensamento político de Montesquieu
Pensamento político de MontesquieuRogerio Terra
 
Montesquieu - Divisão dos 3 poderes!!
Montesquieu - Divisão dos 3 poderes!!Montesquieu - Divisão dos 3 poderes!!
Montesquieu - Divisão dos 3 poderes!!Sávio Vilarino
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderesrafaelsou517
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderesMAYARA
 
Escolas de interpretação - hermeneutica
Escolas de interpretação  -  hermeneuticaEscolas de interpretação  -  hermeneutica
Escolas de interpretação - hermeneuticaLaisy Quesado
 
Escolas hermenêuticas
Escolas hermenêuticas Escolas hermenêuticas
Escolas hermenêuticas Laisy Quesado
 
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de PoderesO Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de PoderesMiguel Furtado
 
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E DeontologiaHumanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E DeontologiaLuci Bonini
 
Teoria dos pesos e contrapesos
Teoria dos pesos e contrapesosTeoria dos pesos e contrapesos
Teoria dos pesos e contrapesosLetícia Sathler
 
Direito das Relações Internacionais - Teoria das normas e fonte do Direito In...
Direito das Relações Internacionais - Teoria das normas e fonte do Direito In...Direito das Relações Internacionais - Teoria das normas e fonte do Direito In...
Direito das Relações Internacionais - Teoria das normas e fonte do Direito In...Marcos Relvas.'.
 
Movimento de Codificação
Movimento de Codificação Movimento de Codificação
Movimento de Codificação Ivan Furmann
 
Texto Introdutório - Iluminismo
Texto Introdutório - IluminismoTexto Introdutório - Iluminismo
Texto Introdutório - IluminismoLeonardo Lira
 

Mais procurados (20)

Mapa conceital montesquieu
Mapa conceital montesquieuMapa conceital montesquieu
Mapa conceital montesquieu
 
Montesquieu2
Montesquieu2Montesquieu2
Montesquieu2
 
Montesquieu
Montesquieu  Montesquieu
Montesquieu
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderes
 
Pensamento político de Montesquieu
Pensamento político de MontesquieuPensamento político de Montesquieu
Pensamento político de Montesquieu
 
Montesquieu trabalho
Montesquieu   trabalhoMontesquieu   trabalho
Montesquieu trabalho
 
Montesquieu - Divisão dos 3 poderes!!
Montesquieu - Divisão dos 3 poderes!!Montesquieu - Divisão dos 3 poderes!!
Montesquieu - Divisão dos 3 poderes!!
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderes
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderes
 
Separação dos poderes
Separação dos poderesSeparação dos poderes
Separação dos poderes
 
Escolas de interpretação - hermeneutica
Escolas de interpretação  -  hermeneuticaEscolas de interpretação  -  hermeneutica
Escolas de interpretação - hermeneutica
 
Escolas hermenêuticas
Escolas hermenêuticas Escolas hermenêuticas
Escolas hermenêuticas
 
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de PoderesO Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
O Princípio Fundamental da Separação e Interdependência de Poderes
 
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E DeontologiaHumanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
 
Teoria dos pesos e contrapesos
Teoria dos pesos e contrapesosTeoria dos pesos e contrapesos
Teoria dos pesos e contrapesos
 
Direito das Relações Internacionais - Teoria das normas e fonte do Direito In...
Direito das Relações Internacionais - Teoria das normas e fonte do Direito In...Direito das Relações Internacionais - Teoria das normas e fonte do Direito In...
Direito das Relações Internacionais - Teoria das normas e fonte do Direito In...
 
Movimento de Codificação
Movimento de Codificação Movimento de Codificação
Movimento de Codificação
 
Jusnaturalismo
JusnaturalismoJusnaturalismo
Jusnaturalismo
 
O positivismo jurídico
O positivismo jurídicoO positivismo jurídico
O positivismo jurídico
 
Texto Introdutório - Iluminismo
Texto Introdutório - IluminismoTexto Introdutório - Iluminismo
Texto Introdutório - Iluminismo
 

Destaque

Resumos de História - 4ºteste 12ºano
Resumos de História - 4ºteste 12ºanoResumos de História - 4ºteste 12ºano
Resumos de História - 4ºteste 12ºanoMaria Rebelo
 
O Realismo em Portugal - Word
O Realismo em Portugal - WordO Realismo em Portugal - Word
O Realismo em Portugal - WordMaria Rebelo
 
Resumos de história 5ºteste 12ºano
Resumos de história 5ºteste 12ºanoResumos de história 5ºteste 12ºano
Resumos de história 5ºteste 12ºanoMaria Rebelo
 
História 12ºano - Resumos
História 12ºano - ResumosHistória 12ºano - Resumos
História 12ºano - ResumosMaria Rebelo
 
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Viajar! Perder Países! Fernando PessoaViajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Viajar! Perder Países! Fernando PessoaMaria Rebelo
 
Terceiro diálogo de górgias, Platão
Terceiro diálogo de górgias, PlatãoTerceiro diálogo de górgias, Platão
Terceiro diálogo de górgias, PlatãoMaria Rebelo
 
Curriculum vitae Adolfo Casais Monteiro
Curriculum vitae Adolfo Casais MonteiroCurriculum vitae Adolfo Casais Monteiro
Curriculum vitae Adolfo Casais MonteiroMaria Rebelo
 
Guia de apresentação guilherme de faria
Guia de apresentação guilherme de fariaGuia de apresentação guilherme de faria
Guia de apresentação guilherme de fariaMaria Rebelo
 
O Turismo - As novas oportunidades para o espaço rural Geografia 11ºano
O Turismo - As novas oportunidades para o espaço rural Geografia 11ºanoO Turismo - As novas oportunidades para o espaço rural Geografia 11ºano
O Turismo - As novas oportunidades para o espaço rural Geografia 11ºanoMaria Rebelo
 
Marcadores guilherme de faria
Marcadores guilherme de fariaMarcadores guilherme de faria
Marcadores guilherme de fariaMaria Rebelo
 
História guerra fria - conceitos
História   guerra fria - conceitosHistória   guerra fria - conceitos
História guerra fria - conceitosMaria Rebelo
 
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVIResumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVIMaria Rebelo
 
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exameResumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exameMaria Rebelo
 
Os principais problemas sociodemográficos da população portuguesa
Os principais problemas sociodemográficos da população portuguesaOs principais problemas sociodemográficos da população portuguesa
Os principais problemas sociodemográficos da população portuguesaMaria Rebelo
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisIlda Bicacro
 
Capacidades motoras - Educação Física 11ºano
Capacidades motoras - Educação Física 11ºanoCapacidades motoras - Educação Física 11ºano
Capacidades motoras - Educação Física 11ºanoMaria Rebelo
 

Destaque (17)

Resumos de História - 4ºteste 12ºano
Resumos de História - 4ºteste 12ºanoResumos de História - 4ºteste 12ºano
Resumos de História - 4ºteste 12ºano
 
O Realismo em Portugal - Word
O Realismo em Portugal - WordO Realismo em Portugal - Word
O Realismo em Portugal - Word
 
Resumos de história 5ºteste 12ºano
Resumos de história 5ºteste 12ºanoResumos de história 5ºteste 12ºano
Resumos de história 5ºteste 12ºano
 
História 12ºano - Resumos
História 12ºano - ResumosHistória 12ºano - Resumos
História 12ºano - Resumos
 
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Viajar! Perder Países! Fernando PessoaViajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa
 
Terceiro diálogo de górgias, Platão
Terceiro diálogo de górgias, PlatãoTerceiro diálogo de górgias, Platão
Terceiro diálogo de górgias, Platão
 
Curriculum vitae Adolfo Casais Monteiro
Curriculum vitae Adolfo Casais MonteiroCurriculum vitae Adolfo Casais Monteiro
Curriculum vitae Adolfo Casais Monteiro
 
Guia de apresentação guilherme de faria
Guia de apresentação guilherme de fariaGuia de apresentação guilherme de faria
Guia de apresentação guilherme de faria
 
O Turismo - As novas oportunidades para o espaço rural Geografia 11ºano
O Turismo - As novas oportunidades para o espaço rural Geografia 11ºanoO Turismo - As novas oportunidades para o espaço rural Geografia 11ºano
O Turismo - As novas oportunidades para o espaço rural Geografia 11ºano
 
Marcadores guilherme de faria
Marcadores guilherme de fariaMarcadores guilherme de faria
Marcadores guilherme de faria
 
História guerra fria - conceitos
História   guerra fria - conceitosHistória   guerra fria - conceitos
História guerra fria - conceitos
 
Dadaísmo
 Dadaísmo Dadaísmo
Dadaísmo
 
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVIResumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
 
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exameResumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
 
Os principais problemas sociodemográficos da população portuguesa
Os principais problemas sociodemográficos da população portuguesaOs principais problemas sociodemográficos da população portuguesa
Os principais problemas sociodemográficos da população portuguesa
 
As novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas ruraisAs novas oportunidades para as áreas rurais
As novas oportunidades para as áreas rurais
 
Capacidades motoras - Educação Física 11ºano
Capacidades motoras - Educação Física 11ºanoCapacidades motoras - Educação Física 11ºano
Capacidades motoras - Educação Física 11ºano
 

Semelhante a Montesquieu

Semelhante a Montesquieu (20)

Montesquieu
Montesquieu Montesquieu
Montesquieu
 
Grandes Mestres das Ciências Sociais
Grandes Mestres das Ciências SociaisGrandes Mestres das Ciências Sociais
Grandes Mestres das Ciências Sociais
 
Filósofos Iluministas
Filósofos IluministasFilósofos Iluministas
Filósofos Iluministas
 
Maquiavel1
Maquiavel1Maquiavel1
Maquiavel1
 
Filósofos iluministas
Filósofos iluministasFilósofos iluministas
Filósofos iluministas
 
I seminário da disciplina estado e política educacional
I seminário da disciplina estado e política educacionalI seminário da disciplina estado e política educacional
I seminário da disciplina estado e política educacional
 
08 montesquie - introdução -
08   montesquie - introdução -08   montesquie - introdução -
08 montesquie - introdução -
 
iluminismo
 iluminismo iluminismo
iluminismo
 
Escritor Montesquieu e o livro do espírito das.pptx
Escritor Montesquieu e o livro do espírito das.pptxEscritor Montesquieu e o livro do espírito das.pptx
Escritor Montesquieu e o livro do espírito das.pptx
 
Rosseau
RosseauRosseau
Rosseau
 
Capitulo 10
Capitulo 10Capitulo 10
Capitulo 10
 
A questão do estado luciano gruppi (italia)
A questão do estado   luciano gruppi (italia)A questão do estado   luciano gruppi (italia)
A questão do estado luciano gruppi (italia)
 
Absolutismo imagens
Absolutismo imagensAbsolutismo imagens
Absolutismo imagens
 
Filosofia para-o-enem-8ª-semana
Filosofia para-o-enem-8ª-semanaFilosofia para-o-enem-8ª-semana
Filosofia para-o-enem-8ª-semana
 
Teoria do Estado... Introdução...
Teoria do Estado... Introdução...Teoria do Estado... Introdução...
Teoria do Estado... Introdução...
 
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2
 
Sociedade
SociedadeSociedade
Sociedade
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Td 7 história i
Td 7   história iTd 7   história i
Td 7 história i
 
O Iluminismo
O Iluminismo  O Iluminismo
O Iluminismo
 

Mais de Maria Rebelo

O Iluminismo - Contextualização Histórica
O Iluminismo - Contextualização HistóricaO Iluminismo - Contextualização Histórica
O Iluminismo - Contextualização HistóricaMaria Rebelo
 
Resumos de História - 3ºteste 12ºano
Resumos de História - 3ºteste 12ºanoResumos de História - 3ºteste 12ºano
Resumos de História - 3ºteste 12ºanoMaria Rebelo
 
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃOFundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃOMaria Rebelo
 
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentaçãoViajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentaçãoMaria Rebelo
 
O Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
O Realismo em Portugal - Literatura PortuguesaO Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
O Realismo em Portugal - Literatura PortuguesaMaria Rebelo
 
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)Maria Rebelo
 
Apresentação Bichos Miguel Torga
Apresentação Bichos Miguel TorgaApresentação Bichos Miguel Torga
Apresentação Bichos Miguel TorgaMaria Rebelo
 
Poetas do modernismo Guilherme de Faria
Poetas do modernismo Guilherme de FariaPoetas do modernismo Guilherme de Faria
Poetas do modernismo Guilherme de FariaMaria Rebelo
 
O Realismo em Portugal
O Realismo em PortugalO Realismo em Portugal
O Realismo em PortugalMaria Rebelo
 
Trabalho Geografia 11ºano - Termas (Turismo)
Trabalho Geografia 11ºano - Termas (Turismo)Trabalho Geografia 11ºano - Termas (Turismo)
Trabalho Geografia 11ºano - Termas (Turismo)Maria Rebelo
 
Contos, vergilio ferreira
Contos, vergilio ferreiraContos, vergilio ferreira
Contos, vergilio ferreiraMaria Rebelo
 

Mais de Maria Rebelo (12)

O Iluminismo - Contextualização Histórica
O Iluminismo - Contextualização HistóricaO Iluminismo - Contextualização Histórica
O Iluminismo - Contextualização Histórica
 
Resumos de História - 3ºteste 12ºano
Resumos de História - 3ºteste 12ºanoResumos de História - 3ºteste 12ºano
Resumos de História - 3ºteste 12ºano
 
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃOFundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
 
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentaçãoViajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
 
O Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
O Realismo em Portugal - Literatura PortuguesaO Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
O Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
 
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
 
Apresentação Bichos Miguel Torga
Apresentação Bichos Miguel TorgaApresentação Bichos Miguel Torga
Apresentação Bichos Miguel Torga
 
Poetas do modernismo Guilherme de Faria
Poetas do modernismo Guilherme de FariaPoetas do modernismo Guilherme de Faria
Poetas do modernismo Guilherme de Faria
 
O Realismo em Portugal
O Realismo em PortugalO Realismo em Portugal
O Realismo em Portugal
 
Trabalho Geografia 11ºano - Termas (Turismo)
Trabalho Geografia 11ºano - Termas (Turismo)Trabalho Geografia 11ºano - Termas (Turismo)
Trabalho Geografia 11ºano - Termas (Turismo)
 
Contos, vergilio ferreira
Contos, vergilio ferreiraContos, vergilio ferreira
Contos, vergilio ferreira
 

Montesquieu

  • 1. Montesquieu Biografia Charles-Louis de Secondat, barão de Montesquieufoi um dos grandes filósofos políticos do Iluminismo e escreveu um relatório sobre as várias formas de poder, em que explicou como os governos podem ser preservados da corrupção.Nasceu em 18 de janeiro de 1689 em Bordeaux, era um nobre, de família rica. Forma-se em direito, na Universidade de Bordeaux, em 1708, mas não os termina. Parte então para Paris, a fim de os concluir.Com a morte do pai, cinco anos depois, voltou à cidade natal, La Brède, para tomar conta das propriedades que herdou. Casa-se com JeanneLartigue, uma protestante, com quem tem duas filhas. Em 1716 herda de um tio o título de Barão de La Brède e de Montesquieu e consegue o cargo de presidente da Câmara de Bordeauxonde atua em questões judiciais e administrativas da região. Nos onze anos seguintes está envolvido em vários julgamentos e aplicações de sentenças, inclusive torturas. Nessa época também participou de estudos académicos, acompanhando os desenvolvimentos científicos e escrevendo teses. Em 1721, públicaCartas Persasum sucesso instantâneo que lhe traz fama como escritor. Nesta obra, Montesquieu faz uma sátira das instituições e dos costumes das sociedades francesa e europeia, além de fazer críticas fortes à religião católica e à igreja: foi a primeira vez que isso aconteceu no século XVIII.Foi eleito para a Academia Francesa em 1728. A partir desse momento, viajou pela Europa e decide morar em Inglaterra, onde fica por dois anos. O sistema político desta nação impressiona-ode tal modo que começa a estudá-lo. Na volta a La Brède, escreve sua obra-prima, "O Espírito das Leis", outro grande sucesso, e também bastante criticada, como havia sido as "Cartas Persas". Publica, anos depois, Em defesa do espírito das Lei, Como resposta às várias críticas feitas. Apesar do seu esforço, a Igreja católica colocou esta obra no seu índice de livros proibidos, o IndexLibrorumProhibitorum. Montesquieu morreu, aos 66 anos, de uma febre, já quase cego e deixa por concluir um ensaio para a Enciclopédia, de Diderot. O Espírito das Leis, a sua obra mais consagrada, afirma a necessidade das nações procurarem o equilíbrio e a harmonia para o seu povo. Para tal, Montesquieu defende a divisão do poder do estado em três tipos: o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. O primeiro é Responsável pela administração do território e concentra-se nas mãos do rei; o segundo é Responsável pela elaboração das leis e o seu poder é representado pelas camaras parlamentares; o último é Responsável pela fiscalização do cumprimento das leis e está nas mãos dos juízes e magistrados. Estes ideais vão fomentar a criação da Constituição dos Estados Unidos em que o poder legislativo, convocado pelo executivo, deve ser separado em duas casas: o corpo dos comuns, composto pelos representantes do povo, e o corpo dos nobres, formado por nobres e hereditário, que possui a faculdade de impedir (vetar) as decisões do corpo dos comuns. Essas duas casas teriam assembleias e deliberações separadas, assim como interesses e opiniões independentes. Refletindo sobre o abuso do poder real, Montesquieu conclui que "é preciso que o poder limite o poder" daí a necessidade de cada poder manter-se autónomo e constituído por pessoas e grupos diferentes. O principal fim do barão era evitar o absolutismo em todas as nações, criando, para tal, órgãos de poder que limitassem o poder soberano. (John Locke, que foi a inspiração da sua obra.) Montesquieu faz a divisão dos vários modos de governar um país e caracteriza-os do seguinte modo: soberania nas mãos de uma só pessoa (o monarca) segundo leis positivas e o seu princípio é a honra; soberania nas mãos de uma só pessoa segundo a vontade deste e o seu princípio é o medo; nas mãos de muitos e o seu princípio motor é a virtude; de todos = democracia, de alguns= aristocracia) Com esta citação, podemos notar que é um homem de ideais fundamentalistas; no entanto, esta frase serve, de certa forma, de pretexto para esta sua obra. Isto acontece dado que o conteúdo deste livro se baseia na observação do mundo exterior (tipicamente iluminista) e, neste caso, das várias leis e modos de administrar os vários países da Europa por onde viajou. Assim, Montesquieu tenta aprofundar os conceitos e as suas ideias de modo a chegar à natureza das leis e ao porquê de estas serem criadas e de diferirem para cada nação.