Conceitos sobre PPP

4.812 visualizações

Publicada em

1 comentário
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.812
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
85
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
248
Comentários
1
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conceitos sobre PPP

  1. 1. GONÇALVES E ABDULMASSIH “A construção do projeto político pedagógico é a forma subjetiva de a escola dar sentido ao seu saber fazer enquanto instituição escolar: é a realização concreta de seus sonhos, onde ações são desconstruídas e reconstruídas de forma dinâmica e histórica; é a revelação de seus compromissos, sua intencionalidade e principalmente a identidade de seus membros.”
  2. 2. ANA CÉLIA BAHIA “Tecer o Projeto Político Pedagógico exige acima de tudo a busca da intencionalidade e seus compromissos, a busca de uma linguagem comum, vontade de mudar.”
  3. 3. DEMO “Existindo projeto pedagógico próprio,torna-se bem mais fácil planejar o ano letivo, ou rever e aperfeiçoar a oferta curricular, aprimorar expedientes avaliativos, demonstrando a capacidade de evolução positiva crescente. É possível lançar desafios estratégicos, como:diminuir a repetência, introduzir índices crescentes de melhoria qualitativa, experimentar didáticas alternativas, atingir posição de excelência.” (l998, p. 248)
  4. 4. BRITO “O Artigo 12 da Lei 9394/96 define a incumbência dos estabelecimentos de ensino, dentre elas elaborar e executar sua proposta pedagógica. O artigo 14 trata da gestão do ensino público na educação incluindo a participação de profissionais da educação na elaboração do projeto pedagógico da escola e das comunidades escolar e local em conselhos escolares ou equivalentes. (1997,p.112)”
  5. 5. VEIGA [...] a primeira ação que [...] parece fundamental para nortear a organização do trabalho da escola é a construção do projeto político pedagógico assentado na concepção de sociedade, educação e escola que vise à emancipação humana. Ao ser claramente delineado, discutido e assumido coletivamente ele se constitui como processo. E, ao se constituir como processo, o projeto político pedagógico reforça o trabalho integrado e organizado da equipe escolar, enaltecendo a sua função primordial de coordenar a ação educativa da escola para que ela atinja seu objetivo político pedagógico. (1996, p.157).
  6. 6. VEIGA, define o Projeto Político Pedagógico assim: “É um instrumento de trabalho que mostra o que vai ser feito, quando, de que maneira, por quem para chegar a que resultados. Além disso, explicita uma filosofia e harmoniza as diretrizes da educação nacional com a realidade da escola, traduzindo sua autonomia e definindo seu compromisso com a clientela. É a valorização da identidade da escola e um chamamento à responsabilidade dos agentes com as racionalidades interna e externa. Esta idéia implica a necessidade de uma relação contratual, isto é, o projeto deve ser aceito por todos os envolvidos, daí de que seja elaborado participativa e democraticamente.” (2001,p.110)
  7. 7. GADOTTI diz que... “Todo projeto supõe rupturas com o presente e para o futuro. Projetar, significa tentar quebrar um estado confortável para arriscar-se atravessar um período de instabilidade e buscar nova estabilidade em função da promessa que cada contém de estado melhor que o presente. Um projeto educativo pode ser tomado como promessa frente a determinadas rupturas. As promessas tornam visíveis os campos de ação do possível, comprometendo seus atores e autores. “ (1994)
  8. 8. Como sugere VASCONCELOS : “O Projeto Político pedagógico (conteúdo metodologia etc.) é o nosso chão, que nos dá identidade profissional; no entanto pelo exposto antes,claro que este não se sustenta sem ser articulado a um projeto pessoal (valores, interesses, compromissos, visão de mundo etc.)” (2001,p. 52.)
  9. 9. VEIGA afirma que... “É preciso entender o Projeto Político Pedagógico da escola como uma reflexão do seu cotidiano. Para tanto, ele precisa de um tempo razoável de reflexão-ação, para se ter um mínimo necessário a consolidação de sua proposta”. (2001:33)
  10. 10. VEIGA afirma que... “O projeto busca um rumo, uma direção. É uma ação intencional, com um sentido explícito, com um compromisso definido coletivamente. Por isso, todo projeto pedagógico da escola é, também, um projeto político por estar intimamente articulado ao compromisso sociopolítico com os interesses reais e coletivos da população majoritária.” (2004, p. 14 e 15)
  11. 11. SAVIANE “A dimensão política se cumpre na medida em que ela se realiza enquanto prática especificamente pedagógica.. Na dimensão pedagógica reside a possibilidade da efetivação da intencionalidade da escola, que é a formação do cidadão participativo, responsável, compromissado, crítico e criativo. Pedagógico, no sentido de definir as ações educativas e as características necessárias às escolas de cumprirem seus propósitos e sua intencionalidade.” (1983, p.93)
  12. 12. VEIGA [...] é mediante observação e análise que se caracterizam por um contato direto [...] com a situação [...] que vão ocorrendo ao longo de um tempo, no dia-a-dia da escola, os profissionais, do seu cotidiano, observam o que ocorre, ouvem o que é dito, lêem o que é escrito, levantam questões [...] e registram tudo. Documentam o não documentado, procurando entender como ocorrem no interior da escola e das salas de aula as relações pedagógicas. Como é concebido, executado e avaliado o currículo escolar, quais atitudes, valores e crenças são perseguidos, quais as formas de organização do trabalho pedagógico. Tais dados servem para classificar as questões prioritárias e propor alternativas de solução,” (1998, p.10).
  13. 13. VEIGA “O projeto político pedagógico tem a ver com a organização do trabalho pedagógico em dois níveis: como organização da escola como um todo e como organização da sala de aula, incluindo sua relação como o contexto social imediato, procurando preservar a visão de totalidade. Nesta caminhada será importante ressaltar que o Projeto Político-Pedagógico busca a organização do trabalho pedagógico da escola na sua globalidade.” (2002, p.14)
  14. 14. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BRITO, Ana Rosa Peixoto de. LDB da “Conciliação” possível à Lei “Proclamada”. Graphitte: Belém, 1997. DEMO, Pedro. Desafios Modernos da Educação. 7 ed. Petrópolis: Vozes, 1998. GADOTTI, Moacir & ROMÃO, José E. Autonomia da Escola – Princípios e Propostas. São Paulo: Cortez, 1977. SILVA, Ana Célia Bahia. Projeto Pedagógico: Instrumento de gestão e mudança. UNAMA. Belém. 2000. VASCONCELLOS, Celso dos S. Planejamento: Para onde vai o professor?Liberdade: 8 ed. 2001. VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Projeto Político Pedagógico: Uma construção SAVIANI, Dermeval. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre educação e política. São Paulo: Cortez, Autores Associados, 1983.

×