SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 64
GESTÃO E ENGENHARIA DO 
CONHECIMENTO NA 
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 
Roberto Carlos dos Santos Pacheco 
Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento 
Universidade Federal de Santa Catarina – EGC/UFSC 
Florianópolis, Novembro de 2014
Agenda 
1. Quem somos 
2. Conceitos 
3. GC e setor público 
4. Governo aberto 
5. Projetos e aprendizados 
6. Considerações finais
1. QUEM SOMOS
EGC/UFSC 
Programa de PG em Engenharia 
e Gestão do Conhecimento 
Criado em 2004 
35 Doutores de diversas áreas 
(Psicologia, Administração, Engenharias, Computação, Semiótica, Educação) 
700 candidatos para 60 ingressantes por ano 
(30 mestrado e 30 doutorado) 
Conceito 5 na CAPES
EGC/UFSC 
Temáticas de mestrado e doutorado em cada área de concentração
Arranjo institucional para P&D&I 
Formação & Pesquisa 
• Competências em domínios 
• Competências em EGMC 
• Projetos conjuntos 
• Eventos conjuntos 
• Formação de quadros 
• Redes de pesquisa 
Inovação 
• Desafios 
organizacionais 
• Formação de quadros 
• Capacitação em EGMC 
• Projetos conjuntos 
• Inserção de egressos 
P&D 
• Projetos conjuntos 
• Formação de quadros 
• Tecnologias EGMC 
• Competências EGMC 
• Soluções EGMC 
• Inserção de egressos 
Universidades Institutos Empresas 
P&D&I 
• Fomento a P&D 
• Desafios em EGMC 
• Projetos conjuntos 
• Formação de quadros 
• Inserção de egressos 
• Capacitação em EGMC 
Governo e 
Organizações 
Paragovernamentais 
Sistemas de inovação e o conhecimento 
(coletivos, redes, organizacionais, regionais, nacionais)
Instituto Stela 
(desde 2002) 
2012 
2008 
2007 
Instituto de pesquisa sem fins econômicos 
OSCIP 
P&D in TIC e em Engenharia do conhecimento 
Cerca de 60 colaboradores 
Referência em governo eletrônico 
(mais 6 milhões de usuários)
Como e para quem 
TRANSFORMAMOS DADOS EM CONHECIMENTO? 
Projetos 
Produtos
2. CONCEITOS 
O que são conhecimento e suas disciplinas de 
gestão e engenharia do conhecimento?
Autopoéticos 
Conhecimento é resultado da transformação de informação feita pelo 
indivíduo, a partir de suas experiências e observações. 
Maturana e Varela Nonaka e Takeuchi 
Venzin, M.; Krogh, G. and Roos, J. Future Research into Knowledge 
Manegement, In Knowing in Firms”, org. Von Krogh and Dirk Kleine, 1998. 
O que é o Conhecimento? 
Epistemologias do conhecimento
O que é o Conhecimento? 
Epistemologias do conhecimento 
Venzin, M.; Krogh, G. and Roos, J. Future Research into Knowledge 
Manegement, In Knowing in Firms”, org. Von Krogh and Dirk Kleine, 1998. 
Cognitivistas 
Conhecimento é uma entidade (dados) fixa e representável, estocável em 
computadores, bases de dados, arquivos ou manuais e, portanto, 
conhecimento pode ser compartilhado em uma organização. 
Herbert Simon Noam Chomsky Marvin Minsky
Venzin, M.; Krogh, G. and Roos, J. Future Research into Knowledge 
Manegement, In Knowing in Firms”, org. Von Krogh and Dirk Kleine, 1998. 
Conexionistas 
Conhecimento está nas conexões de especialistas e é orientado à 
resolução de problemas. Conhecimento é interdependente da rede de 
componentes interconectados. 
Bruce Kogut Udo Zander 
O que é o Conhecimento? 
Epistemologias do conhecimento 
Etienne Wenger
Conhecimento Cognitivistas Conexionistas Autopoéticos 
Onde está? 
Pessoas, 
computadores, 
manuais, livros 
Conexão entre 
especialistas 
Nos indivíduos e no 
grupo 
Cognitivistas Conexionistas Autopoéticos 
Como ele é Explícito ou implícito Rede Tácito ou explícito 
Onde investir 
Em ativos de 
conhecimento 
Em ligações dentro 
e fora da empresa 
Em pessoas 
Epistemologias do conhecimento 
Está tanto em 
agentes 
humanos como 
artificiais 
Está na rede de 
pessoas 
Está nos 
indivíduos e 
no grupo
Conhecimento é conteúdo ou processo efetivado 
por agentes humanos ou artificiais em atividades de 
geração de valor científico, econômico, social ou 
cultural. 
Pacheco, 2014 
O que é o Conhecimento? 
Para nossa visão de Engenharia do Conhecimento... 
Propósito: geração de valor 
Forma: conteúdo ou processo 
Local: tanto na mente humana quanto em artefatos 
Fonte: indivíduos, grupos, organizações, redes, regiões e países (inovação) 
Epistemologia: convergência das três: 
Cognitivista: conhecimento pode ser conteúdo e estar em artefatos. 
Conexionista: rede e comunicação são essenciais na geração de valor. 
Autopoético: a criação de conhecimento se dá (principalmente) por humanos
Inter e multidisciplinaridade 
Disciplinas contribuem para a compreensão do conhecimento 
Onde está o conhecimento? 
Quem me ajuda a 
compreendê-lo? 
País/Região 
Cluster 
Organização 
Rede 
Equipe 
Indivíduo
O QUE É GC? 
REFERENCIAL METODOLÓGICO DE NOSSAS SOLUÇÕES
O que é GC para nós? 
Combinamos as visões de processos e conteúdos 
GC é uma disciplina que estabelece meios para a organização gerir seus 
ativos intangíveis, percebidos tanto como resultados de suas atividades 
(Conteúdo) como nas atividades exercidas por seus indivíduos (Processos). 
Fonte: Pacheco, 2013
Como fazer GC? 
Múltiplas abordagens para a GC 
Por que diversos modelos e frameworks para implementar a GC? 
1. Perspectiva com que concebe os intangíveis (Conteúdo e Processos) 
2. Diversidade de práticas e técnicas para exercê-la 
3. Diversidade de dimensões organizacionais onde se aplica 
(ex. inovação, competências, liderança, memória, aprendizagem, etc.) 
4. Diversidade de processos de conhecimento 
(ex. auditoria, criação, retenção/memória) 
5. Propósito/estágio da GC (avaliação, difusão, etc.) 
6. Setor (domínio) da organização (ex. engenharia, finanças) 
7. Natureza da organização (público, privado) 
Adoção incremental da GC 
Fonte:APQC roadmap do KM 
(2003) 
Método OKA - Avaliação de GC 
Fonte:Fresneda (2009) 
Modelo de Choo (1998) 
Fonte:Dalkir (2005) 
Práticas e tecnologias GC 
Fonte: Terra (2008) 
Alinhamento de estratégias 
Fonte:APO KM Facilitator’s guide (2009) 
Modelo MGCAPB 
Fonte:Batista (2012)
O QUE É EC? 
REFERENCIAL METODOLÓGICO DE NOSSAS SOLUÇÕES
Disciplina que se dedica à modelagem de conhecimento e à 
criação e inserção de sistemas de conhecimento nas 
organizações. 
Fonte: PACHECO (2013) Fonte: KNUBLAUCH (2002) 
Como ramo da Inteligência Artificial, EC era 
uma subdisciplina dedicada à criação de 
sistemas especialistas 
Em uma visão mais contemporânea, a EC se tornou 
uma disciplina, que tem na IA uma de suas 
disciplinas de contribuição e na GC e em outras 
áreas organizacionais fontes de demanda por 
sistemas de conhecimento.
conhecimento organizacional e sua 
relação com os conhecimentos individuais e 
coletivos, observados tanto nas dimensões 
de processo como de conteúdo 
GC se relaciona com a estratégia da 
organização e prevê meios e práticas 
de colocar o conhecimento como fator 
de produção organizacional 
GC focaliza processos e as atividades 
desempenhadas por indivíduos para 
buscar meios de melhorar a 
performance organizacional 
GC se relaciona com gestão da informação, quando 
focaliza a dimensão conteúdo e quando prevê as TIC 
como instrumentos de apoio às suas práticas
3. GC E SETOR PÚBLICO
O que a GC tem feito pelo setor público? 
Cria cultura de colaboração 
Acelera inovação pública 
Melhora a qualidade dos serviços e os 
aproxima do cidadão 
Supera burocracias 
2013 
http://www.apo-tokyo.org/publications/wp-content/uploads/sites/5/Knowledge-Management-for-the-Public-Sector-2013.pdf
Visão do Gestor Público 
A estratégia de GC é dependente da visão do gestor público 
Administração 
Pública 
Burocrática 
Burocracia de Weber com 
modelo orientador do 
Estado na implementação 
de políticas públicas 
Administração 
Pública 
Patrimonialista 
Nova Gestão 
Pública ou 
Administração 
Pública Gerencial 
Novo 
Serviço 
Público 
(NSP) 
Patrimônios 
público e 
privado 
tratados 
indistintamente 
Aplica as premissas do sucesso de 
empresas privadas no mercado 
(eficiência, prestação de contas, 
agilidade e desburocratização) 
Foco no espaço democrático: 
servir cidadãos, buscar 
interesse público, valorizar 
cidadania, ter visão estratégica 
e agir pró democracia, prestar 
contas, valorizar pessoas 
Pacheco et. al., 2012
Governança pública 
GC pode ajudar uma organização pública a cumprir princípios de GP 
Eficiência Eficácia Performance 
Transparência 
Controle 
social 
Prestação 
de contas 
Coprodução 
Capital 
social 
Participação 
Pacheco et. al., 2013
4. GOVERNO ABERTO
Mas o que há de novo? 
Esses conceitos já não estão sendo aplicados atualmente? 
Portal da 
Transparência 
(CGU). 
http://www.portaldatranspa 
rencia.gov.br/ 
Portal da Transparência (SC). 
http://www.sef.sc.gov.br/transparencia 
Portal Dados.gov.br. 
http://dados.gov.br/ 
Lei de acesso à Informação 
http://www.acessoainformacao.gov.br/assuntos/conheca-seu- 
direito/a-lei-de-acesso-a-informacao
O que já se aprendeu em outros países? 
Lições de quem começou há mais tempo... 
Fonte: Liu, et. al. 2011. 
Será que com 8 anos de dados 
sobre 12 organizações públicas 
cuja missão se relaciona ao meio 
ambiente conseguimos saber se 
estamos respeitando 
princípios de sustentabilidade 
nas ações do governo? 
NÃO conseguimos saber! 
Dados desintegrados 
Significados destoantes 
Visão de operação do governo
Complexidade de e-Gov 
Qual é a real abrangência dos sistemas de governo? 
Fonte: Pacheco et al., 2013
5. PROJETOS
Plataforma Lattes – Desafio organizacional 
Como alinhar mapeamento das competências nacionais em CT&I com seu fomento? 
Questões estratégicas sobre o conhecimento organizacional 
(CNPq) - 1999
Plataforma Lattes - Construtos 
Elementos metodológicos foram decisivos 
Visão sistêmica Arquitetura abrangente 
Internacionalização 
Metodologia e-Gov 
Padronização 
(30 IES, CAPES, FAPESP)
E-gov e bem público 
Resultados 
“The Brazilian experience with 
the Lattes Database is a 
powerful example of good 
practice. This provides high-quality 
data on about 1.6 million 
researchers and about 4,000 
institutions. (…) 
The result is one of the 
cleanest researcher 
databases in existence.“ 
Nature 25/03/2010 
http://nirpa.org/wp-content/uploads/2010/04/11.-Julia_Lane1.pdf
Diretório de competências 
COPRODUÇÃO DE CONHECIMENTO 
GESTÃO DE SAÚDE INTERNACIONAL 
PAHO E OMS
PAHO/OMS 
Expertise location e crowdsourcing 
Como encontrar especialistas e criar 
um espaço de coprodução em 
diferentes países? 
Como encontrar e alocar 
especialistas em questões 
estratégicas em saúde? 
1. Como encontrar expertises em vários 
países? 
2. Como criar comunidades de prática em 
temas estratégicas? 
3. Como 
http://imianews.files.wordpress.com/201h3/t0t6p/l:a/c/-amfalup.djpgiary.blogspot.com.br/2012_02_01_archive.html
PAHO/OMS 
EL e Co-produção 
Espaço 
colaborativo 
Especialistas consultores da PAHO utilizam 
currículos nacionais, importam seus dados para 
a Plataforma e complementam competências. 
No ambiente DC-X realizam cooperação para 
resolverem problemas estratégicos em saúde. 
Base de 
conhecimento 
Complementos 
Plataforma DC-X 
Fonte: Instituto Stela 
Crowd 
innovation
Como as plataformas e-Gov podem potencializar o Novo Serviço Público? 
GOVERNO ELETRÔNICO CONTEMPORÂNEO 
PLATAFORMA AQUARIUS 
(SUBPROJETO ARQUITETURA) 
CGEE E MCTI
Plataforma Aquarius – Desafio organizacional 
Como utilizar todas as bases nacionais de CT&I para tomada de decisão estratégica? 
Strategic information control room 
Bases de dados públicas podem ser base de uma plataforma para 
integrada para apoiar tanto governo como sociedade?
Pacheco et. al. 2012 
Fundos Setoriais 
Como foram os perfis de investimentos nos fundos setoriais?
Pacheco et. al. 2012 
Fundos Setoriais 
Em que conhecimentos investimentos?
Diretório de competências 
Mapeamento e alinhamento de expertises ao portfólio organizacional 
COPRODUÇÃO DE CONHECIMENTO 
SETOR DE APOIO AOS SEGMENTOS INDUSTRIAIS 
SESI/BAHIA
Desafio de conhecimento organizacional 
Como mapear e alinhar competências ao portfólio da organização? 
Questões estratégicas sobre o conhecimento organizacional
Análise do conhecimento organizacional 
Referencial (Framework) para apoiar a gestão do capital humano 
Fases para o mapeamento e 
análise organizacional para 
efetivar o sistema de 
conhecimento de apoio à 
gestão do capital humano da 
organização 
1. Quais conhecimentos? 
2. Para que? 
3. Onde aplicar? 
4. Como engajar e manter?
Sistema de conhecimento organizacional 
Construção colaborativa, apoiada em metodologias e em design thinking
Sistema de conhecimento organizacional 
Instrumentalizando os processos cotidianos da organização (Ubiquidade)
Sistema de conhecimento organizacional 
Atendendo aos diferentes stakeholders (perfis) partícipes da coprodução
Sistema de 
conhecimento 
organizacional 
Promovendo círculos de 
coprodução em atividades do 
cotidiano da organização
Sistema de 
conhecimento 
organizacional 
Criando e mantendo a 
ontologia/taxonomia 
organizacional
5. ... APRENDIZADOS
Bases conceituais 
Metodologia e-Governança: arquiteturas e-Gov devem ser multi-camadas 
Fonte: Baseado em Pacheco et al., 2013
E-Gov contemporâneo 
Fonte: Pacheco et al., 2013
Governança de Dados 
GD = processos, políticas, 
padrões, estruturas e 
tecnologias para gerenciar e 
assegurar disponibilidade, 
acessibilidade, qualidade, 
consistência, auditabilidade e 
segurança nos dados de 
uma organização (PANIAN, 
2010). 
Disciplina recente e ainda 
mais inédita no setor público. 
Baseado em Thomas (2011)
Dados Abertos 
Reutilização de Informação do Setor Público 
(RISP) 
“Colocar a informação 
do Setor Público 
disponível, tal como está 
(estado bruto) em 
formatos padrões 
abertos, facilitando seu 
acesso e permitindo sua 
reutilização” 
Tim Berners-Lee
Linked Data e a Web 3.0 
http://www.w3.org/DesignIssues/LinkedData (TimBL)
Exemplo: Linked Data @ CTIC 
Neste projeto espanhol, há uma arquitetura de dados que contempla 
diversidade de formatos das fontes, barramento para linkar os dados (ligado à 
cloud via RDF), diferentes formatos de entrega dos dados abertos e espaço 
para as aplicações de terceiros (mashups).
Exemplos no EGC/UFSC 
http://lodkem.egc.ufsc.br/
CONVITE 
http://lodbrasil.com.br/
Governo é uma plataforma de 
geração de valores para sua sociedade 
“Se há algo que aprendemos da indústria da 
tecnologia é que todo vencedor foi uma 
organização de plataformas: alguem cujo 
sucesso capacitou outros a viabilizar o seu 
trabalho e a multiplicar seu impacto” 
“um novo pacto entre governo e sociedade, no 
qual o governo disponibiliza mecanismos para 
servicos que são entregues não pelo governo, 
mas por cidadãos” 
Tim O’Reilly 
Fonte: Huffington (2010)
Uso de serviços 
CYBER-ESPAÇO 
CIDADÃO 
Universidades 
Disponibilização 
de dados 
Produção 
de aplicativo 
Lojas de Aplicativos 
Produção de 
aplicativo 
Empresas 
Sociedade Comunidades 
Uso 
de serviços 
Uso 
de serviços
6. CONSIDERAÇÕES FINAIS
Reflexões 
GC pode ajudar governos a 
atender necessidades de uma sociedade mais conectada e exigente. 
fazer cada vez mais com cada vez menos 
melhorar transparência e sua relação com a sociedade 
integrar as missões das organizações públicas 
promover e implementar participação 
E-Gov contemporâneo é uma ferramenta 
para promover GC 
Dados x software: o Estado brasileiro deveria dar mais ênfase a 
tornar seus dados um bem público (conteúdo - fim) do que a 
promover tipos específicos de exercício da propriedade do software 
(tecnologia - meio).
GC e Posicionamento Estratégico 
Inter-organizacional 
Intra-organizacional 
GC no portfólio 
Memória organizacional 
Gestão por competências 
Práticas de GC 
... 
Capital relacional 
Alinhamento de serviços 
Alinhamento de sistemas 
... 
Prover serviços via GC 
Tornar dados gov bens públicos 
Promover coprodução com 3os
GESTÃO E ENGENHARIA DO CONHECIMENTO NA 
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 
Roberto Carlos dos Santos Pacheco 
Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento 
Universidade Federal de Santa Catarina – EGC/UFSC 
pacheco@egc.ufsc.br 
Florianópolis, Novembro de 2014
Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6Daniel de Carvalho Luz
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoHudson Augusto
 
Engenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produçãoEngenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produçãoSara Dantas
 
Pós Marketing Competitivo, Criatividade e Inovação
Pós Marketing Competitivo, Criatividade e InovaçãoPós Marketing Competitivo, Criatividade e Inovação
Pós Marketing Competitivo, Criatividade e InovaçãoMilton Henrique do Couto Neto
 
7 IEP Engenharia Organizacional
7 IEP Engenharia Organizacional7 IEP Engenharia Organizacional
7 IEP Engenharia OrganizacionalMarcel Gois
 
Gestão por competência
Gestão por competênciaGestão por competência
Gestão por competênciaLaura Marcht
 
Gerenciamento de portfólio
Gerenciamento de portfólioGerenciamento de portfólio
Gerenciamento de portfólioFabricio Araújo
 
Abordagem Contingencial e Administração por Objetivos
Abordagem Contingencial e Administração por ObjetivosAbordagem Contingencial e Administração por Objetivos
Abordagem Contingencial e Administração por ObjetivosAntonio Marcos Montai Messias
 
Gestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesGestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesJoão Rafael Lopes
 
Gestão por competência
Gestão por competênciaGestão por competência
Gestão por competênciaelimarmelo
 
Gerenciamento das comunicações - PMBOK
Gerenciamento das comunicações - PMBOKGerenciamento das comunicações - PMBOK
Gerenciamento das comunicações - PMBOKMárcia Barros
 
habilitando o pensamento sistemico.pdf
habilitando o pensamento sistemico.pdfhabilitando o pensamento sistemico.pdf
habilitando o pensamento sistemico.pdfAri Amaral
 
Gestão do Conhecimento_ parte 1
Gestão do Conhecimento_ parte 1Gestão do Conhecimento_ parte 1
Gestão do Conhecimento_ parte 1Leonardo Moraes
 

Mais procurados (20)

Administração de operações
Administração de operaçõesAdministração de operações
Administração de operações
 
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
Cultura Organizacional e Inovação - Aula N. 1 de 6
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
 
Engenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produçãoEngenharia de operações e processos da produção
Engenharia de operações e processos da produção
 
Pós Marketing Competitivo, Criatividade e Inovação
Pós Marketing Competitivo, Criatividade e InovaçãoPós Marketing Competitivo, Criatividade e Inovação
Pós Marketing Competitivo, Criatividade e Inovação
 
Desing thinking
Desing thinkingDesing thinking
Desing thinking
 
7 IEP Engenharia Organizacional
7 IEP Engenharia Organizacional7 IEP Engenharia Organizacional
7 IEP Engenharia Organizacional
 
Gestão por competência
Gestão por competênciaGestão por competência
Gestão por competência
 
Mudança Organizacional
Mudança OrganizacionalMudança Organizacional
Mudança Organizacional
 
Gerenciamento de portfólio
Gerenciamento de portfólioGerenciamento de portfólio
Gerenciamento de portfólio
 
Abordagem Contingencial e Administração por Objetivos
Abordagem Contingencial e Administração por ObjetivosAbordagem Contingencial e Administração por Objetivos
Abordagem Contingencial e Administração por Objetivos
 
Teoria do Desenvolvimento Organizacional
Teoria do Desenvolvimento OrganizacionalTeoria do Desenvolvimento Organizacional
Teoria do Desenvolvimento Organizacional
 
Gestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoesGestao da qualidade definicoes
Gestao da qualidade definicoes
 
Gestão por competência
Gestão por competênciaGestão por competência
Gestão por competência
 
Gestão da inovação
Gestão da inovaçãoGestão da inovação
Gestão da inovação
 
Gerenciamento das comunicações - PMBOK
Gerenciamento das comunicações - PMBOKGerenciamento das comunicações - PMBOK
Gerenciamento das comunicações - PMBOK
 
Estruturas e processos organizacionais v 5.1
Estruturas e processos organizacionais  v 5.1Estruturas e processos organizacionais  v 5.1
Estruturas e processos organizacionais v 5.1
 
Escolas De Administracao Aula 2
Escolas De Administracao   Aula 2Escolas De Administracao   Aula 2
Escolas De Administracao Aula 2
 
habilitando o pensamento sistemico.pdf
habilitando o pensamento sistemico.pdfhabilitando o pensamento sistemico.pdf
habilitando o pensamento sistemico.pdf
 
Gestão do Conhecimento_ parte 1
Gestão do Conhecimento_ parte 1Gestão do Conhecimento_ parte 1
Gestão do Conhecimento_ parte 1
 

Semelhante a Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico

Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...Roberto C. S. Pacheco
 
Gestão estratégica do Conhecimento na Rede Nacional de Pesquisa (RNP)
Gestão estratégica do Conhecimento na Rede Nacional de Pesquisa (RNP)Gestão estratégica do Conhecimento na Rede Nacional de Pesquisa (RNP)
Gestão estratégica do Conhecimento na Rede Nacional de Pesquisa (RNP)Roberto C. S. Pacheco
 
Engenharia do Conhecimento e Bibliotecas
Engenharia do Conhecimento e BibliotecasEngenharia do Conhecimento e Bibliotecas
Engenharia do Conhecimento e BibliotecasRoberto C. S. Pacheco
 
EGC/UFSC: Passado, Presente e Futuro
EGC/UFSC: Passado, Presente e FuturoEGC/UFSC: Passado, Presente e Futuro
EGC/UFSC: Passado, Presente e FuturoRoberto C. S. Pacheco
 
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados EmpresariaisGestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados EmpresariaisRoberto C. S. Pacheco
 
4 Cs: Conhecimento Commons Cases e Coprodução Interdisciplinar
4 Cs: Conhecimento Commons Cases e Coprodução Interdisciplinar4 Cs: Conhecimento Commons Cases e Coprodução Interdisciplinar
4 Cs: Conhecimento Commons Cases e Coprodução InterdisciplinarRoberto C. S. Pacheco
 
Apresentação Capacitação Gsi2009
Apresentação Capacitação Gsi2009Apresentação Capacitação Gsi2009
Apresentação Capacitação Gsi2009inovaDay .
 
Programa de Pós-Graduação em Engenharia do Conhecimento - Aula Inaugural
Programa de Pós-Graduação em Engenharia do Conhecimento - Aula InauguralPrograma de Pós-Graduação em Engenharia do Conhecimento - Aula Inaugural
Programa de Pós-Graduação em Engenharia do Conhecimento - Aula InauguralRoberto C. S. Pacheco
 
Conhecimento Inter e Transdisciplinar
Conhecimento Inter e TransdisciplinarConhecimento Inter e Transdisciplinar
Conhecimento Inter e TransdisciplinarRoberto C. S. Pacheco
 
Gestão do conhecimento empresarial no Brasil: aprendizados e futuro
Gestão do conhecimento empresarial no Brasil: aprendizados e futuroGestão do conhecimento empresarial no Brasil: aprendizados e futuro
Gestão do conhecimento empresarial no Brasil: aprendizados e futuroRoberto C. S. Pacheco
 
Gestão e sociedade do conhecimento: novos perfis profissionais
Gestão e sociedade do conhecimento: novos perfis profissionaisGestão e sociedade do conhecimento: novos perfis profissionais
Gestão e sociedade do conhecimento: novos perfis profissionaisRoberto C. S. Pacheco
 
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.Patrícia de Sá Freire, PhD. Eng.
 
Gestão do conhecimento: teoria e prática
Gestão do conhecimento: teoria e práticaGestão do conhecimento: teoria e prática
Gestão do conhecimento: teoria e práticaRoberto C. S. Pacheco
 
Programa Estruturante FINEP - Santa Catarina - Grupo Modelagem
Programa Estruturante FINEP - Santa Catarina - Grupo ModelagemPrograma Estruturante FINEP - Santa Catarina - Grupo Modelagem
Programa Estruturante FINEP - Santa Catarina - Grupo ModelagemRoberto C. S. Pacheco
 
O impacto da rotatividade na Gestão do Conhecimento Organizacional. A rotativ...
O impacto da rotatividade na Gestão do Conhecimento Organizacional. A rotativ...O impacto da rotatividade na Gestão do Conhecimento Organizacional. A rotativ...
O impacto da rotatividade na Gestão do Conhecimento Organizacional. A rotativ...Luis Borges Gouveia
 
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-GraduaçãoConvergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-GraduaçãoRoberto C. S. Pacheco
 

Semelhante a Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico (20)

Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
Techmining e Expertise Location: gestão estratégica do conhecimento organizac...
 
Gestão estratégica do Conhecimento na Rede Nacional de Pesquisa (RNP)
Gestão estratégica do Conhecimento na Rede Nacional de Pesquisa (RNP)Gestão estratégica do Conhecimento na Rede Nacional de Pesquisa (RNP)
Gestão estratégica do Conhecimento na Rede Nacional de Pesquisa (RNP)
 
Engenharia do Conhecimento e Bibliotecas
Engenharia do Conhecimento e BibliotecasEngenharia do Conhecimento e Bibliotecas
Engenharia do Conhecimento e Bibliotecas
 
EGC/UFSC: Passado, Presente e Futuro
EGC/UFSC: Passado, Presente e FuturoEGC/UFSC: Passado, Presente e Futuro
EGC/UFSC: Passado, Presente e Futuro
 
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados EmpresariaisGestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
Gestão e Engenharia do Conhecimento: Perspectivas e Resultados Empresariais
 
4 Cs: Conhecimento Commons Cases e Coprodução Interdisciplinar
4 Cs: Conhecimento Commons Cases e Coprodução Interdisciplinar4 Cs: Conhecimento Commons Cases e Coprodução Interdisciplinar
4 Cs: Conhecimento Commons Cases e Coprodução Interdisciplinar
 
Apresentação Capacitação Gsi2009
Apresentação Capacitação Gsi2009Apresentação Capacitação Gsi2009
Apresentação Capacitação Gsi2009
 
Programa de Pós-Graduação em Engenharia do Conhecimento - Aula Inaugural
Programa de Pós-Graduação em Engenharia do Conhecimento - Aula InauguralPrograma de Pós-Graduação em Engenharia do Conhecimento - Aula Inaugural
Programa de Pós-Graduação em Engenharia do Conhecimento - Aula Inaugural
 
Conhecimento Inter e Transdisciplinar
Conhecimento Inter e TransdisciplinarConhecimento Inter e Transdisciplinar
Conhecimento Inter e Transdisciplinar
 
Fechamento: World Café:qual foi o nosso aprendizado e visão sistêmica do fu...
Fechamento: World Café:qual foi o nosso aprendizado  e  visão sistêmica do fu...Fechamento: World Café:qual foi o nosso aprendizado  e  visão sistêmica do fu...
Fechamento: World Café:qual foi o nosso aprendizado e visão sistêmica do fu...
 
Gestão do conhecimento empresarial no Brasil: aprendizados e futuro
Gestão do conhecimento empresarial no Brasil: aprendizados e futuroGestão do conhecimento empresarial no Brasil: aprendizados e futuro
Gestão do conhecimento empresarial no Brasil: aprendizados e futuro
 
Gestão e sociedade do conhecimento: novos perfis profissionais
Gestão e sociedade do conhecimento: novos perfis profissionaisGestão e sociedade do conhecimento: novos perfis profissionais
Gestão e sociedade do conhecimento: novos perfis profissionais
 
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
Diagnósticos de Maturidade e plano de ação de Gestão do Conhecimento.
 
Gestão do conhecimento: teoria e prática
Gestão do conhecimento: teoria e práticaGestão do conhecimento: teoria e prática
Gestão do conhecimento: teoria e prática
 
Palestra gc ulbra
Palestra gc ulbraPalestra gc ulbra
Palestra gc ulbra
 
Pps
PpsPps
Pps
 
Programa Estruturante FINEP - Santa Catarina - Grupo Modelagem
Programa Estruturante FINEP - Santa Catarina - Grupo ModelagemPrograma Estruturante FINEP - Santa Catarina - Grupo Modelagem
Programa Estruturante FINEP - Santa Catarina - Grupo Modelagem
 
Gestao conhecimento
Gestao conhecimentoGestao conhecimento
Gestao conhecimento
 
O impacto da rotatividade na Gestão do Conhecimento Organizacional. A rotativ...
O impacto da rotatividade na Gestão do Conhecimento Organizacional. A rotativ...O impacto da rotatividade na Gestão do Conhecimento Organizacional. A rotativ...
O impacto da rotatividade na Gestão do Conhecimento Organizacional. A rotativ...
 
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-GraduaçãoConvergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
Convergência, Interdisciplinaridade e Inovação na Pós-Graduação
 

Mais de Roberto C. S. Pacheco

Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...Roberto C. S. Pacheco
 
Educação Digital e Desafios Contemporâneos
Educação Digital e Desafios ContemporâneosEducação Digital e Desafios Contemporâneos
Educação Digital e Desafios ContemporâneosRoberto C. S. Pacheco
 
Plataforma Lattes : presente e futuro
Plataforma Lattes : presente e futuroPlataforma Lattes : presente e futuro
Plataforma Lattes : presente e futuroRoberto C. S. Pacheco
 
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-se
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-seFuturo (da Universidade) e (Programa) Future-se
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-seRoberto C. S. Pacheco
 
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis ColetivosCommons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis ColetivosRoberto C. S. Pacheco
 
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos CommonsInterdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos CommonsRoberto C. S. Pacheco
 
Empreendedorismo e Inovação na Educação Superior
Empreendedorismo e Inovação na Educação SuperiorEmpreendedorismo e Inovação na Educação Superior
Empreendedorismo e Inovação na Educação SuperiorRoberto C. S. Pacheco
 
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a PesquisaCONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a PesquisaRoberto C. S. Pacheco
 
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...Roberto C. S. Pacheco
 
Repositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
Repositório de Produção Intelectual para Programas ProfissionaisRepositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
Repositório de Produção Intelectual para Programas ProfissionaisRoberto C. S. Pacheco
 
Doutorados profissionais: oportunidades e desafios
Doutorados profissionais: oportunidades e desafiosDoutorados profissionais: oportunidades e desafios
Doutorados profissionais: oportunidades e desafiosRoberto C. S. Pacheco
 
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação Roberto C. S. Pacheco
 
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no ExteriorProdução Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no ExteriorRoberto C. S. Pacheco
 
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRepositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRoberto C. S. Pacheco
 
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...Roberto C. S. Pacheco
 
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionaisPlataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionaisRoberto C. S. Pacheco
 
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoDesafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoRoberto C. S. Pacheco
 

Mais de Roberto C. S. Pacheco (20)

Capacitação e Coprodução
Capacitação e CoproduçãoCapacitação e Coprodução
Capacitação e Coprodução
 
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
Plataforma Intelitengia: solução integrada para o fomento estadual em CTI bas...
 
Educação Digital e Desafios Contemporâneos
Educação Digital e Desafios ContemporâneosEducação Digital e Desafios Contemporâneos
Educação Digital e Desafios Contemporâneos
 
Plataforma Lattes : presente e futuro
Plataforma Lattes : presente e futuroPlataforma Lattes : presente e futuro
Plataforma Lattes : presente e futuro
 
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-se
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-seFuturo (da Universidade) e (Programa) Future-se
Futuro (da Universidade) e (Programa) Future-se
 
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis ColetivosCommons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
Commons e Commons digitais como Ativos Intangíveis Coletivos
 
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos CommonsInterdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
Interdisciplinaridade e Sustentabilidade: a contribuição dos Commons
 
Empreendedorismo e Inovação na Educação Superior
Empreendedorismo e Inovação na Educação SuperiorEmpreendedorismo e Inovação na Educação Superior
Empreendedorismo e Inovação na Educação Superior
 
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a PesquisaCONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
CONFAP CRIS: Plataforma CRIS de Fundações Estaduais de Amparo a Pesquisa
 
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
Public Management and ST&I Governance Based on Intellectual Capital and Socia...
 
Desafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência DigitalDesafios da Ciência Digital
Desafios da Ciência Digital
 
Repositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
Repositório de Produção Intelectual para Programas ProfissionaisRepositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
Repositório de Produção Intelectual para Programas Profissionais
 
Doutorados profissionais: oportunidades e desafios
Doutorados profissionais: oportunidades e desafiosDoutorados profissionais: oportunidades e desafios
Doutorados profissionais: oportunidades e desafios
 
Universidades Empreendedoras
Universidades Empreendedoras Universidades Empreendedoras
Universidades Empreendedoras
 
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
Mapeando e construindo indicadores para avaliar a pós-graduação
 
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no ExteriorProdução Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
 
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliaçãoRepositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
Repositórios de produção científica e seu potencial nos sistemas de avaliação
 
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
Internacionalização na Graduação: reflexões no Fórum Sul de Pró-Reitores de G...
 
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionaisPlataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
Plataformas eGov em CTI: experiências nacionais e internacionais
 
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-GraduaçãoDesafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
Desafios da Ciência Digital e Sistemas de Informação para a Pós-Graduação
 

Último

IA e Reconhecimento Facial no Governo Aberto.pptx
IA e Reconhecimento Facial no Governo Aberto.pptxIA e Reconhecimento Facial no Governo Aberto.pptx
IA e Reconhecimento Facial no Governo Aberto.pptxDiego Galofero
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfHELLEN CRISTINA
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfdiyij69533
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdfHELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfHELLEN CRISTINA
 
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...Revista Sociedade Militar
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfHELLEN CRISTINA
 
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdfViagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdfRevista Sociedade Militar
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfHELLEN CRISTINA
 

Último (9)

IA e Reconhecimento Facial no Governo Aberto.pptx
IA e Reconhecimento Facial no Governo Aberto.pptxIA e Reconhecimento Facial no Governo Aberto.pptx
IA e Reconhecimento Facial no Governo Aberto.pptx
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdfViagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 

Gestão e Engenharia do Conhecimento e setor publico

  • 1. GESTÃO E ENGENHARIA DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Roberto Carlos dos Santos Pacheco Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Universidade Federal de Santa Catarina – EGC/UFSC Florianópolis, Novembro de 2014
  • 2. Agenda 1. Quem somos 2. Conceitos 3. GC e setor público 4. Governo aberto 5. Projetos e aprendizados 6. Considerações finais
  • 4. EGC/UFSC Programa de PG em Engenharia e Gestão do Conhecimento Criado em 2004 35 Doutores de diversas áreas (Psicologia, Administração, Engenharias, Computação, Semiótica, Educação) 700 candidatos para 60 ingressantes por ano (30 mestrado e 30 doutorado) Conceito 5 na CAPES
  • 5. EGC/UFSC Temáticas de mestrado e doutorado em cada área de concentração
  • 6. Arranjo institucional para P&D&I Formação & Pesquisa • Competências em domínios • Competências em EGMC • Projetos conjuntos • Eventos conjuntos • Formação de quadros • Redes de pesquisa Inovação • Desafios organizacionais • Formação de quadros • Capacitação em EGMC • Projetos conjuntos • Inserção de egressos P&D • Projetos conjuntos • Formação de quadros • Tecnologias EGMC • Competências EGMC • Soluções EGMC • Inserção de egressos Universidades Institutos Empresas P&D&I • Fomento a P&D • Desafios em EGMC • Projetos conjuntos • Formação de quadros • Inserção de egressos • Capacitação em EGMC Governo e Organizações Paragovernamentais Sistemas de inovação e o conhecimento (coletivos, redes, organizacionais, regionais, nacionais)
  • 7. Instituto Stela (desde 2002) 2012 2008 2007 Instituto de pesquisa sem fins econômicos OSCIP P&D in TIC e em Engenharia do conhecimento Cerca de 60 colaboradores Referência em governo eletrônico (mais 6 milhões de usuários)
  • 8. Como e para quem TRANSFORMAMOS DADOS EM CONHECIMENTO? Projetos Produtos
  • 9. 2. CONCEITOS O que são conhecimento e suas disciplinas de gestão e engenharia do conhecimento?
  • 10. Autopoéticos Conhecimento é resultado da transformação de informação feita pelo indivíduo, a partir de suas experiências e observações. Maturana e Varela Nonaka e Takeuchi Venzin, M.; Krogh, G. and Roos, J. Future Research into Knowledge Manegement, In Knowing in Firms”, org. Von Krogh and Dirk Kleine, 1998. O que é o Conhecimento? Epistemologias do conhecimento
  • 11. O que é o Conhecimento? Epistemologias do conhecimento Venzin, M.; Krogh, G. and Roos, J. Future Research into Knowledge Manegement, In Knowing in Firms”, org. Von Krogh and Dirk Kleine, 1998. Cognitivistas Conhecimento é uma entidade (dados) fixa e representável, estocável em computadores, bases de dados, arquivos ou manuais e, portanto, conhecimento pode ser compartilhado em uma organização. Herbert Simon Noam Chomsky Marvin Minsky
  • 12. Venzin, M.; Krogh, G. and Roos, J. Future Research into Knowledge Manegement, In Knowing in Firms”, org. Von Krogh and Dirk Kleine, 1998. Conexionistas Conhecimento está nas conexões de especialistas e é orientado à resolução de problemas. Conhecimento é interdependente da rede de componentes interconectados. Bruce Kogut Udo Zander O que é o Conhecimento? Epistemologias do conhecimento Etienne Wenger
  • 13. Conhecimento Cognitivistas Conexionistas Autopoéticos Onde está? Pessoas, computadores, manuais, livros Conexão entre especialistas Nos indivíduos e no grupo Cognitivistas Conexionistas Autopoéticos Como ele é Explícito ou implícito Rede Tácito ou explícito Onde investir Em ativos de conhecimento Em ligações dentro e fora da empresa Em pessoas Epistemologias do conhecimento Está tanto em agentes humanos como artificiais Está na rede de pessoas Está nos indivíduos e no grupo
  • 14. Conhecimento é conteúdo ou processo efetivado por agentes humanos ou artificiais em atividades de geração de valor científico, econômico, social ou cultural. Pacheco, 2014 O que é o Conhecimento? Para nossa visão de Engenharia do Conhecimento... Propósito: geração de valor Forma: conteúdo ou processo Local: tanto na mente humana quanto em artefatos Fonte: indivíduos, grupos, organizações, redes, regiões e países (inovação) Epistemologia: convergência das três: Cognitivista: conhecimento pode ser conteúdo e estar em artefatos. Conexionista: rede e comunicação são essenciais na geração de valor. Autopoético: a criação de conhecimento se dá (principalmente) por humanos
  • 15. Inter e multidisciplinaridade Disciplinas contribuem para a compreensão do conhecimento Onde está o conhecimento? Quem me ajuda a compreendê-lo? País/Região Cluster Organização Rede Equipe Indivíduo
  • 16. O QUE É GC? REFERENCIAL METODOLÓGICO DE NOSSAS SOLUÇÕES
  • 17. O que é GC para nós? Combinamos as visões de processos e conteúdos GC é uma disciplina que estabelece meios para a organização gerir seus ativos intangíveis, percebidos tanto como resultados de suas atividades (Conteúdo) como nas atividades exercidas por seus indivíduos (Processos). Fonte: Pacheco, 2013
  • 18. Como fazer GC? Múltiplas abordagens para a GC Por que diversos modelos e frameworks para implementar a GC? 1. Perspectiva com que concebe os intangíveis (Conteúdo e Processos) 2. Diversidade de práticas e técnicas para exercê-la 3. Diversidade de dimensões organizacionais onde se aplica (ex. inovação, competências, liderança, memória, aprendizagem, etc.) 4. Diversidade de processos de conhecimento (ex. auditoria, criação, retenção/memória) 5. Propósito/estágio da GC (avaliação, difusão, etc.) 6. Setor (domínio) da organização (ex. engenharia, finanças) 7. Natureza da organização (público, privado) Adoção incremental da GC Fonte:APQC roadmap do KM (2003) Método OKA - Avaliação de GC Fonte:Fresneda (2009) Modelo de Choo (1998) Fonte:Dalkir (2005) Práticas e tecnologias GC Fonte: Terra (2008) Alinhamento de estratégias Fonte:APO KM Facilitator’s guide (2009) Modelo MGCAPB Fonte:Batista (2012)
  • 19. O QUE É EC? REFERENCIAL METODOLÓGICO DE NOSSAS SOLUÇÕES
  • 20. Disciplina que se dedica à modelagem de conhecimento e à criação e inserção de sistemas de conhecimento nas organizações. Fonte: PACHECO (2013) Fonte: KNUBLAUCH (2002) Como ramo da Inteligência Artificial, EC era uma subdisciplina dedicada à criação de sistemas especialistas Em uma visão mais contemporânea, a EC se tornou uma disciplina, que tem na IA uma de suas disciplinas de contribuição e na GC e em outras áreas organizacionais fontes de demanda por sistemas de conhecimento.
  • 21. conhecimento organizacional e sua relação com os conhecimentos individuais e coletivos, observados tanto nas dimensões de processo como de conteúdo GC se relaciona com a estratégia da organização e prevê meios e práticas de colocar o conhecimento como fator de produção organizacional GC focaliza processos e as atividades desempenhadas por indivíduos para buscar meios de melhorar a performance organizacional GC se relaciona com gestão da informação, quando focaliza a dimensão conteúdo e quando prevê as TIC como instrumentos de apoio às suas práticas
  • 22. 3. GC E SETOR PÚBLICO
  • 23. O que a GC tem feito pelo setor público? Cria cultura de colaboração Acelera inovação pública Melhora a qualidade dos serviços e os aproxima do cidadão Supera burocracias 2013 http://www.apo-tokyo.org/publications/wp-content/uploads/sites/5/Knowledge-Management-for-the-Public-Sector-2013.pdf
  • 24. Visão do Gestor Público A estratégia de GC é dependente da visão do gestor público Administração Pública Burocrática Burocracia de Weber com modelo orientador do Estado na implementação de políticas públicas Administração Pública Patrimonialista Nova Gestão Pública ou Administração Pública Gerencial Novo Serviço Público (NSP) Patrimônios público e privado tratados indistintamente Aplica as premissas do sucesso de empresas privadas no mercado (eficiência, prestação de contas, agilidade e desburocratização) Foco no espaço democrático: servir cidadãos, buscar interesse público, valorizar cidadania, ter visão estratégica e agir pró democracia, prestar contas, valorizar pessoas Pacheco et. al., 2012
  • 25. Governança pública GC pode ajudar uma organização pública a cumprir princípios de GP Eficiência Eficácia Performance Transparência Controle social Prestação de contas Coprodução Capital social Participação Pacheco et. al., 2013
  • 27. Mas o que há de novo? Esses conceitos já não estão sendo aplicados atualmente? Portal da Transparência (CGU). http://www.portaldatranspa rencia.gov.br/ Portal da Transparência (SC). http://www.sef.sc.gov.br/transparencia Portal Dados.gov.br. http://dados.gov.br/ Lei de acesso à Informação http://www.acessoainformacao.gov.br/assuntos/conheca-seu- direito/a-lei-de-acesso-a-informacao
  • 28. O que já se aprendeu em outros países? Lições de quem começou há mais tempo... Fonte: Liu, et. al. 2011. Será que com 8 anos de dados sobre 12 organizações públicas cuja missão se relaciona ao meio ambiente conseguimos saber se estamos respeitando princípios de sustentabilidade nas ações do governo? NÃO conseguimos saber! Dados desintegrados Significados destoantes Visão de operação do governo
  • 29. Complexidade de e-Gov Qual é a real abrangência dos sistemas de governo? Fonte: Pacheco et al., 2013
  • 31. Plataforma Lattes – Desafio organizacional Como alinhar mapeamento das competências nacionais em CT&I com seu fomento? Questões estratégicas sobre o conhecimento organizacional (CNPq) - 1999
  • 32. Plataforma Lattes - Construtos Elementos metodológicos foram decisivos Visão sistêmica Arquitetura abrangente Internacionalização Metodologia e-Gov Padronização (30 IES, CAPES, FAPESP)
  • 33. E-gov e bem público Resultados “The Brazilian experience with the Lattes Database is a powerful example of good practice. This provides high-quality data on about 1.6 million researchers and about 4,000 institutions. (…) The result is one of the cleanest researcher databases in existence.“ Nature 25/03/2010 http://nirpa.org/wp-content/uploads/2010/04/11.-Julia_Lane1.pdf
  • 34. Diretório de competências COPRODUÇÃO DE CONHECIMENTO GESTÃO DE SAÚDE INTERNACIONAL PAHO E OMS
  • 35. PAHO/OMS Expertise location e crowdsourcing Como encontrar especialistas e criar um espaço de coprodução em diferentes países? Como encontrar e alocar especialistas em questões estratégicas em saúde? 1. Como encontrar expertises em vários países? 2. Como criar comunidades de prática em temas estratégicas? 3. Como http://imianews.files.wordpress.com/201h3/t0t6p/l:a/c/-amfalup.djpgiary.blogspot.com.br/2012_02_01_archive.html
  • 36. PAHO/OMS EL e Co-produção Espaço colaborativo Especialistas consultores da PAHO utilizam currículos nacionais, importam seus dados para a Plataforma e complementam competências. No ambiente DC-X realizam cooperação para resolverem problemas estratégicos em saúde. Base de conhecimento Complementos Plataforma DC-X Fonte: Instituto Stela Crowd innovation
  • 37. Como as plataformas e-Gov podem potencializar o Novo Serviço Público? GOVERNO ELETRÔNICO CONTEMPORÂNEO PLATAFORMA AQUARIUS (SUBPROJETO ARQUITETURA) CGEE E MCTI
  • 38. Plataforma Aquarius – Desafio organizacional Como utilizar todas as bases nacionais de CT&I para tomada de decisão estratégica? Strategic information control room Bases de dados públicas podem ser base de uma plataforma para integrada para apoiar tanto governo como sociedade?
  • 39. Pacheco et. al. 2012 Fundos Setoriais Como foram os perfis de investimentos nos fundos setoriais?
  • 40. Pacheco et. al. 2012 Fundos Setoriais Em que conhecimentos investimentos?
  • 41. Diretório de competências Mapeamento e alinhamento de expertises ao portfólio organizacional COPRODUÇÃO DE CONHECIMENTO SETOR DE APOIO AOS SEGMENTOS INDUSTRIAIS SESI/BAHIA
  • 42. Desafio de conhecimento organizacional Como mapear e alinhar competências ao portfólio da organização? Questões estratégicas sobre o conhecimento organizacional
  • 43. Análise do conhecimento organizacional Referencial (Framework) para apoiar a gestão do capital humano Fases para o mapeamento e análise organizacional para efetivar o sistema de conhecimento de apoio à gestão do capital humano da organização 1. Quais conhecimentos? 2. Para que? 3. Onde aplicar? 4. Como engajar e manter?
  • 44. Sistema de conhecimento organizacional Construção colaborativa, apoiada em metodologias e em design thinking
  • 45. Sistema de conhecimento organizacional Instrumentalizando os processos cotidianos da organização (Ubiquidade)
  • 46. Sistema de conhecimento organizacional Atendendo aos diferentes stakeholders (perfis) partícipes da coprodução
  • 47. Sistema de conhecimento organizacional Promovendo círculos de coprodução em atividades do cotidiano da organização
  • 48. Sistema de conhecimento organizacional Criando e mantendo a ontologia/taxonomia organizacional
  • 50. Bases conceituais Metodologia e-Governança: arquiteturas e-Gov devem ser multi-camadas Fonte: Baseado em Pacheco et al., 2013
  • 51. E-Gov contemporâneo Fonte: Pacheco et al., 2013
  • 52. Governança de Dados GD = processos, políticas, padrões, estruturas e tecnologias para gerenciar e assegurar disponibilidade, acessibilidade, qualidade, consistência, auditabilidade e segurança nos dados de uma organização (PANIAN, 2010). Disciplina recente e ainda mais inédita no setor público. Baseado em Thomas (2011)
  • 53. Dados Abertos Reutilização de Informação do Setor Público (RISP) “Colocar a informação do Setor Público disponível, tal como está (estado bruto) em formatos padrões abertos, facilitando seu acesso e permitindo sua reutilização” Tim Berners-Lee
  • 54. Linked Data e a Web 3.0 http://www.w3.org/DesignIssues/LinkedData (TimBL)
  • 55. Exemplo: Linked Data @ CTIC Neste projeto espanhol, há uma arquitetura de dados que contempla diversidade de formatos das fontes, barramento para linkar os dados (ligado à cloud via RDF), diferentes formatos de entrega dos dados abertos e espaço para as aplicações de terceiros (mashups).
  • 56. Exemplos no EGC/UFSC http://lodkem.egc.ufsc.br/
  • 58. Governo é uma plataforma de geração de valores para sua sociedade “Se há algo que aprendemos da indústria da tecnologia é que todo vencedor foi uma organização de plataformas: alguem cujo sucesso capacitou outros a viabilizar o seu trabalho e a multiplicar seu impacto” “um novo pacto entre governo e sociedade, no qual o governo disponibiliza mecanismos para servicos que são entregues não pelo governo, mas por cidadãos” Tim O’Reilly Fonte: Huffington (2010)
  • 59. Uso de serviços CYBER-ESPAÇO CIDADÃO Universidades Disponibilização de dados Produção de aplicativo Lojas de Aplicativos Produção de aplicativo Empresas Sociedade Comunidades Uso de serviços Uso de serviços
  • 61. Reflexões GC pode ajudar governos a atender necessidades de uma sociedade mais conectada e exigente. fazer cada vez mais com cada vez menos melhorar transparência e sua relação com a sociedade integrar as missões das organizações públicas promover e implementar participação E-Gov contemporâneo é uma ferramenta para promover GC Dados x software: o Estado brasileiro deveria dar mais ênfase a tornar seus dados um bem público (conteúdo - fim) do que a promover tipos específicos de exercício da propriedade do software (tecnologia - meio).
  • 62. GC e Posicionamento Estratégico Inter-organizacional Intra-organizacional GC no portfólio Memória organizacional Gestão por competências Práticas de GC ... Capital relacional Alinhamento de serviços Alinhamento de sistemas ... Prover serviços via GC Tornar dados gov bens públicos Promover coprodução com 3os
  • 63. GESTÃO E ENGENHARIA DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Roberto Carlos dos Santos Pacheco Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento Universidade Federal de Santa Catarina – EGC/UFSC pacheco@egc.ufsc.br Florianópolis, Novembro de 2014