SlideShare uma empresa Scribd logo
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Luís de Camões Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 cf. Texto de apoio  Manual Interacções 12ºano , Texto Editores, pp. 160-161. N. Lisboa (?) 1524 (?) F. Lisboa, 10/06/1580 “ Numa mão sempre a espada e noutra a pena.”   .  epopeia:   Os Lusíadas     . poesia:  à maneira tradicional à maneira clássica   . peças de teatro
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa |  Os Lusíadas Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Fontes  d’Os Lusíadas   “ Nem me falta na vida honesto estudo,   Com longa experiência misturado,   Nem engenho, que aqui vereis presente,   Cousas que juntas se acham raramente.” Luís de Camões Fontes literárias: . da antiguidade:  Ilíada  e Odisseia, de Homero / Eneida, de Virgílio . de outras épocas: Ariosto, Dante, André de Resende, Garcia de Resende, etc. Fontes históricas:  . cronistas e outros Fontes científicas e culturais : mitologia, botânica, náutica,  zoologia, medicina, geografia, estratégia bélica,  astronomia , etc. cf. Texto de apoio  Manual Interacções 12ºano , Texto Editores, pp.161 e 164.
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa |  Os Lusíadas  – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 “ O tema geral escolhido por Camões para o seu poema foi toda a história de Portugal, como se vê pelo próprio título:  Os Lusíadas . Esta palavra (neologismo inventado por André de Resende) designa os  Portugueses , que a erudição humanística assim nobilitava como descendentes de Luso, filho ou companheiro de Baco. O próprio autor explicita o seu propósito, ao afirmar que canta «o peito ilustre lusitano». História da Literatura Portuguesa  (de António José Saraiva e Óscar Lopes, 17.ª edição, Porto Editora, 1996) Camões - narrador principal: . Relato da Viagem  de Vasco da Gama desde Moçambique até à índia e toda a viagem de regresso. Vasco da Gama  -   narrador secundário : . Narração da História de Portugal e a viagem de Lisboa até Moçambique. Paulo da Gama / Fernão Veloso /Júpiter / Adamastor Ninfa Sirena /Thetis  – outros  narradores secundários
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa |  Os Lusíadas  – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 cf. Texto de apoio – Manual  Interacções 12ºano  (Texto Editores): pp.102-105. Os Lusíadas Façanhas e Heroísmo português Viagem marítima à Índia Formação de Portugal e Expansão imperial Espírito do homem renascentista (experiência / razão/ aventura) Estrutura Externa Forma narrativa Dez cantos Estâncias: Oitavas  (1102) Versos decassílábicos  (heróicos/sáficos) Rima:  abababcc  (cruzada/emparelhada) Estrutura Interna 4 Partes:  Proposição / Invocação / Dedicatória / Narração 4 Planos: Plano da Viagem  (central) Plano da História de Portugal  (encaixado) Plano da Mitologia  (paralelo) Plano do poeta  (ocasional)
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa |  Os Lusíadas  – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa |  Os Lusíadas  – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Invocação Pedido de ajuda às divindades inspiradoras chamadas musas. Isso acontece várias vezes ao longo do poema, sempre que o autor precisa de inspiração: .  Tágides ou ninfas do Tejo  (Canto I, est. 4-5): para que o ajude na organização do poema; .  Calíope  - musa da eloquência e da poesia épica (Canto II, est. 1-2): porque estão em causa os mais importantes feitos lusíadas; .  Ninfas do Tejo e do Mondego  (Canto VII, est. 78-87): queixando-se dos seus infortúnios; .  Calíope  (Canto X, est. 8-9 e 145).
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa |  Os Lusíadas  – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Dedicatória Oferecimento do poema a D. Sebastião (parte facultativa), que encara toda a esperança do poeta, que quer ver nele um monarca poderoso, capaz de retomar  “a dilatação da fé e do império”  e de ultrapassar a crise do momento.  O discurso termina com uma exortação ao rei para que torne digno de ser cantado, prosseguindo as lutas contra os Mouros ( Canto I, est. 6-18) . Exórdio  (est. 6-8) - início do discurso;  . Exposição  (est. 9-11) - corpo do discurso;  . Confirmação  (est. 12-14) - apresentados exemplos;  . Peroração  (est. 15-17) - espécie de recapitulação ou remate;  . Epílogo  (est. 18) - conclusão.
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa |  Os Lusíadas  – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Narração Parte que constitui o corpo da epopeia (acção principal)  (Canto 1, est.19 e sg.)  . À maneira clássica, inicia-se “ in medias res ”, isto é, quando a viagem já está a meio:  “Já no largo oceano navegavam”  - quando os Portugueses já se encontra em pleno Oceano Índico, no canal de Moçambique, em Rota para Melinde.  . Os acontecimentos anteriores surgem em analepse no discurso de V. da Gama ao rei de Melinde;  Plano da Viagem  Plano mitológico  (paganismo/cristianismo) Plano da História de Portugal ( Vasco da Gama ao rei de Melinde / Paulo da Gama ao Catual de Calecut) Plano do poeta  (considerações / reflexões / críticas)
|  Português – 12º ano  | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Luís de Camões Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Fontes bibliográficas usadas e leituras recomendadas: http://oslusiadas.no.sapo.pt/est_interna.html http://www.lithis.net/9 http:// www.youtube.com /watch?v=WMkp3j7Mqxw MOREIRA, Vasco e PIMENTA, Hilário,  Preparação para o Exame nacional 2009, Português 12ºano , Porto Editora, 2009 , pp. 54-55.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
Maria Teresa Soveral
 
Mensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os LusíadasMensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os Lusíadas
Vitor Manuel de Carvalho
 
Lusiadas 10º ano
Lusiadas 10º anoLusiadas 10º ano
Lusiadas 10º ano
DanielaMoreira84
 
Os Lusíadas - epopeia e estrutura (revisões)
Os Lusíadas - epopeia e estrutura (revisões)Os Lusíadas - epopeia e estrutura (revisões)
Os Lusíadas - epopeia e estrutura (revisões)
lurdesmartins
 
Nun' Alvares Pereira
Nun' Alvares PereiraNun' Alvares Pereira
Nun' Alvares Pereira
pedrocarvalho440
 
Frei Luís de Sousa - sistematização
Frei Luís de Sousa - sistematizaçãoFrei Luís de Sousa - sistematização
Frei Luís de Sousa - sistematização
António Fernandes
 
Episódio de inês de castro
Episódio de inês de castroEpisódio de inês de castro
Episódio de inês de castro
Quezia Neves
 
Narrativa e estilo n' Os Maias
Narrativa e estilo n' Os MaiasNarrativa e estilo n' Os Maias
Narrativa e estilo n' Os Maias
Dina Baptista
 
Viagens na minha terra
Viagens na minha terraViagens na minha terra
Viagens na minha terra
Cláudia Heloísa
 
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & MensagemSebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Inesa M
 
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º anoAnálise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Fatima Mendonca
 
Resumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões líricoResumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões lírico
Raffaella Ergün
 
«A Mensagem» de Fernando Pessoa
«A Mensagem» de Fernando Pessoa«A Mensagem» de Fernando Pessoa
«A Mensagem» de Fernando Pessoa
AlexandreRodrigues232310
 
Análise do canto ix
Análise do canto ixAnálise do canto ix
Análise do canto ix
Karyn XP
 
Cantigas de escárnio e maldizer - resumo
Cantigas de escárnio e maldizer - resumoCantigas de escárnio e maldizer - resumo
Cantigas de escárnio e maldizer - resumo
Gijasilvelitz 2
 
Os lusíadas reflexões do poeta
Os lusíadas  reflexões do poetaOs lusíadas  reflexões do poeta
Os lusíadas reflexões do poeta
Patrícia Colaço
 
Os Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os LusíadasOs Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os Lusíadas
Rosalina Simão Nunes
 
Resumos de Português: Os Lusíadas
Resumos de Português: Os LusíadasResumos de Português: Os Lusíadas
Resumos de Português: Os Lusíadas
Raffaella Ergün
 
Contextualização histórico literária - Sermão
Contextualização histórico literária - SermãoContextualização histórico literária - Sermão
Contextualização histórico literária - Sermão
Catarina Castro
 
Antero de Quental.docx
Antero de Quental.docxAntero de Quental.docx
Antero de Quental.docx
silviaelisabete
 

Mais procurados (20)

Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
 
Mensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os LusíadasMensagem & Os Lusíadas
Mensagem & Os Lusíadas
 
Lusiadas 10º ano
Lusiadas 10º anoLusiadas 10º ano
Lusiadas 10º ano
 
Os Lusíadas - epopeia e estrutura (revisões)
Os Lusíadas - epopeia e estrutura (revisões)Os Lusíadas - epopeia e estrutura (revisões)
Os Lusíadas - epopeia e estrutura (revisões)
 
Nun' Alvares Pereira
Nun' Alvares PereiraNun' Alvares Pereira
Nun' Alvares Pereira
 
Frei Luís de Sousa - sistematização
Frei Luís de Sousa - sistematizaçãoFrei Luís de Sousa - sistematização
Frei Luís de Sousa - sistematização
 
Episódio de inês de castro
Episódio de inês de castroEpisódio de inês de castro
Episódio de inês de castro
 
Narrativa e estilo n' Os Maias
Narrativa e estilo n' Os MaiasNarrativa e estilo n' Os Maias
Narrativa e estilo n' Os Maias
 
Viagens na minha terra
Viagens na minha terraViagens na minha terra
Viagens na minha terra
 
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & MensagemSebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
Sebastianismo: Os Lusíadas & Mensagem
 
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º anoAnálise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
Análise da farsa de Inês Pereira - 10º ano
 
Resumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões líricoResumos de Português: Camões lírico
Resumos de Português: Camões lírico
 
«A Mensagem» de Fernando Pessoa
«A Mensagem» de Fernando Pessoa«A Mensagem» de Fernando Pessoa
«A Mensagem» de Fernando Pessoa
 
Análise do canto ix
Análise do canto ixAnálise do canto ix
Análise do canto ix
 
Cantigas de escárnio e maldizer - resumo
Cantigas de escárnio e maldizer - resumoCantigas de escárnio e maldizer - resumo
Cantigas de escárnio e maldizer - resumo
 
Os lusíadas reflexões do poeta
Os lusíadas  reflexões do poetaOs lusíadas  reflexões do poeta
Os lusíadas reflexões do poeta
 
Os Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os LusíadasOs Planos d'Os Lusíadas
Os Planos d'Os Lusíadas
 
Resumos de Português: Os Lusíadas
Resumos de Português: Os LusíadasResumos de Português: Os Lusíadas
Resumos de Português: Os Lusíadas
 
Contextualização histórico literária - Sermão
Contextualização histórico literária - SermãoContextualização histórico literária - Sermão
Contextualização histórico literária - Sermão
 
Antero de Quental.docx
Antero de Quental.docxAntero de Quental.docx
Antero de Quental.docx
 

Semelhante a Lusíadas: Visão Global

Renascimento e Epopeia
Renascimento e EpopeiaRenascimento e Epopeia
Renascimento e Epopeia
Dina Baptista
 
Reflexos de Camões em Pessoa
Reflexos de Camões em PessoaReflexos de Camões em Pessoa
Reflexos de Camões em Pessoa
complementoindirecto
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Dina Baptista
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
Anderson Silva
 
Os lusiadas
Os lusiadasOs lusiadas
Os lusiadas
Ronald Simoes
 
12 ppt mensagem
12 ppt mensagem12 ppt mensagem
12 ppt mensagem
rosacabecas
 
Renascimento, Humanismo e Classicismo
Renascimento, Humanismo e ClassicismoRenascimento, Humanismo e Classicismo
Renascimento, Humanismo e Classicismo
Teresa Pombo
 
Apresentação em powerpoint Lusíadas 10 ano
Apresentação em powerpoint Lusíadas 10 anoApresentação em powerpoint Lusíadas 10 ano
Apresentação em powerpoint Lusíadas 10 ano
mako851
 
Mensagem Fernando Pessoa
Mensagem   Fernando PessoaMensagem   Fernando Pessoa
Mensagem Fernando Pessoa
guest0f0d8
 
Contextualização d'Os Lusíadas
Contextualização d'Os LusíadasContextualização d'Os Lusíadas
Contextualização d'Os Lusíadas
Dina Baptista
 
A literatura portuguesa. moises, massaud
A literatura portuguesa. moises, massaudA literatura portuguesa. moises, massaud
A literatura portuguesa. moises, massaud
Sonia Matias
 
Aula 04 camões épico - os lusíadas
Aula 04   camões épico - os lusíadasAula 04   camões épico - os lusíadas
Aula 04 camões épico - os lusíadas
Jonatas Carlos
 
Os Lusíadas de Luís de Camões
Os Lusíadas de Luís de CamõesOs Lusíadas de Luís de Camões
Os Lusíadas de Luís de Camões
Gijasilvelitz 2
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
olga nunes
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
Maria Gois
 
Aula 4 Humanismo em Portugal.pptx
Aula 4 Humanismo em Portugal.pptxAula 4 Humanismo em Portugal.pptx
Aula 4 Humanismo em Portugal.pptx
JaquelineFernandes79
 
Programa da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º anoPrograma da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º ano
Dina Baptista
 
Memorial do Convento, de José Saramago
Memorial do Convento, de José SaramagoMemorial do Convento, de José Saramago
Memorial do Convento, de José Saramago
Dina Baptista
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
Simone Giglio
 
O mar na literatura port.
O mar na literatura port.O mar na literatura port.
O mar na literatura port.
becastanheiradepera
 

Semelhante a Lusíadas: Visão Global (20)

Renascimento e Epopeia
Renascimento e EpopeiaRenascimento e Epopeia
Renascimento e Epopeia
 
Reflexos de Camões em Pessoa
Reflexos de Camões em PessoaReflexos de Camões em Pessoa
Reflexos de Camões em Pessoa
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Os lusiadas
Os lusiadasOs lusiadas
Os lusiadas
 
12 ppt mensagem
12 ppt mensagem12 ppt mensagem
12 ppt mensagem
 
Renascimento, Humanismo e Classicismo
Renascimento, Humanismo e ClassicismoRenascimento, Humanismo e Classicismo
Renascimento, Humanismo e Classicismo
 
Apresentação em powerpoint Lusíadas 10 ano
Apresentação em powerpoint Lusíadas 10 anoApresentação em powerpoint Lusíadas 10 ano
Apresentação em powerpoint Lusíadas 10 ano
 
Mensagem Fernando Pessoa
Mensagem   Fernando PessoaMensagem   Fernando Pessoa
Mensagem Fernando Pessoa
 
Contextualização d'Os Lusíadas
Contextualização d'Os LusíadasContextualização d'Os Lusíadas
Contextualização d'Os Lusíadas
 
A literatura portuguesa. moises, massaud
A literatura portuguesa. moises, massaudA literatura portuguesa. moises, massaud
A literatura portuguesa. moises, massaud
 
Aula 04 camões épico - os lusíadas
Aula 04   camões épico - os lusíadasAula 04   camões épico - os lusíadas
Aula 04 camões épico - os lusíadas
 
Os Lusíadas de Luís de Camões
Os Lusíadas de Luís de CamõesOs Lusíadas de Luís de Camões
Os Lusíadas de Luís de Camões
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Os Lusíadas
Os LusíadasOs Lusíadas
Os Lusíadas
 
Aula 4 Humanismo em Portugal.pptx
Aula 4 Humanismo em Portugal.pptxAula 4 Humanismo em Portugal.pptx
Aula 4 Humanismo em Portugal.pptx
 
Programa da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º anoPrograma da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º ano
 
Memorial do Convento, de José Saramago
Memorial do Convento, de José SaramagoMemorial do Convento, de José Saramago
Memorial do Convento, de José Saramago
 
Classicismo
ClassicismoClassicismo
Classicismo
 
O mar na literatura port.
O mar na literatura port.O mar na literatura port.
O mar na literatura port.
 

Mais de Dina Baptista

Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Dina Baptista
 
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitaisO ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
Dina Baptista
 
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Dina Baptista
 
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊSREPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
Dina Baptista
 
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficazA importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
Dina Baptista
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Dina Baptista
 
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Dina Baptista
 
Análise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel CentralAnálise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel Central
Dina Baptista
 
Jantar no Hotel Central
Jantar no Hotel CentralJantar no Hotel Central
Jantar no Hotel Central
Dina Baptista
 
Os Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacaoOs Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacao
Dina Baptista
 
Os Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel CentralOs Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel Central
Dina Baptista
 
Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-Sistematização
Dina Baptista
 
Repreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particularesRepreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particulares
Dina Baptista
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Dina Baptista
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Dina Baptista
 
Contos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismoContos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismo
Dina Baptista
 
Manuel Alegre
Manuel AlegreManuel Alegre
Manuel Alegre
Dina Baptista
 
Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4
Dina Baptista
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade   Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
Dina Baptista
 
Mário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de VasconcelosMário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de Vasconcelos
Dina Baptista
 

Mais de Dina Baptista (20)

Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
 
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitaisO ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
 
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
 
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊSREPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
 
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficazA importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
 
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
 
Análise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel CentralAnálise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel Central
 
Jantar no Hotel Central
Jantar no Hotel CentralJantar no Hotel Central
Jantar no Hotel Central
 
Os Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacaoOs Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacao
 
Os Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel CentralOs Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel Central
 
Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-Sistematização
 
Repreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particularesRepreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particulares
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
 
Contos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismoContos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismo
 
Manuel Alegre
Manuel AlegreManuel Alegre
Manuel Alegre
 
Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade   Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
Mário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de VasconcelosMário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de Vasconcelos
 

Lusíadas: Visão Global

  • 1. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Luís de Camões Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 cf. Texto de apoio Manual Interacções 12ºano , Texto Editores, pp. 160-161. N. Lisboa (?) 1524 (?) F. Lisboa, 10/06/1580 “ Numa mão sempre a espada e noutra a pena.” . epopeia: Os Lusíadas . poesia: à maneira tradicional à maneira clássica . peças de teatro
  • 2. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Fontes d’Os Lusíadas “ Nem me falta na vida honesto estudo, Com longa experiência misturado, Nem engenho, que aqui vereis presente, Cousas que juntas se acham raramente.” Luís de Camões Fontes literárias: . da antiguidade: Ilíada e Odisseia, de Homero / Eneida, de Virgílio . de outras épocas: Ariosto, Dante, André de Resende, Garcia de Resende, etc. Fontes históricas: . cronistas e outros Fontes científicas e culturais : mitologia, botânica, náutica, zoologia, medicina, geografia, estratégia bélica, astronomia , etc. cf. Texto de apoio Manual Interacções 12ºano , Texto Editores, pp.161 e 164.
  • 3. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 “ O tema geral escolhido por Camões para o seu poema foi toda a história de Portugal, como se vê pelo próprio título: Os Lusíadas . Esta palavra (neologismo inventado por André de Resende) designa os Portugueses , que a erudição humanística assim nobilitava como descendentes de Luso, filho ou companheiro de Baco. O próprio autor explicita o seu propósito, ao afirmar que canta «o peito ilustre lusitano». História da Literatura Portuguesa (de António José Saraiva e Óscar Lopes, 17.ª edição, Porto Editora, 1996) Camões - narrador principal: . Relato da Viagem de Vasco da Gama desde Moçambique até à índia e toda a viagem de regresso. Vasco da Gama - narrador secundário : . Narração da História de Portugal e a viagem de Lisboa até Moçambique. Paulo da Gama / Fernão Veloso /Júpiter / Adamastor Ninfa Sirena /Thetis – outros narradores secundários
  • 4. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 cf. Texto de apoio – Manual Interacções 12ºano (Texto Editores): pp.102-105. Os Lusíadas Façanhas e Heroísmo português Viagem marítima à Índia Formação de Portugal e Expansão imperial Espírito do homem renascentista (experiência / razão/ aventura) Estrutura Externa Forma narrativa Dez cantos Estâncias: Oitavas (1102) Versos decassílábicos (heróicos/sáficos) Rima: abababcc (cruzada/emparelhada) Estrutura Interna 4 Partes: Proposição / Invocação / Dedicatória / Narração 4 Planos: Plano da Viagem (central) Plano da História de Portugal (encaixado) Plano da Mitologia (paralelo) Plano do poeta (ocasional)
  • 5.
  • 6. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Invocação Pedido de ajuda às divindades inspiradoras chamadas musas. Isso acontece várias vezes ao longo do poema, sempre que o autor precisa de inspiração: . Tágides ou ninfas do Tejo (Canto I, est. 4-5): para que o ajude na organização do poema; . Calíope - musa da eloquência e da poesia épica (Canto II, est. 1-2): porque estão em causa os mais importantes feitos lusíadas; . Ninfas do Tejo e do Mondego (Canto VII, est. 78-87): queixando-se dos seus infortúnios; . Calíope (Canto X, est. 8-9 e 145).
  • 7. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Dedicatória Oferecimento do poema a D. Sebastião (parte facultativa), que encara toda a esperança do poeta, que quer ver nele um monarca poderoso, capaz de retomar “a dilatação da fé e do império” e de ultrapassar a crise do momento. O discurso termina com uma exortação ao rei para que torne digno de ser cantado, prosseguindo as lutas contra os Mouros ( Canto I, est. 6-18) . Exórdio (est. 6-8) - início do discurso; . Exposição (est. 9-11) - corpo do discurso; . Confirmação (est. 12-14) - apresentados exemplos; . Peroração (est. 15-17) - espécie de recapitulação ou remate; . Epílogo (est. 18) - conclusão.
  • 8. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Os Lusíadas – Visão Global Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Narração Parte que constitui o corpo da epopeia (acção principal) (Canto 1, est.19 e sg.) . À maneira clássica, inicia-se “ in medias res ”, isto é, quando a viagem já está a meio: “Já no largo oceano navegavam” - quando os Portugueses já se encontra em pleno Oceano Índico, no canal de Moçambique, em Rota para Melinde. . Os acontecimentos anteriores surgem em analepse no discurso de V. da Gama ao rei de Melinde; Plano da Viagem Plano mitológico (paganismo/cristianismo) Plano da História de Portugal ( Vasco da Gama ao rei de Melinde / Paulo da Gama ao Catual de Calecut) Plano do poeta (considerações / reflexões / críticas)
  • 9. | Português – 12º ano | Os Lusíadas, de Camões e a Mensagem, de Fernando Pessoa | Luís de Camões Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 2009010 Fontes bibliográficas usadas e leituras recomendadas: http://oslusiadas.no.sapo.pt/est_interna.html http://www.lithis.net/9 http:// www.youtube.com /watch?v=WMkp3j7Mqxw MOREIRA, Vasco e PIMENTA, Hilário, Preparação para o Exame nacional 2009, Português 12ºano , Porto Editora, 2009 , pp. 54-55.