SlideShare uma empresa Scribd logo
Membrana celular ou
Plasmalema
ENVOLTÓRIO CELULAR
MEMBRANA PLASMÁTICA
Funções
Proteção
Permeabilidade
Seletiva
Composição
Química
Lipídeos
Proteínas
Propriedades
Elasticidade
Regeneração
Cabeça Hidrofílica = tem
afinidade com a água
Cauda Hidrofóbica = não tem
afinidade com a água
SINGER NICHOLSON
Proteína
Lipídeos
MODELO
MOSAICO FLUÍDO
MEMBRANA PLASMÁTICA
 glicocálix
I
N
T
E
G
R
A
L
PERIFÉRICA
MICROVILOSIDADES
Célula do canal renal
com invaginações de base.
INVAGINAÇÕES
MICROVILOSIDADES INVAGINAÇÕES DE BASE
Célula do epitélio intestinal
Com microvilosidades.
ESPECIALIZAÇÕES
MEMBRANA PLASMÁTICA
Aumentam a superfície de absorção
Reabsorvem água dos rins.
JUNÇÕES CELULARES
DESMOSSOMOS ricos em
substâncias adesivas
INTERDIGITAÇÕES
ampliam a superfície de
contato entre as células
MEMBRANA PLASMÁTICA
Aumentam a aderência e ajudam na sustentação das células
PROTEGEM O
ORGANISMO
CONTRA A
PENETRAÇÃO DE
CORPOS
ESTRANHOS
MEMBRANA PLASMÁTICA
JUNÇÕES CELULARES
ZÔNULA OCLUSIVA NEXOS COMUNICANTES
A MEMBRANA PLASMÁTICA
ESTRUTURA
O modelo do mosaico fluido afirma que moléculas
protéicas estão em dupla camada lipídica, mas com livre
movimentação.
FUNÇÃO Permeabilidade seletiva e reconhecimento celular.
ESPECIALIZAÇÕES
Microvilosidades
Ocorrem no epitélio intestinal e
servem para aumentar a superfície
de absorção.
Invaginações de
base
Promovem o transporte de água
nos canalículos renais.
Desmossomos e
interdigitações
Servem para promover a adesão
entre as células epiteliais.
R E S U M O
MEMBRANA PLASMÁTICA
NÃO GASTA
ENERGIA
GRANDES
MOLÉCULAS
GASTA
ENERGIA
TRANSPORTES
Passivo Ativo Quantidade
MEMBRANA PLASMÁTICA
Pelo fato de permitir a
passagem de certas
substâncias, mas não de
outras, diz-se que a
membrana plasmática é
semipermeável ou que
possui permeabilidade
seletiva.
Transporte
através da
membrana
Transporte
Passivo
Não há gasto
de energia
Transporte
Ativo
Há gasto de
energia
O transporte passivo é o transporte que ocorre entre duas
soluções que tem por objetivo igualar as concentrações. Ele
ocorre sem o gasto de energia e se divide em dois tipos: difusão
e osmose.
Esquema de transporte passivo
Difusão Simples
Membrana Semi-permeável
Tempo
Difusão simples
O soluto penetra na célula quando sua concentração é menor
no interior celular do que no meio externo e sai da célula no
caso contrário. Neste processo não há consumo de energia.
Ocorre a favor do gradiente.
Difusão facilitada
Algumas substâncias como a glicose, galactose e alguns
aminoácidos são grandes em relação aos poros da membrana
e não são solúveis em lipídios, o que também impede a sua
difusão pela matriz lipídica da membrana. No entanto, essas
substâncias passam através da matriz, por transporte
passivo, contando, para isto, com o trabalho de proteínas
carregadoras (proteínas transportadoras.)
(osmos= empurrar)
É um fenômeno de difusão em presença de uma membrana
semipermeável.
Nele, duas soluções de concentrações diferentes estão separadas
por uma membrana que é permeável ao solvente e praticamente
insolúvel ao soluto.
Há, então, passagem do solvente de onde está em maior
quantidade (solução hipotônica) para onde está em menor
quantidade (solução hipertônica.)
Hipertônico Isotônico Hipotônico
Células do
Sangue
Células Vegetais
Plasmolizado Flácido Turgido
CRENAÇÃO
É a passagem de uma substância de um meio
menos concentrado para um meio mais
concentrado (contra o gradiente), que ocorre
com gasto de energia.
Bomba de NA+ (sódio) e K+ (potássio)
Este tipo de transporte se dá, quando íons como o sódio (Na+) e o
potássio (K+), tem que atravessar a membrana contra um gradiente de
concentração.
• Encontramos concentrações diferentes, dentro e fora da célula, para o
sódio e o potássio.
• Na maioria das células dos organismos superiores a concentração do
sódio (Na+) é bem mais baixa dentro da célula do que fora desta.
• O potássio (K+) apresenta situação inversa. A sua concentração é
mais alta dentro da célula do que fora desta.
Esquema da bomba de sódio (Na) e potássio (K)
Transporte
através da
membrana
Endocitose
Fagocitose
Pinocitose
Exocitose Exocitose
É um processo em que bolsas se formam por invaginações da
membrana e englobam materiais externos.
Imagem:LadyofHats/Publicdomain.
Traduçãonossa.
Fagocitose
• É o nome dado ao processo pelo qual a célula, graças à
formação de expansões citoplasmáticas denominadas
pseudópodes, engloba, no seu citoplasma, partículas
sólidas .
Pinocitose
• É o nome dado ao processo pelo qual a célula, graças a
delgadas expansões do citoplasma, engloba gotículas de
líquido.
Fagocitose
Pinocitose
Esquema de Fagocitose e Pinocitose
Exocitose
• Certas substâncias que devem ser eliminadas da
célula são temporariamente armazenadas no
interior de bolsas citoplasmáticas
membranosas, as quais se aproximam da
membrana plasmática e se fundem a
ela, expelindo seu conteúdo. Esse processo é
chamado de EXOCITOSE.
Envoltórios externos à membrana plasmática:
 Glicocálix;
 Paredes celulares:
Parede bacteriana e Parede celulósica
As células animais podem apresentar um revestimento
externo intimamente associado à membrana plasmática,
constituído por glicoproteínas (moléculas de glicídios
associados a proteínas) e por glicolipídios (moléculas de
glicídios associados a lipídios.)
As glicoproteínas e os glicolipídios associados se
entrelaçam, formando uma espécie de malha protetora
externa à membrana , chamada glicocálix.
Parede Bacteriana
A parede da célula bacteriana é uma estrutura complexa e
resistente, responsável pela forma das bactérias.
Sua principal função é evitar que a bactéria “estoure”
quando submetida a ambientes hipotônicos.
As células vegetais apresentam um envoltório
externo espesso e resistente denominado parede
celulósica.
A principal função das paredes das células vegetais
é dar rigidez ao corpo das plantas.
Membrana plasmática slides COMPLETO
Membrana plasmática slides COMPLETO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Organelas celulares
Organelas celularesOrganelas celulares
Organelas celulares
mainamgar
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celular
santhdalcin
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
Flávio Silva
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
Caio Maximino
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
Marcionedes De Souza
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
profatatiana
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
profatatiana
 
II. 1 As células
II. 1 As célulasII. 1 As células
II. 1 As células
Rebeca Vale
 
Células
CélulasCélulas
Células
Killer Max
 
Aula citologia
Aula citologiaAula citologia
Aula citologia
Adrianne Mendonça
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
Matheus Faria do Valle
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
Fatima Comiotto
 
Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
Slides de Tudo
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Reino Plantas
Reino PlantasReino Plantas
Reino Plantas
infoeducp2
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
César Milani
 
Membrana plasmatica
Membrana plasmaticaMembrana plasmatica
Membrana plasmatica
emanuel
 
Organização celular 2
Organização celular 2Organização celular 2
Organização celular 2
Silvana Sanches
 
Células procariontes e eucariontes
Células procariontes e eucariontesCélulas procariontes e eucariontes
Células procariontes e eucariontes
Naiiane Da Motta
 
Aula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introduçãoAula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introdução
Amarildo César
 

Mais procurados (20)

Organelas celulares
Organelas celularesOrganelas celulares
Organelas celulares
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celular
 
1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular1ª aula biologia celular
1ª aula biologia celular
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
 
II. 1 As células
II. 1 As célulasII. 1 As células
II. 1 As células
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Aula citologia
Aula citologiaAula citologia
Aula citologia
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
 
Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Reino Plantas
Reino PlantasReino Plantas
Reino Plantas
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Membrana plasmatica
Membrana plasmaticaMembrana plasmatica
Membrana plasmatica
 
Organização celular 2
Organização celular 2Organização celular 2
Organização celular 2
 
Células procariontes e eucariontes
Células procariontes e eucariontesCélulas procariontes e eucariontes
Células procariontes e eucariontes
 
Aula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introduçãoAula 1 citologia - introdução
Aula 1 citologia - introdução
 

Destaque

Biologia membrana plasmatica
Biologia   membrana plasmaticaBiologia   membrana plasmatica
Biologia membrana plasmatica
Pedro Lopes
 
Aula citoplasma
Aula citoplasmaAula citoplasma
Aula citoplasma
Marcia Bantim
 
Ciclo celular e mitose
Ciclo celular e mitoseCiclo celular e mitose
Ciclo celular e mitose
emanuel
 
Núcleo
NúcleoNúcleo
Núcleo
emanuel
 
Meiose
MeioseMeiose
Meiose
emanuel
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
emanuel
 
Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapa
emanuel
 

Destaque (7)

Biologia membrana plasmatica
Biologia   membrana plasmaticaBiologia   membrana plasmatica
Biologia membrana plasmatica
 
Aula citoplasma
Aula citoplasmaAula citoplasma
Aula citoplasma
 
Ciclo celular e mitose
Ciclo celular e mitoseCiclo celular e mitose
Ciclo celular e mitose
 
Núcleo
NúcleoNúcleo
Núcleo
 
Meiose
MeioseMeiose
Meiose
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
 
Revisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapaRevisão bahiana 2ª etapa
Revisão bahiana 2ª etapa
 

Semelhante a Membrana plasmática slides COMPLETO

Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Minelvina Pessoa
 
A membrana plasmática e a permeabilidade
A membrana plasmática e a permeabilidadeA membrana plasmática e a permeabilidade
A membrana plasmática e a permeabilidade
Alpha Colégio e Vestibulares
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia - Membrana Plasmática
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia -  Membrana Plasmática
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia - Membrana Plasmática
Video Aulas Apoio
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia - Membrana Plasmática
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia -  Membrana Plasmática
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia - Membrana Plasmática
Anna Paula
 
www.aulasapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
www.aulasapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.aulasapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmática
www.aulasapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
Aulas Apoio
 
Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)
Nilderlânia Paulino Sampaio
 
Envoltórios da célula
Envoltórios da célulaEnvoltórios da célula
Envoltórios da célula
Joao Victor
 
Aula de revisão biologia
Aula de revisão biologiaAula de revisão biologia
Aula de revisão biologia
Lucas Magalhães
 
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticasTransportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
César Milani
 
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmática
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
Videoaulas De Biologia Apoio
 
Membrana
MembranaMembrana
Membrana
letyap
 
Membrana E Transporte
Membrana E TransporteMembrana E Transporte
Membrana E Transporte
Nutricionista
 
Citologia membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Citologia   membrana,citoplasma e núcleo (com textos)Citologia   membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Citologia membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Ressurrei
 
Mapa conceitual membrana plasmática
Mapa conceitual   membrana plasmáticaMapa conceitual   membrana plasmática
Mapa conceitual membrana plasmática
Laurinda Lima
 
Membrana PlasmáTica
Membrana PlasmáTicaMembrana PlasmáTica
Membrana PlasmáTica
profatatiana
 
Membrana completa
Membrana completaMembrana completa
Membrana completa
Dalu Barreto
 
Membrana Plasmatica
Membrana PlasmaticaMembrana Plasmatica
Membrana Plasmatica
BIOGERALDO
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
Suely Santos
 
Transporte através da membrana
Transporte através da membranaTransporte através da membrana
Transporte através da membrana
Carlos Carvalho
 
Membrana e transportes
Membrana e transportesMembrana e transportes
Membrana e transportes
giovannimusetti
 

Semelhante a Membrana plasmática slides COMPLETO (20)

Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
Membranaplasmaticaslides 130424121923-phpapp02
 
A membrana plasmática e a permeabilidade
A membrana plasmática e a permeabilidadeA membrana plasmática e a permeabilidade
A membrana plasmática e a permeabilidade
 
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia - Membrana Plasmática
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia -  Membrana Plasmática
www.videoaulagratisapoio.com.br - Biologia - Membrana Plasmática
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia - Membrana Plasmática
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia -  Membrana Plasmática
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Biologia - Membrana Plasmática
 
www.aulasapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
www.aulasapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.aulasapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmática
www.aulasapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
 
Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)Membrana plasmática (plasmalema)
Membrana plasmática (plasmalema)
 
Envoltórios da célula
Envoltórios da célulaEnvoltórios da célula
Envoltórios da célula
 
Aula de revisão biologia
Aula de revisão biologiaAula de revisão biologia
Aula de revisão biologia
 
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticasTransportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
Transportes através da membrana e organelas citoplasmáticas
 
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmáticawww.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia -  Membrana Plasmática
www.aulasdebiologiaapoio.com - Biologia - Membrana Plasmática
 
Membrana
MembranaMembrana
Membrana
 
Membrana E Transporte
Membrana E TransporteMembrana E Transporte
Membrana E Transporte
 
Citologia membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Citologia   membrana,citoplasma e núcleo (com textos)Citologia   membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
Citologia membrana,citoplasma e núcleo (com textos)
 
Mapa conceitual membrana plasmática
Mapa conceitual   membrana plasmáticaMapa conceitual   membrana plasmática
Mapa conceitual membrana plasmática
 
Membrana PlasmáTica
Membrana PlasmáTicaMembrana PlasmáTica
Membrana PlasmáTica
 
Membrana completa
Membrana completaMembrana completa
Membrana completa
 
Membrana Plasmatica
Membrana PlasmaticaMembrana Plasmatica
Membrana Plasmatica
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Transporte através da membrana
Transporte através da membranaTransporte através da membrana
Transporte através da membrana
 
Membrana e transportes
Membrana e transportesMembrana e transportes
Membrana e transportes
 

Mais de Sheila Cassenotte

Anfíbios - ensino fundamental
Anfíbios - ensino fundamentalAnfíbios - ensino fundamental
Anfíbios - ensino fundamental
Sheila Cassenotte
 
Peixes - Ensino Fundamental
Peixes - Ensino FundamentalPeixes - Ensino Fundamental
Peixes - Ensino Fundamental
Sheila Cassenotte
 
Ordem commelinales
Ordem commelinalesOrdem commelinales
Ordem commelinales
Sheila Cassenotte
 
Família Aristolochiaceae
Família AristolochiaceaeFamília Aristolochiaceae
Família Aristolochiaceae
Sheila Cassenotte
 
SENTIDO E FORMAS DE PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS DE GESTÃO
SENTIDO E FORMAS DE  PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS  DE GESTÃOSENTIDO E FORMAS DE  PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS  DE GESTÃO
SENTIDO E FORMAS DE PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS DE GESTÃO
Sheila Cassenotte
 
Formação Irati
Formação IratiFormação Irati
Formação Irati
Sheila Cassenotte
 
Caprinos e Ovinos
Caprinos e OvinosCaprinos e Ovinos
Caprinos e Ovinos
Sheila Cassenotte
 
Higiene Pessoal, do Ambiente e da Produção
Higiene Pessoal, do Ambiente e da ProduçãoHigiene Pessoal, do Ambiente e da Produção
Higiene Pessoal, do Ambiente e da Produção
Sheila Cassenotte
 
Taxonomia e sistemática
Taxonomia e sistemáticaTaxonomia e sistemática
Taxonomia e sistemática
Sheila Cassenotte
 
Freinet
Freinet Freinet
Slides
SlidesSlides
Urano (2) ss
Urano (2) ssUrano (2) ss
Urano (2) ss
Sheila Cassenotte
 
Intolerância á lactose
Intolerância á lactoseIntolerância á lactose
Intolerância á lactose
Sheila Cassenotte
 
Terapia gênica
Terapia gênicaTerapia gênica
Terapia gênica
Sheila Cassenotte
 
aborto
 aborto aborto

Mais de Sheila Cassenotte (15)

Anfíbios - ensino fundamental
Anfíbios - ensino fundamentalAnfíbios - ensino fundamental
Anfíbios - ensino fundamental
 
Peixes - Ensino Fundamental
Peixes - Ensino FundamentalPeixes - Ensino Fundamental
Peixes - Ensino Fundamental
 
Ordem commelinales
Ordem commelinalesOrdem commelinales
Ordem commelinales
 
Família Aristolochiaceae
Família AristolochiaceaeFamília Aristolochiaceae
Família Aristolochiaceae
 
SENTIDO E FORMAS DE PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS DE GESTÃO
SENTIDO E FORMAS DE  PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS  DE GESTÃOSENTIDO E FORMAS DE  PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS  DE GESTÃO
SENTIDO E FORMAS DE PARTICIPAÇÃO EM PROCESSOS DE GESTÃO
 
Formação Irati
Formação IratiFormação Irati
Formação Irati
 
Caprinos e Ovinos
Caprinos e OvinosCaprinos e Ovinos
Caprinos e Ovinos
 
Higiene Pessoal, do Ambiente e da Produção
Higiene Pessoal, do Ambiente e da ProduçãoHigiene Pessoal, do Ambiente e da Produção
Higiene Pessoal, do Ambiente e da Produção
 
Taxonomia e sistemática
Taxonomia e sistemáticaTaxonomia e sistemática
Taxonomia e sistemática
 
Freinet
Freinet Freinet
Freinet
 
Slides
SlidesSlides
Slides
 
Urano (2) ss
Urano (2) ssUrano (2) ss
Urano (2) ss
 
Intolerância á lactose
Intolerância á lactoseIntolerância á lactose
Intolerância á lactose
 
Terapia gênica
Terapia gênicaTerapia gênica
Terapia gênica
 
aborto
 aborto aborto
aborto
 

Último

Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 

Último (20)

Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 

Membrana plasmática slides COMPLETO

  • 3. Cabeça Hidrofílica = tem afinidade com a água Cauda Hidrofóbica = não tem afinidade com a água
  • 4. SINGER NICHOLSON Proteína Lipídeos MODELO MOSAICO FLUÍDO MEMBRANA PLASMÁTICA  glicocálix I N T E G R A L PERIFÉRICA
  • 5. MICROVILOSIDADES Célula do canal renal com invaginações de base. INVAGINAÇÕES MICROVILOSIDADES INVAGINAÇÕES DE BASE Célula do epitélio intestinal Com microvilosidades. ESPECIALIZAÇÕES MEMBRANA PLASMÁTICA Aumentam a superfície de absorção Reabsorvem água dos rins.
  • 6.
  • 7. JUNÇÕES CELULARES DESMOSSOMOS ricos em substâncias adesivas INTERDIGITAÇÕES ampliam a superfície de contato entre as células MEMBRANA PLASMÁTICA Aumentam a aderência e ajudam na sustentação das células PROTEGEM O ORGANISMO CONTRA A PENETRAÇÃO DE CORPOS ESTRANHOS
  • 9. A MEMBRANA PLASMÁTICA ESTRUTURA O modelo do mosaico fluido afirma que moléculas protéicas estão em dupla camada lipídica, mas com livre movimentação. FUNÇÃO Permeabilidade seletiva e reconhecimento celular. ESPECIALIZAÇÕES Microvilosidades Ocorrem no epitélio intestinal e servem para aumentar a superfície de absorção. Invaginações de base Promovem o transporte de água nos canalículos renais. Desmossomos e interdigitações Servem para promover a adesão entre as células epiteliais. R E S U M O MEMBRANA PLASMÁTICA
  • 11. Pelo fato de permitir a passagem de certas substâncias, mas não de outras, diz-se que a membrana plasmática é semipermeável ou que possui permeabilidade seletiva.
  • 12. Transporte através da membrana Transporte Passivo Não há gasto de energia Transporte Ativo Há gasto de energia
  • 13. O transporte passivo é o transporte que ocorre entre duas soluções que tem por objetivo igualar as concentrações. Ele ocorre sem o gasto de energia e se divide em dois tipos: difusão e osmose. Esquema de transporte passivo Difusão Simples Membrana Semi-permeável Tempo
  • 14. Difusão simples O soluto penetra na célula quando sua concentração é menor no interior celular do que no meio externo e sai da célula no caso contrário. Neste processo não há consumo de energia. Ocorre a favor do gradiente. Difusão facilitada Algumas substâncias como a glicose, galactose e alguns aminoácidos são grandes em relação aos poros da membrana e não são solúveis em lipídios, o que também impede a sua difusão pela matriz lipídica da membrana. No entanto, essas substâncias passam através da matriz, por transporte passivo, contando, para isto, com o trabalho de proteínas carregadoras (proteínas transportadoras.)
  • 15.
  • 16. (osmos= empurrar) É um fenômeno de difusão em presença de uma membrana semipermeável. Nele, duas soluções de concentrações diferentes estão separadas por uma membrana que é permeável ao solvente e praticamente insolúvel ao soluto. Há, então, passagem do solvente de onde está em maior quantidade (solução hipotônica) para onde está em menor quantidade (solução hipertônica.)
  • 17. Hipertônico Isotônico Hipotônico Células do Sangue Células Vegetais Plasmolizado Flácido Turgido CRENAÇÃO
  • 18. É a passagem de uma substância de um meio menos concentrado para um meio mais concentrado (contra o gradiente), que ocorre com gasto de energia.
  • 19. Bomba de NA+ (sódio) e K+ (potássio) Este tipo de transporte se dá, quando íons como o sódio (Na+) e o potássio (K+), tem que atravessar a membrana contra um gradiente de concentração. • Encontramos concentrações diferentes, dentro e fora da célula, para o sódio e o potássio. • Na maioria das células dos organismos superiores a concentração do sódio (Na+) é bem mais baixa dentro da célula do que fora desta. • O potássio (K+) apresenta situação inversa. A sua concentração é mais alta dentro da célula do que fora desta.
  • 20. Esquema da bomba de sódio (Na) e potássio (K)
  • 22. É um processo em que bolsas se formam por invaginações da membrana e englobam materiais externos. Imagem:LadyofHats/Publicdomain. Traduçãonossa.
  • 23. Fagocitose • É o nome dado ao processo pelo qual a célula, graças à formação de expansões citoplasmáticas denominadas pseudópodes, engloba, no seu citoplasma, partículas sólidas . Pinocitose • É o nome dado ao processo pelo qual a célula, graças a delgadas expansões do citoplasma, engloba gotículas de líquido.
  • 25. Exocitose • Certas substâncias que devem ser eliminadas da célula são temporariamente armazenadas no interior de bolsas citoplasmáticas membranosas, as quais se aproximam da membrana plasmática e se fundem a ela, expelindo seu conteúdo. Esse processo é chamado de EXOCITOSE.
  • 26.
  • 27. Envoltórios externos à membrana plasmática:  Glicocálix;  Paredes celulares: Parede bacteriana e Parede celulósica
  • 28. As células animais podem apresentar um revestimento externo intimamente associado à membrana plasmática, constituído por glicoproteínas (moléculas de glicídios associados a proteínas) e por glicolipídios (moléculas de glicídios associados a lipídios.) As glicoproteínas e os glicolipídios associados se entrelaçam, formando uma espécie de malha protetora externa à membrana , chamada glicocálix.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32. Parede Bacteriana A parede da célula bacteriana é uma estrutura complexa e resistente, responsável pela forma das bactérias. Sua principal função é evitar que a bactéria “estoure” quando submetida a ambientes hipotônicos.
  • 33.
  • 34. As células vegetais apresentam um envoltório externo espesso e resistente denominado parede celulósica. A principal função das paredes das células vegetais é dar rigidez ao corpo das plantas.