SlideShare uma empresa Scribd logo
O Realismo em Portugal
 Movimento do Séc. XIX
                Reproduzir o mundo e os objectos da realidade
                 envolvente


                      «(…) realizava-se uma série de
                      descobrimentos científicos dos mais
                     variados géneros, que fomentaram a
                    eclosão de uma doutrina optimista: o do
                              progresso social.»




A Lavadeira, Honoré Daumier, 1863
Pintura
 Características:
 Retrato de cenas reais
 Crítica à sociedade da época
 Ao artista não cabe a criatividade de pintar,
 mas sim de reproduzir o real



 “Eu não posso pintar um anjo porque
nunca vi nenhum. Mostrem-me um anjo
           e eu pintá-lo-ei.”
         Gustave Coubert                       Marques D’Oliveira
                                           Jean-François Millet, 1857
                                  “A origem da Vida”, Gustave Coubert
                         O Angelus, Jean-François Millet, 1858-1859
«Assim, como outrora o homem do
romantismo sentia a nostalgia do passado,
     a partir de agora os ideais irão ser
   projectados para o futuro. Em vez de
sonhar, como antes, com a melhoria utópica
  de uma vida que lhe aparecia como algo
substancialmente imutável, o homem orienta
  agora as suas especulações a partir da
        realidade: torna-se realista»
                    Gustave Coubert
Literatura

 Grupo do Cenáculo
 Antero de Quental, Eça de Queirós, Jaime
  Batalha Reis, Salomão Sáragga, Manuel
  Arriaga e Guerra Junqueiro, Ramalho de
  Ortigão, entre outros;

     Questão Coimbrã
                                                          as
                                                  ír ito d ”
 Levadas a público em 1871,                   esp ncias
                                             "O ferê
  em Lisboa                                   con

    Objetivo:
    Tirar Portugal da
    estagnação cultural
«É a negação da arte pela arte; é a prescrição do convencional, do enfático, do
  piegas. É a abolição da retórica considerada como arte de promover a comoção
 usando da inchação do período, da epilepsia da palavra, da gestão dos tropos. É a
  análise com o fito na verdade absoluta. Por outro lado, o Realismo é uma reação
 contra o Romantismo: o Romantismo era a apoteose do sentimento. O Realismo é
anatomia do carácter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta a nossos próprios
          olhos para condenar o que houver de mau na nossa sociedade»
                                                                     - Eça de Queirós

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Realismo em portugal
Realismo em portugalRealismo em portugal
Realismo em portugal
Lucélia Rodrigues
 
O contexto do Realismo
O contexto do Realismo O contexto do Realismo
O contexto do Realismo
Cláudia Heloísa
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Fabio Melo
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
Luciene Gomes
 
Naturalismo e Realismo
Naturalismo e RealismoNaturalismo e Realismo
Naturalismo e Realismo
Josy Cleyde
 
Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
profconrad
 
Realismo e naturalismo flavia
Realismo e naturalismo flaviaRealismo e naturalismo flavia
Realismo e naturalismo flavia
Alef Santana
 
O realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literaturaO realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literatura
Universidad Nacional de Misiones
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo e Naturalismo
Realismo e NaturalismoRealismo e Naturalismo
Realismo e Naturalismo
Priscila Hilária
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
REALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMOREALISMO E NATURALISMO
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
Paula Rubato
 
Ppt realismo (2)
Ppt realismo (2)Ppt realismo (2)
Ppt realismo (2)
Equipemundi2014
 
Literatura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismoLiteratura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismo
blogdofernando
 
Realismo em Portugal
Realismo em PortugalRealismo em Portugal
Realismo em Portugal
Claudia Ribeiro
 
Realismo no brasil 3
Realismo no brasil 3Realismo no brasil 3
Realismo no brasil 3
kingkaya
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5
kingkaya
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
Ivana Mayrink
 

Mais procurados (20)

Realismo em portugal
Realismo em portugalRealismo em portugal
Realismo em portugal
 
O contexto do Realismo
O contexto do Realismo O contexto do Realismo
O contexto do Realismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
 
Naturalismo e Realismo
Naturalismo e RealismoNaturalismo e Realismo
Naturalismo e Realismo
 
Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
 
Realismo e naturalismo flavia
Realismo e naturalismo flaviaRealismo e naturalismo flavia
Realismo e naturalismo flavia
 
O realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literaturaO realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literatura
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo e Naturalismo
Realismo e NaturalismoRealismo e Naturalismo
Realismo e Naturalismo
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
REALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMOREALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMO
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
 
Ppt realismo (2)
Ppt realismo (2)Ppt realismo (2)
Ppt realismo (2)
 
Literatura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismoLiteratura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismo
 
Realismo em Portugal
Realismo em PortugalRealismo em Portugal
Realismo em Portugal
 
Realismo no brasil 3
Realismo no brasil 3Realismo no brasil 3
Realismo no brasil 3
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
 

Destaque

Jean Gustave Courbet
Jean Gustave CourbetJean Gustave Courbet
Jean Gustave Courbet
Samantha Melvin
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Thaynara Ferraz
 
Aula realismo
Aula realismoAula realismo
Aula realismo
Engelis Oliveira
 
Flirting with controversy: Gustave Courbet
Flirting with controversy: Gustave CourbetFlirting with controversy: Gustave Courbet
Flirting with controversy: Gustave Courbet
DeborahJ
 
Gustave Courbet by Will
Gustave Courbet by WillGustave Courbet by Will
Gustave Courbet by Will
Samantha Melvin
 
Realismo
RealismoRealismo
Courbet and realism
Courbet and  realismCourbet and  realism
Courbet and realism
giovannacasaretto
 
Biografia y obra de Gustave Courbet (figura humana)
Biografia y obra de Gustave Courbet (figura humana)Biografia y obra de Gustave Courbet (figura humana)
Biografia y obra de Gustave Courbet (figura humana)
Javiera Caceres
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Mariana Mourão
 
Gustave Courbet
Gustave CourbetGustave Courbet
Gustave Courbet
complementoindirecto
 
Courbet - THE PIONEER OF MODERN ART
Courbet - THE PIONEER OF MODERN ARTCourbet - THE PIONEER OF MODERN ART
Courbet - THE PIONEER OF MODERN ART
Niranjana Surendran
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Cristiane Seibt
 
O realismo na pintura
O realismo na pinturaO realismo na pintura
O realismo na pintura
Carlos Pinheiro
 
Gustave courbet
Gustave courbetGustave courbet
Gustave courbet
Silvia Macias
 
Realismo
Realismo Realismo
Realismo
Karine Barros
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Michele Pó
 
Gustave Courbet
Gustave CourbetGustave Courbet
Gustave Courbet
hcaslides
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismo
Marcio Duarte
 
Apresenta o - realismo
Apresenta  o - realismoApresenta  o - realismo
Apresenta o - realismo
Arielly Winchester
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
CrisBiagio
 

Destaque (20)

Jean Gustave Courbet
Jean Gustave CourbetJean Gustave Courbet
Jean Gustave Courbet
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Aula realismo
Aula realismoAula realismo
Aula realismo
 
Flirting with controversy: Gustave Courbet
Flirting with controversy: Gustave CourbetFlirting with controversy: Gustave Courbet
Flirting with controversy: Gustave Courbet
 
Gustave Courbet by Will
Gustave Courbet by WillGustave Courbet by Will
Gustave Courbet by Will
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Courbet and realism
Courbet and  realismCourbet and  realism
Courbet and realism
 
Biografia y obra de Gustave Courbet (figura humana)
Biografia y obra de Gustave Courbet (figura humana)Biografia y obra de Gustave Courbet (figura humana)
Biografia y obra de Gustave Courbet (figura humana)
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Gustave Courbet
Gustave CourbetGustave Courbet
Gustave Courbet
 
Courbet - THE PIONEER OF MODERN ART
Courbet - THE PIONEER OF MODERN ARTCourbet - THE PIONEER OF MODERN ART
Courbet - THE PIONEER OF MODERN ART
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
O realismo na pintura
O realismo na pinturaO realismo na pintura
O realismo na pintura
 
Gustave courbet
Gustave courbetGustave courbet
Gustave courbet
 
Realismo
Realismo Realismo
Realismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Gustave Courbet
Gustave CourbetGustave Courbet
Gustave Courbet
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismo
 
Apresenta o - realismo
Apresenta  o - realismoApresenta  o - realismo
Apresenta o - realismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 

Semelhante a O Realismo em Portugal

Realismo
RealismoRealismo
Realismo
Michele Pó
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo x Romantismo
Realismo x RomantismoRealismo x Romantismo
Realismo x Romantismo
Amanda Rodrigues
 
Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016
Josi Motta
 
Trabalho historia, carlota, catarina, adriana
Trabalho historia, carlota, catarina, adrianaTrabalho historia, carlota, catarina, adriana
Trabalho historia, carlota, catarina, adriana
Carla Teixeira
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
Equipemundi2014
 
Vanguardas
VanguardasVanguardas
Vanguardas
Alice Chaves
 
PORTUGUES - Modernismo - 3ºC
PORTUGUES - Modernismo - 3ºCPORTUGUES - Modernismo - 3ºC
PORTUGUES - Modernismo - 3ºC
liceuterceiroc
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
Helena
 
SURREALISMO
SURREALISMOSURREALISMO
SURREALISMO
Cristiane Seibt
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
doidamaisfeliz
 
REALISMOKDABRA literatura brasileira kda
REALISMOKDABRA literatura brasileira kdaREALISMOKDABRA literatura brasileira kda
REALISMOKDABRA literatura brasileira kda
PabloGabrielKdabra
 
aula 173,174-Realismo.ppt
aula 173,174-Realismo.pptaula 173,174-Realismo.ppt
aula 173,174-Realismo.ppt
CarlosAraujo428034
 
Vanguardas(2)
Vanguardas(2)Vanguardas(2)
Vanguardas(2)
Raphael Lanzillotte
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
Pedro Guilherme
 
Romantismo, Realismo e Impressionismo
Romantismo, Realismo e ImpressionismoRomantismo, Realismo e Impressionismo
Romantismo, Realismo e Impressionismo
Wellington de Lelis
 
Vanguardaseuropeias
VanguardaseuropeiasVanguardaseuropeias
Vanguardaseuropeias
brunnoaraujocom
 
Surrealismo final
Surrealismo finalSurrealismo final
Surrealismo final
martamariaresende
 
Aula 4 ismo 2 ha ii impress 1860a86 e belle epoque 1871a1914
Aula 4 ismo 2 ha ii  impress 1860a86 e belle epoque 1871a1914Aula 4 ismo 2 ha ii  impress 1860a86 e belle epoque 1871a1914
Aula 4 ismo 2 ha ii impress 1860a86 e belle epoque 1871a1914
ZUPO
 
Vanguardas-Europeias.pdf
Vanguardas-Europeias.pdfVanguardas-Europeias.pdf
Vanguardas-Europeias.pdf
ThiagoArajo125756
 

Semelhante a O Realismo em Portugal (20)

Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo x Romantismo
Realismo x RomantismoRealismo x Romantismo
Realismo x Romantismo
 
Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016
 
Trabalho historia, carlota, catarina, adriana
Trabalho historia, carlota, catarina, adrianaTrabalho historia, carlota, catarina, adriana
Trabalho historia, carlota, catarina, adriana
 
Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)Ppt realismo (1)
Ppt realismo (1)
 
Vanguardas
VanguardasVanguardas
Vanguardas
 
PORTUGUES - Modernismo - 3ºC
PORTUGUES - Modernismo - 3ºCPORTUGUES - Modernismo - 3ºC
PORTUGUES - Modernismo - 3ºC
 
Anos 20
Anos 20Anos 20
Anos 20
 
SURREALISMO
SURREALISMOSURREALISMO
SURREALISMO
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
REALISMOKDABRA literatura brasileira kda
REALISMOKDABRA literatura brasileira kdaREALISMOKDABRA literatura brasileira kda
REALISMOKDABRA literatura brasileira kda
 
aula 173,174-Realismo.ppt
aula 173,174-Realismo.pptaula 173,174-Realismo.ppt
aula 173,174-Realismo.ppt
 
Vanguardas(2)
Vanguardas(2)Vanguardas(2)
Vanguardas(2)
 
Vanguardas europeias
Vanguardas europeias Vanguardas europeias
Vanguardas europeias
 
Romantismo, Realismo e Impressionismo
Romantismo, Realismo e ImpressionismoRomantismo, Realismo e Impressionismo
Romantismo, Realismo e Impressionismo
 
Vanguardaseuropeias
VanguardaseuropeiasVanguardaseuropeias
Vanguardaseuropeias
 
Surrealismo final
Surrealismo finalSurrealismo final
Surrealismo final
 
Aula 4 ismo 2 ha ii impress 1860a86 e belle epoque 1871a1914
Aula 4 ismo 2 ha ii  impress 1860a86 e belle epoque 1871a1914Aula 4 ismo 2 ha ii  impress 1860a86 e belle epoque 1871a1914
Aula 4 ismo 2 ha ii impress 1860a86 e belle epoque 1871a1914
 
Vanguardas-Europeias.pdf
Vanguardas-Europeias.pdfVanguardas-Europeias.pdf
Vanguardas-Europeias.pdf
 

Mais de Maria Rebelo

Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVIResumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Maria Rebelo
 
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exameResumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
Maria Rebelo
 
Resumos de história 5ºteste 12ºano
Resumos de história 5ºteste 12ºanoResumos de história 5ºteste 12ºano
Resumos de história 5ºteste 12ºano
Maria Rebelo
 
Resumos de História - 4ºteste 12ºano
Resumos de História - 4ºteste 12ºanoResumos de História - 4ºteste 12ºano
Resumos de História - 4ºteste 12ºano
Maria Rebelo
 
O Iluminismo - Contextualização Histórica
O Iluminismo - Contextualização HistóricaO Iluminismo - Contextualização Histórica
O Iluminismo - Contextualização Histórica
Maria Rebelo
 
Resumos de História - 3ºteste 12ºano
Resumos de História - 3ºteste 12ºanoResumos de História - 3ºteste 12ºano
Resumos de História - 3ºteste 12ºano
Maria Rebelo
 
História guerra fria - conceitos
História   guerra fria - conceitosHistória   guerra fria - conceitos
História guerra fria - conceitos
Maria Rebelo
 
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃOFundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Maria Rebelo
 
Terceiro diálogo de górgias, Platão
Terceiro diálogo de górgias, PlatãoTerceiro diálogo de górgias, Platão
Terceiro diálogo de górgias, Platão
Maria Rebelo
 
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentaçãoViajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Maria Rebelo
 
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Viajar! Perder Países! Fernando PessoaViajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Maria Rebelo
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
Maria Rebelo
 
O Realismo em Portugal - Word
O Realismo em Portugal - WordO Realismo em Portugal - Word
O Realismo em Portugal - Word
Maria Rebelo
 
Marcadores guilherme de faria
Marcadores guilherme de fariaMarcadores guilherme de faria
Marcadores guilherme de faria
Maria Rebelo
 
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Maria Rebelo
 
Apresentação Bichos Miguel Torga
Apresentação Bichos Miguel TorgaApresentação Bichos Miguel Torga
Apresentação Bichos Miguel Torga
Maria Rebelo
 
Guia de apresentação guilherme de faria
Guia de apresentação guilherme de fariaGuia de apresentação guilherme de faria
Guia de apresentação guilherme de faria
Maria Rebelo
 
Poetas do modernismo Guilherme de Faria
Poetas do modernismo Guilherme de FariaPoetas do modernismo Guilherme de Faria
Poetas do modernismo Guilherme de Faria
Maria Rebelo
 
Montesquieu
MontesquieuMontesquieu
Montesquieu
Maria Rebelo
 
Charles de Montesquieu - O Espírito das Leis + Biografia
Charles de Montesquieu - O Espírito das Leis + BiografiaCharles de Montesquieu - O Espírito das Leis + Biografia
Charles de Montesquieu - O Espírito das Leis + Biografia
Maria Rebelo
 

Mais de Maria Rebelo (20)

Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVIResumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
Resumo da I Parte, Encíclica Deus caritas est do Papa Bento XVI
 
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exameResumos de História 12ºano - Preparação para exame
Resumos de História 12ºano - Preparação para exame
 
Resumos de história 5ºteste 12ºano
Resumos de história 5ºteste 12ºanoResumos de história 5ºteste 12ºano
Resumos de história 5ºteste 12ºano
 
Resumos de História - 4ºteste 12ºano
Resumos de História - 4ºteste 12ºanoResumos de História - 4ºteste 12ºano
Resumos de História - 4ºteste 12ºano
 
O Iluminismo - Contextualização Histórica
O Iluminismo - Contextualização HistóricaO Iluminismo - Contextualização Histórica
O Iluminismo - Contextualização Histórica
 
Resumos de História - 3ºteste 12ºano
Resumos de História - 3ºteste 12ºanoResumos de História - 3ºteste 12ºano
Resumos de História - 3ºteste 12ºano
 
História guerra fria - conceitos
História   guerra fria - conceitosHistória   guerra fria - conceitos
História guerra fria - conceitos
 
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃOFundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
Fundamentação da Metafísica dos Costumes - Immanuel Kant 2ª SECÇÃO
 
Terceiro diálogo de górgias, Platão
Terceiro diálogo de górgias, PlatãoTerceiro diálogo de górgias, Platão
Terceiro diálogo de górgias, Platão
 
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentaçãoViajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa ortónimo, apresentação
 
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Viajar! Perder Países! Fernando PessoaViajar! Perder Países! Fernando Pessoa
Viajar! Perder Países! Fernando Pessoa
 
O romantismo
O romantismoO romantismo
O romantismo
 
O Realismo em Portugal - Word
O Realismo em Portugal - WordO Realismo em Portugal - Word
O Realismo em Portugal - Word
 
Marcadores guilherme de faria
Marcadores guilherme de fariaMarcadores guilherme de faria
Marcadores guilherme de faria
 
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
Cântigo Negro de José Régio (apresentação + biografia)
 
Apresentação Bichos Miguel Torga
Apresentação Bichos Miguel TorgaApresentação Bichos Miguel Torga
Apresentação Bichos Miguel Torga
 
Guia de apresentação guilherme de faria
Guia de apresentação guilherme de fariaGuia de apresentação guilherme de faria
Guia de apresentação guilherme de faria
 
Poetas do modernismo Guilherme de Faria
Poetas do modernismo Guilherme de FariaPoetas do modernismo Guilherme de Faria
Poetas do modernismo Guilherme de Faria
 
Montesquieu
MontesquieuMontesquieu
Montesquieu
 
Charles de Montesquieu - O Espírito das Leis + Biografia
Charles de Montesquieu - O Espírito das Leis + BiografiaCharles de Montesquieu - O Espírito das Leis + Biografia
Charles de Montesquieu - O Espírito das Leis + Biografia
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 

O Realismo em Portugal

  • 2.  Movimento do Séc. XIX  Reproduzir o mundo e os objectos da realidade envolvente «(…) realizava-se uma série de descobrimentos científicos dos mais variados géneros, que fomentaram a eclosão de uma doutrina optimista: o do progresso social.» A Lavadeira, Honoré Daumier, 1863
  • 3. Pintura Características: Retrato de cenas reais Crítica à sociedade da época Ao artista não cabe a criatividade de pintar, mas sim de reproduzir o real “Eu não posso pintar um anjo porque nunca vi nenhum. Mostrem-me um anjo e eu pintá-lo-ei.” Gustave Coubert Marques D’Oliveira Jean-François Millet, 1857 “A origem da Vida”, Gustave Coubert O Angelus, Jean-François Millet, 1858-1859
  • 4. «Assim, como outrora o homem do romantismo sentia a nostalgia do passado, a partir de agora os ideais irão ser projectados para o futuro. Em vez de sonhar, como antes, com a melhoria utópica de uma vida que lhe aparecia como algo substancialmente imutável, o homem orienta agora as suas especulações a partir da realidade: torna-se realista» Gustave Coubert
  • 5. Literatura Grupo do Cenáculo  Antero de Quental, Eça de Queirós, Jaime Batalha Reis, Salomão Sáragga, Manuel Arriaga e Guerra Junqueiro, Ramalho de Ortigão, entre outros;  Questão Coimbrã as ír ito d ”  Levadas a público em 1871, esp ncias "O ferê em Lisboa con Objetivo: Tirar Portugal da estagnação cultural
  • 6. «É a negação da arte pela arte; é a prescrição do convencional, do enfático, do piegas. É a abolição da retórica considerada como arte de promover a comoção usando da inchação do período, da epilepsia da palavra, da gestão dos tropos. É a análise com o fito na verdade absoluta. Por outro lado, o Realismo é uma reação contra o Romantismo: o Romantismo era a apoteose do sentimento. O Realismo é anatomia do carácter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta a nossos próprios olhos para condenar o que houver de mau na nossa sociedade» - Eça de Queirós