SlideShare uma empresa Scribd logo
Comitê Promoção da Interação ICT-Empresa - ANPEI 
Data: 30/09/14 - Horário: 10h às 16h 
Local: Fíbria - Rodovia General Euryale de Jesus Zerbine Km 84 SP66 - Bairro São 
Silvestre - Jacareí – SP CEP: 12.340-010 
Pauta: Discussão sobre indicadores de CT&I junto aos Stakeholders do SNI (ANPEI, CNPq, 
CAPES, MCTI, MDIC, FINEP, FAPs, sociedade....) 
Indicadores de Inovação 
Caminho percorrido, desafios e perspectivas 
Roberto C. S. Pacheco 
pacheco@egc.ufsc.br
QUEM SOMOS 
Perspectiva da qual falamos...
EGC/UFSC 
Programa de PG em Engenharia e 
Gestão do Conhecimento 
Criado em 2004 
35 Doutores de diversas áreas 
(Psicologia, Administração, Engenharias, 
Computação, Semiótica, Educação) 
700 candidatos para 60 
ingressantes por ano 
(30 mestrado e 30 doutorado) 
Conceito 5 na CAPES
TRANSFORMAMOS 
DADOS EM CONHECIMENTO 
Instituto de pesquisa sem fins econômicos (OSCIP) 
P&D em TIC e em Engenharia do conhecimento 
Referência no País em governo eletrônico (+ 6 milhões de usuários) 
2012 
2008 
2007 
1995-2002: Grupo Stela/UFSC 
2002-hoje: Instituto Stela
Como e para quem 
TRANSFORMAMOS DADOS EM CONHECIMENTO? 
Projetos 
Produtos
Agenda 
1. Sistemas de Inovação 
SNIs - mapeamentos 
Perguntas estratégicas 
Indicadores 
2. Funções e BDs em 
inovação 
Indicadores 
Explorando a Plataforma Lattes 
Inspecionando o Portal Inovação 
3. Casos de referência 
Sistema SIFAPs 
Plataforma Aquarius 
Sistemas de conhecimento organizacionais 
4. Desafios e perspectivas 
Plataforma Mauá (portfólio das empresas) 
Produção tecnológica 
Possibilidades futuras
1. SISTEMAS DE INOVAÇÃO 
O que são? Quem são seus atores e funções? 
Que sistemas de indicadores fazem parte deles?
Sistema Nacional de Inovação 
SNI – conjunto de instituições nos setores público e 
privado cujas atividades e interações iniciam, 
importam, modificam e difundem novas 
tecnologias (Freeman, 1987)
Como mapear um SNI?
Formular políticas 
Financiar P&D 
Como mapear 
um SNI? 
F1 
F3 
Noruega (1997) 
F4 
Promover RH 
(desenv. & mobilidade) 
F5 
Difusão da 
tecnologia 
F2 
Performando P&D 
(básico, pré-competitivo, 
aplicado) 
F5 
Difusão da 
tecnologia 
F5 
Difusão da 
tecnologia 
F6 - Promover 
empreendedorismo 
tecnológico
Como mapear um SNI? Escócia (2013)
Escócia (2013) 
Como mapear um SNI?
Como mapear um SNI? Holanda
Como mapear um SNI? Australia (2013)
Como mapear um SNI? 
Brasil (CGEE, 2010)
Indicadores SNI
Modelo Lógico 
Modelo Lógico Input-Output 
Kellogg Foundation. (2001) 
Recursos/ 
Entradas 
Atividades Saídas Resultados Impactos 
Planejamento do trabalho 
Kellogg Foundation. (2001) 
Resultados almejados 
Kellogg Foundation. (2001) 
Recursos 
humanos, 
financeiros, 
organizacionais 
e comunitários 
do programa 
Processos, 
ferramentas, 
eventos, 
tecnologias, 
ações para 
implementar o 
programa 
Produtos 
diretos das 
atividades dos 
programas 
(tipos, níveis e 
metas dos 
serviços do 
programa) 
Mudança nos 
participantes do 
programa: 
comportamento, 
conhecimentos, 
habilidades, 
status e nível de 
funcionamento 
(1 a 7 anos) 
Mudança 
fundamental 
intencional ou 
não que ocorre na 
organização, 
comunidades, 
sistemas como 
resultados do 
programa 
(7 a 10 anos)
Exportações 2010 
Total: U$ 0,207 trilhão 
15% Barra de ferro 
8% Petróleo in natura 
6% Cana de açúcar 
5% Aves e carne bovina 
4% Carros 
2% Aviões 
Total: U$ 1,15 trilhão 
5% Turbojets 
4% Circuitos integrados 
4% Carros 
4% Medicamentos 
4% Aeronaves e peças do setor 
4% Petróleo refinado 
2% Soja 
http://www.atlas.cid.harvard.edu/
Comparações http://eventos.caf.com/media/42009/indicadores_de_inovaco_tecnologica_dos_pa%C3%ADses_%20america_latina_caribe_(resumen).pdf
BENEFÍCIOS 
Visão espacial do SNI do País 
Identificação de perfis na inovação 
Comparabilidade internacional 
Permite surveys 
Em síntese: 
indicadores SNI... 
PROBLEMAS 
Mapeamento estático 
Cálculos por surveys 
Desconexão dos sistemas operativos 
Não incluem indicadores da sociedade 
do conhecimento
2. FUNÇÕES E BASES DE DADOS DOS 
ATORES DE INOVAÇÃO 
Como identificar nas BDs de CT&I potenciais 
informações e conhecimentos para o SNI?
Dados sobre inovação vêm de 
sistemas de informação 
associados aos processos do SNI 
http://mcsiweb.com/sub/wordpress/wp-content/uploads/2011/05/database-300x225.jpg
processes 
Planning 
Public call 
for 
proposals 
Evaluation Contract Mgmt. 
Funding 
Beneficiar 
Results 
and 
Impacts 
Tasks 
Goals 
Priorities 
Funding 
Programs 
Term of reference 
Proposal creation 
Demand reception 
Document analysis 
Peer review 
Project evaluation 
Team evaluation 
Classification 
Budget analysis 
Budget adjustment 
Inst. Agreements 
Payment 
Research progress 
Training 
ST&I development 
Project reports 
Conferences 
Media 
Final report 
Assessment 
Data 
• ST&I Plans 
• Budget 
Plan 
• Reports 
• Proponent profile 
(Cvs, firm portfolio) 
• Project proposals 
• Institutional data 
•Documents 
• Curriculum 
evaluation 
• Proposal evaluation 
• Budget analysis 
• Contract 
•Work plan 
approval 
• Payments 
ST&I Players 
Funding 
agency 
Funding 
agency 
Funding 
society candidate 
Funding 
agency Evaluators 
Funding 
agency 
Funding 
Beneficiary 
ST&I 
Institution 
Funding 
agency 
Funding 
Beneficiary 
Funding 
agency 
society 
y 
• Project reports 
• Publications 
• Patents 
•Dissertations/theses 
• Event presentations 
• Job creation 
• Infrastructure 
How ST&I processes and data are related? 
Fonte: Pacheco et al 2010
Que dados são gerados?
Que dados são gerados?
Como os dados são conectados? 
Social 
networks 
individual 
profile 
Web 
personal 
profile 
Public 
agency 
Individual Collective Organizational 
Structured Unstructured 
Project 
proposal 
Publication document 
Project proposal 
description 
Research group 
profile 
Project 
proposal 
document 
Project proposal 
description 
R&D 
network profile 
Project 
team 
ISTI 
profile 
CV 
Course 
Firm 
profile 
Other 
organization 
Project 
web data 
ISTI 
web data 
Firm 
web data 
Public 
agency 
web data 
Innovation 
demand/offering 
Innovation 
demand/offering 
Explicit 
relationship 
Implicit 
relationship
Como está a pesquisa em clima no país?
Como está a Engenharia Mecânica no País? 
Mecânica da 
Fratura, Fadiga e 
Integridade 
Estrutural 
Fenômenos 
Não-lineares 
Engenharia de 
Produto 
Refrigeração, 
Ar Condicionado, 
Aquecimento e 
Ventilação 
Bioengenharia 
Ciências 
Térmicas 
Mecânica dos 
Sólidos 
Mecatrônica 
Ciências 
Térmicas 
Dinâmica 
Engenharia de 
Fabricação 
Mecânica 
dos Fluidos 
Mecânica 
Computacional
Como está a Biomecânica no País? 
Perspectivas 2007 – Exemplo 
Knowledge map in the 
Biomecânica Commitee 
All terms considered 
BIOMECHANICS 
ROBOTICS 
Flexible 
Structures 
BIOENGINEERING 
Biomaterials 
Dynamic 
Structures
Seu País tem competência para jogar esse jogo? 
Perspectivas 2007 – Exemplo
Portal Inovação public space 
Portal Content 
Demands 
Offerings 
Biotechnology 
Portal DB 
Competences 
FINEP 
PRIME 
Portal CoP 
SAPI 
databases 
Lattes R&D 
groups 
Lattes CVs and R&D 
groups 
Intellectual 
Property 
Lattes 
Curricula 
Innovation Portal data 
infrastructure 
Intellectual 
property database 
Expert 
Space 
Firm 
Space 
STI 
Space 
R&D group 
Space 
Innovation 
agent Space 
• Innovation news, agenda, 
etc. 
• Search engine 
• Business Intelligence 
• Networking and topic map 
• CoP 
• Information tips 
Biotechnology 
Portal 
PRIME 
Portal 
SAPI 
Portal 
Explorando o Portal Inovação…
Seu País tem competência para jogar esse jogo? 
Perspectivas 2007 – Exemplo 
Em 2014:
Seu País tem competência para jogar esse jogo?
Seu País tem competência para jogar esse jogo?
Seu País tem competência para jogar esse jogo?
Seu País tem competência para jogar esse jogo? 
Antibacterial 
National research knowledge map
Recortes Portal Inovação
• Plataformas Nacionais de informação podem subsidiar 
indicadores e outros sistemas de conhecimento voltados à 
inovação. 
• Indicadores de inovação podem ser gerados a partir das 
bases operacionais de fomento e planejamento em CT&I. 
• Dados em CT&I são insumos à geração de conhecimento 
estratégico em inovação, se trabalhados adequadamente. 
Em síntese
3. CASOS DE REFERÊNCIA 
Como dados e informações podem ser 
insumos à gestão estratégica de inovação?
SIFAPS (Confap)
SIFAPs 2009 
Coprodução 
São Paulo, 18 e 19/06/09 
Fpolis, 03 e 04/11/09 
Brasília, 18 e 19/06/09 
Brasília, 17 e 18/03/09
Arquitetura Conceitual 
GOVERNANÇA PÚBLICA 
Quais são as perguntas estratégicas que as FAPs necessitam responder ? 
ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 
Quais são os fatores que devem ser medidos? 
VARIÁVEIS E INDICADORES 
Como esses fatores serão medidos e acompanhados para responder as perguntas estratégicas?
Opções de acesso às 
Variáveis e aos Indicadores: 
FINANÇAS, DEMANDA OU PRODUTOS
Governança Pública 
Como utilizar as várias fontes de dados em CT&I para 
promover a governança pública? 
Governança pública 
1. Quanto investimos em CT&I? 
2. Que resultados obtivemos? 
3. Como estão os convênios do MCTI? 
4. Como foram os resultados dos fundos 
setoriais? 
5. Como está a distribuição de bolsas no País? 
6. Qual é a produção em CT&I gerada? 
7. Como atender a LAI e promover governo 
aberto?
Plataforma Aquarius: Painéis de Conhecimento 
• Consolidação de 
informações 
sobre as 
temáticas 
priorizadas pelo 
MCTI. 
• Painéis 
estruturados 
através de 
perguntas e 
orientados por 
dimensões de 
governança 
pública.
Plataforma Aquarius: Painéis de Conhecimento 
• Combinação de 
recursos de 
Business 
Intelligence com 
Sistemas de 
Conhecimento.
Plataforma Aquarius: Painéis de Conhecimento 
• Utilização de 
dados 
estruturados 
e não 
estruturados 
para atender 
às demandas 
analíticas de 
diferentes 
atores.
Setor Financeiro 
Gestão de integridade e valores 
O que é? Plataforma de gestão estratégica de informação sobre integridade e 
valores sobre os colaboradores da organização. Considera dados encaminhados 
de forma desestruturada, utiliza ontologia organizacional para descobrir 
conhecimentos relevantes e apresenta mapa estratégico de indicadores para 
acompanhamento da organização.
Setor Financeiro 
Gestão de integridade e valores 
O que faz? 
Permite que a organização 
gerencie ativos intangíveis 
(normas e regulamentos) e 
conecte-os às ações diárias 
de seus funcionários 
(mesmo diante de dados 
desestruturados). 
Revela fatos e 
conhecimentos estratégicos 
que influenciam as 
políticas organizacionais de 
educação corporativa e de 
avaliação de colaboradores.
Setor Financeiro 
Busca semântica 
Resultado de uma busca por “assédio” em todas as bases de 
dados e documentos geridos pelas diversas equipes que 
registram as manifestações e as medidas disciplinares 
O que faz? 
Depois de indexar as 
informações sobre 
denúncias 
encaminhadas ao 
ombudsman, o 
sistema utiliza busca 
semântica para 
relacioná-las com o 
código de ética e 
condutas da 
organização.
Sistemas setoriais (ex. saúde) 
Busca semântica 
• Integração de 
informações sobre 
investimentos, 
pesquisadores e 
pesquisas a partir da 
várias fontes de 
dados. 
• Coprodução de 
conhecimento. 
• Divulgação de 
iniciativas 
internacionais 
• Direcionamento dos 
investimentos em 
doenças 
negligenciadas.
4. DESAFIOS E PERSPECTIVAS 
Plataforma Mauá. Classificação da produção 
tecnológica. Coprodução de atores de inovação
Plataforma Mauá
Plataforma 
Mauá
Produção tecnológica 
Trabalho CAInter/CAPES 2013
Tipologia da Produção Técnica e 
Tecnológica 
Eixos de classificação: a CAInter tinha 
uma tipologia baseada em níveis de 
avaliação (i.e, listava tipos para a 
classificação T1, T2, T3 e T4, misturando 
diferentes categorias de produção técnica e 
tecnológica. 
Hierarquia de classificação: a nova proposta 
organiza as produções por eixos, tipos e 
subtipos de classificação, o que facilita avaliar 
a produção tecnológica e técnica, sem comparar 
atividades e produtos incomparáveis por 
natureza.
Eixo 2: 
Produção Tecnológica passível de proteção pela Propriedade 
Intelectual
Eixo 3: 
Produção Técnica instrumental, não passível de proteção por Propriedade/Intelectual
Eixo 5: 
Produção de Material Bibliográfico com foco Técnico/Instrucional
Critérios 
A avaliação deve atender às dimensões sugeridas pelas áreas e pela CAInter
DESAFIOS E PERSPECTIVAS 
Cenários futuros
Informação CT&I Hoje 
Cursos 
Infraestrutura 
Docentes 
Discentes 
Avaliação institucional 
Currículos 
Grupos de P&D 
Instituições 
Projetos 
Infraestrutura 
Cursos MA/MP/D 
Docentes 
Discentes 
Produção intelectual 
Projetos 
Disciplinas 
Estruturas acadêmicas 
LATTES 
SINAES 
SUCUPIRA 
• Como ICTIs podem melhorar sua 
gestão com políticas institucionais de 
informação? 
• Como integrar seus sistemas com 
• Que princípios as plataformas 
e-Gov devem seguir para criar uma 
arquitetura de utilidade pública? 
Orçamento 
Demandas 
Propostas 
Projetos 
Produtos 
SIFAPS 
PqTs 
PMEs 
Incubadoras 
SAPI 
PqTs 
PMEs 
Incubadoras 
SIBRATEC 
Especialistas 
Empresas 
ICTIs 
Demandas 
Ofertas 
Cooperações 
Portal 
Inovação 
essas plataformas? 
Patentes 
Marcas 
Registros 
INPI
Como as TICs podem ajudar governo e a sociedade a efetivarem a co-produção e uma melhor governança pública 
GOVERNO 
ABERTO 
Uso de serviços 
CYBER-ESPAÇO 
CIDADÃO 
Produção 
de aplicativo 
Lojas de Aplicativos 
Empresas 
http://1.bp.blogspot.com/_D6kuEWRfaEE/THmqEF-VgPI/AAAAAAAAAnU/U7Ho2ojhkfE/s200/dip.jpg 
Universidades 
Disponibilização 
de dados 
Produção de 
aplicativo 
Sociedade Comunidades 
Uso 
de serviços 
Uso 
de serviços
• Nova visão das relações governo-sociedade-academia 
Ex. APP-UE (EGC/UFSC), Plataforma de conhecimento (MCTI), Embrapii, Inst. Senai 
• Padronização das informações 
Produção tecnológica, Plataformas Lattes e Sucupira 
• Definição de perguntas estratégicas 
Mapeamento SNI (CGEE, ANPEI) 
• Proposição de arquiteturas contemporâneas e-Gov 
Novo Serviço Público 
Governo aberto 
• Indicadores de CT&I 
Combinação de abordagens (surveys + plataformas) 
Atendimento aos múltiplos atores de inovação (plataformas e-Gov) 
Perspectivas e desafios
Comitê ANPEI 
Data: 30/09/14 - Horário: 10h às 16h 
Local: Fíbria - Rodovia General Euryale de Jesus Zerbine Km 84 SP66 - Bairro 
São Silvestre - Jacareí – SP CEP: 12.340-010 
Pauta: Discussão sobre indicadores de CT&I junto aos Stakeholders do SNI 
(ANPEI, CNPq, CAPES, MCTI, MDIC, FINEP, FAPs, sociedade....) 
MUITO OBRIGADO! 
Indicadores de Inovação 
Caminho percorrido, desafios e perspectivas 
Roberto C. S. Pacheco 
pacheco@egc.ufsc.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

87601259 consultoria-empresarial-conceitos-metodologia-praticas-reboucas
87601259 consultoria-empresarial-conceitos-metodologia-praticas-reboucas87601259 consultoria-empresarial-conceitos-metodologia-praticas-reboucas
87601259 consultoria-empresarial-conceitos-metodologia-praticas-reboucasbrunosaf
 
Planejamento Estratégico - Conceitos, Princípios e Métodos - Faça download pa...
Planejamento Estratégico - Conceitos, Princípios e Métodos - Faça download pa...Planejamento Estratégico - Conceitos, Princípios e Métodos - Faça download pa...
Planejamento Estratégico - Conceitos, Princípios e Métodos - Faça download pa...Antonio Sallum Librelato
 
XP Investimentos - Apresentação ConnectIn 2016
XP Investimentos - Apresentação ConnectIn 2016XP Investimentos - Apresentação ConnectIn 2016
XP Investimentos - Apresentação ConnectIn 2016LinkedIn
 
Teoria Clássica
Teoria ClássicaTeoria Clássica
Teoria Clássicaadmetz01
 
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6Daniel de Carvalho Luz
 
Cronograma Dissertação
Cronograma DissertaçãoCronograma Dissertação
Cronograma Dissertaçãotcoliveira
 
Aula 4. principios de autoridade e responsabilidade.pptm
Aula 4.   principios de autoridade e responsabilidade.pptmAula 4.   principios de autoridade e responsabilidade.pptm
Aula 4. principios de autoridade e responsabilidade.pptmClaudio Parra
 
Manual boas-praticas-recursos-humanos-
Manual boas-praticas-recursos-humanos-Manual boas-praticas-recursos-humanos-
Manual boas-praticas-recursos-humanos-casa
 
Elaboração de Organograma e Estruturação Organizacional
Elaboração de Organograma e Estruturação OrganizacionalElaboração de Organograma e Estruturação Organizacional
Elaboração de Organograma e Estruturação OrganizacionalMilton Henrique do Couto Neto
 
Relatório Modelo Pesquisa de Clima Organizacional
Relatório Modelo Pesquisa de Clima OrganizacionalRelatório Modelo Pesquisa de Clima Organizacional
Relatório Modelo Pesquisa de Clima OrganizacionalAlvaro Mello
 
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdfTeoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdfLuizFelipe925640
 
Primordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentaçãoPrimordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentaçãocalinesa
 
Administração de Operações - Introdução
Administração de Operações - IntroduçãoAdministração de Operações - Introdução
Administração de Operações - IntroduçãoWeNova Consulting
 
Gestão do Conhecimento_ parte 1
Gestão do Conhecimento_ parte 1Gestão do Conhecimento_ parte 1
Gestão do Conhecimento_ parte 1Leonardo Moraes
 
Manual do professor empreendedorismo
Manual do professor empreendedorismoManual do professor empreendedorismo
Manual do professor empreendedorismojosedornelas
 

Mais procurados (20)

87601259 consultoria-empresarial-conceitos-metodologia-praticas-reboucas
87601259 consultoria-empresarial-conceitos-metodologia-praticas-reboucas87601259 consultoria-empresarial-conceitos-metodologia-praticas-reboucas
87601259 consultoria-empresarial-conceitos-metodologia-praticas-reboucas
 
Planejamento Estratégico - Conceitos, Princípios e Métodos - Faça download pa...
Planejamento Estratégico - Conceitos, Princípios e Métodos - Faça download pa...Planejamento Estratégico - Conceitos, Princípios e Métodos - Faça download pa...
Planejamento Estratégico - Conceitos, Princípios e Métodos - Faça download pa...
 
XP Investimentos - Apresentação ConnectIn 2016
XP Investimentos - Apresentação ConnectIn 2016XP Investimentos - Apresentação ConnectIn 2016
XP Investimentos - Apresentação ConnectIn 2016
 
TGA
TGATGA
TGA
 
Teoria Clássica
Teoria ClássicaTeoria Clássica
Teoria Clássica
 
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
 
Cronograma Dissertação
Cronograma DissertaçãoCronograma Dissertação
Cronograma Dissertação
 
Inovação
Inovação Inovação
Inovação
 
Pilares da Inovação
Pilares da InovaçãoPilares da Inovação
Pilares da Inovação
 
Aula 4. principios de autoridade e responsabilidade.pptm
Aula 4.   principios de autoridade e responsabilidade.pptmAula 4.   principios de autoridade e responsabilidade.pptm
Aula 4. principios de autoridade e responsabilidade.pptm
 
Manual boas-praticas-recursos-humanos-
Manual boas-praticas-recursos-humanos-Manual boas-praticas-recursos-humanos-
Manual boas-praticas-recursos-humanos-
 
Elaboração de Organograma e Estruturação Organizacional
Elaboração de Organograma e Estruturação OrganizacionalElaboração de Organograma e Estruturação Organizacional
Elaboração de Organograma e Estruturação Organizacional
 
Relatório Modelo Pesquisa de Clima Organizacional
Relatório Modelo Pesquisa de Clima OrganizacionalRelatório Modelo Pesquisa de Clima Organizacional
Relatório Modelo Pesquisa de Clima Organizacional
 
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdfTeoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
Teoria Geral da Administração Chiavenato.pdf
 
Primordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentaçãoPrimordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentação
 
Administração de Operações - Introdução
Administração de Operações - IntroduçãoAdministração de Operações - Introdução
Administração de Operações - Introdução
 
Gestão do Conhecimento_ parte 1
Gestão do Conhecimento_ parte 1Gestão do Conhecimento_ parte 1
Gestão do Conhecimento_ parte 1
 
Manual do professor empreendedorismo
Manual do professor empreendedorismoManual do professor empreendedorismo
Manual do professor empreendedorismo
 
Gestão por Processo
Gestão por ProcessoGestão por Processo
Gestão por Processo
 
5W2H
5W2H5W2H
5W2H
 

Destaque

A década de 90 foi perdida para o Sistema Nacional de Inovação no Brasil?
A década de 90 foi perdida para o Sistema Nacional de Inovação no Brasil?A década de 90 foi perdida para o Sistema Nacional de Inovação no Brasil?
A década de 90 foi perdida para o Sistema Nacional de Inovação no Brasil?Mauro de Oliveira
 
Sifaps: resultados da avaliação e próximos passos
Sifaps: resultados da avaliação e próximos passos Sifaps: resultados da avaliação e próximos passos
Sifaps: resultados da avaliação e próximos passos Confap
 
Ip sistema nacional de inovação jan2013
Ip sistema nacional de inovação jan2013Ip sistema nacional de inovação jan2013
Ip sistema nacional de inovação jan2013emersonhenriques
 
Apoio e Pesquisa de Inovacao Tecnologica e o Desenvolvimento Regional FASESP
Apoio e Pesquisa de Inovacao Tecnologica e o Desenvolvimento Regional FASESPApoio e Pesquisa de Inovacao Tecnologica e o Desenvolvimento Regional FASESP
Apoio e Pesquisa de Inovacao Tecnologica e o Desenvolvimento Regional FASESPCogepp CEPAM
 
M7 slide exercicios
M7 slide exerciciosM7 slide exercicios
M7 slide exerciciosauspin
 
O papel ideal_do_governo_e_inovação_regional_-_final
O papel ideal_do_governo_e_inovação_regional_-_finalO papel ideal_do_governo_e_inovação_regional_-_final
O papel ideal_do_governo_e_inovação_regional_-_final20brazil12
 
Clusters e Sistemas Regionais de Inovação
Clusters e Sistemas Regionais de InovaçãoClusters e Sistemas Regionais de Inovação
Clusters e Sistemas Regionais de InovaçãoGivanildo Silva
 
A década perdida
A década perdidaA década perdida
A década perdidaBeba Gatosa
 
Edital SENAI SESI de Inovação 2016
 Edital SENAI SESI de Inovação 2016 Edital SENAI SESI de Inovação 2016
Edital SENAI SESI de Inovação 2016Os Fantasmas !
 
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Luciano Pires
 

Destaque (14)

A década de 90 foi perdida para o Sistema Nacional de Inovação no Brasil?
A década de 90 foi perdida para o Sistema Nacional de Inovação no Brasil?A década de 90 foi perdida para o Sistema Nacional de Inovação no Brasil?
A década de 90 foi perdida para o Sistema Nacional de Inovação no Brasil?
 
Sifaps: resultados da avaliação e próximos passos
Sifaps: resultados da avaliação e próximos passos Sifaps: resultados da avaliação e próximos passos
Sifaps: resultados da avaliação e próximos passos
 
Ip sistema nacional de inovação jan2013
Ip sistema nacional de inovação jan2013Ip sistema nacional de inovação jan2013
Ip sistema nacional de inovação jan2013
 
Apoio e Pesquisa de Inovacao Tecnologica e o Desenvolvimento Regional FASESP
Apoio e Pesquisa de Inovacao Tecnologica e o Desenvolvimento Regional FASESPApoio e Pesquisa de Inovacao Tecnologica e o Desenvolvimento Regional FASESP
Apoio e Pesquisa de Inovacao Tecnologica e o Desenvolvimento Regional FASESP
 
M7 slide exercicios
M7 slide exerciciosM7 slide exercicios
M7 slide exercicios
 
12.2.9. #1 marta calvache
12.2.9. #1 marta calvache12.2.9. #1 marta calvache
12.2.9. #1 marta calvache
 
O papel ideal_do_governo_e_inovação_regional_-_final
O papel ideal_do_governo_e_inovação_regional_-_finalO papel ideal_do_governo_e_inovação_regional_-_final
O papel ideal_do_governo_e_inovação_regional_-_final
 
Clusters e Sistemas Regionais de Inovação
Clusters e Sistemas Regionais de InovaçãoClusters e Sistemas Regionais de Inovação
Clusters e Sistemas Regionais de Inovação
 
INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA
INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESAINTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA
INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA
 
A década perdida
A década perdidaA década perdida
A década perdida
 
Edital SENAI SESI de Inovação 2016
 Edital SENAI SESI de Inovação 2016 Edital SENAI SESI de Inovação 2016
Edital SENAI SESI de Inovação 2016
 
A Saúde na Era da Informação
A Saúde na Era da InformaçãoA Saúde na Era da Informação
A Saúde na Era da Informação
 
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...Semana de ciência e tecnologia 2014   - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
Semana de ciência e tecnologia 2014 - Mesa Redonda Desenvolvimento Econômic...
 
Planejamento Estratégico da Inovação
Planejamento Estratégico da InovaçãoPlanejamento Estratégico da Inovação
Planejamento Estratégico da Inovação
 

Semelhante a Indicadores e Sistema Nacional de Inovação

Coprodução e Planejamento em Ciência, Tecnologia e Inovação
Coprodução e Planejamento em Ciência, Tecnologia e InovaçãoCoprodução e Planejamento em Ciência, Tecnologia e Inovação
Coprodução e Planejamento em Ciência, Tecnologia e InovaçãoRoberto C. S. Pacheco
 
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados EmpresariaisGestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados EmpresariaisRoberto C. S. Pacheco
 
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...Roberto C. S. Pacheco
 
V Conferência Estadual de CT&I de Santa Catarina - Experiência de gestão públ...
V Conferência Estadual de CT&I de Santa Catarina - Experiência de gestão públ...V Conferência Estadual de CT&I de Santa Catarina - Experiência de gestão públ...
V Conferência Estadual de CT&I de Santa Catarina - Experiência de gestão públ...Roberto C. S. Pacheco
 
A Engenharia do Conhecimento e as novas possibilidades de descoberta e dissem...
A Engenharia do Conhecimento e as novas possibilidades de descoberta e dissem...A Engenharia do Conhecimento e as novas possibilidades de descoberta e dissem...
A Engenharia do Conhecimento e as novas possibilidades de descoberta e dissem...Roberto C. S. Pacheco
 
Fórum Nacional Consecti/Confap Manaus 12/12/2011
Fórum Nacional Consecti/Confap Manaus 12/12/2011Fórum Nacional Consecti/Confap Manaus 12/12/2011
Fórum Nacional Consecti/Confap Manaus 12/12/2011Confap
 
Gestão Estratégica de Informação em Instituições de Educação Superior
Gestão Estratégica de Informação em Instituições de Educação SuperiorGestão Estratégica de Informação em Instituições de Educação Superior
Gestão Estratégica de Informação em Instituições de Educação SuperiorRoberto C. S. Pacheco
 
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoRoberto C. S. Pacheco
 
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionaisPlataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionaisRoberto C. S. Pacheco
 
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no ExteriorProdução Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no ExteriorRoberto C. S. Pacheco
 
IInovatec - Projeto Mineiro de Atração e Retenção de Centros de P&D
IInovatec - Projeto Mineiro de Atração e Retenção de Centros de P&DIInovatec - Projeto Mineiro de Atração e Retenção de Centros de P&D
IInovatec - Projeto Mineiro de Atração e Retenção de Centros de P&DPeabirus
 
Visão TIC 2020 na AP - Contributos de Luís Vidigal
Visão TIC 2020 na AP - Contributos de Luís VidigalVisão TIC 2020 na AP - Contributos de Luís Vidigal
Visão TIC 2020 na AP - Contributos de Luís VidigalLuis Vidigal
 
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisaColaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisaRoberto C. S. Pacheco
 
A experiência de uma empresa de P&D na construção de uma política de governan...
A experiência de uma empresa de P&D na construção de uma política de governan...A experiência de uma empresa de P&D na construção de uma política de governan...
A experiência de uma empresa de P&D na construção de uma política de governan...Projeto RCAAP
 
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publicoGestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publicoRoberto C. S. Pacheco
 
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...Roberto C. S. Pacheco
 
Sapiens Parque Florianópolis
Sapiens Parque FlorianópolisSapiens Parque Florianópolis
Sapiens Parque FlorianópolisCorretor Pimentel
 
Coprodução e o Sistema Catarinense de Inovação
Coprodução e o Sistema Catarinense de InovaçãoCoprodução e o Sistema Catarinense de Inovação
Coprodução e o Sistema Catarinense de InovaçãoRoberto C. S. Pacheco
 
ANPEI - Promovendo a Interação ICTs-Empresas - Gilson Manfio - Open Innovatio...
ANPEI - Promovendo a Interação ICTs-Empresas - Gilson Manfio - Open Innovatio...ANPEI - Promovendo a Interação ICTs-Empresas - Gilson Manfio - Open Innovatio...
ANPEI - Promovendo a Interação ICTs-Empresas - Gilson Manfio - Open Innovatio...Allagi Open Innovation Services
 

Semelhante a Indicadores e Sistema Nacional de Inovação (20)

Coprodução e Planejamento em Ciência, Tecnologia e Inovação
Coprodução e Planejamento em Ciência, Tecnologia e InovaçãoCoprodução e Planejamento em Ciência, Tecnologia e Inovação
Coprodução e Planejamento em Ciência, Tecnologia e Inovação
 
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados EmpresariaisGestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
 
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
 
V Conferência Estadual de CT&I de Santa Catarina - Experiência de gestão públ...
V Conferência Estadual de CT&I de Santa Catarina - Experiência de gestão públ...V Conferência Estadual de CT&I de Santa Catarina - Experiência de gestão públ...
V Conferência Estadual de CT&I de Santa Catarina - Experiência de gestão públ...
 
A Engenharia do Conhecimento e as novas possibilidades de descoberta e dissem...
A Engenharia do Conhecimento e as novas possibilidades de descoberta e dissem...A Engenharia do Conhecimento e as novas possibilidades de descoberta e dissem...
A Engenharia do Conhecimento e as novas possibilidades de descoberta e dissem...
 
Fórum Nacional Consecti/Confap Manaus 12/12/2011
Fórum Nacional Consecti/Confap Manaus 12/12/2011Fórum Nacional Consecti/Confap Manaus 12/12/2011
Fórum Nacional Consecti/Confap Manaus 12/12/2011
 
Gestão Estratégica de Informação em Instituições de Educação Superior
Gestão Estratégica de Informação em Instituições de Educação SuperiorGestão Estratégica de Informação em Instituições de Educação Superior
Gestão Estratégica de Informação em Instituições de Educação Superior
 
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimentoO conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
O conhecimento tecnológico e a gestão do conhecimento
 
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionaisPlataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
 
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no ExteriorProdução Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
 
IInovatec - Projeto Mineiro de Atração e Retenção de Centros de P&D
IInovatec - Projeto Mineiro de Atração e Retenção de Centros de P&DIInovatec - Projeto Mineiro de Atração e Retenção de Centros de P&D
IInovatec - Projeto Mineiro de Atração e Retenção de Centros de P&D
 
Visão TIC 2020 na AP - Contributos de Luís Vidigal
Visão TIC 2020 na AP - Contributos de Luís VidigalVisão TIC 2020 na AP - Contributos de Luís Vidigal
Visão TIC 2020 na AP - Contributos de Luís Vidigal
 
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisaColaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
Colaboração em CT&I: fomento a redes de pesquisa
 
Cultura para Inovação
Cultura para InovaçãoCultura para Inovação
Cultura para Inovação
 
A experiência de uma empresa de P&D na construção de uma política de governan...
A experiência de uma empresa de P&D na construção de uma política de governan...A experiência de uma empresa de P&D na construção de uma política de governan...
A experiência de uma empresa de P&D na construção de uma política de governan...
 
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publicoGestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico
 
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
Metodologia e Arquitetura e-Gov como propulsoras de cooperação internacional:...
 
Sapiens Parque Florianópolis
Sapiens Parque FlorianópolisSapiens Parque Florianópolis
Sapiens Parque Florianópolis
 
Coprodução e o Sistema Catarinense de Inovação
Coprodução e o Sistema Catarinense de InovaçãoCoprodução e o Sistema Catarinense de Inovação
Coprodução e o Sistema Catarinense de Inovação
 
ANPEI - Promovendo a Interação ICTs-Empresas - Gilson Manfio - Open Innovatio...
ANPEI - Promovendo a Interação ICTs-Empresas - Gilson Manfio - Open Innovatio...ANPEI - Promovendo a Interação ICTs-Empresas - Gilson Manfio - Open Innovatio...
ANPEI - Promovendo a Interação ICTs-Empresas - Gilson Manfio - Open Innovatio...
 

Mais de Roberto C. S. Pacheco

Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...Roberto C. S. Pacheco
 
Educação Digital e Desafios Contemporâneos
Educação Digital e Desafios ContemporâneosEducação Digital e Desafios Contemporâneos
Educação Digital e Desafios ContemporâneosRoberto C. S. Pacheco
 
Plataforma Lattes : presente e futuro
Plataforma Lattes : presente e futuroPlataforma Lattes : presente e futuro
Plataforma Lattes : presente e futuroRoberto C. S. Pacheco
 
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-se
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-seFuturo (da Universidade) e (Programa) Future-se
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-seRoberto C. S. Pacheco
 
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis ColetivosCommons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis ColetivosRoberto C. S. Pacheco
 
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos CommonsInterdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos CommonsRoberto C. S. Pacheco
 
Empreendedorismo e Inovação na Educação Superior
Empreendedorismo e Inovação na Educação SuperiorEmpreendedorismo e Inovação na Educação Superior
Empreendedorismo e Inovação na Educação SuperiorRoberto C. S. Pacheco
 
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a PesquisaCONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a PesquisaRoberto C. S. Pacheco
 
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...Roberto C. S. Pacheco
 
Repositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
Repositório de Produção Intelectual para Programas ProfissionaisRepositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
Repositório de Produção Intelectual para Programas ProfissionaisRoberto C. S. Pacheco
 
Doutorados profissionais: oportunidades e desafios
Doutorados profissionais: oportunidades e desafiosDoutorados profissionais: oportunidades e desafios
Doutorados profissionais: oportunidades e desafiosRoberto C. S. Pacheco
 
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação Roberto C. S. Pacheco
 
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRepositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRoberto C. S. Pacheco
 
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...Roberto C. S. Pacheco
 
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoDesafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoRoberto C. S. Pacheco
 
Conhecimento e Coprodução em Energia
Conhecimento e Coprodução em EnergiaConhecimento e Coprodução em Energia
Conhecimento e Coprodução em EnergiaRoberto C. S. Pacheco
 
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-GraduaçãoConvergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-GraduaçãoRoberto C. S. Pacheco
 

Mais de Roberto C. S. Pacheco (20)

Capacitação e Coprodução
Capacitação e CoproduçãoCapacitação e Coprodução
Capacitação e Coprodução
 
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
 
Educação Digital e Desafios Contemporâneos
Educação Digital e Desafios ContemporâneosEducação Digital e Desafios Contemporâneos
Educação Digital e Desafios Contemporâneos
 
Plataforma Lattes : presente e futuro
Plataforma Lattes : presente e futuroPlataforma Lattes : presente e futuro
Plataforma Lattes : presente e futuro
 
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-se
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-seFuturo (da Universidade) e (Programa) Future-se
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-se
 
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis ColetivosCommons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
 
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos CommonsInterdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
 
Empreendedorismo e Inovação na Educação Superior
Empreendedorismo e Inovação na Educação SuperiorEmpreendedorismo e Inovação na Educação Superior
Empreendedorismo e Inovação na Educação Superior
 
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a PesquisaCONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
 
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
 
Desafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência DigitalDesafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência Digital
 
Repositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
Repositório de Produção Intelectual para Programas ProfissionaisRepositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
Repositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
 
Doutorados profissionais: oportunidades e desafios
Doutorados profissionais: oportunidades e desafiosDoutorados profissionais: oportunidades e desafios
Doutorados profissionais: oportunidades e desafios
 
Universidades Empreendedoras
Universidades Empreendedoras Universidades Empreendedoras
Universidades Empreendedoras
 
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
 
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRepositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
 
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
 
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoDesafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
 
Conhecimento e Coprodução em Energia
Conhecimento e Coprodução em EnergiaConhecimento e Coprodução em Energia
Conhecimento e Coprodução em Energia
 
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-GraduaçãoConvergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
 

Indicadores e Sistema Nacional de Inovação

  • 1. Comitê Promoção da Interação ICT-Empresa - ANPEI Data: 30/09/14 - Horário: 10h às 16h Local: Fíbria - Rodovia General Euryale de Jesus Zerbine Km 84 SP66 - Bairro São Silvestre - Jacareí – SP CEP: 12.340-010 Pauta: Discussão sobre indicadores de CT&I junto aos Stakeholders do SNI (ANPEI, CNPq, CAPES, MCTI, MDIC, FINEP, FAPs, sociedade....) Indicadores de Inovação Caminho percorrido, desafios e perspectivas Roberto C. S. Pacheco pacheco@egc.ufsc.br
  • 2. QUEM SOMOS Perspectiva da qual falamos...
  • 3. EGC/UFSC Programa de PG em Engenharia e Gestão do Conhecimento Criado em 2004 35 Doutores de diversas áreas (Psicologia, Administração, Engenharias, Computação, Semiótica, Educação) 700 candidatos para 60 ingressantes por ano (30 mestrado e 30 doutorado) Conceito 5 na CAPES
  • 4. TRANSFORMAMOS DADOS EM CONHECIMENTO Instituto de pesquisa sem fins econômicos (OSCIP) P&D em TIC e em Engenharia do conhecimento Referência no País em governo eletrônico (+ 6 milhões de usuários) 2012 2008 2007 1995-2002: Grupo Stela/UFSC 2002-hoje: Instituto Stela
  • 5. Como e para quem TRANSFORMAMOS DADOS EM CONHECIMENTO? Projetos Produtos
  • 6. Agenda 1. Sistemas de Inovação SNIs - mapeamentos Perguntas estratégicas Indicadores 2. Funções e BDs em inovação Indicadores Explorando a Plataforma Lattes Inspecionando o Portal Inovação 3. Casos de referência Sistema SIFAPs Plataforma Aquarius Sistemas de conhecimento organizacionais 4. Desafios e perspectivas Plataforma Mauá (portfólio das empresas) Produção tecnológica Possibilidades futuras
  • 7. 1. SISTEMAS DE INOVAÇÃO O que são? Quem são seus atores e funções? Que sistemas de indicadores fazem parte deles?
  • 8. Sistema Nacional de Inovação SNI – conjunto de instituições nos setores público e privado cujas atividades e interações iniciam, importam, modificam e difundem novas tecnologias (Freeman, 1987)
  • 10. Formular políticas Financiar P&D Como mapear um SNI? F1 F3 Noruega (1997) F4 Promover RH (desenv. & mobilidade) F5 Difusão da tecnologia F2 Performando P&D (básico, pré-competitivo, aplicado) F5 Difusão da tecnologia F5 Difusão da tecnologia F6 - Promover empreendedorismo tecnológico
  • 11. Como mapear um SNI? Escócia (2013)
  • 12. Escócia (2013) Como mapear um SNI?
  • 13. Como mapear um SNI? Holanda
  • 14. Como mapear um SNI? Australia (2013)
  • 15. Como mapear um SNI? Brasil (CGEE, 2010)
  • 17. Modelo Lógico Modelo Lógico Input-Output Kellogg Foundation. (2001) Recursos/ Entradas Atividades Saídas Resultados Impactos Planejamento do trabalho Kellogg Foundation. (2001) Resultados almejados Kellogg Foundation. (2001) Recursos humanos, financeiros, organizacionais e comunitários do programa Processos, ferramentas, eventos, tecnologias, ações para implementar o programa Produtos diretos das atividades dos programas (tipos, níveis e metas dos serviços do programa) Mudança nos participantes do programa: comportamento, conhecimentos, habilidades, status e nível de funcionamento (1 a 7 anos) Mudança fundamental intencional ou não que ocorre na organização, comunidades, sistemas como resultados do programa (7 a 10 anos)
  • 18. Exportações 2010 Total: U$ 0,207 trilhão 15% Barra de ferro 8% Petróleo in natura 6% Cana de açúcar 5% Aves e carne bovina 4% Carros 2% Aviões Total: U$ 1,15 trilhão 5% Turbojets 4% Circuitos integrados 4% Carros 4% Medicamentos 4% Aeronaves e peças do setor 4% Petróleo refinado 2% Soja http://www.atlas.cid.harvard.edu/
  • 20.
  • 21. BENEFÍCIOS Visão espacial do SNI do País Identificação de perfis na inovação Comparabilidade internacional Permite surveys Em síntese: indicadores SNI... PROBLEMAS Mapeamento estático Cálculos por surveys Desconexão dos sistemas operativos Não incluem indicadores da sociedade do conhecimento
  • 22. 2. FUNÇÕES E BASES DE DADOS DOS ATORES DE INOVAÇÃO Como identificar nas BDs de CT&I potenciais informações e conhecimentos para o SNI?
  • 23. Dados sobre inovação vêm de sistemas de informação associados aos processos do SNI http://mcsiweb.com/sub/wordpress/wp-content/uploads/2011/05/database-300x225.jpg
  • 24. processes Planning Public call for proposals Evaluation Contract Mgmt. Funding Beneficiar Results and Impacts Tasks Goals Priorities Funding Programs Term of reference Proposal creation Demand reception Document analysis Peer review Project evaluation Team evaluation Classification Budget analysis Budget adjustment Inst. Agreements Payment Research progress Training ST&I development Project reports Conferences Media Final report Assessment Data • ST&I Plans • Budget Plan • Reports • Proponent profile (Cvs, firm portfolio) • Project proposals • Institutional data •Documents • Curriculum evaluation • Proposal evaluation • Budget analysis • Contract •Work plan approval • Payments ST&I Players Funding agency Funding agency Funding society candidate Funding agency Evaluators Funding agency Funding Beneficiary ST&I Institution Funding agency Funding Beneficiary Funding agency society y • Project reports • Publications • Patents •Dissertations/theses • Event presentations • Job creation • Infrastructure How ST&I processes and data are related? Fonte: Pacheco et al 2010
  • 25. Que dados são gerados?
  • 26. Que dados são gerados?
  • 27. Como os dados são conectados? Social networks individual profile Web personal profile Public agency Individual Collective Organizational Structured Unstructured Project proposal Publication document Project proposal description Research group profile Project proposal document Project proposal description R&D network profile Project team ISTI profile CV Course Firm profile Other organization Project web data ISTI web data Firm web data Public agency web data Innovation demand/offering Innovation demand/offering Explicit relationship Implicit relationship
  • 28. Como está a pesquisa em clima no país?
  • 29. Como está a Engenharia Mecânica no País? Mecânica da Fratura, Fadiga e Integridade Estrutural Fenômenos Não-lineares Engenharia de Produto Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação Bioengenharia Ciências Térmicas Mecânica dos Sólidos Mecatrônica Ciências Térmicas Dinâmica Engenharia de Fabricação Mecânica dos Fluidos Mecânica Computacional
  • 30. Como está a Biomecânica no País? Perspectivas 2007 – Exemplo Knowledge map in the Biomecânica Commitee All terms considered BIOMECHANICS ROBOTICS Flexible Structures BIOENGINEERING Biomaterials Dynamic Structures
  • 31. Seu País tem competência para jogar esse jogo? Perspectivas 2007 – Exemplo
  • 32. Portal Inovação public space Portal Content Demands Offerings Biotechnology Portal DB Competences FINEP PRIME Portal CoP SAPI databases Lattes R&D groups Lattes CVs and R&D groups Intellectual Property Lattes Curricula Innovation Portal data infrastructure Intellectual property database Expert Space Firm Space STI Space R&D group Space Innovation agent Space • Innovation news, agenda, etc. • Search engine • Business Intelligence • Networking and topic map • CoP • Information tips Biotechnology Portal PRIME Portal SAPI Portal Explorando o Portal Inovação…
  • 33. Seu País tem competência para jogar esse jogo? Perspectivas 2007 – Exemplo Em 2014:
  • 34. Seu País tem competência para jogar esse jogo?
  • 35. Seu País tem competência para jogar esse jogo?
  • 36. Seu País tem competência para jogar esse jogo?
  • 37. Seu País tem competência para jogar esse jogo? Antibacterial National research knowledge map
  • 39. • Plataformas Nacionais de informação podem subsidiar indicadores e outros sistemas de conhecimento voltados à inovação. • Indicadores de inovação podem ser gerados a partir das bases operacionais de fomento e planejamento em CT&I. • Dados em CT&I são insumos à geração de conhecimento estratégico em inovação, se trabalhados adequadamente. Em síntese
  • 40. 3. CASOS DE REFERÊNCIA Como dados e informações podem ser insumos à gestão estratégica de inovação?
  • 42. SIFAPs 2009 Coprodução São Paulo, 18 e 19/06/09 Fpolis, 03 e 04/11/09 Brasília, 18 e 19/06/09 Brasília, 17 e 18/03/09
  • 43. Arquitetura Conceitual GOVERNANÇA PÚBLICA Quais são as perguntas estratégicas que as FAPs necessitam responder ? ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Quais são os fatores que devem ser medidos? VARIÁVEIS E INDICADORES Como esses fatores serão medidos e acompanhados para responder as perguntas estratégicas?
  • 44.
  • 45. Opções de acesso às Variáveis e aos Indicadores: FINANÇAS, DEMANDA OU PRODUTOS
  • 46. Governança Pública Como utilizar as várias fontes de dados em CT&I para promover a governança pública? Governança pública 1. Quanto investimos em CT&I? 2. Que resultados obtivemos? 3. Como estão os convênios do MCTI? 4. Como foram os resultados dos fundos setoriais? 5. Como está a distribuição de bolsas no País? 6. Qual é a produção em CT&I gerada? 7. Como atender a LAI e promover governo aberto?
  • 47. Plataforma Aquarius: Painéis de Conhecimento • Consolidação de informações sobre as temáticas priorizadas pelo MCTI. • Painéis estruturados através de perguntas e orientados por dimensões de governança pública.
  • 48. Plataforma Aquarius: Painéis de Conhecimento • Combinação de recursos de Business Intelligence com Sistemas de Conhecimento.
  • 49. Plataforma Aquarius: Painéis de Conhecimento • Utilização de dados estruturados e não estruturados para atender às demandas analíticas de diferentes atores.
  • 50. Setor Financeiro Gestão de integridade e valores O que é? Plataforma de gestão estratégica de informação sobre integridade e valores sobre os colaboradores da organização. Considera dados encaminhados de forma desestruturada, utiliza ontologia organizacional para descobrir conhecimentos relevantes e apresenta mapa estratégico de indicadores para acompanhamento da organização.
  • 51. Setor Financeiro Gestão de integridade e valores O que faz? Permite que a organização gerencie ativos intangíveis (normas e regulamentos) e conecte-os às ações diárias de seus funcionários (mesmo diante de dados desestruturados). Revela fatos e conhecimentos estratégicos que influenciam as políticas organizacionais de educação corporativa e de avaliação de colaboradores.
  • 52. Setor Financeiro Busca semântica Resultado de uma busca por “assédio” em todas as bases de dados e documentos geridos pelas diversas equipes que registram as manifestações e as medidas disciplinares O que faz? Depois de indexar as informações sobre denúncias encaminhadas ao ombudsman, o sistema utiliza busca semântica para relacioná-las com o código de ética e condutas da organização.
  • 53. Sistemas setoriais (ex. saúde) Busca semântica • Integração de informações sobre investimentos, pesquisadores e pesquisas a partir da várias fontes de dados. • Coprodução de conhecimento. • Divulgação de iniciativas internacionais • Direcionamento dos investimentos em doenças negligenciadas.
  • 54. 4. DESAFIOS E PERSPECTIVAS Plataforma Mauá. Classificação da produção tecnológica. Coprodução de atores de inovação
  • 57. Produção tecnológica Trabalho CAInter/CAPES 2013
  • 58. Tipologia da Produção Técnica e Tecnológica Eixos de classificação: a CAInter tinha uma tipologia baseada em níveis de avaliação (i.e, listava tipos para a classificação T1, T2, T3 e T4, misturando diferentes categorias de produção técnica e tecnológica. Hierarquia de classificação: a nova proposta organiza as produções por eixos, tipos e subtipos de classificação, o que facilita avaliar a produção tecnológica e técnica, sem comparar atividades e produtos incomparáveis por natureza.
  • 59. Eixo 2: Produção Tecnológica passível de proteção pela Propriedade Intelectual
  • 60. Eixo 3: Produção Técnica instrumental, não passível de proteção por Propriedade/Intelectual
  • 61. Eixo 5: Produção de Material Bibliográfico com foco Técnico/Instrucional
  • 62. Critérios A avaliação deve atender às dimensões sugeridas pelas áreas e pela CAInter
  • 63. DESAFIOS E PERSPECTIVAS Cenários futuros
  • 64. Informação CT&I Hoje Cursos Infraestrutura Docentes Discentes Avaliação institucional Currículos Grupos de P&D Instituições Projetos Infraestrutura Cursos MA/MP/D Docentes Discentes Produção intelectual Projetos Disciplinas Estruturas acadêmicas LATTES SINAES SUCUPIRA • Como ICTIs podem melhorar sua gestão com políticas institucionais de informação? • Como integrar seus sistemas com • Que princípios as plataformas e-Gov devem seguir para criar uma arquitetura de utilidade pública? Orçamento Demandas Propostas Projetos Produtos SIFAPS PqTs PMEs Incubadoras SAPI PqTs PMEs Incubadoras SIBRATEC Especialistas Empresas ICTIs Demandas Ofertas Cooperações Portal Inovação essas plataformas? Patentes Marcas Registros INPI
  • 65. Como as TICs podem ajudar governo e a sociedade a efetivarem a co-produção e uma melhor governança pública GOVERNO ABERTO Uso de serviços CYBER-ESPAÇO CIDADÃO Produção de aplicativo Lojas de Aplicativos Empresas http://1.bp.blogspot.com/_D6kuEWRfaEE/THmqEF-VgPI/AAAAAAAAAnU/U7Ho2ojhkfE/s200/dip.jpg Universidades Disponibilização de dados Produção de aplicativo Sociedade Comunidades Uso de serviços Uso de serviços
  • 66. • Nova visão das relações governo-sociedade-academia Ex. APP-UE (EGC/UFSC), Plataforma de conhecimento (MCTI), Embrapii, Inst. Senai • Padronização das informações Produção tecnológica, Plataformas Lattes e Sucupira • Definição de perguntas estratégicas Mapeamento SNI (CGEE, ANPEI) • Proposição de arquiteturas contemporâneas e-Gov Novo Serviço Público Governo aberto • Indicadores de CT&I Combinação de abordagens (surveys + plataformas) Atendimento aos múltiplos atores de inovação (plataformas e-Gov) Perspectivas e desafios
  • 67. Comitê ANPEI Data: 30/09/14 - Horário: 10h às 16h Local: Fíbria - Rodovia General Euryale de Jesus Zerbine Km 84 SP66 - Bairro São Silvestre - Jacareí – SP CEP: 12.340-010 Pauta: Discussão sobre indicadores de CT&I junto aos Stakeholders do SNI (ANPEI, CNPq, CAPES, MCTI, MDIC, FINEP, FAPs, sociedade....) MUITO OBRIGADO! Indicadores de Inovação Caminho percorrido, desafios e perspectivas Roberto C. S. Pacheco pacheco@egc.ufsc.br