SlideShare uma empresa Scribd logo
IMPERIALISMO Profª Regina Curtis ANGLO/VESTIBULARES
NEOCOLONIALISMO OU “PARTILHA DO MUNDO” CONTEXTO HISTÓRICO: Segunda metade do século XIX quando a expansão dos países europeus industrializados levam as partilhas dos continentes africano e asiático; Também EUA e Japão exercem atividades imperialistas em suas respectivas regiões de influência
COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO COLONIALISMO: Capitalismo Comercial (mercantilismo); Objetivos: especiarias, produtos tropicais e metais preciosos; Continente Americano; Expansão impulsionada pelo Estado; NEOCOLONIALISMO: Capitalismo industrial e financeiro; Objetivos: mercados consumidores de manufaturas e fornecedores de matérias-primas; busca de colônias para excedente populacional europeu; áreas de investimento de capitais e áreas estratégicas para proteção do comércio marítimo. Continente africano, Asiático e Oceania; Expansão impulsionada pela burguesia européia
COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO COLONIALISMO: Ideologia legitimadora: Fé católica NEOCOLONIALISMO: Ideologias legitimadoras: Mito da superioridade racial: “Darwinismo Social” Missão Civilizadora: fardo do homem branco
“ O FARDO DO HOMEM BRANCO” O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936) forneceu amplo material de apoio ao imperialismo de seu país. Para ele a Inglaterra podia suportar como nenhuma outra nação “o fardo do homem branco”; em sua obra ,  The White man’s burden , destaca o dever à filantropia da ação colonizadora inglesa, como se constata nos versos:
RUDYARD KIPLING Assumi o fardo do homem branco Enviai os melhores dos vossos filhos Condenai vossos filhos ao exílio Para que sejam os servidores de seus  Cativos.
O FARDO DO HOMEM BRANCO Esta propaganda de sabão usa o tema do "Fardo do Homem Branco" para encorajar pessoas brancas a ensinar noções de higiene a membros de outras  raças .
O DARWINISMO SOCIAL O imperialismo do século XIX, permeado pelo ideal da supremacia econômica e cultural, formulou o mito da superioridade racial, incluindo concepções pseudo-científicas que enalteciam os brancos e a exploração imperialista. Por esse motivo destacou-se a doutrina racista do filósofo inglês H. Spencer, conhecida como “Darwinismo Social”.
O DARWINISMO SOCIAL Segundo Spencer, a Teoria da Evolução de Darwin, podia ser perfeitamente aplicada à evolução da sociedade:assim como existia uma seleção natural entre as espécies, com o predomínio dos animais e plantas mais capazes, ela existia também na sociedade:
O DARWINISMO SOCIAL A luta pela sobrevivência entre os animais correspondia à concorrência capitalista;a seleção natural não era mais nada além da livre troca dos produtos entre os homens;a sobrevivência do mais capaz, do mais forte era demonstrada pela forma criativa dos gigantes da indústria, que engoliam os competidores mais fracos, em seu caminho para o enriquecimento .
DIRETA Com agentes metropolitanos ocupando os principais cargos governamentais. Ex: Inglaterra na Índia. INDIRETA Aliança com elites locais, mantendo uma aparente independência política. Ex: EUA na América Central IMPERIALISMO NA ÁFRICA Início: segunda metade do século XIX Ponto máximo: “Conferência de Berlim Objetivo: delimitar fronteiras coloniais e normas a serem seguidas pelas potências colonizadoras. FORMAS DE DOMINAÇÃO
IMPERIALISMO  INGLÊS NA ÁFRICA CANAL SUEZ controle acionário: França e Egito; 1875:Inglaterra compra as ações do Egito 1904: franceses abandonam o Egito em troca de auxílio inglês para conquista do Marrocos. GUERRA DOS BÔERES (1899-1902) Colonos holandeses fundam as Repúblicas de Transvaal e Orange; Conflito inicia quando se descobre diamantes na região de Joanesburgo, no Transvaal; Resultado: 1902 Inglaterra vitoriosa anexa as Repúblicas às colônias do Cabo e Natal/ União Sul-Africana
 
Cecil Rhodes(1853-1902) Domínio britânico no continente africano
IMPERIALISMO  FRANCÊS NA ÁFRICA Presente na África desde 1830, a França dominava as seguintes regiões do continente: Argélia; Tunísia; Marrocos; Sudão ; Madagascar; Somália  francesa.
OUTROS PAÍSES EUROPEUS NA ÁFRICA Alemanha: Camerun (atual República dos Camarões),Togo, Sudoeste e Oriente da África; Itália: litoral da Líbia, Eritréia, Somália, “Abissínia/Etiópia” são derrotados; Bélgica: Congo (propriedade pessoal do rei); Portugal: Angola, Moçambique, Guiné Bissau e Cabo Verde; Espanha: Rio do Ouro(Gâmbia)
IMPERIALISMO NA ÁFRICA
IMPERIALISMO NA ÁFRICA
 
IMPERIALISMO NA ÁSIA ÍNDIA: 1498: chegada dos portugueses com Vasco da Gama; 1763: a vitória da Inglaterra na “Guerra dos Sete Anos(1756/1763)” resulta no predomínio inglês sobre o território; 1848: intensificação do controle com a imposição de uma administração britânica: Construção de estradas; Organização de missões políticas e religiosas; Ruína da economia tradicional (voltada para subsistência e indústria manufatureira);
IMPERIALISMO NA ÁSIA 1857: Guerra dos Cipaios (indianos derrotados passam a condição de colônia britânica) 1876: Ministro Disraeli transforma a Índia em área do Império, sendo a rainha Vitória coroada como “Imperatriz da Índia”. Outras regiões colonizadas pela Inglaterra: Tibete, Afeganistão, Austrália e ilhas vizinhas; 1900: Inglaterra é o maior Império do mundo.
IMPERIALISMO NA ÁSIA JAPÃO: Até 1542: isolado do Ocidente; Grandes Navegações: Portugal e Espanha enviam missões jesuíticas; 1616: extermínio de 37 mil cristãos japoneses e retorno ao isolamento por mais dois séculos; 1648: fecha seus portos aos estrangeiros e organiza-se sob uma estrutura feudal;
IMPERIALISMO NA ÁSIA 1854: EUA força abertura dos portos japoneses ao comércio mundial: Estratégia: acordo com o clã do Xogunato (família Tokugawa) que possuía comando político do país; Início da europeização do Japão, este sujeitando-se ao Ocidente; Oposição ao Xogunato se organiza: clãs rivais unidos ao Imperador se revoltam e voltam centralizar o poder (Império); Período denominado por “Era Meiji” (industrialização e modernização) que resulta no início do IMPERIALISMO  japonês (Ex: guerra contra a China (1894) e contra a Rússia( 1904).
IMPERIALISMO NA ÁSIA CHINA: Meados do séc XIX: essencialmente  Essencialmente agrícola Governo imperial em constantes crises 400 milhões de trabalhadores  1841: Guerra do Ópio Motivo: em 1839 chineses derramam ao mar 20 mil caixa de ópio dos britânicos (Inglaterra exige indenização que não é paga);
IMPERIALISMO NA ÁSIA Resultado:  derrota chinesa com assinatura do “Tratado de Nanquin”; Tratado de Nanquin: Obrigação de abrir 5 portos ao livre comércio; Forçada a abolir o sistema de fiscalização; Hong Kong é entregue à Inglaterra(devolvida em 1997).
IMPERIALISMO NA ÁSIA 1851: “Revolta de Taiping” Revolta camponesa com apoio da cidade; Sufocada em 1864. 1900:Guerra dos Boxers  (“punhos fechados”) nacionalistas radicais que buscam libertar o país da dominação estrangeira; Resultado: reprimidos internacionalmente pela “Força Expedicionária” (ingleses, franceses, alemães, russos, japoneses e estadunidenses) Derrota da China que é obrigada a reconhecer todas as concessões já realizadas às potências estrangeiras.
IMPERIALISMO NA ÁSIA 1911: Fundação do Partido Kuomitang (nacionalismo chinês: Fim da monarquia e proclamação da República; Não obtenção de desenvolvimento autônomo, o que só irá ocorrer em 1949 com a REVOLUÇÃO CHINESA.
“QUINTALDO MUNDO”
PENÍNSULA DA INDOCHINA Meados do século XIX: Penetração francesa no sudeste asiático; Ocupação do Vietnã por missionários franceses e após por soldados de Napoleão III 1863: submetem Laos e Camboja; 1887: Criação da União Indochinesa (a qual só irá se libertar em meados do séc XX).
RESULTADO DO IMPERIALISMO Metrópoles imperialistas: Lucros e intensificação do desenvolvimento; Solução parcial para crise (de mercado, de superpopulação...) Amenizou lutas sociais internas (classe operária)... Mundo colonizado: Desestruturação econômica, política, social e cultural; Fomes, lutas nacionalistas; Segregação racial e social... CONDUZIU O MUNDO A 1ª GUERRA MUNDIAL.
 
 
 
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
Privada
 
Imperialismo: A Partilha da África
Imperialismo: A Partilha da ÁfricaImperialismo: A Partilha da África
Imperialismo: A Partilha da África
Carlos Benjoino Bidu
 
Descolonização da África
Descolonização da ÁfricaDescolonização da África
Descolonização da África
carlosbidu
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
Edenilson Morais
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
Aulas de História
 
Brasil Período Joanino
Brasil Período JoaninoBrasil Período Joanino
Brasil Período Joanino
dmflores21
 
A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
Fatima Freitas
 
Primeira guerra mundial (1)
Primeira guerra mundial (1)Primeira guerra mundial (1)
Primeira guerra mundial (1)
Vinicius Pereira
 
O imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na ÁfricaO imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na África
Patrícia Sanches
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
Elaine Bogo Pavani
 
3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria
Daniel Alves Bronstrup
 
Segunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrialSegunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrial
monica10
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
João Medeiros
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
Edenilson Morais
 
Colonização da América
Colonização da AméricaColonização da América
Colonização da América
Claudenilson da Silva
 
Slide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militarSlide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militar
estudosacademicospedag
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
Douglas Barraqui
 
Independencia america espanhola
Independencia america espanholaIndependencia america espanhola
Independencia america espanhola
7 de Setembro
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
Daniel Alves Bronstrup
 
A Formação das Monarquias Nacionais
A Formação das Monarquias NacionaisA Formação das Monarquias Nacionais
A Formação das Monarquias Nacionais
Bruce Portes
 

Mais procurados (20)

E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
 
Imperialismo: A Partilha da África
Imperialismo: A Partilha da ÁfricaImperialismo: A Partilha da África
Imperialismo: A Partilha da África
 
Descolonização da África
Descolonização da ÁfricaDescolonização da África
Descolonização da África
 
Crise do sistema colonial
Crise do sistema colonialCrise do sistema colonial
Crise do sistema colonial
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
 
Brasil Período Joanino
Brasil Período JoaninoBrasil Período Joanino
Brasil Período Joanino
 
A era napoleônica
A era napoleônicaA era napoleônica
A era napoleônica
 
Primeira guerra mundial (1)
Primeira guerra mundial (1)Primeira guerra mundial (1)
Primeira guerra mundial (1)
 
O imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na ÁfricaO imperialismo na Ásia e na África
O imperialismo na Ásia e na África
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
 
3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria3° ano - Guerra Fria
3° ano - Guerra Fria
 
Segunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrialSegunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrial
 
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
História do Brasil: A República Velha ou Primeira República (1889-1930) - Pro...
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
 
Colonização da América
Colonização da AméricaColonização da América
Colonização da América
 
Slide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militarSlide educação da ditadura militar
Slide educação da ditadura militar
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
Independencia america espanhola
Independencia america espanholaIndependencia america espanhola
Independencia america espanhola
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
 
A Formação das Monarquias Nacionais
A Formação das Monarquias NacionaisA Formação das Monarquias Nacionais
A Formação das Monarquias Nacionais
 

Semelhante a Neocolonialismo

Imperialismo e Primeira Guerra
Imperialismo e Primeira GuerraImperialismo e Primeira Guerra
Imperialismo e Primeira Guerra
Alan
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Alan
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Josué Ramos
 
imperialismo esse.ppt
imperialismo esse.pptimperialismo esse.ppt
imperialismo esse.ppt
MarceloFonseca250758
 
Partilha da áfrica 2008
Partilha da áfrica 2008Partilha da áfrica 2008
Partilha da áfrica 2008
Lucileida Castro
 
O Imperialismo
O ImperialismoO Imperialismo
O Imperialismo
Bruno E Geyse Ornelas
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Marcos Mamute
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Paula Fernanda
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
isameucci
 
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
isameucci
 
Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.
Diego Bian Filo Moreira
 
Imperialismo ou Neocolonialismo.
Imperialismo ou Neocolonialismo.Imperialismo ou Neocolonialismo.
Imperialismo ou Neocolonialismo.
Jéssica Santos
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de História
juracyferra
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Kelly Delfino
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
KellyCarvalho2011
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Kelly Delfino
 
3ª série–e
3ª série–e3ª série–e
3ª série–e
joadmo
 
Imperialismo 2023.pptx
Imperialismo 2023.pptxImperialismo 2023.pptx
Imperialismo 2023.pptx
DomingasMariaRomao
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
José Gomes
 

Semelhante a Neocolonialismo (20)

Imperialismo e Primeira Guerra
Imperialismo e Primeira GuerraImperialismo e Primeira Guerra
Imperialismo e Primeira Guerra
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
imperialismo esse.ppt
imperialismo esse.pptimperialismo esse.ppt
imperialismo esse.ppt
 
Partilha da áfrica 2008
Partilha da áfrica 2008Partilha da áfrica 2008
Partilha da áfrica 2008
 
O Imperialismo
O ImperialismoO Imperialismo
O Imperialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
Imperialismo e Neocolonialismo (parte1e2)
 
Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.Imperialismo- Era dos Impérios.
Imperialismo- Era dos Impérios.
 
Imperialismo ou Neocolonialismo.
Imperialismo ou Neocolonialismo.Imperialismo ou Neocolonialismo.
Imperialismo ou Neocolonialismo.
 
Trabalho de História
Trabalho de HistóriaTrabalho de História
Trabalho de História
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Neocolonialismo
NeocolonialismoNeocolonialismo
Neocolonialismo
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
3ª série–e
3ª série–e3ª série–e
3ª série–e
 
Imperialismo 2023.pptx
Imperialismo 2023.pptxImperialismo 2023.pptx
Imperialismo 2023.pptx
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 

Mais de Edenilson Morais

Simulado História do Brasil e do História do Maranhão
Simulado História do Brasil e do História do MaranhãoSimulado História do Brasil e do História do Maranhão
Simulado História do Brasil e do História do Maranhão
Edenilson Morais
 
Soluções para otimização de resultados no enem
Soluções para otimização de resultados no enem Soluções para otimização de resultados no enem
Soluções para otimização de resultados no enem
Edenilson Morais
 
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
Edenilson Morais
 
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade culturalHistória do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
Edenilson Morais
 
História de mato grosso período colonial
História de mato grosso   período colonialHistória de mato grosso   período colonial
História de mato grosso período colonial
Edenilson Morais
 
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Edenilson Morais
 
Sociologia - Michel Foucalt
Sociologia - Michel FoucaltSociologia - Michel Foucalt
Sociologia - Michel Foucalt
Edenilson Morais
 
A nova historia cultural
A nova historia culturalA nova historia cultural
A nova historia cultural
Edenilson Morais
 
Guerraspunicas
GuerraspunicasGuerraspunicas
Guerraspunicas
Edenilson Morais
 
Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Aulão de história regional - UNEMAT 2014Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Edenilson Morais
 
As origens do totalitarismo de hannah arendt
As origens do totalitarismo de hannah arendtAs origens do totalitarismo de hannah arendt
As origens do totalitarismo de hannah arendt
Edenilson Morais
 
Durkheim suicidio
Durkheim suicidioDurkheim suicidio
Durkheim suicidio
Edenilson Morais
 
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernosA crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
Edenilson Morais
 
Sociologia globalização
Sociologia globalizaçãoSociologia globalização
Sociologia globalização
Edenilson Morais
 
A visão da afro
A visão da afroA visão da afro
A visão da afro
Edenilson Morais
 
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociaisSociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Edenilson Morais
 
Cartazes da 1ª guerra
Cartazes da 1ª guerraCartazes da 1ª guerra
Cartazes da 1ª guerra
Edenilson Morais
 
Sociologia resumo
Sociologia resumoSociologia resumo
Sociologia resumo
Edenilson Morais
 
Artigos de história da sexualidade
Artigos de história da sexualidadeArtigos de história da sexualidade
Artigos de história da sexualidade
Edenilson Morais
 
Weber e o capitalismo
Weber e o capitalismoWeber e o capitalismo
Weber e o capitalismo
Edenilson Morais
 

Mais de Edenilson Morais (20)

Simulado História do Brasil e do História do Maranhão
Simulado História do Brasil e do História do MaranhãoSimulado História do Brasil e do História do Maranhão
Simulado História do Brasil e do História do Maranhão
 
Soluções para otimização de resultados no enem
Soluções para otimização de resultados no enem Soluções para otimização de resultados no enem
Soluções para otimização de resultados no enem
 
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
HISTÓRIA DE MATO GROSSO PERÍODO IMPERIAL (DETRAN-MT 2015)
 
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade culturalHistória do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
História do brasil enem cultura, patrimônio e diversidade cultural
 
História de mato grosso período colonial
História de mato grosso   período colonialHistória de mato grosso   período colonial
História de mato grosso período colonial
 
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
Período colonial de Mato Grosso (Atividades)
 
Sociologia - Michel Foucalt
Sociologia - Michel FoucaltSociologia - Michel Foucalt
Sociologia - Michel Foucalt
 
A nova historia cultural
A nova historia culturalA nova historia cultural
A nova historia cultural
 
Guerraspunicas
GuerraspunicasGuerraspunicas
Guerraspunicas
 
Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Aulão de história regional - UNEMAT 2014Aulão de história regional - UNEMAT 2014
Aulão de história regional - UNEMAT 2014
 
As origens do totalitarismo de hannah arendt
As origens do totalitarismo de hannah arendtAs origens do totalitarismo de hannah arendt
As origens do totalitarismo de hannah arendt
 
Durkheim suicidio
Durkheim suicidioDurkheim suicidio
Durkheim suicidio
 
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernosA crise feudal e a ascensão dos estados modernos
A crise feudal e a ascensão dos estados modernos
 
Sociologia globalização
Sociologia globalizaçãoSociologia globalização
Sociologia globalização
 
A visão da afro
A visão da afroA visão da afro
A visão da afro
 
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociaisSociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
Sociologia aula16 os novos_movimentos_sociais
 
Cartazes da 1ª guerra
Cartazes da 1ª guerraCartazes da 1ª guerra
Cartazes da 1ª guerra
 
Sociologia resumo
Sociologia resumoSociologia resumo
Sociologia resumo
 
Artigos de história da sexualidade
Artigos de história da sexualidadeArtigos de história da sexualidade
Artigos de história da sexualidade
 
Weber e o capitalismo
Weber e o capitalismoWeber e o capitalismo
Weber e o capitalismo
 

Último

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 

Último (20)

Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdfRelatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
Relatório do Ministério da Defesa (MD) 2017.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 

Neocolonialismo

  • 1. IMPERIALISMO Profª Regina Curtis ANGLO/VESTIBULARES
  • 2. NEOCOLONIALISMO OU “PARTILHA DO MUNDO” CONTEXTO HISTÓRICO: Segunda metade do século XIX quando a expansão dos países europeus industrializados levam as partilhas dos continentes africano e asiático; Também EUA e Japão exercem atividades imperialistas em suas respectivas regiões de influência
  • 3. COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO COLONIALISMO: Capitalismo Comercial (mercantilismo); Objetivos: especiarias, produtos tropicais e metais preciosos; Continente Americano; Expansão impulsionada pelo Estado; NEOCOLONIALISMO: Capitalismo industrial e financeiro; Objetivos: mercados consumidores de manufaturas e fornecedores de matérias-primas; busca de colônias para excedente populacional europeu; áreas de investimento de capitais e áreas estratégicas para proteção do comércio marítimo. Continente africano, Asiático e Oceania; Expansão impulsionada pela burguesia européia
  • 4. COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO COLONIALISMO: Ideologia legitimadora: Fé católica NEOCOLONIALISMO: Ideologias legitimadoras: Mito da superioridade racial: “Darwinismo Social” Missão Civilizadora: fardo do homem branco
  • 5. “ O FARDO DO HOMEM BRANCO” O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936) forneceu amplo material de apoio ao imperialismo de seu país. Para ele a Inglaterra podia suportar como nenhuma outra nação “o fardo do homem branco”; em sua obra , The White man’s burden , destaca o dever à filantropia da ação colonizadora inglesa, como se constata nos versos:
  • 6. RUDYARD KIPLING Assumi o fardo do homem branco Enviai os melhores dos vossos filhos Condenai vossos filhos ao exílio Para que sejam os servidores de seus Cativos.
  • 7. O FARDO DO HOMEM BRANCO Esta propaganda de sabão usa o tema do "Fardo do Homem Branco" para encorajar pessoas brancas a ensinar noções de higiene a membros de outras raças .
  • 8. O DARWINISMO SOCIAL O imperialismo do século XIX, permeado pelo ideal da supremacia econômica e cultural, formulou o mito da superioridade racial, incluindo concepções pseudo-científicas que enalteciam os brancos e a exploração imperialista. Por esse motivo destacou-se a doutrina racista do filósofo inglês H. Spencer, conhecida como “Darwinismo Social”.
  • 9. O DARWINISMO SOCIAL Segundo Spencer, a Teoria da Evolução de Darwin, podia ser perfeitamente aplicada à evolução da sociedade:assim como existia uma seleção natural entre as espécies, com o predomínio dos animais e plantas mais capazes, ela existia também na sociedade:
  • 10. O DARWINISMO SOCIAL A luta pela sobrevivência entre os animais correspondia à concorrência capitalista;a seleção natural não era mais nada além da livre troca dos produtos entre os homens;a sobrevivência do mais capaz, do mais forte era demonstrada pela forma criativa dos gigantes da indústria, que engoliam os competidores mais fracos, em seu caminho para o enriquecimento .
  • 11. DIRETA Com agentes metropolitanos ocupando os principais cargos governamentais. Ex: Inglaterra na Índia. INDIRETA Aliança com elites locais, mantendo uma aparente independência política. Ex: EUA na América Central IMPERIALISMO NA ÁFRICA Início: segunda metade do século XIX Ponto máximo: “Conferência de Berlim Objetivo: delimitar fronteiras coloniais e normas a serem seguidas pelas potências colonizadoras. FORMAS DE DOMINAÇÃO
  • 12. IMPERIALISMO INGLÊS NA ÁFRICA CANAL SUEZ controle acionário: França e Egito; 1875:Inglaterra compra as ações do Egito 1904: franceses abandonam o Egito em troca de auxílio inglês para conquista do Marrocos. GUERRA DOS BÔERES (1899-1902) Colonos holandeses fundam as Repúblicas de Transvaal e Orange; Conflito inicia quando se descobre diamantes na região de Joanesburgo, no Transvaal; Resultado: 1902 Inglaterra vitoriosa anexa as Repúblicas às colônias do Cabo e Natal/ União Sul-Africana
  • 13.  
  • 14. Cecil Rhodes(1853-1902) Domínio britânico no continente africano
  • 15. IMPERIALISMO FRANCÊS NA ÁFRICA Presente na África desde 1830, a França dominava as seguintes regiões do continente: Argélia; Tunísia; Marrocos; Sudão ; Madagascar; Somália francesa.
  • 16. OUTROS PAÍSES EUROPEUS NA ÁFRICA Alemanha: Camerun (atual República dos Camarões),Togo, Sudoeste e Oriente da África; Itália: litoral da Líbia, Eritréia, Somália, “Abissínia/Etiópia” são derrotados; Bélgica: Congo (propriedade pessoal do rei); Portugal: Angola, Moçambique, Guiné Bissau e Cabo Verde; Espanha: Rio do Ouro(Gâmbia)
  • 19.  
  • 20. IMPERIALISMO NA ÁSIA ÍNDIA: 1498: chegada dos portugueses com Vasco da Gama; 1763: a vitória da Inglaterra na “Guerra dos Sete Anos(1756/1763)” resulta no predomínio inglês sobre o território; 1848: intensificação do controle com a imposição de uma administração britânica: Construção de estradas; Organização de missões políticas e religiosas; Ruína da economia tradicional (voltada para subsistência e indústria manufatureira);
  • 21. IMPERIALISMO NA ÁSIA 1857: Guerra dos Cipaios (indianos derrotados passam a condição de colônia britânica) 1876: Ministro Disraeli transforma a Índia em área do Império, sendo a rainha Vitória coroada como “Imperatriz da Índia”. Outras regiões colonizadas pela Inglaterra: Tibete, Afeganistão, Austrália e ilhas vizinhas; 1900: Inglaterra é o maior Império do mundo.
  • 22. IMPERIALISMO NA ÁSIA JAPÃO: Até 1542: isolado do Ocidente; Grandes Navegações: Portugal e Espanha enviam missões jesuíticas; 1616: extermínio de 37 mil cristãos japoneses e retorno ao isolamento por mais dois séculos; 1648: fecha seus portos aos estrangeiros e organiza-se sob uma estrutura feudal;
  • 23. IMPERIALISMO NA ÁSIA 1854: EUA força abertura dos portos japoneses ao comércio mundial: Estratégia: acordo com o clã do Xogunato (família Tokugawa) que possuía comando político do país; Início da europeização do Japão, este sujeitando-se ao Ocidente; Oposição ao Xogunato se organiza: clãs rivais unidos ao Imperador se revoltam e voltam centralizar o poder (Império); Período denominado por “Era Meiji” (industrialização e modernização) que resulta no início do IMPERIALISMO japonês (Ex: guerra contra a China (1894) e contra a Rússia( 1904).
  • 24. IMPERIALISMO NA ÁSIA CHINA: Meados do séc XIX: essencialmente Essencialmente agrícola Governo imperial em constantes crises 400 milhões de trabalhadores 1841: Guerra do Ópio Motivo: em 1839 chineses derramam ao mar 20 mil caixa de ópio dos britânicos (Inglaterra exige indenização que não é paga);
  • 25. IMPERIALISMO NA ÁSIA Resultado: derrota chinesa com assinatura do “Tratado de Nanquin”; Tratado de Nanquin: Obrigação de abrir 5 portos ao livre comércio; Forçada a abolir o sistema de fiscalização; Hong Kong é entregue à Inglaterra(devolvida em 1997).
  • 26. IMPERIALISMO NA ÁSIA 1851: “Revolta de Taiping” Revolta camponesa com apoio da cidade; Sufocada em 1864. 1900:Guerra dos Boxers (“punhos fechados”) nacionalistas radicais que buscam libertar o país da dominação estrangeira; Resultado: reprimidos internacionalmente pela “Força Expedicionária” (ingleses, franceses, alemães, russos, japoneses e estadunidenses) Derrota da China que é obrigada a reconhecer todas as concessões já realizadas às potências estrangeiras.
  • 27. IMPERIALISMO NA ÁSIA 1911: Fundação do Partido Kuomitang (nacionalismo chinês: Fim da monarquia e proclamação da República; Não obtenção de desenvolvimento autônomo, o que só irá ocorrer em 1949 com a REVOLUÇÃO CHINESA.
  • 29. PENÍNSULA DA INDOCHINA Meados do século XIX: Penetração francesa no sudeste asiático; Ocupação do Vietnã por missionários franceses e após por soldados de Napoleão III 1863: submetem Laos e Camboja; 1887: Criação da União Indochinesa (a qual só irá se libertar em meados do séc XX).
  • 30. RESULTADO DO IMPERIALISMO Metrópoles imperialistas: Lucros e intensificação do desenvolvimento; Solução parcial para crise (de mercado, de superpopulação...) Amenizou lutas sociais internas (classe operária)... Mundo colonizado: Desestruturação econômica, política, social e cultural; Fomes, lutas nacionalistas; Segregação racial e social... CONDUZIU O MUNDO A 1ª GUERRA MUNDIAL.
  • 31.  
  • 32.  
  • 33.  
  • 34.