SlideShare uma empresa Scribd logo
DTP 07 21
DINÂMICA TEÓRICO PRÁTICA
24/05/2021
Clínica Propedêutica Médica
PERGUNTA ÂNCORA N° 1
• O que ocorre respectivamente na Insuficiência valvar e na
Estenose valvar para que essas alterações produzam sopros?
• Resposta:: a) Insuficiência valvar: Falha de coaptação dos folhetos das
valvulas causando regurgitação do sangue por elas, ocorrendo por
mecanismos diversos.
• b) Estenose valvar: Estreitamento da abertura da valva ocasionando
aceleração e turbilhonamento do fluxo sanguíneo por ela, ocorrendo por
mecanismos diversos
INSUFICIÊNCIA VALVAR
Ins Aórtica
ESTENOSE VALVAR
PERGUNTA ÂNCORA N° 2
• Quais as diferenças entre o sopro sistólico das Insuficiências
das válvulas atrioventriculares (mitral e tricúspide) e o sopro
sistólico das Estenoses das válvulas sigmoides (aórtica e
pulmonar)?
• Nas Insuficiências atrioventriculares teremos sangue regurgitando para
os átrios. Esse fluxo regurgitante ocasiona um sopro de insuficiência.
Esse sopro tem a característica de ser holossistólico e de intensidade
mantida. Ele é melhor auscultado no foco Mitral ou Tricúspide de
acordo com a válvula acometida. É classificado como sopro
regurgitante ou de regurgitação.O sopros das estenoses aórtica e
pulmonar também são sistólicos porque é nesse momento que
acontecem as aberturas dessas válvulas. Nas estenoses as válvulas
abrem com dificuldade ocasionando aceleração e turbilhonamento do
fluxo e consequentemente o sopro. Esse sopro tem intensidade variável
sendo que vai aumentando até um pico e depois vai decrescendo por
isso é chamado sopro em losango ou diamante. Seu timbre é chamado
REGURGITAÇÃO MITRAL
SOPRO EM LOSANGO (DIAMANTE)
PERGUNTA ÂNCORA N°3
• -Quais as diferenças entre o sopro diastólicos das Estenoses das válvulas
atrioventriculares (mitral e tricúspide) e o sopro diastólicos das Insuficiências
das válvulas sigmoides (aórtica e pulmonar)?
• R.:Durante a diástole temos a abertura das válvulas atrioventriculares para o enchimento
ventricular, caso a abertura delas esteja restrita o fluxo para os ventrículos estará acelerado e
turbulento; dessa forma auscultaremos um sopro diastólico suave, caracterizado como “em
ruflar” pois pode lembrar o bater de asas de um pássaro. O sopro é melhor auscultado no foco
mitral ou tricúspide, de acordo com a válvula acometida.
• Na insuficiência das válvulas sigmoides (Aórtica e Pulmonar) o sopro ocorre na diástole quando
estas válvulas estão fechadas, entretanto nesses casos as valvas não estão se cooptando o
que ocasiona a migração do sangue de maneira retrógrada dos vasos arteriais para os
ventrículos. Assim teremos um sopro considerado “aspirativo” isso porque ele tem intensidade
decrescente, como barulho de aspiração pela boca.
ESTENOSE MITRAL-RUFLAR-
INSUFICIENCIA AÓRTICA-ASPIRATIVO
ASPIRATIVO
RUFLAR
PERGUNTAS PARA ATIVIDADE EM
SALA DE AULA PRESENCIAL
CASO CLÍNICO I
KSF, 59ª, há 4 meses percebe a coloração da pele e facies
amarelo pálida. Queixa-se de pulsatilidade incômoda das
carótidas externas, nas faces laterais do pescoço, da própria aorta
na fúrcula esternal,das umerais e das radiais. Há 2 meses quadro
de precordialgia aos esforços ,em aperto, estendendo-se por mais
de 2 polpas digitais, duração de poucos minutos,com irradiação
para o membro superior esquerdo.
Exame Físico do precórdio: Ictus cordis para fora da linha hemi-
clavicular esquerda e 6° espaço intercostal.Frêmito diastólico de
fraca intensidade em Foco aórtico.Sopro holodiastólico no Foco
aórtico.Sopro aspirativo,fraco,”em jato de vapor”,irradiando-se
para a área mesocárdio e para o foco mitral.Apresenta também
sopro sistólico no foco mitral,fraca
intensidade,holossistólico.Hiperfonese da 1ª bulha no Foco Mitral.
CASO CLÍNICO I
• Ao exame periférico observava-se:
• 1) Pulsatilidade exagerada das carótidas, da aorta na fúrcula e umerais
• 2) Pulso “em martelo d’agua”
• 3) “Pistol-shot” em ambas pediosas.
PERGUNTA 1
• Qual o provável diagnóstico anatômico? Justifique
• Resposta: Insuficiência aórtica, hipertrofia ou
dilatação do VE,dilatação e alongamento da aorta.
• Justificativa: Frêmito diastólico de fraca intensidade
em Foco aórtico. Sopro holodiastólico no Foco
aórtico. Sopro aspirativo,fraco,”em jato de
vapor”,irradiando-se para a área mesocárdio e para o
foco mitral. Pulsatilidade exagerada das carótidas, da
aorta na fúrcula e umerais,Pulso “em martelo d’agua”,
“Pistol-shot” em ambas pediosas
PERGUNTA 2
• Qual o provável diagnóstico Funcional?
Justifique!
• Resposta: Angina de peito
• Just-O abaixamento da pressão diastólica
condiciona um menor fluxo efetivo sanguíneo
nas coronárias provocando a dor precordial
da angina de peito.
PERGUNTA 3
• Qual o provável diagnóstico Etiológico?
• Resposta: Doença (Febre) Reumática,
sífilis e aterosclerose
PERGUNTA 4
• Explicar a presença do sopro sistólico no foco
mitral,holossistólico.
• Resposta: Consequente à incompetência
Mitral instalada pela dilatação da via de
aflúvio do VE.
PERGUNTA 5
• Explicar a presença de Hiperfonese da 1ª bulha no Foco Mitral
nesse caso
Resposta:Devido a hipertrofia do VE,que aumenta a intensidade do
componente muscular da 1ª bulha.
PERGUNTA 6
• Explicar Pulsatilidade exagerada das carótidas, da aorta na fúrcula e
umerais, Pulso “em martelo d’agua” e “Pistol-shot” nesse caso.
• Resposta:
• A)Pulsatilidade exagerada das carótidas, da aorta na fúrcula e
umerais:É a dança das artérias consequente à pressão diferencial
muito aumentada.
• B) Pulso “em martelo d’agua”: Pulsação exagerada da artéria
radial,observada no meio do antebraço pela manobra de Weber que
consiste na apreensão, com a mão em garra, de tal forma que a mão
do observador esteja colocada no meio da face anterior do antebraço.É
também conhecido como Pulso de Corrigan.
• C) “Pistol-shot”: Ausculta de um ruído agudo semelhante a um tiro de
pistola na artéria pediosa.
DTP 07 21

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dtp 09 21 sp
Dtp 09 21 spDtp 09 21 sp
Dtp 09 21 sp
pauloalambert
 
Dor toracica
Dor toracica Dor toracica
Dor toracica
pauloalambert
 
Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmias Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmias
pauloalambert
 
Dtp 10 21 sp
Dtp 10 21 spDtp 10 21 sp
Dtp 10 21 sp
pauloalambert
 
Sistema cardio
Sistema cardioSistema cardio
Sistema cardio
Desapegos Da Kekel
 
Dtp 11 21 sp
Dtp 11 21 spDtp 11 21 sp
Dtp 11 21 sp
pauloalambert
 
Síndromes respiratórias
Síndromes respiratórias Síndromes respiratórias
Síndromes respiratórias
Paulo Alambert
 
Dispnéia 2017
Dispnéia 2017Dispnéia 2017
Dispnéia 2017
pauloalambert
 
Dtp9 sp
Dtp9 spDtp9 sp
Dtp9 sp
pauloalambert
 
Dor toracica 2019
Dor toracica 2019Dor toracica 2019
Dor toracica 2019
pauloalambert
 
Resumo exame do aparelho cardiovascular
Resumo   exame do aparelho cardiovascularResumo   exame do aparelho cardiovascular
Resumo exame do aparelho cardiovascular
Ana Olívia Marinho
 
Ciclo cardíaco
Ciclo cardíacoCiclo cardíaco
Ciclo cardíaco
pauloalambert
 
Semiologia das Linfadenopatias
Semiologia das LinfadenopatiasSemiologia das Linfadenopatias
Semiologia das Linfadenopatias
pauloalambert
 
Dor torácica
Dor torácica Dor torácica
Dor torácica
Paulo Alambert
 
Sintomas do sistema cardiaco
Sintomas do sistema cardiacoSintomas do sistema cardiaco
Sintomas do sistema cardiaco
ImChristinahh
 
Exame Físico Cardiologia (Davyson Sampaio Braga)
Exame Físico Cardiologia (Davyson Sampaio Braga)Exame Físico Cardiologia (Davyson Sampaio Braga)
Exame Físico Cardiologia (Davyson Sampaio Braga)
Davyson Sampaio
 
Ausculta
AuscultaAusculta
Ausculta
Coralina Nunes
 
Valvulopatias
ValvulopatiasValvulopatias
Valvulopatias
Paulo Alambert
 
Ausculta cardíaca
Ausculta cardíacaAusculta cardíaca
Ausculta cardíaca
Samuel Abner
 
Propedêutica dos ruidos cardiacos
Propedêutica dos ruidos cardiacosPropedêutica dos ruidos cardiacos
Propedêutica dos ruidos cardiacos
pauloalambert
 

Mais procurados (20)

Dtp 09 21 sp
Dtp 09 21 spDtp 09 21 sp
Dtp 09 21 sp
 
Dor toracica
Dor toracica Dor toracica
Dor toracica
 
Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmias Semiologia das arritmias
Semiologia das arritmias
 
Dtp 10 21 sp
Dtp 10 21 spDtp 10 21 sp
Dtp 10 21 sp
 
Sistema cardio
Sistema cardioSistema cardio
Sistema cardio
 
Dtp 11 21 sp
Dtp 11 21 spDtp 11 21 sp
Dtp 11 21 sp
 
Síndromes respiratórias
Síndromes respiratórias Síndromes respiratórias
Síndromes respiratórias
 
Dispnéia 2017
Dispnéia 2017Dispnéia 2017
Dispnéia 2017
 
Dtp9 sp
Dtp9 spDtp9 sp
Dtp9 sp
 
Dor toracica 2019
Dor toracica 2019Dor toracica 2019
Dor toracica 2019
 
Resumo exame do aparelho cardiovascular
Resumo   exame do aparelho cardiovascularResumo   exame do aparelho cardiovascular
Resumo exame do aparelho cardiovascular
 
Ciclo cardíaco
Ciclo cardíacoCiclo cardíaco
Ciclo cardíaco
 
Semiologia das Linfadenopatias
Semiologia das LinfadenopatiasSemiologia das Linfadenopatias
Semiologia das Linfadenopatias
 
Dor torácica
Dor torácica Dor torácica
Dor torácica
 
Sintomas do sistema cardiaco
Sintomas do sistema cardiacoSintomas do sistema cardiaco
Sintomas do sistema cardiaco
 
Exame Físico Cardiologia (Davyson Sampaio Braga)
Exame Físico Cardiologia (Davyson Sampaio Braga)Exame Físico Cardiologia (Davyson Sampaio Braga)
Exame Físico Cardiologia (Davyson Sampaio Braga)
 
Ausculta
AuscultaAusculta
Ausculta
 
Valvulopatias
ValvulopatiasValvulopatias
Valvulopatias
 
Ausculta cardíaca
Ausculta cardíacaAusculta cardíaca
Ausculta cardíaca
 
Propedêutica dos ruidos cardiacos
Propedêutica dos ruidos cardiacosPropedêutica dos ruidos cardiacos
Propedêutica dos ruidos cardiacos
 

Semelhante a DTP 07 21

Ausc card
Ausc cardAusc card
Ausc card
gisa_legal
 
Valvulopatias
ValvulopatiasValvulopatias
Valvulopatias
pauloalambert
 
Valvulopatias
Valvulopatias  Valvulopatias
Valvulopatias
LAC
 
Trabajo cardiología
Trabajo cardiologíaTrabajo cardiología
Trabajo cardiología
Gema FL
 
Exame físico do coração
Exame físico do coraçãoExame físico do coração
Exame físico do coração
gisa_legal
 
Insuficiencia aortica
Insuficiencia aorticaInsuficiencia aortica
Insuficiencia aortica
LionelGama
 
Cardiopatias erm valvulas
Cardiopatias erm valvulasCardiopatias erm valvulas
Cardiopatias erm valvulas
Janderson Rodrigues
 
Bulhas Cardíacas
Bulhas CardíacasBulhas Cardíacas
Bulhas Cardíacas
Kelvia Dias
 
Sopros cardíacos
Sopros cardíacosSopros cardíacos
Sopros cardíacos
gisa_legal
 
Aula exame fisico.pptx
Aula exame fisico.pptxAula exame fisico.pptx
Aula exame fisico.pptx
DiegoFerro12
 
Arritmias
ArritmiasArritmias
Arritmias
030887
 
Sopros cardíacos
Sopros cardíacosSopros cardíacos
Sopros cardíacos
gisa_legal
 
Valvulopatias 200409-211436-1587647652
Valvulopatias 200409-211436-1587647652Valvulopatias 200409-211436-1587647652
Valvulopatias 200409-211436-1587647652
Alexânder Jatiniel
 
Valvopatia
ValvopatiaValvopatia
Valvopatia
dapab
 
Sistema Cardiovascular anatomia dos sistemas.pdf
Sistema Cardiovascular anatomia dos sistemas.pdfSistema Cardiovascular anatomia dos sistemas.pdf
Sistema Cardiovascular anatomia dos sistemas.pdf
0001animes
 
Síndromes Cardíacas - Semiologia cardiológica
Síndromes Cardíacas - Semiologia cardiológicaSíndromes Cardíacas - Semiologia cardiológica
Síndromes Cardíacas - Semiologia cardiológica
bpvg7bmdp2
 
Valvulopatias
ValvulopatiasValvulopatias
Valvulopatias
pauloalambert
 
ANATOMIA E FISIOLOGIA Sistema Cardiovascular
ANATOMIA E FISIOLOGIA Sistema CardiovascularANATOMIA E FISIOLOGIA Sistema Cardiovascular
ANATOMIA E FISIOLOGIA Sistema Cardiovascular
EvertonMonteiro19
 
Exame físico do coração
Exame físico do coraçãoExame físico do coração
Exame físico do coração
gisa_legal
 
Sistema circulatorio (4) (1)
Sistema circulatorio (4) (1)Sistema circulatorio (4) (1)
Sistema circulatorio (4) (1)
Luciano Silveira
 

Semelhante a DTP 07 21 (20)

Ausc card
Ausc cardAusc card
Ausc card
 
Valvulopatias
ValvulopatiasValvulopatias
Valvulopatias
 
Valvulopatias
Valvulopatias  Valvulopatias
Valvulopatias
 
Trabajo cardiología
Trabajo cardiologíaTrabajo cardiología
Trabajo cardiología
 
Exame físico do coração
Exame físico do coraçãoExame físico do coração
Exame físico do coração
 
Insuficiencia aortica
Insuficiencia aorticaInsuficiencia aortica
Insuficiencia aortica
 
Cardiopatias erm valvulas
Cardiopatias erm valvulasCardiopatias erm valvulas
Cardiopatias erm valvulas
 
Bulhas Cardíacas
Bulhas CardíacasBulhas Cardíacas
Bulhas Cardíacas
 
Sopros cardíacos
Sopros cardíacosSopros cardíacos
Sopros cardíacos
 
Aula exame fisico.pptx
Aula exame fisico.pptxAula exame fisico.pptx
Aula exame fisico.pptx
 
Arritmias
ArritmiasArritmias
Arritmias
 
Sopros cardíacos
Sopros cardíacosSopros cardíacos
Sopros cardíacos
 
Valvulopatias 200409-211436-1587647652
Valvulopatias 200409-211436-1587647652Valvulopatias 200409-211436-1587647652
Valvulopatias 200409-211436-1587647652
 
Valvopatia
ValvopatiaValvopatia
Valvopatia
 
Sistema Cardiovascular anatomia dos sistemas.pdf
Sistema Cardiovascular anatomia dos sistemas.pdfSistema Cardiovascular anatomia dos sistemas.pdf
Sistema Cardiovascular anatomia dos sistemas.pdf
 
Síndromes Cardíacas - Semiologia cardiológica
Síndromes Cardíacas - Semiologia cardiológicaSíndromes Cardíacas - Semiologia cardiológica
Síndromes Cardíacas - Semiologia cardiológica
 
Valvulopatias
ValvulopatiasValvulopatias
Valvulopatias
 
ANATOMIA E FISIOLOGIA Sistema Cardiovascular
ANATOMIA E FISIOLOGIA Sistema CardiovascularANATOMIA E FISIOLOGIA Sistema Cardiovascular
ANATOMIA E FISIOLOGIA Sistema Cardiovascular
 
Exame físico do coração
Exame físico do coraçãoExame físico do coração
Exame físico do coração
 
Sistema circulatorio (4) (1)
Sistema circulatorio (4) (1)Sistema circulatorio (4) (1)
Sistema circulatorio (4) (1)
 

Mais de pauloalambert

Dtp 16 21 sp
Dtp 16 21 spDtp 16 21 sp
Dtp 16 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 15 21 sp
Dtp 15 21 spDtp 15 21 sp
Dtp 15 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 14 21 sp
Dtp 14 21 spDtp 14 21 sp
Dtp 14 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 13 21 sp
Dtp 13 21 spDtp 13 21 sp
Dtp 13 21 sp
pauloalambert
 
Dtp 12 21 sp
Dtp 12 21 spDtp 12 21 sp
Dtp 12 21 sp
pauloalambert
 
DTP 0221
DTP 0221DTP 0221
DTP 0221
pauloalambert
 
DTP 0221
DTP 0221DTP 0221
DTP 0221
pauloalambert
 
DTP 0121 SP
DTP 0121 SPDTP 0121 SP
DTP 0121 SP
pauloalambert
 
Folha Cornell
Folha CornellFolha Cornell
Folha Cornell
pauloalambert
 
Sinais meningeos 20
Sinais meningeos 20Sinais meningeos 20
Sinais meningeos 20
pauloalambert
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAISANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
pauloalambert
 
Pares cranianos
Pares cranianosPares cranianos
Pares cranianos
pauloalambert
 
Vasculites 20
Vasculites 20Vasculites 20
Vasculites 20
pauloalambert
 
Esclerodermia
Esclerodermia Esclerodermia
Esclerodermia
pauloalambert
 
Espondiloartrite 2020
Espondiloartrite 2020Espondiloartrite 2020
Espondiloartrite 2020
pauloalambert
 
Sensibilidade
Sensibilidade Sensibilidade
Sensibilidade
pauloalambert
 
Gota
Gota Gota
fibromialgia
fibromialgiafibromialgia
fibromialgia
pauloalambert
 
Osteoartrite 2020
Osteoartrite 2020Osteoartrite 2020
Osteoartrite 2020
pauloalambert
 

Mais de pauloalambert (19)

Dtp 16 21 sp
Dtp 16 21 spDtp 16 21 sp
Dtp 16 21 sp
 
Dtp 15 21 sp
Dtp 15 21 spDtp 15 21 sp
Dtp 15 21 sp
 
Dtp 14 21 sp
Dtp 14 21 spDtp 14 21 sp
Dtp 14 21 sp
 
Dtp 13 21 sp
Dtp 13 21 spDtp 13 21 sp
Dtp 13 21 sp
 
Dtp 12 21 sp
Dtp 12 21 spDtp 12 21 sp
Dtp 12 21 sp
 
DTP 0221
DTP 0221DTP 0221
DTP 0221
 
DTP 0221
DTP 0221DTP 0221
DTP 0221
 
DTP 0121 SP
DTP 0121 SPDTP 0121 SP
DTP 0121 SP
 
Folha Cornell
Folha CornellFolha Cornell
Folha Cornell
 
Sinais meningeos 20
Sinais meningeos 20Sinais meningeos 20
Sinais meningeos 20
 
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAISANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
ANTI-INFLAMATÓRIOS NÃO ESTEROIDAIS
 
Pares cranianos
Pares cranianosPares cranianos
Pares cranianos
 
Vasculites 20
Vasculites 20Vasculites 20
Vasculites 20
 
Esclerodermia
Esclerodermia Esclerodermia
Esclerodermia
 
Espondiloartrite 2020
Espondiloartrite 2020Espondiloartrite 2020
Espondiloartrite 2020
 
Sensibilidade
Sensibilidade Sensibilidade
Sensibilidade
 
Gota
Gota Gota
Gota
 
fibromialgia
fibromialgiafibromialgia
fibromialgia
 
Osteoartrite 2020
Osteoartrite 2020Osteoartrite 2020
Osteoartrite 2020
 

DTP 07 21

  • 1. DTP 07 21 DINÂMICA TEÓRICO PRÁTICA 24/05/2021 Clínica Propedêutica Médica
  • 2. PERGUNTA ÂNCORA N° 1 • O que ocorre respectivamente na Insuficiência valvar e na Estenose valvar para que essas alterações produzam sopros? • Resposta:: a) Insuficiência valvar: Falha de coaptação dos folhetos das valvulas causando regurgitação do sangue por elas, ocorrendo por mecanismos diversos. • b) Estenose valvar: Estreitamento da abertura da valva ocasionando aceleração e turbilhonamento do fluxo sanguíneo por ela, ocorrendo por mecanismos diversos
  • 5. PERGUNTA ÂNCORA N° 2 • Quais as diferenças entre o sopro sistólico das Insuficiências das válvulas atrioventriculares (mitral e tricúspide) e o sopro sistólico das Estenoses das válvulas sigmoides (aórtica e pulmonar)? • Nas Insuficiências atrioventriculares teremos sangue regurgitando para os átrios. Esse fluxo regurgitante ocasiona um sopro de insuficiência. Esse sopro tem a característica de ser holossistólico e de intensidade mantida. Ele é melhor auscultado no foco Mitral ou Tricúspide de acordo com a válvula acometida. É classificado como sopro regurgitante ou de regurgitação.O sopros das estenoses aórtica e pulmonar também são sistólicos porque é nesse momento que acontecem as aberturas dessas válvulas. Nas estenoses as válvulas abrem com dificuldade ocasionando aceleração e turbilhonamento do fluxo e consequentemente o sopro. Esse sopro tem intensidade variável sendo que vai aumentando até um pico e depois vai decrescendo por isso é chamado sopro em losango ou diamante. Seu timbre é chamado
  • 7. SOPRO EM LOSANGO (DIAMANTE)
  • 8.
  • 9. PERGUNTA ÂNCORA N°3 • -Quais as diferenças entre o sopro diastólicos das Estenoses das válvulas atrioventriculares (mitral e tricúspide) e o sopro diastólicos das Insuficiências das válvulas sigmoides (aórtica e pulmonar)? • R.:Durante a diástole temos a abertura das válvulas atrioventriculares para o enchimento ventricular, caso a abertura delas esteja restrita o fluxo para os ventrículos estará acelerado e turbulento; dessa forma auscultaremos um sopro diastólico suave, caracterizado como “em ruflar” pois pode lembrar o bater de asas de um pássaro. O sopro é melhor auscultado no foco mitral ou tricúspide, de acordo com a válvula acometida. • Na insuficiência das válvulas sigmoides (Aórtica e Pulmonar) o sopro ocorre na diástole quando estas válvulas estão fechadas, entretanto nesses casos as valvas não estão se cooptando o que ocasiona a migração do sangue de maneira retrógrada dos vasos arteriais para os ventrículos. Assim teremos um sopro considerado “aspirativo” isso porque ele tem intensidade decrescente, como barulho de aspiração pela boca.
  • 13. PERGUNTAS PARA ATIVIDADE EM SALA DE AULA PRESENCIAL
  • 14. CASO CLÍNICO I KSF, 59ª, há 4 meses percebe a coloração da pele e facies amarelo pálida. Queixa-se de pulsatilidade incômoda das carótidas externas, nas faces laterais do pescoço, da própria aorta na fúrcula esternal,das umerais e das radiais. Há 2 meses quadro de precordialgia aos esforços ,em aperto, estendendo-se por mais de 2 polpas digitais, duração de poucos minutos,com irradiação para o membro superior esquerdo. Exame Físico do precórdio: Ictus cordis para fora da linha hemi- clavicular esquerda e 6° espaço intercostal.Frêmito diastólico de fraca intensidade em Foco aórtico.Sopro holodiastólico no Foco aórtico.Sopro aspirativo,fraco,”em jato de vapor”,irradiando-se para a área mesocárdio e para o foco mitral.Apresenta também sopro sistólico no foco mitral,fraca intensidade,holossistólico.Hiperfonese da 1ª bulha no Foco Mitral.
  • 15. CASO CLÍNICO I • Ao exame periférico observava-se: • 1) Pulsatilidade exagerada das carótidas, da aorta na fúrcula e umerais • 2) Pulso “em martelo d’agua” • 3) “Pistol-shot” em ambas pediosas.
  • 16. PERGUNTA 1 • Qual o provável diagnóstico anatômico? Justifique • Resposta: Insuficiência aórtica, hipertrofia ou dilatação do VE,dilatação e alongamento da aorta. • Justificativa: Frêmito diastólico de fraca intensidade em Foco aórtico. Sopro holodiastólico no Foco aórtico. Sopro aspirativo,fraco,”em jato de vapor”,irradiando-se para a área mesocárdio e para o foco mitral. Pulsatilidade exagerada das carótidas, da aorta na fúrcula e umerais,Pulso “em martelo d’agua”, “Pistol-shot” em ambas pediosas
  • 17. PERGUNTA 2 • Qual o provável diagnóstico Funcional? Justifique! • Resposta: Angina de peito • Just-O abaixamento da pressão diastólica condiciona um menor fluxo efetivo sanguíneo nas coronárias provocando a dor precordial da angina de peito.
  • 18. PERGUNTA 3 • Qual o provável diagnóstico Etiológico? • Resposta: Doença (Febre) Reumática, sífilis e aterosclerose
  • 19. PERGUNTA 4 • Explicar a presença do sopro sistólico no foco mitral,holossistólico. • Resposta: Consequente à incompetência Mitral instalada pela dilatação da via de aflúvio do VE.
  • 20. PERGUNTA 5 • Explicar a presença de Hiperfonese da 1ª bulha no Foco Mitral nesse caso Resposta:Devido a hipertrofia do VE,que aumenta a intensidade do componente muscular da 1ª bulha.
  • 21. PERGUNTA 6 • Explicar Pulsatilidade exagerada das carótidas, da aorta na fúrcula e umerais, Pulso “em martelo d’agua” e “Pistol-shot” nesse caso. • Resposta: • A)Pulsatilidade exagerada das carótidas, da aorta na fúrcula e umerais:É a dança das artérias consequente à pressão diferencial muito aumentada. • B) Pulso “em martelo d’agua”: Pulsação exagerada da artéria radial,observada no meio do antebraço pela manobra de Weber que consiste na apreensão, com a mão em garra, de tal forma que a mão do observador esteja colocada no meio da face anterior do antebraço.É também conhecido como Pulso de Corrigan. • C) “Pistol-shot”: Ausculta de um ruído agudo semelhante a um tiro de pistola na artéria pediosa.