SlideShare uma empresa Scribd logo
# MCASP Esquematizado #
Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais
Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 8
MCASP ESQUEMATIZADO1
Parte II – Procedimentos Contábeis Patrimoniais
COMPOSIÇÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO
O patrimônio público é estruturado em três grupos:
 ATIVOS: são recursos controlados pela entidade como resultado de eventos passados e do qual se
espera que resultem para a entidade benefícios econômicos futuros ou potencial de serviços.
 PASSIVO: obrigação presente da entidade, derivada de eventos já ocorridos, cuja liquidação se
espera que resulte em saída de recursos capazes de gerar benefícios econômicos.
 PATRIMÔNIO LÍQUIDO: valor residual dos ativos da entidade depois de deduzidos todos os seus
passivos.
CLASSIFICAÇÃO DO ATIVO
RECONHECIMENTO DO ATIVO
 Um ativo deve ser reconhecido no patrimônio público quando for provável que benefícios futuros dele
provenientes fluirão para a entidade e seu custo ou valor puder ser determinado em bases confiáveis.
 Também são reconhecidos no ativo os depósitos caracterizados como entradas compensatórias2 no ativo
e no passivo financeiro. Exemplos: cauções em dinheiro para garantia de contratos, consignações a pagar,
retenção de obrigações de terceiros a recolher e outros depósitos com finalidades especiais, como os para
garantia de recursos.
CLASSIFICAÇÃO DO PASSIVO
1
Material elaborado com base na 6ª edição do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público e em materiais didáticos
disponíveis no Portal do Tesouro Nacional (www.tesouro.fazenda.gov.br).
PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
# MCASP Esquematizado #
Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais
Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 8
RECONHECIMENTO DO PASSIVO
 Um passivo deve ser reconhecido no Balanço Patrimonial quando for provável que uma saída de recursos
envolvendo benefícios econômicos seja exigida em liquidação de uma obrigação presente e o valor pelo
qual essa liquidação se dará possa ser determinado em bases confiáveis.
 Também são reconhecidos no passivo, pois se caracterizam como obrigações para com terceiros, os
depósitos caracterizados como entradas compensatórias no ativo e no passivo financeiro. Exemplos:
cauções em dinheiro para garantia de contratos, consignações a pagar, retenção de obrigações de
terceiros a recolher e outros depósitos com finalidades especiais, como os para garantia de recursos.
VARIAÇÕES PATRIMONIAIS
CLASSIFICAÇÃO DAS VARIAÇÕES PATRIMONIAIS AUMENTATIVAS
PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
# MCASP Esquematizado #
Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais
Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 8
CLASSIFICAÇÃO DAS VARIAÇÕES PATRIMONIAIS DIMINUTIVAS
RECONHECIMENTO DAS VARIAÇÕES PATRIMONIAIS
 Considera-se realizada a variação patrimonial aumentativa (VPA):
a. nas transações com contribuintes e terceiros, quando estes efetuarem o pagamento ou assumirem
compromisso firme de efetivá-lo, quer pela ocorrência de um fato gerador de natureza tributária,
investidura na propriedade de bens anteriormente pertencentes à entidade, ou fruição de serviços por
esta prestados;
b. quando da extinção, parcial ou total, de um passivo, qualquer que seja o motivo, sem o
desaparecimento concomitante de um ativo de valor igual ou maior;
c. pela geração natural de novos ativos independentemente da intervenção de terceiros;
d. no recebimento efetivo de doações e subvenções.
 Considera-se realizada a variação patrimonial diminutiva (VPD):
a. quando deixar de existir o correspondente valor ativo, por transferência de sua propriedade para
terceiro;
b. diminuição ou extinção do valor econômico de um ativo;
c. pelo surgimento de um passivo, sem o correspondente ativo.
PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
# MCASP Esquematizado #
Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais
Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 8
TRANSAÇÕES NO SETOR PÚBLICO
MENSURAÇÃO DE ATIVOS E PASSIVOS
 Mensuração é o processo que consiste em determinar os valores pelos quais os elementos das
demonstrações contábeis devem ser reconhecidos e apresentados nas demonstrações contábeis.
 As DISPONIBILIDADES são mensuradas ou avaliadas pelo valor original, feita a conversão, quando
em moeda estrangeira, à taxa de câmbio vigente na data do Balanço Patrimonial.
 As APLICAÇÕES FINANCEIRAS DE LIQUIDEZ IMEDIATA são mensuradas ou avaliadas pelo valor original,
atualizadas até a data do Balanço Patrimonial. As atualizações apuradas são contabilizadas em contas
de resultado.
 DIREITOS, TÍTULOS DE CRÉDITOS E OBRIGAÇÕES são mensurados ou avaliados pelo valor original, feita
a conversão, quando em moeda estrangeira, à taxa de câmbio vigente na data do Balanço
Patrimonial.Quando prefixados: ajustados a valor presente. Quando pósfixados: ajustados
considerando-se todos os encargos incorridos até o encerramento do balanço. Atualizaçõesajustes
apurados vão para contas de resultado.
 ESTOQUES  Mensurados com base no valor de aquisição/produção/construção ou valor
realizável líquido, dos dois o menor. O método para mensuração e avaliação das saídas dos
estoques é o custo médio ponderado, conforme o art. 106 da Lei 4.320/64.
 IMOBILIZADO  Reconhecido inicialmente com base no valor de aquisição, produção ou construção;
Quando os elementos do ativo imobilizado tiverem vida útil econômica limitada, ficam sujeitos
à depreciação ou exaustão sistemática.
PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
# MCASP Esquematizado #
Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais
Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 8
 Ativos do imobilizado obtidos a título gratuito, devem ser registrados pelo valor justo na data de sua
aquisição.
 Após o reconhecimento inicial, a entidade detentora do ativo deve optar entre valorá-lo pelo modelo do
custo ou da reavaliação.
 O custo de um item do imobilizado deve ser reconhecido como ativo sempre que for provável que
benefícios econômicos futuros ou potencial de serviços associados ao item fluirão para a entidade; e se o
custo ou valor justo do item puder ser mensurado com segurança. Partindo dessa premissa, o item do
imobilizado deve ter uma base monetária confiável.
 Partes sobressalentes principais e equipamentos em espera se qualificam como ativo imobilizado quando
a entidade espera usá-los durante mais de um período. Também são reconhecidos como ativo imobilizado
as peças sobressalentes e equipamentos para manutenção usados somente em conexão com um item do
imobilizado.
 Custos Subsequentes
A entidade não reconhece no valor contábil de um item do ativo imobilizado os custos da manutenção
periódica do item (por exemplo: custos de mão-de-obra, produtos consumíveis). Portanto, esses custos
são reconhecidos no resultado do exercício quando incorridos. A finalidade desses gastos é reparo e
manutenção de item do ativo imobilizado.
A entidade deve reconhecer no valor contábil de um item do ativo imobilizado o custo da reposição de
parte desse item quando o custo é incorrido, sempre que houver uma melhoria ou adição complementar
significativa no bem e se o custo puder ser mensurado com segurança. Além disso, o valor contábil das
peças que são substituídas deve ser baixado.
Assim, os gastos posteriores à aquisição ou ao registro de elemento do ativo imobilizado devem ser
incorporados ao valor desse ativo quando houver possibilidade de geração de benefícios econômicos
futuros ou potenciais de serviços.
Qualquer outro gasto que não gere benefícios futuros deve ser reconhecido como variação patrimonial
diminutiva do período em que seja incorrido.
PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
# MCASP Esquematizado #
Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais
Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 8
 Os elementos do custo de um ativo imobilizado compreendem:
a. Seu preço de aquisição, acrescido de impostos de importação e tributos não recuperáveis sobre a
compra, depois de deduzidos os descontos comerciais e abatimentos;
b. Quaisquer custos diretamente atribuíveis para colocar o ativo no local e condição necessários para o
mesmo ser capaz de funcionar da forma pretendida pela administração;
Pode-se citar alguns exemplos de custos diretamente atribuíveis:
a. Custos de pessoal decorrentes diretamente da construção ou aquisição de item do ativo imobilizado;
b. Custos de preparação do local;
c. Custos de frete e manuseio (para recebimento e instalação); e
d. Honorários profissionais.
Por outro lado, não se consideram custo de um item do ativo imobilizado os custos administrativos e
outros custos indiretos.
 O reconhecimento dos custos no valor contábil de um item do ativo imobilizado cessa quando o item está
no local e nas condições operacionais pretendidas pela administração. Portanto, os custos incorridos no
uso ou na transferência ou reinstalação de um item não são incluídos no seu valor contábil, como, por
exemplo, os custos incorridos durante o período em que o ativo ainda não está sendo utilizado ou está
sendo operado a uma capacidade inferior à sua capacidade total.
 INVESTIMENTOS PERMANENTES  As participações em empresas e em consórcios públicos ou público-
privados em que a administração tenha influência significativa devem ser mensuradas ou avaliadas pelo
método da equivalência patrimonial. O método da equivalência patrimonial será utilizado para os
investimentos em coligadas ou em controladas e em outras sociedades que façam parte de um mesmo
grupo ou estejam sob controle comum.
 As demais participações devem ser mensuradas ou avaliadas de acordo com o custo de aquisição. Pelo
método do custo, o investimento é registrado no ativo permanente a preço de custo. A entidade
investidora somente reconhece o rendimento na medida em que receber as distribuições de lucros do
item investido. As distribuições provenientes de rendimentos sobre investimentos do ativo permanente
são reconhecidas como receita patrimonial. Os ajustes apurados são contabilizados em contas de
resultado.
PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
# MCASP Esquematizado #
Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais
Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 8
 INTANGÍVEL  Os direitos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da
atividade pública ou exercidos com essa finalidade são mensurados ou avaliados com base no valor de
aquisição ou de produção, deduzido do saldo da respectiva conta de amortização acumulada e do
montante acumulado de quaisquer perdas do valor que hajam sofrido ao longo de sua vida útil por
redução ao valor recuperável (impairment).
 O reconhecimento inicial de um ativo intangível pode ocorrer de três formas:
a. Aquisição separada;
b. Geração interna; e
c. Aquisição por meio de transações sem contraprestação.
 Aquisição Separada
O custo de ativo intangível adquirido separadamente inclui:
a. seu preço de compra, acrescido de impostos de importação e impostos não recuperáveis sobre a
compra, após deduzidos os descontos comerciais e abatimentos; e
b. qualquer custo diretamente atribuível à preparação do ativo para a finalidade proposta.
São exemplos de custos diretamente atribuíveis:
a. custos de pessoal incorridos diretamente para que o ativo fique em condições operacionais (de uso ou
funcionamento);
b. honorários profissionais diretamente relacionados para que o ativo fique em condições operacionais;
c. custos com testes para verificar se o ativo está funcionando adequadamente.
São exemplos de gastos que não fazem parte do custo de ativo intangível:
a. gastos incorridos na introdução de novo produto ou serviço (incluindo propaganda e atividades
promocionais);
b. gastos da transferência das atividades para novo local (incluindo custos de treinamento); e
c. gastos administrativos e outros indiretos.
Exemplos de atividades de pesquisa:
a. Atividades destinadas à obtenção de novo conhecimento;
b. Busca, avaliação e seleção final das aplicações dos resultados de pesquisa ou outros conhecimentos;
c. Busca de alternativas para materiais, dispositivos, produtos, processos, sistemas ou serviços; e
d. Formulação, projeto, avaliação e seleção final de alternativas possíveis para materiais, dispositivos,
produtos, processos, sistemas ou serviços novos ou aperfeiçoados.
Exemplos de atividades de desenvolvimento:
a. Projeto, construção e teste de protótipos e modelos pré-produção ou pré-utilização;
b. Projeto de ferramentas, gabaritos, moldes e matrizes que envolvam nova tecnologia;
c. Projeto, construção e operação de fábrica-piloto, desde que já não esteja em escala economicamente
viável para produção comercial ou fornecimento de serviços; e
d. Projeto, construção e teste da alternativa escolhida de materiais, dispositivos, produtos, processos,
sistemas e serviços novos ou aperfeiçoados; e
e. Custos relacionados à websites e desenvolvimento de softwares.
PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
# MCASP Esquematizado #
Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais
Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 8
 Custo de ativo intangível gerado internamente
O custo de ativo intangível gerado internamente que se qualifica para o reconhecimento contábil se
restringe à soma dos gastos incorridos a partir da data em que o ativo intangível atende os critérios de
reconhecimento. Não é permitida a reintegração de gastos anteriormente reconhecidos como variação
patrimonial diminutiva.
Os gastos subsequentes de projeto de pesquisa e desenvolvimento em andamento, adquiridos
separadamente e reconhecidos como ativo intangível, devem ser reconhecidos da seguinte forma:
a. Gastos de pesquisa: como variação patrimonial diminutiva (VPD) quando incorridos;
b. Gastos de desenvolvimento que não atendem aos critérios de reconhecimento: como variação
patrimonial diminutiva (VPD), quando incorridos;
c. Gastos de desenvolvimento em conformidade com referidos critérios de reconhecimento:
adicionados ao valor contábil do projeto de pesquisa ou desenvolvimento em andamento adquirido.
 Aquisição por meio de Transações sem Contraprestação
Um ativo intangível pode ser adquirido por meio de transações sem contraprestação. Isso pode ocorrer
quando outra entidade do setor público transfere ativos intangíveis a outra entidade em uma transação
sem contraprestação, como direito de aterrissagem em aeroporto, licenças para operação de estações de
rádio ou de televisão, etc.
Os custos incorridos que sejam diretamente atribuídos à preparação do ativo para o uso pretendido
devem ser acrescidos ao valor de registro inicial.
Pessoal, por hoje é só!
Um forte abraço!
Gilmar Possati
www.facebook.com.br/profgilmarpossati
prof.possati@gmail.com
Inscreva-se no nosso canal no YouTube: Contabilizando e fique antenado(a)
com muitas dicas, análises, questões comentadas, promoções e muito mais.
Acesse nossos cursos de Contabilidade Geral e Contabilidade Pública disponíveis e se
prepare com objetividade e foco naquilo que realmente importa para chegar na hora da
prova com conhecimento suficiente e confiança para detonar as questões!
https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursosPorProfessor/gilmar-possati-3326/
PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
simuladocontabil
 
Procedimentos de auditoria amostragem 2016
Procedimentos de auditoria  amostragem 2016Procedimentos de auditoria  amostragem 2016
Procedimentos de auditoria amostragem 2016
Universidade Federal de Viçosa
 
CPC 03 Esquematizado, Resumido e Anotado
CPC 03 Esquematizado, Resumido e AnotadoCPC 03 Esquematizado, Resumido e Anotado
CPC 03 Esquematizado, Resumido e Anotado
gpossati
 
Prof Ricardo Bulgari - Slides Curso Contabilidade Pública PARTE 1
Prof Ricardo Bulgari - Slides Curso Contabilidade Pública PARTE 1Prof Ricardo Bulgari - Slides Curso Contabilidade Pública PARTE 1
Prof Ricardo Bulgari - Slides Curso Contabilidade Pública PARTE 1
Ricardo Bulgari
 
Auditoria de inventários
Auditoria de inventáriosAuditoria de inventários
Auditoria de inventários
fabioavela
 
Balanco patrimonial estrutura 01
Balanco patrimonial estrutura 01Balanco patrimonial estrutura 01
Balanco patrimonial estrutura 01
apostilacontabil
 
Direito tributario 22
Direito tributario 22Direito tributario 22
Direito tributario 22
Carlos Eduardo Airton
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custos
Rafhael Sena
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
eadrede
 
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custos
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custosContabilidade custos introducao a contabilidade de custos
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custos
custos contabil
 
Conceitos de receita públicas.
Conceitos de receita públicas.Conceitos de receita públicas.
Conceitos de receita públicas.
Juliano Almeida
 
Auditoria Contábil
Auditoria ContábilAuditoria Contábil
Auditoria Contábil
Antonio Quirino
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
Celso Frederico Lago
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Eliseu Fortolan
 
A nova contabilidade pública
A nova contabilidade públicaA nova contabilidade pública
A nova contabilidade pública
Aline E Alex
 
Contabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresContabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO Contadores
Leonardo Novaes
 
Resumao afo
Resumao afoResumao afo
Resumao afo
Keila Souza
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
Superprovas Software
 
Princípios orçamentários slides
Princípios orçamentários slidesPrincípios orçamentários slides
Princípios orçamentários slides
Jessicajlsb
 
orcamento publico
orcamento publicoorcamento publico
orcamento publico
Loyane Florentino
 

Mais procurados (20)

Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
 
Procedimentos de auditoria amostragem 2016
Procedimentos de auditoria  amostragem 2016Procedimentos de auditoria  amostragem 2016
Procedimentos de auditoria amostragem 2016
 
CPC 03 Esquematizado, Resumido e Anotado
CPC 03 Esquematizado, Resumido e AnotadoCPC 03 Esquematizado, Resumido e Anotado
CPC 03 Esquematizado, Resumido e Anotado
 
Prof Ricardo Bulgari - Slides Curso Contabilidade Pública PARTE 1
Prof Ricardo Bulgari - Slides Curso Contabilidade Pública PARTE 1Prof Ricardo Bulgari - Slides Curso Contabilidade Pública PARTE 1
Prof Ricardo Bulgari - Slides Curso Contabilidade Pública PARTE 1
 
Auditoria de inventários
Auditoria de inventáriosAuditoria de inventários
Auditoria de inventários
 
Balanco patrimonial estrutura 01
Balanco patrimonial estrutura 01Balanco patrimonial estrutura 01
Balanco patrimonial estrutura 01
 
Direito tributario 22
Direito tributario 22Direito tributario 22
Direito tributario 22
 
Material aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custosMaterial aula contabilidade de custos
Material aula contabilidade de custos
 
Resumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade BásicaResumo Básico de Contabilidade Básica
Resumo Básico de Contabilidade Básica
 
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custos
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custosContabilidade custos introducao a contabilidade de custos
Contabilidade custos introducao a contabilidade de custos
 
Conceitos de receita públicas.
Conceitos de receita públicas.Conceitos de receita públicas.
Conceitos de receita públicas.
 
Auditoria Contábil
Auditoria ContábilAuditoria Contábil
Auditoria Contábil
 
Contabilidade conceitos básicos
Contabilidade   conceitos básicosContabilidade   conceitos básicos
Contabilidade conceitos básicos
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
A nova contabilidade pública
A nova contabilidade públicaA nova contabilidade pública
A nova contabilidade pública
 
Contabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO ContadoresContabilidade Para NãO Contadores
Contabilidade Para NãO Contadores
 
Resumao afo
Resumao afoResumao afo
Resumao afo
 
Contabilidade Geral
Contabilidade GeralContabilidade Geral
Contabilidade Geral
 
Princípios orçamentários slides
Princípios orçamentários slidesPrincípios orçamentários slides
Princípios orçamentários slides
 
orcamento publico
orcamento publicoorcamento publico
orcamento publico
 

Destaque

Detonando cp cs(parte_i)_final
Detonando cp cs(parte_i)_finalDetonando cp cs(parte_i)_final
Detonando cp cs(parte_i)_final
gpossati
 
CPCs: Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e Anotados (Parte II)
CPCs: Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e Anotados (Parte II)CPCs: Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e Anotados (Parte II)
CPCs: Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e Anotados (Parte II)
gpossati
 
Lei 14939 para artigo tjmg
Lei 14939 para artigo tjmgLei 14939 para artigo tjmg
Lei 14939 para artigo tjmg
Professor Gabriel Borges
 
Lei nº 12.527 lei de acesso à informação esquematizada
Lei nº 12.527 lei de acesso à informação esquematizadaLei nº 12.527 lei de acesso à informação esquematizada
Lei nº 12.527 lei de acesso à informação esquematizada
Marcos Girão
 
Prova Contabilidade Pública Comentada TRE-PE 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRE-PE 2017Prova Contabilidade Pública Comentada TRE-PE 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRE-PE 2017
gpossati
 
[Infográfico] Teste de recuperabilidade (CPC 01)
[Infográfico] Teste de recuperabilidade (CPC 01)[Infográfico] Teste de recuperabilidade (CPC 01)
[Infográfico] Teste de recuperabilidade (CPC 01)
gpossati
 
CPC 04 Ativo Intangível
CPC 04 Ativo IntangívelCPC 04 Ativo Intangível
CPC 04 Ativo Intangível
gpossati
 
Convenção internacional sobre a eliminação de todas as formas de discriminaçã...
Convenção internacional sobre a eliminação de todas as formas de discriminaçã...Convenção internacional sobre a eliminação de todas as formas de discriminaçã...
Convenção internacional sobre a eliminação de todas as formas de discriminaçã...
Ricardo Torques
 
Pacto Internacional dos Direitos Sociais Econômicos e Culturais
Pacto Internacional dos Direitos Sociais Econômicos e CulturaisPacto Internacional dos Direitos Sociais Econômicos e Culturais
Pacto Internacional dos Direitos Sociais Econômicos e Culturais
Ricardo Torques
 
Convenção internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes tr...
Convenção internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes tr...Convenção internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes tr...
Convenção internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes tr...
Ricardo Torques
 
Convenção contra a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis desumanos ou ...
Convenção contra a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis desumanos ou ...Convenção contra a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis desumanos ou ...
Convenção contra a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis desumanos ou ...
Ricardo Torques
 
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ESQUEMATIZADA PARA CONCURSOS
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ESQUEMATIZADA PARA CONCURSOSDECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ESQUEMATIZADA PARA CONCURSOS
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ESQUEMATIZADA PARA CONCURSOS
Ricardo Torques
 
Questões sobre a Lei 150
Questões sobre a Lei 150Questões sobre a Lei 150
Questões sobre a Lei 150
Prof. Antonio Daud Jr
 
Resumo Lei 8080 para Concursos
Resumo Lei 8080 para ConcursosResumo Lei 8080 para Concursos
Resumo Lei 8080 para Concursos
Estratégia Concursos
 

Destaque (14)

Detonando cp cs(parte_i)_final
Detonando cp cs(parte_i)_finalDetonando cp cs(parte_i)_final
Detonando cp cs(parte_i)_final
 
CPCs: Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e Anotados (Parte II)
CPCs: Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e Anotados (Parte II)CPCs: Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e Anotados (Parte II)
CPCs: Pronunciamentos Contábeis Esquematizados, Resumidos e Anotados (Parte II)
 
Lei 14939 para artigo tjmg
Lei 14939 para artigo tjmgLei 14939 para artigo tjmg
Lei 14939 para artigo tjmg
 
Lei nº 12.527 lei de acesso à informação esquematizada
Lei nº 12.527 lei de acesso à informação esquematizadaLei nº 12.527 lei de acesso à informação esquematizada
Lei nº 12.527 lei de acesso à informação esquematizada
 
Prova Contabilidade Pública Comentada TRE-PE 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRE-PE 2017Prova Contabilidade Pública Comentada TRE-PE 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRE-PE 2017
 
[Infográfico] Teste de recuperabilidade (CPC 01)
[Infográfico] Teste de recuperabilidade (CPC 01)[Infográfico] Teste de recuperabilidade (CPC 01)
[Infográfico] Teste de recuperabilidade (CPC 01)
 
CPC 04 Ativo Intangível
CPC 04 Ativo IntangívelCPC 04 Ativo Intangível
CPC 04 Ativo Intangível
 
Convenção internacional sobre a eliminação de todas as formas de discriminaçã...
Convenção internacional sobre a eliminação de todas as formas de discriminaçã...Convenção internacional sobre a eliminação de todas as formas de discriminaçã...
Convenção internacional sobre a eliminação de todas as formas de discriminaçã...
 
Pacto Internacional dos Direitos Sociais Econômicos e Culturais
Pacto Internacional dos Direitos Sociais Econômicos e CulturaisPacto Internacional dos Direitos Sociais Econômicos e Culturais
Pacto Internacional dos Direitos Sociais Econômicos e Culturais
 
Convenção internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes tr...
Convenção internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes tr...Convenção internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes tr...
Convenção internacional sobre a proteção de direitos de todos os migrantes tr...
 
Convenção contra a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis desumanos ou ...
Convenção contra a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis desumanos ou ...Convenção contra a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis desumanos ou ...
Convenção contra a tortura e outras penas ou tratamentos cruéis desumanos ou ...
 
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ESQUEMATIZADA PARA CONCURSOS
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ESQUEMATIZADA PARA CONCURSOSDECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ESQUEMATIZADA PARA CONCURSOS
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS ESQUEMATIZADA PARA CONCURSOS
 
Questões sobre a Lei 150
Questões sobre a Lei 150Questões sobre a Lei 150
Questões sobre a Lei 150
 
Resumo Lei 8080 para Concursos
Resumo Lei 8080 para ConcursosResumo Lei 8080 para Concursos
Resumo Lei 8080 para Concursos
 

Semelhante a MCASP Esquematizado - Parte II

Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
zeramento contabil
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
zeramento contabil
 
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptxDemonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
sman888
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
simuladocontabil
 
Ativo intangível
Ativo intangívelAtivo intangível
Ativo intangível
avieiracpa
 
Aula 04 - Balanço Patrimonial.pptx
Aula 04 - Balanço Patrimonial.pptxAula 04 - Balanço Patrimonial.pptx
Aula 04 - Balanço Patrimonial.pptx
leonardofeitosa18
 
CONTABILIDADE AVANÇADA - AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS
CONTABILIDADE AVANÇADA - AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOSCONTABILIDADE AVANÇADA - AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS
CONTABILIDADE AVANÇADA - AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS
Rivaldo Sousa
 
Prova Contabilidade Pública Comentada - TCE-SP
Prova Contabilidade Pública Comentada - TCE-SPProva Contabilidade Pública Comentada - TCE-SP
Prova Contabilidade Pública Comentada - TCE-SP
gpossati
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 16 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 16 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 16 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 16 cathedra
cathedracontabil
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 16 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 16 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 16 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 16 cathedra
contacontabil
 
Contabilidade avançada
Contabilidade avançadaContabilidade avançada
Contabilidade avançada
Ellen Cristina de Matos
 
Apostila de Introdução a Contabilidade II
Apostila de Introdução a Contabilidade IIApostila de Introdução a Contabilidade II
Apostila de Introdução a Contabilidade II
Gilberto Freitas
 
Treinamento CPC 27
Treinamento CPC 27Treinamento CPC 27
Treinamento CPC 27
Gleidson Luis
 
Investimentos financeiros
Investimentos financeirosInvestimentos financeiros
Investimentos financeiros
Universidade Pedagogica
 
Pesquisa princípios fundamentais da contabilidade
Pesquisa princípios fundamentais da contabilidadePesquisa princípios fundamentais da contabilidade
Pesquisa princípios fundamentais da contabilidade
LucasLB
 
Noções de contabilidade
Noções de contabilidadeNoções de contabilidade
Noções de contabilidade
Ana
 
Contabilidade topicos avançados 3
Contabilidade topicos avançados 3Contabilidade topicos avançados 3
Contabilidade topicos avançados 3
J M
 
SPED - EFD ICMS/IPI - Bloco G - CIAP - Estudo sobre a Baixa Parcial do Ativo ...
SPED - EFD ICMS/IPI - Bloco G - CIAP - Estudo sobre a Baixa Parcial do Ativo ...SPED - EFD ICMS/IPI - Bloco G - CIAP - Estudo sobre a Baixa Parcial do Ativo ...
SPED - EFD ICMS/IPI - Bloco G - CIAP - Estudo sobre a Baixa Parcial do Ativo ...
Jose Adriano Pinto
 
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral  apresentação prof. márcio bastosContabilidade geral  apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
Tiago Cruz
 
Contabilidade Intermediária
Contabilidade IntermediáriaContabilidade Intermediária
Contabilidade Intermediária
Fabricia Fonseca
 

Semelhante a MCASP Esquematizado - Parte II (20)

Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
 
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptxDemonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
 
Ativo intangível
Ativo intangívelAtivo intangível
Ativo intangível
 
Aula 04 - Balanço Patrimonial.pptx
Aula 04 - Balanço Patrimonial.pptxAula 04 - Balanço Patrimonial.pptx
Aula 04 - Balanço Patrimonial.pptx
 
CONTABILIDADE AVANÇADA - AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS
CONTABILIDADE AVANÇADA - AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOSCONTABILIDADE AVANÇADA - AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS
CONTABILIDADE AVANÇADA - AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS
 
Prova Contabilidade Pública Comentada - TCE-SP
Prova Contabilidade Pública Comentada - TCE-SPProva Contabilidade Pública Comentada - TCE-SP
Prova Contabilidade Pública Comentada - TCE-SP
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 16 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 16 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 16 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 16 cathedra
 
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 16 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral   aula 16 cathedraExercicios resolvidos contabilidade geral   aula 16 cathedra
Exercicios resolvidos contabilidade geral aula 16 cathedra
 
Contabilidade avançada
Contabilidade avançadaContabilidade avançada
Contabilidade avançada
 
Apostila de Introdução a Contabilidade II
Apostila de Introdução a Contabilidade IIApostila de Introdução a Contabilidade II
Apostila de Introdução a Contabilidade II
 
Treinamento CPC 27
Treinamento CPC 27Treinamento CPC 27
Treinamento CPC 27
 
Investimentos financeiros
Investimentos financeirosInvestimentos financeiros
Investimentos financeiros
 
Pesquisa princípios fundamentais da contabilidade
Pesquisa princípios fundamentais da contabilidadePesquisa princípios fundamentais da contabilidade
Pesquisa princípios fundamentais da contabilidade
 
Noções de contabilidade
Noções de contabilidadeNoções de contabilidade
Noções de contabilidade
 
Contabilidade topicos avançados 3
Contabilidade topicos avançados 3Contabilidade topicos avançados 3
Contabilidade topicos avançados 3
 
SPED - EFD ICMS/IPI - Bloco G - CIAP - Estudo sobre a Baixa Parcial do Ativo ...
SPED - EFD ICMS/IPI - Bloco G - CIAP - Estudo sobre a Baixa Parcial do Ativo ...SPED - EFD ICMS/IPI - Bloco G - CIAP - Estudo sobre a Baixa Parcial do Ativo ...
SPED - EFD ICMS/IPI - Bloco G - CIAP - Estudo sobre a Baixa Parcial do Ativo ...
 
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral  apresentação prof. márcio bastosContabilidade geral  apresentação prof. márcio bastos
Contabilidade geral apresentação prof. márcio bastos
 
Contabilidade Intermediária
Contabilidade IntermediáriaContabilidade Intermediária
Contabilidade Intermediária
 

Mais de gpossati

Recursos Exame CFC 2020.1
Recursos Exame CFC 2020.1Recursos Exame CFC 2020.1
Recursos Exame CFC 2020.1
gpossati
 
Prova comentada - Contabilidade Pública - CLDF Contador
Prova comentada - Contabilidade Pública - CLDF ContadorProva comentada - Contabilidade Pública - CLDF Contador
Prova comentada - Contabilidade Pública - CLDF Contador
gpossati
 
Prova Contabilidade Pública TCE-PB Comentada
Prova Contabilidade Pública TCE-PB ComentadaProva Contabilidade Pública TCE-PB Comentada
Prova Contabilidade Pública TCE-PB Comentada
gpossati
 
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 ComentadaProva Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
gpossati
 
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 ComentadaProva Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
gpossati
 
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 ComentadaProva Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
gpossati
 
Prova Contabilidade Pública TST Comentada
Prova Contabilidade Pública TST ComentadaProva Contabilidade Pública TST Comentada
Prova Contabilidade Pública TST Comentada
gpossati
 
Prova de Contabilidade Pública Comentada - ALERJ 2017
Prova de Contabilidade Pública Comentada - ALERJ 2017Prova de Contabilidade Pública Comentada - ALERJ 2017
Prova de Contabilidade Pública Comentada - ALERJ 2017
gpossati
 
Prova Contabilidade Pública Comentada TRF2 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRF2 2017Prova Contabilidade Pública Comentada TRF2 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRF2 2017
gpossati
 
Prova Contabilidade Pública Comentada TRT 11 AJAC 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRT 11 AJAC 2017Prova Contabilidade Pública Comentada TRT 11 AJAC 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRT 11 AJAC 2017
gpossati
 
Aula 0 - Aspectos Introdutórios da Contabilidade Pública
Aula 0 - Aspectos Introdutórios da Contabilidade PúblicaAula 0 - Aspectos Introdutórios da Contabilidade Pública
Aula 0 - Aspectos Introdutórios da Contabilidade Pública
gpossati
 
Prova comentada trt20
Prova comentada trt20Prova comentada trt20
Prova comentada trt20
gpossati
 
Prova Comentada de Contabilidade Pública - TCE-PR
Prova Comentada de Contabilidade Pública - TCE-PRProva Comentada de Contabilidade Pública - TCE-PR
Prova Comentada de Contabilidade Pública - TCE-PR
gpossati
 
 CPC 06 Arrendamento Mercantil 
 CPC 06 Arrendamento Mercantil  CPC 06 Arrendamento Mercantil 
 CPC 06 Arrendamento Mercantil 
gpossati
 

Mais de gpossati (14)

Recursos Exame CFC 2020.1
Recursos Exame CFC 2020.1Recursos Exame CFC 2020.1
Recursos Exame CFC 2020.1
 
Prova comentada - Contabilidade Pública - CLDF Contador
Prova comentada - Contabilidade Pública - CLDF ContadorProva comentada - Contabilidade Pública - CLDF Contador
Prova comentada - Contabilidade Pública - CLDF Contador
 
Prova Contabilidade Pública TCE-PB Comentada
Prova Contabilidade Pública TCE-PB ComentadaProva Contabilidade Pública TCE-PB Comentada
Prova Contabilidade Pública TCE-PB Comentada
 
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 ComentadaProva Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
 
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 ComentadaProva Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
 
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 ComentadaProva Contabilidade Pública TRF5 Comentada
Prova Contabilidade Pública TRF5 Comentada
 
Prova Contabilidade Pública TST Comentada
Prova Contabilidade Pública TST ComentadaProva Contabilidade Pública TST Comentada
Prova Contabilidade Pública TST Comentada
 
Prova de Contabilidade Pública Comentada - ALERJ 2017
Prova de Contabilidade Pública Comentada - ALERJ 2017Prova de Contabilidade Pública Comentada - ALERJ 2017
Prova de Contabilidade Pública Comentada - ALERJ 2017
 
Prova Contabilidade Pública Comentada TRF2 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRF2 2017Prova Contabilidade Pública Comentada TRF2 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRF2 2017
 
Prova Contabilidade Pública Comentada TRT 11 AJAC 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRT 11 AJAC 2017Prova Contabilidade Pública Comentada TRT 11 AJAC 2017
Prova Contabilidade Pública Comentada TRT 11 AJAC 2017
 
Aula 0 - Aspectos Introdutórios da Contabilidade Pública
Aula 0 - Aspectos Introdutórios da Contabilidade PúblicaAula 0 - Aspectos Introdutórios da Contabilidade Pública
Aula 0 - Aspectos Introdutórios da Contabilidade Pública
 
Prova comentada trt20
Prova comentada trt20Prova comentada trt20
Prova comentada trt20
 
Prova Comentada de Contabilidade Pública - TCE-PR
Prova Comentada de Contabilidade Pública - TCE-PRProva Comentada de Contabilidade Pública - TCE-PR
Prova Comentada de Contabilidade Pública - TCE-PR
 
 CPC 06 Arrendamento Mercantil 
 CPC 06 Arrendamento Mercantil  CPC 06 Arrendamento Mercantil 
 CPC 06 Arrendamento Mercantil 
 

Último

O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 

Último (20)

O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 

MCASP Esquematizado - Parte II

  • 1. # MCASP Esquematizado # Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 8 MCASP ESQUEMATIZADO1 Parte II – Procedimentos Contábeis Patrimoniais COMPOSIÇÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO O patrimônio público é estruturado em três grupos:  ATIVOS: são recursos controlados pela entidade como resultado de eventos passados e do qual se espera que resultem para a entidade benefícios econômicos futuros ou potencial de serviços.  PASSIVO: obrigação presente da entidade, derivada de eventos já ocorridos, cuja liquidação se espera que resulte em saída de recursos capazes de gerar benefícios econômicos.  PATRIMÔNIO LÍQUIDO: valor residual dos ativos da entidade depois de deduzidos todos os seus passivos. CLASSIFICAÇÃO DO ATIVO RECONHECIMENTO DO ATIVO  Um ativo deve ser reconhecido no patrimônio público quando for provável que benefícios futuros dele provenientes fluirão para a entidade e seu custo ou valor puder ser determinado em bases confiáveis.  Também são reconhecidos no ativo os depósitos caracterizados como entradas compensatórias2 no ativo e no passivo financeiro. Exemplos: cauções em dinheiro para garantia de contratos, consignações a pagar, retenção de obrigações de terceiros a recolher e outros depósitos com finalidades especiais, como os para garantia de recursos. CLASSIFICAÇÃO DO PASSIVO 1 Material elaborado com base na 6ª edição do Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público e em materiais didáticos disponíveis no Portal do Tesouro Nacional (www.tesouro.fazenda.gov.br). PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
  • 2. # MCASP Esquematizado # Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 8 RECONHECIMENTO DO PASSIVO  Um passivo deve ser reconhecido no Balanço Patrimonial quando for provável que uma saída de recursos envolvendo benefícios econômicos seja exigida em liquidação de uma obrigação presente e o valor pelo qual essa liquidação se dará possa ser determinado em bases confiáveis.  Também são reconhecidos no passivo, pois se caracterizam como obrigações para com terceiros, os depósitos caracterizados como entradas compensatórias no ativo e no passivo financeiro. Exemplos: cauções em dinheiro para garantia de contratos, consignações a pagar, retenção de obrigações de terceiros a recolher e outros depósitos com finalidades especiais, como os para garantia de recursos. VARIAÇÕES PATRIMONIAIS CLASSIFICAÇÃO DAS VARIAÇÕES PATRIMONIAIS AUMENTATIVAS PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
  • 3. # MCASP Esquematizado # Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 8 CLASSIFICAÇÃO DAS VARIAÇÕES PATRIMONIAIS DIMINUTIVAS RECONHECIMENTO DAS VARIAÇÕES PATRIMONIAIS  Considera-se realizada a variação patrimonial aumentativa (VPA): a. nas transações com contribuintes e terceiros, quando estes efetuarem o pagamento ou assumirem compromisso firme de efetivá-lo, quer pela ocorrência de um fato gerador de natureza tributária, investidura na propriedade de bens anteriormente pertencentes à entidade, ou fruição de serviços por esta prestados; b. quando da extinção, parcial ou total, de um passivo, qualquer que seja o motivo, sem o desaparecimento concomitante de um ativo de valor igual ou maior; c. pela geração natural de novos ativos independentemente da intervenção de terceiros; d. no recebimento efetivo de doações e subvenções.  Considera-se realizada a variação patrimonial diminutiva (VPD): a. quando deixar de existir o correspondente valor ativo, por transferência de sua propriedade para terceiro; b. diminuição ou extinção do valor econômico de um ativo; c. pelo surgimento de um passivo, sem o correspondente ativo. PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
  • 4. # MCASP Esquematizado # Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 8 TRANSAÇÕES NO SETOR PÚBLICO MENSURAÇÃO DE ATIVOS E PASSIVOS  Mensuração é o processo que consiste em determinar os valores pelos quais os elementos das demonstrações contábeis devem ser reconhecidos e apresentados nas demonstrações contábeis.  As DISPONIBILIDADES são mensuradas ou avaliadas pelo valor original, feita a conversão, quando em moeda estrangeira, à taxa de câmbio vigente na data do Balanço Patrimonial.  As APLICAÇÕES FINANCEIRAS DE LIQUIDEZ IMEDIATA são mensuradas ou avaliadas pelo valor original, atualizadas até a data do Balanço Patrimonial. As atualizações apuradas são contabilizadas em contas de resultado.  DIREITOS, TÍTULOS DE CRÉDITOS E OBRIGAÇÕES são mensurados ou avaliados pelo valor original, feita a conversão, quando em moeda estrangeira, à taxa de câmbio vigente na data do Balanço Patrimonial.Quando prefixados: ajustados a valor presente. Quando pósfixados: ajustados considerando-se todos os encargos incorridos até o encerramento do balanço. Atualizaçõesajustes apurados vão para contas de resultado.  ESTOQUES  Mensurados com base no valor de aquisição/produção/construção ou valor realizável líquido, dos dois o menor. O método para mensuração e avaliação das saídas dos estoques é o custo médio ponderado, conforme o art. 106 da Lei 4.320/64.  IMOBILIZADO  Reconhecido inicialmente com base no valor de aquisição, produção ou construção; Quando os elementos do ativo imobilizado tiverem vida útil econômica limitada, ficam sujeitos à depreciação ou exaustão sistemática. PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
  • 5. # MCASP Esquematizado # Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 8  Ativos do imobilizado obtidos a título gratuito, devem ser registrados pelo valor justo na data de sua aquisição.  Após o reconhecimento inicial, a entidade detentora do ativo deve optar entre valorá-lo pelo modelo do custo ou da reavaliação.  O custo de um item do imobilizado deve ser reconhecido como ativo sempre que for provável que benefícios econômicos futuros ou potencial de serviços associados ao item fluirão para a entidade; e se o custo ou valor justo do item puder ser mensurado com segurança. Partindo dessa premissa, o item do imobilizado deve ter uma base monetária confiável.  Partes sobressalentes principais e equipamentos em espera se qualificam como ativo imobilizado quando a entidade espera usá-los durante mais de um período. Também são reconhecidos como ativo imobilizado as peças sobressalentes e equipamentos para manutenção usados somente em conexão com um item do imobilizado.  Custos Subsequentes A entidade não reconhece no valor contábil de um item do ativo imobilizado os custos da manutenção periódica do item (por exemplo: custos de mão-de-obra, produtos consumíveis). Portanto, esses custos são reconhecidos no resultado do exercício quando incorridos. A finalidade desses gastos é reparo e manutenção de item do ativo imobilizado. A entidade deve reconhecer no valor contábil de um item do ativo imobilizado o custo da reposição de parte desse item quando o custo é incorrido, sempre que houver uma melhoria ou adição complementar significativa no bem e se o custo puder ser mensurado com segurança. Além disso, o valor contábil das peças que são substituídas deve ser baixado. Assim, os gastos posteriores à aquisição ou ao registro de elemento do ativo imobilizado devem ser incorporados ao valor desse ativo quando houver possibilidade de geração de benefícios econômicos futuros ou potenciais de serviços. Qualquer outro gasto que não gere benefícios futuros deve ser reconhecido como variação patrimonial diminutiva do período em que seja incorrido. PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
  • 6. # MCASP Esquematizado # Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 8  Os elementos do custo de um ativo imobilizado compreendem: a. Seu preço de aquisição, acrescido de impostos de importação e tributos não recuperáveis sobre a compra, depois de deduzidos os descontos comerciais e abatimentos; b. Quaisquer custos diretamente atribuíveis para colocar o ativo no local e condição necessários para o mesmo ser capaz de funcionar da forma pretendida pela administração; Pode-se citar alguns exemplos de custos diretamente atribuíveis: a. Custos de pessoal decorrentes diretamente da construção ou aquisição de item do ativo imobilizado; b. Custos de preparação do local; c. Custos de frete e manuseio (para recebimento e instalação); e d. Honorários profissionais. Por outro lado, não se consideram custo de um item do ativo imobilizado os custos administrativos e outros custos indiretos.  O reconhecimento dos custos no valor contábil de um item do ativo imobilizado cessa quando o item está no local e nas condições operacionais pretendidas pela administração. Portanto, os custos incorridos no uso ou na transferência ou reinstalação de um item não são incluídos no seu valor contábil, como, por exemplo, os custos incorridos durante o período em que o ativo ainda não está sendo utilizado ou está sendo operado a uma capacidade inferior à sua capacidade total.  INVESTIMENTOS PERMANENTES  As participações em empresas e em consórcios públicos ou público- privados em que a administração tenha influência significativa devem ser mensuradas ou avaliadas pelo método da equivalência patrimonial. O método da equivalência patrimonial será utilizado para os investimentos em coligadas ou em controladas e em outras sociedades que façam parte de um mesmo grupo ou estejam sob controle comum.  As demais participações devem ser mensuradas ou avaliadas de acordo com o custo de aquisição. Pelo método do custo, o investimento é registrado no ativo permanente a preço de custo. A entidade investidora somente reconhece o rendimento na medida em que receber as distribuições de lucros do item investido. As distribuições provenientes de rendimentos sobre investimentos do ativo permanente são reconhecidas como receita patrimonial. Os ajustes apurados são contabilizados em contas de resultado. PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
  • 7. # MCASP Esquematizado # Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 8  INTANGÍVEL  Os direitos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da atividade pública ou exercidos com essa finalidade são mensurados ou avaliados com base no valor de aquisição ou de produção, deduzido do saldo da respectiva conta de amortização acumulada e do montante acumulado de quaisquer perdas do valor que hajam sofrido ao longo de sua vida útil por redução ao valor recuperável (impairment).  O reconhecimento inicial de um ativo intangível pode ocorrer de três formas: a. Aquisição separada; b. Geração interna; e c. Aquisição por meio de transações sem contraprestação.  Aquisição Separada O custo de ativo intangível adquirido separadamente inclui: a. seu preço de compra, acrescido de impostos de importação e impostos não recuperáveis sobre a compra, após deduzidos os descontos comerciais e abatimentos; e b. qualquer custo diretamente atribuível à preparação do ativo para a finalidade proposta. São exemplos de custos diretamente atribuíveis: a. custos de pessoal incorridos diretamente para que o ativo fique em condições operacionais (de uso ou funcionamento); b. honorários profissionais diretamente relacionados para que o ativo fique em condições operacionais; c. custos com testes para verificar se o ativo está funcionando adequadamente. São exemplos de gastos que não fazem parte do custo de ativo intangível: a. gastos incorridos na introdução de novo produto ou serviço (incluindo propaganda e atividades promocionais); b. gastos da transferência das atividades para novo local (incluindo custos de treinamento); e c. gastos administrativos e outros indiretos. Exemplos de atividades de pesquisa: a. Atividades destinadas à obtenção de novo conhecimento; b. Busca, avaliação e seleção final das aplicações dos resultados de pesquisa ou outros conhecimentos; c. Busca de alternativas para materiais, dispositivos, produtos, processos, sistemas ou serviços; e d. Formulação, projeto, avaliação e seleção final de alternativas possíveis para materiais, dispositivos, produtos, processos, sistemas ou serviços novos ou aperfeiçoados. Exemplos de atividades de desenvolvimento: a. Projeto, construção e teste de protótipos e modelos pré-produção ou pré-utilização; b. Projeto de ferramentas, gabaritos, moldes e matrizes que envolvam nova tecnologia; c. Projeto, construção e operação de fábrica-piloto, desde que já não esteja em escala economicamente viável para produção comercial ou fornecimento de serviços; e d. Projeto, construção e teste da alternativa escolhida de materiais, dispositivos, produtos, processos, sistemas e serviços novos ou aperfeiçoados; e e. Custos relacionados à websites e desenvolvimento de softwares. PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)
  • 8. # MCASP Esquematizado # Parte II - Procedimentos Contábeis Patrimoniais Prof. Gilmar Possati www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 8  Custo de ativo intangível gerado internamente O custo de ativo intangível gerado internamente que se qualifica para o reconhecimento contábil se restringe à soma dos gastos incorridos a partir da data em que o ativo intangível atende os critérios de reconhecimento. Não é permitida a reintegração de gastos anteriormente reconhecidos como variação patrimonial diminutiva. Os gastos subsequentes de projeto de pesquisa e desenvolvimento em andamento, adquiridos separadamente e reconhecidos como ativo intangível, devem ser reconhecidos da seguinte forma: a. Gastos de pesquisa: como variação patrimonial diminutiva (VPD) quando incorridos; b. Gastos de desenvolvimento que não atendem aos critérios de reconhecimento: como variação patrimonial diminutiva (VPD), quando incorridos; c. Gastos de desenvolvimento em conformidade com referidos critérios de reconhecimento: adicionados ao valor contábil do projeto de pesquisa ou desenvolvimento em andamento adquirido.  Aquisição por meio de Transações sem Contraprestação Um ativo intangível pode ser adquirido por meio de transações sem contraprestação. Isso pode ocorrer quando outra entidade do setor público transfere ativos intangíveis a outra entidade em uma transação sem contraprestação, como direito de aterrissagem em aeroporto, licenças para operação de estações de rádio ou de televisão, etc. Os custos incorridos que sejam diretamente atribuídos à preparação do ativo para o uso pretendido devem ser acrescidos ao valor de registro inicial. Pessoal, por hoje é só! Um forte abraço! Gilmar Possati www.facebook.com.br/profgilmarpossati prof.possati@gmail.com Inscreva-se no nosso canal no YouTube: Contabilizando e fique antenado(a) com muitas dicas, análises, questões comentadas, promoções e muito mais. Acesse nossos cursos de Contabilidade Geral e Contabilidade Pública disponíveis e se prepare com objetividade e foco naquilo que realmente importa para chegar na hora da prova com conhecimento suficiente e confiança para detonar as questões! https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursosPorProfessor/gilmar-possati-3326/ PROCEDIMENTOSCONTÁBEISPATRIMONIAIS(MCASP–ParteII)