SlideShare uma empresa Scribd logo
DTP 05 21
SALA PRESENCIAL (VIRTUAL) Em 10 de maio de 2021
Pergunta âncora 1
◦Na palpação do tórax ,para que serve a
palpação dos ápices pulmonares? O que é
frêmito tóraco-vocal? Quando está aumentado?
Quando está diminuído?
Pergunta âncora 1
◦ A palpação dos ápices serve para observar expansibilidade e assimetrias.
◦ FrêmitoÉ a sensação vibratória que se percebe ao palpar o tórax de um indivíduo
no momento em que ele fala.
◦ Diminuição do frêmito tóraco-vocal: Quando o processo patológico torna o meio
mais heterogêneo (derrames pleurais,pneumotórax,enfisema portanto a transmissão
do frêmito fica dificultada.
◦ Aumento do frêmito tóraco-vocal: Quando o processo patológico torna o meio mais
homogêneo,por exemplo nas condensações
Pergunta âncora 2 -O
que são estertores
finos? Quais as suas
características?
Aparecem em quais
cenários clínicos?
Pergunta âncora 2 -O que são estertores finos? Quais as suas
características? Aparecem em quais cenários clínicos?
◦ Na nomenclatura antiga chamados de estertores crepitantes ,são ruídos finos, homogêneos , de
mesma altura , timbre e intensidade auscultados apenas na fase inspiratória .
◦ São ,também , denominados estertores alveolares , justamente porque são produzidos pelo
deslocamento das paredes dos alvéolos , causado pela entrada do ar no seu interior . Em virtude
do local onde são produzidos , não são modificados pela tosse.
◦ Indica sempre um comprometimento alveolar ,tal como ocorre na pneumonia,infarto pulmonar
e na fase inicial do edema agudo de pulmão.
Perguntas para atividade em sala de aula virtual
◦ 1-O que são estertores grossos (antigos estertores subcrepitante? Como são caracterizados?
Aparecem em quais doenças?
◦ 2- O que são roncos e sibilos? Quando aparecem?
◦ 3-O que são sopros respiratórios?
◦ 4-O que é Pectorilóquia?
◦ 5-Homem de 40 anos ,há 3 dias com febre ,tosse com secreção esverdeada e dor pleurítica a
direita. Ao exame:FR;24,expansibilidade normal ,Fremito tóraco-vocal aumentado a direita com
macicez à percussão e ausculta revelando crepitações finas,além de broncofonia e pectoriloquia
afônica na base direita. Qual o seu diagnóstico? Justifique
1- O que são estertores grossos (antigos estertores subcrepitante? Como são caracterizados?
Aparecem em quais doenças?
Estertores subcrepitantes ou estertores grossos são ruídos
anormais que podem ser ouvidos tanto no início da inspiração
quanto na expiração com o estetoscópio durante uma auscultação
pulmonar. Decorrem da passagem do ar por brônquios e
bronquíolos cheios de secreções.
Modificam-se com a tosse
Aparece em bronquites,pneumonias,congestão passiva da
Insuficiencia cardíaca,edema agudo de pulmão
2- O que são roncos e sibilos? Quando aparecem?
Roncos e sibilos representam uma obstrução parcial dos brônquios.
Quando houver secreções espessas nos grandes brônquios teremos
os roncos.Quando localizadas nos pequenos teremos os sibilos.
Os roncos são ruídos intensos, contínuos de tonalidade grave,que
ocupam as duas fases da respiração.Os sibilos são ruídos bastante
Agudos que também podem estar localizados ou generalizados
3-O que são sopros respiratórios?
◦ Quando houver condições que favoreçam a transmissão do ruido laringo traqueal
◦ Na superfície do tórax, poderemos auscultar um ruido caracterizado por uma fase expiratória
mais aguda, mais intensa e mais duradoura do que a inspiratória ,o chamado sopro.
◦ O sopro ,portanto nada mais é do que o próprio ruido laringotraqueal que, devido a especiais
condições de transmissibilidade do parênquima pulmonar , passa a ser ouvido na superfície do
tórax. São exemplos as condensações e as cavidades pulmonares
4-O que é pectoriloquia?
Ao dizer “trinta e três”, o paciente faz com que sua voz
trafegue pelas vias aéreas. Se houver algum local onde
a transmissão seja acelerada por uma condensação
parenquimatosa, e.g. uma pneumonia, o médico
auscultará um “trinta e três” não abafado, mas bem
nítido. É o que se chama pectorilóquia. Pectos-, latim,
“peito”. Como em pectus excavatum (tórax de
sapateiro), ou angina pectoris, “dor torácica de origem
cardíaca”; -Ióquia, latim também, de falar.
Donde colóquio (onde vários falam), ventríloquo (o que
fala pela barriga), etc. Pectorilóquia é a “fala do peito”. E
o que ela diz?
5- Discussão do caso clínico
Homem de 40 anos ,há 3 dias com febre ,tosse com secreção esverdeada e dor
pleurítica a direita. Ao exame:FR;24,expansibilidade normal ,Fremito tóraco-vocal
aumentado a direita com macicez à percussão e ausculta revelando crepitações
finas,além de broncofonia e pectoriloquia afônica na base direita.Qual o seu
diagnóstico? Justifique
Pneumonia
DTP 05 21 sp

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação respiratória
Avaliação respiratóriaAvaliação respiratória
Avaliação respiratória
resenfe2013
 
Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmias Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmias
pauloalambert
 
Dtp9 sp
Dtp9 spDtp9 sp
Dtp9 sp
pauloalambert
 
Exame físico do tórax
Exame físico do tóraxExame físico do tórax
Exame físico do tórax
Vanessa Jacqueline Souza
 
Monitoria de semiologia respiratória
Monitoria de semiologia respiratóriaMonitoria de semiologia respiratória
Monitoria de semiologia respiratória
Fisioterapeuta
 
Dor toracica
Dor toracica Dor toracica
Dor toracica
pauloalambert
 
Ciclo cardíaco
Ciclo cardíacoCiclo cardíaco
Ciclo cardíaco
pauloalambert
 
Propedêutica torácica
Propedêutica torácicaPropedêutica torácica
Propedêutica torácica
pauloalambert
 
Propedêutica pulmonar
Propedêutica pulmonarPropedêutica pulmonar
Propedêutica pulmonar
dapab
 
Semiologia do Sistema Respiratório - Dra. Ana Paula Barreto
Semiologia do Sistema Respiratório - Dra. Ana Paula BarretoSemiologia do Sistema Respiratório - Dra. Ana Paula Barreto
Semiologia do Sistema Respiratório - Dra. Ana Paula Barreto
labap
 
Síndromes respiratórias
Síndromes respiratóriasSíndromes respiratórias
Síndromes respiratórias
Fábio Fachinello
 
Dispnéia 2017
Dispnéia 2017Dispnéia 2017
Dispnéia 2017
pauloalambert
 
Felipe 7b
Felipe 7bFelipe 7b
Felipe 7b
pptmeirelles
 
Ausculta pulmonar
Ausculta pulmonarAusculta pulmonar
Ausculta pulmonar
Thaline Argôlo
 
Síndromes Respiratórias - Semioliga UFMT
Síndromes Respiratórias - Semioliga UFMTSíndromes Respiratórias - Semioliga UFMT
Síndromes Respiratórias - Semioliga UFMT
Semioliga UFMT
 
Propedêutica dos ruidos cardiacos
Propedêutica dos ruidos cardiacosPropedêutica dos ruidos cardiacos
Propedêutica dos ruidos cardiacos
pauloalambert
 
Resumo exame do aparelho cardiovascular
Resumo   exame do aparelho cardiovascularResumo   exame do aparelho cardiovascular
Resumo exame do aparelho cardiovascular
Ana Olívia Marinho
 
Ausculta cardíaca
Ausculta cardíacaAusculta cardíaca
Ausculta cardíaca
Samuel Abner
 
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Gustavo Oliveira
 
Atelectasias e pneumotrax
Atelectasias e pneumotraxAtelectasias e pneumotrax
Atelectasias e pneumotrax
Flávia Salame
 

Mais procurados (20)

Avaliação respiratória
Avaliação respiratóriaAvaliação respiratória
Avaliação respiratória
 
Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmias Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmias
 
Dtp9 sp
Dtp9 spDtp9 sp
Dtp9 sp
 
Exame físico do tórax
Exame físico do tóraxExame físico do tórax
Exame físico do tórax
 
Monitoria de semiologia respiratória
Monitoria de semiologia respiratóriaMonitoria de semiologia respiratória
Monitoria de semiologia respiratória
 
Dor toracica
Dor toracica Dor toracica
Dor toracica
 
Ciclo cardíaco
Ciclo cardíacoCiclo cardíaco
Ciclo cardíaco
 
Propedêutica torácica
Propedêutica torácicaPropedêutica torácica
Propedêutica torácica
 
Propedêutica pulmonar
Propedêutica pulmonarPropedêutica pulmonar
Propedêutica pulmonar
 
Semiologia do Sistema Respiratório - Dra. Ana Paula Barreto
Semiologia do Sistema Respiratório - Dra. Ana Paula BarretoSemiologia do Sistema Respiratório - Dra. Ana Paula Barreto
Semiologia do Sistema Respiratório - Dra. Ana Paula Barreto
 
Síndromes respiratórias
Síndromes respiratóriasSíndromes respiratórias
Síndromes respiratórias
 
Dispnéia 2017
Dispnéia 2017Dispnéia 2017
Dispnéia 2017
 
Felipe 7b
Felipe 7bFelipe 7b
Felipe 7b
 
Ausculta pulmonar
Ausculta pulmonarAusculta pulmonar
Ausculta pulmonar
 
Síndromes Respiratórias - Semioliga UFMT
Síndromes Respiratórias - Semioliga UFMTSíndromes Respiratórias - Semioliga UFMT
Síndromes Respiratórias - Semioliga UFMT
 
Propedêutica dos ruidos cardiacos
Propedêutica dos ruidos cardiacosPropedêutica dos ruidos cardiacos
Propedêutica dos ruidos cardiacos
 
Resumo exame do aparelho cardiovascular
Resumo   exame do aparelho cardiovascularResumo   exame do aparelho cardiovascular
Resumo exame do aparelho cardiovascular
 
Ausculta cardíaca
Ausculta cardíacaAusculta cardíaca
Ausculta cardíaca
 
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
Semioliga - Aula Sistema Respiratório (Básica)
 
Atelectasias e pneumotrax
Atelectasias e pneumotraxAtelectasias e pneumotrax
Atelectasias e pneumotrax
 

Semelhante a DTP 05 21 sp

examinando o torax
examinando o toraxexaminando o torax
examinando o torax
Carla Taxini
 
examedoto
examedotoexamedoto
examedoto
ShesterDamaceno1
 
Exame Físico do Aparelho Respiratório (Davyson Sampaio Braga)
Exame Físico do Aparelho Respiratório (Davyson Sampaio Braga)Exame Físico do Aparelho Respiratório (Davyson Sampaio Braga)
Exame Físico do Aparelho Respiratório (Davyson Sampaio Braga)
Davyson Sampaio
 
Avaliação respiratoria 3
Avaliação respiratoria 3Avaliação respiratoria 3
Avaliação respiratoria 3
FlvioRibeiro40
 
Semiologia respiration final
Semiologia respiration finalSemiologia respiration final
Semiologia respiration final
Dr madhumati Varma
 
Ausc card
Ausc cardAusc card
Ausc card
gisa_legal
 
Ascultapulmonar (2)
Ascultapulmonar (2)Ascultapulmonar (2)
Ascultapulmonar (2)
Leydjanne Martins
 
Ascultapulmonar (2)
Ascultapulmonar (2)Ascultapulmonar (2)
Ascultapulmonar (2)
Leydjanne Martins
 
Ausculta pulmonar
Ausculta pulmonarAusculta pulmonar
Ausculta pulmonar
Thaline Argôlo
 
Fonetica fonologia
Fonetica fonologiaFonetica fonologia
Fonetica fonologia
Henrique Andrade Germano
 
Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
Semiologia Aparelho Respiratório.pptxSemiologia Aparelho Respiratório.pptx
Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
lvaroCosta22
 
Aula 04 Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
Aula 04 Semiologia Aparelho Respiratório.pptxAula 04 Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
Aula 04 Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
lvaroCosta22
 
2._Anafffffftttttttttttmnese_e_Ex_Fisico.pptx
2._Anafffffftttttttttttmnese_e_Ex_Fisico.pptx2._Anafffffftttttttttttmnese_e_Ex_Fisico.pptx
2._Anafffffftttttttttttmnese_e_Ex_Fisico.pptx
LucasMarage1
 
Exame Físico Geral - Professor Thiago Monção COREN-MG 300.892
Exame Físico Geral - Professor Thiago Monção COREN-MG 300.892Exame Físico Geral - Professor Thiago Monção COREN-MG 300.892
Exame Físico Geral - Professor Thiago Monção COREN-MG 300.892
Thiago Monção
 
ANATOMIA RESPIRATÓRIA WLGLIMA.pptx
ANATOMIA RESPIRATÓRIA WLGLIMA.pptxANATOMIA RESPIRATÓRIA WLGLIMA.pptx
ANATOMIA RESPIRATÓRIA WLGLIMA.pptx
Washington Luiz Lima
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTIAVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
Ap.-Respiratório.pdf
Ap.-Respiratório.pdfAp.-Respiratório.pdf
Ap.-Respiratório.pdf
Helosa25
 
DTP 0421
DTP 0421DTP 0421
DTP 0421
pauloalambert
 
cpiadesemiologiadotrax-120627042021-phpapp01.pdf
cpiadesemiologiadotrax-120627042021-phpapp01.pdfcpiadesemiologiadotrax-120627042021-phpapp01.pdf
cpiadesemiologiadotrax-120627042021-phpapp01.pdf
MedicinadoTrabalho3
 

Semelhante a DTP 05 21 sp (20)

examinando o torax
examinando o toraxexaminando o torax
examinando o torax
 
examedoto
examedotoexamedoto
examedoto
 
Exame Físico do Aparelho Respiratório (Davyson Sampaio Braga)
Exame Físico do Aparelho Respiratório (Davyson Sampaio Braga)Exame Físico do Aparelho Respiratório (Davyson Sampaio Braga)
Exame Físico do Aparelho Respiratório (Davyson Sampaio Braga)
 
Avaliação respiratoria 3
Avaliação respiratoria 3Avaliação respiratoria 3
Avaliação respiratoria 3
 
Semiologia respiration final
Semiologia respiration finalSemiologia respiration final
Semiologia respiration final
 
Ausc card
Ausc cardAusc card
Ausc card
 
Ascultapulmonar (2)
Ascultapulmonar (2)Ascultapulmonar (2)
Ascultapulmonar (2)
 
Ascultapulmonar (2)
Ascultapulmonar (2)Ascultapulmonar (2)
Ascultapulmonar (2)
 
Ausculta pulmonar
Ausculta pulmonarAusculta pulmonar
Ausculta pulmonar
 
Fonetica fonologia
Fonetica fonologiaFonetica fonologia
Fonetica fonologia
 
Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
Semiologia Aparelho Respiratório.pptxSemiologia Aparelho Respiratório.pptx
Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
 
Aula 04 Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
Aula 04 Semiologia Aparelho Respiratório.pptxAula 04 Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
Aula 04 Semiologia Aparelho Respiratório.pptx
 
2._Anafffffftttttttttttmnese_e_Ex_Fisico.pptx
2._Anafffffftttttttttttmnese_e_Ex_Fisico.pptx2._Anafffffftttttttttttmnese_e_Ex_Fisico.pptx
2._Anafffffftttttttttttmnese_e_Ex_Fisico.pptx
 
Exame Físico Geral - Professor Thiago Monção COREN-MG 300.892
Exame Físico Geral - Professor Thiago Monção COREN-MG 300.892Exame Físico Geral - Professor Thiago Monção COREN-MG 300.892
Exame Físico Geral - Professor Thiago Monção COREN-MG 300.892
 
ANATOMIA RESPIRATÓRIA WLGLIMA.pptx
ANATOMIA RESPIRATÓRIA WLGLIMA.pptxANATOMIA RESPIRATÓRIA WLGLIMA.pptx
ANATOMIA RESPIRATÓRIA WLGLIMA.pptx
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTIAVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
AVALIAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM UTI
 
Ap.-Respiratório.pdf
Ap.-Respiratório.pdfAp.-Respiratório.pdf
Ap.-Respiratório.pdf
 
DTP 0421
DTP 0421DTP 0421
DTP 0421
 
cpiadesemiologiadotrax-120627042021-phpapp01.pdf
cpiadesemiologiadotrax-120627042021-phpapp01.pdfcpiadesemiologiadotrax-120627042021-phpapp01.pdf
cpiadesemiologiadotrax-120627042021-phpapp01.pdf
 

Mais de pauloalambert

Dtp 16 21 sp
Dtp 16 21 spDtp 16 21 sp
Dtp 16 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 15 21 sp
Dtp 15 21 spDtp 15 21 sp
Dtp 15 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 14 21 sp
Dtp 14 21 spDtp 14 21 sp
Dtp 14 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 13 21 sp
Dtp 13 21 spDtp 13 21 sp
Dtp 13 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 12 21 sp
Dtp 12 21 spDtp 12 21 sp
Dtp 12 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 11 21 sp
Dtp 11 21 spDtp 11 21 sp
Dtp 11 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 10 21 sp
Dtp 10 21 spDtp 10 21 sp
Dtp 10 21 sp
pauloalambert
 
DTP 08 21 SP
DTP 08 21 SPDTP 08 21 SP
DTP 08 21 SP
pauloalambert
 
DTP0321 SP
DTP0321 SPDTP0321 SP
DTP0321 SP
pauloalambert
 
DTP 0221
DTP 0221DTP 0221
DTP 0221
pauloalambert
 
DTP 0221
DTP 0221DTP 0221
DTP 0221
pauloalambert
 
DTP 0121 SP
DTP 0121 SPDTP 0121 SP
DTP 0121 SP
pauloalambert
 
Folha Cornell
Folha CornellFolha Cornell
Folha Cornell
pauloalambert
 
Sinais meningeos 20
Sinais meningeos 20Sinais meningeos 20
Sinais meningeos 20
pauloalambert
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAISANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
pauloalambert
 
Semiologia das Linfadenopatias
Semiologia das LinfadenopatiasSemiologia das Linfadenopatias
Semiologia das Linfadenopatias
pauloalambert
 
Pares cranianos
Pares cranianosPares cranianos
Pares cranianos
pauloalambert
 
Valvulopatias
ValvulopatiasValvulopatias
Valvulopatias
pauloalambert
 
Vasculites 20
Vasculites 20Vasculites 20
Vasculites 20
pauloalambert
 
Esclerodermia
Esclerodermia Esclerodermia
Esclerodermia
pauloalambert
 

Mais de pauloalambert (20)

Dtp 16 21 sp
Dtp 16 21 spDtp 16 21 sp
Dtp 16 21 sp
 
Dtp 15 21 sp
Dtp 15 21 spDtp 15 21 sp
Dtp 15 21 sp
 
Dtp 14 21 sp
Dtp 14 21 spDtp 14 21 sp
Dtp 14 21 sp
 
Dtp 13 21 sp
Dtp 13 21 spDtp 13 21 sp
Dtp 13 21 sp
 
Dtp 12 21 sp
Dtp 12 21 spDtp 12 21 sp
Dtp 12 21 sp
 
Dtp 11 21 sp
Dtp 11 21 spDtp 11 21 sp
Dtp 11 21 sp
 
Dtp 10 21 sp
Dtp 10 21 spDtp 10 21 sp
Dtp 10 21 sp
 
DTP 08 21 SP
DTP 08 21 SPDTP 08 21 SP
DTP 08 21 SP
 
DTP0321 SP
DTP0321 SPDTP0321 SP
DTP0321 SP
 
DTP 0221
DTP 0221DTP 0221
DTP 0221
 
DTP 0221
DTP 0221DTP 0221
DTP 0221
 
DTP 0121 SP
DTP 0121 SPDTP 0121 SP
DTP 0121 SP
 
Folha Cornell
Folha CornellFolha Cornell
Folha Cornell
 
Sinais meningeos 20
Sinais meningeos 20Sinais meningeos 20
Sinais meningeos 20
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAISANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
 
Semiologia das Linfadenopatias
Semiologia das LinfadenopatiasSemiologia das Linfadenopatias
Semiologia das Linfadenopatias
 
Pares cranianos
Pares cranianosPares cranianos
Pares cranianos
 
Valvulopatias
ValvulopatiasValvulopatias
Valvulopatias
 
Vasculites 20
Vasculites 20Vasculites 20
Vasculites 20
 
Esclerodermia
Esclerodermia Esclerodermia
Esclerodermia
 

Último

Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
DelcioVumbuca
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
rickriordan
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
AmaroAlmeidaChimbala
 

Último (7)

Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de suturaTipos de pontos e suturas técnicas de sutura
Tipos de pontos e suturas técnicas de sutura
 
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdfVacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
Vacina, conceito, tipos, produção, aplicaçãopdf
 
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
5. SISTEMA ENDOCRINO-- (2).pptx florentino
 

DTP 05 21 sp

  • 1. DTP 05 21 SALA PRESENCIAL (VIRTUAL) Em 10 de maio de 2021
  • 2. Pergunta âncora 1 ◦Na palpação do tórax ,para que serve a palpação dos ápices pulmonares? O que é frêmito tóraco-vocal? Quando está aumentado? Quando está diminuído?
  • 3.
  • 4. Pergunta âncora 1 ◦ A palpação dos ápices serve para observar expansibilidade e assimetrias. ◦ FrêmitoÉ a sensação vibratória que se percebe ao palpar o tórax de um indivíduo no momento em que ele fala. ◦ Diminuição do frêmito tóraco-vocal: Quando o processo patológico torna o meio mais heterogêneo (derrames pleurais,pneumotórax,enfisema portanto a transmissão do frêmito fica dificultada. ◦ Aumento do frêmito tóraco-vocal: Quando o processo patológico torna o meio mais homogêneo,por exemplo nas condensações
  • 5. Pergunta âncora 2 -O que são estertores finos? Quais as suas características? Aparecem em quais cenários clínicos?
  • 6. Pergunta âncora 2 -O que são estertores finos? Quais as suas características? Aparecem em quais cenários clínicos? ◦ Na nomenclatura antiga chamados de estertores crepitantes ,são ruídos finos, homogêneos , de mesma altura , timbre e intensidade auscultados apenas na fase inspiratória . ◦ São ,também , denominados estertores alveolares , justamente porque são produzidos pelo deslocamento das paredes dos alvéolos , causado pela entrada do ar no seu interior . Em virtude do local onde são produzidos , não são modificados pela tosse. ◦ Indica sempre um comprometimento alveolar ,tal como ocorre na pneumonia,infarto pulmonar e na fase inicial do edema agudo de pulmão.
  • 7.
  • 8. Perguntas para atividade em sala de aula virtual ◦ 1-O que são estertores grossos (antigos estertores subcrepitante? Como são caracterizados? Aparecem em quais doenças? ◦ 2- O que são roncos e sibilos? Quando aparecem? ◦ 3-O que são sopros respiratórios? ◦ 4-O que é Pectorilóquia? ◦ 5-Homem de 40 anos ,há 3 dias com febre ,tosse com secreção esverdeada e dor pleurítica a direita. Ao exame:FR;24,expansibilidade normal ,Fremito tóraco-vocal aumentado a direita com macicez à percussão e ausculta revelando crepitações finas,além de broncofonia e pectoriloquia afônica na base direita. Qual o seu diagnóstico? Justifique
  • 9. 1- O que são estertores grossos (antigos estertores subcrepitante? Como são caracterizados? Aparecem em quais doenças? Estertores subcrepitantes ou estertores grossos são ruídos anormais que podem ser ouvidos tanto no início da inspiração quanto na expiração com o estetoscópio durante uma auscultação pulmonar. Decorrem da passagem do ar por brônquios e bronquíolos cheios de secreções. Modificam-se com a tosse Aparece em bronquites,pneumonias,congestão passiva da Insuficiencia cardíaca,edema agudo de pulmão
  • 10. 2- O que são roncos e sibilos? Quando aparecem? Roncos e sibilos representam uma obstrução parcial dos brônquios. Quando houver secreções espessas nos grandes brônquios teremos os roncos.Quando localizadas nos pequenos teremos os sibilos. Os roncos são ruídos intensos, contínuos de tonalidade grave,que ocupam as duas fases da respiração.Os sibilos são ruídos bastante Agudos que também podem estar localizados ou generalizados
  • 11. 3-O que são sopros respiratórios? ◦ Quando houver condições que favoreçam a transmissão do ruido laringo traqueal ◦ Na superfície do tórax, poderemos auscultar um ruido caracterizado por uma fase expiratória mais aguda, mais intensa e mais duradoura do que a inspiratória ,o chamado sopro. ◦ O sopro ,portanto nada mais é do que o próprio ruido laringotraqueal que, devido a especiais condições de transmissibilidade do parênquima pulmonar , passa a ser ouvido na superfície do tórax. São exemplos as condensações e as cavidades pulmonares
  • 12. 4-O que é pectoriloquia? Ao dizer “trinta e três”, o paciente faz com que sua voz trafegue pelas vias aéreas. Se houver algum local onde a transmissão seja acelerada por uma condensação parenquimatosa, e.g. uma pneumonia, o médico auscultará um “trinta e três” não abafado, mas bem nítido. É o que se chama pectorilóquia. Pectos-, latim, “peito”. Como em pectus excavatum (tórax de sapateiro), ou angina pectoris, “dor torácica de origem cardíaca”; -Ióquia, latim também, de falar. Donde colóquio (onde vários falam), ventríloquo (o que fala pela barriga), etc. Pectorilóquia é a “fala do peito”. E o que ela diz?
  • 13. 5- Discussão do caso clínico Homem de 40 anos ,há 3 dias com febre ,tosse com secreção esverdeada e dor pleurítica a direita. Ao exame:FR;24,expansibilidade normal ,Fremito tóraco-vocal aumentado a direita com macicez à percussão e ausculta revelando crepitações finas,além de broncofonia e pectoriloquia afônica na base direita.Qual o seu diagnóstico? Justifique Pneumonia