SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
ESTUDO DOS MODALIZADORES : UMA
CONCEPÇÃO TEÓRICO-PRÁTICA
MODALIZADORES
Consideram-se modalizadores todos os elementos
linguísticos diretamente ligados ao evento de produção do
enunciado e que funcionam como indicadores das
intenções, sentimentos e atitudes do locutor em relação ao
seu discurso. (Koch,2004)
caracterizam os tipos de atos
de fala
revelam maior ou menor grau
de engajamento do falante em
relação ao conteúdo
proposicional

Os modalizadores
apontam as conclusões para
as quais os diversos
enunciados podem servir de
argumento
selecionam os encadeamentos
capazes de continuá-los
RECURSOS DE MODALIZAÇÃO

Além de representar a si mesmo e ao leitor virtual, o locutor vai deixando,
no texto, pistas de seu ponto de vista em relação ao que diz. Essas pistas
denominadas recursos de modalização, desempenham um importante papel na
coerência argumentativa do texto.

RECURSOS DE MODALIZAÇÃO

1.Adjetivos, substantivos e verbos podem ser usados como comentários
do locutor sobre o conteúdo do que diz.
EX. Incrível como as emissoras de TV exploram as tragédias do Rio de
Janeiro.
2.Substantivos usados no grau aumentativo ou diminutivo,
adjetivos e advérbios usados no grau comparativo ou
superlativo → reações afetivas do locutor
A professora Joilza tem um apartamentaço no alto da Candelária.

A UFRN é, ao mesmo tempo, a mais antiga e mais moderna das
instituições de ensino superior do RN.
3.Verbos e perífrases verbais que expressam atitudes do
locutor diante do que está sendo dito → certeza, crença, dúvida,
desejo, vontade, necessidade.
É certo que tiraremos uma boa nota
Tenho certeza de que você vai melhorar.

Acho que você pode aperfeiçoar seu trabalho.
É provável que a professora considere nossas observações.
É necessário que o material seja bem apresentável.
4.Verbos ou perífrases verbais que nomeiam atos de linguagem.
ordenar, permitir, negar, indagar, afirmar, pedir, prometer.

Embora pego em flagrante, o diretor do DNIT negou o desvio de verba da br-101.
Chamado a depor, o presidente da empreiteira confirmou ter dado a propina.
5.Numerais e outros operadores argumentativos que
relativizam, escalonam ou restringem conteúdos dos
enunciados

mil, milhões, pouco, quase, apenas, cerca de , mais de, menos de...

Apenas 5% dos jovens leem mais de um livro por ano e quase nada é
feito para reverter esse quadro.
Advérbios que traduzem a avaliação do locutor acerca
do que diz, pela indicação:
1. do grau de certeza e comprometimento com a verdade do que está sendo
dito

Realmente, Sylvia exige muito dos alunos.
2. Das circunstâncias, limites e condições em que se pode tomar o conteúdo
como verdadeiro:
Intelectualmente, as mulheres são mais evoluídas
Todo mundo, praticamente, fez o trabalho de forma adequada.

3. Das reações emotivas do locutor diante do que diz:
Felizmente, o período de recesso aumentou.
http://www
Modalizadores

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Gêneros argumentativos: a carta aberta
Gêneros argumentativos: a carta abertaGêneros argumentativos: a carta aberta
Gêneros argumentativos: a carta aberta
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Variedades linguísticas
Variedades linguísticasVariedades linguísticas
Variedades linguísticas
 
Orações adjetivas
Orações adjetivasOrações adjetivas
Orações adjetivas
 
Slides sobre reportagem
Slides sobre reportagemSlides sobre reportagem
Slides sobre reportagem
 
A reportagem
A reportagemA reportagem
A reportagem
 
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE DA BNCC - (EM13LP02) D15
 
Conotacao e denotacao
Conotacao e denotacaoConotacao e denotacao
Conotacao e denotacao
 
Cronicas
CronicasCronicas
Cronicas
 
Tipos de argumentos
Tipos de argumentosTipos de argumentos
Tipos de argumentos
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Cordel
CordelCordel
Cordel
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
Intertextualidade
IntertextualidadeIntertextualidade
Intertextualidade
 
Aposto e vocativo
Aposto e vocativoAposto e vocativo
Aposto e vocativo
 
Adjetivos
AdjetivosAdjetivos
Adjetivos
 
Semântica
SemânticaSemântica
Semântica
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 

Destaque

Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04Moises Ribeiro
 
Modalizaciones discursivas
Modalizaciones discursivasModalizaciones discursivas
Modalizaciones discursivasValeria Cárcamo
 
ModalizaçãO Nos GêNeros
ModalizaçãO Nos GêNerosModalizaçãO Nos GêNeros
ModalizaçãO Nos GêNerosVanessa Dagostim
 
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoModalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoMarcelo Spalding
 
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)Moises Ribeiro
 
Aspectos constitutivos da enunciação
Aspectos constitutivos da enunciaçãoAspectos constitutivos da enunciação
Aspectos constitutivos da enunciaçãoFernanda Câmara
 
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03Moises Ribeiro
 
Atividades de retextualização, 4
Atividades de retextualização, 4Atividades de retextualização, 4
Atividades de retextualização, 4ma.no.el.ne.ves
 
Atividades de retextualização
Atividades de retextualizaçãoAtividades de retextualização
Atividades de retextualizaçãoma.no.el.ne.ves
 
Atividades de retextualização, 1
Atividades de retextualização, 1Atividades de retextualização, 1
Atividades de retextualização, 1ma.no.el.ne.ves
 
Atividades de retextualização 02
Atividades de retextualização 02Atividades de retextualização 02
Atividades de retextualização 02ma.no.el.ne.ves
 
Atividades de retextualização, 05
Atividades de retextualização, 05Atividades de retextualização, 05
Atividades de retextualização, 05ma.no.el.ne.ves
 
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbal
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbalExercícios sobre pronome relativo e regência verbal
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbalma.no.el.ne.ves
 

Destaque (20)

Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04Modalizadores gqm 26_04
Modalizadores gqm 26_04
 
Modalização do discurso
Modalização do discursoModalização do discurso
Modalização do discurso
 
Modalizaciones discursivas
Modalizaciones discursivasModalizaciones discursivas
Modalizaciones discursivas
 
ModalizaçãO Nos GêNeros
ModalizaçãO Nos GêNerosModalizaçãO Nos GêNeros
ModalizaçãO Nos GêNeros
 
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de DireitoModalizadores Linguísticos para alunos de Direito
Modalizadores Linguísticos para alunos de Direito
 
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
Expressoes modalizadoras gqm_26_04 (1)
 
Aspectos constitutivos da enunciação
Aspectos constitutivos da enunciaçãoAspectos constitutivos da enunciação
Aspectos constitutivos da enunciação
 
Uma linguística da enunciação
Uma linguística da enunciaçãoUma linguística da enunciação
Uma linguística da enunciação
 
Conte Até 10
Conte Até 10Conte Até 10
Conte Até 10
 
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a MulherEnfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher
 
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
Primeiro paragrafo gqm_2013_22_03
 
Atividades de retextualização, 4
Atividades de retextualização, 4Atividades de retextualização, 4
Atividades de retextualização, 4
 
Atividades de retextualização
Atividades de retextualizaçãoAtividades de retextualização
Atividades de retextualização
 
Teoria da enunciação
Teoria da enunciaçãoTeoria da enunciação
Teoria da enunciação
 
Atividades de retextualização, 1
Atividades de retextualização, 1Atividades de retextualização, 1
Atividades de retextualização, 1
 
Atividades de retextualização 02
Atividades de retextualização 02Atividades de retextualização 02
Atividades de retextualização 02
 
Guia do ministério público para imprensa e sociedade
Guia do ministério público para imprensa e sociedadeGuia do ministério público para imprensa e sociedade
Guia do ministério público para imprensa e sociedade
 
Atividades de retextualização, 05
Atividades de retextualização, 05Atividades de retextualização, 05
Atividades de retextualização, 05
 
Perícias financiadas pelo FRBL em 2016
Perícias financiadas pelo FRBL em 2016Perícias financiadas pelo FRBL em 2016
Perícias financiadas pelo FRBL em 2016
 
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbal
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbalExercícios sobre pronome relativo e regência verbal
Exercícios sobre pronome relativo e regência verbal
 

Semelhante a Modalizadores

produção textual, enem, vestibular .pptx
produção textual, enem, vestibular .pptxprodução textual, enem, vestibular .pptx
produção textual, enem, vestibular .pptxalmeidaluana280
 
Coesao e corencia
Coesao e corenciaCoesao e corencia
Coesao e corenciaDior FG
 
Curso de Português para Concurso TJ AM
Curso de Português para Concurso TJ AMCurso de Português para Concurso TJ AM
Curso de Português para Concurso TJ AMEstratégia Concursos
 
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdfPDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdfSelmaViana4
 
Material 4 - Intervenção e vírgula (2) (1).pdf
Material 4 - Intervenção e vírgula (2) (1).pdfMaterial 4 - Intervenção e vírgula (2) (1).pdf
Material 4 - Intervenção e vírgula (2) (1).pdfGabrielaDuarte699486
 
1000 Questões de Português Cespe - Assuntos mais Cobrados
1000 Questões de Português Cespe - Assuntos mais Cobrados1000 Questões de Português Cespe - Assuntos mais Cobrados
1000 Questões de Português Cespe - Assuntos mais CobradosEstratégia Concursos
 
Dissertação competências
Dissertação competênciasDissertação competências
Dissertação competênciasssuserf6174e
 
Port. inst.aluno
Port. inst.alunoPort. inst.aluno
Port. inst.alunotatilf
 
Port. inst.aluno
Port. inst.aluno Port. inst.aluno
Port. inst.aluno tatilf
 
Fatores de textualidade na produção textual - Daniela dos Santos Costa
Fatores de textualidade na produção textual - Daniela dos Santos CostaFatores de textualidade na produção textual - Daniela dos Santos Costa
Fatores de textualidade na produção textual - Daniela dos Santos CostaSabrina Dará
 
Curso de Redação- Parte 4/4
Curso de Redação- Parte 4/4Curso de Redação- Parte 4/4
Curso de Redação- Parte 4/4ABCursos OnLine
 
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino MédioOT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino MédioClaudia Elisabete Silva
 
A construção dos sentidos - Denotação e Conotação.ppt
A construção dos sentidos - Denotação e Conotação.pptA construção dos sentidos - Denotação e Conotação.ppt
A construção dos sentidos - Denotação e Conotação.pptCaroline Assis
 

Semelhante a Modalizadores (20)

produção textual, enem, vestibular .pptx
produção textual, enem, vestibular .pptxprodução textual, enem, vestibular .pptx
produção textual, enem, vestibular .pptx
 
Matriz Redacao Enem
Matriz Redacao EnemMatriz Redacao Enem
Matriz Redacao Enem
 
Tp5
Tp5Tp5
Tp5
 
Coesao e corencia
Coesao e corenciaCoesao e corencia
Coesao e corencia
 
Aula08 - Comunicação oral e escrita
Aula08 - Comunicação oral e escritaAula08 - Comunicação oral e escrita
Aula08 - Comunicação oral e escrita
 
Curso de Português para Concurso TJ AM
Curso de Português para Concurso TJ AMCurso de Português para Concurso TJ AM
Curso de Português para Concurso TJ AM
 
Expressão Escrita e Oral Presentes na Leitura, na Produção e na Interpretação...
Expressão Escrita e Oral Presentes na Leitura, na Produção e na Interpretação...Expressão Escrita e Oral Presentes na Leitura, na Produção e na Interpretação...
Expressão Escrita e Oral Presentes na Leitura, na Produção e na Interpretação...
 
TP5- Unidades 17 e 18
TP5- Unidades 17  e  18TP5- Unidades 17  e  18
TP5- Unidades 17 e 18
 
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdfPDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
PDF_JACKSON_BEZERRA_PORTUGUES_TEORIA.pdf
 
Material 4 - Intervenção e vírgula (2) (1).pdf
Material 4 - Intervenção e vírgula (2) (1).pdfMaterial 4 - Intervenção e vírgula (2) (1).pdf
Material 4 - Intervenção e vírgula (2) (1).pdf
 
Reading
ReadingReading
Reading
 
1000 Questões de Português Cespe - Assuntos mais Cobrados
1000 Questões de Português Cespe - Assuntos mais Cobrados1000 Questões de Português Cespe - Assuntos mais Cobrados
1000 Questões de Português Cespe - Assuntos mais Cobrados
 
Dissertação competências
Dissertação competênciasDissertação competências
Dissertação competências
 
Port. inst.aluno
Port. inst.alunoPort. inst.aluno
Port. inst.aluno
 
Port. inst.aluno
Port. inst.aluno Port. inst.aluno
Port. inst.aluno
 
Fatores de textualidade na produção textual - Daniela dos Santos Costa
Fatores de textualidade na produção textual - Daniela dos Santos CostaFatores de textualidade na produção textual - Daniela dos Santos Costa
Fatores de textualidade na produção textual - Daniela dos Santos Costa
 
Curso de Redação- Parte 4/4
Curso de Redação- Parte 4/4Curso de Redação- Parte 4/4
Curso de Redação- Parte 4/4
 
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino MédioOT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
OT Língua Portuguesa - Ensino Fundamental Ciclo II e Ensino Médio
 
A construção dos sentidos - Denotação e Conotação.ppt
A construção dos sentidos - Denotação e Conotação.pptA construção dos sentidos - Denotação e Conotação.ppt
A construção dos sentidos - Denotação e Conotação.ppt
 
Exercícios online (enunciados)
Exercícios online (enunciados)Exercícios online (enunciados)
Exercícios online (enunciados)
 

Mais de Fernanda Câmara

Mais de Fernanda Câmara (20)

As mãos dos pretos.
As mãos dos pretos.As mãos dos pretos.
As mãos dos pretos.
 
Um amor conquistado o mito do amor materno (pdf) (rev)
Um amor conquistado o mito do amor materno (pdf) (rev)Um amor conquistado o mito do amor materno (pdf) (rev)
Um amor conquistado o mito do amor materno (pdf) (rev)
 
Elisabete badinter
Elisabete badinterElisabete badinter
Elisabete badinter
 
Cassandra rios e o tesão de mulher por mulher
Cassandra rios e o tesão de mulher por mulherCassandra rios e o tesão de mulher por mulher
Cassandra rios e o tesão de mulher por mulher
 
Bourdieu
BourdieuBourdieu
Bourdieu
 
Carlos franchi mas o que é mesmo gramática.
Carlos franchi   mas o que é mesmo gramática.Carlos franchi   mas o que é mesmo gramática.
Carlos franchi mas o que é mesmo gramática.
 
Gramática travaglia
Gramática   travagliaGramática   travaglia
Gramática travaglia
 
Prática texto 2
Prática   texto 2Prática   texto 2
Prática texto 2
 
DIAGNÓSTICO DAS CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E DE GRAMÁTICA NAS AULAS DE LÍNGUA PO...
DIAGNÓSTICO DAS CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E DE GRAMÁTICA NAS AULAS DE LÍNGUA PO...DIAGNÓSTICO DAS CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E DE GRAMÁTICA NAS AULAS DE LÍNGUA PO...
DIAGNÓSTICO DAS CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E DE GRAMÁTICA NAS AULAS DE LÍNGUA PO...
 
Linguística textual
Linguística textualLinguística textual
Linguística textual
 
morfologia
morfologiamorfologia
morfologia
 
Arquivo 4
Arquivo 4Arquivo 4
Arquivo 4
 
Arquivo 3
Arquivo 3Arquivo 3
Arquivo 3
 
Arquivo 3
Arquivo 3Arquivo 3
Arquivo 3
 
Arquivo 1
Arquivo 1Arquivo 1
Arquivo 1
 
Teoria literária 2
Teoria literária 2Teoria literária 2
Teoria literária 2
 
Safo
SafoSafo
Safo
 
O gênero lírico
O gênero líricoO gênero lírico
O gênero lírico
 
A perda da aura
A perda da auraA perda da aura
A perda da aura
 
Sociolinguística
SociolinguísticaSociolinguística
Sociolinguística
 

Último

Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfprofesfrancleite
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivararambomarcos
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptElifabio Sobreira Pereira
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 

Último (20)

Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.pptnocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
nocoes-basicas-de-hereditariedade 9º ano.ppt
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 

Modalizadores

  • 1.
  • 2. ESTUDO DOS MODALIZADORES : UMA CONCEPÇÃO TEÓRICO-PRÁTICA
  • 3. MODALIZADORES Consideram-se modalizadores todos os elementos linguísticos diretamente ligados ao evento de produção do enunciado e que funcionam como indicadores das intenções, sentimentos e atitudes do locutor em relação ao seu discurso. (Koch,2004)
  • 4. caracterizam os tipos de atos de fala revelam maior ou menor grau de engajamento do falante em relação ao conteúdo proposicional Os modalizadores apontam as conclusões para as quais os diversos enunciados podem servir de argumento selecionam os encadeamentos capazes de continuá-los
  • 5. RECURSOS DE MODALIZAÇÃO Além de representar a si mesmo e ao leitor virtual, o locutor vai deixando, no texto, pistas de seu ponto de vista em relação ao que diz. Essas pistas denominadas recursos de modalização, desempenham um importante papel na coerência argumentativa do texto. RECURSOS DE MODALIZAÇÃO 1.Adjetivos, substantivos e verbos podem ser usados como comentários do locutor sobre o conteúdo do que diz. EX. Incrível como as emissoras de TV exploram as tragédias do Rio de Janeiro.
  • 6. 2.Substantivos usados no grau aumentativo ou diminutivo, adjetivos e advérbios usados no grau comparativo ou superlativo → reações afetivas do locutor A professora Joilza tem um apartamentaço no alto da Candelária. A UFRN é, ao mesmo tempo, a mais antiga e mais moderna das instituições de ensino superior do RN.
  • 7. 3.Verbos e perífrases verbais que expressam atitudes do locutor diante do que está sendo dito → certeza, crença, dúvida, desejo, vontade, necessidade. É certo que tiraremos uma boa nota Tenho certeza de que você vai melhorar. Acho que você pode aperfeiçoar seu trabalho. É provável que a professora considere nossas observações. É necessário que o material seja bem apresentável.
  • 8. 4.Verbos ou perífrases verbais que nomeiam atos de linguagem. ordenar, permitir, negar, indagar, afirmar, pedir, prometer. Embora pego em flagrante, o diretor do DNIT negou o desvio de verba da br-101. Chamado a depor, o presidente da empreiteira confirmou ter dado a propina.
  • 9. 5.Numerais e outros operadores argumentativos que relativizam, escalonam ou restringem conteúdos dos enunciados mil, milhões, pouco, quase, apenas, cerca de , mais de, menos de... Apenas 5% dos jovens leem mais de um livro por ano e quase nada é feito para reverter esse quadro.
  • 10. Advérbios que traduzem a avaliação do locutor acerca do que diz, pela indicação: 1. do grau de certeza e comprometimento com a verdade do que está sendo dito Realmente, Sylvia exige muito dos alunos. 2. Das circunstâncias, limites e condições em que se pode tomar o conteúdo como verdadeiro: Intelectualmente, as mulheres são mais evoluídas Todo mundo, praticamente, fez o trabalho de forma adequada. 3. Das reações emotivas do locutor diante do que diz: Felizmente, o período de recesso aumentou.