SlideShare uma empresa Scribd logo
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Sistematização dos  Capítulos  IV  e  V do  Sermão de Santo António aos peixes  (P. e  António Vieira) REPREENSÕES  gerais  REPREENSÕES  particulares  www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV Repreensão dos  VÍCIOS / DEFEITOS  GERAIS  dos Peixes “ Antes porém, que vos vades, assim como ouvistes os vossos louvores, ouvi também agora as vossa repreensões.  Servir-vos-ão de confusão, já que não seja de emenda.” O pregador inicia as repreensões aos peixes/homens, seguindo o método usado para os louvores dos peixes/homens:  do geral para o particular .  www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV Primeira Repreensão OS PEIXES COMEM-SE UNS AOS OUTROS  –  OS HOMENS COMEM-SE UNS AOS OUTROS a. Apelo à Observação: www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista  Vedes TUDO  AQUILO  É  Andarem buscando os homens como hão-de comer e como se hão-de comer  Todo aquele bulir Todo aquele andar Aquele concorrer e cruzar Aquele subir e descer Aquele entrar e sair
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV b. Exemplificação www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista  Alguém que morreu Algum réu em julgamento Comem-no os herdeiros Comem-no os testamenteiros Comem-no os legatários Comem-no os credores Comem-nos os oficiais dos defuntos  e dos ausentes Come-o o advogado Come-o o sangrador Come-o a mulher Come-o o coveiro Come-o o tocador de sinos Comem-no os padres Come-o o meirinho Come-o o carcereiro Come-o o escrivão Come-o o solicitador Come-o o inquiridor Come-o o médico Come-o a testemunha Come-o o julgador CONCLUSÃO – valor denotativo do verbo COMER Ainda o não comeu a terra e já o tem comido toda a terra Ainda não está executado nem sentenciado e já está comido
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV c. Amplificação .  Os peixes / homens comem os mais pequenos . Os homens comem não só o povo, mas a sua plebe . Os homens não só se comem, mas engolem-nos e devoram-nos . Os homens devoram e comem como se se tratasse de pão www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV O estilo de Vieira na 1ª parte do discurso Lógica da argumentação:  Observação  / Exemplificação / Ampliação Lógica das conclusões:  Conclusões implacáveis Ritmo das frases:  ritmo variado:  lento e repousado  (frases longas, com exemplos de  paralelismo ) /  rápido e muito rápido  (frases curtas, com sucessivas  anáforas  e  interrogações retóricas  ,   vivo  (exemplo do defunto e do réu), capaz de prender facilmente os ouvintes Discurso:  Ondular das águas do mar: revoltas e vivas,  para depois se espraiarem pela areia ( gradações crescentes ) Visualismo:  a repetição da forma verbal “vedes”, certamente a acompanhar o gesto expressivo, cria na mente dos ouvintes um forte visualismo do espectáculo descrito, assim como os deíticos e as  Nominalizações /  Substantivação do infinitivo verbal  (deixa de ser uma acção limitada para ser uma situação alargada) e.  Efeitos dos deíticos demonstrativos:  localizar os atos referidos. www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista  2. Primeira Repreensão A IGNORÂNCIA E CEGUEIRA DOS PEIXES A IGNORÂNCIA E CEGUEIRA DOS HOMENS PEIXES HOMENS . Caem tão facilmente no engodo da isca . Enganam facilmente os indígenas (peixes que facilmente se deixam enganar) CONCLUSÃO Os peixes / homens são muito cegos e ignorantes  No entanto, Santo António nunca se deixou enganar pela vaidade do mundo, fazendo-se pobre e simples, e assim pescou muitos para salvação.
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista  2. Primeira Repreensão A IGNORÂNCIA E CEGUEIRA DOS PEIXES A IGNORÂNCIA E CEGUEIRA DOS HOMENS PEIXES HOMENS . Caem tão facilmente no engodo da isca . Enganam facilmente os indígenas (peixes que facilmente se deixam enganar) CONCLUSÃO Os peixes / homens são muito cegos e ignorantes  No entanto, Santo António nunca se deixou enganar pela vaidade do mundo, fazendo-se pobre e simples, e assim pescou muitos para salvação.
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo V www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista  Repreensão dos  VÍCIOS / DEFEITOS  PARTICULARES  dos Peixes “ Descendo ao particular, direi agora, peixes, o que tenho contra algum de vós.” O pregador particulariza algumas espécies de peixes e  enuncia os seus vícios /defeitos.
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo V www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista  Peixes Defeitos Argumentos Exemplos de homens Comparação com S. António Os Roncadores soberba orgulho pequenos mas muita língua; facilmente pescados os peixes grandes têm pouca língua muita arrogância, pouca firmeza Pedro Golias Caifás Pilatos .Não se orgulhou do seu poder e saber, mas antes se calou. a  .A sua voz ficou para sempre Os Pegadores Parasitismo Adulação  vivem na dependência dos grandes, morrem com eles os grandes morrem porque comeram, os pequenos morrem sem terem comido Toda a família da corte de Herodes Adão e Eva . Pegou-se a Cristo a Deus e tornou-se imortal. Os Voadores presunção ambição foram criados peixes e não aves são pescados como peixes e caçados como aves morrem queimados Simão mago . Tinha duas asas: a sabedoria natural e a sabedoria sobrenatural.  . Não as usou por ambição; .Consideraram-no um leigo, mas tornou-se sábio para sempre. O Polvo traição ataca sempre de emboscada porque se disfarça Judas .Grande exemplo de candura, sinceridade e verdade.
|  Português – 11º ano  | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira  Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Os bons vi sempre passar No mundo graves tormentos; E para mais me espantar, Os maus vi sempre nadar Em mar de contentamentos. Cuidando alcançar assim O bem tão mal ordenado, Fui mau, mas fui castigado. Assim que, só para mim, Anda o mundo concertado.  Fontes: www.sebentadigital.com  | Profª Dina Baptista  . Guerra, João Augusto; Vieira, José Augusto ( 1998)  Aula Viva - Português B – 11ºano , Porto Editora. (pp. 59-60)  .  CARDOSO, A. M.  et alii  (2004)  Das Palavras aos Actos – Português B – 11º ano , Edições Asa. (pp. 91-92) .  http://lithis.net/p.php?id=19

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadoresSermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Renata Antunes
 
Cap ii louvores geral
Cap ii louvores geralCap ii louvores geral
Cap ii louvores geral
Helena Coutinho
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
Helena Coutinho
 
Sermão aos peixes cap. i
Sermão aos peixes   cap. iSermão aos peixes   cap. i
Sermão aos peixes cap. i
ameliapadrao
 
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo vSermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Rita Magalhães
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Alexandra Madail
 
Frei Luís de Sousa - sistematização
Frei Luís de Sousa - sistematizaçãoFrei Luís de Sousa - sistematização
Frei Luís de Sousa - sistematização
António Fernandes
 
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Alexandra Madail
 
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos PeixesResumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Raffaella Ergün
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
Daniel Sousa
 
Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa  Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa
CatarinaNeivas
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
David Caçador
 
Canto viii 96_99
Canto viii 96_99Canto viii 96_99
Canto viii 96_99
Maria Teresa Soveral
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
Paula Oliveira Cruz
 
Canto IX - estâncias 88-95, Reflexões do Poeta
Canto IX - estâncias 88-95, Reflexões do PoetaCanto IX - estâncias 88-95, Reflexões do Poeta
Canto IX - estâncias 88-95, Reflexões do Poeta
Catarina Sousa
 
Auto de inês pereira
Auto de inês pereiraAuto de inês pereira
Auto de inês pereira
nanasimao
 
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaRomantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Lurdes Augusto
 
Os maias-resumo-e-analise
Os maias-resumo-e-analiseOs maias-resumo-e-analise
Os maias-resumo-e-analise
keve semedo
 
Quadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartesQuadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartes
Isabel Moura
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Joana Filipa Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadoresSermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
Sermão de Santo António aos Peixes - Peixes pegadores
 
Cap ii louvores geral
Cap ii louvores geralCap ii louvores geral
Cap ii louvores geral
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
 
Sermão aos peixes cap. i
Sermão aos peixes   cap. iSermão aos peixes   cap. i
Sermão aos peixes cap. i
 
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo vSermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
Sermao de S. Antonio aos peixes - Capítulo v
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Frei Luís de Sousa - sistematização
Frei Luís de Sousa - sistematizaçãoFrei Luís de Sousa - sistematização
Frei Luís de Sousa - sistematização
 
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo III Sermão de Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos PeixesResumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
Resumos de Português: Sermão de Santo António aos Peixes
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa  Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa
 
Gil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereiraGil vicente, farsa de inês pereira
Gil vicente, farsa de inês pereira
 
Canto viii 96_99
Canto viii 96_99Canto viii 96_99
Canto viii 96_99
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
Canto IX - estâncias 88-95, Reflexões do Poeta
Canto IX - estâncias 88-95, Reflexões do PoetaCanto IX - estâncias 88-95, Reflexões do Poeta
Canto IX - estâncias 88-95, Reflexões do Poeta
 
Auto de inês pereira
Auto de inês pereiraAuto de inês pereira
Auto de inês pereira
 
Romantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de SousaRomantismo, Frei Luís de Sousa
Romantismo, Frei Luís de Sousa
 
Os maias-resumo-e-analise
Os maias-resumo-e-analiseOs maias-resumo-e-analise
Os maias-resumo-e-analise
 
Quadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartesQuadro_hume vs descartes
Quadro_hume vs descartes
 
Provas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo DescartesProvas da existência de Deus segundo Descartes
Provas da existência de Deus segundo Descartes
 

Semelhante a Repreensões gerais e particulares

Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Dina Baptista
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudoSermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Margarida Tomaz
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixes
Mónica Alexandra
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixes
camoespirata
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
vermar2010
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
vermar2010
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
vermar2010
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
marfat
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
marfat
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
vermar2010
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulosSermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Cristina Leitão
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IVSermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Cristina Leitão
 
Sermão
SermãoSermão
Sermão
Susana Taio
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
Paula Oliveira Cruz
 

Semelhante a Repreensões gerais e particulares (20)

Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudoSermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
Sermão de Santo António aos Peixes - Tópicos para estudo
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixes
 
Sermaodesantoantonioaospeixes
SermaodesantoantonioaospeixesSermaodesantoantonioaospeixes
Sermaodesantoantonioaospeixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)Sermão de santo antónio aos peixes(2)
Sermão de santo antónio aos peixes(2)
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulosSermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
Sermão de sto antónio aos peixes resumo i e ii capítulos
 
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IVSermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
Sermão de sto antónio aos peixes resumos capítulo I ao IV
 
Sermão
SermãoSermão
Sermão
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 

Mais de Dina Baptista

Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Dina Baptista
 
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitaisO ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
Dina Baptista
 
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Dina Baptista
 
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊSREPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
Dina Baptista
 
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficazA importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
Dina Baptista
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Dina Baptista
 
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Dina Baptista
 
Análise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel CentralAnálise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel Central
Dina Baptista
 
Jantar no Hotel Central
Jantar no Hotel CentralJantar no Hotel Central
Jantar no Hotel Central
Dina Baptista
 
Os Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacaoOs Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacao
Dina Baptista
 
Os Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel CentralOs Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel Central
Dina Baptista
 
Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-Sistematização
Dina Baptista
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Dina Baptista
 
Contos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismoContos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismo
Dina Baptista
 
Manuel Alegre
Manuel AlegreManuel Alegre
Manuel Alegre
Dina Baptista
 
Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4
Dina Baptista
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade   Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
Dina Baptista
 
Mário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de VasconcelosMário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de Vasconcelos
Dina Baptista
 
José Ary dos Santos
José Ary dos SantosJosé Ary dos Santos
José Ary dos Santos
Dina Baptista
 
Eugénio de Andrade
Eugénio de AndradeEugénio de Andrade
Eugénio de Andrade
Dina Baptista
 

Mais de Dina Baptista (20)

Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
 
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitaisO ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
 
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
 
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊSREPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
 
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficazA importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
 
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
 
Análise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel CentralAnálise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel Central
 
Jantar no Hotel Central
Jantar no Hotel CentralJantar no Hotel Central
Jantar no Hotel Central
 
Os Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacaoOs Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacao
 
Os Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel CentralOs Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel Central
 
Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-Sistematização
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
 
Contos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismoContos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismo
 
Manuel Alegre
Manuel AlegreManuel Alegre
Manuel Alegre
 
Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade   Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
Mário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de VasconcelosMário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de Vasconcelos
 
José Ary dos Santos
José Ary dos SantosJosé Ary dos Santos
José Ary dos Santos
 
Eugénio de Andrade
Eugénio de AndradeEugénio de Andrade
Eugénio de Andrade
 

Repreensões gerais e particulares

  • 1. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Sistematização dos Capítulos IV e V do Sermão de Santo António aos peixes (P. e António Vieira) REPREENSÕES gerais REPREENSÕES particulares www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista
  • 2. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV Repreensão dos VÍCIOS / DEFEITOS GERAIS dos Peixes “ Antes porém, que vos vades, assim como ouvistes os vossos louvores, ouvi também agora as vossa repreensões. Servir-vos-ão de confusão, já que não seja de emenda.” O pregador inicia as repreensões aos peixes/homens, seguindo o método usado para os louvores dos peixes/homens: do geral para o particular . www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista
  • 3. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV Primeira Repreensão OS PEIXES COMEM-SE UNS AOS OUTROS – OS HOMENS COMEM-SE UNS AOS OUTROS a. Apelo à Observação: www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista Vedes TUDO AQUILO É Andarem buscando os homens como hão-de comer e como se hão-de comer Todo aquele bulir Todo aquele andar Aquele concorrer e cruzar Aquele subir e descer Aquele entrar e sair
  • 4. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV b. Exemplificação www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista Alguém que morreu Algum réu em julgamento Comem-no os herdeiros Comem-no os testamenteiros Comem-no os legatários Comem-no os credores Comem-nos os oficiais dos defuntos e dos ausentes Come-o o advogado Come-o o sangrador Come-o a mulher Come-o o coveiro Come-o o tocador de sinos Comem-no os padres Come-o o meirinho Come-o o carcereiro Come-o o escrivão Come-o o solicitador Come-o o inquiridor Come-o o médico Come-o a testemunha Come-o o julgador CONCLUSÃO – valor denotativo do verbo COMER Ainda o não comeu a terra e já o tem comido toda a terra Ainda não está executado nem sentenciado e já está comido
  • 5. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV c. Amplificação . Os peixes / homens comem os mais pequenos . Os homens comem não só o povo, mas a sua plebe . Os homens não só se comem, mas engolem-nos e devoram-nos . Os homens devoram e comem como se se tratasse de pão www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista
  • 6. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV O estilo de Vieira na 1ª parte do discurso Lógica da argumentação: Observação / Exemplificação / Ampliação Lógica das conclusões: Conclusões implacáveis Ritmo das frases: ritmo variado: lento e repousado (frases longas, com exemplos de paralelismo ) / rápido e muito rápido (frases curtas, com sucessivas anáforas e interrogações retóricas , vivo (exemplo do defunto e do réu), capaz de prender facilmente os ouvintes Discurso: Ondular das águas do mar: revoltas e vivas, para depois se espraiarem pela areia ( gradações crescentes ) Visualismo: a repetição da forma verbal “vedes”, certamente a acompanhar o gesto expressivo, cria na mente dos ouvintes um forte visualismo do espectáculo descrito, assim como os deíticos e as Nominalizações / Substantivação do infinitivo verbal (deixa de ser uma acção limitada para ser uma situação alargada) e. Efeitos dos deíticos demonstrativos: localizar os atos referidos. www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista
  • 7. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista 2. Primeira Repreensão A IGNORÂNCIA E CEGUEIRA DOS PEIXES A IGNORÂNCIA E CEGUEIRA DOS HOMENS PEIXES HOMENS . Caem tão facilmente no engodo da isca . Enganam facilmente os indígenas (peixes que facilmente se deixam enganar) CONCLUSÃO Os peixes / homens são muito cegos e ignorantes No entanto, Santo António nunca se deixou enganar pela vaidade do mundo, fazendo-se pobre e simples, e assim pescou muitos para salvação.
  • 8. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo IV www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista 2. Primeira Repreensão A IGNORÂNCIA E CEGUEIRA DOS PEIXES A IGNORÂNCIA E CEGUEIRA DOS HOMENS PEIXES HOMENS . Caem tão facilmente no engodo da isca . Enganam facilmente os indígenas (peixes que facilmente se deixam enganar) CONCLUSÃO Os peixes / homens são muito cegos e ignorantes No entanto, Santo António nunca se deixou enganar pela vaidade do mundo, fazendo-se pobre e simples, e assim pescou muitos para salvação.
  • 9. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo V www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista Repreensão dos VÍCIOS / DEFEITOS PARTICULARES dos Peixes “ Descendo ao particular, direi agora, peixes, o que tenho contra algum de vós.” O pregador particulariza algumas espécies de peixes e enuncia os seus vícios /defeitos.
  • 10. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Capítulo V www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista Peixes Defeitos Argumentos Exemplos de homens Comparação com S. António Os Roncadores soberba orgulho pequenos mas muita língua; facilmente pescados os peixes grandes têm pouca língua muita arrogância, pouca firmeza Pedro Golias Caifás Pilatos .Não se orgulhou do seu poder e saber, mas antes se calou. a .A sua voz ficou para sempre Os Pegadores Parasitismo Adulação vivem na dependência dos grandes, morrem com eles os grandes morrem porque comeram, os pequenos morrem sem terem comido Toda a família da corte de Herodes Adão e Eva . Pegou-se a Cristo a Deus e tornou-se imortal. Os Voadores presunção ambição foram criados peixes e não aves são pescados como peixes e caçados como aves morrem queimados Simão mago . Tinha duas asas: a sabedoria natural e a sabedoria sobrenatural. . Não as usou por ambição; .Consideraram-no um leigo, mas tornou-se sábio para sempre. O Polvo traição ataca sempre de emboscada porque se disfarça Judas .Grande exemplo de candura, sinceridade e verdade.
  • 11. | Português – 11º ano | O Sermão de Santo António aos Peixes, do Padre António Vieira Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra Os bons vi sempre passar No mundo graves tormentos; E para mais me espantar, Os maus vi sempre nadar Em mar de contentamentos. Cuidando alcançar assim O bem tão mal ordenado, Fui mau, mas fui castigado. Assim que, só para mim, Anda o mundo concertado. Fontes: www.sebentadigital.com | Profª Dina Baptista . Guerra, João Augusto; Vieira, José Augusto ( 1998) Aula Viva - Português B – 11ºano , Porto Editora. (pp. 59-60) . CARDOSO, A. M. et alii (2004) Das Palavras aos Actos – Português B – 11º ano , Edições Asa. (pp. 91-92) . http://lithis.net/p.php?id=19