SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
FUTSAL
SISTEMA DE JOGO E NOÇÃO DE DEFESA
Ivo volmir Ribas
SISTEMA DE JOGO
São as diferentes estratégias utilizadas para
resolver as dificuldades nas diferentes fases do
jogo.
Conjunto de medidas (técnicas/táticas individuais
e táticas de grupo) que o treinador seleciona,
ordena e estabelece prioridades para a execução
e posta em prática pelos jogadores.
Objetivo dos Sistema de Jogo
Distribuição equilibrada das zonas de jogo e dos
deslocamentos entre todos os jogadores;
Implicação de todos os jogadores em missões de
ataque e defesa;
Forte proteção do próprio gol;
Concentração do maior número de jogadores
possível em volta da bola;
Troca rápida de defesa para o ataque e vice-
versa;
Troca de posição e de tarefa pelos jogadores;
Critérios para a aplicação dos
Sistemas de Jogo
Escolher os sistemas em função dos jogadores da equipe;
Continuidade do jogo;
Coordenação do tempo;
Esquema base;
Margem de erro;
Posições específicas e troca;
Número de sistemas;
Equilíbrio de opções;
Missões dentro da equipe;
Aproveitamento das opções e variantes;
Validade do sistema.
Fatores que caracterizam os
sistemas de jogo
Ritmo de jogo, o fator temporal (condição física, tempo de
jogo, número de troca de jogadores, etc.);
O estilo de jogo e a forma de interpretar o jogo, utilizando
mais ou menos recursos técnicos e táticos;
A ordem e o número de intervenções nas interações
motoras por parte do jogadores, levando a uma maior ou
menor participação deles;
A maior ou menor adaptação ao adversário;
A maior ou menor singularidade, inovação, novidade ou
originalidade das ações do jogo.
Condicionantes do sistema
O treinador;
Os próprios jogadores e os adversários;
O regulamento;
O resultado/placar.
Componentes de um sistema
de jogo
Posição inicial;
Desenvolvimento do sistema;
Posição final.
Desenho de um sistema de jogo
Uma adaptação dos jogadores a um sistema de
jogo teórico previamente concebido por outros
treinador;
A criação de um sistema de jogo a partir das
características dos jogadores que fazem parte da
equipe;
Ter como base um sistema de jogo e a partir dele
realizar as adaptações necessárias as
características que possuem os jogadores.
Adaptação tanto dos jogadores como do sistema.
Fases dos sistemas de jogo
Sistema de jogo para a fase de ataque:
 Contra-ataque
 Contra-ataque sustentado
 Transição ofensiva
 Ataque em sistema
Sistema de jogo para a fase de defesa:
 Balanço defensivo
 Temporização
 Organização defensiva
 Defesa em sistema
SISTEMA DE JOGO NO ATAQUE
Ataque são todas as ações ofensivas e
movimentos realizados por uma equipe
quando entra e/ou está de posse da bola e
procura a realização de gols.
O ataque começa quando se entra em posse da bola ou depois de
possui-lá, podendo se continuar com rapidez, atuando com
critérios de movimentos, sustentados, posicional ou dinâmicos,
procurando através de gestos técnicos: passes curtos ou longos,
progressões, um contra um, desmarques e chutes a gol; marcar
gols e por conseguinte conseguir a vitória.
Sistemas mais utilizados na
atualidade
2-2
E o sistema mais utilizado por
iniciantes na modalidade;
Equipes que não possuem tempo
para treinar e não requer um
grande condicionamento físico.
Foi o primeiro sistema
apresentado no FUTSAL.
Sistemas mais utilizados na
atualidade
3-1
Na atualidade é um sistema de
jogo muito empregado pelas
equipes;
Exige a equipe fisicamente,
devido a movimentação
constante.
Necessita atletas versáteis que
possam realizar as diversas
funções: armar, marcar e atacar.
Sistemas mais utilizados na
atualidade
4-0
É necessário muito treino para
que ocorra uma perfeita
sincronização;
Caracteriza-se pelo
aproveitamento do espaço
defensivo deixado pelo
adversário;
Muito válido para combater
equipes que marcam sobre
pressão.
Sistemas mais utilizados na
atualidade - Variações
2-1-1 1-3
TREINAMENTO TÁTICO
Conhecimentos Táticos
Podemos considerar tática como uma forma racional e planejada para
aplicar um sistema e seus diferentes esquemas táticos, com o fim de combinar
o jogo de ataque e defesa, tendo em conta todas as circunstâncias favoráveis
da partida, com o objetivo de dominar o adversário e conseguir a vitória.
Além disso a preparação da equipe através de instruções básicas e
especializadas, que através da valorização da equipe contrária são
desenvolvidas com o fim de superar o adversário durante a partida.
Para se planejar e utilizar uma tática é fundamental, que técnicos e treinadores
obtenham conhecimentos e experiências de como solucionar da melhor maneira
possível determinadas situações de jogo.
A tática para ser aplicada esta condicionada a alguns fatores:A tática para ser aplicada esta condicionada a alguns fatores:
-Tática do Adversário; -A capacidade técnica; - A Condição Física;
-Aspectos Psicológicos; - Do Regulamento; - Situações Ocorridas durante
a partida; - As Dimensões da Quadra de Jogo.
NOÇÕES E TIPOS DE DEFESA
A quem afirme que o melhor ataque, começa por
uma boa defesa. Esta afirmação é positiva, a
medida que as principais situações de ataque
no jogo derivam de um erro do adversário e
de bolas roubadas na marcação, onde são
realizados os contra-ataques. As defesas,
hoje em dia, evoluíram muito em função do
melhor condicionamento físico dos atletas e
também em função da nova dinâmica
estabelecida dentro de um futsal com
concepção total, todas devem saber atacar e
defender.
Sistema de Marcação - Zona
QUADRADO LOSANGO “Y” ou FUNIL
4 X 5 – O
Goleiro Linha
3 X 4 – Aplicado em
situações de expulsões)
Sistema de Marcação – H x H
Pressing
- Pressão Total-
Meia Pressão
Homem a Homem
com
Vigilâncias
Marcação Mista

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Unidade de treino periodização do jogo
Unidade de treino   periodização do jogoUnidade de treino   periodização do jogo
Unidade de treino periodização do jogo
Rafael Hackbarth
 
Exercicios de pressing e posse de bola
Exercicios de pressing e posse de bolaExercicios de pressing e posse de bola
Exercicios de pressing e posse de bola
Pedro Sousa
 
Exercícios resistencia especifica
Exercícios resistencia especificaExercícios resistencia especifica
Exercícios resistencia especifica
Valter Nascimento
 
Sl Benfica modelo de jogo para a formação
Sl Benfica modelo de jogo para a formaçãoSl Benfica modelo de jogo para a formação
Sl Benfica modelo de jogo para a formação
Mário Torres
 

Mais procurados (20)

Unidade de treino periodização do jogo
Unidade de treino   periodização do jogoUnidade de treino   periodização do jogo
Unidade de treino periodização do jogo
 
Microciclo Semanal
Microciclo SemanalMicrociclo Semanal
Microciclo Semanal
 
Plano de treino
Plano de treinoPlano de treino
Plano de treino
 
FC Barcelona - Exercícios para a Construção do Sistema de Jogo
FC Barcelona - Exercícios para a Construção do Sistema de JogoFC Barcelona - Exercícios para a Construção do Sistema de Jogo
FC Barcelona - Exercícios para a Construção do Sistema de Jogo
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
 
Anexo 6 fichas de observação
Anexo 6   fichas de observaçãoAnexo 6   fichas de observação
Anexo 6 fichas de observação
 
Sistemas táticos
Sistemas táticosSistemas táticos
Sistemas táticos
 
Modelo de jogo
Modelo de jogoModelo de jogo
Modelo de jogo
 
Unidade Treino - Transiçoes
Unidade Treino - TransiçoesUnidade Treino - Transiçoes
Unidade Treino - Transiçoes
 
Exercicios de pressing e posse de bola
Exercicios de pressing e posse de bolaExercicios de pressing e posse de bola
Exercicios de pressing e posse de bola
 
Observação e Análise de Jogo
Observação e Análise de JogoObservação e Análise de Jogo
Observação e Análise de Jogo
 
A bíblia de mourinho no fc porto
A bíblia de mourinho no fc portoA bíblia de mourinho no fc porto
A bíblia de mourinho no fc porto
 
Sessões De Treino Do Ajax
Sessões  De Treino Do AjaxSessões  De Treino Do Ajax
Sessões De Treino Do Ajax
 
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de JogoImplantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
Implantação e Caraterização de um Modelo de Jogo
 
Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
 
Modelo de Jogo do Treinador Rui Quinta
Modelo de Jogo do Treinador Rui QuintaModelo de Jogo do Treinador Rui Quinta
Modelo de Jogo do Treinador Rui Quinta
 
Exercícios resistencia especifica
Exercícios resistencia especificaExercícios resistencia especifica
Exercícios resistencia especifica
 
Treinos em construção
Treinos em construçãoTreinos em construção
Treinos em construção
 
Sl Benfica modelo de jogo para a formação
Sl Benfica modelo de jogo para a formaçãoSl Benfica modelo de jogo para a formação
Sl Benfica modelo de jogo para a formação
 
Carlo Ancelotti - Sessão de Treino 2014
Carlo Ancelotti - Sessão de Treino 2014Carlo Ancelotti - Sessão de Treino 2014
Carlo Ancelotti - Sessão de Treino 2014
 

Semelhante a Futsal Sistema de jogo e noção de marcação

Metodologia de ensino aprendizagem dos esportes
Metodologia de ensino aprendizagem dos esportesMetodologia de ensino aprendizagem dos esportes
Metodologia de ensino aprendizagem dos esportes
rudney2011
 
Meios de ensino treino do jogo de futebol
Meios de ensino treino do jogo de futebolMeios de ensino treino do jogo de futebol
Meios de ensino treino do jogo de futebol
moko25
 
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Bruno Comelli
 
Thesis of Pedro Moutinho Vieira - Transition Attack- Defense vs Youth-Senior ...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira - Transition Attack- Defense vs Youth-Senior ...Thesis of Pedro Moutinho Vieira - Transition Attack- Defense vs Youth-Senior ...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira - Transition Attack- Defense vs Youth-Senior ...
Pedro Moutinho Vieira 🇵🇹
 

Semelhante a Futsal Sistema de jogo e noção de marcação (20)

A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de FutebolA Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
 
Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
 
Princípios Operacionais de Transição
Princípios Operacionais de TransiçãoPrincípios Operacionais de Transição
Princípios Operacionais de Transição
 
1a visita-técnica iabb-resumo
1a visita-técnica iabb-resumo1a visita-técnica iabb-resumo
1a visita-técnica iabb-resumo
 
Metodologia de Trabalho - José Mourinho
Metodologia de Trabalho - José MourinhoMetodologia de Trabalho - José Mourinho
Metodologia de Trabalho - José Mourinho
 
Metodologia do Ensino de Futsal e futebol
Metodologia do Ensino de Futsal e futebolMetodologia do Ensino de Futsal e futebol
Metodologia do Ensino de Futsal e futebol
 
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidadeTÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
TÁTICA NO FUTEBOL (2).pptx fundamentos importantes técnicos da modalidade
 
Programação e Periodização do Treino em Futebol
Programação e Periodização do Treino em FutebolProgramação e Periodização do Treino em Futebol
Programação e Periodização do Treino em Futebol
 
Metodologia de ensino aprendizagem dos esportes
Metodologia de ensino aprendizagem dos esportesMetodologia de ensino aprendizagem dos esportes
Metodologia de ensino aprendizagem dos esportes
 
CIENCIA E A PRATICA - Analise-de-Desempenho.pdf
CIENCIA E A PRATICA - Analise-de-Desempenho.pdfCIENCIA E A PRATICA - Analise-de-Desempenho.pdf
CIENCIA E A PRATICA - Analise-de-Desempenho.pdf
 
Meios de ensino treino do jogo de futebol
Meios de ensino treino do jogo de futebolMeios de ensino treino do jogo de futebol
Meios de ensino treino do jogo de futebol
 
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionais
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionaisPlanificacao tática da pre temporada em equipes profissionais
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionais
 
Coachidapp-eBook.pdf
Coachidapp-eBook.pdfCoachidapp-eBook.pdf
Coachidapp-eBook.pdf
 
Métodos de Treino
Métodos de TreinoMétodos de Treino
Métodos de Treino
 
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
Planificacaotaticadapretemporadaemequipesprofissionais 121015090808-phpapp01
 
Jogo ofensivo
Jogo ofensivoJogo ofensivo
Jogo ofensivo
 
Pafd modulo futebol invariantes do jogo
Pafd   modulo futebol invariantes do jogoPafd   modulo futebol invariantes do jogo
Pafd modulo futebol invariantes do jogo
 
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
Pedro Ferrer - Metodologia para o treino de guarda-redes.
 
Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira of Attack-Defense vs Youth-Senior in Professi...
 
Thesis of Pedro Moutinho Vieira - Transition Attack- Defense vs Youth-Senior ...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira - Transition Attack- Defense vs Youth-Senior ...Thesis of Pedro Moutinho Vieira - Transition Attack- Defense vs Youth-Senior ...
Thesis of Pedro Moutinho Vieira - Transition Attack- Defense vs Youth-Senior ...
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em criançasSlide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
Slide - HIV (1) edit.pptx hiv em crianças
 
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 

Futsal Sistema de jogo e noção de marcação

  • 1. FUTSAL SISTEMA DE JOGO E NOÇÃO DE DEFESA Ivo volmir Ribas
  • 2. SISTEMA DE JOGO São as diferentes estratégias utilizadas para resolver as dificuldades nas diferentes fases do jogo. Conjunto de medidas (técnicas/táticas individuais e táticas de grupo) que o treinador seleciona, ordena e estabelece prioridades para a execução e posta em prática pelos jogadores.
  • 3. Objetivo dos Sistema de Jogo Distribuição equilibrada das zonas de jogo e dos deslocamentos entre todos os jogadores; Implicação de todos os jogadores em missões de ataque e defesa; Forte proteção do próprio gol; Concentração do maior número de jogadores possível em volta da bola; Troca rápida de defesa para o ataque e vice- versa; Troca de posição e de tarefa pelos jogadores;
  • 4. Critérios para a aplicação dos Sistemas de Jogo Escolher os sistemas em função dos jogadores da equipe; Continuidade do jogo; Coordenação do tempo; Esquema base; Margem de erro; Posições específicas e troca; Número de sistemas; Equilíbrio de opções; Missões dentro da equipe; Aproveitamento das opções e variantes; Validade do sistema.
  • 5. Fatores que caracterizam os sistemas de jogo Ritmo de jogo, o fator temporal (condição física, tempo de jogo, número de troca de jogadores, etc.); O estilo de jogo e a forma de interpretar o jogo, utilizando mais ou menos recursos técnicos e táticos; A ordem e o número de intervenções nas interações motoras por parte do jogadores, levando a uma maior ou menor participação deles; A maior ou menor adaptação ao adversário; A maior ou menor singularidade, inovação, novidade ou originalidade das ações do jogo.
  • 6. Condicionantes do sistema O treinador; Os próprios jogadores e os adversários; O regulamento; O resultado/placar.
  • 7. Componentes de um sistema de jogo Posição inicial; Desenvolvimento do sistema; Posição final.
  • 8. Desenho de um sistema de jogo Uma adaptação dos jogadores a um sistema de jogo teórico previamente concebido por outros treinador; A criação de um sistema de jogo a partir das características dos jogadores que fazem parte da equipe; Ter como base um sistema de jogo e a partir dele realizar as adaptações necessárias as características que possuem os jogadores. Adaptação tanto dos jogadores como do sistema.
  • 9. Fases dos sistemas de jogo Sistema de jogo para a fase de ataque:  Contra-ataque  Contra-ataque sustentado  Transição ofensiva  Ataque em sistema Sistema de jogo para a fase de defesa:  Balanço defensivo  Temporização  Organização defensiva  Defesa em sistema
  • 10. SISTEMA DE JOGO NO ATAQUE Ataque são todas as ações ofensivas e movimentos realizados por uma equipe quando entra e/ou está de posse da bola e procura a realização de gols. O ataque começa quando se entra em posse da bola ou depois de possui-lá, podendo se continuar com rapidez, atuando com critérios de movimentos, sustentados, posicional ou dinâmicos, procurando através de gestos técnicos: passes curtos ou longos, progressões, um contra um, desmarques e chutes a gol; marcar gols e por conseguinte conseguir a vitória.
  • 11. Sistemas mais utilizados na atualidade 2-2 E o sistema mais utilizado por iniciantes na modalidade; Equipes que não possuem tempo para treinar e não requer um grande condicionamento físico. Foi o primeiro sistema apresentado no FUTSAL.
  • 12. Sistemas mais utilizados na atualidade 3-1 Na atualidade é um sistema de jogo muito empregado pelas equipes; Exige a equipe fisicamente, devido a movimentação constante. Necessita atletas versáteis que possam realizar as diversas funções: armar, marcar e atacar.
  • 13. Sistemas mais utilizados na atualidade 4-0 É necessário muito treino para que ocorra uma perfeita sincronização; Caracteriza-se pelo aproveitamento do espaço defensivo deixado pelo adversário; Muito válido para combater equipes que marcam sobre pressão.
  • 14. Sistemas mais utilizados na atualidade - Variações 2-1-1 1-3
  • 15. TREINAMENTO TÁTICO Conhecimentos Táticos Podemos considerar tática como uma forma racional e planejada para aplicar um sistema e seus diferentes esquemas táticos, com o fim de combinar o jogo de ataque e defesa, tendo em conta todas as circunstâncias favoráveis da partida, com o objetivo de dominar o adversário e conseguir a vitória. Além disso a preparação da equipe através de instruções básicas e especializadas, que através da valorização da equipe contrária são desenvolvidas com o fim de superar o adversário durante a partida. Para se planejar e utilizar uma tática é fundamental, que técnicos e treinadores obtenham conhecimentos e experiências de como solucionar da melhor maneira possível determinadas situações de jogo. A tática para ser aplicada esta condicionada a alguns fatores:A tática para ser aplicada esta condicionada a alguns fatores: -Tática do Adversário; -A capacidade técnica; - A Condição Física; -Aspectos Psicológicos; - Do Regulamento; - Situações Ocorridas durante a partida; - As Dimensões da Quadra de Jogo.
  • 16. NOÇÕES E TIPOS DE DEFESA A quem afirme que o melhor ataque, começa por uma boa defesa. Esta afirmação é positiva, a medida que as principais situações de ataque no jogo derivam de um erro do adversário e de bolas roubadas na marcação, onde são realizados os contra-ataques. As defesas, hoje em dia, evoluíram muito em função do melhor condicionamento físico dos atletas e também em função da nova dinâmica estabelecida dentro de um futsal com concepção total, todas devem saber atacar e defender.
  • 17. Sistema de Marcação - Zona QUADRADO LOSANGO “Y” ou FUNIL
  • 18. 4 X 5 – O Goleiro Linha 3 X 4 – Aplicado em situações de expulsões)
  • 19. Sistema de Marcação – H x H Pressing - Pressão Total- Meia Pressão