SlideShare uma empresa Scribd logo
Segundo Reinado
(1840 – 1889)
Política Interna
Política Interna
Golpe da Maioridade (1840)
 Liberais no Poder
 Antecipar a Maioridade do Imperador
 Conter rebeliões
 Estabilizar a crise política
D. Pedro II: 23/07/1840  14 /15 anos
 Ministério dos Irmãos:
Andradas; Coutinho; Cavalcante
(Liberais)
X
 Oposição da Câmara dos Deputados
(Conservadores)
 Novas eleições para a Câmara
 Eleições do Cacete:
Fraudes e violência nas eleições para
a vitória dos Liberais
Política Interna
Partidos:
 Conservadores e Liberais:
# Grandes Proprietários
Escravistas
# Domínio do Poder
# Antidemocráticos
# Antipopulares
(“farinha do mesmo saco”)
 Crescimento das Oligarquias
Cafeeiras de SP, RJ, MG
Ministério Conservador:
 Conselho de Estado
 Reforma do Código de
Processo Criminal
 Reorganização da Guarda
Nacional (diminuir força)
 Centralização Jurídica
Política Interna
Reações Liberais (1842)
 SP (Sorocaba): Feijó e Tobias
Aguiar
 MG (Barbacena): Teófilo Otoni
 Repressão por Duque de Caxias
 Parlamentarismo às Avessas:
Imperador escolhe o 1º Ministro
e este o Conselho de Ministros
 Ministério das Conciliações
(Marquês de Paraná):
alternância de Conservadores e
Liberais
Tobias Aguiar
Feijó
Política Interna
Revolução Praieira (1848-1849) Pernambuco
 Fatores:
# Liberais Radicais
# Contra latifundiários (usam 10% das
terras)
# Contra comerciantes portugueses
# Revoluções liberais européias de 1848
# Miséria, fome, falta de terra p/ população
 Partido da Praia
 Partido Liberal  idéias de Justiça social
no jornal Diário Novo
 Sede do Jornal na Praia  Partido da
Praia
 Idéias:
# Fim do voto censitário
# República
# Liberdade de Imprensa
# Fim dos privilégios aos comerciantes
estrangeiros
# Problemas Políticos Locais (eleições)
Cavalcantis
 Antônio Borges da Fonseca e Nunes
Machado
 “Influência do Socialismo Utópico”
 Pedro Ivo + Populares: atacam o Recife
 Repressão violenta, mas revoltosos
anistiados
Economia
Economia
Tarifa Alves Branco (1844):
 Até 1844: 15% Ad Valorem para os
produtos ingleses (tratados de 1810 e
renovados no 1º Reinado)
 Crise financeira:
# impostos maiores
# parcela da arrecadação do governo
 Ministro da Fazenda Manuel Alves
Branco
 Não renova tratados com Inglaterra
 Taxação dos produtos em 30% (média)
 Acertar o déficit e estimular a Indústria
Fabril com os capitais nacionais no
mercado interno
 Bill Aberdeen (1845)
 Inglaterra pressiona para a abolição dos
Escravos
 Mercados consumidores
(Revolução Industrial)
 Lei que autoriza a marinha inglesa
aprisionar qualquer navio negreiro, de
qualquer país, mesmo em águas
territoriais de outra nação.
 Escravos seriam “libertos”
 Navios negreiros apresados pela Inglaterra
 Tarifa Silva Ferraz
(Privilégios Produtos Ingleses)
Alves
Branco
Silva
Ferraz
Máquina
Cunhar Moedas
Leis Abolicionistas
 1831: Lei Barbacena
Abolição do Tráfico de Escravos
(Regente Feijó)
 1850: Lei Eusébio de Queirós
 1866: Abolição para os Escravos
aptos para o serviço militar
(Guerra do Paraguai)
 1871: Lei Visconde do Rio Branco
(Ventre Livre)
 1885: Lei Saraiva-Cotegipe
(Sexagenários)
 1888: Lei Áurea
(Princesa Isabel)
Economia
Café:
Histórico:
 Origem da produção e consumo:
Etiópia e Península Arábica
 Europa com as Invasões e Cruzadas
 Pará / Maranhão:
Francisco de Mello Palheta
 Com a Mineração e o Gado:
Centro – Sudeste
 Família Real: crescimento nas
regiões vizinhas ao Rio de Janeiro
 1830: crescimento da cultura do Vale
do Paraíba
 1850: Oeste Paulista
(Lei das Terras)
 Senador Nicolau Pereira Campos
Vergueiro:
# Fazenda Ibicaba
# Imigrantes (alemães e italianos)
Economia
Fatores de Incentivo ao Café:
 Procura européia
 Ausência de concorrentes
 Vinda da Família Real
 Tarifa Alves Branco
 Lei Eusébio de Queirós (capitais
redirecionados para o mercado
interno)
 Mão-de-obra:
# Vale do Paraíba: Trab. Escravo
# Oeste Paulista: Trab. Assalariado
(imigrantes)
(Houve convivência do trabalho
imigrante com o escravo)
Economia
Café:
1ª Fase: 1852 - 1869
 Patrocínio de Particulares
 Regime de Parceria
 Regime de servidão disfarçada
2ª Fase: 1870 - ...
 Governo subvenciona a
Imigração
 Grande fluxo imigratório
 Parceria e Salário
 Imigrantes:
# M.d.O mais especializada
# Mercado Interno
# Branqueamento da População
# Bill Aberdeen (1845)
# Unificações Européias
Economia
Conseqüências da
Cafeicultura:
 Deslocamento do eixo
econômico do Nordeste para o
Sudeste
 Nova elite empresarial
 Deslocamento de uma
sociedade escravista para uma
sociedade não escravista
(mão-de-obra assalariada)
 Aumento do mercado interno
Economia
Surto Industrial (Era Mauá):
 Tarifa Alves Branco
 Leis Abolindo o Tráfico
Negreiro
 Relocar de Verbas:
comércio e Indústria
 Desenvolvimento dos Meios de
Comunicação e Transportes
 1830 e 1860:
Surgimento de 70 fábricas
# Chapéus
# Tecidos (algodão).
# Sabão
# Cerveja
# Motores hidráulicos / vapor
 Surgimento de Bancos,
companhias de Navegação,
Mineradoras, Estradas de Ferro
Mauá
Economia
Irineu Evangelista de Souza
(Barão de Mauá) – 1845
# $ dos Cafeicultores
(Relocar $ do Tráfico Negreiro)
# Empresas (05 países):
1. Estaleiro (Ponta da Areia):
Barcos a vapor
2. Transportes  ferrovias
3. Gasômetro
4. iluminação a Gás
# Cabo telegráfico submarino
(Brasil-Europa)
# Banco Mauá & Cia
Economia
Queda de Mauá:
 1860: Substituição da Tarifa
Alves Branco pela Tarifa Silva
Ferraz
(redução das taxas de importação)
 Pressões Inglesas
 Falta de apoio do governo
 Guerra do Paraguai
Surto da Borracha (1870-1910):
 Região Norte: Látex (Seringais)
 Procura do Mercado
Internacional (Rev. Industrial)
 Seca de 1870 (Nordeste):
migração para a Região dos
Seringais
Política Externa
Política Externa
Questão Christie (1861-1865)
 Rompimento das relações entre Brasil
e Inglaterra
 1861: Príncipe de Gales (navio Inglês)
Roubo da carga no Rio Grande do Sul
 1862: 03 marinheiros ingleses presos
por desordens no Rio de Janeiro
 Embaixador Britânico W. D. Christie:
# Indenização 3200 Libras
# Punição dos responsáveis pela
prisão dos Marinheiros
# Aprisionamento de 05 navios
brasileiros em Londres
 Arbitramento Internacional:
Leopoldo II (Bélgica)
# Parecer favorável ao Brasil
# Inglaterra não aceita decisão
# Rompimento das Relações
 1865: pedido de desculpas formais
Inglesas (Eduardo Thornton) e
reatamento das relações com a
Inglaterra.
D. Pedro II diz “Não” a Inglaterra
Política Externa
Questões Platinas (1851 – 1870)
 Ação expansionista do Brasil na
região do Prata, envolvendo-se
em campanhas militares
 O Brasil exerce influências no
Uruguai através do Partido
Colorado
 Manuel Oribe, no Uruguai (1851)
 Juan Manuel Rosas, na
Argentina (1852)
 Atanásio Cruz Aguirre, no
Uruguai (1864)
 Francisco Solano Lopes, no
Paraguai (1865-1870)
Mitre
Solano Lopes
Política Externa
Guerra do Paraguai (1865-1870)
Fatores:
 Política externa agressiva do Brasil
 Paraguai pertenceu ao Vice-Reino
do Prata
 Bacia do Prata: região de comércio
e interação comercial (Rio do Prata)
 Rio do Prata: livre navegação
 Paraguai teme a Argentina
 Modelo Econômico Paraguaio
(economia auto-suficiente,
pequenas propriedades, estatização
e ditadura com exército forte)
 Temor do Brasil e Inglaterra da
Unidade dos Países Platinos para
formação de uma República
 Disputas entre Brasil e Argentina
pela influência no Uruguai
 Apoio do Paraguai a Aguirre nos
incidentes com o sul do Brasil
 Invasão Brasileira no Uruguai em
favor de V. Flores.
Política Externa
Conde D’Eu e Família
D. Pedro II
com farda
Caricaturas Paraguaias
sobre o Brasil
Conde D'Eu e Caxias
inspecionam a tropa brasileira
formada por macacos
Charge de jornal paraguaio, 1868
Política Externa
Soldado
Criança
e
Voluntários
da Pátria
Riachuelo
Política Externa
 Tríplice Aliança:
Brasil, Argentina, Uruguai
X
Paraguai
 Paraguai  vitórias iniciais:
# Argentina
# Mato Grosso
# Cidades do Sul do Brasil
Batalhas:
 1865: Batalha Naval de
Riachuelo e rendição de
Uruguaiana
 1866: Invasão do Paraguai
(Passo da Pátria) Batalha de
Tuiuti
 1867: Retirada de Laguna
 1868: Tomada do Forte de
Humaitá
Dezembrada (Itororó, Avaí)
 1869: Campanha das
Cordilheiras e Assunção
Política Externa
Conseqüências da Guerra
Paraguai:
Paraguai:
 População dizimada
 Terras leiloadas (latifúndios)
 Miséria da população
 Dependência dos produtos
estrangeiros
 Destruição de sua Estrutura Peculiar
 Empréstimos da Inglaterra
Brasil:
 Endividamento com a Guerra
(Inglaterra)
 Contestação à escravidão
 Início do declínio do II Reinado
 Fortalecimento do Exército Brasileiro
 Movimento Republicano
Inglaterra:
 Novos Mercados
 Empréstimos para os países que
participaram da Guerra
Mortos
sem enterro
Prisioneiros
Paraguaios
Crise do Império
Crise do Império
Fatores Estruturais:
 Oligarquias Açucareiras
 Constituição de 1824
 Senado Vitalício
 Centralismo Monárquico
 Poder moderador
 Voto censitário
 União Estado/Igreja
 Novos grupos econômicos à
margem (café)
 Pressões externas e internas
para o fim da escravidão
 Crescimento do Trabalho
Assalariado
 Crescimento da Classe Média
Crise do Império
Questão Abolicionista (1810-1889)
 Tratados de Aliança, Amizade, Comércio
e Navegação (1810)
 Escravos: base da economia
 Inglaterra (Mercados Consumidores) e
Guerra da Secessão (EUA)
 Cafeicultores (Mercados Consumidores e
Trabalho Assalariado)
 Intelectuais (Imprensa: Jornais e Livros)
 Participantes da Guerra do Paraguai
 Medo do Império com a abolição:
# Crise dos que o apoiavam (açúcar e o
café do Vale do Paraíba)
# Agitação Social
Leis que adiassem a solução
 Lei Eusébio de Queirós (1850)
 Lei do Ventre Livre (1871)
 Lei dos Sexagenários (1885)
 Lei Áurea (13/05/1888)
Continuidade do Problema dos Negros:
# Preterido em relação ao imigrante
# Poucas oportunidades de trabalho
# Desigualdade social
# Salários baixíssimos
# Preconceito (vadio, perigoso)
# Guetos
Crise do Império
Crise do Império
Questões Religiosas (1872 -1875):
 União da Igreja com o Estado:
Padroado e Beneplácito
 Ligação entre a Igreja e a
Maçonaria
 Encíclica Syllabus e Bula Quanta
Cura (Pio IX)
 Conflitos:
# Participação de padres na
Festa Maçônica em
comemoração ao Ventre Livre
# Prisão dos Bispos de Olinda e
Belém do Pará por não aceitarem
clérigos ligados à maçonaria
Crise do Império
Questões Militares (1868-1887)
 Após Guerra do Paraguai o exército
incorpora a idéia de resolução dos
problemas da velha estrutura
 Maior participação política e
administrativa no Governo
 Deseja acabar com a influência da
Guarda Nacional
 Conflitos:
# Queda do Ministério Zacarias
(Duque de Caxias)
# Ataque na Imprensa do Projeto de
Montepio Militar
# Demissão de Sena Madureira no
episódio do Jangadeiro Francisco
do Nascimento
# Nova discussão na imprensa
sobre extravio de fardamentos do
exército
 Exoneração de Deodoro e do
Ministro da Guerra
Crise do Império
Crise Política:
QUESTÃO DA SUCESSÃO DO TRONO:
 Pedro II casado com Teresa
Cristina Maria
 D. Afonso e D. Pedro
morreram com 02 anos
 Herdeiras Isabel e Leopoldina
 Isabel casada com Luís
Gastão D’Orleans
(Conde D’Eu)
 Perigo de um francês no trono
Crise do Império
Questão Política:
 Crise das Estruturas Imperiais ante a
modernidade
 Crescimento econômico (1881-1890) do
Café: 61,5% das Exportações
 Desejo político dos Cafeicultores
 Grupos Industriais:
diminuição das importações
 Classes médias: participação na Política
(contra voto censitário e indireto)
 Eleições de 1876:
0,25% da população votou
 Crescimento do Partido Republicano
(Republicanos de 14 de Maio)
 Difusão das Idéias positivistas
(Benjamin Constant)
 Influência da Igreja na Política
Crise do Império
Proclamação da República
(15/11/1889):
 União:
# Exército
# Cafeicultores
# Classes Médias
# Igreja
 11/11/1889
Reunião dos conspiradores
 15/11/1889
# Deodoro da Fonseca
# Rui Barbosa
# Benjamin Constant Família Real

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
Portal do Vestibulando
 
Os Estados Unidos No Seculo XIX
Os Estados Unidos No Seculo XIXOs Estados Unidos No Seculo XIX
Os Estados Unidos No Seculo XIX
Fabio Santos
 
A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808
ProfessoresColeguium
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
Daniel Alves Bronstrup
 
6 apresentação periodo joanino estagio
6  apresentação periodo joanino estagio6  apresentação periodo joanino estagio
6 apresentação periodo joanino estagio
aridu18
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
Edenilson Morais
 
Brasil colonial as revoltas coloniais
Brasil colonial   as revoltas coloniaisBrasil colonial   as revoltas coloniais
Brasil colonial as revoltas coloniais
Edenilson Morais
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
Edenilson Morais
 
República ppt net
República ppt netRepública ppt net
República ppt net
Ricardo Toniolo
 
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASILEMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
Isabel Aguiar
 
A primeira guerra mundial slides
A primeira guerra mundial   slidesA primeira guerra mundial   slides
A primeira guerra mundial slides
Juliana_hst
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
Edenilson Morais
 
Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
Fabiana Tonsis
 
Aulão ENEM história
Aulão ENEM históriaAulão ENEM história
Aulão ENEM história
Gerson Coppes
 
Incofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baianaIncofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baiana
Fatima Freitas
 
Ditadura Militar (1964-1985)
Ditadura Militar (1964-1985)Ditadura Militar (1964-1985)
Ditadura Militar (1964-1985)
Edenilson Morais
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
Elaine Bogo Pavani
 
A descoberta de ouro
A descoberta de ouroA descoberta de ouro
A descoberta de ouro
Carol Pereira
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831 1840)Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831 1840)
Edenilson Morais
 

Mais procurados (20)

República Oligárquica
República OligárquicaRepública Oligárquica
República Oligárquica
 
Os Estados Unidos No Seculo XIX
Os Estados Unidos No Seculo XIXOs Estados Unidos No Seculo XIX
Os Estados Unidos No Seculo XIX
 
A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808A transferência da Corte para o Brasil 1808
A transferência da Corte para o Brasil 1808
 
3º ano era vargas
3º ano   era vargas3º ano   era vargas
3º ano era vargas
 
6 apresentação periodo joanino estagio
6  apresentação periodo joanino estagio6  apresentação periodo joanino estagio
6 apresentação periodo joanino estagio
 
República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)República Populista (1946-1964)
República Populista (1946-1964)
 
Brasil colonial as revoltas coloniais
Brasil colonial   as revoltas coloniaisBrasil colonial   as revoltas coloniais
Brasil colonial as revoltas coloniais
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
 
República ppt net
República ppt netRepública ppt net
República ppt net
 
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASILEMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DO BRASIL
 
A primeira guerra mundial slides
A primeira guerra mundial   slidesA primeira guerra mundial   slides
A primeira guerra mundial slides
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
 
Redemocratização brasil
Redemocratização brasilRedemocratização brasil
Redemocratização brasil
 
Aulão ENEM história
Aulão ENEM históriaAulão ENEM história
Aulão ENEM história
 
Incofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baianaIncofidencia mineira e baiana
Incofidencia mineira e baiana
 
Ditadura Militar (1964-1985)
Ditadura Militar (1964-1985)Ditadura Militar (1964-1985)
Ditadura Militar (1964-1985)
 
Nova República
Nova RepúblicaNova República
Nova República
 
A descoberta de ouro
A descoberta de ouroA descoberta de ouro
A descoberta de ouro
 
Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831 1840)Período regencial (1831 1840)
Período regencial (1831 1840)
 

Destaque

Era Vargas Prof. Elvis John
Era Vargas  Prof. Elvis JohnEra Vargas  Prof. Elvis John
Era Vargas Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
GUERRA FRIA - a nova ordem mundial
GUERRA FRIA - a nova ordem mundialGUERRA FRIA - a nova ordem mundial
GUERRA FRIA - a nova ordem mundial
ElvisJohnR
 
Guerra Fria - revolução iraniana
Guerra Fria -   revolução iranianaGuerra Fria -   revolução iraniana
Guerra Fria - revolução iraniana
ElvisJohnR
 
Conflito árabe israelense
Conflito árabe israelenseConflito árabe israelense
Conflito árabe israelense
ElvisJohnR
 
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis JohnIORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
Grécia antiga sem cabeçalho
Grécia antiga sem cabeçalhoGrécia antiga sem cabeçalho
Grécia antiga sem cabeçalho
ElvisJohnR
 
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis JohnRELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
ISLÃ - Prof. Elvis John
ISLÃ - Prof. Elvis JohnISLÃ - Prof. Elvis John
ISLÃ - Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis JohnHebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
ElvisJohnR
 
EGITO ANTIGO
EGITO ANTIGOEGITO ANTIGO
EGITO ANTIGO
ElvisJohnR
 
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis JohnGOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
Presidentes da República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
Presidentes da  República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis JohnPresidentes da  República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
Presidentes da República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
ElvisJohnR
 
Costumes e tradições iorubás
Costumes e tradições iorubásCostumes e tradições iorubás
Costumes e tradições iorubás
filosofciclo3
 
Quem sou eu?
Quem sou eu?Quem sou eu?
Quem sou eu?
guest443d0c5
 
Fotografia1
Fotografia1Fotografia1
Fotografia1
richard_romancini
 
O Segredo - Apresentação do Documentário
O Segredo - Apresentação do DocumentárioO Segredo - Apresentação do Documentário
O Segredo - Apresentação do Documentário
🎯Renatho Sinuma MBA™®🎓
 
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro I - Cristianismo e Espiritismo
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro I - Cristianismo e EspiritismoEstudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro I - Cristianismo e Espiritismo
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro I - Cristianismo e Espiritismo
. Sobrenome
 
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro II - Ensinos e Parabolas de J...
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro II - Ensinos e Parabolas de J...Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro II - Ensinos e Parabolas de J...
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro II - Ensinos e Parabolas de J...
. Sobrenome
 

Destaque (20)

Era Vargas Prof. Elvis John
Era Vargas  Prof. Elvis JohnEra Vargas  Prof. Elvis John
Era Vargas Prof. Elvis John
 
GUERRA FRIA - a nova ordem mundial
GUERRA FRIA - a nova ordem mundialGUERRA FRIA - a nova ordem mundial
GUERRA FRIA - a nova ordem mundial
 
Guerra Fria - revolução iraniana
Guerra Fria -   revolução iranianaGuerra Fria -   revolução iraniana
Guerra Fria - revolução iraniana
 
Conflito árabe israelense
Conflito árabe israelenseConflito árabe israelense
Conflito árabe israelense
 
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis JohnIORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
IORUBÁS E BANTOS: cultura afro-brasileira- Prof. Elvis John
 
Grécia antiga sem cabeçalho
Grécia antiga sem cabeçalhoGrécia antiga sem cabeçalho
Grécia antiga sem cabeçalho
 
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis JohnRELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
RELIGIÃO: EGITO e MESOPOTÂMIA - Prof. Elvis John
 
Revolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis JohnRevolução francesa - Prof. Elvis John
Revolução francesa - Prof. Elvis John
 
ISLÃ - Prof. Elvis John
ISLÃ - Prof. Elvis JohnISLÃ - Prof. Elvis John
ISLÃ - Prof. Elvis John
 
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis JohnHebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
Hebreus e fenícios: religião e sociedade - Prof. Elvis John
 
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
Intolerância religiosa: Palestina; Tailândia, Tibete, Nigéria.
 
EGITO ANTIGO
EGITO ANTIGOEGITO ANTIGO
EGITO ANTIGO
 
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis JohnGOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
GOVERNO LULA e DILMA - Prof. Elvis John
 
Presidentes da República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
Presidentes da  República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis JohnPresidentes da  República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
Presidentes da República Oligárquica:mapa conceitual - Prof. Elvis John
 
Costumes e tradições iorubás
Costumes e tradições iorubásCostumes e tradições iorubás
Costumes e tradições iorubás
 
Quem sou eu?
Quem sou eu?Quem sou eu?
Quem sou eu?
 
Fotografia1
Fotografia1Fotografia1
Fotografia1
 
O Segredo - Apresentação do Documentário
O Segredo - Apresentação do DocumentárioO Segredo - Apresentação do Documentário
O Segredo - Apresentação do Documentário
 
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro I - Cristianismo e Espiritismo
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro I - Cristianismo e EspiritismoEstudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro I - Cristianismo e Espiritismo
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro I - Cristianismo e Espiritismo
 
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro II - Ensinos e Parabolas de J...
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro II - Ensinos e Parabolas de J...Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro II - Ensinos e Parabolas de J...
Estudo Aprofundado Da Doutrina Espírita - Livro II - Ensinos e Parabolas de J...
 

Semelhante a 2º Reinado no Brasil

Brasil segundo reinado
Brasil segundo reinadoBrasil segundo reinado
Brasil segundo reinado
Carlos Zaranza
 
Segundo reinado
Segundo reinadoSegundo reinado
Segundo reinado
Sidney setubal
 
Ii reinado legal.filé
Ii reinado   legal.filéIi reinado   legal.filé
Ii reinado legal.filé
mundica broda
 
2º Reinado.pptx
2º Reinado.pptx2º Reinado.pptx
2º Reinado.pptx
NicolasBDias
 
Brasil Imperio II
Brasil Imperio IIBrasil Imperio II
Brasil Imperio II
dmflores21
 
Brasil império resumo
Brasil império resumo Brasil império resumo
Brasil império resumo
Edenilson Morais
 
Segundo reinado slide
Segundo reinado slideSegundo reinado slide
Segundo reinado slide
Isabel Aguiar
 
Ii reinado
Ii reinadoIi reinado
Ii reinado
cim.mocajuba
 
II REINADO
II REINADOII REINADO
II REINADO
marlete andrade
 
Segundo reinado slide
Segundo reinado slideSegundo reinado slide
Segundo reinado slide
professordehistoria
 
primeir-------------------------------------------------
primeir-------------------------------------------------primeir-------------------------------------------------
primeir-------------------------------------------------
AntonioVieira539017
 
primeiro-reinado.ppt
primeiro-reinado.pptprimeiro-reinado.ppt
primeiro-reinado.ppt
ProfessoraExpeditaLi
 
História do brasil 8
História do brasil 8História do brasil 8
História do brasil 8
fernandacarolinestang
 
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Rafael Noronha
 
Segundo Reinado- Colégio Módulo
Segundo Reinado- Colégio Módulo Segundo Reinado- Colégio Módulo
Segundo Reinado- Colégio Módulo
CarlosNazar1
 
Brasil I Reinado (História P2)
Brasil I Reinado (História P2)Brasil I Reinado (História P2)
Brasil I Reinado (História P2)
dmflores21
 
Brasil Império
Brasil ImpérioBrasil Império
Brasil Império
Munis Pedro
 
Segundo reinado completo
Segundo reinado   completoSegundo reinado   completo
Segundo reinado completo
Pérysson Nogueira
 
Segundo reinado
Segundo reinadoSegundo reinado
Segundo reinado
ISJ
 
segundo Reinado - ok.ppt
segundo Reinado - ok.pptsegundo Reinado - ok.ppt
segundo Reinado - ok.ppt
dawdsoncangussu
 

Semelhante a 2º Reinado no Brasil (20)

Brasil segundo reinado
Brasil segundo reinadoBrasil segundo reinado
Brasil segundo reinado
 
Segundo reinado
Segundo reinadoSegundo reinado
Segundo reinado
 
Ii reinado legal.filé
Ii reinado   legal.filéIi reinado   legal.filé
Ii reinado legal.filé
 
2º Reinado.pptx
2º Reinado.pptx2º Reinado.pptx
2º Reinado.pptx
 
Brasil Imperio II
Brasil Imperio IIBrasil Imperio II
Brasil Imperio II
 
Brasil império resumo
Brasil império resumo Brasil império resumo
Brasil império resumo
 
Segundo reinado slide
Segundo reinado slideSegundo reinado slide
Segundo reinado slide
 
Ii reinado
Ii reinadoIi reinado
Ii reinado
 
II REINADO
II REINADOII REINADO
II REINADO
 
Segundo reinado slide
Segundo reinado slideSegundo reinado slide
Segundo reinado slide
 
primeir-------------------------------------------------
primeir-------------------------------------------------primeir-------------------------------------------------
primeir-------------------------------------------------
 
primeiro-reinado.ppt
primeiro-reinado.pptprimeiro-reinado.ppt
primeiro-reinado.ppt
 
História do brasil 8
História do brasil 8História do brasil 8
História do brasil 8
 
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
Basicão – Brasil Império - 3ano – rafa= ]
 
Segundo Reinado- Colégio Módulo
Segundo Reinado- Colégio Módulo Segundo Reinado- Colégio Módulo
Segundo Reinado- Colégio Módulo
 
Brasil I Reinado (História P2)
Brasil I Reinado (História P2)Brasil I Reinado (História P2)
Brasil I Reinado (História P2)
 
Brasil Império
Brasil ImpérioBrasil Império
Brasil Império
 
Segundo reinado completo
Segundo reinado   completoSegundo reinado   completo
Segundo reinado completo
 
Segundo reinado
Segundo reinadoSegundo reinado
Segundo reinado
 
segundo Reinado - ok.ppt
segundo Reinado - ok.pptsegundo Reinado - ok.ppt
segundo Reinado - ok.ppt
 

Último

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 

2º Reinado no Brasil

  • 3. Política Interna Golpe da Maioridade (1840)  Liberais no Poder  Antecipar a Maioridade do Imperador  Conter rebeliões  Estabilizar a crise política D. Pedro II: 23/07/1840  14 /15 anos  Ministério dos Irmãos: Andradas; Coutinho; Cavalcante (Liberais) X  Oposição da Câmara dos Deputados (Conservadores)  Novas eleições para a Câmara  Eleições do Cacete: Fraudes e violência nas eleições para a vitória dos Liberais
  • 4. Política Interna Partidos:  Conservadores e Liberais: # Grandes Proprietários Escravistas # Domínio do Poder # Antidemocráticos # Antipopulares (“farinha do mesmo saco”)  Crescimento das Oligarquias Cafeeiras de SP, RJ, MG Ministério Conservador:  Conselho de Estado  Reforma do Código de Processo Criminal  Reorganização da Guarda Nacional (diminuir força)  Centralização Jurídica
  • 5. Política Interna Reações Liberais (1842)  SP (Sorocaba): Feijó e Tobias Aguiar  MG (Barbacena): Teófilo Otoni  Repressão por Duque de Caxias  Parlamentarismo às Avessas: Imperador escolhe o 1º Ministro e este o Conselho de Ministros  Ministério das Conciliações (Marquês de Paraná): alternância de Conservadores e Liberais Tobias Aguiar Feijó
  • 6. Política Interna Revolução Praieira (1848-1849) Pernambuco  Fatores: # Liberais Radicais # Contra latifundiários (usam 10% das terras) # Contra comerciantes portugueses # Revoluções liberais européias de 1848 # Miséria, fome, falta de terra p/ população  Partido da Praia  Partido Liberal  idéias de Justiça social no jornal Diário Novo  Sede do Jornal na Praia  Partido da Praia  Idéias: # Fim do voto censitário # República # Liberdade de Imprensa # Fim dos privilégios aos comerciantes estrangeiros # Problemas Políticos Locais (eleições) Cavalcantis  Antônio Borges da Fonseca e Nunes Machado  “Influência do Socialismo Utópico”  Pedro Ivo + Populares: atacam o Recife  Repressão violenta, mas revoltosos anistiados
  • 8. Economia Tarifa Alves Branco (1844):  Até 1844: 15% Ad Valorem para os produtos ingleses (tratados de 1810 e renovados no 1º Reinado)  Crise financeira: # impostos maiores # parcela da arrecadação do governo  Ministro da Fazenda Manuel Alves Branco  Não renova tratados com Inglaterra  Taxação dos produtos em 30% (média)  Acertar o déficit e estimular a Indústria Fabril com os capitais nacionais no mercado interno  Bill Aberdeen (1845)  Inglaterra pressiona para a abolição dos Escravos  Mercados consumidores (Revolução Industrial)  Lei que autoriza a marinha inglesa aprisionar qualquer navio negreiro, de qualquer país, mesmo em águas territoriais de outra nação.  Escravos seriam “libertos”  Navios negreiros apresados pela Inglaterra  Tarifa Silva Ferraz (Privilégios Produtos Ingleses) Alves Branco Silva Ferraz Máquina Cunhar Moedas
  • 9. Leis Abolicionistas  1831: Lei Barbacena Abolição do Tráfico de Escravos (Regente Feijó)  1850: Lei Eusébio de Queirós  1866: Abolição para os Escravos aptos para o serviço militar (Guerra do Paraguai)  1871: Lei Visconde do Rio Branco (Ventre Livre)  1885: Lei Saraiva-Cotegipe (Sexagenários)  1888: Lei Áurea (Princesa Isabel)
  • 10. Economia Café: Histórico:  Origem da produção e consumo: Etiópia e Península Arábica  Europa com as Invasões e Cruzadas  Pará / Maranhão: Francisco de Mello Palheta  Com a Mineração e o Gado: Centro – Sudeste  Família Real: crescimento nas regiões vizinhas ao Rio de Janeiro  1830: crescimento da cultura do Vale do Paraíba  1850: Oeste Paulista (Lei das Terras)  Senador Nicolau Pereira Campos Vergueiro: # Fazenda Ibicaba # Imigrantes (alemães e italianos)
  • 11. Economia Fatores de Incentivo ao Café:  Procura européia  Ausência de concorrentes  Vinda da Família Real  Tarifa Alves Branco  Lei Eusébio de Queirós (capitais redirecionados para o mercado interno)  Mão-de-obra: # Vale do Paraíba: Trab. Escravo # Oeste Paulista: Trab. Assalariado (imigrantes) (Houve convivência do trabalho imigrante com o escravo)
  • 12. Economia Café: 1ª Fase: 1852 - 1869  Patrocínio de Particulares  Regime de Parceria  Regime de servidão disfarçada 2ª Fase: 1870 - ...  Governo subvenciona a Imigração  Grande fluxo imigratório  Parceria e Salário  Imigrantes: # M.d.O mais especializada # Mercado Interno # Branqueamento da População # Bill Aberdeen (1845) # Unificações Européias
  • 13. Economia Conseqüências da Cafeicultura:  Deslocamento do eixo econômico do Nordeste para o Sudeste  Nova elite empresarial  Deslocamento de uma sociedade escravista para uma sociedade não escravista (mão-de-obra assalariada)  Aumento do mercado interno
  • 14. Economia Surto Industrial (Era Mauá):  Tarifa Alves Branco  Leis Abolindo o Tráfico Negreiro  Relocar de Verbas: comércio e Indústria  Desenvolvimento dos Meios de Comunicação e Transportes  1830 e 1860: Surgimento de 70 fábricas # Chapéus # Tecidos (algodão). # Sabão # Cerveja # Motores hidráulicos / vapor  Surgimento de Bancos, companhias de Navegação, Mineradoras, Estradas de Ferro Mauá
  • 15. Economia Irineu Evangelista de Souza (Barão de Mauá) – 1845 # $ dos Cafeicultores (Relocar $ do Tráfico Negreiro) # Empresas (05 países): 1. Estaleiro (Ponta da Areia): Barcos a vapor 2. Transportes  ferrovias 3. Gasômetro 4. iluminação a Gás # Cabo telegráfico submarino (Brasil-Europa) # Banco Mauá & Cia
  • 16. Economia Queda de Mauá:  1860: Substituição da Tarifa Alves Branco pela Tarifa Silva Ferraz (redução das taxas de importação)  Pressões Inglesas  Falta de apoio do governo  Guerra do Paraguai Surto da Borracha (1870-1910):  Região Norte: Látex (Seringais)  Procura do Mercado Internacional (Rev. Industrial)  Seca de 1870 (Nordeste): migração para a Região dos Seringais
  • 18. Política Externa Questão Christie (1861-1865)  Rompimento das relações entre Brasil e Inglaterra  1861: Príncipe de Gales (navio Inglês) Roubo da carga no Rio Grande do Sul  1862: 03 marinheiros ingleses presos por desordens no Rio de Janeiro  Embaixador Britânico W. D. Christie: # Indenização 3200 Libras # Punição dos responsáveis pela prisão dos Marinheiros # Aprisionamento de 05 navios brasileiros em Londres  Arbitramento Internacional: Leopoldo II (Bélgica) # Parecer favorável ao Brasil # Inglaterra não aceita decisão # Rompimento das Relações  1865: pedido de desculpas formais Inglesas (Eduardo Thornton) e reatamento das relações com a Inglaterra. D. Pedro II diz “Não” a Inglaterra
  • 19. Política Externa Questões Platinas (1851 – 1870)  Ação expansionista do Brasil na região do Prata, envolvendo-se em campanhas militares  O Brasil exerce influências no Uruguai através do Partido Colorado  Manuel Oribe, no Uruguai (1851)  Juan Manuel Rosas, na Argentina (1852)  Atanásio Cruz Aguirre, no Uruguai (1864)  Francisco Solano Lopes, no Paraguai (1865-1870) Mitre Solano Lopes
  • 20. Política Externa Guerra do Paraguai (1865-1870) Fatores:  Política externa agressiva do Brasil  Paraguai pertenceu ao Vice-Reino do Prata  Bacia do Prata: região de comércio e interação comercial (Rio do Prata)  Rio do Prata: livre navegação  Paraguai teme a Argentina  Modelo Econômico Paraguaio (economia auto-suficiente, pequenas propriedades, estatização e ditadura com exército forte)  Temor do Brasil e Inglaterra da Unidade dos Países Platinos para formação de uma República  Disputas entre Brasil e Argentina pela influência no Uruguai  Apoio do Paraguai a Aguirre nos incidentes com o sul do Brasil  Invasão Brasileira no Uruguai em favor de V. Flores.
  • 21. Política Externa Conde D’Eu e Família D. Pedro II com farda Caricaturas Paraguaias sobre o Brasil Conde D'Eu e Caxias inspecionam a tropa brasileira formada por macacos Charge de jornal paraguaio, 1868
  • 23. Política Externa  Tríplice Aliança: Brasil, Argentina, Uruguai X Paraguai  Paraguai  vitórias iniciais: # Argentina # Mato Grosso # Cidades do Sul do Brasil Batalhas:  1865: Batalha Naval de Riachuelo e rendição de Uruguaiana  1866: Invasão do Paraguai (Passo da Pátria) Batalha de Tuiuti  1867: Retirada de Laguna  1868: Tomada do Forte de Humaitá Dezembrada (Itororó, Avaí)  1869: Campanha das Cordilheiras e Assunção
  • 24. Política Externa Conseqüências da Guerra Paraguai: Paraguai:  População dizimada  Terras leiloadas (latifúndios)  Miséria da população  Dependência dos produtos estrangeiros  Destruição de sua Estrutura Peculiar  Empréstimos da Inglaterra Brasil:  Endividamento com a Guerra (Inglaterra)  Contestação à escravidão  Início do declínio do II Reinado  Fortalecimento do Exército Brasileiro  Movimento Republicano Inglaterra:  Novos Mercados  Empréstimos para os países que participaram da Guerra Mortos sem enterro Prisioneiros Paraguaios
  • 26. Crise do Império Fatores Estruturais:  Oligarquias Açucareiras  Constituição de 1824  Senado Vitalício  Centralismo Monárquico  Poder moderador  Voto censitário  União Estado/Igreja  Novos grupos econômicos à margem (café)  Pressões externas e internas para o fim da escravidão  Crescimento do Trabalho Assalariado  Crescimento da Classe Média
  • 27. Crise do Império Questão Abolicionista (1810-1889)  Tratados de Aliança, Amizade, Comércio e Navegação (1810)  Escravos: base da economia  Inglaterra (Mercados Consumidores) e Guerra da Secessão (EUA)  Cafeicultores (Mercados Consumidores e Trabalho Assalariado)  Intelectuais (Imprensa: Jornais e Livros)  Participantes da Guerra do Paraguai  Medo do Império com a abolição: # Crise dos que o apoiavam (açúcar e o café do Vale do Paraíba) # Agitação Social Leis que adiassem a solução  Lei Eusébio de Queirós (1850)  Lei do Ventre Livre (1871)  Lei dos Sexagenários (1885)  Lei Áurea (13/05/1888) Continuidade do Problema dos Negros: # Preterido em relação ao imigrante # Poucas oportunidades de trabalho # Desigualdade social # Salários baixíssimos # Preconceito (vadio, perigoso) # Guetos
  • 29. Crise do Império Questões Religiosas (1872 -1875):  União da Igreja com o Estado: Padroado e Beneplácito  Ligação entre a Igreja e a Maçonaria  Encíclica Syllabus e Bula Quanta Cura (Pio IX)  Conflitos: # Participação de padres na Festa Maçônica em comemoração ao Ventre Livre # Prisão dos Bispos de Olinda e Belém do Pará por não aceitarem clérigos ligados à maçonaria
  • 30. Crise do Império Questões Militares (1868-1887)  Após Guerra do Paraguai o exército incorpora a idéia de resolução dos problemas da velha estrutura  Maior participação política e administrativa no Governo  Deseja acabar com a influência da Guarda Nacional  Conflitos: # Queda do Ministério Zacarias (Duque de Caxias) # Ataque na Imprensa do Projeto de Montepio Militar # Demissão de Sena Madureira no episódio do Jangadeiro Francisco do Nascimento # Nova discussão na imprensa sobre extravio de fardamentos do exército  Exoneração de Deodoro e do Ministro da Guerra
  • 31. Crise do Império Crise Política: QUESTÃO DA SUCESSÃO DO TRONO:  Pedro II casado com Teresa Cristina Maria  D. Afonso e D. Pedro morreram com 02 anos  Herdeiras Isabel e Leopoldina  Isabel casada com Luís Gastão D’Orleans (Conde D’Eu)  Perigo de um francês no trono
  • 32. Crise do Império Questão Política:  Crise das Estruturas Imperiais ante a modernidade  Crescimento econômico (1881-1890) do Café: 61,5% das Exportações  Desejo político dos Cafeicultores  Grupos Industriais: diminuição das importações  Classes médias: participação na Política (contra voto censitário e indireto)  Eleições de 1876: 0,25% da população votou  Crescimento do Partido Republicano (Republicanos de 14 de Maio)  Difusão das Idéias positivistas (Benjamin Constant)  Influência da Igreja na Política
  • 33. Crise do Império Proclamação da República (15/11/1889):  União: # Exército # Cafeicultores # Classes Médias # Igreja  11/11/1889 Reunião dos conspiradores  15/11/1889 # Deodoro da Fonseca # Rui Barbosa # Benjamin Constant Família Real