SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Conflito Árabe Israelense
Prof. Elvis John O. Ribeiro
Onde tudo começou?
2000 a.C
Hebreus, liderados por
Abraão, saindo da cidade de
Ur, buscam a terra prometida
por Javé, Canaã.
Rota de migração dos Hebreus da
Mesopotâmia para Canaã
1ª Saída de Canaã: migração para o Egito -
1750 a.C.
Em fim o retorno para Canaã!!!
Após 500 anos no Egito.
Mas veio a DIÁSPORA (70 – 1947)
E quando retornaram?
SIONISMO • No século XIX, um grupo de
judeus russos, liderados por
Lilienblum e Léon Pinsker,
deram início a um movimento
em prol do retorno dos judeus
à Palestina. Nascia o moderno
movimento sionista.
• Assim, o ideal judaico de
retorno á terra natal de seus
antepassados é conhecido
como Sionismo, vigente desde
1897, estimulado pela
Declaração de Balfour, de
iniciativa britânica
Início do conflito: divisão da Palestina.
A ONU formou dois Estados: judeu e
palestino.
Em 1947, a ONU aprovou a criação do Estado
de Israel, mediante a divisão da Palestina: os
judeus receberiam 57% do território e os
árabes (que constituíam a maioria) receberiam
43%. Os árabes não concordaram com a
proposta feita pela ONU.
O RESULTADO
A Primeira Guerra Árabe-
Israelense (1948-194)
 Em 14 de maio de 1948,
David Ben-Gurion, presidente
da Agência Judaica,
proclamou a criação do Estado
de Israel – após a retirada das
tropas inglesas, que até então
ocupavam o território.
 Logo em seguida, a Liga
Árabe (Síria, Egito, Líbano,
Transjordânia e Iraque), não
reconhecendo o novo Estado,
invadiu Israel.
A Segunda Guerra Árabe-
Israelense (1956)
 Em 1952, Israel projetava a
irrigação do deserto de Neguev
com as águas do rio Jordão.
Nessa época, Abdel Nasser
governava o Egito e tinha
pretensões de nacionalizar o
Canal de Suez (controlado
pela Inglaterra).
 Israel, sentindo suas fronteiras
ameaçadas, e com apoio anglo-
francês, atacou o Egito e
conquistou a Península do
Sinai e garantiu o controle
sobre o golfo de Ácaba.
A Guerra dos Seis Dias (1967)
Em 1964 foi criada a Organização para a
Libertação da Palestina – OLP – que iniciou
uma série de ações terroristas contra Israel,
objetivando a retomada dos territórios e a
criação de um Estado palestino. A tensão na
área aumentou.
A Guerra dos Seis Dias (1967)
As tropas da ONU retiraram-se da Península
do Sinai, em 1967, e um novo conflito eclodiu,
tendo de um lado Israel e de outro Egito, Síria
e Jordânia.
Início do fundamentalismo islâmico
"A Intifada é o único meio de recuperar a
Palestina usurpada“
• Intifada é uma palavra árabe que significa
"levante" ou "revolta".
• Caracterizadas pela desobediência civil e
utilizam como armas, principalmente, pedras.
"A Intifada é o único
meio de recuperar a
Palestina usurpada“
INTIFADAS
 Intifada é uma palavra
árabe que significa
"levante" ou "revolta".
 Caracterizadas pela
desobediência civil e
utilizam como armas,
principalmente, pedras.
Intifadas
 As revoltas são
incentivadas pelas
guerrilhas palestinas:
Hezbolá, a Jihad e o
Hamas
 Primeira Intifada - 1987
- dominou a faixa de
Gaza e a Cisjordânia
durante sete anos. Em
1993, quando Arafat
assinou o acordo de
Oslo com Israel, o levante
foi contido.
 Segunda Intifada - 28 de
setembro de 2000 - após a
visita do direitista Ariel
Sharon à Esplanada das
Mesquitas.
A Guerra do Yom Kippur (1973)
Em 1973, no Dia do Perdão (Yom Kippur),
Síria e Egito voltaram a atacar Israel.
Quais são as lideranças palestinas?
Qual a diferença entre
FATHA
• Arafat iniciou sua carreira política
com atos violentos.
• Na década de 70, o grupo
Setembro Negro, conhecido como
um braço extremista do Fatah, foi
responsável por uma das
tragédias internacionais mais
famosas na história do conflito
entre palestinos e israelenses.
Nas Olimpíadas de 1972, 11
atletas israelenses foram
sequestrados e mortos pelo
grupo terrorista.
HAMAS
• Seu nome é a sigla em árabe para
Movimento de Resistência
Islâmica. O grupo surgiu em 1987,
após a primeira intifada (revolta
palestina.
• Além da faceta militar – com as
brigadas Al-Qassam – o grupo
que controla Gaza também é um
partido político. Em sua carta de
fundação, o Hamas estabelece
dois objetivos: promover a luta
armada contra Israel e realizar
programas de bem-estar social.
Qual a função?
OLP - 1964
• A OLP tornou-se a interlocutora
dos refugiados que reivindicavam
um Estado Palestino e a
devolução dos territórios
ocupados por Israel.
• Até 1988, a OLP, liderada por
Yasser Arafat, contestava o
Estado de Israel através de
atentados terroristas e sequestros.
A partir de então, passou a adotar
a desobediência civil dentro dos
territórios, alterando a imagem
negativa que a Organização
possuía.
ANP – 1993/95
• A Autoridade Nacional Palestina
(ANP) é uma organização
concebida para ser um governo
de transição até o
estabelecimento do Estado
palestino independente.
• Criada por meio do Acordo de
Oslo (1993-95), firmado entre
Israel e a Organização pela
Libertação da Palestina (OLP),
com mediação dos EUA, a ANP
administra nominalmente partes
da Cisjordânia e da faixa de Gaza.
Quais foram os principais acordos de
paz?
• Os acordos de Oslo foram uma série de acordos
na cidade de Oslo na Noruega entre o governo
de Israel e o Presidente da OLP, Yasser Arafat
mediados pelo presidente dos Estados
Unidos, Bill Clinton. Assinaram acordos que se
comprometiam a unir esforços para a realização
da paz entre os dois povos.
Camp David, o deserto do Sinai voltava ao
território egípcio.
ANP
Pelo acordo, a ANP deveria existir até maio de
1999. No final desse período, o status final dos
territórios da faixa de Gaza e da Cisjordânia,
ocupados por Israel desde a Guerra dos Seis
Dias (1967), já deveria estar resolvido.
E o conflito hoje
Dificuldades de acordo:
- Questão de Jerusalém.
- Fronteiras da Cisjordânia (Jordânia).
- Segurança.
- O extremismo de ambos os lados.
Exercícios
• (PUC) A política internacional brasileira de apoio à causa
palestina deve-se, fundamentalmente, à:
a) existência de um Estado com profunda origem anti-
semita.
b) presença de um país de um contingente árabe com
grande participação na política nacional.
c) diminuição do comércio exterior brasileiro com Israel.
d) queda, no Irã, do regime pró-americano com
conseqüente rompimento dos acordos internacionais pelo
novo governo.
e) dependência dos países às importações de petróleo dos
países árabes.
• (OSEC) As guerras entre árabes e judeus, que se
verificam no Oriente Médio, tiveram como causa
principal:
a) a guerra civil, no Líbano;
b) o problema de uma população sem território - os
refugiados palestinos - que surgiu com a criação do
Estado de Israel;
c) o fato de que maiores reservas mundiais de
petróleo, se localizam nos países árabes;
d) um discurso do líder Yasser Arafat, na Assembléia na
ONU;
e) o controle do canal de Suez, por parte do Egito.
(Enem-MEC) Em 1947, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou um plano de
partilha da Palestina que previa a criação de dois Estados: um judeu e outro palestino.
A recusa árabe em aceitar a decisão conduziu ao primeiro conflito entre Israel e países
árabes.
A segunda guerra (Suez, 1956) decorreu da decisão egípcia de nacionalizar o canal, ato
que atingia interesses anglo-franceses e israelenses. Vitorioso, Israel passou a
controlar a península do Sinai. O terceiro conflito árabe-israelense (1967) ficou
conhecido como Guerra dos Seis Dias, tal a rapidez da vitória de Israel.
Em 06 de outubro de 1973, quando os judeus comemoravam o Yom Kippur (Dia do
Perdão), forças egípcias e sírias atacaram de surpresa Israel, que revidou de forma
arrasadora. A intervenção americano-soviética impôs o cessar-fogo, concluído em 22
de outubro.
Com base no texto, assinale a opção correta.
a) A primeira guerra árabe-israelense foi determinada pela ação bélica de tradicionais
potências europeias no Oriente Médio.
b) Na segunda metade dos anos 1960, quando explodiu a terceira guerra árabe-
israelense, Israel obteve rápida vitória.
c) A guerra do Yom Kippur ocorreu no momento em que, a partir da decisão da ONU,
foi oficialmente instalado o Estado de Israel.
d) A ação dos governos de Washington e Moscou foi decisiva para o cessar-fogo que
pôs fim ao primeiro conflito árabe-israelense.
e) Apesar das sucessivas vitórias militares, Israel mantém suas dimensões territoriais
tal como estabelecido pela resolução de 1947 aprovada pela ONU.
(PUC-Minas, 2008) Leia atentamente o texto a
seguir, de Moacyr Scliar.
"O nascimento do sionismo político coincidiu, não
por acaso, com a ascensão do nacionalismo, com o
surgimento de modernas nações-estado, como
Itália e Alemanha, e com o início das lutas contra o
colonialismo. Mas o movimento sofreu uma brusca
inflexão. [...] Então, sobreveio o Holocausto. As
revelações sobre o massacre de judeus deram
dramática legitimidade ao movimento sionista e
reivindicação de um território. A fundação de Israel
deveria ser decidida pela recém-criada Organização
das Nações Unidas. EUA e URSS apoiavam a partilha
da Palestina e a criação de dois Estados – um árabe,
outro judeu.
Com as superpotências coincidindo em seus pontos de
vista, não foi difícil para a Assembleia Geral da ONU
aprovar, em novembro de 1947, a divisão da Terra Santa.
O projeto foi rejeitado pelos representantes dos países
árabes. Mas os judeus, liderados por David Ben-Gurion,
levaram a proposta adiante. Quase seis meses depois, 14
de maio de 1948, proclamaram a independência.
Imediatamente estourou o conflito bélico, vencido pelos
israelenses. Outros conflitos vieram, notadamente a
Guerra dos Seis Dias. Israel consolidou-se como potência
militar. Desde então, trava-se uma luta amarga e
desumana entre israelenses e palestinos, que, ao longo
dessas décadas, acabaram por forjar uma identidade
nacional."
SCLIAR, Moacyr. A criação de Israel: uma data para não ser esquecida. Revista Aventuras na
História. Disponível em http://guiadoestudante.abril.com.br/aventuras-historia/criacao-israel-
data-nao-ser-esquecida-435375.shtml
A partilha da Palestina está completando 60 anos.
Tendo em vista a partilha e seus impactos, a base
para a criação do Estado de Israel foi assentada:
a) na existência de um Estado judaico sob
aprovação dos países árabes.
b) na legitimação pela força comprovada pela
sequência de conflitos e guerras.
c) na possibilidade da existência de uma maioria
judaica num território.
d) na ideologia sionista, que defendia a entrada dos
judeus na Palestina sob domínio inglês.
(Ufmg 2009) Analise este
mapa:
Envolvido, desde sua fundação, em conflitos na região, o
Estado de Israel completou, em maio de 2008, 60
anos de existência.
Considerando-se as disputas territoriais entre
árabes e israelenses e outros conhecimentos sobre o
assunto, é correto afirmar que:
a) A Autoridade Nacional Palestina controla os
territórios de Gaza e do sul do Líbano e, em 2006, com
o auxílio da Organização das Nações Unidas (ONU) e
da União Europeia, garantiu a soberania sobre essas
regiões.
b) A cidade de Jerusalém, considerada sagrada por três
religiões, foi ocupada por Israel em 1949, ao final da
Primeira Guerra Árabe-Israelense, e, depois dos
Acordos de Oslo, foi reconhecida pela ONU como
capital do país.
c) A região das colinas de Golã, rica em fontes de água
e ocupada por Israel durante a Segunda Guerra Árabe-
Israelense, foi devolvida à Síria em 2000, como parte
dos tratados de paz firmados entre os dois países.
d) O Governo de Israel promoveu, em 2005, a
retirada de colonos judeus da faixa de Gaza, no
entanto, apesar de pressões de organismos
internacionais, manteve assentamentos judaicos no
território da Cisjordânia.
(Unicamp 2012) Em discurso proferido em 20 de maio de 2011, o presidente
dos EUA, Barack Obama, pronunciou-se sobre as negociações relativas ao
conflito entre palestinos e israelenses, propondo o retorno à configuração
territorial anterior à Guerra dos Seis Dias, ocorrida em 1967. Sobre o
contexto relacionado ao conflito mencionado é correto afirmar que:
a) A criação do Estado de Israel, em 1948, marcou o início de um período de
instabilidade no Oriente Médio, pois significou o confisco dos territórios do
Estado da Palestina que existia até então e desagradou o mundo árabe.
b) A Guerra dos Seis Dias insere-se no contexto de outras disputas entre
árabes e israelenses, por causa das reservas de petróleo localizadas naquela
região do Oriente Médio.
c) A Guerra dos Seis Dias significou a ampliação territorial de Israel, com a
anexação de territórios, justificada pelos israelenses como medida
preventiva para garantir sua segurança contra ações árabes.
d) O discurso de Obama representa a postura tradicional da diplomacia norte-
americana, que defende a existência dos Estados de Israel e da Palestina, e
diverge da diplomacia europeia, que condena a existência dos dois Estados.
Referências
• http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/atuali
dades-vestibular/tag/acordo-de-oslo/. Acesso em
03/02/2015.
• http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult9
4u105501.shtml. Acesso em 03/02/2015.
• http://www.terra.com.br/noticias/especial/orient
emedio/intifada.htm. Acesso em 04/02/ 2015.
• Livro?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Questão judaico palestina
Questão judaico palestinaQuestão judaico palestina
Questão judaico palestina
 
Geopolítica dos conflitos EUROPA
Geopolítica dos conflitos EUROPAGeopolítica dos conflitos EUROPA
Geopolítica dos conflitos EUROPA
 
Conflito Entre Israel E Palestina
Conflito Entre Israel E PalestinaConflito Entre Israel E Palestina
Conflito Entre Israel E Palestina
 
As Ordens Mundiais
As Ordens MundiaisAs Ordens Mundiais
As Ordens Mundiais
 
Conflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-IsraelensesConflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-Israelenses
 
26. conflitos no oriente médio
26. conflitos no oriente médio26. conflitos no oriente médio
26. conflitos no oriente médio
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médio
 
Questão palestina
Questão palestinaQuestão palestina
Questão palestina
 
Conflito israel palestina
Conflito israel   palestinaConflito israel   palestina
Conflito israel palestina
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
 
Descolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da ÁfricaDescolonização da Ásia e da África
Descolonização da Ásia e da África
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
Oriente Médio
Oriente MédioOriente Médio
Oriente Médio
 
Apartheid
ApartheidApartheid
Apartheid
 
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baianaA inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Conflitos Geopolíticos no Mundo
Conflitos Geopolíticos no MundoConflitos Geopolíticos no Mundo
Conflitos Geopolíticos no Mundo
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
O IMPERIALISMO
O IMPERIALISMOO IMPERIALISMO
O IMPERIALISMO
 

Destaque (20)

Conflitos árabe israelenses
Conflitos árabe israelensesConflitos árabe israelenses
Conflitos árabe israelenses
 
A distribuição da água no planeta
A distribuição da água no planetaA distribuição da água no planeta
A distribuição da água no planeta
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos Hídricos
 
Hidrosfera
HidrosferaHidrosfera
Hidrosfera
 
Conflitos árabe-israelenses
Conflitos árabe-israelensesConflitos árabe-israelenses
Conflitos árabe-israelenses
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
CONFLITOS ENTRE JUDEUS E ÁRABES
CONFLITOS ENTRE JUDEUS E ÁRABESCONFLITOS ENTRE JUDEUS E ÁRABES
CONFLITOS ENTRE JUDEUS E ÁRABES
 
Bacias hidrográficas
Bacias hidrográficasBacias hidrográficas
Bacias hidrográficas
 
Síria conflitos
Síria conflitosSíria conflitos
Síria conflitos
 
água na terra
água na terra água na terra
água na terra
 
Crise na Síria
Crise na SíriaCrise na Síria
Crise na Síria
 
Disponibilidades hídricas
Disponibilidades hídricasDisponibilidades hídricas
Disponibilidades hídricas
 
Hidrosfera
HidrosferaHidrosfera
Hidrosfera
 
Hidrosfera
HidrosferaHidrosfera
Hidrosfera
 
Guerra da síria
Guerra da síriaGuerra da síria
Guerra da síria
 
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º anoHidrosfera -- Revisão 6º ano
Hidrosfera -- Revisão 6º ano
 
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileirasAs grandes bacias hidrográficas brasileiras
As grandes bacias hidrográficas brasileiras
 
Hidrosfera
HidrosferaHidrosfera
Hidrosfera
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 

Semelhante a Conflito árabe israelense

Resumo do conflito israel x palestina 2
Resumo do conflito israel x palestina 2Resumo do conflito israel x palestina 2
Resumo do conflito israel x palestina 2Google
 
O conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestinaO conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestinaGoogle
 
O conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestinaO conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestinaGoogle
 
Trabalho de historia
Trabalho de historiaTrabalho de historia
Trabalho de historiaHumb3rt0
 
Formação do Estado de Israel
Formação do Estado de IsraelFormação do Estado de Israel
Formação do Estado de IsraelValéria Shoujofan
 
Israel e os conflitos árabes
Israel e os conflitos árabesIsrael e os conflitos árabes
Israel e os conflitos árabesana1935
 
Oriente Médio e alguns confrontos.
Oriente Médio e alguns confrontos.Oriente Médio e alguns confrontos.
Oriente Médio e alguns confrontos.Andre Caiado
 
Palestina x Israel.pptx
Palestina x Israel.pptxPalestina x Israel.pptx
Palestina x Israel.pptxocg50
 
26ffbc3aa070ee1ebbd65hajhja0e16d7c3d2d.pptx
26ffbc3aa070ee1ebbd65hajhja0e16d7c3d2d.pptx26ffbc3aa070ee1ebbd65hajhja0e16d7c3d2d.pptx
26ffbc3aa070ee1ebbd65hajhja0e16d7c3d2d.pptxJeffersonPereira360732
 
Palestinos judeus revisado
Palestinos judeus revisadoPalestinos judeus revisado
Palestinos judeus revisadoMoacir E Nalin
 
Conflitos Étnicos na Ásia
Conflitos Étnicos na ÁsiaConflitos Étnicos na Ásia
Conflitos Étnicos na ÁsiaGoogle
 

Semelhante a Conflito árabe israelense (20)

Resumo do conflito israel x palestina 2
Resumo do conflito israel x palestina 2Resumo do conflito israel x palestina 2
Resumo do conflito israel x palestina 2
 
Conflito árabe israelense
Conflito árabe israelenseConflito árabe israelense
Conflito árabe israelense
 
Oriente médio
Oriente médioOriente médio
Oriente médio
 
O conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestinaO conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestina
 
Israel e palestina
Israel e palestinaIsrael e palestina
Israel e palestina
 
O conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestinaO conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestina
 
Israel e palestina
Israel e palestinaIsrael e palestina
Israel e palestina
 
PALESTINA
PALESTINAPALESTINA
PALESTINA
 
Trabalho de historia
Trabalho de historiaTrabalho de historia
Trabalho de historia
 
Formação do Estado de Israel
Formação do Estado de IsraelFormação do Estado de Israel
Formação do Estado de Israel
 
Israel e os conflitos árabes
Israel e os conflitos árabesIsrael e os conflitos árabes
Israel e os conflitos árabes
 
Conflitos na palestina
Conflitos na palestinaConflitos na palestina
Conflitos na palestina
 
Oriente Médio e alguns confrontos.
Oriente Médio e alguns confrontos.Oriente Médio e alguns confrontos.
Oriente Médio e alguns confrontos.
 
Palestina x Israel.pptx
Palestina x Israel.pptxPalestina x Israel.pptx
Palestina x Israel.pptx
 
A questão judaico palestina.pptx
A questão judaico palestina.pptxA questão judaico palestina.pptx
A questão judaico palestina.pptx
 
26ffbc3aa070ee1ebbd65hajhja0e16d7c3d2d.pptx
26ffbc3aa070ee1ebbd65hajhja0e16d7c3d2d.pptx26ffbc3aa070ee1ebbd65hajhja0e16d7c3d2d.pptx
26ffbc3aa070ee1ebbd65hajhja0e16d7c3d2d.pptx
 
Israel E ..
Israel E ..Israel E ..
Israel E ..
 
Palestinos judeus revisado
Palestinos judeus revisadoPalestinos judeus revisado
Palestinos judeus revisado
 
Conflitos Étnicos na Ásia
Conflitos Étnicos na ÁsiaConflitos Étnicos na Ásia
Conflitos Étnicos na Ásia
 
Israelpalestina1
Israelpalestina1Israelpalestina1
Israelpalestina1
 

Mais de ElvisJohnR

REINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOSREINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOSElvisJohnR
 
GUERRA FRIA - a nova ordem mundial
GUERRA FRIA - a nova ordem mundialGUERRA FRIA - a nova ordem mundial
GUERRA FRIA - a nova ordem mundialElvisJohnR
 
Guerra Fria - revolução iraniana
Guerra Fria -   revolução iranianaGuerra Fria -   revolução iraniana
Guerra Fria - revolução iranianaElvisJohnR
 
Era Vargas Prof. Elvis John
Era Vargas  Prof. Elvis JohnEra Vargas  Prof. Elvis John
Era Vargas Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
2º Reinado no Brasil
2º Reinado no Brasil2º Reinado no Brasil
2º Reinado no BrasilElvisJohnR
 
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.ElvisJohnR
 
ISLÃ - Prof. Elvis John
ISLÃ - Prof. Elvis JohnISLÃ - Prof. Elvis John
ISLÃ - Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis JohnHebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis JohnRELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
Presidentes da República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
Presidentes da  República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis JohnPresidentes da  República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
Presidentes da República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
CHAVISMO - ATUALIDADES - Prof. Elvis John
CHAVISMO - ATUALIDADES - Prof. Elvis JohnCHAVISMO - ATUALIDADES - Prof. Elvis John
CHAVISMO - ATUALIDADES - Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
EUA NO SÉC. XIX - Prof. Elvis John
EUA NO SÉC. XIX - Prof. Elvis JohnEUA NO SÉC. XIX - Prof. Elvis John
EUA NO SÉC. XIX - Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis JohnGOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 
Grécia antiga sem cabeçalho
Grécia antiga sem cabeçalhoGrécia antiga sem cabeçalho
Grécia antiga sem cabeçalhoElvisJohnR
 
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis JohnIORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis JohnElvisJohnR
 

Mais de ElvisJohnR (18)

REINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOSREINOS AFRICANOS
REINOS AFRICANOS
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
GUERRA FRIA - a nova ordem mundial
GUERRA FRIA - a nova ordem mundialGUERRA FRIA - a nova ordem mundial
GUERRA FRIA - a nova ordem mundial
 
Guerra Fria - revolução iraniana
Guerra Fria -   revolução iranianaGuerra Fria -   revolução iraniana
Guerra Fria - revolução iraniana
 
Era Vargas Prof. Elvis John
Era Vargas  Prof. Elvis JohnEra Vargas  Prof. Elvis John
Era Vargas Prof. Elvis John
 
2º Reinado no Brasil
2º Reinado no Brasil2º Reinado no Brasil
2º Reinado no Brasil
 
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
 
ISLÃ - Prof. Elvis John
ISLÃ - Prof. Elvis JohnISLÃ - Prof. Elvis John
ISLÃ - Prof. Elvis John
 
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis JohnHebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
 
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis JohnRELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
 
Presidentes da República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
Presidentes da  República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis JohnPresidentes da  República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
Presidentes da República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
 
CHAVISMO - ATUALIDADES - Prof. Elvis John
CHAVISMO - ATUALIDADES - Prof. Elvis JohnCHAVISMO - ATUALIDADES - Prof. Elvis John
CHAVISMO - ATUALIDADES - Prof. Elvis John
 
EUA NO SÉC. XIX - Prof. Elvis John
EUA NO SÉC. XIX - Prof. Elvis JohnEUA NO SÉC. XIX - Prof. Elvis John
EUA NO SÉC. XIX - Prof. Elvis John
 
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis JohnGOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
 
EGITO ANTIGO
EGITO ANTIGOEGITO ANTIGO
EGITO ANTIGO
 
Grécia antiga sem cabeçalho
Grécia antiga sem cabeçalhoGrécia antiga sem cabeçalho
Grécia antiga sem cabeçalho
 
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis JohnIORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
 

Último

Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 

Último (20)

Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 

Conflito árabe israelense

  • 1. Conflito Árabe Israelense Prof. Elvis John O. Ribeiro
  • 2. Onde tudo começou? 2000 a.C Hebreus, liderados por Abraão, saindo da cidade de Ur, buscam a terra prometida por Javé, Canaã.
  • 3. Rota de migração dos Hebreus da Mesopotâmia para Canaã
  • 4. 1ª Saída de Canaã: migração para o Egito - 1750 a.C.
  • 5. Em fim o retorno para Canaã!!! Após 500 anos no Egito.
  • 6. Mas veio a DIÁSPORA (70 – 1947)
  • 7. E quando retornaram? SIONISMO • No século XIX, um grupo de judeus russos, liderados por Lilienblum e Léon Pinsker, deram início a um movimento em prol do retorno dos judeus à Palestina. Nascia o moderno movimento sionista. • Assim, o ideal judaico de retorno á terra natal de seus antepassados é conhecido como Sionismo, vigente desde 1897, estimulado pela Declaração de Balfour, de iniciativa britânica
  • 8. Início do conflito: divisão da Palestina.
  • 9. A ONU formou dois Estados: judeu e palestino. Em 1947, a ONU aprovou a criação do Estado de Israel, mediante a divisão da Palestina: os judeus receberiam 57% do território e os árabes (que constituíam a maioria) receberiam 43%. Os árabes não concordaram com a proposta feita pela ONU.
  • 10. O RESULTADO A Primeira Guerra Árabe- Israelense (1948-194)  Em 14 de maio de 1948, David Ben-Gurion, presidente da Agência Judaica, proclamou a criação do Estado de Israel – após a retirada das tropas inglesas, que até então ocupavam o território.  Logo em seguida, a Liga Árabe (Síria, Egito, Líbano, Transjordânia e Iraque), não reconhecendo o novo Estado, invadiu Israel. A Segunda Guerra Árabe- Israelense (1956)  Em 1952, Israel projetava a irrigação do deserto de Neguev com as águas do rio Jordão. Nessa época, Abdel Nasser governava o Egito e tinha pretensões de nacionalizar o Canal de Suez (controlado pela Inglaterra).  Israel, sentindo suas fronteiras ameaçadas, e com apoio anglo- francês, atacou o Egito e conquistou a Península do Sinai e garantiu o controle sobre o golfo de Ácaba.
  • 11. A Guerra dos Seis Dias (1967) Em 1964 foi criada a Organização para a Libertação da Palestina – OLP – que iniciou uma série de ações terroristas contra Israel, objetivando a retomada dos territórios e a criação de um Estado palestino. A tensão na área aumentou.
  • 12. A Guerra dos Seis Dias (1967) As tropas da ONU retiraram-se da Península do Sinai, em 1967, e um novo conflito eclodiu, tendo de um lado Israel e de outro Egito, Síria e Jordânia.
  • 14. "A Intifada é o único meio de recuperar a Palestina usurpada“ • Intifada é uma palavra árabe que significa "levante" ou "revolta". • Caracterizadas pela desobediência civil e utilizam como armas, principalmente, pedras.
  • 15. "A Intifada é o único meio de recuperar a Palestina usurpada“ INTIFADAS  Intifada é uma palavra árabe que significa "levante" ou "revolta".  Caracterizadas pela desobediência civil e utilizam como armas, principalmente, pedras.
  • 16. Intifadas  As revoltas são incentivadas pelas guerrilhas palestinas: Hezbolá, a Jihad e o Hamas  Primeira Intifada - 1987 - dominou a faixa de Gaza e a Cisjordânia durante sete anos. Em 1993, quando Arafat assinou o acordo de Oslo com Israel, o levante foi contido.  Segunda Intifada - 28 de setembro de 2000 - após a visita do direitista Ariel Sharon à Esplanada das Mesquitas.
  • 17. A Guerra do Yom Kippur (1973) Em 1973, no Dia do Perdão (Yom Kippur), Síria e Egito voltaram a atacar Israel.
  • 18. Quais são as lideranças palestinas?
  • 19.
  • 20. Qual a diferença entre FATHA • Arafat iniciou sua carreira política com atos violentos. • Na década de 70, o grupo Setembro Negro, conhecido como um braço extremista do Fatah, foi responsável por uma das tragédias internacionais mais famosas na história do conflito entre palestinos e israelenses. Nas Olimpíadas de 1972, 11 atletas israelenses foram sequestrados e mortos pelo grupo terrorista. HAMAS • Seu nome é a sigla em árabe para Movimento de Resistência Islâmica. O grupo surgiu em 1987, após a primeira intifada (revolta palestina. • Além da faceta militar – com as brigadas Al-Qassam – o grupo que controla Gaza também é um partido político. Em sua carta de fundação, o Hamas estabelece dois objetivos: promover a luta armada contra Israel e realizar programas de bem-estar social.
  • 21. Qual a função? OLP - 1964 • A OLP tornou-se a interlocutora dos refugiados que reivindicavam um Estado Palestino e a devolução dos territórios ocupados por Israel. • Até 1988, a OLP, liderada por Yasser Arafat, contestava o Estado de Israel através de atentados terroristas e sequestros. A partir de então, passou a adotar a desobediência civil dentro dos territórios, alterando a imagem negativa que a Organização possuía. ANP – 1993/95 • A Autoridade Nacional Palestina (ANP) é uma organização concebida para ser um governo de transição até o estabelecimento do Estado palestino independente. • Criada por meio do Acordo de Oslo (1993-95), firmado entre Israel e a Organização pela Libertação da Palestina (OLP), com mediação dos EUA, a ANP administra nominalmente partes da Cisjordânia e da faixa de Gaza.
  • 22. Quais foram os principais acordos de paz? • Os acordos de Oslo foram uma série de acordos na cidade de Oslo na Noruega entre o governo de Israel e o Presidente da OLP, Yasser Arafat mediados pelo presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton. Assinaram acordos que se comprometiam a unir esforços para a realização da paz entre os dois povos. Camp David, o deserto do Sinai voltava ao território egípcio.
  • 23. ANP Pelo acordo, a ANP deveria existir até maio de 1999. No final desse período, o status final dos territórios da faixa de Gaza e da Cisjordânia, ocupados por Israel desde a Guerra dos Seis Dias (1967), já deveria estar resolvido.
  • 24. E o conflito hoje Dificuldades de acordo: - Questão de Jerusalém. - Fronteiras da Cisjordânia (Jordânia). - Segurança. - O extremismo de ambos os lados.
  • 25. Exercícios • (PUC) A política internacional brasileira de apoio à causa palestina deve-se, fundamentalmente, à: a) existência de um Estado com profunda origem anti- semita. b) presença de um país de um contingente árabe com grande participação na política nacional. c) diminuição do comércio exterior brasileiro com Israel. d) queda, no Irã, do regime pró-americano com conseqüente rompimento dos acordos internacionais pelo novo governo. e) dependência dos países às importações de petróleo dos países árabes.
  • 26. • (OSEC) As guerras entre árabes e judeus, que se verificam no Oriente Médio, tiveram como causa principal: a) a guerra civil, no Líbano; b) o problema de uma população sem território - os refugiados palestinos - que surgiu com a criação do Estado de Israel; c) o fato de que maiores reservas mundiais de petróleo, se localizam nos países árabes; d) um discurso do líder Yasser Arafat, na Assembléia na ONU; e) o controle do canal de Suez, por parte do Egito.
  • 27. (Enem-MEC) Em 1947, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou um plano de partilha da Palestina que previa a criação de dois Estados: um judeu e outro palestino. A recusa árabe em aceitar a decisão conduziu ao primeiro conflito entre Israel e países árabes. A segunda guerra (Suez, 1956) decorreu da decisão egípcia de nacionalizar o canal, ato que atingia interesses anglo-franceses e israelenses. Vitorioso, Israel passou a controlar a península do Sinai. O terceiro conflito árabe-israelense (1967) ficou conhecido como Guerra dos Seis Dias, tal a rapidez da vitória de Israel. Em 06 de outubro de 1973, quando os judeus comemoravam o Yom Kippur (Dia do Perdão), forças egípcias e sírias atacaram de surpresa Israel, que revidou de forma arrasadora. A intervenção americano-soviética impôs o cessar-fogo, concluído em 22 de outubro. Com base no texto, assinale a opção correta. a) A primeira guerra árabe-israelense foi determinada pela ação bélica de tradicionais potências europeias no Oriente Médio. b) Na segunda metade dos anos 1960, quando explodiu a terceira guerra árabe- israelense, Israel obteve rápida vitória. c) A guerra do Yom Kippur ocorreu no momento em que, a partir da decisão da ONU, foi oficialmente instalado o Estado de Israel. d) A ação dos governos de Washington e Moscou foi decisiva para o cessar-fogo que pôs fim ao primeiro conflito árabe-israelense. e) Apesar das sucessivas vitórias militares, Israel mantém suas dimensões territoriais tal como estabelecido pela resolução de 1947 aprovada pela ONU.
  • 28. (PUC-Minas, 2008) Leia atentamente o texto a seguir, de Moacyr Scliar. "O nascimento do sionismo político coincidiu, não por acaso, com a ascensão do nacionalismo, com o surgimento de modernas nações-estado, como Itália e Alemanha, e com o início das lutas contra o colonialismo. Mas o movimento sofreu uma brusca inflexão. [...] Então, sobreveio o Holocausto. As revelações sobre o massacre de judeus deram dramática legitimidade ao movimento sionista e reivindicação de um território. A fundação de Israel deveria ser decidida pela recém-criada Organização das Nações Unidas. EUA e URSS apoiavam a partilha da Palestina e a criação de dois Estados – um árabe, outro judeu.
  • 29. Com as superpotências coincidindo em seus pontos de vista, não foi difícil para a Assembleia Geral da ONU aprovar, em novembro de 1947, a divisão da Terra Santa. O projeto foi rejeitado pelos representantes dos países árabes. Mas os judeus, liderados por David Ben-Gurion, levaram a proposta adiante. Quase seis meses depois, 14 de maio de 1948, proclamaram a independência. Imediatamente estourou o conflito bélico, vencido pelos israelenses. Outros conflitos vieram, notadamente a Guerra dos Seis Dias. Israel consolidou-se como potência militar. Desde então, trava-se uma luta amarga e desumana entre israelenses e palestinos, que, ao longo dessas décadas, acabaram por forjar uma identidade nacional." SCLIAR, Moacyr. A criação de Israel: uma data para não ser esquecida. Revista Aventuras na História. Disponível em http://guiadoestudante.abril.com.br/aventuras-historia/criacao-israel- data-nao-ser-esquecida-435375.shtml
  • 30. A partilha da Palestina está completando 60 anos. Tendo em vista a partilha e seus impactos, a base para a criação do Estado de Israel foi assentada: a) na existência de um Estado judaico sob aprovação dos países árabes. b) na legitimação pela força comprovada pela sequência de conflitos e guerras. c) na possibilidade da existência de uma maioria judaica num território. d) na ideologia sionista, que defendia a entrada dos judeus na Palestina sob domínio inglês.
  • 31. (Ufmg 2009) Analise este mapa: Envolvido, desde sua fundação, em conflitos na região, o Estado de Israel completou, em maio de 2008, 60 anos de existência. Considerando-se as disputas territoriais entre árabes e israelenses e outros conhecimentos sobre o assunto, é correto afirmar que: a) A Autoridade Nacional Palestina controla os territórios de Gaza e do sul do Líbano e, em 2006, com o auxílio da Organização das Nações Unidas (ONU) e da União Europeia, garantiu a soberania sobre essas regiões. b) A cidade de Jerusalém, considerada sagrada por três religiões, foi ocupada por Israel em 1949, ao final da Primeira Guerra Árabe-Israelense, e, depois dos Acordos de Oslo, foi reconhecida pela ONU como capital do país. c) A região das colinas de Golã, rica em fontes de água e ocupada por Israel durante a Segunda Guerra Árabe- Israelense, foi devolvida à Síria em 2000, como parte dos tratados de paz firmados entre os dois países. d) O Governo de Israel promoveu, em 2005, a retirada de colonos judeus da faixa de Gaza, no entanto, apesar de pressões de organismos internacionais, manteve assentamentos judaicos no território da Cisjordânia.
  • 32. (Unicamp 2012) Em discurso proferido em 20 de maio de 2011, o presidente dos EUA, Barack Obama, pronunciou-se sobre as negociações relativas ao conflito entre palestinos e israelenses, propondo o retorno à configuração territorial anterior à Guerra dos Seis Dias, ocorrida em 1967. Sobre o contexto relacionado ao conflito mencionado é correto afirmar que: a) A criação do Estado de Israel, em 1948, marcou o início de um período de instabilidade no Oriente Médio, pois significou o confisco dos territórios do Estado da Palestina que existia até então e desagradou o mundo árabe. b) A Guerra dos Seis Dias insere-se no contexto de outras disputas entre árabes e israelenses, por causa das reservas de petróleo localizadas naquela região do Oriente Médio. c) A Guerra dos Seis Dias significou a ampliação territorial de Israel, com a anexação de territórios, justificada pelos israelenses como medida preventiva para garantir sua segurança contra ações árabes. d) O discurso de Obama representa a postura tradicional da diplomacia norte- americana, que defende a existência dos Estados de Israel e da Palestina, e diverge da diplomacia europeia, que condena a existência dos dois Estados.
  • 33. Referências • http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/atuali dades-vestibular/tag/acordo-de-oslo/. Acesso em 03/02/2015. • http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult9 4u105501.shtml. Acesso em 03/02/2015. • http://www.terra.com.br/noticias/especial/orient emedio/intifada.htm. Acesso em 04/02/ 2015. • Livro?