SlideShare uma empresa Scribd logo
Escola Anete Vale de Oliveira
O QUE FOI?
ONDE FOI?
QUANDO FOI?
POR QUE FOI?
Escola Anete Vale de Oliveira
 A Conjuração Baiana , também conhecida
como Revolta dos Alfaiates, foi um
movimento de caráter emancipacionista!
EMANCIPACIONISTA???
 O QUE É ISSO?
 EMANCIPAR: 1. Eximir do poder paternal
ou de tutela. 2. Tornar independente. 3.
Livrar-se do poder paternal ou de tutela.
4. Tornar-se livre, livrar-se.
Ah! Entendi!
 O Movimento aconteceu na Capitania da
Bahia em 1789 e tinha como OBJETIVO
a INDEPENDÊNCIA!
 Seus Líderes queriam a proclamação da
REPÚBLICA BAHINENSE
 SERÁ QUE ERA SÓ POR ISSO?
Claro que NÃO!
 Brasileiros brancos tinham geralmente limites
em suas aspirações profissionais.
 Negros e pardos sofriam com uma sociedade
racista.
 Membros da elite reclamavam dos impostos e
da falta de liberdade comercial.
 Soldados reclamavam dos baixos soldos.
 A indústria de manufaturas era proibida, o que
explica o grande número de artesãos na cidade.
Cenário:
 Condição de Vida precária do Povo.
 Elevada Carga Tributária
 Escassez de Alimentos
ENUMERANDO...
1. Abolição da Escravatura;
2. Proclamação da República;
3. Diminuição dos Impostos;
4. Abertura dos Portos;
5. Fim do Preconceito;
6. Aumento Salarial.
Os mesmos ideais de REPÚBLICA,
LIBERDADE e IGUALDADE que
estiveram presentes na Inconfidência
Mineira, agitavam agora a Bahia.
 Fundam em Salvador a ACADAMIA DOS
RENASCIDOS
A conspiração para o movimento, surgiu
com as discussões promovidas pela
Academia dos Renascidos e contou com
a participação de
PEQUENOS COMERCIANTES,
SOLDADOS, ARTESÃOS, ALFAIATES,
NEGROS LIBERTOS e MULATOS,
caracterizando-se assim, como um dos
primeiros movimentos populares da
 Na manhã de 12 de agosto de 1798, lia-se
em panfletos manuscritos afixados nas ruas
de Salvador:
Animai-vos povo bahiense, que está por
chegar o tempo feliz de nossa
liberdade; o tempo em que seremos
todos irmãos; o tempo em que
seremos todos iguais;...
Um panfleto contava a participação de 676
pessoas comprometidas com o movimento,
 O governador ordenou uma devassa para
descobrir os envolvidos.
 Foram presas 39 pessoas, mas apenas
32 foram acusadas.
 Seis réus foram condenados à morte por
crime de lesa-majestade, os demais
tiveram penas de degredo ou prisão.
Em 8 novembro de 1799, foram
enforcados, no Largo da Piedade, os
líderes da Conjuração, da classe
mais popular:
Lucas Dantas, Manuel Faustino,
João de Deus e Luís Gonzaga.
Todos mulatos soldados ou alfaiates.
Seus corpos foram esquartejados e
pendurados em várias partes da
Cidade.
(Ilustração de Rodval
Matias para o livro A
Conjuração
Baiana de Luís
Henrique Tavares,
Editora Ática).
Conjuração Baiana
Conjuração Baiana

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
Janaína Tavares
 
Escravidão / Resistência
Escravidão / ResistênciaEscravidão / Resistência
Escravidão / Resistência
Joemille Leal
 
Brasil expansão territorial
Brasil expansão territorialBrasil expansão territorial
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
Nila Michele Bastos Santos
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
Janaína Tavares
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
Elaine Bogo Pavani
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
Alex Ferreira dos Santos
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
Douglas Barraqui
 
Inconfidência Mineira
Inconfidência MineiraInconfidência Mineira
Inconfidência Mineira
Marina Wekid
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Elaine Bogo Pavani
 
Pré História
Pré   História Pré   História
Pré História
Fatima Freitas
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
Isaquel Silva
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
Fabiana Tonsis
 
História do ceará
História do cearáHistória do ceará
História do ceará
Pérysson Nogueira
 
A mineração no brasil colonial
A mineração no brasil colonialA mineração no brasil colonial
A mineração no brasil colonial
Marilia Pimentel
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
Dirair
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
Nívia Sales
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
Portal do Vestibulando
 

Mais procurados (20)

Primeira guerra mundial
Primeira guerra mundialPrimeira guerra mundial
Primeira guerra mundial
 
Escravidão / Resistência
Escravidão / ResistênciaEscravidão / Resistência
Escravidão / Resistência
 
Brasil expansão territorial
Brasil expansão territorialBrasil expansão territorial
Brasil expansão territorial
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
 
Independência do Brasil
Independência do BrasilIndependência do Brasil
Independência do Brasil
 
Brasil colônia
Brasil colônia Brasil colônia
Brasil colônia
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
Inconfidência Mineira
Inconfidência MineiraInconfidência Mineira
Inconfidência Mineira
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Pré História
Pré   História Pré   História
Pré História
 
Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)Segundo reinado (1840 1889)
Segundo reinado (1840 1889)
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
 
História do ceará
História do cearáHistória do ceará
História do ceará
 
A mineração no brasil colonial
A mineração no brasil colonialA mineração no brasil colonial
A mineração no brasil colonial
 
Idade média
Idade médiaIdade média
Idade média
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
 
Independência dos EUA
Independência dos EUAIndependência dos EUA
Independência dos EUA
 

Destaque

Brasil conjuracao baiana
Brasil conjuracao baianaBrasil conjuracao baiana
Brasil conjuracao baiana
Carlos Zaranza
 
Conjuração baiana
Conjuração baianaConjuração baiana
Conjuração baiana
Aulas de História
 
{História} Conjuração Baiana.
{História} Conjuração Baiana.{História} Conjuração Baiana.
{História} Conjuração Baiana.
Julia Maldonado Garcia
 
Incofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baianaIncofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baiana
Fatima Freitas
 
Conjuração Mineira
Conjuração MineiraConjuração Mineira
Conjuração Mineira
Gisele Finatti Baraglio
 
Conjuração Baiana - Definição
Conjuração Baiana - DefiniçãoConjuração Baiana - Definição
Conjuração Baiana - Definição
Saulo Alves
 
HISTÓRIA: Inconfidência Mineira
HISTÓRIA: Inconfidência MineiraHISTÓRIA: Inconfidência Mineira
HISTÓRIA: Inconfidência Mineira
BlogSJuniinho
 
Mineira e baiana
Mineira e baianaMineira e baiana
Mineira e baiana
Fabiana Tonsis
 
A Inconfidência Mineira
A Inconfidência MineiraA Inconfidência Mineira
A Inconfidência Mineira
Isa124
 
Inconfidência Mineira - Por Jéssica B.
Inconfidência Mineira - Por Jéssica B.Inconfidência Mineira - Por Jéssica B.
Inconfidência Mineira - Por Jéssica B.
Jéssica B.
 
Conjurações coloniais
Conjurações coloniaisConjurações coloniais
Conjurações coloniais
Vitor Ferreira
 
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e EmancipacionistasRevoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
Valéria Shoujofan
 
Diferenças entre a inconfidência mineira e a conjuração baiana
Diferenças entre a inconfidência mineira e a conjuração baianaDiferenças entre a inconfidência mineira e a conjuração baiana
Diferenças entre a inconfidência mineira e a conjuração baiana
Juliana Fernanda
 
InconfidêNcia Mineira Blog
InconfidêNcia Mineira BlogInconfidêNcia Mineira Blog
InconfidêNcia Mineira Blog
henrique.jay
 
A emancipação política do Brasil
A emancipação política do BrasilA emancipação política do Brasil
A emancipação política do Brasil
Carlos Zaranza
 
Brasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas ColoniaisBrasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas Coloniais
carlosbidu
 
Conjuração baiana
Conjuração baianaConjuração baiana
Conjuração baiana
Jainny F.
 
A Inconfidência Baiana
A Inconfidência BaianaA Inconfidência Baiana
A Inconfidência Baiana
Sylvio Bazote
 
Conjuração baiana/Estude para o Enem!
Conjuração baiana/Estude para o Enem!Conjuração baiana/Estude para o Enem!
Conjuração baiana/Estude para o Enem!
Joemille Leal
 
Os iberos enteira
Os iberos  enteiraOs iberos  enteira
Os iberos enteira
mttq
 

Destaque (20)

Brasil conjuracao baiana
Brasil conjuracao baianaBrasil conjuracao baiana
Brasil conjuracao baiana
 
Conjuração baiana
Conjuração baianaConjuração baiana
Conjuração baiana
 
{História} Conjuração Baiana.
{História} Conjuração Baiana.{História} Conjuração Baiana.
{História} Conjuração Baiana.
 
Incofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baianaIncofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baiana
 
Conjuração Mineira
Conjuração MineiraConjuração Mineira
Conjuração Mineira
 
Conjuração Baiana - Definição
Conjuração Baiana - DefiniçãoConjuração Baiana - Definição
Conjuração Baiana - Definição
 
HISTÓRIA: Inconfidência Mineira
HISTÓRIA: Inconfidência MineiraHISTÓRIA: Inconfidência Mineira
HISTÓRIA: Inconfidência Mineira
 
Mineira e baiana
Mineira e baianaMineira e baiana
Mineira e baiana
 
A Inconfidência Mineira
A Inconfidência MineiraA Inconfidência Mineira
A Inconfidência Mineira
 
Inconfidência Mineira - Por Jéssica B.
Inconfidência Mineira - Por Jéssica B.Inconfidência Mineira - Por Jéssica B.
Inconfidência Mineira - Por Jéssica B.
 
Conjurações coloniais
Conjurações coloniaisConjurações coloniais
Conjurações coloniais
 
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e EmancipacionistasRevoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
 
Diferenças entre a inconfidência mineira e a conjuração baiana
Diferenças entre a inconfidência mineira e a conjuração baianaDiferenças entre a inconfidência mineira e a conjuração baiana
Diferenças entre a inconfidência mineira e a conjuração baiana
 
InconfidêNcia Mineira Blog
InconfidêNcia Mineira BlogInconfidêNcia Mineira Blog
InconfidêNcia Mineira Blog
 
A emancipação política do Brasil
A emancipação política do BrasilA emancipação política do Brasil
A emancipação política do Brasil
 
Brasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas ColoniaisBrasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas Coloniais
 
Conjuração baiana
Conjuração baianaConjuração baiana
Conjuração baiana
 
A Inconfidência Baiana
A Inconfidência BaianaA Inconfidência Baiana
A Inconfidência Baiana
 
Conjuração baiana/Estude para o Enem!
Conjuração baiana/Estude para o Enem!Conjuração baiana/Estude para o Enem!
Conjuração baiana/Estude para o Enem!
 
Os iberos enteira
Os iberos  enteiraOs iberos  enteira
Os iberos enteira
 

Semelhante a Conjuração Baiana

Conjuração baiana.pptx
Conjuração baiana.pptxConjuração baiana.pptx
Conjuração baiana.pptx
CapelaDasDores
 
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
Claudia Martins
 
As conjurações do final do século xviii
As conjurações do final do século xviiiAs conjurações do final do século xviii
As conjurações do final do século xviii
ColegioBotuquara
 
Historia 21 7
Historia 21 7Historia 21 7
Historia 21 7
Nivia Magalhães
 
Revotas coloniais
Revotas coloniaisRevotas coloniais
Revotas coloniais
Evanilde Chuva
 
Cultura afro brasileira ¬ revoltas populares no período das regências- a re...
Cultura afro brasileira ¬  revoltas populares no período das regências-  a re...Cultura afro brasileira ¬  revoltas populares no período das regências-  a re...
Cultura afro brasileira ¬ revoltas populares no período das regências- a re...
Claudia Martins
 
Brasil colonial conjuração baiana
Brasil colonial  conjuração baianaBrasil colonial  conjuração baiana
Brasil colonial conjuração baiana
andrecarlosocosta
 
Slide -Revolta do Malês
Slide -Revolta do MalêsSlide -Revolta do Malês
Slide -Revolta do Malês
PIBID HISTÓRIA
 
Republica do-cafe-com-leite-aula-pronta
Republica do-cafe-com-leite-aula-prontaRepublica do-cafe-com-leite-aula-pronta
Republica do-cafe-com-leite-aula-pronta
Fabio Santos
 
16 Revoltas Separatistas
16 Revoltas Separatistas16 Revoltas Separatistas
16 Revoltas Separatistas
Renato Coutinho
 
Revolta Baiana
Revolta BaianaRevolta Baiana
Revolta Baiana
Gaabi0
 
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamentoAula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Gerson Coppes
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
Valéria Shoujofan
 
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
História 2013   3º e 4º bim (4º ano)História 2013   3º e 4º bim (4º ano)
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
smece4e5
 
Movimentos Separatistas no Brasil Colonial - História 2.1 e 2.3.pptx
Movimentos Separatistas no Brasil Colonial - História 2.1 e 2.3.pptxMovimentos Separatistas no Brasil Colonial - História 2.1 e 2.3.pptx
Movimentos Separatistas no Brasil Colonial - História 2.1 e 2.3.pptx
KarinyRocha4
 
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Jorge Marcos Oliveira
 
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baianaA inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
Nelia Salles Nantes
 
Cultura baiana
Cultura baianaCultura baiana
Cultura baiana
Ivisson Ramalho
 
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
isameucci
 
AS REBELIÕES NA AMERICA IBERICA (Prof. Francisco Leite)
AS REBELIÕES NA AMERICA IBERICA (Prof. Francisco Leite)AS REBELIÕES NA AMERICA IBERICA (Prof. Francisco Leite)
AS REBELIÕES NA AMERICA IBERICA (Prof. Francisco Leite)
profesfrancleite
 

Semelhante a Conjuração Baiana (20)

Conjuração baiana.pptx
Conjuração baiana.pptxConjuração baiana.pptx
Conjuração baiana.pptx
 
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
A revolta dos búzios ou revolta dos alfaiates ou conjuração baiana de 1798
 
As conjurações do final do século xviii
As conjurações do final do século xviiiAs conjurações do final do século xviii
As conjurações do final do século xviii
 
Historia 21 7
Historia 21 7Historia 21 7
Historia 21 7
 
Revotas coloniais
Revotas coloniaisRevotas coloniais
Revotas coloniais
 
Cultura afro brasileira ¬ revoltas populares no período das regências- a re...
Cultura afro brasileira ¬  revoltas populares no período das regências-  a re...Cultura afro brasileira ¬  revoltas populares no período das regências-  a re...
Cultura afro brasileira ¬ revoltas populares no período das regências- a re...
 
Brasil colonial conjuração baiana
Brasil colonial  conjuração baianaBrasil colonial  conjuração baiana
Brasil colonial conjuração baiana
 
Slide -Revolta do Malês
Slide -Revolta do MalêsSlide -Revolta do Malês
Slide -Revolta do Malês
 
Republica do-cafe-com-leite-aula-pronta
Republica do-cafe-com-leite-aula-prontaRepublica do-cafe-com-leite-aula-pronta
Republica do-cafe-com-leite-aula-pronta
 
16 Revoltas Separatistas
16 Revoltas Separatistas16 Revoltas Separatistas
16 Revoltas Separatistas
 
Revolta Baiana
Revolta BaianaRevolta Baiana
Revolta Baiana
 
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamentoAula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
Aula 11 [1-2022] - Abolir o apagamento
 
Revoltas Emancipacionistas
Revoltas EmancipacionistasRevoltas Emancipacionistas
Revoltas Emancipacionistas
 
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
História 2013   3º e 4º bim (4º ano)História 2013   3º e 4º bim (4º ano)
História 2013 3º e 4º bim (4º ano)
 
Movimentos Separatistas no Brasil Colonial - História 2.1 e 2.3.pptx
Movimentos Separatistas no Brasil Colonial - História 2.1 e 2.3.pptxMovimentos Separatistas no Brasil Colonial - História 2.1 e 2.3.pptx
Movimentos Separatistas no Brasil Colonial - História 2.1 e 2.3.pptx
 
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
Movimentos sociais na república velha (1889 1930)
 
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baianaA inconfidência mineira e a conjuração baiana
A inconfidência mineira e a conjuração baiana
 
Cultura baiana
Cultura baianaCultura baiana
Cultura baiana
 
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
História do Brasil - Período Regencial (1831-1840)
 
AS REBELIÕES NA AMERICA IBERICA (Prof. Francisco Leite)
AS REBELIÕES NA AMERICA IBERICA (Prof. Francisco Leite)AS REBELIÕES NA AMERICA IBERICA (Prof. Francisco Leite)
AS REBELIÕES NA AMERICA IBERICA (Prof. Francisco Leite)
 

Último

Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 

Último (20)

Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 

Conjuração Baiana

  • 1. Escola Anete Vale de Oliveira
  • 2. O QUE FOI? ONDE FOI? QUANDO FOI? POR QUE FOI? Escola Anete Vale de Oliveira
  • 3.  A Conjuração Baiana , também conhecida como Revolta dos Alfaiates, foi um movimento de caráter emancipacionista! EMANCIPACIONISTA???  O QUE É ISSO?
  • 4.  EMANCIPAR: 1. Eximir do poder paternal ou de tutela. 2. Tornar independente. 3. Livrar-se do poder paternal ou de tutela. 4. Tornar-se livre, livrar-se. Ah! Entendi!
  • 5.  O Movimento aconteceu na Capitania da Bahia em 1789 e tinha como OBJETIVO a INDEPENDÊNCIA!  Seus Líderes queriam a proclamação da REPÚBLICA BAHINENSE  SERÁ QUE ERA SÓ POR ISSO?
  • 6. Claro que NÃO!  Brasileiros brancos tinham geralmente limites em suas aspirações profissionais.  Negros e pardos sofriam com uma sociedade racista.  Membros da elite reclamavam dos impostos e da falta de liberdade comercial.  Soldados reclamavam dos baixos soldos.  A indústria de manufaturas era proibida, o que explica o grande número de artesãos na cidade.
  • 7. Cenário:  Condição de Vida precária do Povo.  Elevada Carga Tributária  Escassez de Alimentos
  • 8. ENUMERANDO... 1. Abolição da Escravatura; 2. Proclamação da República; 3. Diminuição dos Impostos; 4. Abertura dos Portos; 5. Fim do Preconceito; 6. Aumento Salarial.
  • 9. Os mesmos ideais de REPÚBLICA, LIBERDADE e IGUALDADE que estiveram presentes na Inconfidência Mineira, agitavam agora a Bahia.
  • 10.  Fundam em Salvador a ACADAMIA DOS RENASCIDOS A conspiração para o movimento, surgiu com as discussões promovidas pela Academia dos Renascidos e contou com a participação de PEQUENOS COMERCIANTES, SOLDADOS, ARTESÃOS, ALFAIATES, NEGROS LIBERTOS e MULATOS, caracterizando-se assim, como um dos primeiros movimentos populares da
  • 11.  Na manhã de 12 de agosto de 1798, lia-se em panfletos manuscritos afixados nas ruas de Salvador: Animai-vos povo bahiense, que está por chegar o tempo feliz de nossa liberdade; o tempo em que seremos todos irmãos; o tempo em que seremos todos iguais;... Um panfleto contava a participação de 676 pessoas comprometidas com o movimento,
  • 12.  O governador ordenou uma devassa para descobrir os envolvidos.  Foram presas 39 pessoas, mas apenas 32 foram acusadas.  Seis réus foram condenados à morte por crime de lesa-majestade, os demais tiveram penas de degredo ou prisão.
  • 13. Em 8 novembro de 1799, foram enforcados, no Largo da Piedade, os líderes da Conjuração, da classe mais popular: Lucas Dantas, Manuel Faustino, João de Deus e Luís Gonzaga. Todos mulatos soldados ou alfaiates. Seus corpos foram esquartejados e pendurados em várias partes da Cidade.
  • 14.
  • 15. (Ilustração de Rodval Matias para o livro A Conjuração Baiana de Luís Henrique Tavares, Editora Ática).