SlideShare uma empresa Scribd logo
Gêneros Textuais
e o
Ensino da Língua
Profª. Hilda Cordeiro
Charges
É um estilo de ilustração que tem por finalidade satirizar, por meio
de uma caricatura, algum acontecimento atual com uma ou mais
personagens envolvidas.
O que dá
sentido ao texto
•Os enunciados (as palavras, as falas) não são o único
elemento responsável pelo sentido da interação
lingüística.
•Os papéis sociais, a intenção do locutor, o conhecimento
de mundo dos interlocutores, as circunstâncias históricas
e sociais em que se dá a comunicação são fatores que
influenciam a construção do significado.
sentido=enunciado +contexto
O texto
A palavra texto origina-se do latim
textum que significa tecido. Um
tecido é formado por vários fios
que se entrelaçam e formam um
todo
O texto é o
entrelaçamento de
unidades significativas
que compõem um todo
significativo. No caso de
um texto verbal escrito,
o entrelaçamento de:
letras, palavras, frases,
períodos e parágrafos
constituem um todo
discursivo: o texto.
O discurso
•O conjunto da atividade
comunicativa, ou seja, o texto
e o contexto discursivo,
reunidos, chamamos de
discurso.
•O que diferencia um texto
do outro é a sua função
discursiva.
•As intenções comunicativas
do produtor é que vão
definir a função discursiva do
texto.
•Sempre que lemos uma
produção, estamos sendo
influenciados pela intenção do
produtor, que é influenciado
pelo contexto de produção e
pelas ideologias circundantes.
Por essa razão, dizemos que o discurso é geralmente
polifônico (poli = vários; fono = som, voz)
TEXTO
IGREJA
ESCOLA
FAMÍLIA
Não há texto neutro, todas as construções textuais
estão permeadas de ideologias que regem sua
semântica e construção;
•O discurso não é individual, mas um produto social,
coletivo;
•A análise do discurso permite ao leitor entender todo
o complexo entrelaçamento de significados que
permeia um texto.
•Esse exercício de análise é que constrói o espírito
crítico e amplia o horizonte de leitura, transcendendo a
superfície textual e abrindo perspectivas para a leitura
do macro-texto: a leitura de mundo.
Venha para o mundo de Marlboro
Mas afinal, o que são
gêneros textuais?
•Os gêneros são “artefatos culturais” que
desenvolvem ações sociais em determinadas
situações e que se definem por objetivos
comunicativos, audiência, regularidades
formais e conteúdos
•Esses “artefatos culturais” – os textos
verbais ou não verbais – estão inseridos em
esferas discursivas
O gênero textual nasce de uma necessidade social.
Por exemplo, a NECESSIDADE de uma comunicação
escrita pessoal, breve e imediata, fez surgir o bilhete.
Essa necessidade específica dispensa o rigor
formal da carta...
... e a impessoalidade do telegrama.
Os gêneros textuais têm padrões
sócio-comunicativos definidos por
•estrutura
•objetivos comunicacionais
•estética
•forças discursivas
São exemplos de gêneros
bula de remédio receitas culinárias
resenha
charge
Gêneros x Tipologia textual
•Os tipos textuais constituem a natureza
lingüística que compõe o texto:
Narração
Descrição
Dissertação
Trabalhar a produção de texto a partir
do estudo de gêneros textuais e dos
tipos textuais é instrumentalizar o
aluno para que ele se aproprie de
formas comunicativas que viabilizem
uma maior interação social e
promovam o desenvolvimento de
uma leitura global do contexto em
que se dá essa interação
Uma “pitadinha”
de Literatura
Texto literário
•Linguagem pessoal,
contaminada pelas
emoções e valores de seu
emissor
•Linguagem
plurissignificativa,
conotativa
Texto utilitário
•Linguagem impessoal,
objetiva, informativa
•Linguagem que tende à
denotação
Uma “pitadinha” de Literatura
• Texto literário
•Recriação da realidade,
intenção estética
•Ênfase na expressão
• Texto utilitário
•Informação sobre a
realidade
•Ênfase na informação,
no conteúdo
Nic Ut,TrangBang, 1972
Descuidar do lixo é sujeira
Diariamente, duas horas
antes da chegada do
caminhão da prefeitura, a
gerência (de uma das filiais
do McDonald’s) deposita na
calçada dezenas de sacos
plásticos recheados de
papelão, isopor, sanduíches.
Isso acaba propiciando um
lamentável banquete de
mendigos. Dezenas deles
vão ali revirar o material e
acabam deixando os restos
espalhados pelo calçadão.
VejaSãoPaulo,23/23/1992
O bicho Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os
detritos
Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão
Não era um gato,
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um
homem
(Manuel Bandeira. In: Seleta em
prosa e verso. Rio de Janeiro: J.
Olympio/MEC, 1971)
Os textos literários são divididos em dois
grandes grupos: os textos em verso e os textos
em prosa.
Concepção Clássica, Aristóteles
Gênero Lírico-texto no qual um eu lírico exprime suas
emoções, idéias e impressões ante o mundo exterior
Gênero Épico - há a presença de um narrador, que
quase sempre conta uma história que envolve terceiros
Gênero Dramático - escrito para ser encenado no teatro
Concepção moderna dos gêneros
literários
Filiam-se à modalidade narrativa –
herdeira da Epopéia
Conto
Novela
Crônica
Romance
Fábulas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O texto literário
O texto literárioO texto literário
O texto literário
leilsonprofessor
 
ProduçãO Textual
ProduçãO TextualProduçãO Textual
ProduçãO Textual
Maristela Couto
 
Tipos de linguagem (verbal e não verbal)
Tipos de  linguagem (verbal e não verbal)Tipos de  linguagem (verbal e não verbal)
Tipos de linguagem (verbal e não verbal)
IFMS - Instituto Federal de Mato Grosso do Sul
 
Competência 5 do Enem: propostas de intervenção
Competência 5 do Enem: propostas de intervençãoCompetência 5 do Enem: propostas de intervenção
Competência 5 do Enem: propostas de intervenção
profjoaomendonca
 
O funcionalismo linguistico
O funcionalismo linguisticoO funcionalismo linguistico
O funcionalismo linguistico
Francione Brito
 
Funcionalismo
FuncionalismoFuncionalismo
Gêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e práticaGêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e prática
Universidade de Santiago de Compostela
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
Damisa
 
Leitura texto e sentido(2)
Leitura texto e sentido(2)Leitura texto e sentido(2)
Leitura texto e sentido(2)
Isis Barros
 
Figuras de Pensamento
Figuras de PensamentoFiguras de Pensamento
Figuras de Pensamento
LuizGustavoPereiraGo1
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
Faell Vasconcelos
 
AULA 2 - GÊNEROS LITERÁRIOS E GÊNEROS DISCURSIVOS.pdf
AULA 2 - GÊNEROS LITERÁRIOS E GÊNEROS DISCURSIVOS.pdfAULA 2 - GÊNEROS LITERÁRIOS E GÊNEROS DISCURSIVOS.pdf
AULA 2 - GÊNEROS LITERÁRIOS E GÊNEROS DISCURSIVOS.pdf
MARIADEFATIMASILVADE
 
Gramatica
GramaticaGramatica
Literatura.ppt
Literatura.pptLiteratura.ppt
Literatura.ppt
preuniversitarioitab
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
Pragmática
PragmáticaPragmática
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Bete Feliciano
 
As novas tecnologias no Contexto da Língua Portuguesa
As novas tecnologias no Contexto da Língua PortuguesaAs novas tecnologias no Contexto da Língua Portuguesa
As novas tecnologias no Contexto da Língua Portuguesa
Universidade de Santiago de Compostela
 
1ª série E. M. - Variação Linguística
1ª série E. M. - Variação Linguística1ª série E. M. - Variação Linguística
1ª série E. M. - Variação Linguística
Angélica Manenti
 

Mais procurados (20)

O texto literário
O texto literárioO texto literário
O texto literário
 
ProduçãO Textual
ProduçãO TextualProduçãO Textual
ProduçãO Textual
 
Tipos de linguagem (verbal e não verbal)
Tipos de  linguagem (verbal e não verbal)Tipos de  linguagem (verbal e não verbal)
Tipos de linguagem (verbal e não verbal)
 
Competência 5 do Enem: propostas de intervenção
Competência 5 do Enem: propostas de intervençãoCompetência 5 do Enem: propostas de intervenção
Competência 5 do Enem: propostas de intervenção
 
O funcionalismo linguistico
O funcionalismo linguisticoO funcionalismo linguistico
O funcionalismo linguistico
 
Funcionalismo
FuncionalismoFuncionalismo
Funcionalismo
 
Gêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e práticaGêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e prática
 
Pontuação
PontuaçãoPontuação
Pontuação
 
Leitura texto e sentido(2)
Leitura texto e sentido(2)Leitura texto e sentido(2)
Leitura texto e sentido(2)
 
Figuras de Pensamento
Figuras de PensamentoFiguras de Pensamento
Figuras de Pensamento
 
O que é Literatura?
O que é Literatura?O que é Literatura?
O que é Literatura?
 
AULA 2 - GÊNEROS LITERÁRIOS E GÊNEROS DISCURSIVOS.pdf
AULA 2 - GÊNEROS LITERÁRIOS E GÊNEROS DISCURSIVOS.pdfAULA 2 - GÊNEROS LITERÁRIOS E GÊNEROS DISCURSIVOS.pdf
AULA 2 - GÊNEROS LITERÁRIOS E GÊNEROS DISCURSIVOS.pdf
 
Gramatica
GramaticaGramatica
Gramatica
 
Literatura.ppt
Literatura.pptLiteratura.ppt
Literatura.ppt
 
Linha de tempo
Linha de tempo Linha de tempo
Linha de tempo
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Pragmática
PragmáticaPragmática
Pragmática
 
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
 
As novas tecnologias no Contexto da Língua Portuguesa
As novas tecnologias no Contexto da Língua PortuguesaAs novas tecnologias no Contexto da Língua Portuguesa
As novas tecnologias no Contexto da Língua Portuguesa
 
1ª série E. M. - Variação Linguística
1ª série E. M. - Variação Linguística1ª série E. M. - Variação Linguística
1ª série E. M. - Variação Linguística
 

Destaque

Gêneros textuais - Marcuschi (Thiago Hermont)
Gêneros textuais - Marcuschi (Thiago Hermont)Gêneros textuais - Marcuschi (Thiago Hermont)
Gêneros textuais - Marcuschi (Thiago Hermont)
thiagohermont
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Luciane Lira
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Ewerton Gindri
 
Gêneros textuais marcuschi
Gêneros textuais   marcuschiGêneros textuais   marcuschi
Gêneros textuais marcuschi
Sonia Nudelman
 
Generos Textuais
Generos TextuaisGeneros Textuais
Generos Textuais
Luciane Oliveira
 
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros TextuaisUnidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
Elaine Cruz
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
Edna Brito
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
dalvabambil
 
Diversidade textual livro
Diversidade textual livroDiversidade textual livro
Diversidade textual livro
Fabiana Esteves
 
Generos Textuais
Generos TextuaisGeneros Textuais
Generos Textuais
Juliano Ortiz
 
Generos e tipos textuais
Generos e tipos textuaisGeneros e tipos textuais
Generos e tipos textuais
Rogério Souza
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
Escola Adalgisa de Barros
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
Cynthia Funchal
 
Slide pronto
Slide prontoSlide pronto
Slide pronto
Heloiza Moura
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
leticiararek
 
Estructuras narrativas
Estructuras narrativasEstructuras narrativas
Tipos textuais e gêneros textuais
Tipos textuais e gêneros textuaisTipos textuais e gêneros textuais
Tipos textuais e gêneros textuais
Vera Pinho
 
Proposta o-ensino-da-gramatica-em-lingua-portuguesa
Proposta o-ensino-da-gramatica-em-lingua-portuguesaProposta o-ensino-da-gramatica-em-lingua-portuguesa
Proposta o-ensino-da-gramatica-em-lingua-portuguesa
Vanessa Aparecida R Anastacio
 
Rv generos textuais revisados
Rv generos textuais  revisadosRv generos textuais  revisados
Rv generos textuais revisados
ananeirymoura
 
Poesia e Imaginário
Poesia e ImaginárioPoesia e Imaginário
Poesia e Imaginário
Jamille Rabelo
 

Destaque (20)

Gêneros textuais - Marcuschi (Thiago Hermont)
Gêneros textuais - Marcuschi (Thiago Hermont)Gêneros textuais - Marcuschi (Thiago Hermont)
Gêneros textuais - Marcuschi (Thiago Hermont)
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Gêneros textuais marcuschi
Gêneros textuais   marcuschiGêneros textuais   marcuschi
Gêneros textuais marcuschi
 
Generos Textuais
Generos TextuaisGeneros Textuais
Generos Textuais
 
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros TextuaisUnidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
Unidade 5 - PNAIC - Gêneros Textuais
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 
Gêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuaisGêneros e tipos textuais
Gêneros e tipos textuais
 
Diversidade textual livro
Diversidade textual livroDiversidade textual livro
Diversidade textual livro
 
Generos Textuais
Generos TextuaisGeneros Textuais
Generos Textuais
 
Generos e tipos textuais
Generos e tipos textuaisGeneros e tipos textuais
Generos e tipos textuais
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Tipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuaisTipos e gêneros textuais
Tipos e gêneros textuais
 
Slide pronto
Slide prontoSlide pronto
Slide pronto
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Estructuras narrativas
Estructuras narrativasEstructuras narrativas
Estructuras narrativas
 
Tipos textuais e gêneros textuais
Tipos textuais e gêneros textuaisTipos textuais e gêneros textuais
Tipos textuais e gêneros textuais
 
Proposta o-ensino-da-gramatica-em-lingua-portuguesa
Proposta o-ensino-da-gramatica-em-lingua-portuguesaProposta o-ensino-da-gramatica-em-lingua-portuguesa
Proposta o-ensino-da-gramatica-em-lingua-portuguesa
 
Rv generos textuais revisados
Rv generos textuais  revisadosRv generos textuais  revisados
Rv generos textuais revisados
 
Poesia e Imaginário
Poesia e ImaginárioPoesia e Imaginário
Poesia e Imaginário
 

Semelhante a Gêneros textuais e o ensino da língua

Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
Bete Feliciano
 
www.raiosdesabedoria.blogpot.com
www.raiosdesabedoria.blogpot.comwww.raiosdesabedoria.blogpot.com
www.raiosdesabedoria.blogpot.com
silvania-dias
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
silvania-dias
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
silvania-dias
 
raios de sabedoria
raios de sabedoriaraios de sabedoria
raios de sabedoria
silvania-dias
 
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.comhttp://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
silvania-dias
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
silvania-dias
 
www.raiosdesabedoria.blogspot.com
www.raiosdesabedoria.blogspot.comwww.raiosdesabedoria.blogspot.com
www.raiosdesabedoria.blogspot.com
silvania-dias
 
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Ana Camila
 
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino VPráticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
ChristianGSeidl1
 
Simone marcuschi
Simone marcuschiSimone marcuschi
Simone marcuschi
FALE - UFMG
 
Texto-discurso.ppt
Texto-discurso.pptTexto-discurso.ppt
Texto-discurso.ppt
ROSIANERODRIGUESALVE1
 
Gêneros textuais.1doc
Gêneros textuais.1docGêneros textuais.1doc
Gêneros textuais.1doc
elannialins
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
Éric Santos
 
Texto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoTexto, gênero e discurso
Texto, gênero e discurso
Karen Olivan
 
Slide ivan generos
Slide ivan generosSlide ivan generos
Slide ivan generos
Conceicao Daumas
 
Slide ivan generos
Slide ivan generosSlide ivan generos
Slide ivan generos
Conceicao Daumas
 
Grupo 06 generos textuais grupo 06
Grupo 06 generos textuais  grupo 06Grupo 06 generos textuais  grupo 06
Grupo 06 generos textuais grupo 06
silvia-9616
 
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Milton Alvaro Menon
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
cleia
 

Semelhante a Gêneros textuais e o ensino da língua (20)

Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
 
www.raiosdesabedoria.blogpot.com
www.raiosdesabedoria.blogpot.comwww.raiosdesabedoria.blogpot.com
www.raiosdesabedoria.blogpot.com
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
 
raios de sabedoria
raios de sabedoriaraios de sabedoria
raios de sabedoria
 
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.comhttp://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
 
www.raiosdesabedoria.blogspot.com
www.raiosdesabedoria.blogspot.comwww.raiosdesabedoria.blogspot.com
www.raiosdesabedoria.blogspot.com
 
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
 
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino VPráticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
Práticas 05 Slide - Práticas de Ensino V
 
Simone marcuschi
Simone marcuschiSimone marcuschi
Simone marcuschi
 
Texto-discurso.ppt
Texto-discurso.pptTexto-discurso.ppt
Texto-discurso.ppt
 
Gêneros textuais.1doc
Gêneros textuais.1docGêneros textuais.1doc
Gêneros textuais.1doc
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
 
Texto, gênero e discurso
Texto, gênero e discursoTexto, gênero e discurso
Texto, gênero e discurso
 
Slide ivan generos
Slide ivan generosSlide ivan generos
Slide ivan generos
 
Slide ivan generos
Slide ivan generosSlide ivan generos
Slide ivan generos
 
Grupo 06 generos textuais grupo 06
Grupo 06 generos textuais  grupo 06Grupo 06 generos textuais  grupo 06
Grupo 06 generos textuais grupo 06
 
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1Oficina De LíNgua Portuguesa   ReuniãO De Pcs   Maio 2009 1
Oficina De LíNgua Portuguesa ReuniãO De Pcs Maio 2009 1
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
 

Último

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 

Último (20)

A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 

Gêneros textuais e o ensino da língua

  • 1. Gêneros Textuais e o Ensino da Língua Profª. Hilda Cordeiro
  • 2. Charges É um estilo de ilustração que tem por finalidade satirizar, por meio de uma caricatura, algum acontecimento atual com uma ou mais personagens envolvidas.
  • 3. O que dá sentido ao texto •Os enunciados (as palavras, as falas) não são o único elemento responsável pelo sentido da interação lingüística. •Os papéis sociais, a intenção do locutor, o conhecimento de mundo dos interlocutores, as circunstâncias históricas e sociais em que se dá a comunicação são fatores que influenciam a construção do significado. sentido=enunciado +contexto
  • 4. O texto A palavra texto origina-se do latim textum que significa tecido. Um tecido é formado por vários fios que se entrelaçam e formam um todo O texto é o entrelaçamento de unidades significativas que compõem um todo significativo. No caso de um texto verbal escrito, o entrelaçamento de: letras, palavras, frases, períodos e parágrafos constituem um todo discursivo: o texto.
  • 5. O discurso •O conjunto da atividade comunicativa, ou seja, o texto e o contexto discursivo, reunidos, chamamos de discurso. •O que diferencia um texto do outro é a sua função discursiva. •As intenções comunicativas do produtor é que vão definir a função discursiva do texto. •Sempre que lemos uma produção, estamos sendo influenciados pela intenção do produtor, que é influenciado pelo contexto de produção e pelas ideologias circundantes.
  • 6. Por essa razão, dizemos que o discurso é geralmente polifônico (poli = vários; fono = som, voz) TEXTO IGREJA ESCOLA FAMÍLIA
  • 7. Não há texto neutro, todas as construções textuais estão permeadas de ideologias que regem sua semântica e construção; •O discurso não é individual, mas um produto social, coletivo; •A análise do discurso permite ao leitor entender todo o complexo entrelaçamento de significados que permeia um texto. •Esse exercício de análise é que constrói o espírito crítico e amplia o horizonte de leitura, transcendendo a superfície textual e abrindo perspectivas para a leitura do macro-texto: a leitura de mundo.
  • 8. Venha para o mundo de Marlboro
  • 9.
  • 10.
  • 11. Mas afinal, o que são gêneros textuais? •Os gêneros são “artefatos culturais” que desenvolvem ações sociais em determinadas situações e que se definem por objetivos comunicativos, audiência, regularidades formais e conteúdos •Esses “artefatos culturais” – os textos verbais ou não verbais – estão inseridos em esferas discursivas
  • 12. O gênero textual nasce de uma necessidade social. Por exemplo, a NECESSIDADE de uma comunicação escrita pessoal, breve e imediata, fez surgir o bilhete.
  • 13. Essa necessidade específica dispensa o rigor formal da carta...
  • 14. ... e a impessoalidade do telegrama.
  • 15. Os gêneros textuais têm padrões sócio-comunicativos definidos por •estrutura •objetivos comunicacionais •estética •forças discursivas
  • 16. São exemplos de gêneros bula de remédio receitas culinárias resenha charge
  • 17. Gêneros x Tipologia textual •Os tipos textuais constituem a natureza lingüística que compõe o texto: Narração Descrição Dissertação
  • 18. Trabalhar a produção de texto a partir do estudo de gêneros textuais e dos tipos textuais é instrumentalizar o aluno para que ele se aproprie de formas comunicativas que viabilizem uma maior interação social e promovam o desenvolvimento de uma leitura global do contexto em que se dá essa interação
  • 19. Uma “pitadinha” de Literatura Texto literário •Linguagem pessoal, contaminada pelas emoções e valores de seu emissor •Linguagem plurissignificativa, conotativa Texto utilitário •Linguagem impessoal, objetiva, informativa •Linguagem que tende à denotação
  • 20. Uma “pitadinha” de Literatura • Texto literário •Recriação da realidade, intenção estética •Ênfase na expressão • Texto utilitário •Informação sobre a realidade •Ênfase na informação, no conteúdo
  • 22. Descuidar do lixo é sujeira Diariamente, duas horas antes da chegada do caminhão da prefeitura, a gerência (de uma das filiais do McDonald’s) deposita na calçada dezenas de sacos plásticos recheados de papelão, isopor, sanduíches. Isso acaba propiciando um lamentável banquete de mendigos. Dezenas deles vão ali revirar o material e acabam deixando os restos espalhados pelo calçadão. VejaSãoPaulo,23/23/1992
  • 23. O bicho Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando comida entre os detritos Quando achava alguma coisa, Não examinava nem cheirava: Engolia com voracidade. O bicho não era um cão Não era um gato, Não era um rato. O bicho, meu Deus, era um homem (Manuel Bandeira. In: Seleta em prosa e verso. Rio de Janeiro: J. Olympio/MEC, 1971)
  • 24. Os textos literários são divididos em dois grandes grupos: os textos em verso e os textos em prosa. Concepção Clássica, Aristóteles Gênero Lírico-texto no qual um eu lírico exprime suas emoções, idéias e impressões ante o mundo exterior Gênero Épico - há a presença de um narrador, que quase sempre conta uma história que envolve terceiros Gênero Dramático - escrito para ser encenado no teatro
  • 25. Concepção moderna dos gêneros literários Filiam-se à modalidade narrativa – herdeira da Epopéia Conto Novela Crônica Romance Fábulas