SlideShare uma empresa Scribd logo
Ecologia
Definição
• Esse termo foi empregado pela
primeira vez por E. Haeckel, em
1866.
• Ecologia é a ciência que estuda as
relações dos seres vivos entre si e
com o ambiente.
• O termo Ecologia (do grego “oikos”, que
significa casa, ambiente e “logos”, ciências,
estudo).
Organização dos
seres vivos
ÁTOMO
MOLECULAS
CÉLULAS
TECIDOS
ÓRGÃOS
SISTEMAS
ORGANISMOS
• Conjunto de todos os ecossistemas da Terra.
• Até chegarmos ao estudo da biosfera existe um
sistema de organização – começa o estudo pelo
organismo.
Biosfera
• Níveis de organização
Organismo (indivíduo) - Espécie
População
Comunidade
Ecossistema
Biosfera
Biosfera
Conceitos
• ESPÉCIE - é o conjunto de indivíduos com
semelhanças fisiológicas e que são capazes de
se reproduzirem naturalmente, originando
descendentes férteis, ou híbridos estéreis.
Ex.: Felis catus, Orcinus orca, Boa constrictor, etc.
FOTO:backtrust–SITE:SXC.hu
FOTO:Cholin–SITE:SXC.hu
FOTO:tome213–SITE:SXC.hu
Conceitos
• POPULAÇÃO - é o conjunto de indivíduos de
mesma espécie que vivem numa mesma área e
num determinado período.
População de lagartas
População de
cogumelos
FOTO:javinar–SITE:SXC.hu
População de tigres
FOTO:jmackler–SITE:SXC.hu
FOTO:jKrappweis–SITE:SXC.hu
Conceitos
• COMUNIDADE - é o conjunto de populações de
diversas espécies que habita uma mesma
região num determinado período.
FOTO:Schnuffel–SITE:morgueFile
FOTO:MichaelJastremski–SITE:Openphoto
Conceitos
• ECOSSISTEMA é a relação existente entre os
vários componentes de uma comunidade e os
fatores abióticos que coexistem em uma
mesma região.
SERES VIVOS (FATORES BIÓTICOS) + AMBIENTE
FÍSICO-QUÍMICO (FATORES ABIÓTICOS) =
ECOSSISTEMA
Conceitos
• Biosfera – É o conjunto de todos os
ecossistemas da Terra.
FOTOS:Monguefile.com
ESPÉCIE
POPULAÇÃO
COMUNIDADE
ECOSSISTEMA
BIOSFERA
• Hábitat – o lugar onde determinada espécie vive.
Conceito
• Nicho ecológico – conjunto de atividades e
comportamentos exibidos por uma espécie.
Pode ser entendido como o modo de vida, jeito
de ser, profissão. Como ela desempenha suas
atividades no meio em que vive.
Conceito
MATÉRIA E FLUXO DE
ENERGIA
Introdução
 Os seres vivos apresentam diferenças na hora de
obter alimento.
Produtores - produzem seu próprio alimento
(autótrofos) – plantas.
Consumidores – seres incapazes de produzir seu
próprio alimento (heterótrofos) – animais.
Decompositores – compreendem um grupo
particular de consumidores, se alimentam de matéria
orgânica morta (organismos mortos, sementes,
folhas, frutos) – fungos e bactérias.
Componentes
Produtores Consumidores Decompositores
 De acordo com o tipo de alimento os seres vivos
podem ser classificados como:
Herbívoros – comem apenas plantas.
Ex. girafa, capivara
Carnívoros – comem apenas carnes. Ex. leão, onça
Onívoros – comem plantas e animais.
Ex. homem, galinha
Hematófagos - se alimentam de sangue.
Ex. pernilongo, pulga
Insetívoros – se alimentam de insetos. Ex. tamanduá
Detritívoros – comem detritos (restos orgânicos).
Ex. minhoca, peixes
Heterótrofos
• Cadeia alimentar - relações alimentares que
resultam em transferência de matéria e de energia de
um ser vivo para o outro.
- A cadeia alimentar inicia sempre pelos produtores
PRODUTOR Autótrofos
CONSUMIDOR PRIMÁRIO Se alimentam dos
produtores
CONSUMIDOR SECUNDÁRIO Se alimentam dos
consumidores primários
CONSUMIDORES TERCIÁRIOS Se alimentam dos
consumidores secundários
Cadeia alimentar
A cadeia alimentar
A cadeia alimentar
T
e
i
a
A
l
i
m
e
n
t
a
r
DECOMPOSITORES
As cadeias alimentares podem ser representadas de
forma quantitativa através de gráficos na forma de
pirâmides.
Pirâmide ecológicas
Pirâmides
de
Números
10000
100
10
3
2000
30
Ecologia 3º ano
Os Ciclos
biogeoquímicos
• Essa terminologia visa ressaltar o fato de que os elementos
químicos circulam entre os seres vivos (biosfera) e o planeta
(atmosfera, hidrosfera e litosfera).
• Biogeoquímico é o resultado dos conjuntos de agentes
biológicos (microrganismos), constituição da litosfera (rocha)
e degradação química.
• A Biogeoquímica é a ciências que estuda a troca
ou a circulação de matéria entre os componentes
vivos e físico-químicos da Biosfera (Odum, 1971).
Ciclos biogeoquímicos
• Todos os seres vivos dependem de determinados materiais,
que fazem parte da constituição das células e são essenciais
para a produção de energia e para a manutenção de seu
metabolismo.
• Carbono, oxigênio, hidrogênio e nitrogênio são alguns dos
elementos.
Os ciclos da matéria
• Os animais eliminam certa quantidade de vapor de água
pela respiração e pela transpiração.
• As plantas transpiram por suas folhas.
• As bactérias e fungos no processo de decomposição
também pode liberar água.
Ciclo da Água
• A água liberada pelos seres vivos na forma de vapor vai para
atmosfera. O mesmo acontece com a água que evapora do
diretamente da superfície de oceanos, rios e do solo.
evapotranspiração
• Essa parcela corresponde
à evapotranspiração.
• Ao atingir certa altura da
atmosfera, o vapor de
água sofre condensação
devido a temperaturas
mais baixas.
• A água, agora em estado líquido, pode retornar sob forma de
chuva.
• Uma parte da chuva infiltra-se no solo, onde a água poderá ser
consumida por plantas e
outros seres.
evapotranspiração
• Pode também acumular-
se formando lenções de
água subterrânea que
servirão de fonte de
água para as nascentes
de rios.
• O Brasil possui aproximadamente 13,7% da água doce do
planeta, sendo que a maior parte está nos rios da
Amazônia.
Ecologia 3º ano
• O gás carbônico (CO2) está presente no ar atmosférico,
onde sua concentração é de aproximadamente 0,03%, e
dissolvido nas águas de rios e oceanos.
• Sua concentração no ambiente é mantida constante pelo
seguinte ciclo:
Ciclo do Carbono
• O CO2 é retirado do ambiente pela fotossíntese dos
produtores, que incorporam o carbono em moléculas
orgânicas, e é devolvido ao ambiente pela respiração.
• A atividade
decompositoras de
bactérias e fungos
também libera CO2
para o ambiente, assim
como a queima de
combustíveis fósseis e a
de vegetação.
Ecologia 3º ano
• O oxigênio participa dos outros ciclos biogeoquímicos,
pois está presente na composição da água, do gás
carbônico e de certos compostos de nitrogênio.
• É também encontrado na forma de gás (O2) livre na
atmosfera, onde sua concentração é de aproximadamente
21%, e dissolvido em água.
Ciclo do Oxigênio
Ecologia 3º ano
• Na atmosfera, o gás oxigênio participa da formação de
ozônio.
• A camada de ozônio forma-se à cerca de 30 km da
superfície terrestre, mas a altura pode variar entre as regiões
do planeta.
• Ela bloqueia a entrada de grande parte da radiação
ultravioleta (UV) que chega ao planeta.
Camada de ozônio
• Existem certas regiões do planeta onde a concentração de
ozônio na atmosfera é menor, sendo chamadas “buracos” na
camada de ozônio.
• Os “buracos” ocorrem naturalmente na região da atmosfera
que está sobre a Antártida e são especialmente maiores em
algumas épocas do ano.
Camada de ozônio
• Cerca de 70% do ar atmosférico é composto de gás nitrogênio
(N2), mas ele não pode ser aproveitado diretamente pela
maioria dos seres vivos, apesar de ser de fundamental para a
síntese de proteínas e de ácidos nucleicos.
Ciclo do Nitrogênio
Ecologia 3º ano
Ecologia 3º ano
Adubação verde
• Adubação verde ou plantio verde é o nome dado à prática
de adicionar leguminosas na superfície do solo com intenção
de enriquecê-lo nutricionalmente como por exemplo com N
(nitrogênio).
• A decomposição destes restos orgânicos favorece o aumento
da produção de biomassa vegetal.
Ecologia
Biomas
Definição
• Os ecossistemas correspondem ao conjunto de comunidades
que interagem entre si e com os fatores abióticos do meio, em
uma determinada área e em um mesmo intervalo de tempo.
• Os biomas são formados por ecossistemas que interagem
fortemente entre si e compartilham determinadas
características gerais, como as condições climáticas e a
vegetação predominante.
Ecossistemas aquáticos
• Representados pelos oceanos, rios e lagos.
• Nesses ambientes os seres vivos são considerados em três
grandes categorias: o plâncton, o nécton e os bentos.
Plâncton
• Conjunto de organismos que vivem em suspensão na coluna
de água
• Maioria dos seres planctônicos é microscópica; esses seres
não apresentam locomoção ativa (são carregados
passivamente pelas correntezas).
• Organismos clorofilados (algas), que são chamados
coletivamente de fitoplâncton, e por organismos heterótrofos
(protozoários e pequenos animais), que constituem o
zooplâncton.
• Ex: Algas unicelulares; Protozoários; Pequenos Crustáceos;
entre muitos outros.
Plâncton
• Ex: Algas unicelulares; Protozoários; Pequenos Crustáceos;
entre muitos outros.
Nécton
• Animais que se deslocam ativamente na coluna de água,
não sendo apenas passivamente carregados por correntes
e marés. É o caso da maioria dos peixes.
Bentos
• Os organismos que vivem em contato com o substrato.
• Existem organismos bentônicos que são sésseis (fixos), como
é o caso dos corais e das algas macroscópicas, e os que se
deslocam livremente sobre o substrato (vágeis), como o
caranguejo e a estrela-do-mar.
Oceanos
• Considerados o maior ecossistema da Terra, pois cerca de
70% da superfície do planeta está coberta por eles.
• Responsáveis pela liberação de grande quantidade de gás
oxigênio para a atmosfera, devido à atividade fotossintética do
fitoplâncton marinho.
Ecossistemas aquáticos
Água doce
• A quantidade de plâncton nas águas dos rios geralmente é
menor que a encontrada nos lagos, pois nos rios a água está e
constante movimento (essa movimentação aumenta o nível de
gás oxigênio dissolvido na água).
Ecossistemas aquáticos
Biomas e ecossistemas
terrestres
• No ambiente terrestre os ecossistemas sofrem influência
principalmente de fatores climáticos, como temperatura
do ar e quantidade de chuva (pluviosidade), o que
determina as grandes formações vegetais e as
comunidades animais adaptadas a essas condições
Biomas do Brasil
Amazônia
• A Amazônia cobre cerca de 49% do território brasileiro.
distribuindo-se por nove estados: Acre, Amapá, Amazonas,
Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e
Tocantins.
• A Amazônia também se estende por outros países da América
do Sul: Peru, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname,
Guiana Francesa e Bolívia.
• Grande parte desse bioma é ocupado pela Floresta
Amazônica, que se caracteriza pela rica biodiversidade
vegetal e animal.
Amazônia
• AAmazônia abriga cerca de 20%
de todas as espécies vivas do planeta.
• Plantas nativas: cupuaçu, o guaraná, a seringueira (de onde se
extrai o látex para a fabricação de borracha), o açaí, o tucumã
e o inajá, castanheira, a sumaúma e o angelim.
• Animais: preguiça-real, macaco-aranha (ou cuatá), macaco-
prego, jacaré-açu, muitas espécies de peixes como o pirarucu
e o poraquê (peixe-elétrico), e muitas espécies de insetos
• O solo é pobre e a camada de húmus é muito fina, sendo
rapidamente decomposta por ação de microrganismos, e
os nutrientes liberados por esse processo são logo
aproveitados pelas plantas. Com isso, a reciclagem da
matéria orgânica na região é intensa.
Amazônia
Mata Atlântica
• É uma floresta tropical, estendendo-se desde o Rio Grande do
Norte até a região Sul, cobrindo as serras e as planícies
litorâneas.
• Atualmente menos de 5% da área originalmente ocupada pela
Mata está preservada.
• O pau-brasil, árvore de valor histórico para o nosso país, era
abundante na região e hoje se encontra ameaçada de extinção.
Mata Atlântica
• Plantas: jacarandá, o jambo e o
jatobá, e muitas espécies de
orquídeas e bromélias.
• Animais: onça-pintada, mico-leão-
dourado, macaco-monocarvoeiro,
aves como: jacutinga e macuco e
araponga, grande número de
espécies de serpentes, lagartos,
anfíbios (sapos e pererecas,
especialmente).
Ecologia 3º ano
Caatinga
• A Caatinga ocorre na maioria dos estados do Nordeste e no
Norte de Minas Gerais. As chuvas são escassas, concentradas
nos poucos meses que constituem a estação chuvosa.
• Na época da seca, os galhos das árvores tornam-se
esbranquiçados. Na breve época das chuvas, a mata branca
adquire outras cores: o verde e o multicolorido das flores que
aparecem nesse período.
• São muito comuns na região plantas cheias de
espinhos, especialmente as cactáceas como o xique-
xique, o mandacaru e o facheiro. Outras: juazeiro, a
aroeira e a maniçoba.
• Animais: pássaros como corrupião, carcará, ararinha-
azul (considerada extinta na natureza) e a serpente
cascavel.
Caatinga
Ecologia 3º ano
Cerrado
• Ocorre principalmente na região de Tocantins, Goiás, Mato
Grosso do Sul, Mato Grosso e Minas Gerais. Existem
também áreas de Cerrado no Amazonas, em São Paulo, no
Paraná, na Paraíba, na Bahia e em Pernambuco
• O Cerrado caracteriza-se pelo clima quente, com estação
seca rigorosa correspondente ao inverno, embora chova
bastante em certas épocas do ano.
• A vegetação varia de um lugar para outro, ocorrendo desde
plantas rasteiras até árvores, geralmente não muito altas, com
aspecto típico: caules retorcidos e casca grossa.
Cerrado
• O fogo é um importante fator ecológico no Cerrado,
ocorrendo geralmente nos períodos secos.
• Plantas: Araçá, o murici, o indaiá, a gabiroba, o pau-terra e o
capim-flecha, que pega fogo com facilidade.
• Animais: Ema, que é a maior ave das Américas, a seriema, o
tamanduá-bandeira, o veado-campeiro e o lobo-guará.
Pampa
• No Brasil, os Pampas ocorrem no Rio Grande do Sul;
abrangem também áreas do Uruguai e da Argentina.
• A vegetação herbácea é utilizada na criação extensiva de
gado. Essa atividade é um fator de ameaça às diversas
espécies de plantas e animais que ali vivem. Atualmente,
outra grande ameaça é o plantio de eucaliptos para indústrias
de papel e madeira.
Pantanal
• Localiza-se nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do
Sul, região onde se alternam períodos de muita chuva e
períodos de seca. Essa alternância possibilita a ocorrência de
vegetação rica e variada, com espécies típicas de outros
ecossistemas, como dos Cerrados, da Caatinga e de florestas.
• Durante as chuvas ocorrem as cheias, inundando grande
extensão às margens dos rios, formando a maior região
alagada do mundo.
Pantanal
• O Pantanal abriga grande número de aves, com mais de 700
espécies, como a arara-azul, a garça, o flamingo e sua ave-
símbolo, o tuiuiú,. Também são característicos da região a
sucuri, a arara-azul, o cervo-do-pantanal e a onça-pintada.
• Dentre os representantes da flora do Pantanal, podemos citar
o buriti, o manduvi e o carandá
Manguezais
• Ecossistemas que se desenvolvem na transição entre o mar e
a terra. Ocorrem, assim, em regiões litorâneas. No Brasil sua
distribuição vai do Amapá até Santa Catarina.
• Os manguezais são ambientes de grande importância
ecológica, sendo muitas vezes comparado a um “berçário”:
um grande número de animais marinhos utiliza esses
ambientes para a reprodução.
• As árvores características dos manguezais apresentam
modificações no caule e nas raízes que permitem sua
sobrevivência no solo lodoso, ou seja, pouco firme e com
reduzida concentração de gás oxigênio dissolvido.
Manguezais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
profatatiana
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicos
profatatiana
 
Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
César Milani
 
Virus e viroses
Virus e virosesVirus e viroses
Virus e viroses
Elizabete Costa
 
Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
Slides de Tudo
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
Gabriela de Lima
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
bradok157
 
Células
CélulasCélulas
Células
Killer Max
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
Rebeca Vale
 
Relações ecológicas entre seres vivos
Relações ecológicas entre seres vivosRelações ecológicas entre seres vivos
Relações ecológicas entre seres vivos
Silvana Sanches
 
Células
CélulasCélulas
Células
Cláudia Moura
 
Reino Plantas
Reino PlantasReino Plantas
Reino Plantas
infoeducp2
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
Rebeca Vale
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
Matheus Faria do Valle
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivos
César Milani
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
PIBID Joel Job
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Silvana Sanches
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
Nelson Costa
 
Aula respiração celular
Aula respiração celularAula respiração celular
Aula respiração celular
Tércio De Santana
 
Aula Biodiversidade
Aula BiodiversidadeAula Biodiversidade
Aula Biodiversidade
Plínio Gonçalves
 

Mais procurados (20)

Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicos
 
Aulão a origem da vida
Aulão a origem da vidaAulão a origem da vida
Aulão a origem da vida
 
Virus e viroses
Virus e virosesVirus e viroses
Virus e viroses
 
Biologia- Virus
Biologia- VirusBiologia- Virus
Biologia- Virus
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
 
Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Relações ecológicas entre seres vivos
Relações ecológicas entre seres vivosRelações ecológicas entre seres vivos
Relações ecológicas entre seres vivos
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Reino Plantas
Reino PlantasReino Plantas
Reino Plantas
 
I.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivosI.3 classificação seres vivos
I.3 classificação seres vivos
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivos
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
 
Aula completa reino protista
Aula completa reino protistaAula completa reino protista
Aula completa reino protista
 
Aula respiração celular
Aula respiração celularAula respiração celular
Aula respiração celular
 
Aula Biodiversidade
Aula BiodiversidadeAula Biodiversidade
Aula Biodiversidade
 

Semelhante a Ecologia 3º ano

Ciências do 6° ano - Aula 1 a 4 - Biosfera e Ecossistema.pptx
Ciências do 6° ano - Aula 1 a 4 - Biosfera e Ecossistema.pptxCiências do 6° ano - Aula 1 a 4 - Biosfera e Ecossistema.pptx
Ciências do 6° ano - Aula 1 a 4 - Biosfera e Ecossistema.pptx
ayanakarine1
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
Nanda Freitas
 
Terra um planeta com vida
Terra   um planeta com vidaTerra   um planeta com vida
Terra um planeta com vida
Cristina Vitória
 
REINO PROTISTA - APRESENTAÇÃO PARA ENSINO MÉDIO - 2 ANO.pptx
REINO PROTISTA - APRESENTAÇÃO PARA ENSINO MÉDIO - 2 ANO.pptxREINO PROTISTA - APRESENTAÇÃO PARA ENSINO MÉDIO - 2 ANO.pptx
REINO PROTISTA - APRESENTAÇÃO PARA ENSINO MÉDIO - 2 ANO.pptx
IvinaMelo
 
Terra no espaço pwp
Terra no espaço pwpTerra no espaço pwp
Terra no espaço pwp
Carol Guedes
 
Aula Ecologia Ciclos BiogeoquíMicos 2009
Aula  Ecologia Ciclos BiogeoquíMicos 2009Aula  Ecologia Ciclos BiogeoquíMicos 2009
Aula Ecologia Ciclos BiogeoquíMicos 2009
RAFAELA BARBOSA
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Resumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º AnoResumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º Ano
Ana Beatriz Gonçalves
 
Biologia bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Biologia   bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]Biologia   bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Biologia bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Roberto Bagatini
 
Biosfera
BiosferaBiosfera
Biosfera
MarliPratti
 
ECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS.pptx
ECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS.pptxECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS.pptx
ECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS.pptx
MariaJlia363821
 
Vida por todo lado![1]
Vida por todo lado![1]Vida por todo lado![1]
Vida por todo lado![1]
Roberto Bagatini
 
A infinita variedade da vida
A infinita variedade da vidaA infinita variedade da vida
A infinita variedade da vida
Romualdo Caetano Barros
 
Terra no Espaco
Terra no EspacoTerra no Espaco
Terra no Espaco
Claudia Silva
 
Subsistemas Terrestres - apresentação em PPT
Subsistemas Terrestres - apresentação em PPTSubsistemas Terrestres - apresentação em PPT
Subsistemas Terrestres - apresentação em PPT
Ana Castro
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Grazi! !!
 
6 ano Ecologia
6 ano Ecologia6 ano Ecologia
6 ano Ecologia
Sarah Lemes
 
Biologia 6 mais ecologia.ppt
Biologia 6 mais ecologia.pptBiologia 6 mais ecologia.ppt
Biologia 6 mais ecologia.ppt
RomaldeDanielRomalde
 
Ecologia.pdfEcologiaEcologiaEcologiaEcologia
Ecologia.pdfEcologiaEcologiaEcologiaEcologiaEcologia.pdfEcologiaEcologiaEcologiaEcologia
Ecologia.pdfEcologiaEcologiaEcologiaEcologia
alessandraoliveira324
 
Trabalho talyson vicente bio
Trabalho talyson vicente bioTrabalho talyson vicente bio
Trabalho talyson vicente bio
Roberto Bagatini
 

Semelhante a Ecologia 3º ano (20)

Ciências do 6° ano - Aula 1 a 4 - Biosfera e Ecossistema.pptx
Ciências do 6° ano - Aula 1 a 4 - Biosfera e Ecossistema.pptxCiências do 6° ano - Aula 1 a 4 - Biosfera e Ecossistema.pptx
Ciências do 6° ano - Aula 1 a 4 - Biosfera e Ecossistema.pptx
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Terra um planeta com vida
Terra   um planeta com vidaTerra   um planeta com vida
Terra um planeta com vida
 
REINO PROTISTA - APRESENTAÇÃO PARA ENSINO MÉDIO - 2 ANO.pptx
REINO PROTISTA - APRESENTAÇÃO PARA ENSINO MÉDIO - 2 ANO.pptxREINO PROTISTA - APRESENTAÇÃO PARA ENSINO MÉDIO - 2 ANO.pptx
REINO PROTISTA - APRESENTAÇÃO PARA ENSINO MÉDIO - 2 ANO.pptx
 
Terra no espaço pwp
Terra no espaço pwpTerra no espaço pwp
Terra no espaço pwp
 
Aula Ecologia Ciclos BiogeoquíMicos 2009
Aula  Ecologia Ciclos BiogeoquíMicos 2009Aula  Ecologia Ciclos BiogeoquíMicos 2009
Aula Ecologia Ciclos BiogeoquíMicos 2009
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
 
Resumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º AnoResumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º Ano
 
Biologia bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Biologia   bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]Biologia   bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
Biologia bianca. d, emanuele, paola e vanessa[1]
 
Biosfera
BiosferaBiosfera
Biosfera
 
ECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS.pptx
ECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS.pptxECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS.pptx
ECOLOGIA E CIÊNCIAS AMBIENTAIS.pptx
 
Vida por todo lado![1]
Vida por todo lado![1]Vida por todo lado![1]
Vida por todo lado![1]
 
A infinita variedade da vida
A infinita variedade da vidaA infinita variedade da vida
A infinita variedade da vida
 
Terra no Espaco
Terra no EspacoTerra no Espaco
Terra no Espaco
 
Subsistemas Terrestres - apresentação em PPT
Subsistemas Terrestres - apresentação em PPTSubsistemas Terrestres - apresentação em PPT
Subsistemas Terrestres - apresentação em PPT
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
 
6 ano Ecologia
6 ano Ecologia6 ano Ecologia
6 ano Ecologia
 
Biologia 6 mais ecologia.ppt
Biologia 6 mais ecologia.pptBiologia 6 mais ecologia.ppt
Biologia 6 mais ecologia.ppt
 
Ecologia.pdfEcologiaEcologiaEcologiaEcologia
Ecologia.pdfEcologiaEcologiaEcologiaEcologiaEcologia.pdfEcologiaEcologiaEcologiaEcologia
Ecologia.pdfEcologiaEcologiaEcologiaEcologia
 
Trabalho talyson vicente bio
Trabalho talyson vicente bioTrabalho talyson vicente bio
Trabalho talyson vicente bio
 

Mais de Renata Magalhães

Slides
Slides Slides
Introdução ao estudo dos seres vivos 2º ano
Introdução ao estudo dos seres vivos 2º anoIntrodução ao estudo dos seres vivos 2º ano
Introdução ao estudo dos seres vivos 2º ano
Renata Magalhães
 
Musculação
MusculaçãoMusculação
Musculação
Renata Magalhães
 
Musculação
MusculaçãoMusculação
Musculação
Renata Magalhães
 
Educação Física e Lazer
Educação Física e Lazer Educação Física e Lazer
Educação Física e Lazer
Renata Magalhães
 
O capitalismo informacional
O capitalismo informacionalO capitalismo informacional
O capitalismo informacional
Renata Magalhães
 
CAPITALISMO INFORMACIONAL
CAPITALISMO INFORMACIONALCAPITALISMO INFORMACIONAL
CAPITALISMO INFORMACIONAL
Renata Magalhães
 
O desenvolvimento tecnológico e o processo de globalização
O desenvolvimento tecnológico e o processo de globalizaçãoO desenvolvimento tecnológico e o processo de globalização
O desenvolvimento tecnológico e o processo de globalização
Renata Magalhães
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
Renata Magalhães
 
Sigs
SigsSigs
Tecnologias modernas utilizadas pela cartografia
Tecnologias modernas utilizadas pela cartografiaTecnologias modernas utilizadas pela cartografia
Tecnologias modernas utilizadas pela cartografia
Renata Magalhães
 
Teoria de tectônica de placas
Teoria de tectônica de placasTeoria de tectônica de placas
Teoria de tectônica de placas
Renata Magalhães
 
A superfície da terra
A superfície da terraA superfície da terra
A superfície da terra
Renata Magalhães
 
Conflitos armados no mundo III
Conflitos armados no mundo IIIConflitos armados no mundo III
Conflitos armados no mundo III
Renata Magalhães
 
Conflitos armados no mundo II
Conflitos armados no mundo IIConflitos armados no mundo II
Conflitos armados no mundo II
Renata Magalhães
 
Conflitos armados no mundo I
Conflitos armados no mundo IConflitos armados no mundo I
Conflitos armados no mundo I
Renata Magalhães
 

Mais de Renata Magalhães (16)

Slides
Slides Slides
Slides
 
Introdução ao estudo dos seres vivos 2º ano
Introdução ao estudo dos seres vivos 2º anoIntrodução ao estudo dos seres vivos 2º ano
Introdução ao estudo dos seres vivos 2º ano
 
Musculação
MusculaçãoMusculação
Musculação
 
Musculação
MusculaçãoMusculação
Musculação
 
Educação Física e Lazer
Educação Física e Lazer Educação Física e Lazer
Educação Física e Lazer
 
O capitalismo informacional
O capitalismo informacionalO capitalismo informacional
O capitalismo informacional
 
CAPITALISMO INFORMACIONAL
CAPITALISMO INFORMACIONALCAPITALISMO INFORMACIONAL
CAPITALISMO INFORMACIONAL
 
O desenvolvimento tecnológico e o processo de globalização
O desenvolvimento tecnológico e o processo de globalizaçãoO desenvolvimento tecnológico e o processo de globalização
O desenvolvimento tecnológico e o processo de globalização
 
Migrações
MigraçõesMigrações
Migrações
 
Sigs
SigsSigs
Sigs
 
Tecnologias modernas utilizadas pela cartografia
Tecnologias modernas utilizadas pela cartografiaTecnologias modernas utilizadas pela cartografia
Tecnologias modernas utilizadas pela cartografia
 
Teoria de tectônica de placas
Teoria de tectônica de placasTeoria de tectônica de placas
Teoria de tectônica de placas
 
A superfície da terra
A superfície da terraA superfície da terra
A superfície da terra
 
Conflitos armados no mundo III
Conflitos armados no mundo IIIConflitos armados no mundo III
Conflitos armados no mundo III
 
Conflitos armados no mundo II
Conflitos armados no mundo IIConflitos armados no mundo II
Conflitos armados no mundo II
 
Conflitos armados no mundo I
Conflitos armados no mundo IConflitos armados no mundo I
Conflitos armados no mundo I
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 

Ecologia 3º ano

  • 2. Definição • Esse termo foi empregado pela primeira vez por E. Haeckel, em 1866. • Ecologia é a ciência que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o ambiente. • O termo Ecologia (do grego “oikos”, que significa casa, ambiente e “logos”, ciências, estudo).
  • 4. • Conjunto de todos os ecossistemas da Terra. • Até chegarmos ao estudo da biosfera existe um sistema de organização – começa o estudo pelo organismo. Biosfera
  • 5. • Níveis de organização Organismo (indivíduo) - Espécie População Comunidade Ecossistema Biosfera Biosfera
  • 6. Conceitos • ESPÉCIE - é o conjunto de indivíduos com semelhanças fisiológicas e que são capazes de se reproduzirem naturalmente, originando descendentes férteis, ou híbridos estéreis. Ex.: Felis catus, Orcinus orca, Boa constrictor, etc. FOTO:backtrust–SITE:SXC.hu FOTO:Cholin–SITE:SXC.hu FOTO:tome213–SITE:SXC.hu
  • 7. Conceitos • POPULAÇÃO - é o conjunto de indivíduos de mesma espécie que vivem numa mesma área e num determinado período. População de lagartas População de cogumelos FOTO:javinar–SITE:SXC.hu População de tigres FOTO:jmackler–SITE:SXC.hu FOTO:jKrappweis–SITE:SXC.hu
  • 8. Conceitos • COMUNIDADE - é o conjunto de populações de diversas espécies que habita uma mesma região num determinado período. FOTO:Schnuffel–SITE:morgueFile FOTO:MichaelJastremski–SITE:Openphoto
  • 9. Conceitos • ECOSSISTEMA é a relação existente entre os vários componentes de uma comunidade e os fatores abióticos que coexistem em uma mesma região. SERES VIVOS (FATORES BIÓTICOS) + AMBIENTE FÍSICO-QUÍMICO (FATORES ABIÓTICOS) = ECOSSISTEMA
  • 10. Conceitos • Biosfera – É o conjunto de todos os ecossistemas da Terra. FOTOS:Monguefile.com
  • 14. • Hábitat – o lugar onde determinada espécie vive. Conceito
  • 15. • Nicho ecológico – conjunto de atividades e comportamentos exibidos por uma espécie. Pode ser entendido como o modo de vida, jeito de ser, profissão. Como ela desempenha suas atividades no meio em que vive. Conceito
  • 16. MATÉRIA E FLUXO DE ENERGIA
  • 17. Introdução  Os seres vivos apresentam diferenças na hora de obter alimento. Produtores - produzem seu próprio alimento (autótrofos) – plantas. Consumidores – seres incapazes de produzir seu próprio alimento (heterótrofos) – animais. Decompositores – compreendem um grupo particular de consumidores, se alimentam de matéria orgânica morta (organismos mortos, sementes, folhas, frutos) – fungos e bactérias.
  • 19.  De acordo com o tipo de alimento os seres vivos podem ser classificados como: Herbívoros – comem apenas plantas. Ex. girafa, capivara Carnívoros – comem apenas carnes. Ex. leão, onça Onívoros – comem plantas e animais. Ex. homem, galinha Hematófagos - se alimentam de sangue. Ex. pernilongo, pulga Insetívoros – se alimentam de insetos. Ex. tamanduá Detritívoros – comem detritos (restos orgânicos). Ex. minhoca, peixes Heterótrofos
  • 20. • Cadeia alimentar - relações alimentares que resultam em transferência de matéria e de energia de um ser vivo para o outro. - A cadeia alimentar inicia sempre pelos produtores PRODUTOR Autótrofos CONSUMIDOR PRIMÁRIO Se alimentam dos produtores CONSUMIDOR SECUNDÁRIO Se alimentam dos consumidores primários CONSUMIDORES TERCIÁRIOS Se alimentam dos consumidores secundários Cadeia alimentar
  • 24. As cadeias alimentares podem ser representadas de forma quantitativa através de gráficos na forma de pirâmides. Pirâmide ecológicas Pirâmides de Números 10000 100 10 3 2000 30
  • 27. • Essa terminologia visa ressaltar o fato de que os elementos químicos circulam entre os seres vivos (biosfera) e o planeta (atmosfera, hidrosfera e litosfera). • Biogeoquímico é o resultado dos conjuntos de agentes biológicos (microrganismos), constituição da litosfera (rocha) e degradação química. • A Biogeoquímica é a ciências que estuda a troca ou a circulação de matéria entre os componentes vivos e físico-químicos da Biosfera (Odum, 1971). Ciclos biogeoquímicos
  • 28. • Todos os seres vivos dependem de determinados materiais, que fazem parte da constituição das células e são essenciais para a produção de energia e para a manutenção de seu metabolismo. • Carbono, oxigênio, hidrogênio e nitrogênio são alguns dos elementos. Os ciclos da matéria
  • 29. • Os animais eliminam certa quantidade de vapor de água pela respiração e pela transpiração. • As plantas transpiram por suas folhas. • As bactérias e fungos no processo de decomposição também pode liberar água. Ciclo da Água
  • 30. • A água liberada pelos seres vivos na forma de vapor vai para atmosfera. O mesmo acontece com a água que evapora do diretamente da superfície de oceanos, rios e do solo. evapotranspiração • Essa parcela corresponde à evapotranspiração. • Ao atingir certa altura da atmosfera, o vapor de água sofre condensação devido a temperaturas mais baixas.
  • 31. • A água, agora em estado líquido, pode retornar sob forma de chuva. • Uma parte da chuva infiltra-se no solo, onde a água poderá ser consumida por plantas e outros seres. evapotranspiração • Pode também acumular- se formando lenções de água subterrânea que servirão de fonte de água para as nascentes de rios.
  • 32. • O Brasil possui aproximadamente 13,7% da água doce do planeta, sendo que a maior parte está nos rios da Amazônia.
  • 34. • O gás carbônico (CO2) está presente no ar atmosférico, onde sua concentração é de aproximadamente 0,03%, e dissolvido nas águas de rios e oceanos. • Sua concentração no ambiente é mantida constante pelo seguinte ciclo: Ciclo do Carbono
  • 35. • O CO2 é retirado do ambiente pela fotossíntese dos produtores, que incorporam o carbono em moléculas orgânicas, e é devolvido ao ambiente pela respiração. • A atividade decompositoras de bactérias e fungos também libera CO2 para o ambiente, assim como a queima de combustíveis fósseis e a de vegetação.
  • 37. • O oxigênio participa dos outros ciclos biogeoquímicos, pois está presente na composição da água, do gás carbônico e de certos compostos de nitrogênio. • É também encontrado na forma de gás (O2) livre na atmosfera, onde sua concentração é de aproximadamente 21%, e dissolvido em água. Ciclo do Oxigênio
  • 39. • Na atmosfera, o gás oxigênio participa da formação de ozônio. • A camada de ozônio forma-se à cerca de 30 km da superfície terrestre, mas a altura pode variar entre as regiões do planeta. • Ela bloqueia a entrada de grande parte da radiação ultravioleta (UV) que chega ao planeta. Camada de ozônio
  • 40. • Existem certas regiões do planeta onde a concentração de ozônio na atmosfera é menor, sendo chamadas “buracos” na camada de ozônio. • Os “buracos” ocorrem naturalmente na região da atmosfera que está sobre a Antártida e são especialmente maiores em algumas épocas do ano. Camada de ozônio
  • 41. • Cerca de 70% do ar atmosférico é composto de gás nitrogênio (N2), mas ele não pode ser aproveitado diretamente pela maioria dos seres vivos, apesar de ser de fundamental para a síntese de proteínas e de ácidos nucleicos. Ciclo do Nitrogênio
  • 44. Adubação verde • Adubação verde ou plantio verde é o nome dado à prática de adicionar leguminosas na superfície do solo com intenção de enriquecê-lo nutricionalmente como por exemplo com N (nitrogênio). • A decomposição destes restos orgânicos favorece o aumento da produção de biomassa vegetal.
  • 46. Definição • Os ecossistemas correspondem ao conjunto de comunidades que interagem entre si e com os fatores abióticos do meio, em uma determinada área e em um mesmo intervalo de tempo. • Os biomas são formados por ecossistemas que interagem fortemente entre si e compartilham determinadas características gerais, como as condições climáticas e a vegetação predominante.
  • 47. Ecossistemas aquáticos • Representados pelos oceanos, rios e lagos. • Nesses ambientes os seres vivos são considerados em três grandes categorias: o plâncton, o nécton e os bentos.
  • 48. Plâncton • Conjunto de organismos que vivem em suspensão na coluna de água • Maioria dos seres planctônicos é microscópica; esses seres não apresentam locomoção ativa (são carregados passivamente pelas correntezas). • Organismos clorofilados (algas), que são chamados coletivamente de fitoplâncton, e por organismos heterótrofos (protozoários e pequenos animais), que constituem o zooplâncton. • Ex: Algas unicelulares; Protozoários; Pequenos Crustáceos; entre muitos outros.
  • 49. Plâncton • Ex: Algas unicelulares; Protozoários; Pequenos Crustáceos; entre muitos outros.
  • 50. Nécton • Animais que se deslocam ativamente na coluna de água, não sendo apenas passivamente carregados por correntes e marés. É o caso da maioria dos peixes.
  • 51. Bentos • Os organismos que vivem em contato com o substrato. • Existem organismos bentônicos que são sésseis (fixos), como é o caso dos corais e das algas macroscópicas, e os que se deslocam livremente sobre o substrato (vágeis), como o caranguejo e a estrela-do-mar.
  • 52. Oceanos • Considerados o maior ecossistema da Terra, pois cerca de 70% da superfície do planeta está coberta por eles. • Responsáveis pela liberação de grande quantidade de gás oxigênio para a atmosfera, devido à atividade fotossintética do fitoplâncton marinho. Ecossistemas aquáticos
  • 53. Água doce • A quantidade de plâncton nas águas dos rios geralmente é menor que a encontrada nos lagos, pois nos rios a água está e constante movimento (essa movimentação aumenta o nível de gás oxigênio dissolvido na água). Ecossistemas aquáticos
  • 54. Biomas e ecossistemas terrestres • No ambiente terrestre os ecossistemas sofrem influência principalmente de fatores climáticos, como temperatura do ar e quantidade de chuva (pluviosidade), o que determina as grandes formações vegetais e as comunidades animais adaptadas a essas condições
  • 56. Amazônia • A Amazônia cobre cerca de 49% do território brasileiro. distribuindo-se por nove estados: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. • A Amazônia também se estende por outros países da América do Sul: Peru, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname, Guiana Francesa e Bolívia. • Grande parte desse bioma é ocupado pela Floresta Amazônica, que se caracteriza pela rica biodiversidade vegetal e animal.
  • 57. Amazônia • AAmazônia abriga cerca de 20% de todas as espécies vivas do planeta. • Plantas nativas: cupuaçu, o guaraná, a seringueira (de onde se extrai o látex para a fabricação de borracha), o açaí, o tucumã e o inajá, castanheira, a sumaúma e o angelim. • Animais: preguiça-real, macaco-aranha (ou cuatá), macaco- prego, jacaré-açu, muitas espécies de peixes como o pirarucu e o poraquê (peixe-elétrico), e muitas espécies de insetos
  • 58. • O solo é pobre e a camada de húmus é muito fina, sendo rapidamente decomposta por ação de microrganismos, e os nutrientes liberados por esse processo são logo aproveitados pelas plantas. Com isso, a reciclagem da matéria orgânica na região é intensa. Amazônia
  • 59. Mata Atlântica • É uma floresta tropical, estendendo-se desde o Rio Grande do Norte até a região Sul, cobrindo as serras e as planícies litorâneas. • Atualmente menos de 5% da área originalmente ocupada pela Mata está preservada. • O pau-brasil, árvore de valor histórico para o nosso país, era abundante na região e hoje se encontra ameaçada de extinção.
  • 60. Mata Atlântica • Plantas: jacarandá, o jambo e o jatobá, e muitas espécies de orquídeas e bromélias. • Animais: onça-pintada, mico-leão- dourado, macaco-monocarvoeiro, aves como: jacutinga e macuco e araponga, grande número de espécies de serpentes, lagartos, anfíbios (sapos e pererecas, especialmente).
  • 62. Caatinga • A Caatinga ocorre na maioria dos estados do Nordeste e no Norte de Minas Gerais. As chuvas são escassas, concentradas nos poucos meses que constituem a estação chuvosa. • Na época da seca, os galhos das árvores tornam-se esbranquiçados. Na breve época das chuvas, a mata branca adquire outras cores: o verde e o multicolorido das flores que aparecem nesse período.
  • 63. • São muito comuns na região plantas cheias de espinhos, especialmente as cactáceas como o xique- xique, o mandacaru e o facheiro. Outras: juazeiro, a aroeira e a maniçoba. • Animais: pássaros como corrupião, carcará, ararinha- azul (considerada extinta na natureza) e a serpente cascavel. Caatinga
  • 65. Cerrado • Ocorre principalmente na região de Tocantins, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Minas Gerais. Existem também áreas de Cerrado no Amazonas, em São Paulo, no Paraná, na Paraíba, na Bahia e em Pernambuco • O Cerrado caracteriza-se pelo clima quente, com estação seca rigorosa correspondente ao inverno, embora chova bastante em certas épocas do ano. • A vegetação varia de um lugar para outro, ocorrendo desde plantas rasteiras até árvores, geralmente não muito altas, com aspecto típico: caules retorcidos e casca grossa.
  • 66. Cerrado • O fogo é um importante fator ecológico no Cerrado, ocorrendo geralmente nos períodos secos. • Plantas: Araçá, o murici, o indaiá, a gabiroba, o pau-terra e o capim-flecha, que pega fogo com facilidade. • Animais: Ema, que é a maior ave das Américas, a seriema, o tamanduá-bandeira, o veado-campeiro e o lobo-guará.
  • 67. Pampa • No Brasil, os Pampas ocorrem no Rio Grande do Sul; abrangem também áreas do Uruguai e da Argentina. • A vegetação herbácea é utilizada na criação extensiva de gado. Essa atividade é um fator de ameaça às diversas espécies de plantas e animais que ali vivem. Atualmente, outra grande ameaça é o plantio de eucaliptos para indústrias de papel e madeira.
  • 68. Pantanal • Localiza-se nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, região onde se alternam períodos de muita chuva e períodos de seca. Essa alternância possibilita a ocorrência de vegetação rica e variada, com espécies típicas de outros ecossistemas, como dos Cerrados, da Caatinga e de florestas. • Durante as chuvas ocorrem as cheias, inundando grande extensão às margens dos rios, formando a maior região alagada do mundo.
  • 69. Pantanal • O Pantanal abriga grande número de aves, com mais de 700 espécies, como a arara-azul, a garça, o flamingo e sua ave- símbolo, o tuiuiú,. Também são característicos da região a sucuri, a arara-azul, o cervo-do-pantanal e a onça-pintada. • Dentre os representantes da flora do Pantanal, podemos citar o buriti, o manduvi e o carandá
  • 70. Manguezais • Ecossistemas que se desenvolvem na transição entre o mar e a terra. Ocorrem, assim, em regiões litorâneas. No Brasil sua distribuição vai do Amapá até Santa Catarina. • Os manguezais são ambientes de grande importância ecológica, sendo muitas vezes comparado a um “berçário”: um grande número de animais marinhos utiliza esses ambientes para a reprodução. • As árvores características dos manguezais apresentam modificações no caule e nas raízes que permitem sua sobrevivência no solo lodoso, ou seja, pouco firme e com reduzida concentração de gás oxigênio dissolvido.