SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS
IGDEMA - INSTITUTO DE GEOGRAFIA, DESENVOLVIMENTO E MEIO
AMBIENTE
CURSO DE GEOGRAFIA LICENCIATURA NOTURNO
PLANEJAMENTO DO ENSINO E AÇÃO
DOCENTE
Illana Rocha
Isabel Monalisa
Josenaldo Rodrigues
Maceió
2010
 Fazer uma análise crítica sobre o
planejamento do trabalho pedagógico como
tema importante não apenas para a
conquista da democratização do ensino
público, mas também, como mola
propulsora ao estímulo de um planejamento
escolar consciente, crítico e reflexivo em
prol de melhorias na qualidade do ensino
das escolas em geral e em todos os seus
níveis.
OBJETIVOS DO SEMINÁRIO
“Do jeito que as coisas
estão, impossível planejar o
meu trabalho docente; vivo
de constantes
improvisações”!
“eu acho que dá
para trabalhar
sem
planejamento”!
“eu acho importante
planejamento, mas
não da forma como
vem sendo
realizado”!
“eu sempre
transcrevo o
planejamento do
ano anterior,
acrescento algo
quando dá, entrego
e pronto. Cumpri a
minha parte”!
 Os professores têm revelado insatisfação em relação
ao trabalho de planejamento. As frases mais comuns
são:
Mas, o que seria
planejar?
1. PLANEJAMENTO DO ENSINO: O
QUE É?
Na prática docente atual, o planejamento tem se reduzido à atividade em
que o professor preenche e entrega à secretaria da escola um formulário.
Este é previamente padronizado e diagramado em colunas, onde o docente
redige os seus “objetivos gerais”, “objetivos específicos”, “conteúdos”,
“estratégias” e “avaliação”.
Em muitos casos, os professores copiam ou fazem
fotocópias do plano do ano anterior e o entregam à
secretaria da escola, com a sensação de mais uma
atividade burocrática cumprida.
O Planejamento deve
ser vivenciado no
cotidiano do docente
como um processo de
reflexão!
Segundo SAVIANI (1987,p. 24) para que a
reflexão seja considerada filosófica ele tem que
preencher três requisitos básicos
Tem que
ser“Radical”
Buscar a raiz do
problema
“Rigorosa”
Na medida em que faz
uso do método
científico.
“de conjunto”
Pois exige visão da
totalidade na qual o
fenômeno aparece.
O planejamento também abrange
a elaboração, execução e avaliação
de Planos de Ensino.
2. PLANEJAMENTO E PLANO DE ENSINO PODEM
SER CONSIDERADOS COMO SINÔNIMOS?
PLANEJAMENTO PLANO DE ENSINO
Representa o
processo.
A atuação concreta
dos educadores no
cotidiano do seu
trabalho pedagógico,
envolvendo todas as
suas ações.
É o registro do
processo.
É um documento
elaborado pelos
docentes contendo as
suas propostas de
trabalho, numa área
e/ou disciplina
específica.
3.COMO FORMALIZAR O PLANO DE
ENSINO?
 É preciso assumir que é possível e desejável
superar os entraves colocados pelo tradicional
formulário.
 A escola e os professores devem encontrar outras
formas de lidar com o planejamento do ensino e
com seus desdobramentos em planos e projetos.
 É importante desencadear um processo de
repensar todo o ensino, buscando um significado
transformador para os elementos curriculares
básicos.
ELEMENTOS CURRICULARES BÁSICOS:
 Objetivos da educação escolar (para que ensinar e
aprender?)
 Conteúdos (o que ensinar e aprender?)
 Métodos (como e com o que ensinar e aprender?)
 Tempo e espaço da educação escolar (quando e onde
ensinar e aprender?)
 Avaliação (como e o que foi efetivamente ensinado e
aprendido?)
4. A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE ENSINO, DA
FORMA COMO ESTÁ SENDO PRATICADA,
ELIMINA O TRABALHO DE PREPARO DAS AULAS?
 Não. O preparo das aulas é uma das atividades
mais importantes do trabalho do profissional de
educação escolar. Nada substitui a tarefa de
preparação da aula em si.
 O aluno precisa ir percebendo, sentindo e
compreendendo cada aula como um processo
vivido por ele que, na especificidade da educação
escolar, avance.
5.O LIVRO DIDÁTICO COMO AUXILIAR,
NÃO COMO PROFESSOR
 O livro didático é um dos meios
de comunicação no processo de
ensinar e aprender, ou seja, um
dos instrumentos
comunicacionais do professor.
 A capacidade do professor deve
ser mais abrangente, não se
limitando ao mero recorrer ao
livro didático.
 Mediada metodicamente por
livros e outros meios de
comunicação nas aulas para
atingir os objetivos educacionais
escolares.
DIDÁTICA DE ENSINO
 É uma ciência cujo o objetivo fundamental é
ocupar-se das estratégias de ensino, das questões
prática relativas à metodologia e das estratégias
de aprendizagem.
 Sintetizando, poderíamos dizer que ela funciona
como elemento transformador da teoria na
prática.
A DIDÁTICA COMO ATIVIDADE PEDAGÓGICA
ESCOLAR
 Os temas fundamentais da didática são:
1. Os objetivos sócio-pedagógicos;
2. Os conteúdos escolares;
3. Os princípios didáticos;
4. Os métodos de ensino-aprendizagem;
5. Aplicação de técnicas e recursos;
6. Controle e avaliação de aprendizagem.
Desenvolvimento da
socialização.
Outros recursos didáticos.
Jornal Falado
(a realidade
do aluno).
Data show
(função de
ilustrar a aula
com imagens,
etc).
Música
(apresentar
músicas para
eles).
Vídeo (perguntar o
que eles
entenderam sobre
o filme).
Fórum
simulado
(construção
de
argumentos
lógicos).
Jogos
(raciocínio
lógico e
interação
social).
Informática
(criação de um
blog e usá-lo
como
instrumento
para debates
de textos, etc).
Classroom Tour-
VCT (um
conjunto de aulas
sobre
determinada
matéria).
Oportunidade inicial para esta trajetória
apresenta-se com a SEMANA
COMEMORATIVA, que trouxe na sua
pauta O DIA DO ÍNDIO, TIRADENTES
A oficina de leitura usada como
estratégia didática para introdução
do projeto contou com a parceria
interdisciplinar
O PROJETO DIDÁTICO: iniciando grandes desafios
Após a aula inaugural e a semana diagnóstica na Língua Portuguesa,
empreendemos nossa primeira grande atividade (uma verdadeira e
intensa aventura): o projeto didático CONSUMO CONSCIENTE - A
PUBLICIDADE COMO EIXO DE LEITURA CRÍTICA, DE PRODUÇÃO
TEXTUAL E DE INTERAÇÃO EM REDE.
Os temas foram
trabalhados a partir
de leituras
interativas de
propagandas
(principalmente) e de
outros vídeos, além
de imagens e textos
impressos como:
http://enospetulantes.blogspot.com/2010_06_01_archive.html
A oficina de leitura usada como estratégia didática
para introdução do projeto contou com a parceria
interdisciplinar da professora Maristella e o seu
componente curricular História, em diálogo também
com o componente Artes.
Elaborar o
plano escolar
ou de
currículo?
O plano de
curso ou o
plano de
ensino?
Qual é a
prioridade do
processo de
planejamento?
6.
 Plano Escolar: É a apresentação sistemática e
justificada do que a escola pretende realizar e
que deve ser traduzida num documento que
registre o que a escola pensa fazer, como fazer,
quando fazer, com que e com quem fazer,
segundo definição do Instituto Paulo Freire. Para
que a escola tenha um plano escolar é preciso que
ela defina suas finalidades e objetivos, estabeleça
um rumo, um horizonte de trabalho. O plano
escolar é um dos temas indicados na Lei de
Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de
1996, para organização das escolas.
Ex: Organização de todo o funcionamento da escola.
 Plano de curso: é a organização de um conjunto
de matérias que vão ser ensinadas e
desenvolvidas em uma instituição educacional
durante o período de duração de um curso.
Segundo Vasconcelos (1995, p 117).
Ex: O curso de Geografia.
 Plano de ensino ou de disciplina: é o plano de
disciplinas, de unidades e experiências propostas
pela escola, professores, alunos ou pela
comunidade. Situa-se no nível mais específico e
concreto em relação aos outros planos, pois
definem e operacioniza toda a ação escolar
existente no plano curricular.
 Ex: A ementa.
PLANO DE ENSINO
PROBLEMÁTICA
 Os três planos se complementam,e interpenetram
e compõem o corpo do plano da escola.
 Porém tem se mostrado complexa.
 Os professores tem que entregar planos gerais
das disciplinas, planos de ensino, porém alguns
não possuem condições para o preparo das aulas,
que é fundamental.
O QUE PRECISA SER FEITO?
 A recuperação do plano de ensino, no sentido do
preparo das aulas.
 Facilitando assim o trabalho do docente no
processo ensino-aprendizagem.
 Estimular os professores a prepararem as suas
aulas, para obter um trabalho mais competente e
produtivo no processo ensino-aprendizagem.
 Para que o professor seja um bom mediador entre
os alunos.
ENSINO
 Uma das origens da
influência tecnicista no
planejamento de ensino
pode ser localizada no
início dos anos 70, em São
Paulo, quando a
Secretaria do Estado da
Educação iniciou um
processo de treinamento
de professores, com o apoio
da equipe técnica do
Grupo Escolar Ginásio
Experimental “Dr.
Edmundo de Carvalho”.
 Naquele momento, o Golpe Militar de
1964 já implantava a repressão,
impedindo que um trabalho mais crítico
e reflexivo, no qual as relações entre
educação e sociedade pudessem ser
problematizadas.
Assim, especificamente a partir de julho de 1970, os professores do
estado de São Paulo “treinaram-se” a respeito dos componentes do
planejamento do ensino
Que são
Plano
Processo de tomada de
decisões que estimula a
aprendizagem.
Objetivo educacional
É uma proposição sobre uma
mudança comportamental
desejada.
Estratégia instrucional
Procedimentos, métodos e
técnicas que visam engajar
o aluno em situações
capazes de produzir
aprendizagens.
Conteúdos
Após a definição de
objetivos deve-se
selecionar o conteúdo
(fatos, conceitos,
princípios)
Avaliação
A forma através do qual o professor
procura determinar a natureza e a
quantidade de mudanças no
comportamento em função dos
objetivos e estratégias planejadas.
Foi dessa forma que teve início , pelo menos no estado de São
Paulo, a “tendência tecnicista”, influenciando a elaboração de
planos de ensino na maiorias das escolas públicas, o que de certa
forma, explica a situação atual do planejamento do ensino na
maioria das escolas públicas, desenvolvido de forma mecânica e
burocrática.
8.COMO ELABORAR PLANOS DE ENSINO
QUE SUPREM A “TENDÊNCIA TECNICISTA”
QUE TANTO AFETA O PROCESSO DO
PLANEJAMENTO DO ENSINO?
 Três aspectos precisam ser considerados:
o Transformações nas condições objetivas de
trabalho do professor na escola.
o Transformações sérias nos cursos que formam
educadores- Magistério, Pedagogia e
Licenciatura.
o A categoria dos profissionais da educação deve
conquistar e propor uma política para a formação
dos educadores em serviço.
 Elaborar, executar e avaliar planos de ensino exige que o
professor tenha clareza (crítica); da função da educação
escolar na sociedade brasileira; da função político-
pedagógica dos educadores escolares (diretor, professores,
funcionários, conselho da escola). Em fim, dos objetivos
gerais da educação escolar.
COMO VIVENCIAR O PROCESSO DE
PLANEJAMENTO , INCLUINDO O
TRABALHO COM PLANOS DE
ENSINO, DE ACORDO COM AS
NECESSIDADES DE UM BOM
TRABALHO PEDAGÓGICO?
CONCLUSÃO
 A atividade docente vem se modificando em
decorrência de transformações nas concepções de
escola e nas formas de construção do saber,
resultando na necessidade de se repensar a
intervenção pedagógico-didática na prática
escolar. Um dos aspectos cruciais dessas
transformações é o investimento na qualidade da
formação dos docentes e no aperfeiçoamento das
condições de trabalho nas escolas, para que
favoreçam a construção coletiva de projetos
pedagógicos capazes de alterar os quadros de
reprovação, de retenção e da qualidade social e
humana dos resultados da escolarização.
E NÓS, FUTUROS PROFESSORES...
...Quando estivermos pensando em
nosso planejamento, antes de tudo
pensemos na formação de nosso alunos
para o exercício pleno da cidadania, no
mundo que temos e do mundo que
queremos, da sociedade brasileira que
temos e daquela que queremos, da escola
que temos e daquela que queremos.
REFERÊNCIAS
 http://www.smec.salvador.ba.gov.br/site/documen
tos/espaco-virtual/espaco-praxis-
pedagogicas/GEST%C3%83O/o%20planejamento
%20do%20trabalho....pdf
 http://www.senna.pro.br/biblioteca/plan_letrame
nto.pdf
 http://www.serprofessoruniversitario.pro.br/ler.p
hp?modulo=16&texto=969
 http://www.escoladavida.eng.br/planejamento/ela
boracao_dos_planos.htm

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Saberes e práticas na ed. infantil
Saberes e práticas na ed. infantilSaberes e práticas na ed. infantil
Saberes e práticas na ed. infantil
VIROUCLIPTAQ
 
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
QUEDMA SILVA
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
henriqueocarvalho
 
Formação do Coordenador Pedagógico - Edição Especial (Estudos e Pesquisas Edu...
Formação do Coordenador Pedagógico - Edição Especial (Estudos e Pesquisas Edu...Formação do Coordenador Pedagógico - Edição Especial (Estudos e Pesquisas Edu...
Formação do Coordenador Pedagógico - Edição Especial (Estudos e Pesquisas Edu...
Fundação Victor Civita
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
Heles Souza
 
Organização do tempo e do espaço escolar
Organização do tempo e do espaço escolarOrganização do tempo e do espaço escolar
Organização do tempo e do espaço escolar
Thiago Cellin Duarte
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
carmemlima
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
Elizabet Tramontin Silveira Camargo
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
Ananda Lima
 
Ppp slide
Ppp slidePpp slide
Ppp slide
lidiane Silva
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
Grasiela Dourado
 
Apresentação gestão educacional
Apresentação gestão  educacionalApresentação gestão  educacional
Apresentação gestão educacional
Cidinha Professora FALC
 
Slide pronto
Slide prontoSlide pronto
Slide pronto
Bia Bernardino
 
Reunião pedagógica rosane gorges
Reunião pedagógica   rosane gorgesReunião pedagógica   rosane gorges
Reunião pedagógica rosane gorges
luannagorges
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
Magda Marques
 
5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola
Ulisses Vakirtzis
 
O papel da didática na formação de professores
O papel da didática na formação de professoresO papel da didática na formação de professores
O papel da didática na formação de professores
Ana Paula Azevedo
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
Roshelly Milanez
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
Profissão Professor
 
Edleide e jô plano de ação (direção) cosma ramos - marcolândia pi
Edleide e jô plano de ação  (direção) cosma ramos - marcolândia piEdleide e jô plano de ação  (direção) cosma ramos - marcolândia pi
Edleide e jô plano de ação (direção) cosma ramos - marcolândia pi
MauricioCosta1
 

Mais procurados (20)

Saberes e práticas na ed. infantil
Saberes e práticas na ed. infantilSaberes e práticas na ed. infantil
Saberes e práticas na ed. infantil
 
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
Plano de Trabalho Gestão 2014 / 2016
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
 
Formação do Coordenador Pedagógico - Edição Especial (Estudos e Pesquisas Edu...
Formação do Coordenador Pedagógico - Edição Especial (Estudos e Pesquisas Edu...Formação do Coordenador Pedagógico - Edição Especial (Estudos e Pesquisas Edu...
Formação do Coordenador Pedagógico - Edição Especial (Estudos e Pesquisas Edu...
 
Projeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogicoProjeto politico pedagogico
Projeto politico pedagogico
 
Organização do tempo e do espaço escolar
Organização do tempo e do espaço escolarOrganização do tempo e do espaço escolar
Organização do tempo e do espaço escolar
 
Formação de professor
Formação de professorFormação de professor
Formação de professor
 
Alfabetização e letramento
Alfabetização e letramentoAlfabetização e letramento
Alfabetização e letramento
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
Ppp slide
Ppp slidePpp slide
Ppp slide
 
BNCC na prática
BNCC na práticaBNCC na prática
BNCC na prática
 
Apresentação gestão educacional
Apresentação gestão  educacionalApresentação gestão  educacional
Apresentação gestão educacional
 
Slide pronto
Slide prontoSlide pronto
Slide pronto
 
Reunião pedagógica rosane gorges
Reunião pedagógica   rosane gorgesReunião pedagógica   rosane gorges
Reunião pedagógica rosane gorges
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola5.projeto político pedagógico da escola
5.projeto político pedagógico da escola
 
O papel da didática na formação de professores
O papel da didática na formação de professoresO papel da didática na formação de professores
O papel da didática na formação de professores
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
Edleide e jô plano de ação (direção) cosma ramos - marcolândia pi
Edleide e jô plano de ação  (direção) cosma ramos - marcolândia piEdleide e jô plano de ação  (direção) cosma ramos - marcolândia pi
Edleide e jô plano de ação (direção) cosma ramos - marcolândia pi
 

Destaque

Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
Blog Amiga da Pedagogia By Nathália
 
Plano De Trabalho Final Linux
Plano De Trabalho Final   LinuxPlano De Trabalho Final   Linux
Plano De Trabalho Final Linux
guestd02ab6
 
Estrutura do plano de trabalho docente
Estrutura do plano de trabalho docenteEstrutura do plano de trabalho docente
Estrutura do plano de trabalho docente
fabiobento1984
 
Plano de curso de matemática ensino médio
Plano de curso de matemática ensino médioPlano de curso de matemática ensino médio
Plano de curso de matemática ensino médio
Tammi Kirk
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
Joao Balbi
 
Docência no Ensino Superior Trabalho Acadêmico
Docência no Ensino Superior Trabalho AcadêmicoDocência no Ensino Superior Trabalho Acadêmico
Docência no Ensino Superior Trabalho Acadêmico
Edson Jales
 
Planejamento no Ensino Superior
Planejamento no Ensino SuperiorPlanejamento no Ensino Superior
Planejamento no Ensino Superior
Ana Marilin
 
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTOTEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
Dênia Falcão de Bittencourt
 
Exercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoExercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento Estrategico
PAULO RICARDO FLORES
 
Plano trabalho 2010/11 Re..Conhecer
Plano trabalho 2010/11 Re..ConhecerPlano trabalho 2010/11 Re..Conhecer
Plano trabalho 2010/11 Re..Conhecer
educarasaude
 
Plano De Trabalho 13 10
Plano De Trabalho 13 10Plano De Trabalho 13 10
Plano De Trabalho 13 10
Jorge Mata
 
Plano filomeno
Plano filomenoPlano filomeno
Plano filomeno
heliane
 
Reforço escolar
Reforço escolarReforço escolar
Reforço escolar
Neiva Antunes Pinheiro
 
Plano de Ação LIE 2011
Plano de Ação LIE 2011Plano de Ação LIE 2011
Plano de Ação LIE 2011
Francilangela Lopes
 
Introdução ao processo de planejamento estratégico4c
Introdução ao processo de planejamento estratégico4cIntrodução ao processo de planejamento estratégico4c
Introdução ao processo de planejamento estratégico4c
Fernando Flessati
 
Planejamento do ensino
Planejamento do ensinoPlanejamento do ensino
Planejamento do ensino
Caroline Marino
 
Aula 1_Sobre o conhecimento-Planejamento e didática no ensino superior
Aula 1_Sobre o conhecimento-Planejamento e didática no ensino superiorAula 1_Sobre o conhecimento-Planejamento e didática no ensino superior
Aula 1_Sobre o conhecimento-Planejamento e didática no ensino superior
Mariana Andrade
 
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_salaPlanejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
genesiamaia
 
Introdução ao Planejamento estratégico com BSC
Introdução ao Planejamento estratégico com BSCIntrodução ao Planejamento estratégico com BSC
Introdução ao Planejamento estratégico com BSC
Rildo (@rildosan) Santos
 

Destaque (20)

Plano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógicaPlano de ação para coordenação pedagógica
Plano de ação para coordenação pedagógica
 
Plano De Trabalho Final Linux
Plano De Trabalho Final   LinuxPlano De Trabalho Final   Linux
Plano De Trabalho Final Linux
 
Estrutura do plano de trabalho docente
Estrutura do plano de trabalho docenteEstrutura do plano de trabalho docente
Estrutura do plano de trabalho docente
 
Plano de curso de matemática ensino médio
Plano de curso de matemática ensino médioPlano de curso de matemática ensino médio
Plano de curso de matemática ensino médio
 
Planejamento escolar
Planejamento escolarPlanejamento escolar
Planejamento escolar
 
Docência no Ensino Superior Trabalho Acadêmico
Docência no Ensino Superior Trabalho AcadêmicoDocência no Ensino Superior Trabalho Acadêmico
Docência no Ensino Superior Trabalho Acadêmico
 
Planejamento no Ensino Superior
Planejamento no Ensino SuperiorPlanejamento no Ensino Superior
Planejamento no Ensino Superior
 
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTOTEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
TEXTO 1: A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO
 
Exercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento EstrategicoExercicio de Planejamento Estrategico
Exercicio de Planejamento Estrategico
 
Plano trabalho 2010/11 Re..Conhecer
Plano trabalho 2010/11 Re..ConhecerPlano trabalho 2010/11 Re..Conhecer
Plano trabalho 2010/11 Re..Conhecer
 
Plano De Trabalho 13 10
Plano De Trabalho 13 10Plano De Trabalho 13 10
Plano De Trabalho 13 10
 
Plano filomeno
Plano filomenoPlano filomeno
Plano filomeno
 
Reforço escolar
Reforço escolarReforço escolar
Reforço escolar
 
Plano de Ação LIE 2011
Plano de Ação LIE 2011Plano de Ação LIE 2011
Plano de Ação LIE 2011
 
Introdução ao processo de planejamento estratégico4c
Introdução ao processo de planejamento estratégico4cIntrodução ao processo de planejamento estratégico4c
Introdução ao processo de planejamento estratégico4c
 
Planejamento do ensino
Planejamento do ensinoPlanejamento do ensino
Planejamento do ensino
 
Educação física
Educação físicaEducação física
Educação física
 
Aula 1_Sobre o conhecimento-Planejamento e didática no ensino superior
Aula 1_Sobre o conhecimento-Planejamento e didática no ensino superiorAula 1_Sobre o conhecimento-Planejamento e didática no ensino superior
Aula 1_Sobre o conhecimento-Planejamento e didática no ensino superior
 
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_salaPlanejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
Planejamento de ensino_e_a_dinamica_da_sala
 
Introdução ao Planejamento estratégico com BSC
Introdução ao Planejamento estratégico com BSCIntrodução ao Planejamento estratégico com BSC
Introdução ao Planejamento estratégico com BSC
 

Semelhante a Geo 4 not plan

plano_trabalho_docente_.pptx
plano_trabalho_docente_.pptxplano_trabalho_docente_.pptx
plano_trabalho_docente_.pptx
CrisFernandes45
 
78751989 planejamento-escolar
78751989 planejamento-escolar78751989 planejamento-escolar
78751989 planejamento-escolar
MariGiopato
 
Cap. 4- Organização do trabalho educacional.pptx
Cap. 4- Organização do trabalho educacional.pptxCap. 4- Organização do trabalho educacional.pptx
Cap. 4- Organização do trabalho educacional.pptx
DouglasRicardodeAssi
 
Curriculo_Heber_Sônia
Curriculo_Heber_SôniaCurriculo_Heber_Sônia
Curriculo_Heber_Sônia
pactoensinomedioufu
 
Educação
EducaçãoEducação
Educação
Elisangela Lisboa
 
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG.pdf
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG.pdfSlides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG.pdf
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG.pdf
ValterSantos93
 
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG (1).pptx
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG (1).pptxSlides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG (1).pptx
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG (1).pptx
Zoraide6
 
Planejamento Da Ação Pedagógica 2016
Planejamento Da Ação Pedagógica 2016Planejamento Da Ação Pedagógica 2016
Planejamento Da Ação Pedagógica 2016
nessaprocha
 
Coordenacao pedagogica 7
Coordenacao pedagogica 7Coordenacao pedagogica 7
Coordenacao pedagogica 7
Liberty Ensino
 
O planejamento-como-necessidade-avaliacao-docente
O planejamento-como-necessidade-avaliacao-docenteO planejamento-como-necessidade-avaliacao-docente
O planejamento-como-necessidade-avaliacao-docente
PROIDDBahiana
 
3. planejamento de ensino peculiaridades significativas
3. planejamento de ensino   peculiaridades significativas3. planejamento de ensino   peculiaridades significativas
3. planejamento de ensino peculiaridades significativas
Claudio Lima
 
Ppoint.Planejamento.Revisado2006
Ppoint.Planejamento.Revisado2006Ppoint.Planejamento.Revisado2006
Ppoint.Planejamento.Revisado2006
Albano Novaes
 
Modulo 3
Modulo 3Modulo 3
Gestão de sala de aula 2
Gestão de sala de aula 2Gestão de sala de aula 2
Gestão de sala de aula 2
suelyaparecida
 
Planejamento andreia epa_2013_i_encontro
Planejamento andreia epa_2013_i_encontroPlanejamento andreia epa_2013_i_encontro
Planejamento andreia epa_2013_i_encontro
Andreia Carla Lobo
 
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Valeria Rios
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
Simone Lucas
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
Simone Lucas
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
renatalguterres
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
Rosinara Azeredo
 

Semelhante a Geo 4 not plan (20)

plano_trabalho_docente_.pptx
plano_trabalho_docente_.pptxplano_trabalho_docente_.pptx
plano_trabalho_docente_.pptx
 
78751989 planejamento-escolar
78751989 planejamento-escolar78751989 planejamento-escolar
78751989 planejamento-escolar
 
Cap. 4- Organização do trabalho educacional.pptx
Cap. 4- Organização do trabalho educacional.pptxCap. 4- Organização do trabalho educacional.pptx
Cap. 4- Organização do trabalho educacional.pptx
 
Curriculo_Heber_Sônia
Curriculo_Heber_SôniaCurriculo_Heber_Sônia
Curriculo_Heber_Sônia
 
Educação
EducaçãoEducação
Educação
 
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG.pdf
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG.pdfSlides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG.pdf
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG.pdf
 
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG (1).pptx
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG (1).pptxSlides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG (1).pptx
Slides-Profa-Ana-Rita-Acras-Mesa-Diálogos-Projeto-Extensão-UEPG (1).pptx
 
Planejamento Da Ação Pedagógica 2016
Planejamento Da Ação Pedagógica 2016Planejamento Da Ação Pedagógica 2016
Planejamento Da Ação Pedagógica 2016
 
Coordenacao pedagogica 7
Coordenacao pedagogica 7Coordenacao pedagogica 7
Coordenacao pedagogica 7
 
O planejamento-como-necessidade-avaliacao-docente
O planejamento-como-necessidade-avaliacao-docenteO planejamento-como-necessidade-avaliacao-docente
O planejamento-como-necessidade-avaliacao-docente
 
3. planejamento de ensino peculiaridades significativas
3. planejamento de ensino   peculiaridades significativas3. planejamento de ensino   peculiaridades significativas
3. planejamento de ensino peculiaridades significativas
 
Ppoint.Planejamento.Revisado2006
Ppoint.Planejamento.Revisado2006Ppoint.Planejamento.Revisado2006
Ppoint.Planejamento.Revisado2006
 
Modulo 3
Modulo 3Modulo 3
Modulo 3
 
Gestão de sala de aula 2
Gestão de sala de aula 2Gestão de sala de aula 2
Gestão de sala de aula 2
 
Planejamento andreia epa_2013_i_encontro
Planejamento andreia epa_2013_i_encontroPlanejamento andreia epa_2013_i_encontro
Planejamento andreia epa_2013_i_encontro
 
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
Plano de aula: prática esquecida pelo professor?
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
 
Planejamento Educacional
Planejamento EducacionalPlanejamento Educacional
Planejamento Educacional
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
 
Heterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciaisHeterogeneidade nos anos iniciais
Heterogeneidade nos anos iniciais
 

Mais de Fernando Pimentel

Hq na educação e tic 2014
Hq na educação e tic 2014Hq na educação e tic 2014
Hq na educação e tic 2014
Fernando Pimentel
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
Fernando Pimentel
 
Interação na ead
Interação na eadInteração na ead
Interação na ead
Fernando Pimentel
 
Diversidade e religião Prof. fernando
Diversidade e religião   Prof. fernandoDiversidade e religião   Prof. fernando
Diversidade e religião Prof. fernando
Fernando Pimentel
 
Mapas conceituais - Educação e TIC
Mapas conceituais - Educação e TICMapas conceituais - Educação e TIC
Mapas conceituais - Educação e TIC
Fernando Pimentel
 
Estágio e tic ufal arapiraca
Estágio e tic ufal arapiracaEstágio e tic ufal arapiraca
Estágio e tic ufal arapiraca
Fernando Pimentel
 
Mídias sociais na educação
Mídias sociais na educaçãoMídias sociais na educação
Mídias sociais na educação
Fernando Pimentel
 
Ntic e educação app1
Ntic e educação app1Ntic e educação app1
Ntic e educação app1
Fernando Pimentel
 
Semana de pedagogia mesa 2011
Semana de pedagogia mesa 2011Semana de pedagogia mesa 2011
Semana de pedagogia mesa 2011
Fernando Pimentel
 
Como criar blog_no_google
Como criar blog_no_googleComo criar blog_no_google
Como criar blog_no_google
Fernando Pimentel
 
Web 2.0
Web 2.0Web 2.0
Profissao docente slides_da_2a_unidade (1)
Profissao docente slides_da_2a_unidade (1)Profissao docente slides_da_2a_unidade (1)
Profissao docente slides_da_2a_unidade (1)
Fernando Pimentel
 
Profissão docente
Profissão docenteProfissão docente
Profissão docente
Fernando Pimentel
 
Slide 2
Slide 2Slide 2
Grupo 4 not fis
Grupo 4 not fisGrupo 4 not fis
Grupo 4 not fis
Fernando Pimentel
 
Mat gr03 vesp
Mat gr03 vespMat gr03 vesp
Mat gr03 vesp
Fernando Pimentel
 
O que é avaliação
O que é avaliaçãoO que é avaliação
O que é avaliação
Fernando Pimentel
 
Curriculo cenarios perspectivas
Curriculo cenarios perspectivasCurriculo cenarios perspectivas
Curriculo cenarios perspectivas
Fernando Pimentel
 
Plataforma lattes epeal 2010
Plataforma lattes epeal 2010Plataforma lattes epeal 2010
Plataforma lattes epeal 2010
Fernando Pimentel
 
Tic e educação ufal esenfar
Tic e educação ufal esenfarTic e educação ufal esenfar
Tic e educação ufal esenfar
Fernando Pimentel
 

Mais de Fernando Pimentel (20)

Hq na educação e tic 2014
Hq na educação e tic 2014Hq na educação e tic 2014
Hq na educação e tic 2014
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
 
Interação na ead
Interação na eadInteração na ead
Interação na ead
 
Diversidade e religião Prof. fernando
Diversidade e religião   Prof. fernandoDiversidade e religião   Prof. fernando
Diversidade e religião Prof. fernando
 
Mapas conceituais - Educação e TIC
Mapas conceituais - Educação e TICMapas conceituais - Educação e TIC
Mapas conceituais - Educação e TIC
 
Estágio e tic ufal arapiraca
Estágio e tic ufal arapiracaEstágio e tic ufal arapiraca
Estágio e tic ufal arapiraca
 
Mídias sociais na educação
Mídias sociais na educaçãoMídias sociais na educação
Mídias sociais na educação
 
Ntic e educação app1
Ntic e educação app1Ntic e educação app1
Ntic e educação app1
 
Semana de pedagogia mesa 2011
Semana de pedagogia mesa 2011Semana de pedagogia mesa 2011
Semana de pedagogia mesa 2011
 
Como criar blog_no_google
Como criar blog_no_googleComo criar blog_no_google
Como criar blog_no_google
 
Web 2.0
Web 2.0Web 2.0
Web 2.0
 
Profissao docente slides_da_2a_unidade (1)
Profissao docente slides_da_2a_unidade (1)Profissao docente slides_da_2a_unidade (1)
Profissao docente slides_da_2a_unidade (1)
 
Profissão docente
Profissão docenteProfissão docente
Profissão docente
 
Slide 2
Slide 2Slide 2
Slide 2
 
Grupo 4 not fis
Grupo 4 not fisGrupo 4 not fis
Grupo 4 not fis
 
Mat gr03 vesp
Mat gr03 vespMat gr03 vesp
Mat gr03 vesp
 
O que é avaliação
O que é avaliaçãoO que é avaliação
O que é avaliação
 
Curriculo cenarios perspectivas
Curriculo cenarios perspectivasCurriculo cenarios perspectivas
Curriculo cenarios perspectivas
 
Plataforma lattes epeal 2010
Plataforma lattes epeal 2010Plataforma lattes epeal 2010
Plataforma lattes epeal 2010
 
Tic e educação ufal esenfar
Tic e educação ufal esenfarTic e educação ufal esenfar
Tic e educação ufal esenfar
 

Geo 4 not plan

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS IGDEMA - INSTITUTO DE GEOGRAFIA, DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE CURSO DE GEOGRAFIA LICENCIATURA NOTURNO PLANEJAMENTO DO ENSINO E AÇÃO DOCENTE Illana Rocha Isabel Monalisa Josenaldo Rodrigues Maceió 2010
  • 2.  Fazer uma análise crítica sobre o planejamento do trabalho pedagógico como tema importante não apenas para a conquista da democratização do ensino público, mas também, como mola propulsora ao estímulo de um planejamento escolar consciente, crítico e reflexivo em prol de melhorias na qualidade do ensino das escolas em geral e em todos os seus níveis. OBJETIVOS DO SEMINÁRIO
  • 3. “Do jeito que as coisas estão, impossível planejar o meu trabalho docente; vivo de constantes improvisações”! “eu acho que dá para trabalhar sem planejamento”! “eu acho importante planejamento, mas não da forma como vem sendo realizado”! “eu sempre transcrevo o planejamento do ano anterior, acrescento algo quando dá, entrego e pronto. Cumpri a minha parte”!  Os professores têm revelado insatisfação em relação ao trabalho de planejamento. As frases mais comuns são:
  • 4. Mas, o que seria planejar?
  • 5. 1. PLANEJAMENTO DO ENSINO: O QUE É?
  • 6. Na prática docente atual, o planejamento tem se reduzido à atividade em que o professor preenche e entrega à secretaria da escola um formulário. Este é previamente padronizado e diagramado em colunas, onde o docente redige os seus “objetivos gerais”, “objetivos específicos”, “conteúdos”, “estratégias” e “avaliação”.
  • 7. Em muitos casos, os professores copiam ou fazem fotocópias do plano do ano anterior e o entregam à secretaria da escola, com a sensação de mais uma atividade burocrática cumprida.
  • 8. O Planejamento deve ser vivenciado no cotidiano do docente como um processo de reflexão!
  • 9. Segundo SAVIANI (1987,p. 24) para que a reflexão seja considerada filosófica ele tem que preencher três requisitos básicos Tem que ser“Radical” Buscar a raiz do problema “Rigorosa” Na medida em que faz uso do método científico. “de conjunto” Pois exige visão da totalidade na qual o fenômeno aparece. O planejamento também abrange a elaboração, execução e avaliação de Planos de Ensino.
  • 10. 2. PLANEJAMENTO E PLANO DE ENSINO PODEM SER CONSIDERADOS COMO SINÔNIMOS? PLANEJAMENTO PLANO DE ENSINO Representa o processo. A atuação concreta dos educadores no cotidiano do seu trabalho pedagógico, envolvendo todas as suas ações. É o registro do processo. É um documento elaborado pelos docentes contendo as suas propostas de trabalho, numa área e/ou disciplina específica.
  • 11. 3.COMO FORMALIZAR O PLANO DE ENSINO?  É preciso assumir que é possível e desejável superar os entraves colocados pelo tradicional formulário.  A escola e os professores devem encontrar outras formas de lidar com o planejamento do ensino e com seus desdobramentos em planos e projetos.  É importante desencadear um processo de repensar todo o ensino, buscando um significado transformador para os elementos curriculares básicos.
  • 12. ELEMENTOS CURRICULARES BÁSICOS:  Objetivos da educação escolar (para que ensinar e aprender?)  Conteúdos (o que ensinar e aprender?)  Métodos (como e com o que ensinar e aprender?)  Tempo e espaço da educação escolar (quando e onde ensinar e aprender?)  Avaliação (como e o que foi efetivamente ensinado e aprendido?)
  • 13. 4. A ELABORAÇÃO DE PLANOS DE ENSINO, DA FORMA COMO ESTÁ SENDO PRATICADA, ELIMINA O TRABALHO DE PREPARO DAS AULAS?  Não. O preparo das aulas é uma das atividades mais importantes do trabalho do profissional de educação escolar. Nada substitui a tarefa de preparação da aula em si.  O aluno precisa ir percebendo, sentindo e compreendendo cada aula como um processo vivido por ele que, na especificidade da educação escolar, avance.
  • 14. 5.O LIVRO DIDÁTICO COMO AUXILIAR, NÃO COMO PROFESSOR  O livro didático é um dos meios de comunicação no processo de ensinar e aprender, ou seja, um dos instrumentos comunicacionais do professor.  A capacidade do professor deve ser mais abrangente, não se limitando ao mero recorrer ao livro didático.  Mediada metodicamente por livros e outros meios de comunicação nas aulas para atingir os objetivos educacionais escolares.
  • 15. DIDÁTICA DE ENSINO  É uma ciência cujo o objetivo fundamental é ocupar-se das estratégias de ensino, das questões prática relativas à metodologia e das estratégias de aprendizagem.  Sintetizando, poderíamos dizer que ela funciona como elemento transformador da teoria na prática.
  • 16. A DIDÁTICA COMO ATIVIDADE PEDAGÓGICA ESCOLAR  Os temas fundamentais da didática são: 1. Os objetivos sócio-pedagógicos; 2. Os conteúdos escolares; 3. Os princípios didáticos; 4. Os métodos de ensino-aprendizagem; 5. Aplicação de técnicas e recursos; 6. Controle e avaliação de aprendizagem.
  • 17. Desenvolvimento da socialização. Outros recursos didáticos. Jornal Falado (a realidade do aluno). Data show (função de ilustrar a aula com imagens, etc). Música (apresentar músicas para eles). Vídeo (perguntar o que eles entenderam sobre o filme). Fórum simulado (construção de argumentos lógicos). Jogos (raciocínio lógico e interação social). Informática (criação de um blog e usá-lo como instrumento para debates de textos, etc). Classroom Tour- VCT (um conjunto de aulas sobre determinada matéria).
  • 18. Oportunidade inicial para esta trajetória apresenta-se com a SEMANA COMEMORATIVA, que trouxe na sua pauta O DIA DO ÍNDIO, TIRADENTES A oficina de leitura usada como estratégia didática para introdução do projeto contou com a parceria interdisciplinar O PROJETO DIDÁTICO: iniciando grandes desafios Após a aula inaugural e a semana diagnóstica na Língua Portuguesa, empreendemos nossa primeira grande atividade (uma verdadeira e intensa aventura): o projeto didático CONSUMO CONSCIENTE - A PUBLICIDADE COMO EIXO DE LEITURA CRÍTICA, DE PRODUÇÃO TEXTUAL E DE INTERAÇÃO EM REDE.
  • 19. Os temas foram trabalhados a partir de leituras interativas de propagandas (principalmente) e de outros vídeos, além de imagens e textos impressos como: http://enospetulantes.blogspot.com/2010_06_01_archive.html A oficina de leitura usada como estratégia didática para introdução do projeto contou com a parceria interdisciplinar da professora Maristella e o seu componente curricular História, em diálogo também com o componente Artes.
  • 20. Elaborar o plano escolar ou de currículo? O plano de curso ou o plano de ensino? Qual é a prioridade do processo de planejamento? 6.
  • 21.  Plano Escolar: É a apresentação sistemática e justificada do que a escola pretende realizar e que deve ser traduzida num documento que registre o que a escola pensa fazer, como fazer, quando fazer, com que e com quem fazer, segundo definição do Instituto Paulo Freire. Para que a escola tenha um plano escolar é preciso que ela defina suas finalidades e objetivos, estabeleça um rumo, um horizonte de trabalho. O plano escolar é um dos temas indicados na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 1996, para organização das escolas. Ex: Organização de todo o funcionamento da escola.
  • 22.  Plano de curso: é a organização de um conjunto de matérias que vão ser ensinadas e desenvolvidas em uma instituição educacional durante o período de duração de um curso. Segundo Vasconcelos (1995, p 117). Ex: O curso de Geografia.  Plano de ensino ou de disciplina: é o plano de disciplinas, de unidades e experiências propostas pela escola, professores, alunos ou pela comunidade. Situa-se no nível mais específico e concreto em relação aos outros planos, pois definem e operacioniza toda a ação escolar existente no plano curricular.  Ex: A ementa.
  • 24. PROBLEMÁTICA  Os três planos se complementam,e interpenetram e compõem o corpo do plano da escola.  Porém tem se mostrado complexa.  Os professores tem que entregar planos gerais das disciplinas, planos de ensino, porém alguns não possuem condições para o preparo das aulas, que é fundamental.
  • 25. O QUE PRECISA SER FEITO?  A recuperação do plano de ensino, no sentido do preparo das aulas.  Facilitando assim o trabalho do docente no processo ensino-aprendizagem.  Estimular os professores a prepararem as suas aulas, para obter um trabalho mais competente e produtivo no processo ensino-aprendizagem.  Para que o professor seja um bom mediador entre os alunos.
  • 26. ENSINO  Uma das origens da influência tecnicista no planejamento de ensino pode ser localizada no início dos anos 70, em São Paulo, quando a Secretaria do Estado da Educação iniciou um processo de treinamento de professores, com o apoio da equipe técnica do Grupo Escolar Ginásio Experimental “Dr. Edmundo de Carvalho”.  Naquele momento, o Golpe Militar de 1964 já implantava a repressão, impedindo que um trabalho mais crítico e reflexivo, no qual as relações entre educação e sociedade pudessem ser problematizadas.
  • 27. Assim, especificamente a partir de julho de 1970, os professores do estado de São Paulo “treinaram-se” a respeito dos componentes do planejamento do ensino Que são Plano Processo de tomada de decisões que estimula a aprendizagem. Objetivo educacional É uma proposição sobre uma mudança comportamental desejada. Estratégia instrucional Procedimentos, métodos e técnicas que visam engajar o aluno em situações capazes de produzir aprendizagens. Conteúdos Após a definição de objetivos deve-se selecionar o conteúdo (fatos, conceitos, princípios) Avaliação A forma através do qual o professor procura determinar a natureza e a quantidade de mudanças no comportamento em função dos objetivos e estratégias planejadas.
  • 28. Foi dessa forma que teve início , pelo menos no estado de São Paulo, a “tendência tecnicista”, influenciando a elaboração de planos de ensino na maiorias das escolas públicas, o que de certa forma, explica a situação atual do planejamento do ensino na maioria das escolas públicas, desenvolvido de forma mecânica e burocrática.
  • 29. 8.COMO ELABORAR PLANOS DE ENSINO QUE SUPREM A “TENDÊNCIA TECNICISTA” QUE TANTO AFETA O PROCESSO DO PLANEJAMENTO DO ENSINO?  Três aspectos precisam ser considerados: o Transformações nas condições objetivas de trabalho do professor na escola. o Transformações sérias nos cursos que formam educadores- Magistério, Pedagogia e Licenciatura. o A categoria dos profissionais da educação deve conquistar e propor uma política para a formação dos educadores em serviço.
  • 30.  Elaborar, executar e avaliar planos de ensino exige que o professor tenha clareza (crítica); da função da educação escolar na sociedade brasileira; da função político- pedagógica dos educadores escolares (diretor, professores, funcionários, conselho da escola). Em fim, dos objetivos gerais da educação escolar.
  • 31. COMO VIVENCIAR O PROCESSO DE PLANEJAMENTO , INCLUINDO O TRABALHO COM PLANOS DE ENSINO, DE ACORDO COM AS NECESSIDADES DE UM BOM TRABALHO PEDAGÓGICO?
  • 32. CONCLUSÃO  A atividade docente vem se modificando em decorrência de transformações nas concepções de escola e nas formas de construção do saber, resultando na necessidade de se repensar a intervenção pedagógico-didática na prática escolar. Um dos aspectos cruciais dessas transformações é o investimento na qualidade da formação dos docentes e no aperfeiçoamento das condições de trabalho nas escolas, para que favoreçam a construção coletiva de projetos pedagógicos capazes de alterar os quadros de reprovação, de retenção e da qualidade social e humana dos resultados da escolarização.
  • 33. E NÓS, FUTUROS PROFESSORES...
  • 34. ...Quando estivermos pensando em nosso planejamento, antes de tudo pensemos na formação de nosso alunos para o exercício pleno da cidadania, no mundo que temos e do mundo que queremos, da sociedade brasileira que temos e daquela que queremos, da escola que temos e daquela que queremos.
  • 35.
  • 36. REFERÊNCIAS  http://www.smec.salvador.ba.gov.br/site/documen tos/espaco-virtual/espaco-praxis- pedagogicas/GEST%C3%83O/o%20planejamento %20do%20trabalho....pdf  http://www.senna.pro.br/biblioteca/plan_letrame nto.pdf  http://www.serprofessoruniversitario.pro.br/ler.p hp?modulo=16&texto=969  http://www.escoladavida.eng.br/planejamento/ela boracao_dos_planos.htm