SlideShare uma empresa Scribd logo
GÊNEROS TEXTUAIS
Atividade
•

Responda de acordo com o que você pensa, sem
recorrer a fontes externas:

•

O que são gêneros textuais?

•

Existe diferença entre gêneros e tipos textuais? Se
existe, qual é?

•

O que os gêneros textuais podem ter a ver com o
contexto social de circulação dos textos?
Gêneros, tipos e contexto sociais
de circulação

• Leiam os textos a seguir e
apontem a que gênero textual
pertencem.
Que fatores levaram ao
conhecimento de cada gênero?
•
•
•
•

Características formais (composicionais)?
O estilo da linguagem?
O suporte?
O contexto (ou esfera social) de
circulação?
• A função e os objetivos?
Porque não confundimos uma bula com uma carta, uma
notícia de jornal com uma oração, um poema com uma
entrevista?
• Porque reconhecemos as características dessas
“espécies” de texto, aprendidas na convivência social ou na
escola. Sabemos também como cada uma delas funciona
socialmente.
•Não entramos no consultório e esperamos que o médico
nos passe uma receita de bolo
Cada espécie de texto circula em
um determinado portador ou suporte,
tem seu formato próprio, usa um estilo
de linguagem específico e “funciona”
em um dado contexto social.
Essas “espécies” de texto são o que
chamamos gêneros textuais.
Como é que surge um gênero
textual?
Um gênero vai-se constituindo no uso
coletivo da linguagem – oral e escrita. Os
membros de uma comunidade linguística
vão estabelecendo, no correr de sua
história, modos específicos de se dirigirem
a determinado público, para alcançarem
determinados objetivos ou funções.
Tipos textuais
• Os textos em geral, qualquer que seja seu gênero, são
constituídos

por

segmentos

de

natureza

e

características diferentes.
• Exemplos: segmentos de exposição de idéias, de
narração,

de

descrição,

de

argumentação,

de

orientação para a realização de uma ação.
• Esses segmentos, que podem ser reconhecidos pelas
regularidades no emprego dos recursos lingüísticos, é
que têm sido chamados de tipos textuais ou
tipos de discurso.
Qual a diferença entre tipos e gêneros?
Os gêneros
são categorias, padrões, modelos de texto que,
digamos, “têm vida própria”, isto é, circulam de
fato na vida social. São muito numerosos,
porque atendem as necessidades
comunicativas e organizacionais de muitas
áreas da atividade humana, e porque se
renovam, ao longo do tempo, em razão de
novas necessidades, novas tecnologias, novos
suportes.
Os tipos
não são textos concretos, não “têm vida
própria”, são atitudes enunciativas que
acarretam modos característicos de
emprego dos linguísticos presentes em um
texto ou em sequências de texto. São
componentes dos textos e podem aparecer
em diferentes gêneros, com exclusividade
ou articulados entre si.
Os tipos, em geral, se marcam pelo
uso característico dos recursos linguísticos.
O tipo narrativo traz os verbos, predominante, no
tempo passado e principalmente articuladores
(também chamados “organizadores textuais”) que
expressam relações de tempo.
O tipo expositivo se organiza basicamente em torno
do presente verbal e usa sobretudo articuladores que
indicam relações lógicas (causa, consequência,
condição, etc.).
O tipo argumentativo se dá pelo predomínio de
sequências contrastivas explícitas. OS textos
apresentam uma tese a ser discutida e os
argumentos utilizados para concordar ou
discordar dela.
O tipo descritivo tem uma estrutura simples com o
verbo no presente ou no imperfeito, um
complemento e uma indicação circunstancial de
lugar. Predominam as sequências de localização.
No tipo instrucional ou injuntivo, prevalece o
modo imperativo, já que se trata de um tipo que
organiza textos cujo objetivo é oferecer ao
leitor orientação para realizar alguma
ação.
Os suportes textuais
Além do contato com os mais diversos gêneros
que circulam na sociedade, o aprendiz precisa
conhecer, também os suportes da escrita (cartazes,
out-door, faixas, livros, revistas, jornais, folhetos
publicitários, folhetos religiosos, murais escolares,
livros didáticos, etc). Tais suportes, na maioria dos
casos, podem ser trazidos para sala de aula, a fim de
serem manuseados pelos aprendizes, reconhecidos e
classificados por eles, em função do seu formato e sua
função comunicativa.
Suportes textuais
•Jornais
•Revistas
•Livros
•Gibis
•Rádio
•Tv
•Internet
•Livro didático
•Faixas
A SEQUÊNCIA DIDÁTICA:
-DIAGNOSTICO INICIAL – SONDAGEM : ENVELOPE
COM PUBLICAÇÕES DIVERSAS;
SEPARAÇÃOCLASSIFICAÇÃO...
-ESTUDO DAS CARACTERISTICAS DOS GÊNEROS
-PRODUÇAO COLETIVA DO TEXTO
-PRODUÇAO INDIVIDUAL
-APRIMORAMENTO E REESCRITA DO TEXTO
-PUBLICAÇAO DO TEXTO PRODUZIDO (SITE)
Referências bibliográficas:
• Marcuschi, in: Dionísio, Machado e Bezerra.
Gêneros Textuais e Ensino. Rio: Ed. Lucerna, 2002,
p. 23.
• SANTOS, M. Francisca Oliveira et al. Gêneros
textuais na educação de jovens e adultos. 2 ed.
Maceió: FAPEAL, 2004.
• SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim; et al.
Gêneros orais e escritos na escola. Campinas:
Mercado de Letras, 2004.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
pnaicdertsis
 
Reportagem ( Gênero textual - conceitos)
Reportagem ( Gênero textual - conceitos)Reportagem ( Gênero textual - conceitos)
Reportagem ( Gênero textual - conceitos)
Luis Lacerda
 
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textosContexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
ma.no.el.ne.ves
 
Características do anúncio publicitário
Características do anúncio publicitárioCaracterísticas do anúncio publicitário
Características do anúncio publicitário
IFMS - Instituto Federal de Mato Grosso do Sul
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
leticiararek
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
ISJ
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Josilene Borges
 
4. generos textuais aula 3
4. generos textuais   aula 34. generos textuais   aula 3
4. generos textuais aula 3
Nastrilhas da lingua portuguesa
 
Gêneros e suportes textuais
Gêneros e suportes textuaisGêneros e suportes textuais
Gêneros e suportes textuais
Helia Coelho Mello
 
Gêneros textuais marcuschi
Gêneros textuais   marcuschiGêneros textuais   marcuschi
Gêneros textuais marcuschi
Sonia Nudelman
 
Slide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaSlide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual Notícia
Jomari
 
Como fazer um resumo
Como fazer um resumoComo fazer um resumo
Como fazer um resumo
Mayjö .
 
Texto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaTexto de divulgação científica
Texto de divulgação científica
Josiele Dognani
 
Editorial gênero
Editorial gêneroEditorial gênero
Editorial gênero
Antonio Minharro
 
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushi
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushiGeneros e tipos textuais considerações necessárias marcushi
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushi
ofpedagogica
 
Anúncio publicitário
Anúncio publicitárioAnúncio publicitário
Anúncio publicitário
Maurício Marques
 
Notícia e reportagem
Notícia e reportagemNotícia e reportagem
Notícia e reportagem
Laércio Góes
 
Gênero notícia
Gênero notíciaGênero notícia
Gênero notícia
Pibid Letras UEA
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
Jaicinha
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
Ana Claudia André
 

Mais procurados (20)

Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
Reportagem ( Gênero textual - conceitos)
Reportagem ( Gênero textual - conceitos)Reportagem ( Gênero textual - conceitos)
Reportagem ( Gênero textual - conceitos)
 
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textosContexto de produção, circulação e recepção de textos
Contexto de produção, circulação e recepção de textos
 
Características do anúncio publicitário
Características do anúncio publicitárioCaracterísticas do anúncio publicitário
Características do anúncio publicitário
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Coerência e coesão textual
Coerência e coesão textualCoerência e coesão textual
Coerência e coesão textual
 
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aulaOficina de Gêneros Textuais em sala de aula
Oficina de Gêneros Textuais em sala de aula
 
4. generos textuais aula 3
4. generos textuais   aula 34. generos textuais   aula 3
4. generos textuais aula 3
 
Gêneros e suportes textuais
Gêneros e suportes textuaisGêneros e suportes textuais
Gêneros e suportes textuais
 
Gêneros textuais marcuschi
Gêneros textuais   marcuschiGêneros textuais   marcuschi
Gêneros textuais marcuschi
 
Slide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual NotíciaSlide Gênero Textual Notícia
Slide Gênero Textual Notícia
 
Como fazer um resumo
Como fazer um resumoComo fazer um resumo
Como fazer um resumo
 
Texto de divulgação científica
Texto de divulgação científicaTexto de divulgação científica
Texto de divulgação científica
 
Editorial gênero
Editorial gêneroEditorial gênero
Editorial gênero
 
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushi
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushiGeneros e tipos textuais considerações necessárias marcushi
Generos e tipos textuais considerações necessárias marcushi
 
Anúncio publicitário
Anúncio publicitárioAnúncio publicitário
Anúncio publicitário
 
Notícia e reportagem
Notícia e reportagemNotícia e reportagem
Notícia e reportagem
 
Gênero notícia
Gênero notíciaGênero notícia
Gênero notícia
 
Tudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMASTudo sobre POEMAS
Tudo sobre POEMAS
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 

Semelhante a Gêneros e tipos textuais

Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Alessandra Gomes
 
SLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptxSLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptx
TainTorres4
 
Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt
Kelly Arduino
 
SLIDE SEGUNDA , descritores saepe (1).pptx
SLIDE SEGUNDA , descritores saepe (1).pptxSLIDE SEGUNDA , descritores saepe (1).pptx
SLIDE SEGUNDA , descritores saepe (1).pptx
TainTorres4
 
Generos e tipos textuais
Generos e tipos textuaisGeneros e tipos textuais
Generos e tipos textuais
Rogério Souza
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Kelly Arduino
 
Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
Bete Feliciano
 
Gêneros textuais.1doc
Gêneros textuais.1docGêneros textuais.1doc
Gêneros textuais.1doc
elannialins
 
Pnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritosPnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritos
Claudio Pessoa
 
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Bete Feliciano
 
generos textuais - eventos.ppt
generos textuais - eventos.pptgeneros textuais - eventos.ppt
generos textuais - eventos.ppt
JeanBrito28
 
Generos textuais ano 2
Generos textuais ano 2Generos textuais ano 2
Generos textuais ano 2
Aprender com prazer
 
Grupo 06 generos textuais grupo 06
Grupo 06 generos textuais  grupo 06Grupo 06 generos textuais  grupo 06
Grupo 06 generos textuais grupo 06
silvia-9616
 
Material oficinas inglês
Material oficinas inglêsMaterial oficinas inglês
Material oficinas inglês
FALE - UFMG
 
PNAIC - Porque ensinar gêneros textuais na escola
PNAIC - Porque ensinar gêneros textuais na escolaPNAIC - Porque ensinar gêneros textuais na escola
PNAIC - Porque ensinar gêneros textuais na escola
ElieneDias
 
Gt tae
Gt taeGt tae
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
Éric Santos
 
Generos textuais
Generos textuais Generos textuais
Generos textuais
Adauto Martins
 
Ltt faramacia - Genero textuais
Ltt   faramacia - Genero textuaisLtt   faramacia - Genero textuais
Ltt faramacia - Genero textuais
nenhuma
 
Minicurso | Análise de Discurso Crítica e Mídia | Semana de Letras - UFV
Minicurso | Análise de Discurso Crítica e Mídia | Semana de Letras - UFVMinicurso | Análise de Discurso Crítica e Mídia | Semana de Letras - UFV
Minicurso | Análise de Discurso Crítica e Mídia | Semana de Letras - UFV
Murilo Araújo
 

Semelhante a Gêneros e tipos textuais (20)

Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
 
SLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptxSLIDE SEGUNDA.pptx
SLIDE SEGUNDA.pptx
 
Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt Generosetipostextuaisppt
Generosetipostextuaisppt
 
SLIDE SEGUNDA , descritores saepe (1).pptx
SLIDE SEGUNDA , descritores saepe (1).pptxSLIDE SEGUNDA , descritores saepe (1).pptx
SLIDE SEGUNDA , descritores saepe (1).pptx
 
Generos e tipos textuais
Generos e tipos textuaisGeneros e tipos textuais
Generos e tipos textuais
 
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
Generosetipostextuaisppt 130817130306-phpapp02
 
Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2Unidade 5 - parte 2
Unidade 5 - parte 2
 
Gêneros textuais.1doc
Gêneros textuais.1docGêneros textuais.1doc
Gêneros textuais.1doc
 
Pnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritosPnaic producao textos_orais_escritos
Pnaic producao textos_orais_escritos
 
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
 
generos textuais - eventos.ppt
generos textuais - eventos.pptgeneros textuais - eventos.ppt
generos textuais - eventos.ppt
 
Generos textuais ano 2
Generos textuais ano 2Generos textuais ano 2
Generos textuais ano 2
 
Grupo 06 generos textuais grupo 06
Grupo 06 generos textuais  grupo 06Grupo 06 generos textuais  grupo 06
Grupo 06 generos textuais grupo 06
 
Material oficinas inglês
Material oficinas inglêsMaterial oficinas inglês
Material oficinas inglês
 
PNAIC - Porque ensinar gêneros textuais na escola
PNAIC - Porque ensinar gêneros textuais na escolaPNAIC - Porque ensinar gêneros textuais na escola
PNAIC - Porque ensinar gêneros textuais na escola
 
Gt tae
Gt taeGt tae
Gt tae
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
 
Generos textuais
Generos textuais Generos textuais
Generos textuais
 
Ltt faramacia - Genero textuais
Ltt   faramacia - Genero textuaisLtt   faramacia - Genero textuais
Ltt faramacia - Genero textuais
 
Minicurso | Análise de Discurso Crítica e Mídia | Semana de Letras - UFV
Minicurso | Análise de Discurso Crítica e Mídia | Semana de Letras - UFVMinicurso | Análise de Discurso Crítica e Mídia | Semana de Letras - UFV
Minicurso | Análise de Discurso Crítica e Mídia | Semana de Letras - UFV
 

Mais de Maurício Francisco Dos Santos

Saber cuidar
Saber cuidarSaber cuidar
Cachoeira jk denúncia
Cachoeira jk  denúnciaCachoeira jk  denúncia
Cachoeira jk denúncia
Maurício Francisco Dos Santos
 
Dissertação argumentativa
Dissertação argumentativaDissertação argumentativa
Dissertação argumentativa
Maurício Francisco Dos Santos
 
Variação linguística 2
Variação linguística 2Variação linguística 2
Variação linguística 2
Maurício Francisco Dos Santos
 
Guia prático da
Guia prático daGuia prático da
Linguagem literária e linguagem não literária
Linguagem literária e linguagem não literáriaLinguagem literária e linguagem não literária
Linguagem literária e linguagem não literária
Maurício Francisco Dos Santos
 
Arte e literatura
Arte e literaturaArte e literatura
Gramática aplicada 1
Gramática aplicada 1Gramática aplicada 1
Gramática aplicada 1
Maurício Francisco Dos Santos
 
Estratégias de leitura
Estratégias de leituraEstratégias de leitura
Estratégias de leitura
Maurício Francisco Dos Santos
 
Conto de amor
Conto de amorConto de amor
Conto de enigma
Conto de enigmaConto de enigma
Conto de terror- Estudo de gêneros textuais
Conto de terror- Estudo de gêneros textuaisConto de terror- Estudo de gêneros textuais
Conto de terror- Estudo de gêneros textuais
Maurício Francisco Dos Santos
 
Conto social- Estudo dos gêneros textuais
Conto social- Estudo dos gêneros textuaisConto social- Estudo dos gêneros textuais
Conto social- Estudo dos gêneros textuais
Maurício Francisco Dos Santos
 
Leitura de imagens - Cef 17
Leitura de imagens  - Cef 17Leitura de imagens  - Cef 17
Leitura de imagens - Cef 17
Maurício Francisco Dos Santos
 
Apresentação do livro zoom de istvan banyai ceilândia
Apresentação do livro zoom de istvan banyai ceilândiaApresentação do livro zoom de istvan banyai ceilândia
Apresentação do livro zoom de istvan banyai ceilândia
Maurício Francisco Dos Santos
 
ROTEIRO PARA PESQUISA-CDA
ROTEIRO PARA PESQUISA-CDAROTEIRO PARA PESQUISA-CDA
ROTEIRO PARA PESQUISA-CDA
Maurício Francisco Dos Santos
 
Carlos drummond de andrade
Carlos drummond de andradeCarlos drummond de andrade
Carlos drummond de andrade
Maurício Francisco Dos Santos
 
Parceria família escola
Parceria família escolaParceria família escola
Parceria família escola
Maurício Francisco Dos Santos
 
Interpretação textual não julgue apressadamente
Interpretação textual  não julgue apressadamenteInterpretação textual  não julgue apressadamente
Interpretação textual não julgue apressadamente
Maurício Francisco Dos Santos
 
Tipologia textual descrição
Tipologia textual descriçãoTipologia textual descrição
Tipologia textual descrição
Maurício Francisco Dos Santos
 

Mais de Maurício Francisco Dos Santos (20)

Saber cuidar
Saber cuidarSaber cuidar
Saber cuidar
 
Cachoeira jk denúncia
Cachoeira jk  denúnciaCachoeira jk  denúncia
Cachoeira jk denúncia
 
Dissertação argumentativa
Dissertação argumentativaDissertação argumentativa
Dissertação argumentativa
 
Variação linguística 2
Variação linguística 2Variação linguística 2
Variação linguística 2
 
Guia prático da
Guia prático daGuia prático da
Guia prático da
 
Linguagem literária e linguagem não literária
Linguagem literária e linguagem não literáriaLinguagem literária e linguagem não literária
Linguagem literária e linguagem não literária
 
Arte e literatura
Arte e literaturaArte e literatura
Arte e literatura
 
Gramática aplicada 1
Gramática aplicada 1Gramática aplicada 1
Gramática aplicada 1
 
Estratégias de leitura
Estratégias de leituraEstratégias de leitura
Estratégias de leitura
 
Conto de amor
Conto de amorConto de amor
Conto de amor
 
Conto de enigma
Conto de enigmaConto de enigma
Conto de enigma
 
Conto de terror- Estudo de gêneros textuais
Conto de terror- Estudo de gêneros textuaisConto de terror- Estudo de gêneros textuais
Conto de terror- Estudo de gêneros textuais
 
Conto social- Estudo dos gêneros textuais
Conto social- Estudo dos gêneros textuaisConto social- Estudo dos gêneros textuais
Conto social- Estudo dos gêneros textuais
 
Leitura de imagens - Cef 17
Leitura de imagens  - Cef 17Leitura de imagens  - Cef 17
Leitura de imagens - Cef 17
 
Apresentação do livro zoom de istvan banyai ceilândia
Apresentação do livro zoom de istvan banyai ceilândiaApresentação do livro zoom de istvan banyai ceilândia
Apresentação do livro zoom de istvan banyai ceilândia
 
ROTEIRO PARA PESQUISA-CDA
ROTEIRO PARA PESQUISA-CDAROTEIRO PARA PESQUISA-CDA
ROTEIRO PARA PESQUISA-CDA
 
Carlos drummond de andrade
Carlos drummond de andradeCarlos drummond de andrade
Carlos drummond de andrade
 
Parceria família escola
Parceria família escolaParceria família escola
Parceria família escola
 
Interpretação textual não julgue apressadamente
Interpretação textual  não julgue apressadamenteInterpretação textual  não julgue apressadamente
Interpretação textual não julgue apressadamente
 
Tipologia textual descrição
Tipologia textual descriçãoTipologia textual descrição
Tipologia textual descrição
 

Último

As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 

Gêneros e tipos textuais

  • 2. Atividade • Responda de acordo com o que você pensa, sem recorrer a fontes externas: • O que são gêneros textuais? • Existe diferença entre gêneros e tipos textuais? Se existe, qual é? • O que os gêneros textuais podem ter a ver com o contexto social de circulação dos textos?
  • 3. Gêneros, tipos e contexto sociais de circulação • Leiam os textos a seguir e apontem a que gênero textual pertencem.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Que fatores levaram ao conhecimento de cada gênero? • • • • Características formais (composicionais)? O estilo da linguagem? O suporte? O contexto (ou esfera social) de circulação? • A função e os objetivos?
  • 9. Porque não confundimos uma bula com uma carta, uma notícia de jornal com uma oração, um poema com uma entrevista? • Porque reconhecemos as características dessas “espécies” de texto, aprendidas na convivência social ou na escola. Sabemos também como cada uma delas funciona socialmente. •Não entramos no consultório e esperamos que o médico nos passe uma receita de bolo
  • 10. Cada espécie de texto circula em um determinado portador ou suporte, tem seu formato próprio, usa um estilo de linguagem específico e “funciona” em um dado contexto social. Essas “espécies” de texto são o que chamamos gêneros textuais.
  • 11. Como é que surge um gênero textual? Um gênero vai-se constituindo no uso coletivo da linguagem – oral e escrita. Os membros de uma comunidade linguística vão estabelecendo, no correr de sua história, modos específicos de se dirigirem a determinado público, para alcançarem determinados objetivos ou funções.
  • 12. Tipos textuais • Os textos em geral, qualquer que seja seu gênero, são constituídos por segmentos de natureza e características diferentes. • Exemplos: segmentos de exposição de idéias, de narração, de descrição, de argumentação, de orientação para a realização de uma ação. • Esses segmentos, que podem ser reconhecidos pelas regularidades no emprego dos recursos lingüísticos, é que têm sido chamados de tipos textuais ou tipos de discurso.
  • 13. Qual a diferença entre tipos e gêneros? Os gêneros são categorias, padrões, modelos de texto que, digamos, “têm vida própria”, isto é, circulam de fato na vida social. São muito numerosos, porque atendem as necessidades comunicativas e organizacionais de muitas áreas da atividade humana, e porque se renovam, ao longo do tempo, em razão de novas necessidades, novas tecnologias, novos suportes.
  • 14. Os tipos não são textos concretos, não “têm vida própria”, são atitudes enunciativas que acarretam modos característicos de emprego dos linguísticos presentes em um texto ou em sequências de texto. São componentes dos textos e podem aparecer em diferentes gêneros, com exclusividade ou articulados entre si.
  • 15. Os tipos, em geral, se marcam pelo uso característico dos recursos linguísticos. O tipo narrativo traz os verbos, predominante, no tempo passado e principalmente articuladores (também chamados “organizadores textuais”) que expressam relações de tempo. O tipo expositivo se organiza basicamente em torno do presente verbal e usa sobretudo articuladores que indicam relações lógicas (causa, consequência, condição, etc.).
  • 16. O tipo argumentativo se dá pelo predomínio de sequências contrastivas explícitas. OS textos apresentam uma tese a ser discutida e os argumentos utilizados para concordar ou discordar dela. O tipo descritivo tem uma estrutura simples com o verbo no presente ou no imperfeito, um complemento e uma indicação circunstancial de lugar. Predominam as sequências de localização. No tipo instrucional ou injuntivo, prevalece o modo imperativo, já que se trata de um tipo que organiza textos cujo objetivo é oferecer ao leitor orientação para realizar alguma ação.
  • 17. Os suportes textuais Além do contato com os mais diversos gêneros que circulam na sociedade, o aprendiz precisa conhecer, também os suportes da escrita (cartazes, out-door, faixas, livros, revistas, jornais, folhetos publicitários, folhetos religiosos, murais escolares, livros didáticos, etc). Tais suportes, na maioria dos casos, podem ser trazidos para sala de aula, a fim de serem manuseados pelos aprendizes, reconhecidos e classificados por eles, em função do seu formato e sua função comunicativa.
  • 19. A SEQUÊNCIA DIDÁTICA: -DIAGNOSTICO INICIAL – SONDAGEM : ENVELOPE COM PUBLICAÇÕES DIVERSAS; SEPARAÇÃOCLASSIFICAÇÃO... -ESTUDO DAS CARACTERISTICAS DOS GÊNEROS -PRODUÇAO COLETIVA DO TEXTO -PRODUÇAO INDIVIDUAL -APRIMORAMENTO E REESCRITA DO TEXTO -PUBLICAÇAO DO TEXTO PRODUZIDO (SITE)
  • 20. Referências bibliográficas: • Marcuschi, in: Dionísio, Machado e Bezerra. Gêneros Textuais e Ensino. Rio: Ed. Lucerna, 2002, p. 23. • SANTOS, M. Francisca Oliveira et al. Gêneros textuais na educação de jovens e adultos. 2 ed. Maceió: FAPEAL, 2004. • SCHNEUWLY, Bernard; DOLZ, Joaquim; et al. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004.