SlideShare uma empresa Scribd logo
2013
Ginástica Acrobática
GONÇALO TRINDADE
TGEI-2
1
Índice
Índice............................................................................................................................................. 0
Ginastica Acrobática...................................................................................................................... 2
Posições......................................................................................................................................... 3
Pegas ............................................................................................................................................. 6
Elementos estáticos ...................................................................................................................... 8
Elementos dinâmicos .................................................................................................................... 9
Níveis........................................................................................................................................... 10
Especialidades............................................................................................................................. 11
Acompanhamento musical ......................................................................................................... 12
Requisitos Obrigatórios para Competições................................................................................. 13
Arbitragem e avaliação dos exercícios........................................................................................ 14
Composição do painel de juízes.................................................................................................. 15
Webgrafia.................................................................................................................................... 16
2
Ginastica Acrobática
A Ginástica Acrobática é um desporto que exige muita
força e flexibilidade aos ginastas que a praticam. É
sempre praticada por um mínimo de dois atletas.
Os esquemas são acompanhados por música e requer
que todos os movimentos do corpo estejam
sincronizados com a música e com os companheiros. A
duração de cada esquema tem que ter, no máximo, dois
minutos e meio.
Na ginástica existe um conjunto de volantes, que são os
elementos mais leves e com maior relevância pois
executam os movimentos principais e os bases, que são
os elementos com mais força e fundamentais para
ajudarem o volante na execução dos movimentos.
Está dividida em diferentes categorias como:
Pares mistos- a base tem
que ser obrigatoriamente um homem e o volante uma mulher.
Pares Femininos-tanto a base como o volante são mulheres.
Pares Masculinos-tanto o base como o volante são homens.
Trios Femininos-tanto o base, o intermédio como o volante são mulheres.
Quadras Masculinas- todos os elementos são homens.
Os exercícios realizados na ginástica acrobática estão divididos
em exercícios dinámicos onde tem que haver uma fase em que o
volante deixa de estar em contacto com o base (realizando
mortais, por exemplo) e em exercícios de equilibrio (estáticos)
onde o volante tem que estar permanentemente em contacto
com o base (realizando diversos tipos de pinos, por exemplo).
3
Posições
4
Há vários exercícios que os ginastas podem fazer, tais como:
Equilíbrio de pés sobre coxas:
O base de pernas afastadas e flectidas, utiliza a
pega de pulsos para ajudar o volante a subir para
as suas coxas.
Salto entre mãos:
O base sentado de mãos esticadas para cima,
segura o volante pelas mãos que passa para
cima dele flectindo as pernas e depois saltando
ficando à frente.
Equilíbrio em pino:
O base, sentado no chão de pernas abertas (afastadas) agarra o volante
que está à sua frente em posição de pino.
Trios.
Transporte do volante em cadeirinha:
Dois bases frente a frente utilizam a pega entrelaçada e o
volante salta para a pega, sentando-se e apoiando-se nos
ombros dos bases.
5
6
Pegas
As pegas são a essência básica da Ginástica Acrobática.
Existem muitos tipos de pegas que podemos considerar:
- Pega simples: usada para puxar o companheiro na
formação de pirâmide (equilíbrio sobre um ou vários
companheiros), ou para o segurar no seu devido
lugar.
- Pega de punhos: usada para puxar o colega,
principalmente quando os ginastas se agarram com
uma só mão;
- Pega frontal: usada quando o base e o volante se
encontram de frente um para o outro;
- Pega de braços: usada para suportar um apoio invertido.
Os ginastas agarram-se mutuamente pelos braços, sendo o
agarre do base feito na parte de dentro do braço do volante e
o volante agarra o braço do base pelo lado de fora;
7
Pega entrelaçada ou "cadeirinha": usada para
trepar, suportar e para lançar o colega.
Pega de pé/mão: usada para suportar o volante
pelo pé. Serve para suportar e para dar impulsão ao
volante. O agarre é feito pelo base entre o calcanhar
e a face plantar do pé do volante.
- Suporte na posição de pé sobre os ombros: o base
segura o volante abaixo dos joelhos, sendo que o volante
mantém os calcanhares unidos atrás da cabeça do base.
- Pega de cotovelos: o agarre é realizado nos cotovelos. Normalmente é utilizada
quando os ginastas estão de frente um para o outro.
- Pega de dedos: pega pouco utilizada devido à pouca eficácia e força que temos nos
dedos.
- Pega facial-transversa: não há um agarre mútuo e utiliza-se quando o base está de
frente para o volante.
- Suporte para estafa: realizada pelo base para impulsionar o volante. Este suporte
consiste em colocar as mãos sobrepostas uma sobre a outra.
8
Elementos estáticos
Os exercícios estáticos são caracterizados por formarem figuras que devem ser
mantidas durante três segundos. Ao realizarem estas figuras, os atletas devem
demonstrar força, estabilidade, segurança e equilíbrio.
Dois (ou mais) membros do grupo devem ter pleno contacto entre si durante a
realização do exercício. Existem vários nomes que são dados aos elementos de
movimento estático:
Mount: é o movimento que o volante faz ao subir para um elemento estático na
base.
Estático: é a figura que deve ser mantida durante três segundos.
Motion: é o movimento do volante de uma posição estática para outra posição
estática.
Transição: é o movimento de mudança da base de uma posição estática para
outra posição estática.
9
Elementos dinâmicos
Os exercícios dinâmicos são aqueles que são acompanhados por lançamentos, voos e
recepções. Durante esses exercícios, os atletas devem mostrar agilidade.
Neste tipo de exercício o contacto entre parceiros é muito pouco.
Existem diferentes tipos de exercícios dinâmicos:
Catch: é realizado quando o volante sai de um ponto de apoio e é novamente
agarrado pela base antes de chegar ao chão.
Desmonte: é realizado quando o volante sai de um ponto de apoio da base,
realiza o voo e aterra no chão.
Dinâmico puro: é realizado quando o volante parte do solo, recebe uma
impulsão da base e aterra de novo no chão.
10
Níveis
Existem três níveis de dificuldade:
- Nível 3 (estreante): Neste nível, só existe uma série obrigatória, uma estática, com
três tipos de exercícios individuais, um coreográfico, um de tumbling e um de
equilíbrio. A série deve demorar 2m30s e cada pirâmide 3 segundos. A música não
deverá ser vocalizada.Aos quartetos masculinos não é exigida realização de
elementos
individuais no exercício estático, e estes são executados sem música.
- Nível 2 (intermediário): É exigida uma série livre (combinada) contendo três
exercícios de equilíbrio (estáticos), três exercícios dinâmicos e três tipos de exercício
individual, um coreográfico, um de tumbling e um de equilíbrio. Este tipo de séries só
poderá ser executada por um par masculino, por um par misto, por um trio feminino ou
por um quarteto masculino. A série deve ter a duração de 2m30s e cada pirâmide
deverá ser mantida durante três segundos. As músicas não poderão ter som vocal.
- Nível 1 (elite): Ao "Nível Elite" já é exigida uma série de séries (estática, dinâmica e
combinada) que irão ser esclarecidas um pouco mais adiante. No "Nível Elite" serão
somados as notas dos 3 esquemas (Estático, Dinâmico e Combinado).
Existe os Infantis, os Iniciados, os Juvenis, os Júniores e os Seniores.
No que diz respeito às categorias, a idade determina os escalões:
11
Especialidades
As seguintes especialidades são incluídas nas competições de Ginástica Acrobática:
• Pares Femininos (W2)
• Pares Masculinos (M2)
• Pares Mistos (MX2)
• Grupos Femininos ou Trios (W3)
• Grupos Masculinos ou Quadras (M4)
12
Acompanhamento musical
A escolha do acompanhamento musical é livre, só se aceitam músicas instrumentais
sem voz (a voz pode ser utilizada como instrumento musical).
13
Requisitos Obrigatórios para Competições
Tamanho dos atletas- O atleta mais baixo do grupo não pode ser mais pequeno do
que o ponto supra - esternal do seu parceiro, no caso das duplas, ou mais próximo do
seu tamanho, no caso dos trios.
Uniformes-Os atletas devem usar omesmo uniforme, deve conter o
símbolo da entidade que vão representar, e os homens devem usar
calça ou calções, enquanto
as mulheres apenas podem usar collants .Os braços e as pernas
devem ser visíveis e não é permitido competir com jóias.
Diagrama de exercícios: O diagrama é uma espécie de demonstração dos exercícios
que vão ser executados no dia da atuação, deve ser apresentado dias antes da prova
e deve mostrar todos os exercícios individuais, estáticos e dinâmicos, na ordem em
que irão ser executados.
Duração da série: A prova deve durar no máximo 2:30 min. Não existe um mínimo de
tempo, no entanto, para cada segundo que ultrapasse os 2:30 min, a série é
penalizada em 0.1. O primeiro movimento realizado pelos atletas é marcado pelo início
da série,e o final deve ser realizado com uma pose estática junto com o final da
música.
Acompanhamento musical: A série deve ser realizada juntamente com
acompanhamento musical, não podendo este conter vocais. É avaliado o sincronismo
entre a música e os movimentos.
Área de competição: O local onde é
realizada a série deve medir 12x12 m.
14
Arbitragem e avaliação dos exercícios
A nota final é calculada a partir dos exercícios realizados em pares, em grupos ou
individuais, e depois convertida através de uma tabela específica de acordo com a
regulamentação da competição. Os responsáveis pelas atribuições das notas são os
CPJ (chefe painel de juízes) e os JD (juízes de dificuldade). Os JE ( juízes de
execução) avaliam a amplitude, a forma corporal, passos, tremores, quedas e
exercícios incompletos, e ainda os JA (juízes artísticos) analisam a utilização do solo e
do espaço, diversidade de elementos, uniforme e coreografia.
15
Composição do painel de juízes
A banca de arbitragem deve ser composta por:
Chefe do Painel de Juízes:É o árbitro mais experiente que compõe a mesa, é
responsável em controlar as notas dadas pelos outros árbitros para que não haja
excesso de erros cometidos. Faz a inicialização da série, e cronometra-a, penalizando
todo e qualquer atleta que ultrapasse os 2:30 min.
Juiz de Dificuldade: Deve reunir-se com o árbitro do CPJ antes da competição para
analisar a dificuldade específica de cada série,a nota da dificuldade é aberta,
modificando conforme a complexidade do exercício.
Juiz de Execução: Este avalia a execução dos exercícios tanto acrobáticos como
individuais. Analisa a amplitude e a instabilidade dos movimentos.
Juíz de Artística: Avalia a criatividade da série, se entra no ritmo da música, se os
parceiros estão sincronizados entre si e a música, avalia a utilização do espaço e dos
uniformes.
16
Webgrafia
http://ginasticaefd.blogspot.pt/
http://www.slideshare.net/waldeckbehrmann/caractersticas-da-ginstica-acrobtica
http://resumosmail.webcindario.com/11ano/ginasticaacrobaticaprofcristinamferreira.pdf
http://web.icicom.up.pt/ginasticamodalidades/2009/10/a_ginastica_acrobatica.html
http://www.slideshare.net/Lugus/resumos-de-ginastica-acrobtica-presentation
http://www.slideshare.net/trinete50/ginstica-3091629
http://ginasticaefd.blogspot.pt/2010/01/categorias-e-niveis-na-ginastica.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
AMLDRP
 
Ginastica acrobática
Ginastica acrobáticaGinastica acrobática
Ginastica acrobática
Paulo Lopes
 
Trabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Trabalho de ginástica e aparelhos - AconsaTrabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Trabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Ana Carolina
 
Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Trave - Esquemas de Ginástica de AparelhosTrave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Maria João Vasconcelos
 
Ginástica Acrobática
Ginástica AcrobáticaGinástica Acrobática
Ginástica Acrobática
Patrícia Faria
 
Ginástica Acrobática
Ginástica AcrobáticaGinástica Acrobática
Ginástica Acrobática
Luh Fernandes
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
ana pinho
 
Teste basquetebol
Teste basquetebolTeste basquetebol
Teste basquetebol
Pedro Matos
 
Trabalho sobre Badminton - Aconsa
Trabalho sobre Badminton - AconsaTrabalho sobre Badminton - Aconsa
Trabalho sobre Badminton - Aconsa
Ana Carolina
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
Jorge Fernandes
 
Ginástica acrobática
Ginástica acrobáticaGinástica acrobática
Ginástica acrobática
CATEUS
 
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Margarida Ferreira
 
Ginástica de aparelhos 6.º ano
Ginástica de aparelhos 6.º anoGinástica de aparelhos 6.º ano
Ginástica de aparelhos 6.º ano
Ana Gomes
 
Características da Ginástica Acrobática
Características da Ginástica AcrobáticaCaracterísticas da Ginástica Acrobática
Características da Ginástica Acrobática
waldeck
 
A Dopagem e os riscos de vida e saúde
A Dopagem e os riscos de vida e saúdeA Dopagem e os riscos de vida e saúde
A Dopagem e os riscos de vida e saúde
Diogo Silva
 
Características da ginástica acrobática
Características da ginástica acrobáticaCaracterísticas da ginástica acrobática
Características da ginástica acrobática
Ana Felizardo
 
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Thepatriciamartins12
 
Badminton
Badminton Badminton
Ginastica acrobatica [modo de compatibilidade]
Ginastica acrobatica [modo de compatibilidade]Ginastica acrobatica [modo de compatibilidade]
Ginastica acrobatica [modo de compatibilidade]
Escola Secundaria Moura
 
Ginástica de solo
Ginástica de soloGinástica de solo
Ginástica de solo
Lorredana Pereira
 

Mais procurados (20)

Basquetebol
BasquetebolBasquetebol
Basquetebol
 
Ginastica acrobática
Ginastica acrobáticaGinastica acrobática
Ginastica acrobática
 
Trabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Trabalho de ginástica e aparelhos - AconsaTrabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
Trabalho de ginástica e aparelhos - Aconsa
 
Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Trave - Esquemas de Ginástica de AparelhosTrave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
Trave - Esquemas de Ginástica de Aparelhos
 
Ginástica Acrobática
Ginástica AcrobáticaGinástica Acrobática
Ginástica Acrobática
 
Ginástica Acrobática
Ginástica AcrobáticaGinástica Acrobática
Ginástica Acrobática
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
 
Teste basquetebol
Teste basquetebolTeste basquetebol
Teste basquetebol
 
Trabalho sobre Badminton - Aconsa
Trabalho sobre Badminton - AconsaTrabalho sobre Badminton - Aconsa
Trabalho sobre Badminton - Aconsa
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Ginástica acrobática
Ginástica acrobáticaGinástica acrobática
Ginástica acrobática
 
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
Badminton gestos técnicos, história, sinais de arbitragem etc...
 
Ginástica de aparelhos 6.º ano
Ginástica de aparelhos 6.º anoGinástica de aparelhos 6.º ano
Ginástica de aparelhos 6.º ano
 
Características da Ginástica Acrobática
Características da Ginástica AcrobáticaCaracterísticas da Ginástica Acrobática
Características da Ginástica Acrobática
 
A Dopagem e os riscos de vida e saúde
A Dopagem e os riscos de vida e saúdeA Dopagem e os riscos de vida e saúde
A Dopagem e os riscos de vida e saúde
 
Características da ginástica acrobática
Características da ginástica acrobáticaCaracterísticas da ginástica acrobática
Características da ginástica acrobática
 
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
Mini trampolim (este sim está correcto o outro estava incompleto)
 
Badminton
Badminton Badminton
Badminton
 
Ginastica acrobatica [modo de compatibilidade]
Ginastica acrobatica [modo de compatibilidade]Ginastica acrobatica [modo de compatibilidade]
Ginastica acrobatica [modo de compatibilidade]
 
Ginástica de solo
Ginástica de soloGinástica de solo
Ginástica de solo
 

Destaque

Ginã¡stica acrobã¡tica 2
Ginã¡stica acrobã¡tica 2Ginã¡stica acrobã¡tica 2
Ginã¡stica acrobã¡tica 2
Historiando
 
Ginastica
GinasticaGinastica
Resumos De Ginastica Acrobática
Resumos De Ginastica AcrobáticaResumos De Ginastica Acrobática
Resumos De Ginastica Acrobática
Lugus
 
Ginástica acrobática
Ginástica acrobáticaGinástica acrobática
Ginástica acrobática
Cleidiane Ferreira
 
Ginastica Acrobática e de Trampolim
Ginastica Acrobática e de TrampolimGinastica Acrobática e de Trampolim
Ginastica Acrobática e de Trampolim
teratici
 
Testes Aptidao Fisica
Testes Aptidao FisicaTestes Aptidao Fisica
Testes Aptidao Fisica
Silvana Pinheiro
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
Eduardo Lopes
 
Educação Física - Cleisson e Mateus
Educação Física - Cleisson e Mateus Educação Física - Cleisson e Mateus
Educação Física - Cleisson e Mateus
Jucemar Souza da Luz
 
Plano de aula didatica
Plano de aula  didaticaPlano de aula  didatica
Plano de aula didatica
Tiago Carlos Flávio
 
Ginástica geral
Ginástica geralGinástica geral
Ginástica geral
Kauanna Amaral
 
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
Eduardo Lopes
 
Fundamentos metodologicos da ginastica
Fundamentos metodologicos da ginasticaFundamentos metodologicos da ginastica
Fundamentos metodologicos da ginastica
Leonardo Delgado
 
Ginastica de solo e aparelhos
Ginastica de solo e aparelhosGinastica de solo e aparelhos
Ginastica de solo e aparelhos
jose_santinha
 
Os mais importantes métodos ginásticos
Os mais importantes métodos ginásticosOs mais importantes métodos ginásticos
Os mais importantes métodos ginásticos
Joao Santos
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
Helena Coutinho
 
Bernardo soares
Bernardo soaresBernardo soares
Bernardo soares
Lucas Queiroz
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Alexandra Madail
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
Daniel Sousa
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
vermar2010
 

Destaque (19)

Ginã¡stica acrobã¡tica 2
Ginã¡stica acrobã¡tica 2Ginã¡stica acrobã¡tica 2
Ginã¡stica acrobã¡tica 2
 
Ginastica
GinasticaGinastica
Ginastica
 
Resumos De Ginastica Acrobática
Resumos De Ginastica AcrobáticaResumos De Ginastica Acrobática
Resumos De Ginastica Acrobática
 
Ginástica acrobática
Ginástica acrobáticaGinástica acrobática
Ginástica acrobática
 
Ginastica Acrobática e de Trampolim
Ginastica Acrobática e de TrampolimGinastica Acrobática e de Trampolim
Ginastica Acrobática e de Trampolim
 
Testes Aptidao Fisica
Testes Aptidao FisicaTestes Aptidao Fisica
Testes Aptidao Fisica
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
 
Educação Física - Cleisson e Mateus
Educação Física - Cleisson e Mateus Educação Física - Cleisson e Mateus
Educação Física - Cleisson e Mateus
 
Plano de aula didatica
Plano de aula  didaticaPlano de aula  didatica
Plano de aula didatica
 
Ginástica geral
Ginástica geralGinástica geral
Ginástica geral
 
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
 
Fundamentos metodologicos da ginastica
Fundamentos metodologicos da ginasticaFundamentos metodologicos da ginastica
Fundamentos metodologicos da ginastica
 
Ginastica de solo e aparelhos
Ginastica de solo e aparelhosGinastica de solo e aparelhos
Ginastica de solo e aparelhos
 
Os mais importantes métodos ginásticos
Os mais importantes métodos ginásticosOs mais importantes métodos ginásticos
Os mais importantes métodos ginásticos
 
Cap v repreensões particular
Cap v repreensões particularCap v repreensões particular
Cap v repreensões particular
 
Bernardo soares
Bernardo soaresBernardo soares
Bernardo soares
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Sermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos PeixesSermão de Santo António aos Peixes
Sermão de Santo António aos Peixes
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 

Semelhante a Educação fisica ginástica acrobática

12ºlh ginástica acrobática
 12ºlh ginástica acrobática 12ºlh ginástica acrobática
12ºlh ginástica acrobática
Ricardo Oliveira
 
Barras paralelas
Barras paralelasBarras paralelas
Barras paralelas
Yan Farias
 
Ginsticaacrobtica 130709144410-phpapp02 elisane 1 a e pallysson
Ginsticaacrobtica 130709144410-phpapp02 elisane 1 a e pallyssonGinsticaacrobtica 130709144410-phpapp02 elisane 1 a e pallysson
Ginsticaacrobtica 130709144410-phpapp02 elisane 1 a e pallysson
ElisaneBatista
 
Trabalho sobre ginástica.pptx
Trabalho sobre ginástica.pptxTrabalho sobre ginástica.pptx
Trabalho sobre ginástica.pptx
DiogoDias69558
 
Ginastica de Solo - UFAC
Ginastica de Solo - UFACGinastica de Solo - UFAC
Ginastica de Solo - UFAC
Eridhonson Oliveira
 
Educação física 1ºperiodo (atletismo - 4 exercícios)
Educação física   1ºperiodo (atletismo - 4 exercícios)Educação física   1ºperiodo (atletismo - 4 exercícios)
Educação física 1ºperiodo (atletismo - 4 exercícios)
workshare1814
 
Gymmmm
GymmmmGymmmm
CFWL+Manual+Portugues.pdf
CFWL+Manual+Portugues.pdfCFWL+Manual+Portugues.pdf
CFWL+Manual+Portugues.pdf
JosLuizNunes5
 
Salto em distância
Salto em distânciaSalto em distância
Salto em distância
Aldrin Eldrin
 
8º arremesso de peso
8º arremesso de peso8º arremesso de peso
8º arremesso de peso
Prof. Dr. Tadeu Cardoso de Almeida
 
The brazilian strength insanity decathlon
The brazilian strength insanity decathlonThe brazilian strength insanity decathlon
The brazilian strength insanity decathlon
Claudio Pereira
 
SALTO EM Altura
SALTO EM AlturaSALTO EM Altura
Regras simplificadas para campeonatos de powerlifting
Regras simplificadas para campeonatos de powerliftingRegras simplificadas para campeonatos de powerlifting
Regras simplificadas para campeonatos de powerlifting
Marilia Coutinho
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
Felipe Mago
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
Felipe Mago
 
Ginástica Artística- 6 ANO.pptx
Ginástica Artística- 6 ANO.pptxGinástica Artística- 6 ANO.pptx
Ginástica Artística- 6 ANO.pptx
ThalitaAlvesFerreira
 
Cuidador de idoso_17
Cuidador de idoso_17Cuidador de idoso_17
Cuidador de idoso_17
Liberty Ensino
 
Badminton na escola
Badminton na escolaBadminton na escola
Badminton na escola
evandrolhp
 
Educação física.docx
Educação física.docxEducação física.docx
Educação física.docx
ricaMorgado
 
Prevenção de Lesões: FIFA 11+ Poster
Prevenção de Lesões: FIFA 11+ PosterPrevenção de Lesões: FIFA 11+ Poster
Prevenção de Lesões: FIFA 11+ Poster
Fundação Real Madrid
 

Semelhante a Educação fisica ginástica acrobática (20)

12ºlh ginástica acrobática
 12ºlh ginástica acrobática 12ºlh ginástica acrobática
12ºlh ginástica acrobática
 
Barras paralelas
Barras paralelasBarras paralelas
Barras paralelas
 
Ginsticaacrobtica 130709144410-phpapp02 elisane 1 a e pallysson
Ginsticaacrobtica 130709144410-phpapp02 elisane 1 a e pallyssonGinsticaacrobtica 130709144410-phpapp02 elisane 1 a e pallysson
Ginsticaacrobtica 130709144410-phpapp02 elisane 1 a e pallysson
 
Trabalho sobre ginástica.pptx
Trabalho sobre ginástica.pptxTrabalho sobre ginástica.pptx
Trabalho sobre ginástica.pptx
 
Ginastica de Solo - UFAC
Ginastica de Solo - UFACGinastica de Solo - UFAC
Ginastica de Solo - UFAC
 
Educação física 1ºperiodo (atletismo - 4 exercícios)
Educação física   1ºperiodo (atletismo - 4 exercícios)Educação física   1ºperiodo (atletismo - 4 exercícios)
Educação física 1ºperiodo (atletismo - 4 exercícios)
 
Gymmmm
GymmmmGymmmm
Gymmmm
 
CFWL+Manual+Portugues.pdf
CFWL+Manual+Portugues.pdfCFWL+Manual+Portugues.pdf
CFWL+Manual+Portugues.pdf
 
Salto em distância
Salto em distânciaSalto em distância
Salto em distância
 
8º arremesso de peso
8º arremesso de peso8º arremesso de peso
8º arremesso de peso
 
The brazilian strength insanity decathlon
The brazilian strength insanity decathlonThe brazilian strength insanity decathlon
The brazilian strength insanity decathlon
 
SALTO EM Altura
SALTO EM AlturaSALTO EM Altura
SALTO EM Altura
 
Regras simplificadas para campeonatos de powerlifting
Regras simplificadas para campeonatos de powerliftingRegras simplificadas para campeonatos de powerlifting
Regras simplificadas para campeonatos de powerlifting
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
Ginástica Artística- 6 ANO.pptx
Ginástica Artística- 6 ANO.pptxGinástica Artística- 6 ANO.pptx
Ginástica Artística- 6 ANO.pptx
 
Cuidador de idoso_17
Cuidador de idoso_17Cuidador de idoso_17
Cuidador de idoso_17
 
Badminton na escola
Badminton na escolaBadminton na escola
Badminton na escola
 
Educação física.docx
Educação física.docxEducação física.docx
Educação física.docx
 
Prevenção de Lesões: FIFA 11+ Poster
Prevenção de Lesões: FIFA 11+ PosterPrevenção de Lesões: FIFA 11+ Poster
Prevenção de Lesões: FIFA 11+ Poster
 

Educação fisica ginástica acrobática

  • 2. 1 Índice Índice............................................................................................................................................. 0 Ginastica Acrobática...................................................................................................................... 2 Posições......................................................................................................................................... 3 Pegas ............................................................................................................................................. 6 Elementos estáticos ...................................................................................................................... 8 Elementos dinâmicos .................................................................................................................... 9 Níveis........................................................................................................................................... 10 Especialidades............................................................................................................................. 11 Acompanhamento musical ......................................................................................................... 12 Requisitos Obrigatórios para Competições................................................................................. 13 Arbitragem e avaliação dos exercícios........................................................................................ 14 Composição do painel de juízes.................................................................................................. 15 Webgrafia.................................................................................................................................... 16
  • 3. 2 Ginastica Acrobática A Ginástica Acrobática é um desporto que exige muita força e flexibilidade aos ginastas que a praticam. É sempre praticada por um mínimo de dois atletas. Os esquemas são acompanhados por música e requer que todos os movimentos do corpo estejam sincronizados com a música e com os companheiros. A duração de cada esquema tem que ter, no máximo, dois minutos e meio. Na ginástica existe um conjunto de volantes, que são os elementos mais leves e com maior relevância pois executam os movimentos principais e os bases, que são os elementos com mais força e fundamentais para ajudarem o volante na execução dos movimentos. Está dividida em diferentes categorias como: Pares mistos- a base tem que ser obrigatoriamente um homem e o volante uma mulher. Pares Femininos-tanto a base como o volante são mulheres. Pares Masculinos-tanto o base como o volante são homens. Trios Femininos-tanto o base, o intermédio como o volante são mulheres. Quadras Masculinas- todos os elementos são homens. Os exercícios realizados na ginástica acrobática estão divididos em exercícios dinámicos onde tem que haver uma fase em que o volante deixa de estar em contacto com o base (realizando mortais, por exemplo) e em exercícios de equilibrio (estáticos) onde o volante tem que estar permanentemente em contacto com o base (realizando diversos tipos de pinos, por exemplo).
  • 5. 4 Há vários exercícios que os ginastas podem fazer, tais como: Equilíbrio de pés sobre coxas: O base de pernas afastadas e flectidas, utiliza a pega de pulsos para ajudar o volante a subir para as suas coxas. Salto entre mãos: O base sentado de mãos esticadas para cima, segura o volante pelas mãos que passa para cima dele flectindo as pernas e depois saltando ficando à frente. Equilíbrio em pino: O base, sentado no chão de pernas abertas (afastadas) agarra o volante que está à sua frente em posição de pino. Trios. Transporte do volante em cadeirinha: Dois bases frente a frente utilizam a pega entrelaçada e o volante salta para a pega, sentando-se e apoiando-se nos ombros dos bases.
  • 6. 5
  • 7. 6 Pegas As pegas são a essência básica da Ginástica Acrobática. Existem muitos tipos de pegas que podemos considerar: - Pega simples: usada para puxar o companheiro na formação de pirâmide (equilíbrio sobre um ou vários companheiros), ou para o segurar no seu devido lugar. - Pega de punhos: usada para puxar o colega, principalmente quando os ginastas se agarram com uma só mão; - Pega frontal: usada quando o base e o volante se encontram de frente um para o outro; - Pega de braços: usada para suportar um apoio invertido. Os ginastas agarram-se mutuamente pelos braços, sendo o agarre do base feito na parte de dentro do braço do volante e o volante agarra o braço do base pelo lado de fora;
  • 8. 7 Pega entrelaçada ou "cadeirinha": usada para trepar, suportar e para lançar o colega. Pega de pé/mão: usada para suportar o volante pelo pé. Serve para suportar e para dar impulsão ao volante. O agarre é feito pelo base entre o calcanhar e a face plantar do pé do volante. - Suporte na posição de pé sobre os ombros: o base segura o volante abaixo dos joelhos, sendo que o volante mantém os calcanhares unidos atrás da cabeça do base. - Pega de cotovelos: o agarre é realizado nos cotovelos. Normalmente é utilizada quando os ginastas estão de frente um para o outro. - Pega de dedos: pega pouco utilizada devido à pouca eficácia e força que temos nos dedos. - Pega facial-transversa: não há um agarre mútuo e utiliza-se quando o base está de frente para o volante. - Suporte para estafa: realizada pelo base para impulsionar o volante. Este suporte consiste em colocar as mãos sobrepostas uma sobre a outra.
  • 9. 8 Elementos estáticos Os exercícios estáticos são caracterizados por formarem figuras que devem ser mantidas durante três segundos. Ao realizarem estas figuras, os atletas devem demonstrar força, estabilidade, segurança e equilíbrio. Dois (ou mais) membros do grupo devem ter pleno contacto entre si durante a realização do exercício. Existem vários nomes que são dados aos elementos de movimento estático: Mount: é o movimento que o volante faz ao subir para um elemento estático na base. Estático: é a figura que deve ser mantida durante três segundos. Motion: é o movimento do volante de uma posição estática para outra posição estática. Transição: é o movimento de mudança da base de uma posição estática para outra posição estática.
  • 10. 9 Elementos dinâmicos Os exercícios dinâmicos são aqueles que são acompanhados por lançamentos, voos e recepções. Durante esses exercícios, os atletas devem mostrar agilidade. Neste tipo de exercício o contacto entre parceiros é muito pouco. Existem diferentes tipos de exercícios dinâmicos: Catch: é realizado quando o volante sai de um ponto de apoio e é novamente agarrado pela base antes de chegar ao chão. Desmonte: é realizado quando o volante sai de um ponto de apoio da base, realiza o voo e aterra no chão. Dinâmico puro: é realizado quando o volante parte do solo, recebe uma impulsão da base e aterra de novo no chão.
  • 11. 10 Níveis Existem três níveis de dificuldade: - Nível 3 (estreante): Neste nível, só existe uma série obrigatória, uma estática, com três tipos de exercícios individuais, um coreográfico, um de tumbling e um de equilíbrio. A série deve demorar 2m30s e cada pirâmide 3 segundos. A música não deverá ser vocalizada.Aos quartetos masculinos não é exigida realização de elementos individuais no exercício estático, e estes são executados sem música. - Nível 2 (intermediário): É exigida uma série livre (combinada) contendo três exercícios de equilíbrio (estáticos), três exercícios dinâmicos e três tipos de exercício individual, um coreográfico, um de tumbling e um de equilíbrio. Este tipo de séries só poderá ser executada por um par masculino, por um par misto, por um trio feminino ou por um quarteto masculino. A série deve ter a duração de 2m30s e cada pirâmide deverá ser mantida durante três segundos. As músicas não poderão ter som vocal. - Nível 1 (elite): Ao "Nível Elite" já é exigida uma série de séries (estática, dinâmica e combinada) que irão ser esclarecidas um pouco mais adiante. No "Nível Elite" serão somados as notas dos 3 esquemas (Estático, Dinâmico e Combinado). Existe os Infantis, os Iniciados, os Juvenis, os Júniores e os Seniores. No que diz respeito às categorias, a idade determina os escalões:
  • 12. 11 Especialidades As seguintes especialidades são incluídas nas competições de Ginástica Acrobática: • Pares Femininos (W2) • Pares Masculinos (M2) • Pares Mistos (MX2) • Grupos Femininos ou Trios (W3) • Grupos Masculinos ou Quadras (M4)
  • 13. 12 Acompanhamento musical A escolha do acompanhamento musical é livre, só se aceitam músicas instrumentais sem voz (a voz pode ser utilizada como instrumento musical).
  • 14. 13 Requisitos Obrigatórios para Competições Tamanho dos atletas- O atleta mais baixo do grupo não pode ser mais pequeno do que o ponto supra - esternal do seu parceiro, no caso das duplas, ou mais próximo do seu tamanho, no caso dos trios. Uniformes-Os atletas devem usar omesmo uniforme, deve conter o símbolo da entidade que vão representar, e os homens devem usar calça ou calções, enquanto as mulheres apenas podem usar collants .Os braços e as pernas devem ser visíveis e não é permitido competir com jóias. Diagrama de exercícios: O diagrama é uma espécie de demonstração dos exercícios que vão ser executados no dia da atuação, deve ser apresentado dias antes da prova e deve mostrar todos os exercícios individuais, estáticos e dinâmicos, na ordem em que irão ser executados. Duração da série: A prova deve durar no máximo 2:30 min. Não existe um mínimo de tempo, no entanto, para cada segundo que ultrapasse os 2:30 min, a série é penalizada em 0.1. O primeiro movimento realizado pelos atletas é marcado pelo início da série,e o final deve ser realizado com uma pose estática junto com o final da música. Acompanhamento musical: A série deve ser realizada juntamente com acompanhamento musical, não podendo este conter vocais. É avaliado o sincronismo entre a música e os movimentos. Área de competição: O local onde é realizada a série deve medir 12x12 m.
  • 15. 14 Arbitragem e avaliação dos exercícios A nota final é calculada a partir dos exercícios realizados em pares, em grupos ou individuais, e depois convertida através de uma tabela específica de acordo com a regulamentação da competição. Os responsáveis pelas atribuições das notas são os CPJ (chefe painel de juízes) e os JD (juízes de dificuldade). Os JE ( juízes de execução) avaliam a amplitude, a forma corporal, passos, tremores, quedas e exercícios incompletos, e ainda os JA (juízes artísticos) analisam a utilização do solo e do espaço, diversidade de elementos, uniforme e coreografia.
  • 16. 15 Composição do painel de juízes A banca de arbitragem deve ser composta por: Chefe do Painel de Juízes:É o árbitro mais experiente que compõe a mesa, é responsável em controlar as notas dadas pelos outros árbitros para que não haja excesso de erros cometidos. Faz a inicialização da série, e cronometra-a, penalizando todo e qualquer atleta que ultrapasse os 2:30 min. Juiz de Dificuldade: Deve reunir-se com o árbitro do CPJ antes da competição para analisar a dificuldade específica de cada série,a nota da dificuldade é aberta, modificando conforme a complexidade do exercício. Juiz de Execução: Este avalia a execução dos exercícios tanto acrobáticos como individuais. Analisa a amplitude e a instabilidade dos movimentos. Juíz de Artística: Avalia a criatividade da série, se entra no ritmo da música, se os parceiros estão sincronizados entre si e a música, avalia a utilização do espaço e dos uniformes.