SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Centro Universitário Planalto do Distrito Federal - UNIPLAN



                          Planejamento e Controle de Estoques

1. Introdução

              A globalização estimulou a competição acirrada entre empresas, para a
conquista dos mercados internacionais, pois somente as empresas competitivas
sobreviverão. Qualquer empresa que produz, quer sejam produtos ou serviços, necessita
de um planejamento e controle de seus estoques de produtos ou informações.
              As empresas que hoje se preocupam em usar a tecnologia como um
instrumento para obtenção de competitividade no desenvolvimento de novos produtos
ou serviços, para tornarem-se empresas de ponta em relação aos seus competidores,
para forjar novos relacionamentos com os fornecedores ou mudar radicalmente suas
operações internas serão as que sobreviverão neste mercado tão competitivo. A falta de
um planejamento tem mostrado que as empresas estão sujeitas a sérios problemas
financeiros, e uma administração deficiente pode implicar em queda para uma posição
não muito confortável no mercado. A precisão de um planejamento logístico depende
fundamentalmente da quantidade de informações disponíveis, seu gerenciamento e
veracidade.
              Os equipamentos, procedimentos e pessoal que geram e administram os
fluxos de informações fazem parte do sistema de informações de uma empresa e são
responsáveis pelas operações diárias. Essas informações são administradas por muitas
pessoas de departamentos diferentes, para facilitar o planejamento e a administração do
sistema logístico como um todo.


2. O papel estratégico da informação na organização

              O propósito básico da informação é o de habilitar a empresa a alcançar seus
objetivos pelo uso eficiente dos recursos disponíveis, nos quais se inserem pessoas,
materiais, equipamentos, tecnologia, dinheiro, além da própria informação. A eficiência na
utilização do recurso informação é medida pela relação do custo para obtê-la e o valor do
benefício do seu uso. Os custos são aqueles envolvidos na coleta, processamento e
distribuição. O seu valor também deve ser avaliado quanto ao seu uso final.
              Para se tomar decisões, é preciso diferenciar as informações gerenciais
destinam-se a alimentar processos de tomada de decisão, e cada nível de gerência
depende de informações diferentes e a instituição deve conhecer suas necessidades em
todos os níveis operacionais (que são aquelas que têm por finalidade permitir que
determinadas operações continuem acontecendo dentro do ciclo operacional da
empresa). Outro fator importante para tomada de decisão é a qualidade das informações,
que devem ser comparativas, confiáveis, geradas em tempo hábil e no nível de detalhe
adequado.


3. Estoques

             “Estoques são fenômenos não lucrativos e que devem ser cuidadosamente
estudados. (...) as condições que produzem ou que geram a necessidade de estoque é
que devem ser corrigidas, de maneira a reduzir o estoque de forma racional.” (SHINGO,
1996).
Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos                                         pág. 2




              A definição de estoque é a acumulação de recursos materiais em um
sistema de transformação. O controle de estoques é parte vital na logística, pois estes
podem absorver de 25 a 40% dos custos totais da empresa, por isso têm um papel na
logística muito importante.
              A existência do estoque hoje na cadeia logística é devido a incerteza
da demanda e a possibilidade de falta de materiais no momento desejado. Para
Ballou, (1993) o ideal seria a perfeita sincronização entre a oferta e a demanda, de
maneira a tornar a manutenção de estoques desnecessária.
              Como é impossível prever exatamente a demanda futura e como nem
sempre os suprimentos estão disponíveis a qualquer momento, deve-se acumular
estoque para assegurar a disponibilidade de mercadorias e minimizar os custos
totais de produção e distribuição.
              Esta sincronização a que ele se refere, é o balanceamento entre o
fornecimento do produto e a demanda do cliente. Apenas através desta sincronização
podemos resolver o conflito entre ter um alto índice de serviços aos clientes e baixo nível
de estoques.
              Os estoques servem para uma série de finalidades. Algumas delas são:
              • melhoram o nível de serviço;
              • incentivam economias de produção;
              • permitem economias de escala nas compras e no transporte;
              • agem como proteção contra aumentos de preços;
              • protegem a empresa de incertezas na demanda e no tempo de
ressuprimento;
              • servem como segurança contra contingências.

             Deve-se manter os estoques nos níveis mais baixos possíveis sem afetar
os serviços prestados aos clientes, garantido isso a eles, podem-se usufruir dos
benefícios adicionais de mantê-los em níveis baixos, tais como:

               •   redução de espaço nos almoxarifados;
               •   redução de taxas de seguro;
               •   menor movimentação interna de material;
               •   menos obsolescência;
               •   redução em equipamentos de movimentação;
               •   zero de defeitos;
               •   utilização mais efetiva dos recursos.

3.1 Objetivo do Estoque


               O objetivo do estoque nas empresas é justamente maximizar o efeito
lubrificante no feedback de vendas não realizadas e ajuste do planejamento da produção.
Simultaneamente deve minimizar o capital total investido em estoques, pois ele é caro e
aumenta continuamente, uma vez que o custo financeiro aumenta. Sem estoque é
impossível uma empresa trabalhar, pois ele é o amortecedor entre os vários estágios da
produção até a venda final do produto.
               Quanto maior o investimento nos vários tipos de estoque, tanto maior é a
capacidade e a responsabilidade de cada departamento da empresa. Para a gerência
financeira, a minimização dos estoques é meta principal. O objetivo, é otimizar o

                            Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos                                      pág. 3
investimento em estoques aumentando o uso eficiente dos meios internos da empresa,
minimizando as necessidades de capital investido.

3.2. Custos de estoques


             O grande problema da administração de estoques é manter ou não os
estoques, pois existem vários custos para mantê-los.

Segundo Dias, (1993) são eles:
           • custos de capital (juros, depreciação);
           • custos com pessoal (salários, encargos sociais);
           • custos com edificação (aluguel, impostos, luz, conservação);
           • custos de manutenção (deterioração, obsolescência, equipamento).

            Estes custos podem ser determinados por meio de fórmulas matemáticas, e,
uma vez calculado o seu valor, transforma-se o mesmo em valor percentual em relação
ao estoque analisado.

3.3 Custo de manutenção ou armazenagem

             São os custos associados necessários para manter certa quantidade de
mercadorias por um período de tempo. Ele deve ser a atenção principal de todo o
empresário, pois afeta de perto a rentabilidade da empresa. São definidos normalmente
em termos monetários por unidade, por período. Incluem componentes como os custos de
armazenagem, custo de seguro, custo de deterioração e obsolescência e custo de
oportunidade de empregar o capital em estoque.

3.4 Custo do pedido ou compra

              São os custos associados ao processo de aquisição das quantidades
requeridas para reposição do estoque. Quando uma ordem de compra é despachada ao
fornecedor, incorre-se uma série de custos resultantes ao processamento do pedido e da
preparação do mesmo.

               Estes custos incluem:
               • custo de processar pedidos          nos departamentos de compras,
faturamento ou contabilidade;
               • custo para enviar o pedido até o fornecedor, normalmente por correio ou
por mídia eletrônica;
               • custo de preparação da produção (Set-up) ou manuseio para atender o
lote solicitado;
               • custo devido a qualquer tipo de manuseio ou processamento realizado
na recepção;
               • preço da mercadoria.

               São definidos em termos monetários por pedido e podem ser calculados
anualmente.

3.5 Custo de falta de estoque

            São os custos que ocorrem caso haja demanda por itens em falta no
estoque. Os custos que os determinam são:
                            Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos                                      pág. 4

              • por meio de lucros cessantes, devidos à incapacidade de fornecer.
Perdas de lucros, com cancelamento de pedidos;
              • por meio de custos adicionais, causados por fornecimentos em
substituição com material de terceiros;
              • por meio de custos causados pelo não cumprimento dos prazos
contratuais como multas, prejuízos, bloqueio de reajuste;
              • por meio de “quebra de imagem” da empresa, e em conseqüência
beneficiando o concorrente.




                                  Figura 1 – Gestão de Materiais
Referências



BALLOU, Ronald. Logística Empresarial – Transportes, Administração de Materiais,
Distribuição Física. São Paulo: Atlas, 1993.

MARTINS, P.G. ; Alt, P.R.C. Administração de Materiais e recursos patrimoniais. São
Paulo: Ed. Saraiva, 2005.

BIO, Rodrigues Sérgio. Sistemas de Informação – Um Enfoque Gerencial. São Paulo:
Atlas, 1985.

DIAS, P. Marco Aurélio. Administração de Materiais – Uma abordagem logística. São
Paulo: Atlas, 1993.

SHINGO, S. O Sistema Toyota de Produção. Ed. Bookman, 1996




                            Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoCharles Rebouças
 
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp0261321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02Sheila Moreira Bezerra
 
Gestao de suprimentos_(slide)
Gestao de suprimentos_(slide)Gestao de suprimentos_(slide)
Gestao de suprimentos_(slide)Antonio Bacelar
 
Aula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de MateriaisAula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de Materiaispcm1nd
 
Apostila de Administração de Materiais
Apostila de Administração de MateriaisApostila de Administração de Materiais
Apostila de Administração de Materiaispcm1nd
 
Aula 10 - Administração de Materiais
Aula 10 - Administração de MateriaisAula 10 - Administração de Materiais
Aula 10 - Administração de Materiaispcm1nd
 
Aula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesAula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesMoises Ribeiro
 
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giroO reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giroRicardo Pinheiro
 
Administração de materiais a apostila - cópia
Administração de materiais   a apostila - cópiaAdministração de materiais   a apostila - cópia
Administração de materiais a apostila - cópiaAildo de Lima
 
Administracao de-recursos-materiais-questoes-cespe
Administracao de-recursos-materiais-questoes-cespeAdministracao de-recursos-materiais-questoes-cespe
Administracao de-recursos-materiais-questoes-cespeRobson Souza
 
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado61321330 adm-estoque-e-almoxarifado
61321330 adm-estoque-e-almoxarifadoVera Gomes
 
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUE
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUEESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUE
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUEKamilla Lima
 
92 slids logística supply chain na tecnologia da informação unifor 29 mar...
92 slids  logística  supply chain  na tecnologia da informação  unifor 29 mar...92 slids  logística  supply chain  na tecnologia da informação  unifor 29 mar...
92 slids logística supply chain na tecnologia da informação unifor 29 mar...delano chaves gurgel do amaral
 

Mais procurados (20)

Gestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentaçãoGestao estoques apresentação
Gestao estoques apresentação
 
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp0261321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado-130612211743-phpapp02
 
Gestao de suprimentos_(slide)
Gestao de suprimentos_(slide)Gestao de suprimentos_(slide)
Gestao de suprimentos_(slide)
 
Aula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de MateriaisAula 03 - Administração de Materiais
Aula 03 - Administração de Materiais
 
Adm estoque
Adm  estoqueAdm  estoque
Adm estoque
 
Apostila de Administração de Materiais
Apostila de Administração de MateriaisApostila de Administração de Materiais
Apostila de Administração de Materiais
 
2 slides - gestão de estoques
2   slides - gestão de estoques2   slides - gestão de estoques
2 slides - gestão de estoques
 
Aula 10 - Administração de Materiais
Aula 10 - Administração de MateriaisAula 10 - Administração de Materiais
Aula 10 - Administração de Materiais
 
Aula de controle de estoques
Aula de controle de estoquesAula de controle de estoques
Aula de controle de estoques
 
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giroO reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
 
Apresentação estoque logística
Apresentação estoque logísticaApresentação estoque logística
Apresentação estoque logística
 
Administração de materiais a apostila - cópia
Administração de materiais   a apostila - cópiaAdministração de materiais   a apostila - cópia
Administração de materiais a apostila - cópia
 
Administração de materiais 2008_02
Administração de materiais 2008_02Administração de materiais 2008_02
Administração de materiais 2008_02
 
Administracao de-recursos-materiais-questoes-cespe
Administracao de-recursos-materiais-questoes-cespeAdministracao de-recursos-materiais-questoes-cespe
Administracao de-recursos-materiais-questoes-cespe
 
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado61321330 adm-estoque-e-almoxarifado
61321330 adm-estoque-e-almoxarifado
 
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUE
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUEESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUE
ESTOQUES - GESTÃO DE ESTOQUE
 
Logistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exerciciosLogistica respostas dos exercicios
Logistica respostas dos exercicios
 
T&q
T&qT&q
T&q
 
Aula 1 conceitos básicos
Aula 1   conceitos básicosAula 1   conceitos básicos
Aula 1 conceitos básicos
 
92 slids logística supply chain na tecnologia da informação unifor 29 mar...
92 slids  logística  supply chain  na tecnologia da informação  unifor 29 mar...92 slids  logística  supply chain  na tecnologia da informação  unifor 29 mar...
92 slids logística supply chain na tecnologia da informação unifor 29 mar...
 

Destaque

Destaque (9)

Custos de Manutenção de Estoques
Custos de Manutenção de EstoquesCustos de Manutenção de Estoques
Custos de Manutenção de Estoques
 
Aula 4 custo_de_estoque_modulo6
Aula 4 custo_de_estoque_modulo6Aula 4 custo_de_estoque_modulo6
Aula 4 custo_de_estoque_modulo6
 
Custos logísticos
Custos logísticosCustos logísticos
Custos logísticos
 
Armazenagem
ArmazenagemArmazenagem
Armazenagem
 
Custos De Armazenagem
Custos De ArmazenagemCustos De Armazenagem
Custos De Armazenagem
 
Logística Operações de Armazenagem
Logística Operações de ArmazenagemLogística Operações de Armazenagem
Logística Operações de Armazenagem
 
gestão de estoques
gestão de estoquesgestão de estoques
gestão de estoques
 
Custos Logísticos - Conceitos
Custos Logísticos - ConceitosCustos Logísticos - Conceitos
Custos Logísticos - Conceitos
 
Armazenagem de Materiais
Armazenagem de MateriaisArmazenagem de Materiais
Armazenagem de Materiais
 

Semelhante a Logística Aula 3

Pdf aep bancario_gestaode_materiais_apostila_giovannacarranza
Pdf aep bancario_gestaode_materiais_apostila_giovannacarranzaPdf aep bancario_gestaode_materiais_apostila_giovannacarranza
Pdf aep bancario_gestaode_materiais_apostila_giovannacarranzaFernanda Rosa
 
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giroO reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giroRicardo Pinheiro
 
A logistica estoques net
A logistica   estoques netA logistica   estoques net
A logistica estoques netFernando santos
 
Projeto integrador iii 01-09-20
Projeto integrador iii   01-09-20Projeto integrador iii   01-09-20
Projeto integrador iii 01-09-20JANAINA ALVES
 
Controle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
Controle dos Estoques e Logística: Receita de SucessoControle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
Controle dos Estoques e Logística: Receita de SucessoHytalo Rafael
 
Lote economico - Fabio Boiani
Lote economico - Fabio BoianiLote economico - Fabio Boiani
Lote economico - Fabio Boianifabioboiani
 
08 - Manutenção Centrada no Negócio - Capitulo 1.pdf
08 - Manutenção Centrada no Negócio - Capitulo 1.pdf08 - Manutenção Centrada no Negócio - Capitulo 1.pdf
08 - Manutenção Centrada no Negócio - Capitulo 1.pdfHugoSantos102255
 
Artigo gestao_de_estoques
Artigo gestao_de_estoquesArtigo gestao_de_estoques
Artigo gestao_de_estoquesAntonio Branco
 
Resumo-administracao-materiais
Resumo-administracao-materiaisResumo-administracao-materiais
Resumo-administracao-materiaisKaroline LN
 
resumo administração de materiais
resumo administração de materiaisresumo administração de materiais
resumo administração de materiaisAna Barbosa
 
LOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESA
LOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESALOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESA
LOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESAHytalo Rafael
 
Gestão de estoque
Gestão de estoqueGestão de estoque
Gestão de estoqueKarine Neri
 
Gestão de estoque
Gestão de estoqueGestão de estoque
Gestão de estoqueKarine Neri
 
Administração de materiais a apostila
Administração de materiais   a apostilaAdministração de materiais   a apostila
Administração de materiais a apostilaraquelnazi
 
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - LogísticaTrabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - LogísticaJoão Carlos Melo Silva
 
ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS e RECURSOS PATRIMONAIS
ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS e RECURSOS PATRIMONAIS ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS e RECURSOS PATRIMONAIS
ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS e RECURSOS PATRIMONAIS Allan Almeida de Araújo
 

Semelhante a Logística Aula 3 (20)

Pdf aep bancario_gestaode_materiais_apostila_giovannacarranza
Pdf aep bancario_gestaode_materiais_apostila_giovannacarranzaPdf aep bancario_gestaode_materiais_apostila_giovannacarranza
Pdf aep bancario_gestaode_materiais_apostila_giovannacarranza
 
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giroO reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
O reflexo da política de estoque na necessidade de capital de giro
 
A logistica estoques net
A logistica   estoques netA logistica   estoques net
A logistica estoques net
 
Projeto integrador iii 01-09-20
Projeto integrador iii   01-09-20Projeto integrador iii   01-09-20
Projeto integrador iii 01-09-20
 
Controle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
Controle dos Estoques e Logística: Receita de SucessoControle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
Controle dos Estoques e Logística: Receita de Sucesso
 
Lote economico - Fabio Boiani
Lote economico - Fabio BoianiLote economico - Fabio Boiani
Lote economico - Fabio Boiani
 
08 - Manutenção Centrada no Negócio - Capitulo 1.pdf
08 - Manutenção Centrada no Negócio - Capitulo 1.pdf08 - Manutenção Centrada no Negócio - Capitulo 1.pdf
08 - Manutenção Centrada no Negócio - Capitulo 1.pdf
 
Artigo gestao_de_estoques
Artigo gestao_de_estoquesArtigo gestao_de_estoques
Artigo gestao_de_estoques
 
Resumo-administracao-materiais
Resumo-administracao-materiaisResumo-administracao-materiais
Resumo-administracao-materiais
 
Tcc geovana pdf
Tcc geovana pdfTcc geovana pdf
Tcc geovana pdf
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
resumo administração de materiais
resumo administração de materiaisresumo administração de materiais
resumo administração de materiais
 
LOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESA
LOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESALOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESA
LOGÍSTICA - OTIMIZAÇÃO DO TRANSPORTE E ESTOQUES NA EMPRESA
 
Controle de estoques (funcionalidades)
Controle de estoques (funcionalidades)Controle de estoques (funcionalidades)
Controle de estoques (funcionalidades)
 
Gestão de estoque
Gestão de estoqueGestão de estoque
Gestão de estoque
 
Gestão de estoque
Gestão de estoqueGestão de estoque
Gestão de estoque
 
Administração de materiais a apostila
Administração de materiais   a apostilaAdministração de materiais   a apostila
Administração de materiais a apostila
 
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - LogísticaTrabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
Trabalho Interdisciplinar de Grupo - Logística
 
ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS e RECURSOS PATRIMONAIS
ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS e RECURSOS PATRIMONAIS ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS e RECURSOS PATRIMONAIS
ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS e RECURSOS PATRIMONAIS
 
Gestão de Materiais e de Stocks
Gestão de Materiais e de StocksGestão de Materiais e de Stocks
Gestão de Materiais e de Stocks
 

Mais de robsonnasc

O Q U E F A Z E M O S M I L I T A R E S E M I
O  Q U E  F A Z E M  O S  M I L I T A R E S    E M IO  Q U E  F A Z E M  O S  M I L I T A R E S    E M I
O Q U E F A Z E M O S M I L I T A R E S E M Irobsonnasc
 
Logística Aula 5
Logística Aula 5Logística Aula 5
Logística Aula 5robsonnasc
 
Logística Empresarial
Logística EmpresarialLogística Empresarial
Logística Empresarialrobsonnasc
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismorobsonnasc
 
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao VirtualMensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtualrobsonnasc
 
Motivação Sucesso - Marins
Motivação Sucesso - MarinsMotivação Sucesso - Marins
Motivação Sucesso - Marinsrobsonnasc
 
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De EstudioComo Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudiorobsonnasc
 
Gerenciamento Riscos Senai 2
Gerenciamento Riscos Senai 2Gerenciamento Riscos Senai 2
Gerenciamento Riscos Senai 2robsonnasc
 
Os Verdadeiros Reis Da Logística
Os Verdadeiros Reis Da LogísticaOs Verdadeiros Reis Da Logística
Os Verdadeiros Reis Da Logísticarobsonnasc
 
Pmi - Project Management Professional (Pmp) Certification Study Guide
Pmi - Project Management Professional (Pmp)   Certification Study GuidePmi - Project Management Professional (Pmp)   Certification Study Guide
Pmi - Project Management Professional (Pmp) Certification Study Guiderobsonnasc
 

Mais de robsonnasc (10)

O Q U E F A Z E M O S M I L I T A R E S E M I
O  Q U E  F A Z E M  O S  M I L I T A R E S    E M IO  Q U E  F A Z E M  O S  M I L I T A R E S    E M I
O Q U E F A Z E M O S M I L I T A R E S E M I
 
Logística Aula 5
Logística Aula 5Logística Aula 5
Logística Aula 5
 
Logística Empresarial
Logística EmpresarialLogística Empresarial
Logística Empresarial
 
Motivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança EmpreendedorismoMotivação Liderança Empreendedorismo
Motivação Liderança Empreendedorismo
 
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao VirtualMensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
Mensagens Positivas - O Preço da Competência By Camaleao Virtual
 
Motivação Sucesso - Marins
Motivação Sucesso - MarinsMotivação Sucesso - Marins
Motivação Sucesso - Marins
 
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De EstudioComo Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
Como Aprender A Estudiar 2006 07. Tecnicas Y Habitos De Estudio
 
Gerenciamento Riscos Senai 2
Gerenciamento Riscos Senai 2Gerenciamento Riscos Senai 2
Gerenciamento Riscos Senai 2
 
Os Verdadeiros Reis Da Logística
Os Verdadeiros Reis Da LogísticaOs Verdadeiros Reis Da Logística
Os Verdadeiros Reis Da Logística
 
Pmi - Project Management Professional (Pmp) Certification Study Guide
Pmi - Project Management Professional (Pmp)   Certification Study GuidePmi - Project Management Professional (Pmp)   Certification Study Guide
Pmi - Project Management Professional (Pmp) Certification Study Guide
 

Último

Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfAntonio Barros
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteIpdaWellington
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 

Último (20)

662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdfSistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
Sistema de Acompanhamento - Diário Online 2021.pdf
 
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescenteAbuso Sexual da Criança e do adolescente
Abuso Sexual da Criança e do adolescente
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 

Logística Aula 3

  • 1. Centro Universitário Planalto do Distrito Federal - UNIPLAN Planejamento e Controle de Estoques 1. Introdução A globalização estimulou a competição acirrada entre empresas, para a conquista dos mercados internacionais, pois somente as empresas competitivas sobreviverão. Qualquer empresa que produz, quer sejam produtos ou serviços, necessita de um planejamento e controle de seus estoques de produtos ou informações. As empresas que hoje se preocupam em usar a tecnologia como um instrumento para obtenção de competitividade no desenvolvimento de novos produtos ou serviços, para tornarem-se empresas de ponta em relação aos seus competidores, para forjar novos relacionamentos com os fornecedores ou mudar radicalmente suas operações internas serão as que sobreviverão neste mercado tão competitivo. A falta de um planejamento tem mostrado que as empresas estão sujeitas a sérios problemas financeiros, e uma administração deficiente pode implicar em queda para uma posição não muito confortável no mercado. A precisão de um planejamento logístico depende fundamentalmente da quantidade de informações disponíveis, seu gerenciamento e veracidade. Os equipamentos, procedimentos e pessoal que geram e administram os fluxos de informações fazem parte do sistema de informações de uma empresa e são responsáveis pelas operações diárias. Essas informações são administradas por muitas pessoas de departamentos diferentes, para facilitar o planejamento e a administração do sistema logístico como um todo. 2. O papel estratégico da informação na organização O propósito básico da informação é o de habilitar a empresa a alcançar seus objetivos pelo uso eficiente dos recursos disponíveis, nos quais se inserem pessoas, materiais, equipamentos, tecnologia, dinheiro, além da própria informação. A eficiência na utilização do recurso informação é medida pela relação do custo para obtê-la e o valor do benefício do seu uso. Os custos são aqueles envolvidos na coleta, processamento e distribuição. O seu valor também deve ser avaliado quanto ao seu uso final. Para se tomar decisões, é preciso diferenciar as informações gerenciais destinam-se a alimentar processos de tomada de decisão, e cada nível de gerência depende de informações diferentes e a instituição deve conhecer suas necessidades em todos os níveis operacionais (que são aquelas que têm por finalidade permitir que determinadas operações continuem acontecendo dentro do ciclo operacional da empresa). Outro fator importante para tomada de decisão é a qualidade das informações, que devem ser comparativas, confiáveis, geradas em tempo hábil e no nível de detalhe adequado. 3. Estoques “Estoques são fenômenos não lucrativos e que devem ser cuidadosamente estudados. (...) as condições que produzem ou que geram a necessidade de estoque é que devem ser corrigidas, de maneira a reduzir o estoque de forma racional.” (SHINGO, 1996).
  • 2. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 2 A definição de estoque é a acumulação de recursos materiais em um sistema de transformação. O controle de estoques é parte vital na logística, pois estes podem absorver de 25 a 40% dos custos totais da empresa, por isso têm um papel na logística muito importante. A existência do estoque hoje na cadeia logística é devido a incerteza da demanda e a possibilidade de falta de materiais no momento desejado. Para Ballou, (1993) o ideal seria a perfeita sincronização entre a oferta e a demanda, de maneira a tornar a manutenção de estoques desnecessária. Como é impossível prever exatamente a demanda futura e como nem sempre os suprimentos estão disponíveis a qualquer momento, deve-se acumular estoque para assegurar a disponibilidade de mercadorias e minimizar os custos totais de produção e distribuição. Esta sincronização a que ele se refere, é o balanceamento entre o fornecimento do produto e a demanda do cliente. Apenas através desta sincronização podemos resolver o conflito entre ter um alto índice de serviços aos clientes e baixo nível de estoques. Os estoques servem para uma série de finalidades. Algumas delas são: • melhoram o nível de serviço; • incentivam economias de produção; • permitem economias de escala nas compras e no transporte; • agem como proteção contra aumentos de preços; • protegem a empresa de incertezas na demanda e no tempo de ressuprimento; • servem como segurança contra contingências. Deve-se manter os estoques nos níveis mais baixos possíveis sem afetar os serviços prestados aos clientes, garantido isso a eles, podem-se usufruir dos benefícios adicionais de mantê-los em níveis baixos, tais como: • redução de espaço nos almoxarifados; • redução de taxas de seguro; • menor movimentação interna de material; • menos obsolescência; • redução em equipamentos de movimentação; • zero de defeitos; • utilização mais efetiva dos recursos. 3.1 Objetivo do Estoque O objetivo do estoque nas empresas é justamente maximizar o efeito lubrificante no feedback de vendas não realizadas e ajuste do planejamento da produção. Simultaneamente deve minimizar o capital total investido em estoques, pois ele é caro e aumenta continuamente, uma vez que o custo financeiro aumenta. Sem estoque é impossível uma empresa trabalhar, pois ele é o amortecedor entre os vários estágios da produção até a venda final do produto. Quanto maior o investimento nos vários tipos de estoque, tanto maior é a capacidade e a responsabilidade de cada departamento da empresa. Para a gerência financeira, a minimização dos estoques é meta principal. O objetivo, é otimizar o Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
  • 3. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 3 investimento em estoques aumentando o uso eficiente dos meios internos da empresa, minimizando as necessidades de capital investido. 3.2. Custos de estoques O grande problema da administração de estoques é manter ou não os estoques, pois existem vários custos para mantê-los. Segundo Dias, (1993) são eles: • custos de capital (juros, depreciação); • custos com pessoal (salários, encargos sociais); • custos com edificação (aluguel, impostos, luz, conservação); • custos de manutenção (deterioração, obsolescência, equipamento). Estes custos podem ser determinados por meio de fórmulas matemáticas, e, uma vez calculado o seu valor, transforma-se o mesmo em valor percentual em relação ao estoque analisado. 3.3 Custo de manutenção ou armazenagem São os custos associados necessários para manter certa quantidade de mercadorias por um período de tempo. Ele deve ser a atenção principal de todo o empresário, pois afeta de perto a rentabilidade da empresa. São definidos normalmente em termos monetários por unidade, por período. Incluem componentes como os custos de armazenagem, custo de seguro, custo de deterioração e obsolescência e custo de oportunidade de empregar o capital em estoque. 3.4 Custo do pedido ou compra São os custos associados ao processo de aquisição das quantidades requeridas para reposição do estoque. Quando uma ordem de compra é despachada ao fornecedor, incorre-se uma série de custos resultantes ao processamento do pedido e da preparação do mesmo. Estes custos incluem: • custo de processar pedidos nos departamentos de compras, faturamento ou contabilidade; • custo para enviar o pedido até o fornecedor, normalmente por correio ou por mídia eletrônica; • custo de preparação da produção (Set-up) ou manuseio para atender o lote solicitado; • custo devido a qualquer tipo de manuseio ou processamento realizado na recepção; • preço da mercadoria. São definidos em termos monetários por pedido e podem ser calculados anualmente. 3.5 Custo de falta de estoque São os custos que ocorrem caso haja demanda por itens em falta no estoque. Os custos que os determinam são: Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net
  • 4. Gestão de Recursos Patrimoniais e Logísticos pág. 4 • por meio de lucros cessantes, devidos à incapacidade de fornecer. Perdas de lucros, com cancelamento de pedidos; • por meio de custos adicionais, causados por fornecimentos em substituição com material de terceiros; • por meio de custos causados pelo não cumprimento dos prazos contratuais como multas, prejuízos, bloqueio de reajuste; • por meio de “quebra de imagem” da empresa, e em conseqüência beneficiando o concorrente. Figura 1 – Gestão de Materiais Referências BALLOU, Ronald. Logística Empresarial – Transportes, Administração de Materiais, Distribuição Física. São Paulo: Atlas, 1993. MARTINS, P.G. ; Alt, P.R.C. Administração de Materiais e recursos patrimoniais. São Paulo: Ed. Saraiva, 2005. BIO, Rodrigues Sérgio. Sistemas de Informação – Um Enfoque Gerencial. São Paulo: Atlas, 1985. DIAS, P. Marco Aurélio. Administração de Materiais – Uma abordagem logística. São Paulo: Atlas, 1993. SHINGO, S. O Sistema Toyota de Produção. Ed. Bookman, 1996 Prof. Robson do Nascimento – http://www.robsonn.net