SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
CAMÕES
Lírica camoniana
Corrente tradicional
medida velha
(redondilhas)
Corrente renascentista
medida nova (versos
decassilábicos)
Formas tradicionais, em que são
aproveitados os temas da poesia
trovadoresca dos Cancioneiros e as
formas da poesia palaciana.
Formas renascentistas, em que
os temas e modelos formais
revelam a cultura humanística e
clássica do autor.
Nos poemas líricos de Camões,
verificamos:
Características formais da lírica
Medida velha (redondilhas)
Composição
poética
Características da
composição poética
Características da estrofe
predominante
Vilancete
(mote
obrigatório)
Temática amorosa ou satírica,
compõe-se por um mote
pequeno, próprio ou alheio,
seguido de um número
irregular de voltas ou glosas,
terminando por um cabo.
O mote tem entre dois e três
versos e as glosas possuem
normalmente sete versos, um
e outro em versos de cinco ou
sete sílabas (redondilha
menor ou maior).
Variedade estrófica
Medida velha (redondilhas)
Composição
poética
Características da composição
poética
Características da estrofe
predominante
Cantiga
(mote
obrigatório)
De temática amorosa, compõe-
se por um mote, seguido de
glosas que retomam no final,
total ou parcialmente, os
versos do mote.
O mote tem entre quatro e
cinco versos e as glosas
possuem oito, nove ou dez
versos em redondilha menor
ou maior.
Variedade estrófica
Medida velha (redondilhas)
Composição
poética
Características da
composição poética
Características da estrofe
predominante
Endechas
De temática melancólica,
compõe-se por um número
irregular de estrofes,
correspondendo cada uma a
duas quadras – daí o plural.
A estrofe é constituída por
duas quadras (oito versos)
em redondilha menor ou
maior.
Variedade estrófica
Medida velha (redondilhas)
Composição
poética
Características da composição
poética
Características da estrofe
predominante
Esparsa
De temática diversa e é
constituída por uma única
estrofe.
Estrofe única de oito a
dezasseis versos em
redondilha maior.
Trovas
De temática diversa, eram
composições de forma livre.
Estrofe de quatro ou cinco
versos (quadra ou quintilha).
Variedade estrófica
Medida nova (corrente renascentista)
Composição
poética
Características da composição
poética
Características da estrofe
predominante
Soneto
De temática diversa (amorosa,
reflexiva, satírica, etc.) é uma
composição poética composta
por 14 versos organizados em
duas quadras e dois tercetos.
Quadras e tercetos em
verso decassilábico.
Outras composições poéticas escritas em verso decassílabo (medida
nova): canções, elegias, odes, éclogas, tercetos, oitavas…
Variedade estrófica
Corrente tradicional Corrente renascentista
a influência dos temas da poesia
trovadoresca e das formas de poesia
palaciana
a influência greco-latina e italiana
Representação da amada e da Natureza – Reflexão sobre o Amor e experiência pessoal
Os
temas
- O Amor.
- A saudade.
- O sofrimento amoroso.
- A beleza da mulher
- O tema da donzela que vai à
fonte.
- O ambiente bucólico.
- O ambiente cortesão
(futilidades, humor).
- O Petrarquismo e dantismo.
- O amor platónico.
- A sensualidade.
- A beleza divinal/suprema.
- A saudade.
- O destino.
- A mudança.
- O desconcerto do mundo.
- A experiência de vida.
- Ensinamentos morais, sociais e filosóficos (Humanismo).
Corrente tradicional Corrente renascentista
a influência dos temas da
poesia trovadoresca e das
formas de poesia palaciana
a influência greco-latina e italiana
Representação da amada e da Natureza – Reflexão sobre o Amor e experiência
pessoal
O verso medida velha - uso do verso de
5 sílabas métricas - redondilha
menor - e de 7 - redondilha
maior.
medida nova - uso do verso de 10 sílabas
métricas – decassílabo - de acentuação nas 6ª e
10ª sílabas (heróico) ou nas 4ª, 8ª ou 10ª
sílabas ( sáfico).
A
variedad
e
estrófica
- o vilancete,
- a cantiga
- a esparsa,
- a trova
- a endecha.
- o soneto,
- a canção,
- a écloga,
- a elegia,
- a ode.
PETRARQUISMO
O petrarquismo é uma atitude tomada pelo poeta perante a mulher amada:
esta é vista como fonte de perfeição moral, despertando nele uma espécie de
amor platónico. A mulher é idealizada, bela, imaculada, perfeita, e faz sofrer
porque está longe, por isso, o poeta desabafa as suas mágoas à solidão da
natureza, que se torna o reflexo dos estados de alma do poeta e sua
confidente.
A mulher petrarquista: ideal de beleza - cabelos de ouro,
pele branca, olhos claros, lábios vermelhos, dentes brancos,
sorriso longínquo, gesto suave, pensar maduro, alegria
saudosa, algo de incorpóreo. O protótipo da mulher
petrarquista é Laura, a musa inspiradora de Petrarca.
 DANTISMO
A poesia Camoniana relacionada com a tristeza, desagrado, dor,
infortúnio do poeta, saudade, amor não correspondido, entre outros, é de
inspiração em Dante - poeta italiano do séc. XIII e XIV.
O dantismo significa a concepção do amor relacionada com a visão
extraterrena daqueles que sofrem nas profundezas do Inferno por terem
amado.
PLATONISMO
Busca do amor platónico (elevado, espiritual):
Os autores clássicos buscavam um amor idealizado, espiritualizado e racional, que se
aproximava da verdade absoluta.
Assim, o amor é visto de uma forma distante, em que, muitas vezes, o ser amado não
tem conhecimento de sua situação e o desejo é aplacado pelo juízo.
Mundo inteligível das ideias puras e suprema perfeição é nele que
reside a suprema beleza, a suprema bondade e a suprema ideia
Mundo sensível é o mundo em que habitamos efémero é o reflexo
do mundo inteligível ao qual o Homem aspira – realidade modelo,
eterna
TEMÁTICAS
O Amor
O Retrato da Amada
A Saudade
A Natureza
A Mudança
O Desconcerto do Mundo
...
•o amor - amor físico vs. amor platónico; a divisão interior do sujeito
poético causada pelo conflito amoroso; o poder transformador do
amor e os seus efeitos contraditórios.
•a mulher - retrato da mulher perspetivada na conceção de Petrarca e
Dante; a amada surge umas vezes como ser angélico, outras como ser
maléfico; a mulher ideal é inacessível e intocável.
•a natureza - encarada como fonte de recursos expressivos, sempre
ligada à poesia amorosa; o locus amoenus.
•a saudade - faz sofrer mas inspira; a ausência da amada é insuportável
e divide o sujeito poético.
•o tempo e a mudança - a mudança é cíclica e o tempo anula qualquer
esperança.
o destino - é sobretudo na sua vida amorosa que Camões sente a
presença maléfica do destino: tentando lutar contra a má fortuna, o
sujeito poético recorda, muitas vezes, o bem passado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lírica camoniana
Lírica camoniana Lírica camoniana
Lírica camoniana
Sara Afonso
 
Analise leda serenidade deleitosa
Analise leda serenidade deleitosaAnalise leda serenidade deleitosa
Analise leda serenidade deleitosa
cnlx
 

Mais procurados (20)

Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-Sistematização
 
Lírica camoniana
Lírica camonianaLírica camoniana
Lírica camoniana
 
Amor é fogo que arde
Amor é fogo que ardeAmor é fogo que arde
Amor é fogo que arde
 
Cantigas de amor -resumo
Cantigas de amor -resumoCantigas de amor -resumo
Cantigas de amor -resumo
 
Lírica camoniana
Lírica camoniana Lírica camoniana
Lírica camoniana
 
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do PoetaOs Lusíadas - Reflexões do Poeta
Os Lusíadas - Reflexões do Poeta
 
A "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. PessoaA "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. Pessoa
 
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando PessoaResumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
Resumos de Português: Heterónimos De Fernando Pessoa
 
Os Maias estrutura
Os Maias estruturaOs Maias estrutura
Os Maias estrutura
 
Os maias
Os maiasOs maias
Os maias
 
A representação na amada na lírica de Camões
A representação na amada na lírica de CamõesA representação na amada na lírica de Camões
A representação na amada na lírica de Camões
 
Um mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadosoUm mover de olhos brando e piadoso
Um mover de olhos brando e piadoso
 
Fernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-OrtónimoFernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-Ortónimo
 
Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
 
Analise leda serenidade deleitosa
Analise leda serenidade deleitosaAnalise leda serenidade deleitosa
Analise leda serenidade deleitosa
 
Síntese fernando pessoa
Síntese fernando pessoaSíntese fernando pessoa
Síntese fernando pessoa
 
Noite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário VerdeNoite Fechada, de Cesário Verde
Noite Fechada, de Cesário Verde
 
Resumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
Resumos de Português: Fernando Pessoa OrtónimoResumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
Resumos de Português: Fernando Pessoa Ortónimo
 
Atos ilocutórios
Atos ilocutóriosAtos ilocutórios
Atos ilocutórios
 

Destaque

Destaque (19)

Ziņu lapa 2017 / Nr.5 - EDIC Austrumlatgalē
Ziņu lapa 2017 / Nr.5 - EDIC Austrumlatgalē Ziņu lapa 2017 / Nr.5 - EDIC Austrumlatgalē
Ziņu lapa 2017 / Nr.5 - EDIC Austrumlatgalē
 
Noun p
Noun pNoun p
Noun p
 
Cours Prestashop 1.6 / Webbax - Ecole club Migros
Cours Prestashop 1.6 / Webbax - Ecole club MigrosCours Prestashop 1.6 / Webbax - Ecole club Migros
Cours Prestashop 1.6 / Webbax - Ecole club Migros
 
Eventi ed iniziative dal 27 marzo al 02 aprile 2017
Eventi ed iniziative dal 27 marzo al 02 aprile 2017Eventi ed iniziative dal 27 marzo al 02 aprile 2017
Eventi ed iniziative dal 27 marzo al 02 aprile 2017
 
Хміль А.К.
Хміль А.К.Хміль А.К.
Хміль А.К.
 
№1 исаева а.д. умк. триз технологиясын қазақ тілі мен әдебиеті сабақтарында қ...
№1 исаева а.д. умк. триз технологиясын қазақ тілі мен әдебиеті сабақтарында қ...№1 исаева а.д. умк. триз технологиясын қазақ тілі мен әдебиеті сабақтарында қ...
№1 исаева а.д. умк. триз технологиясын қазақ тілі мен әдебиеті сабақтарында қ...
 
Examen Matematicas 6º de primaria
Examen Matematicas 6º de primaria Examen Matematicas 6º de primaria
Examen Matematicas 6º de primaria
 
3Com 4228G
3Com 4228G3Com 4228G
3Com 4228G
 
Ziņu lapa 2017 / Nr.3 - EDIC Austrumlatgalē
Ziņu lapa 2017 / Nr.3 - EDIC Austrumlatgalē Ziņu lapa 2017 / Nr.3 - EDIC Austrumlatgalē
Ziņu lapa 2017 / Nr.3 - EDIC Austrumlatgalē
 
Sette e religioni
Sette e religioniSette e religioni
Sette e religioni
 
Ziņu lapa 2017 / Nr.4 - EDIC Austrumlatgalē
Ziņu lapa 2017 / Nr.4 - EDIC Austrumlatgalē Ziņu lapa 2017 / Nr.4 - EDIC Austrumlatgalē
Ziņu lapa 2017 / Nr.4 - EDIC Austrumlatgalē
 
Public Relations
Public RelationsPublic Relations
Public Relations
 
5
55
5
 
La última reconstrucción del Puente del Ebro en Elciego .- 1874
La última reconstrucción del Puente del Ebro en Elciego .- 1874La última reconstrucción del Puente del Ebro en Elciego .- 1874
La última reconstrucción del Puente del Ebro en Elciego .- 1874
 
Portes Obertes Batx InsPauClaris
Portes Obertes Batx InsPauClarisPortes Obertes Batx InsPauClaris
Portes Obertes Batx InsPauClaris
 
Bben profile
Bben profileBben profile
Bben profile
 
ေန႔စဥ္ၿငိမ္းခ်မ္းေရးသတင္းစဥ္ ၊ မတ္လ (၂၄) ရက္ေန႔ ၊ ၂၀၁၇ ခုႏွစ္။
ေန႔စဥ္ၿငိမ္းခ်မ္းေရးသတင္းစဥ္ ၊ မတ္လ (၂၄) ရက္ေန႔ ၊ ၂၀၁၇ ခုႏွစ္။ေန႔စဥ္ၿငိမ္းခ်မ္းေရးသတင္းစဥ္ ၊ မတ္လ (၂၄) ရက္ေန႔ ၊ ၂၀၁၇ ခုႏွစ္။
ေန႔စဥ္ၿငိမ္းခ်မ္းေရးသတင္းစဥ္ ၊ မတ္လ (၂၄) ရက္ေန႔ ၊ ၂၀၁၇ ခုႏွစ္။
 
Il comparto ortofrutticolo Regione Basilicata - Luca Braia Bologna Assemblea ...
Il comparto ortofrutticolo Regione Basilicata - Luca Braia Bologna Assemblea ...Il comparto ortofrutticolo Regione Basilicata - Luca Braia Bologna Assemblea ...
Il comparto ortofrutticolo Regione Basilicata - Luca Braia Bologna Assemblea ...
 
ecokids Schulkinderbetreuung für Schulen und andere Kindereinrichtungen
ecokids Schulkinderbetreuung für Schulen und andere Kindereinrichtungenecokids Schulkinderbetreuung für Schulen und andere Kindereinrichtungen
ecokids Schulkinderbetreuung für Schulen und andere Kindereinrichtungen
 

Semelhante a Camões lírico 2017

Folhas caídas características gerais da obra
Folhas caídas  características gerais da obraFolhas caídas  características gerais da obra
Folhas caídas características gerais da obra
Helena Coutinho
 
Lírica de Camões
Lírica de CamõesLírica de Camões
Lírica de Camões
inessalgado
 
Classicismo nota de aula biografia
Classicismo nota de aula biografiaClassicismo nota de aula biografia
Classicismo nota de aula biografia
Péricles Penuel
 
49065391 lirica-camoniana
49065391 lirica-camoniana49065391 lirica-camoniana
49065391 lirica-camoniana
Alcindo Correia
 
TESTE ESCUTA ATIVA CAMOES 2017.docx
TESTE ESCUTA ATIVA CAMOES 2017.docxTESTE ESCUTA ATIVA CAMOES 2017.docx
TESTE ESCUTA ATIVA CAMOES 2017.docx
aliceferro3
 
Cantigas de amor
Cantigas de amorCantigas de amor
Cantigas de amor
heleira02
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 71-72Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 71-72
luisprista
 

Semelhante a Camões lírico 2017 (20)

Resumos Exame Nacional Português 12º ano
Resumos Exame Nacional Português 12º ano Resumos Exame Nacional Português 12º ano
Resumos Exame Nacional Português 12º ano
 
Folhas caídas características gerais da obra
Folhas caídas  características gerais da obraFolhas caídas  características gerais da obra
Folhas caídas características gerais da obra
 
Lírica de Camões
Lírica de CamõesLírica de Camões
Lírica de Camões
 
POESIA PARNASIANA.pptx
POESIA PARNASIANA.pptxPOESIA PARNASIANA.pptx
POESIA PARNASIANA.pptx
 
Literatura Idade Média
Literatura Idade Média Literatura Idade Média
Literatura Idade Média
 
A representação na amada na lírica de Camões.pptx
A representação na amada na lírica de Camões.pptxA representação na amada na lírica de Camões.pptx
A representação na amada na lírica de Camões.pptx
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
ldia10_ppt_poesia_trovadoresca.pptx
ldia10_ppt_poesia_trovadoresca.pptxldia10_ppt_poesia_trovadoresca.pptx
ldia10_ppt_poesia_trovadoresca.pptx
 
Dolce Stil Nuovo, Petrarca e o petrarquismo
Dolce Stil Nuovo, Petrarca e o petrarquismo Dolce Stil Nuovo, Petrarca e o petrarquismo
Dolce Stil Nuovo, Petrarca e o petrarquismo
 
PARNASIANISMO-AUTORES1.ppt
PARNASIANISMO-AUTORES1.pptPARNASIANISMO-AUTORES1.ppt
PARNASIANISMO-AUTORES1.ppt
 
resumo-exame-10oano.pdf
resumo-exame-10oano.pdfresumo-exame-10oano.pdf
resumo-exame-10oano.pdf
 
Classicismo nota de aula biografia
Classicismo nota de aula biografiaClassicismo nota de aula biografia
Classicismo nota de aula biografia
 
A lírica de camões medida nova
A lírica de camões   medida novaA lírica de camões   medida nova
A lírica de camões medida nova
 
Texto poético.PT (1).ppt
Texto poético.PT (1).pptTexto poético.PT (1).ppt
Texto poético.PT (1).ppt
 
49065391 lirica-camoniana
49065391 lirica-camoniana49065391 lirica-camoniana
49065391 lirica-camoniana
 
Trovadorismo
TrovadorismoTrovadorismo
Trovadorismo
 
TESTE ESCUTA ATIVA CAMOES 2017.docx
TESTE ESCUTA ATIVA CAMOES 2017.docxTESTE ESCUTA ATIVA CAMOES 2017.docx
TESTE ESCUTA ATIVA CAMOES 2017.docx
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Cantigas de amor
Cantigas de amorCantigas de amor
Cantigas de amor
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 71-72Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 71-72
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................12_mch9_nervoso.pptx...........................
12_mch9_nervoso.pptx...........................
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOSINTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
INTRODUÇÃO DE METODOLOGIA PARA TRABALHIOS CIENTIFICOS
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 

Camões lírico 2017

  • 2. Corrente tradicional medida velha (redondilhas) Corrente renascentista medida nova (versos decassilábicos) Formas tradicionais, em que são aproveitados os temas da poesia trovadoresca dos Cancioneiros e as formas da poesia palaciana. Formas renascentistas, em que os temas e modelos formais revelam a cultura humanística e clássica do autor. Nos poemas líricos de Camões, verificamos: Características formais da lírica
  • 3. Medida velha (redondilhas) Composição poética Características da composição poética Características da estrofe predominante Vilancete (mote obrigatório) Temática amorosa ou satírica, compõe-se por um mote pequeno, próprio ou alheio, seguido de um número irregular de voltas ou glosas, terminando por um cabo. O mote tem entre dois e três versos e as glosas possuem normalmente sete versos, um e outro em versos de cinco ou sete sílabas (redondilha menor ou maior). Variedade estrófica
  • 4. Medida velha (redondilhas) Composição poética Características da composição poética Características da estrofe predominante Cantiga (mote obrigatório) De temática amorosa, compõe- se por um mote, seguido de glosas que retomam no final, total ou parcialmente, os versos do mote. O mote tem entre quatro e cinco versos e as glosas possuem oito, nove ou dez versos em redondilha menor ou maior. Variedade estrófica
  • 5. Medida velha (redondilhas) Composição poética Características da composição poética Características da estrofe predominante Endechas De temática melancólica, compõe-se por um número irregular de estrofes, correspondendo cada uma a duas quadras – daí o plural. A estrofe é constituída por duas quadras (oito versos) em redondilha menor ou maior. Variedade estrófica
  • 6. Medida velha (redondilhas) Composição poética Características da composição poética Características da estrofe predominante Esparsa De temática diversa e é constituída por uma única estrofe. Estrofe única de oito a dezasseis versos em redondilha maior. Trovas De temática diversa, eram composições de forma livre. Estrofe de quatro ou cinco versos (quadra ou quintilha). Variedade estrófica
  • 7. Medida nova (corrente renascentista) Composição poética Características da composição poética Características da estrofe predominante Soneto De temática diversa (amorosa, reflexiva, satírica, etc.) é uma composição poética composta por 14 versos organizados em duas quadras e dois tercetos. Quadras e tercetos em verso decassilábico. Outras composições poéticas escritas em verso decassílabo (medida nova): canções, elegias, odes, éclogas, tercetos, oitavas… Variedade estrófica
  • 8. Corrente tradicional Corrente renascentista a influência dos temas da poesia trovadoresca e das formas de poesia palaciana a influência greco-latina e italiana Representação da amada e da Natureza – Reflexão sobre o Amor e experiência pessoal Os temas - O Amor. - A saudade. - O sofrimento amoroso. - A beleza da mulher - O tema da donzela que vai à fonte. - O ambiente bucólico. - O ambiente cortesão (futilidades, humor). - O Petrarquismo e dantismo. - O amor platónico. - A sensualidade. - A beleza divinal/suprema. - A saudade. - O destino. - A mudança. - O desconcerto do mundo. - A experiência de vida. - Ensinamentos morais, sociais e filosóficos (Humanismo).
  • 9. Corrente tradicional Corrente renascentista a influência dos temas da poesia trovadoresca e das formas de poesia palaciana a influência greco-latina e italiana Representação da amada e da Natureza – Reflexão sobre o Amor e experiência pessoal O verso medida velha - uso do verso de 5 sílabas métricas - redondilha menor - e de 7 - redondilha maior. medida nova - uso do verso de 10 sílabas métricas – decassílabo - de acentuação nas 6ª e 10ª sílabas (heróico) ou nas 4ª, 8ª ou 10ª sílabas ( sáfico). A variedad e estrófica - o vilancete, - a cantiga - a esparsa, - a trova - a endecha. - o soneto, - a canção, - a écloga, - a elegia, - a ode.
  • 10. PETRARQUISMO O petrarquismo é uma atitude tomada pelo poeta perante a mulher amada: esta é vista como fonte de perfeição moral, despertando nele uma espécie de amor platónico. A mulher é idealizada, bela, imaculada, perfeita, e faz sofrer porque está longe, por isso, o poeta desabafa as suas mágoas à solidão da natureza, que se torna o reflexo dos estados de alma do poeta e sua confidente. A mulher petrarquista: ideal de beleza - cabelos de ouro, pele branca, olhos claros, lábios vermelhos, dentes brancos, sorriso longínquo, gesto suave, pensar maduro, alegria saudosa, algo de incorpóreo. O protótipo da mulher petrarquista é Laura, a musa inspiradora de Petrarca.
  • 11.  DANTISMO A poesia Camoniana relacionada com a tristeza, desagrado, dor, infortúnio do poeta, saudade, amor não correspondido, entre outros, é de inspiração em Dante - poeta italiano do séc. XIII e XIV. O dantismo significa a concepção do amor relacionada com a visão extraterrena daqueles que sofrem nas profundezas do Inferno por terem amado.
  • 12. PLATONISMO Busca do amor platónico (elevado, espiritual): Os autores clássicos buscavam um amor idealizado, espiritualizado e racional, que se aproximava da verdade absoluta. Assim, o amor é visto de uma forma distante, em que, muitas vezes, o ser amado não tem conhecimento de sua situação e o desejo é aplacado pelo juízo. Mundo inteligível das ideias puras e suprema perfeição é nele que reside a suprema beleza, a suprema bondade e a suprema ideia Mundo sensível é o mundo em que habitamos efémero é o reflexo do mundo inteligível ao qual o Homem aspira – realidade modelo, eterna
  • 13. TEMÁTICAS O Amor O Retrato da Amada A Saudade A Natureza A Mudança O Desconcerto do Mundo ... •o amor - amor físico vs. amor platónico; a divisão interior do sujeito poético causada pelo conflito amoroso; o poder transformador do amor e os seus efeitos contraditórios. •a mulher - retrato da mulher perspetivada na conceção de Petrarca e Dante; a amada surge umas vezes como ser angélico, outras como ser maléfico; a mulher ideal é inacessível e intocável. •a natureza - encarada como fonte de recursos expressivos, sempre ligada à poesia amorosa; o locus amoenus. •a saudade - faz sofrer mas inspira; a ausência da amada é insuportável e divide o sujeito poético. •o tempo e a mudança - a mudança é cíclica e o tempo anula qualquer esperança. o destino - é sobretudo na sua vida amorosa que Camões sente a presença maléfica do destino: tentando lutar contra a má fortuna, o sujeito poético recorda, muitas vezes, o bem passado.

Notas do Editor

  1. Platão – filósofo grego, séc.V e IV a.C. – ressurgimento da sua doutrina com o Renascimento – neoplatonismo