SlideShare uma empresa Scribd logo
A exploração dos povos e o racismo em nome da civilização.
Os imperialismos
“Assumi o fardo do homem
branco,
Enviai os melhores dos vossos
filhos,
Condenai vossos filhos ao exílio,
Para que sejam servidores de
seus cativos.”
(Rudyard Kipling)
A miséria de alguns países tem relação íntima com a ação
imperialista.
• Definição: domínio de vastas áreas
do planeta por parte de nações
industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL,
ALE, ITA, JAP, EUA, RUS).
• Onde? África e Ásia
(Neocolonialismo) e América Latina
(Imperialismo).
– Che Guevara
A bestialidade do Imperialismo
Uma bestialidade que não conhece
nenhum limite, que não tem
nenhuma fronteira nacional.
Besta foram os exércitos de Hitler,
como besta foram os norte-
americanos, como bestas foram os
pára-quedistas belgas, como bestas
foram os franceses imperialistas na
Argélia.
Porque a natureza do imperialismo é
transformar os homens em animais
selvagens, sanguinários
determinados para matar,
assassinar e destruir mesmo último
vestígio da imagem do
revolucionário ou o partidário em
qualquer regime que eles esmagam
debaixo de suas botas porque luta
pela liberdade.
E tenha a certeza que nós nunca
confiamos no Imperialismo. Nem um
pouquinho, nada!
A segunda revolução industrial
• 1850 – 1900 – grande
crescimento para
economia da Europa
Ocidental e EUA =
ampliação do comércio
mundial e no acúmulo
de capitais.
INOVAÇÕES TÉCNICAS:INOVAÇÕES TÉCNICAS:
• Motor à Combustão
• Motor Elétrico
• Indústria Siderúrgica
• Indústria Química
• GRANDES INVENÇÕES:
• Telégrafo, telefone,
fonógrafo, rádio,
fotografia e cinema.
Alexander Graham Bell falando ao telefone que inventou.
Aumento da produção
Expansão de seus
negócios e de sua
força política.
No final do século XIX e inícios do séc. XX a EuropaNo final do século XIX e inícios do séc. XX a Europa
domina o mundodomina o mundo
- Fora da Europa o Japão e os
EUA
estavam em ascensão muito
rápida.
O capitalismo monopolista e
financeiro
• MONOPÓLIO INDUSTRIAL: Concentração de Capital e
dominação da produção em determinadas áreas econômicas
gerado pela livre-concorrência
• TRUSTES: fusão de diversas empresas do mesmo ramo –
empresas que dominam todas as etapas da produção
• CARTÉIS: grupo de grandes empresas que estabelecem entre
si um acordo com o objetivo de controlar os preços ou o
mercado de um determinado setor – acumulação horizontal
de capital
• HOLDINGS: empresa que detém o controle acionário sobre
outras empresas embora elas mantenham denominação
própria e independência
• BOLSA DE VALORES: Instituição típica do capitalismo. A
perspectiva de lucros pode aumentar o valor das ações
• ... Também:
– Batalha entre
missionários católicos
e protestantes.
– Aplicação dos capitais
excedentes.
– Desenvolvimento de
ideologias racistas.
– Crença no progresso
social e o chamado
“darwinismo social”.
– Fusão do capital
bancário com o capital
industrial =
capitalismo financeiro.
Justificando a dominação...
- Para Justificar a dominação sobre os outros povos, os
europeus do século XIX usaram três argumentos
principais:
• 1º) O europeu estava destinado a levar a civilização
(o progresso técnico-científico e os “bons
costumes”) aos povos não-europeus.
• 2º) A “raça branca” é superior às outras (esse
argumento está contido em teorias raciais da
época).
• 3º) As nações cristãs tinham o dever de cristianizar
todos os povos que viviam mergulhados na
“superstição” e na “barbárie”.
“Teorias” imperialistas
• Séculos XV e XVI
– Benefício do Estado;
– Busca por metais preciosos;
– Pequena Imigração;
– Difusão do Cristianismo como
justificativa.
• Século XIX
– Benefício da alta burguesia;
– Busca de matérias-primas;
– Incentivo à imigração;
– Difusão da “Civilização” como
justificativa.
• O
IMPERIALISMO
consiste na
dominação
econômica (com
reflexos
políticos e
culturais) de um
país sobre o
outro. Exemplo:
a atuação
inglesa no Brasil
do século XIX.
• O NEOCOLONIALISMO
significa a dominação
total de um país sobre
o outro. A maioria dos
países africanos e
asiáticos foi vítima do
neocolonialismo, pois
seus territórios foram
conquistados e
submetidos no plano
econômico, político,
administrativo, militar
e cultural.
IMPERIALISMO CULTURAL
• O imperialismo não foi apenas uma
dominação política e econômica de uma
nação mais rica sobre uma região ou
nação mais pobre.
• O imperialismo cultural é a imposição de
valores, hábitos de consumo e influências
culturais que são impostas pela nação
dominante à nação dominada. Dessa
forma ocorrem mudanças na maneira de
se comportar, de vestir, costumes, etc.
Partilha da
Ásia
• Enfrentou forte resistência dos países da
região;
• Poderio militar dos europeus, aliado aos dos
EUA – foi vencendo essa resistência.
Partilha da Ásia - 1914
• 1498 – Vasco da Gama.
• Século XVI – holandeses,
franceses e ingleses.
• Século XVIII – Inglaterra faz
da Índia um protetorado
(1763), com a Guerra dos sete
anos (1756-1763)
• 1848 – britânicos construíram
estradas e organizou missões
políticas e religiosas.
• Resultado = afetou os
costumes locais, destruiu a
economia, acirrou a
rivalidade entre hindus e
muçulmanos.
ÍNDIA
Guerra dos Sipaios
(1857 – 1859):
• Levante de grupos
indianos (sipaios)
contra a exploração
britânica. Começa
em 1857 e é
violentamente
reprimida pelos
britânicos,
terminando no ano
seguinte. O governo
britânico dissolve a
Companhia das
Índias, reorganiza o
exército colonial e
converte a Índia em
domínio britânico.
• 1ª Guerra Mundial –
se os indianos
lutassem contra os
alemães, receberiam
maior autonomia
política = promessa
não cumprida.
• Mahatma Gandhi –
não-violência ativa,
desobediência civil.
Considerado a maior figura da luta nacional indiana,
gandhi dedicou a vida à luta pela independência de
seu país, pregava a resistência pacífica e recorreu
à jejuns, marchas e desobediência civil .
• 1947 – independência
política, mas território
dividido.
Ao final do
conflito mundial, a
Inglaterra, com o
seu poder
econômico e
militar abalado, foi
obrigado a
conceder a
independência da
Índia em 1947.
República
União Indiana,
de maioria
Hinduísta,
governada por
Nehru .
República do Paquistão,
( Dividida em oriental e
ocidental ) de maioria
Muçulmana.
Bangladesh
CHINA
• Século XIX –
Crescimento
demográfico chinês
atraiu potências
imperialistas.
• Enquanto a Índia foi
explorada quase que
exclusivamente pela
Inglaterra, a China
sofreu invasão
estrangeira: EUA, Japão,
Rússia, Alemanha,
França e Inglaterra.
Guerra do Ópio (1841 – 1842):
– ING X CHI
– Ópio – usado pelos chineses como
medicamento.
– Ingleses disseminam o vício entre
eles.
– CHI tenta proibir o consumo de ópio
no país.
– Um carregamento inglês de 20 mil
caixas de ópio é jogado ao mar pelas
autoridades chinesas.
– Inglaterra exige indenização.
– Derrotada a China foi obrigada a
assinar o Tratado de Nanquim.
CHINA : GUERRA DO ÓPIO 1839-1842
• TRATADO DE
NANQUIM
– Abertura de
5 portos ao
livre
comércio.
– Eliminação
do sistema
fiscalizador.
– Hong Kong é
entregue à
ING por 155
anos. Break-Up: Divisão da China
em “Áreas de Influência”
(Inglaterra, França,
Alemanha, Rússia e Japão)
• Anos depois – exército
franco-inglês ocupou a
capital Pequim.
• Tratado de Pequim
(1860): abertura de mais
7 portos ao comércio
internacional,
instalações de
embaixadas e direito de
atuação de missões
cristãs em seu território.
• Final do séc XIX: guerra
contra o Japão. Rússia
interveio.
– Praça da Paz
Celestial
Guerra dos Boxers
(1900):
– Nacionalistas
chineses X
potências
estrangeiras (ING +
FRA + EUA + RUS +
ALE + JAP)
• Sofreu dura
repressão (torturas)
Recapitulando
• Objetivo: libertar
o país.
• Resultado: Os
colonizadores
venceram,
colocando fim
em mais uma
tentativa de pôr
fim ao
imperialismo
ocidental na Ásia. – Tropas imperialistas na
Guerra dos Boxers.
República KMT
• 1911 – o Partido Nacionalista
– Kuomintang – promoveu o
fim da monarquia milenar,
proclamando a República,
mas não conseguiu superar os
entraves pela presença
imperialista no país.
• Partidos:
- Kuomintang – KMT – Sun Yat-
Sen – 1º a comandar a
República. Depois Chian Kai
Shek.
- PCC – Mao Tse-Tung
- Longa Marcha.
- Interrupção dos conflitos
durante a 2ª Guerra.
• 1945 – conflitos entre nacionalistas e comunistas
reiniciados;
• KMT – apoiado pelos EUA;
• PCC venceu em 1949, apoio dos camponeses;
• Década de 50 – Plano quinquenal,
invasão da Tibéria, Desabrochar das
cem flores, Grande salto adiante.
• 1966 – Revolução cultural, sua
figura exaltada, ditadura
implantada.
• Depois da morte de Mao em 1976,
Deng Xiaoping assumiu o poder e foi
o grande responsável pela abertura
econômica da China, que porém se
manteve politicamente fechada.
• 1989 – Massacre da Paz celestial;
INDOCHINA
• Vietnã, Laos e Cambodja.
• Meados do séc XIX:
Penetração francesa no
sudeste asiático; ocupação
do Vietnã por missionários
franceses e após por
soldados de Napoleão III
• 1883 – submetem Laos e
Cambodja.
• 1887 – União Indochina,
que explorava carvão, chá e
arroz.
• A dominação estendeu-se
até o início da 2ª metade
do séc. XX.
• Metrópoles
imperialistas:
– Lucros e
intensificação do
desenvolvimento
;
– Solução parcial
para crise (de
mercado, de
superpopulação..
.)
– Amenizou lutas
sociais internas
(classe
operária)...
• Mundo colonizado:
– Desestruturação
econômica, política, social
e cultural;
– Fomes, lutas nacionalistas;
– Segregação racial e
social...
CONDUZIU O MUNDO A 1ª
GUERRA MUNDIAL.
IMPORTANTE:
• A Indochina - dominada pelo imperialismo
francês desde 1883 até 1941, quando o
Japão ocupou a Indochina e estabeleceu
um governo pró-imperialista.
• Com a derrota do Japão em 1945, o Viet-
Minh ocupa Hanói, derrota o imperialismo
japonês e estabelece a independência do
país.
• França - intenções de recolonizar toda a
região, principalmente o Norte do Vietnã.
• Os EUA, com Harry S. Truman na
presidência,financiaram o Exército da
França.
A GUERRA DO VIETNÃ:
• Conferência de Genebra: divisão do Vietnã era
temporária. Reunificação ocorreria após a
realização de plebiscito para unificar o país.
• Vietnã do Sul cancela plebiscito – medo do
comunismo.
• Guerra inicia (1960 – 1975):
VIETNÃ
DO SUL
Apoio
dos EUA
X
VIETNÃ DO NORTE
Vietcongues
(guerrilheiros comunistas
do sul)
• Auge da participação dos
EUA: 536 mil soldados
(1968).
– 50 mil americanos
mortos.
– 2,5 milhões de
vietnamitas mortos.
• 1971: Aproximação dos
EUA com a China e
bombardeio aos países
vizinhos – Laos e Camboja.
– Neutralizar a
influência soviética no
Vietnã do Norte.
– Isolar norte-
vietnamitas.
• Movimentos pacifistas desarticulam política
norte-americana.
– Oposição de jovens a guerra e a hipocrisia da
sociedade americana.
• 1973: Acordos de Paris
– EUA retira-se da
guerra.
• 1975: Comunistas do
Norte vencem e
tomam a capital do Sul
– Saigon.
– Comunistas pró-
URSS tomam o
poder em Laos.
– Comunistas pró-
China tomam o
poder em
Camboja
• Khmer
Vermelho –
Pol Pot:
ditadura
violenta que
eliminou
metade da
população
em 3 anos.
Sul-vietnamitas na embaixada
norte-americana.
Tropas do norte tomam Saigon
A opinião pública foi altamente influenciada pelas imagens marcantes que eram
divulgadas da guerra. Pela primeira vez, transmissões puderam ser vistas em todo o
mundo, provocando o descontentamento com a ofensiva americana. Um exemplo foi o
confronto de 8 de junho de 1972, quando um avião do Vietnã do Sul lançou,
acidentalmente, sua carga de 'napalm' no vilarejo de Trang Bang. Com a roupa em
chamas, a pequena Kim Phuc eternizaria a imagem cruel da disparidade da guerra. Phuc
fugiu do vilarejo com a família, para ser hospitalizada. A menina sobreviveu e,
atualmente, mora nos Estados Unidos.
JAPÃO
• Séc. XIX – dominado por
uma aristocracia – daimios
– que se apoiava nos
samurais.
• O comando político cabia
ao xogunato: família
tokugawa.
• Assim, o imperador
(micado), exercia um
poder apenas formal e
partir da cidade sagrada
de Kyoto, enquanto o
xogum estava instalado
em Edo – antigo nome de
Tóquio.
• 1854 – EUA forçaram a
abertura dos portos japoneses
ao comércio mundial.
• Sob ameaças, assinaram vários
acordos comerciais.
• Iniciou-se a europeização do
país.
• Conseqüências:
- Transformações econômicas,
culturais, militares, etc.
- Ativou o nacionalismo e a
oposição ao xogum por ter
permitido a abertura.
- Imperador Mutsuhito
promoveu a centralização
política.
– Investimentos estatais em setores
estratégicos.
– Incentivos aos projetos industriais.
– Bolsas estudantis na Europa (formação
e capacitação).
– Emissão monetária.
– Venda de empresas estratégicas
estatais (zaibatsu) ao setor privado
para controlar a inflação.
– Imperialismo sobre a China
(Manchúria).
- Iniciou-se a era do
industrialismo e da
modernização (ERA MEIJI, Era
das Luzes).
- Resultado: rápida
industrialização, nova
constituição, os “tratados
desiguais foram revistos”.
- 1894 – declarou guerra a China.
- Rússia opôs-se.
- Começa a Guerra Russo-
japonesa.
- Séc. XX – expansão colonialista:
esbarrou no expansionismo dos
EUA entre 1930-40.
– Imperador
Mutsuhito
Recapitulando:
Partilha da
África
Imperialismo na África
“Dobro e aposto o sudoeste
daquela minha colônia
africana ali.”
A partilha da África tem início, de fato, com a
Conferência de Berlim (1884)
Cartaz da missãoCartaz da missão
civilizadoracivilizadora
Francesa nas suasFrancesa nas suas
colôniascolônias
• Segunda metade do séc.
XIX - Partilha da África:
Conferência de Berlim
(1884-1885);
• 14 países europeus,
EUA e Rússia.
• Objetivos:
• Delimitar territórios
coloniais e estabelecer
normas a serem
seguidas pelas
potências
colonizadoras.
– Na caricatura, o
britânico Cecil
Rhodes.
Contudo, não conseguiu
eliminar as
divergências entre os
países quanto às
ambições
imperialistas.
A presença inglesa na
África desdobrou em
várias disputas
coloniais.
• As fronteiras políticas
eram diferentes das
fronteiras étnicas –
Guerras civis
• Supremacia britânica no
Norte da África com a
obtenção do Canal de
Suez – Encurtava
distâncias entre os
centros industriais
europeus e as áreas
coloniais asiáticas,
ligando o Mar
Mediterrâneo ao Mar
Vermelho.
Qual a proposta de Portugal?
Portugal
apresentou uma
proposta na
Conferência de Berlim
que ficou conhecida
como Mapa cor-de-rosa.
Como podemos ver
na imagem, Portugal
além de Angola e
Moçambique queria
também os territórios
que estavam entre estas
duas colónias, o Chire.
fig.3 – Mapa Cor-de-Rosa
Qual a reação da Inglaterra?
• A proposta de
Portugal não
agradava à Inglaterra,
pois ela queria ter
livre passagem do
Cairo ao Cabo.
• Como Portugal não
tencionava ceder os
territórios, a
Inglaterra fez um
Ultimato: ou Portugal
cedia, ou a Inglaterra
declarava-lhe guerra.
O Imperialismo e as grandes construções
CANAL DE SUEZ
Guerra dos Bôeres (1899 – 1902):
• África do Sul.
• ING* X Bôeres ou
Africânderes (colonos
holandeses e alemães)
• Causa básica: descoberta de
ouro e diamantes na República
livre de Transvaal (fundada
pelos bôeres).
• Resultado: ING anexa as
Repúblicas de Orange e
Transvaal (fundadas pelos
bôeres) às colônias do Cabo e
Natal, fundando em 1910 a
União Sul-Africana.
1881: França e Itália disputam a Tunísia
1904 e 1912: Alemanha e França disputam o
Marrocos
Uma visão Crítica
Ou como os ingleses exploram as suas colônias…
“O álcool e a religião tornam dóceis as populações africanas, para
melhor serem exploradas”
Caricatura alemã do final do séc. XIX
A outra visão Crítica
Ou como os alemães reprimem os povos coloniais
“Até os animais da savana se vergam ao militarismo alemão”
Caricatura britânica do final do séc. XIX
Descolonização africana
A DESCOLONIZAÇÃO
AFRICANA:
• 1956:
independentes
(Libéria, Etiópia e
África do Sul -
minoria branca no
poder).
• 1957 a 1962: 29
novos estados
independentes
(Namíbia -1990 e
Eritréia -1993:
últimos países
independentes.
Argélia
• Conflito violento (1 milhão de
mortos).
• FLN (Frente de Libertação
Nacional ) + massa de
mulçumanos locais X FRA +
colonos franceses (Pieds-noirs
ou “pés pretos”)
• Batalha do Argel -1957: maior
confronto.
• 1962 - Armistício de Evian:
França reconhece a
independência da Argélia sob o
comando da FLN (Ben Bella –
líder).
Congo
• Colônia belga.
• Rica em diamantes, ouro,
cobre e outros minerais
• 1960: Bélgica concede a
independência (pressões
populares)
• Presidente: Joseph
Kasavubu;
• Primeiro Ministro: Patrice
Lumunba (Movimento
Nacional Congolês).
• Guerra civil: Katanga e Kasai
movimento separatista.
(províncias ricas em minerais
financiados por belgas).
• 1961: É assassinado Patrice
Lumunba .
• 1965: General Mobuto Sese
Seko (pró-EUA) torna-se
ditador, e o país muda de nome
para República do Zaire.
• 1997: Laurent Kabila depõe
Mobuto e o país voltou a adotar
o nome de República
Democrática do Congo.
KASAI
KATANGA
Angola
– 1975: Independência (Tratado de Alvor).
– 1975 – 1992: Guerra civil:
• MPLA X UNITA X FNLA
Socialista
Agostinho Neto
Etnia:
Kimbundo
Capitalista
Jonas Savimbi
Etnia: Ovimbundu
Apoio: EUA e Á. do
Sul
Capitalista
Dissolvido
no fim dos
anos 70.
Etnia:
Bakongo
• José Eduardo dos Santos
(MPLA) assume a
presidência.
• Acordo de paz é
desrespeitado pela
UNITA e guerra civil
prossegue até 2002.
• Infra-estrutura do país é
completamente arrasada
pela guerra.
• Condições de
saneamento e higiene
precárias.
• Expectativa de vida: 46
anos.
• Brasil manteve tropas de
apoio a ações da ONU
durante os anos 90.
Moçambique
• 1975: Independência (Acordo de
Lusaka)
• 1975 – 1992: Guerra civil
• FRELIMO (socialista) X
RENAMO (capitalista)
• Samora Machel – líder da
FRELIMO.
• Guerra civil devasta o país.
• Saída de mão de obra
qualificada.
• Esgotamento da economia.
• Epidemias de fome, tifo e cólera.
Símbolo da
FRELIMO
Nigéria
• Ex-colônia inglesa.
• 1960: independência concedida.
• Crescimento do nacionalismo.
• 1967 – 1970: Guerra de BIAFRA.
• Movimento separatista.
• Província rica (petróleo).
• Rivalidades étnicas:
• IBOS (Biafra) X HAUSSAS
(etnia majoritária nigeriana)*.
• 2 milhões de mortos.
• Unidade política precária
prejudicada por rivalidades
étnicas.
África do Sul
• 1910 – União Sul Africana:
ingleses + africânderes
(descendentes de
holandeses, alemães e
franceses).
• Leis segregacionistas
(hegemonia dos brancos).
• 1948 – oficialização do
APARTHEID (separação)
Daniel Malan.
• Criação dos Bantustões
(divisão tribal e
confinamento dos negros
em 13% do território).
= bantustões
“Aos brancos, tudo; aos
negros, nada”.
• CNA (Congresso Nacional
Africano) – organização
negra que liderou
resistência ao Aparthaid
(Nélson Mandela – líder)
• 1950 – desobediência
civil.
• 1960 – “Massacre de
Sharpeville” (69 negros
mortos e 180 feridos).
• 1962 – ilegalidade do
CNA (Mandela é preso).
• 1980 – Campanhas internacionais
condenam o Aparthaid (sanções).
• 1984 – Revoltas populares
intensificam-se (ampla
repressão).
• 1989 – início da transição:
Frederik de Klerk
• 1990 – CNA recupera a legalidade
e Mandela é solto.
• 1994 – Revogação de leis
racistas. Mandela é eleito
presidente.
De Klerk
Mandela presidente
Imperialismo
Ianque
• Desde que proclamou sua
independência em 1776, Os EUA
procuraram impor sua política e
economia às demais nações do
continente americano.
• Esse domínio não se restringiu apenas à
América, mas a outros continentes
como a Ásia e a África, e com o mesmo
objetivo imperialista: os EUA querem
novos mercados...o rico Ouro Negro do
Oriente Médio (Petróleo).
• Séc XIX enviaram tropas para a China para ajudar
a esmagar a Revolta dos Boxers.
• 1823 – Presidente James Monroe: “América para
os americanos.”
• Doutrina Monroe pregava a independência dos
países da América em possíveis intervenções
européias. O verdadeiro objetivo da doutrina
Monroe era o domínio sobre os demais países
americanos. Século XX – Interesses:
- México: mineração
- Chile: mineração
- Cuba: açúcar e tabaco
- América Central: frutas e café
Ianques na Nicarágua:
- William Walker –
tomou o governo da
Nicarágua e
proclamou-se 1º
ministro, que a
escravidão restaurada
e o inglês seria o
idioma oficial.
- Acabou deposto pelos
países limítrofes.
William Walker
A política do big stick
• Uma política externa que dava aos Eua
direito de invadir e interferir
politicamente países vizinhos para
manter a ordem.
• Na verdade, o objetivo era evitar que os
países da América Latina questionasse as
decisões do governo norte-americano.
• "Fale macio e use um porrete", dizia
Theodore Roosevelt. Roosevelt pegou o
termo emprestado de um provérbio
africano.
• A política americana prosseguiu com seu objetivo
de dominar cada vez mais as nações do mundo, e
explorar os países fornecedores de matéria prima,
como os diamantes da África, o petróleo do Oriente
Médio, e a exploração de mão de obra barata em
países da América Latina e a Ásia, África para
trabalhar para as multinacionais americanas.
• HOJE o imperialismo norte americano se tornou
sem limites e extremamente selvagem. Na
administração de George Bush ele usava o lema:
“O mundo para os americanos”.
• Isso fica claro com as posições unilaterais que o
governo dos EUA tomaram sem levar em conta
os outros países e seus povos. Isso aconteceu
com o tratado de Kyoto, a rio + 10 quando o
governo norte americano afirmou que não
ratificaria o protocolo de Kyoto para não
prejudicar sua economia.
• E na rio + 10 eles nem compareceram. E outros
tantos compromissos que foram desprezados.
• É para o bem dos americanos e sua economia.
• Com essa linha de
governo a
administração atual
está prejudicando
os próprios
americanos com o
ódio e a intolerância
dos demais povos
dos países do
mundo. Isso ficou
evidente nos
ataques terroristas
de 11/09/01.
– Baía de Guantánamo
(área de 117 km na ilha).
• PANAMÁ (1903):
– Estímulo ao movimento
separatista em relação à
Colômbia.
– Direito de conclusão das
obras do canal
interoceânico do país.
– Exploração do Canal do
Panamá livre durante
todo o século XX.
• NICARÁGUA:
– Intervenção militar no
país de 1909 a 1933.
A independência cubana
- Costuma-se atribuir a
independência de Cuba
aos EUA. Dessa maneira é
desprezada a luta do povo
cubano pela
independência.
- Por 400 anos a ilha de
Cuba foi uma colônia
explorada pela Espanha.
- Açúcar (séc. XIX) - base da
economia, apoiada no
trabalho escravo africano.
- Sec. XX, os EUA - principal
comprador.
- Viam com bons olhos os
movimentos populares que
se desenvolviam contra a
dominação metropolitana.
– José Martí
• 1868 e 1878 - "A Grande Guerra". Movimento foi
comandado por Carlos Manuel Céspedes, que,
apesar de latifundiário, havia sido educado na
Europa e defendia os ideais liberais de origem
iluminista.
• Em 10 de outubro de 1868, proclamou a
independência de Cuba.
• Declarou livres todos os escravos que se juntassem
ao exército revolucionário = oposição dos
fazendeiros conservadores, ao mesmo tempo em
que a Espanha aumentava seu contingente militar
na Ilha.
• Céspedes foi deposto em 1873, porém a
resistência manteve-se até 1878, quando os
espanhóis recuperaram o controle político sobre a
colônia.
• Surgi José Martí.
• Em 1895, deu início a guerra de independência
que estendeu-se até 1898,quando a
independência foi conquistada.
• Ao final da guerra os EUA entraram no conflito,
com o pretexto de que um de seus navios
ancorados em Cuba fora atacado.
• A vitória foi rápida, sendo que os EUA
mantiveram seu aparato militar na Ilha ao mesmo
tempo em que foi elaborada a Constituição do
país, a qual, em 1901 foi acrescentada a Emenda
Platt, que garantia o direito de intervenção dos
EUA em Cuba, sempre que seus interesses
estivessem ameaçados.
• Os norte-americanos passavam a ter o controle
da economia cubana.
Recapitulando
• Conseqüências do
Neocolonialismo:
– Desestruturação de
sistemas produtivos
locais.
– Fome endêmica,
miséria crônica.
– Submissão
econômica das
regiões dominadas.
– Agravamento de
conflitos regionais.
– Desenvolvimento
de nações
industrializadas.
– Disputas
imperialistas.
– I Guerra Mundial.
“O Imperialismo não só deixou um
sabor amargo onde se instalou,
como também queimou com
ácido e perfumou como enxofre
três continentes.”
• Eis aí o progresso e a civilização trazidosEis aí o progresso e a civilização trazidos
pelo imperialismo...pelo imperialismo...
Imperialismo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Civilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-ColombianasCivilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-Colombianas
joana71
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
Daniel Alves Bronstrup
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
Isaquel Silva
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
Edenilson Morais
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
Janaína Tavares
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
Edenilson Morais
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
Douglas Barraqui
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
Claudenilson da Silva
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
Daniel Alves Bronstrup
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
Simone P Baldissera
 
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Valéria Shoujofan
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
Daniel Alves Bronstrup
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Fabiana Tonsis
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
Fabiana Tonsis
 
Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásia
Isaquel Silva
 
Independência das 13 Colônias Inglesas na América
Independência das 13 Colônias Inglesas na AméricaIndependência das 13 Colônias Inglesas na América
Independência das 13 Colônias Inglesas na América
eiprofessor
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
Elaine Bogo Pavani
 

Mais procurados (20)

Civilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-ColombianasCivilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-Colombianas
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
 
9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
 
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 19183ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
3ºano - Primeira Guerra Mundial - 1914 a 1918
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
Era Vargas – 1937-1945 – O Estado Novo
 
1° ano aula slide - feudalismo
1° ano   aula slide - feudalismo1° ano   aula slide - feudalismo
1° ano aula slide - feudalismo
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
Crise de 1929
Crise de 1929Crise de 1929
Crise de 1929
 
Descolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásiaDescolonização da áfrica e ásia
Descolonização da áfrica e ásia
 
Independência das 13 Colônias Inglesas na América
Independência das 13 Colônias Inglesas na AméricaIndependência das 13 Colônias Inglesas na América
Independência das 13 Colônias Inglesas na América
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
 

Destaque

Bloque 4 el imperialismo
Bloque 4 el imperialismoBloque 4 el imperialismo
Bloque 4 el imperialismo
Geografía e Historia IES Alkala Nahar
 
Presentación impress imperialismo
Presentación impress imperialismoPresentación impress imperialismo
Presentación impress imperialismo
mufpesuex livingston
 
TEMA 5- EL IMPERIALISMO
TEMA 5- EL IMPERIALISMOTEMA 5- EL IMPERIALISMO
TEMA 5- EL IMPERIALISMO
Jose Manuel Soriano Fernandez
 
Maruxa Mallo (por Pilar Villanustre)
Maruxa Mallo (por Pilar Villanustre)Maruxa Mallo (por Pilar Villanustre)
Maruxa Mallo (por Pilar Villanustre)
Marlou
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
harlissoncarvalho
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
stamartautpbasica
 
4º de ESO - Tema 5 - Imperialismo y la I Guerra Mundial
4º de ESO - Tema 5 - Imperialismo y la I Guerra Mundial4º de ESO - Tema 5 - Imperialismo y la I Guerra Mundial
4º de ESO - Tema 5 - Imperialismo y la I Guerra Mundial
Sergio García Arama
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Alan
 

Destaque (8)

Bloque 4 el imperialismo
Bloque 4 el imperialismoBloque 4 el imperialismo
Bloque 4 el imperialismo
 
Presentación impress imperialismo
Presentación impress imperialismoPresentación impress imperialismo
Presentación impress imperialismo
 
TEMA 5- EL IMPERIALISMO
TEMA 5- EL IMPERIALISMOTEMA 5- EL IMPERIALISMO
TEMA 5- EL IMPERIALISMO
 
Maruxa Mallo (por Pilar Villanustre)
Maruxa Mallo (por Pilar Villanustre)Maruxa Mallo (por Pilar Villanustre)
Maruxa Mallo (por Pilar Villanustre)
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
4º de ESO - Tema 5 - Imperialismo y la I Guerra Mundial
4º de ESO - Tema 5 - Imperialismo y la I Guerra Mundial4º de ESO - Tema 5 - Imperialismo y la I Guerra Mundial
4º de ESO - Tema 5 - Imperialismo y la I Guerra Mundial
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 

Semelhante a Imperialismo

Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Josué Ramos
 
2º ano - neocolonialismo e imperialismo
2º ano - neocolonialismo e imperialismo2º ano - neocolonialismo e imperialismo
2º ano - neocolonialismo e imperialismo
Daniel Alves Bronstrup
 
O Imperialismo
O ImperialismoO Imperialismo
O Imperialismo
Bruno E Geyse Ornelas
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
isameucci
 
3ºão - resumão - imperialismos
3ºão - resumão - imperialismos3ºão - resumão - imperialismos
3ºão - resumão - imperialismos
Daniel Alves Bronstrup
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
LianaSuzuki
 
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
isameucci
 
2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América
Daniel Alves Bronstrup
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
Bruce Portes
 
O IMPERIALISMO
O IMPERIALISMOO IMPERIALISMO
O IMPERIALISMO
Jorge Miklos
 
Imperialismo e Primeira Guerra
Imperialismo e Primeira GuerraImperialismo e Primeira Guerra
Imperialismo e Primeira Guerra
Alan
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo   Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
prof1campina
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
Edenilson Morais
 
Neocolonialismo e primeira guerra mundial
Neocolonialismo e primeira guerra mundialNeocolonialismo e primeira guerra mundial
Neocolonialismo e primeira guerra mundial
Alan
 
Aula sobre imperialismo def
Aula sobre imperialismo defAula sobre imperialismo def
Aula sobre imperialismo def
CarlosNazar1
 
Revisional pism II
Revisional pism IIRevisional pism II
Crise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonialCrise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonial
Uelder Santos
 
2ano-processosdeindependncianaamrica-120604203954-phpapp01.pptx
2ano-processosdeindependncianaamrica-120604203954-phpapp01.pptx2ano-processosdeindependncianaamrica-120604203954-phpapp01.pptx
2ano-processosdeindependncianaamrica-120604203954-phpapp01.pptx
RobsonCamposdeAbreu
 
3ª série–e
3ª série–e3ª série–e
3ª série–e
joadmo
 
2 rev.ind imperialismo
2 rev.ind imperialismo2 rev.ind imperialismo
2 rev.ind imperialismo
Priscila Azeredo
 

Semelhante a Imperialismo (20)

Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
2º ano - neocolonialismo e imperialismo
2º ano - neocolonialismo e imperialismo2º ano - neocolonialismo e imperialismo
2º ano - neocolonialismo e imperialismo
 
O Imperialismo
O ImperialismoO Imperialismo
O Imperialismo
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
3ºão - resumão - imperialismos
3ºão - resumão - imperialismos3ºão - resumão - imperialismos
3ºão - resumão - imperialismos
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
 
2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América2° ano - Processos de Independência na América
2° ano - Processos de Independência na América
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
 
O IMPERIALISMO
O IMPERIALISMOO IMPERIALISMO
O IMPERIALISMO
 
Imperialismo e Primeira Guerra
Imperialismo e Primeira GuerraImperialismo e Primeira Guerra
Imperialismo e Primeira Guerra
 
Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo   Imperialismo e neocolonialismo
Imperialismo e neocolonialismo
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
 
Neocolonialismo e primeira guerra mundial
Neocolonialismo e primeira guerra mundialNeocolonialismo e primeira guerra mundial
Neocolonialismo e primeira guerra mundial
 
Aula sobre imperialismo def
Aula sobre imperialismo defAula sobre imperialismo def
Aula sobre imperialismo def
 
Revisional pism II
Revisional pism IIRevisional pism II
Revisional pism II
 
Crise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonialCrise do sistema_colonial
Crise do sistema_colonial
 
2ano-processosdeindependncianaamrica-120604203954-phpapp01.pptx
2ano-processosdeindependncianaamrica-120604203954-phpapp01.pptx2ano-processosdeindependncianaamrica-120604203954-phpapp01.pptx
2ano-processosdeindependncianaamrica-120604203954-phpapp01.pptx
 
3ª série–e
3ª série–e3ª série–e
3ª série–e
 
2 rev.ind imperialismo
2 rev.ind imperialismo2 rev.ind imperialismo
2 rev.ind imperialismo
 

Mais de harlissoncarvalho

Revolução cubana
Revolução cubanaRevolução cubana
Revolução cubana
harlissoncarvalho
 
Rev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismoRev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismo
harlissoncarvalho
 
República velha 4
República velha 4República velha 4
República velha 4
harlissoncarvalho
 
República velha 3
República velha 3República velha 3
República velha 3
harlissoncarvalho
 
República velha 2
República velha 2República velha 2
República velha 2
harlissoncarvalho
 
República velha 1
República velha 1República velha 1
República velha 1
harlissoncarvalho
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
harlissoncarvalho
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
harlissoncarvalho
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
harlissoncarvalho
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
harlissoncarvalho
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
harlissoncarvalho
 
Período napoleônico
Período napoleônicoPeríodo napoleônico
Período napoleônico
harlissoncarvalho
 
Nova república
Nova repúblicaNova república
Nova república
harlissoncarvalho
 
Nasce o estado moderno
Nasce o estado modernoNasce o estado moderno
Nasce o estado moderno
harlissoncarvalho
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
harlissoncarvalho
 
Liberalismo
LiberalismoLiberalismo
Liberalismo
harlissoncarvalho
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
harlissoncarvalho
 
Indígenas na américa
Indígenas na américaIndígenas na américa
Indígenas na américa
harlissoncarvalho
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
harlissoncarvalho
 
Independência da américa
Independência da américaIndependência da américa
Independência da américa
harlissoncarvalho
 

Mais de harlissoncarvalho (20)

Revolução cubana
Revolução cubanaRevolução cubana
Revolução cubana
 
Rev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismoRev científica sec xvii e iluminismo
Rev científica sec xvii e iluminismo
 
República velha 4
República velha 4República velha 4
República velha 4
 
República velha 3
República velha 3República velha 3
República velha 3
 
República velha 2
República velha 2República velha 2
República velha 2
 
República velha 1
República velha 1República velha 1
República velha 1
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Pré história
Pré históriaPré história
Pré história
 
Período napoleônico
Período napoleônicoPeríodo napoleônico
Período napoleônico
 
Nova república
Nova repúblicaNova república
Nova república
 
Nasce o estado moderno
Nasce o estado modernoNasce o estado moderno
Nasce o estado moderno
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Liberalismo
LiberalismoLiberalismo
Liberalismo
 
Janio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulartJanio quadros e joão goulart
Janio quadros e joão goulart
 
Indígenas na américa
Indígenas na américaIndígenas na américa
Indígenas na américa
 
Independência dos eua
Independência dos euaIndependência dos eua
Independência dos eua
 
Independência da américa
Independência da américaIndependência da américa
Independência da américa
 

Último

Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 

Último (20)

Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 

Imperialismo

  • 1.
  • 2. A exploração dos povos e o racismo em nome da civilização.
  • 3. Os imperialismos “Assumi o fardo do homem branco, Enviai os melhores dos vossos filhos, Condenai vossos filhos ao exílio, Para que sejam servidores de seus cativos.” (Rudyard Kipling)
  • 4. A miséria de alguns países tem relação íntima com a ação imperialista.
  • 5. • Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). • Onde? África e Ásia (Neocolonialismo) e América Latina (Imperialismo).
  • 6.
  • 7. – Che Guevara A bestialidade do Imperialismo Uma bestialidade que não conhece nenhum limite, que não tem nenhuma fronteira nacional. Besta foram os exércitos de Hitler, como besta foram os norte- americanos, como bestas foram os pára-quedistas belgas, como bestas foram os franceses imperialistas na Argélia. Porque a natureza do imperialismo é transformar os homens em animais selvagens, sanguinários determinados para matar, assassinar e destruir mesmo último vestígio da imagem do revolucionário ou o partidário em qualquer regime que eles esmagam debaixo de suas botas porque luta pela liberdade. E tenha a certeza que nós nunca confiamos no Imperialismo. Nem um pouquinho, nada!
  • 8. A segunda revolução industrial • 1850 – 1900 – grande crescimento para economia da Europa Ocidental e EUA = ampliação do comércio mundial e no acúmulo de capitais. INOVAÇÕES TÉCNICAS:INOVAÇÕES TÉCNICAS: • Motor à Combustão • Motor Elétrico • Indústria Siderúrgica • Indústria Química • GRANDES INVENÇÕES: • Telégrafo, telefone, fonógrafo, rádio, fotografia e cinema. Alexander Graham Bell falando ao telefone que inventou.
  • 9. Aumento da produção Expansão de seus negócios e de sua força política.
  • 10.
  • 11. No final do século XIX e inícios do séc. XX a EuropaNo final do século XIX e inícios do séc. XX a Europa domina o mundodomina o mundo - Fora da Europa o Japão e os EUA estavam em ascensão muito rápida.
  • 12.
  • 13. O capitalismo monopolista e financeiro • MONOPÓLIO INDUSTRIAL: Concentração de Capital e dominação da produção em determinadas áreas econômicas gerado pela livre-concorrência • TRUSTES: fusão de diversas empresas do mesmo ramo – empresas que dominam todas as etapas da produção • CARTÉIS: grupo de grandes empresas que estabelecem entre si um acordo com o objetivo de controlar os preços ou o mercado de um determinado setor – acumulação horizontal de capital • HOLDINGS: empresa que detém o controle acionário sobre outras empresas embora elas mantenham denominação própria e independência • BOLSA DE VALORES: Instituição típica do capitalismo. A perspectiva de lucros pode aumentar o valor das ações
  • 14.
  • 15. • ... Também: – Batalha entre missionários católicos e protestantes. – Aplicação dos capitais excedentes. – Desenvolvimento de ideologias racistas. – Crença no progresso social e o chamado “darwinismo social”. – Fusão do capital bancário com o capital industrial = capitalismo financeiro.
  • 16. Justificando a dominação... - Para Justificar a dominação sobre os outros povos, os europeus do século XIX usaram três argumentos principais: • 1º) O europeu estava destinado a levar a civilização (o progresso técnico-científico e os “bons costumes”) aos povos não-europeus. • 2º) A “raça branca” é superior às outras (esse argumento está contido em teorias raciais da época). • 3º) As nações cristãs tinham o dever de cristianizar todos os povos que viviam mergulhados na “superstição” e na “barbárie”.
  • 18.
  • 19. • Séculos XV e XVI – Benefício do Estado; – Busca por metais preciosos; – Pequena Imigração; – Difusão do Cristianismo como justificativa. • Século XIX – Benefício da alta burguesia; – Busca de matérias-primas; – Incentivo à imigração; – Difusão da “Civilização” como justificativa.
  • 20. • O IMPERIALISMO consiste na dominação econômica (com reflexos políticos e culturais) de um país sobre o outro. Exemplo: a atuação inglesa no Brasil do século XIX. • O NEOCOLONIALISMO significa a dominação total de um país sobre o outro. A maioria dos países africanos e asiáticos foi vítima do neocolonialismo, pois seus territórios foram conquistados e submetidos no plano econômico, político, administrativo, militar e cultural.
  • 21.
  • 22.
  • 23. IMPERIALISMO CULTURAL • O imperialismo não foi apenas uma dominação política e econômica de uma nação mais rica sobre uma região ou nação mais pobre. • O imperialismo cultural é a imposição de valores, hábitos de consumo e influências culturais que são impostas pela nação dominante à nação dominada. Dessa forma ocorrem mudanças na maneira de se comportar, de vestir, costumes, etc.
  • 24. Partilha da Ásia • Enfrentou forte resistência dos países da região; • Poderio militar dos europeus, aliado aos dos EUA – foi vencendo essa resistência.
  • 26. • 1498 – Vasco da Gama. • Século XVI – holandeses, franceses e ingleses. • Século XVIII – Inglaterra faz da Índia um protetorado (1763), com a Guerra dos sete anos (1756-1763) • 1848 – britânicos construíram estradas e organizou missões políticas e religiosas. • Resultado = afetou os costumes locais, destruiu a economia, acirrou a rivalidade entre hindus e muçulmanos. ÍNDIA
  • 27. Guerra dos Sipaios (1857 – 1859): • Levante de grupos indianos (sipaios) contra a exploração britânica. Começa em 1857 e é violentamente reprimida pelos britânicos, terminando no ano seguinte. O governo britânico dissolve a Companhia das Índias, reorganiza o exército colonial e converte a Índia em domínio britânico.
  • 28. • 1ª Guerra Mundial – se os indianos lutassem contra os alemães, receberiam maior autonomia política = promessa não cumprida. • Mahatma Gandhi – não-violência ativa, desobediência civil.
  • 29. Considerado a maior figura da luta nacional indiana, gandhi dedicou a vida à luta pela independência de seu país, pregava a resistência pacífica e recorreu à jejuns, marchas e desobediência civil .
  • 30. • 1947 – independência política, mas território dividido. Ao final do conflito mundial, a Inglaterra, com o seu poder econômico e militar abalado, foi obrigado a conceder a independência da Índia em 1947.
  • 31. República União Indiana, de maioria Hinduísta, governada por Nehru . República do Paquistão, ( Dividida em oriental e ocidental ) de maioria Muçulmana. Bangladesh
  • 32. CHINA • Século XIX – Crescimento demográfico chinês atraiu potências imperialistas. • Enquanto a Índia foi explorada quase que exclusivamente pela Inglaterra, a China sofreu invasão estrangeira: EUA, Japão, Rússia, Alemanha, França e Inglaterra.
  • 33. Guerra do Ópio (1841 – 1842): – ING X CHI – Ópio – usado pelos chineses como medicamento. – Ingleses disseminam o vício entre eles. – CHI tenta proibir o consumo de ópio no país. – Um carregamento inglês de 20 mil caixas de ópio é jogado ao mar pelas autoridades chinesas. – Inglaterra exige indenização. – Derrotada a China foi obrigada a assinar o Tratado de Nanquim.
  • 34. CHINA : GUERRA DO ÓPIO 1839-1842
  • 35. • TRATADO DE NANQUIM – Abertura de 5 portos ao livre comércio. – Eliminação do sistema fiscalizador. – Hong Kong é entregue à ING por 155 anos. Break-Up: Divisão da China em “Áreas de Influência” (Inglaterra, França, Alemanha, Rússia e Japão)
  • 36. • Anos depois – exército franco-inglês ocupou a capital Pequim. • Tratado de Pequim (1860): abertura de mais 7 portos ao comércio internacional, instalações de embaixadas e direito de atuação de missões cristãs em seu território. • Final do séc XIX: guerra contra o Japão. Rússia interveio. – Praça da Paz Celestial
  • 37. Guerra dos Boxers (1900): – Nacionalistas chineses X potências estrangeiras (ING + FRA + EUA + RUS + ALE + JAP) • Sofreu dura repressão (torturas)
  • 38.
  • 40. • Objetivo: libertar o país. • Resultado: Os colonizadores venceram, colocando fim em mais uma tentativa de pôr fim ao imperialismo ocidental na Ásia. – Tropas imperialistas na Guerra dos Boxers.
  • 41. República KMT • 1911 – o Partido Nacionalista – Kuomintang – promoveu o fim da monarquia milenar, proclamando a República, mas não conseguiu superar os entraves pela presença imperialista no país. • Partidos: - Kuomintang – KMT – Sun Yat- Sen – 1º a comandar a República. Depois Chian Kai Shek. - PCC – Mao Tse-Tung - Longa Marcha. - Interrupção dos conflitos durante a 2ª Guerra.
  • 42. • 1945 – conflitos entre nacionalistas e comunistas reiniciados; • KMT – apoiado pelos EUA; • PCC venceu em 1949, apoio dos camponeses;
  • 43. • Década de 50 – Plano quinquenal, invasão da Tibéria, Desabrochar das cem flores, Grande salto adiante.
  • 44. • 1966 – Revolução cultural, sua figura exaltada, ditadura implantada. • Depois da morte de Mao em 1976, Deng Xiaoping assumiu o poder e foi o grande responsável pela abertura econômica da China, que porém se manteve politicamente fechada. • 1989 – Massacre da Paz celestial;
  • 45. INDOCHINA • Vietnã, Laos e Cambodja. • Meados do séc XIX: Penetração francesa no sudeste asiático; ocupação do Vietnã por missionários franceses e após por soldados de Napoleão III • 1883 – submetem Laos e Cambodja. • 1887 – União Indochina, que explorava carvão, chá e arroz. • A dominação estendeu-se até o início da 2ª metade do séc. XX.
  • 46. • Metrópoles imperialistas: – Lucros e intensificação do desenvolvimento ; – Solução parcial para crise (de mercado, de superpopulação.. .) – Amenizou lutas sociais internas (classe operária)... • Mundo colonizado: – Desestruturação econômica, política, social e cultural; – Fomes, lutas nacionalistas; – Segregação racial e social... CONDUZIU O MUNDO A 1ª GUERRA MUNDIAL.
  • 47. IMPORTANTE: • A Indochina - dominada pelo imperialismo francês desde 1883 até 1941, quando o Japão ocupou a Indochina e estabeleceu um governo pró-imperialista. • Com a derrota do Japão em 1945, o Viet- Minh ocupa Hanói, derrota o imperialismo japonês e estabelece a independência do país. • França - intenções de recolonizar toda a região, principalmente o Norte do Vietnã. • Os EUA, com Harry S. Truman na presidência,financiaram o Exército da França.
  • 48. A GUERRA DO VIETNÃ: • Conferência de Genebra: divisão do Vietnã era temporária. Reunificação ocorreria após a realização de plebiscito para unificar o país. • Vietnã do Sul cancela plebiscito – medo do comunismo. • Guerra inicia (1960 – 1975): VIETNÃ DO SUL Apoio dos EUA X VIETNÃ DO NORTE Vietcongues (guerrilheiros comunistas do sul)
  • 49. • Auge da participação dos EUA: 536 mil soldados (1968). – 50 mil americanos mortos. – 2,5 milhões de vietnamitas mortos. • 1971: Aproximação dos EUA com a China e bombardeio aos países vizinhos – Laos e Camboja. – Neutralizar a influência soviética no Vietnã do Norte. – Isolar norte- vietnamitas.
  • 50. • Movimentos pacifistas desarticulam política norte-americana. – Oposição de jovens a guerra e a hipocrisia da sociedade americana.
  • 51. • 1973: Acordos de Paris – EUA retira-se da guerra. • 1975: Comunistas do Norte vencem e tomam a capital do Sul – Saigon. – Comunistas pró- URSS tomam o poder em Laos. – Comunistas pró- China tomam o poder em Camboja • Khmer Vermelho – Pol Pot: ditadura violenta que eliminou metade da população em 3 anos. Sul-vietnamitas na embaixada norte-americana. Tropas do norte tomam Saigon
  • 52.
  • 53. A opinião pública foi altamente influenciada pelas imagens marcantes que eram divulgadas da guerra. Pela primeira vez, transmissões puderam ser vistas em todo o mundo, provocando o descontentamento com a ofensiva americana. Um exemplo foi o confronto de 8 de junho de 1972, quando um avião do Vietnã do Sul lançou, acidentalmente, sua carga de 'napalm' no vilarejo de Trang Bang. Com a roupa em chamas, a pequena Kim Phuc eternizaria a imagem cruel da disparidade da guerra. Phuc fugiu do vilarejo com a família, para ser hospitalizada. A menina sobreviveu e, atualmente, mora nos Estados Unidos.
  • 54. JAPÃO • Séc. XIX – dominado por uma aristocracia – daimios – que se apoiava nos samurais. • O comando político cabia ao xogunato: família tokugawa. • Assim, o imperador (micado), exercia um poder apenas formal e partir da cidade sagrada de Kyoto, enquanto o xogum estava instalado em Edo – antigo nome de Tóquio.
  • 55. • 1854 – EUA forçaram a abertura dos portos japoneses ao comércio mundial. • Sob ameaças, assinaram vários acordos comerciais. • Iniciou-se a europeização do país. • Conseqüências: - Transformações econômicas, culturais, militares, etc. - Ativou o nacionalismo e a oposição ao xogum por ter permitido a abertura. - Imperador Mutsuhito promoveu a centralização política.
  • 56. – Investimentos estatais em setores estratégicos. – Incentivos aos projetos industriais. – Bolsas estudantis na Europa (formação e capacitação). – Emissão monetária. – Venda de empresas estratégicas estatais (zaibatsu) ao setor privado para controlar a inflação. – Imperialismo sobre a China (Manchúria).
  • 57. - Iniciou-se a era do industrialismo e da modernização (ERA MEIJI, Era das Luzes). - Resultado: rápida industrialização, nova constituição, os “tratados desiguais foram revistos”. - 1894 – declarou guerra a China. - Rússia opôs-se. - Começa a Guerra Russo- japonesa. - Séc. XX – expansão colonialista: esbarrou no expansionismo dos EUA entre 1930-40. – Imperador Mutsuhito
  • 61. “Dobro e aposto o sudoeste daquela minha colônia africana ali.”
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65. A partilha da África tem início, de fato, com a Conferência de Berlim (1884)
  • 66. Cartaz da missãoCartaz da missão civilizadoracivilizadora Francesa nas suasFrancesa nas suas colôniascolônias
  • 67.
  • 68. • Segunda metade do séc. XIX - Partilha da África: Conferência de Berlim (1884-1885); • 14 países europeus, EUA e Rússia. • Objetivos: • Delimitar territórios coloniais e estabelecer normas a serem seguidas pelas potências colonizadoras. – Na caricatura, o britânico Cecil Rhodes.
  • 69. Contudo, não conseguiu eliminar as divergências entre os países quanto às ambições imperialistas. A presença inglesa na África desdobrou em várias disputas coloniais. • As fronteiras políticas eram diferentes das fronteiras étnicas – Guerras civis • Supremacia britânica no Norte da África com a obtenção do Canal de Suez – Encurtava distâncias entre os centros industriais europeus e as áreas coloniais asiáticas, ligando o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho.
  • 70. Qual a proposta de Portugal? Portugal apresentou uma proposta na Conferência de Berlim que ficou conhecida como Mapa cor-de-rosa. Como podemos ver na imagem, Portugal além de Angola e Moçambique queria também os territórios que estavam entre estas duas colónias, o Chire. fig.3 – Mapa Cor-de-Rosa
  • 71. Qual a reação da Inglaterra? • A proposta de Portugal não agradava à Inglaterra, pois ela queria ter livre passagem do Cairo ao Cabo. • Como Portugal não tencionava ceder os territórios, a Inglaterra fez um Ultimato: ou Portugal cedia, ou a Inglaterra declarava-lhe guerra.
  • 72. O Imperialismo e as grandes construções
  • 74.
  • 75. Guerra dos Bôeres (1899 – 1902): • África do Sul. • ING* X Bôeres ou Africânderes (colonos holandeses e alemães) • Causa básica: descoberta de ouro e diamantes na República livre de Transvaal (fundada pelos bôeres). • Resultado: ING anexa as Repúblicas de Orange e Transvaal (fundadas pelos bôeres) às colônias do Cabo e Natal, fundando em 1910 a União Sul-Africana.
  • 76. 1881: França e Itália disputam a Tunísia 1904 e 1912: Alemanha e França disputam o Marrocos
  • 77. Uma visão Crítica Ou como os ingleses exploram as suas colônias… “O álcool e a religião tornam dóceis as populações africanas, para melhor serem exploradas” Caricatura alemã do final do séc. XIX
  • 78. A outra visão Crítica Ou como os alemães reprimem os povos coloniais “Até os animais da savana se vergam ao militarismo alemão” Caricatura britânica do final do séc. XIX
  • 79. Descolonização africana A DESCOLONIZAÇÃO AFRICANA: • 1956: independentes (Libéria, Etiópia e África do Sul - minoria branca no poder). • 1957 a 1962: 29 novos estados independentes (Namíbia -1990 e Eritréia -1993: últimos países independentes.
  • 80. Argélia • Conflito violento (1 milhão de mortos). • FLN (Frente de Libertação Nacional ) + massa de mulçumanos locais X FRA + colonos franceses (Pieds-noirs ou “pés pretos”) • Batalha do Argel -1957: maior confronto. • 1962 - Armistício de Evian: França reconhece a independência da Argélia sob o comando da FLN (Ben Bella – líder).
  • 81. Congo • Colônia belga. • Rica em diamantes, ouro, cobre e outros minerais • 1960: Bélgica concede a independência (pressões populares) • Presidente: Joseph Kasavubu; • Primeiro Ministro: Patrice Lumunba (Movimento Nacional Congolês).
  • 82. • Guerra civil: Katanga e Kasai movimento separatista. (províncias ricas em minerais financiados por belgas). • 1961: É assassinado Patrice Lumunba . • 1965: General Mobuto Sese Seko (pró-EUA) torna-se ditador, e o país muda de nome para República do Zaire. • 1997: Laurent Kabila depõe Mobuto e o país voltou a adotar o nome de República Democrática do Congo. KASAI KATANGA
  • 83. Angola – 1975: Independência (Tratado de Alvor). – 1975 – 1992: Guerra civil: • MPLA X UNITA X FNLA Socialista Agostinho Neto Etnia: Kimbundo Capitalista Jonas Savimbi Etnia: Ovimbundu Apoio: EUA e Á. do Sul Capitalista Dissolvido no fim dos anos 70. Etnia: Bakongo
  • 84. • José Eduardo dos Santos (MPLA) assume a presidência. • Acordo de paz é desrespeitado pela UNITA e guerra civil prossegue até 2002. • Infra-estrutura do país é completamente arrasada pela guerra. • Condições de saneamento e higiene precárias. • Expectativa de vida: 46 anos. • Brasil manteve tropas de apoio a ações da ONU durante os anos 90.
  • 85. Moçambique • 1975: Independência (Acordo de Lusaka) • 1975 – 1992: Guerra civil • FRELIMO (socialista) X RENAMO (capitalista) • Samora Machel – líder da FRELIMO. • Guerra civil devasta o país. • Saída de mão de obra qualificada. • Esgotamento da economia. • Epidemias de fome, tifo e cólera. Símbolo da FRELIMO
  • 86. Nigéria • Ex-colônia inglesa. • 1960: independência concedida. • Crescimento do nacionalismo. • 1967 – 1970: Guerra de BIAFRA. • Movimento separatista. • Província rica (petróleo). • Rivalidades étnicas: • IBOS (Biafra) X HAUSSAS (etnia majoritária nigeriana)*. • 2 milhões de mortos. • Unidade política precária prejudicada por rivalidades étnicas.
  • 87. África do Sul • 1910 – União Sul Africana: ingleses + africânderes (descendentes de holandeses, alemães e franceses). • Leis segregacionistas (hegemonia dos brancos). • 1948 – oficialização do APARTHEID (separação) Daniel Malan. • Criação dos Bantustões (divisão tribal e confinamento dos negros em 13% do território). = bantustões “Aos brancos, tudo; aos negros, nada”.
  • 88. • CNA (Congresso Nacional Africano) – organização negra que liderou resistência ao Aparthaid (Nélson Mandela – líder) • 1950 – desobediência civil. • 1960 – “Massacre de Sharpeville” (69 negros mortos e 180 feridos). • 1962 – ilegalidade do CNA (Mandela é preso).
  • 89. • 1980 – Campanhas internacionais condenam o Aparthaid (sanções). • 1984 – Revoltas populares intensificam-se (ampla repressão). • 1989 – início da transição: Frederik de Klerk • 1990 – CNA recupera a legalidade e Mandela é solto. • 1994 – Revogação de leis racistas. Mandela é eleito presidente. De Klerk Mandela presidente
  • 91.
  • 92. • Desde que proclamou sua independência em 1776, Os EUA procuraram impor sua política e economia às demais nações do continente americano. • Esse domínio não se restringiu apenas à América, mas a outros continentes como a Ásia e a África, e com o mesmo objetivo imperialista: os EUA querem novos mercados...o rico Ouro Negro do Oriente Médio (Petróleo).
  • 93. • Séc XIX enviaram tropas para a China para ajudar a esmagar a Revolta dos Boxers. • 1823 – Presidente James Monroe: “América para os americanos.” • Doutrina Monroe pregava a independência dos países da América em possíveis intervenções européias. O verdadeiro objetivo da doutrina Monroe era o domínio sobre os demais países americanos. Século XX – Interesses: - México: mineração - Chile: mineração - Cuba: açúcar e tabaco - América Central: frutas e café
  • 94. Ianques na Nicarágua: - William Walker – tomou o governo da Nicarágua e proclamou-se 1º ministro, que a escravidão restaurada e o inglês seria o idioma oficial. - Acabou deposto pelos países limítrofes. William Walker
  • 95.
  • 96. A política do big stick • Uma política externa que dava aos Eua direito de invadir e interferir politicamente países vizinhos para manter a ordem. • Na verdade, o objetivo era evitar que os países da América Latina questionasse as decisões do governo norte-americano. • "Fale macio e use um porrete", dizia Theodore Roosevelt. Roosevelt pegou o termo emprestado de um provérbio africano.
  • 97. • A política americana prosseguiu com seu objetivo de dominar cada vez mais as nações do mundo, e explorar os países fornecedores de matéria prima, como os diamantes da África, o petróleo do Oriente Médio, e a exploração de mão de obra barata em países da América Latina e a Ásia, África para trabalhar para as multinacionais americanas.
  • 98. • HOJE o imperialismo norte americano se tornou sem limites e extremamente selvagem. Na administração de George Bush ele usava o lema: “O mundo para os americanos”. • Isso fica claro com as posições unilaterais que o governo dos EUA tomaram sem levar em conta os outros países e seus povos. Isso aconteceu com o tratado de Kyoto, a rio + 10 quando o governo norte americano afirmou que não ratificaria o protocolo de Kyoto para não prejudicar sua economia. • E na rio + 10 eles nem compareceram. E outros tantos compromissos que foram desprezados. • É para o bem dos americanos e sua economia.
  • 99. • Com essa linha de governo a administração atual está prejudicando os próprios americanos com o ódio e a intolerância dos demais povos dos países do mundo. Isso ficou evidente nos ataques terroristas de 11/09/01.
  • 100. – Baía de Guantánamo (área de 117 km na ilha). • PANAMÁ (1903): – Estímulo ao movimento separatista em relação à Colômbia. – Direito de conclusão das obras do canal interoceânico do país. – Exploração do Canal do Panamá livre durante todo o século XX. • NICARÁGUA: – Intervenção militar no país de 1909 a 1933.
  • 101.
  • 102. A independência cubana - Costuma-se atribuir a independência de Cuba aos EUA. Dessa maneira é desprezada a luta do povo cubano pela independência. - Por 400 anos a ilha de Cuba foi uma colônia explorada pela Espanha. - Açúcar (séc. XIX) - base da economia, apoiada no trabalho escravo africano. - Sec. XX, os EUA - principal comprador. - Viam com bons olhos os movimentos populares que se desenvolviam contra a dominação metropolitana. – José Martí
  • 103. • 1868 e 1878 - "A Grande Guerra". Movimento foi comandado por Carlos Manuel Céspedes, que, apesar de latifundiário, havia sido educado na Europa e defendia os ideais liberais de origem iluminista. • Em 10 de outubro de 1868, proclamou a independência de Cuba. • Declarou livres todos os escravos que se juntassem ao exército revolucionário = oposição dos fazendeiros conservadores, ao mesmo tempo em que a Espanha aumentava seu contingente militar na Ilha. • Céspedes foi deposto em 1873, porém a resistência manteve-se até 1878, quando os espanhóis recuperaram o controle político sobre a colônia. • Surgi José Martí.
  • 104. • Em 1895, deu início a guerra de independência que estendeu-se até 1898,quando a independência foi conquistada. • Ao final da guerra os EUA entraram no conflito, com o pretexto de que um de seus navios ancorados em Cuba fora atacado. • A vitória foi rápida, sendo que os EUA mantiveram seu aparato militar na Ilha ao mesmo tempo em que foi elaborada a Constituição do país, a qual, em 1901 foi acrescentada a Emenda Platt, que garantia o direito de intervenção dos EUA em Cuba, sempre que seus interesses estivessem ameaçados. • Os norte-americanos passavam a ter o controle da economia cubana.
  • 105.
  • 107. • Conseqüências do Neocolonialismo: – Desestruturação de sistemas produtivos locais. – Fome endêmica, miséria crônica. – Submissão econômica das regiões dominadas. – Agravamento de conflitos regionais. – Desenvolvimento de nações industrializadas. – Disputas imperialistas. – I Guerra Mundial.
  • 108.
  • 109.
  • 110. “O Imperialismo não só deixou um sabor amargo onde se instalou, como também queimou com ácido e perfumou como enxofre três continentes.”
  • 111. • Eis aí o progresso e a civilização trazidosEis aí o progresso e a civilização trazidos pelo imperialismo...pelo imperialismo...