SlideShare uma empresa Scribd logo
Compartilhamento e Acesso a Dados de Pesquisa
em Humanidades Digitais
PROF. DR. RICARDO M. PIMENTA (IBICT)
PROF. DRA. MARCIA T. CAVALCANTI (USU)
PROF. DRA. LUANA F. SALES (IBICT)
9ª Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto - CONFOA 2018
Diagnóstico prévio
O cenário das HD no Brasil aponta para um desenvolvimento de recursos tecnológicos que ora propiciam
fundamento metodológico para o desenvolvimento de pesquisas diversas nas humanidades, ora são eles próprios
parte do resultado de pesquisas onde o desenvolvimento desses recursos propicia a publicização do conhecimento
e a circulação da informação no âmbito científico rumo a uma política e cultura de acesso aberto;
Artefatos tecno-digitais acompanhados de suas respectivas linguagens e gramáticas imagéticas têm redesenhado o
cenário de produção do conhecimento e de comunicação e popularização da ciência. O advento das Humanidades
Digitais no cenário brasileiro não escapa da condição comum de busca por prestígio e recursos por meio da
inserção da computação e de ferramentas egressas dos meios pelos quais se busca dominar mais e mais o Big
Data valorizando a inflexão multidisciplinar. Isso, contudo, não significa que estamos a percorrer esse caminho
virtuosamente.
Diagnóstico prévio
As HD estão a remodelar relações e formas pelas quais e com as quais interpretamos, indagamos e produzimos conhecimento humano em
suas vertentes sociais, políticas, culturais, econômicas e até mesmo filosóficas e subjetivas.
O objetivo de criar um laboratório voltado às HD como o Larhud tinha como intento atuar em um inovador paradigma de
interdisciplinaridade ou transdisciplinaridade enquanto espaço catalisador de dados, fontes diversas, e informações provenientes das
pesquisas de seus membros e de mestrandos e doutorandos que se identifiquem com a temática das Humanidades Digitais.
 Dados provenientes da «raspagem» de redes sociais ou de sítios do governo federal;
 Imagens e visualizações geradas para fundamentação de análises quantitativas e qualitativas, no escopo da bibliometria ou;
 Análise semântica, proveniente do corpus textual coletado da internet e classificado de acordo com as suas respectivas pesquisas;
 Toda essa informação e seus respectivos dados deveriam estar disponíveis para outros pesquisadores averiguar e reutilizar.
Os datasets das pesquisas hoje realizadas por meio de ferramentas cada vez mais e mais sofisticadas se tornarão a nova fonte histórica para
aqueles cientistas das humanidades que futuramente precisarão, como o célebre historiador francês Lucien Febvre registrou «fabricar o seu
mel» (1989, p. 249).
Transformação digital nas Humanidades e a
Ciência da Informação
 O tema das Humanidades Digitais têm sido recorrentemente procurado no
Brasil.
 Humanidades
 Computação
Processos classificação, indexação e recuperação da informação / metadados / documentalidade /
arquivos e digital libraries / digit(ização/alização) / acesso aberto / acesso à informação /
divulgação científica / usuários, etc.
C.I.
Ferramentas e métodos computacionais levados à pesquisa em
Humanidades
Muitos dos arquivos on-line, recursos
educacionais abertos, plataformas de
leitura digital, iniciativas de educação on-
line e visualizações de dados podem ser
classificados como tal;
Curadoria, organização do conhecimento,
classificação, recuperação da informação
ocupam o topo da agenda para se evitar
que:
Volume = Distopia
Transformação digital?
Alcançada quando o desenvolvimento de
formas de usos digitais, permitem inovação e
criatividade, estimulando mudanças
significativas dentro do domínio profissional
ou do conhecimento.
(LANKSHEAR; KNOBEL, 2008, p. 173).
Outras possibilidades
Sistemas abertos de publicação propiciam que professores e suas respectivas
redes de colaboração participem de novos fluxos de trabalho e de produção;
Mover as práticas de ensino das humanidades, não restringindo-as às salas de
aula tradicionais, mas produzindo formas de redes participativas pode
incrementar o engajamento dos alunos e amplia o acesso e produção de
informação de forma multimodal.
A produção de recursos auxiliares, calcados na tecnologia digital,
direcionados às humanidades não apenas auxilia o intercruzamento de
informações de diversos formatos e sistemas como eles próprios podem
representar uma nova forma de “escrita”.
Sobre disciplinas e suas fronteiras
“o todo não é a soma das partes”
“[...] o problema da especialização encontra os seus
limites justamente aqui, no momento em que a
ciência toma consciência que o todo não é a soma
das partes”.
(POMBO, 2005, p.10)
Limites
Limite epistemológico
enquanto potência
Disciplinas tradicionais
Interdisciplinaridades ou
Ciências de Fronteira
O Laboratório em Rede de Humanidades Digitais - Larhud
Competências
Curso básico de Python para
pesquisadores em ciências
humanas, sociais e sociais
aplicadas (edições 1, 2 e 3);
Introdução ao Zotero: ferramenta
de gestão de referências
bibliográficas;
Metodologias
Desenvolvimento de ferramenta
digital para mapeamento de
produção científica através de
scrapping do Google Scholar;
Desenvolvimento de gerador de
nuvem de palavras;
Plataforma wiki de tutoriais para
uso de ferramentas digitais;
Projeto memória da C.I. Brasileira
(plataforma panteão)
Debate sobre normatização de
citação de datasets.
Acesso
Desenvolvimento de sítio eletrônico do
LARHUD: http://www.larhud.ibict.br
Criação de repositório de dados abertos
dedicado às ciências humanas.
O repositório digital multidisciplinar
Zenodo permite-nos, no escopo do
programa de atividades realizadas pelo
LARHUD, armazenar os resultados de
pesquisas científicas multitemáticas e
disponibilizar o acesso às mesmas.
Apesar de haver um repositório institucional na estrutura
do IBICT, entendemos ser as atividades, resultados,
produtos e dados oriundos do LARHUD algo ainda de
características híbridas ou de «fronteira» (Pombo, 2005)
quando temos em perspectiva o campo disciplinar da
Ciência da Informação
Qual repositório?
 repositório a ser implantado pelo Larhud:
 repositório digital temático
 Objetivos:
1. reunir as entrevistas de História Oral geradas pelo «Projeto Panteão: Memórias Científicas da Ciência
da Informação no Brasil»
2. produção científica dos entrevistados;
3. disponibilizar, em um único local virtual, o conjunto da produção científica e acadêmica dos
integrantes do GP;
4. preservação e compartilhamento de dados gerados tanto pelas pesquisas, no ambito das
humanidades digitais, dos integrantes do GP quanto para outros pesquisadores que estejam
interessados em confiar ao LARHUD a preservação de seus dados;
< datasets, gerados no âmbito de pesquisas de áreas como ciências humanas, sociais e sociais aplicadas,
ou como convencionamos dizer: humanidades, poderão ser acessados, referenciados e reutilizados uma
vez preservados no repositório >
Diagrama prévio do fluxo repositório LARHUD
Detalhamento 3ª etapa do diagrama prévio do fluxo
repositório LARHUD
Servidor local
Conclusão
 Pensar repositórios, no âmbito das Humanidades Digitais, é outrossim elevar a
discussão para além da inovação e criação de ferramentas e de suas
fetichizações, visando a manutenção do acesso ao conhecimento por essas
mesmas esculpido e burilado digitalmente. Sem acesso e recuperação as
humanidades não concluirão seu processo de «transformação digital» pelo que
passam.
Obrigado
ricardo.pimenta@ibict.br
Mais informações sobre o Larhud: http://www.larhud.ibict.br
Referências Bibliográficas
ALVES, D. (2016). As Humanidades Digitais como uma comunidade de práticas dentro do formalismo
académico: dos exemplos internacionais ao caso português. Ler História [Online], 69, 2016. [Consult. 01 fev. 2018].
Disponível na Internet: <URL: http://journals.openedition.org/lerhistoria/2496>.
DACOS, M. (2011). Manifesto das Digital Humanities. That Camp Paris. [blog]. [Consult. 07 set. 2018].
Disponível na internet: <URL: https://tcp.hypotheses.org/497>.
DAHLBERG, I. (1989). Knowledge Organization and the Humanities and Some Other New Features of this
Issue. lnt. Classif., v. 16, n. 3, p. 133.
DA SILVA, F. (2016). O papel dos bibliotecários na gestão de dados científicos. RDBCI: Revista Digital de
Biblioteconomia e Ciência da Informação, 14(3), 387-406. doi:https://doi.org/10.20396/rdbci.v14i3.8646333
FEBVRE, L. (1989). Combates pela história. Lisboa: Editorial Presença.
FITZPATRICK, K. (2012). The humanities, done digitally. In M. K. Gold (Ed.), Debates in the digital
(pp. 12–15). Minneapolis, MN: University of Minnesota Press. [Consult. 14 abr. 2018]. Disponível na Internet: <URL:
http://dhdebates.gc.cuny.edu/debates/text/30>.
FOX, P.; HENDLER, J. (2011). eScience semântica: o significado codificado na próxima geração de ciência
digitalmente aprimorada. In: HEY, T.; TRANSLEY, S.; TOLLE, K. (orgs). O quarto paradigma: descobertas científicas
era da eScience. São Paulo: Oficina de Textos.
GUERREIRO, D.; BORBINHA, J. (2014). Humanidades Digitais:novos desafios e Oportunidades (novo
Revista Internacional del Libro, Digitalización y Bibliotecas. 2:2. http://ijbes.cgpublisher.com.
HADI, L. F. W. M. (2014). Bridging the Gaps between Knowledge Organization and Digital Humanities.
Wieslaw Babik (Dir.). 13th International ISKO Conference, Cracovie, Poland. 14, pp.477-487. [Consult. 20 fev. 2018].
Disponível na Internet: <URL: http://hal.univ-lille3.fr/hal-01643186>.
HESSE, B. W.; MOSER, R. P.; RILEY, W. T. (2015). From Big Data to knowledge in the Social Sciences. The
ANNALS of the American Academy of Political and Social Science. v.659, n.1, 16-32. [Consult. 10 set. 2018].
na Internet: <URL: http://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0002716215570007>.
LIU, A. (2004). The laws of cool: knowledge work and the culture of information. Chicago: The
University of Chicago Press.
MARQUES, F. (2017). Ciência transparente. Revista FAPESP, abril, 2014.MARQUES, Fabrício. A
realidade que emerge da avalanche de dados. Pesquisa Fapesp, n.255, p.19-25.
MARTÍNEZ-URIBE, L.; MACDONALD, S. (2008). Un nuevo cometido para los bibliotecarios
académicos: data curation. El profesional de la información, maio./jun., v.17, n.3, p.273-280. [Consult. 04
abr. 2018]. Disponível na Internet: <URL: http://eprints.rclis.org/19304/2/03.pdf>.
PEREIRA, P. S. (2015). Academia, Geopolítica das Humanidades Digitais e Pensamento Crítico.
Matlit: Revista do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, v.3 n.1, p.111-140.
POMBO, O. (2005). Interdisciplinaridade e integração dos saberes. Liinc em revista, v. 1, n. 1, p.
3-15. [Consult. 10. Set. 2018]. Disponível na internet: <URL: http://www.brapci.inf.br/v/a/5447>.
SALES, L.; CAVALCANTI, M. T. (2015). Seleção e avaliação de coleções de dados digitais de
pesquisa: uma possível abordagem metodológica. Informação & Tecnologia (ITEC). Marília/João
Pessoa, 2(2): 88-105, jul./dez. [Consult. 10 set. 2018]. Disponível na internet: <URL:
http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/itec/article/view/34134/17537>.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação e bibliotecas digitais
Educação e bibliotecas digitaisEducação e bibliotecas digitais
Educação e bibliotecas digitais
Cassia Furtado
 
Oficina Cultura Digital, Museus e Acervos em Rede - Módulo 01 - inteligênci...
Oficina Cultura Digital, Museus e Acervos em Rede - Módulo 01 - inteligênci...Oficina Cultura Digital, Museus e Acervos em Rede - Módulo 01 - inteligênci...
Oficina Cultura Digital, Museus e Acervos em Rede - Módulo 01 - inteligênci...
Laboratório de Políticas Públicas Participativas
 
Bibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidades
Bibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidadesBibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidades
Bibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidades
Dalia Guerreiro
 
Biblioteca Multimídia em saúde pública:compartilhamento de conhecimento e
Biblioteca Multimídia em saúde pública:compartilhamento de conhecimento eBiblioteca Multimídia em saúde pública:compartilhamento de conhecimento e
Biblioteca Multimídia em saúde pública:compartilhamento de conhecimento e
Rafael Arza
 
Novos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasNovos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecas
UFSC
 
Cultura digital, museus e acervos em rede
Cultura digital, museus e acervos em redeCultura digital, museus e acervos em rede
Cultura digital, museus e acervos em rede
Dalton Martins
 
Bibliotecas para as Humanidades
Bibliotecas para as HumanidadesBibliotecas para as Humanidades
Bibliotecas para as Humanidades
Dalia Guerreiro
 
Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais
Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
Liber UFPE
 
Que memória preservar para o futuro (uma abordagem ecológica sobre a sustenta...
Que memória preservar para o futuro (uma abordagem ecológica sobre a sustenta...Que memória preservar para o futuro (uma abordagem ecológica sobre a sustenta...
Que memória preservar para o futuro (uma abordagem ecológica sobre a sustenta...
Liber UFPE
 
Tendências nas Bibliotecas, infraestruturas de informação e comunicação cient...
Tendências nas Bibliotecas, infraestruturas de informação e comunicação cient...Tendências nas Bibliotecas, infraestruturas de informação e comunicação cient...
Tendências nas Bibliotecas, infraestruturas de informação e comunicação cient...
Pedro Príncipe
 
Dados abertos e curadoria digital no projeto jugando a definir la ciencia
Dados abertos e curadoria digital no projeto jugando a definir la cienciaDados abertos e curadoria digital no projeto jugando a definir la ciencia
Dados abertos e curadoria digital no projeto jugando a definir la ciencia
Liber UFPE
 
Hipertexto e generos digitais[1]. novas formas de construção de sentido
Hipertexto e generos digitais[1]. novas formas de construção de sentidoHipertexto e generos digitais[1]. novas formas de construção de sentido
Hipertexto e generos digitais[1]. novas formas de construção de sentido
Amorim Albert
 
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA: papel dos vocabulários na...
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA:papel dos vocabulários na...DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA:papel dos vocabulários na...
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA: papel dos vocabulários na...
CarlosMarcondes17
 
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTDACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
UFSC
 
Informação e redes de informação
Informação e redes de informaçãoInformação e redes de informação
Informação e redes de informação
Raquel de Oliveira
 
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
Centro de Informações Nucleares - CIN/CNEN
 

Mais procurados (17)

Educação e bibliotecas digitais
Educação e bibliotecas digitaisEducação e bibliotecas digitais
Educação e bibliotecas digitais
 
Oficina Cultura Digital, Museus e Acervos em Rede - Módulo 01 - inteligênci...
Oficina Cultura Digital, Museus e Acervos em Rede - Módulo 01 - inteligênci...Oficina Cultura Digital, Museus e Acervos em Rede - Módulo 01 - inteligênci...
Oficina Cultura Digital, Museus e Acervos em Rede - Módulo 01 - inteligênci...
 
Bibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidades
Bibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidadesBibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidades
Bibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidades
 
Biblioteca Multimídia em saúde pública:compartilhamento de conhecimento e
Biblioteca Multimídia em saúde pública:compartilhamento de conhecimento eBiblioteca Multimídia em saúde pública:compartilhamento de conhecimento e
Biblioteca Multimídia em saúde pública:compartilhamento de conhecimento e
 
Novos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecasNovos produtos e serviços em bibliotecas
Novos produtos e serviços em bibliotecas
 
Cultura digital, museus e acervos em rede
Cultura digital, museus e acervos em redeCultura digital, museus e acervos em rede
Cultura digital, museus e acervos em rede
 
Bibliotecas para as Humanidades
Bibliotecas para as HumanidadesBibliotecas para as Humanidades
Bibliotecas para as Humanidades
 
Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais
Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais
Bibliotecas Digitais e Repositórios Institucionais
 
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
Dados de pesquisa (infraestrutura para publicação, compartilhamento e preserv...
 
Que memória preservar para o futuro (uma abordagem ecológica sobre a sustenta...
Que memória preservar para o futuro (uma abordagem ecológica sobre a sustenta...Que memória preservar para o futuro (uma abordagem ecológica sobre a sustenta...
Que memória preservar para o futuro (uma abordagem ecológica sobre a sustenta...
 
Tendências nas Bibliotecas, infraestruturas de informação e comunicação cient...
Tendências nas Bibliotecas, infraestruturas de informação e comunicação cient...Tendências nas Bibliotecas, infraestruturas de informação e comunicação cient...
Tendências nas Bibliotecas, infraestruturas de informação e comunicação cient...
 
Dados abertos e curadoria digital no projeto jugando a definir la ciencia
Dados abertos e curadoria digital no projeto jugando a definir la cienciaDados abertos e curadoria digital no projeto jugando a definir la ciencia
Dados abertos e curadoria digital no projeto jugando a definir la ciencia
 
Hipertexto e generos digitais[1]. novas formas de construção de sentido
Hipertexto e generos digitais[1]. novas formas de construção de sentidoHipertexto e generos digitais[1]. novas formas de construção de sentido
Hipertexto e generos digitais[1]. novas formas de construção de sentido
 
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA: papel dos vocabulários na...
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA:papel dos vocabulários na...DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA:papel dos vocabulários na...
DADOS ABERTOS DE INSTITUIÇÕES DE MEMÓRIA E CULTURA: papel dos vocabulários na...
 
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTDACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES:  O CASO BDTD
ACESSO E USO DE TECNOLOGIAS EM TESES DE DISSERTAÇÕES: O CASO BDTD
 
Informação e redes de informação
Informação e redes de informaçãoInformação e redes de informação
Informação e redes de informação
 
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
Há futuro para as bibliotecas de pesquisa?
 

Semelhante a Compartilhamento e Acesso a Dados de Pesquisa em Humanidades Digitais

Seminário BAD Humanidades Digitais
Seminário BAD Humanidades DigitaisSeminário BAD Humanidades Digitais
Seminário BAD Humanidades Digitais
Dalia Guerreiro
 
O futuro da biblioteconomia no brasil texto da profa. vania lima
O futuro da biblioteconomia no brasil   texto da profa. vania limaO futuro da biblioteconomia no brasil   texto da profa. vania lima
O futuro da biblioteconomia no brasil texto da profa. vania lima
Monitor Científico FaBCI
 
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
Rodrigo Moreira Garcia
 
Arquivos E Bib Digitais Apr 1
Arquivos E Bib  Digitais Apr  1Arquivos E Bib  Digitais Apr  1
Arquivos E Bib Digitais Apr 1
guest6835bb
 
A interoperabilidade na construção de tesauros e ontologias cida
A interoperabilidade na construção de tesauros e ontologias cidaA interoperabilidade na construção de tesauros e ontologias cida
A interoperabilidade na construção de tesauros e ontologias cida
Adrianelegnani
 
Forum sc rosaly
Forum sc rosalyForum sc rosaly
Documento de qualificação Nepomuceno Tese
Documento de qualificação Nepomuceno TeseDocumento de qualificação Nepomuceno Tese
Documento de qualificação Nepomuceno Tese
Carlos Nepomuceno (Nepô)
 
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
Pedro Alexandre Cabral
 
Métodos de pesquisa para Sites de Redes Sociais/ Internet.
Métodos de pesquisa para Sites de Redes Sociais/ Internet.Métodos de pesquisa para Sites de Redes Sociais/ Internet.
Métodos de pesquisa para Sites de Redes Sociais/ Internet.
Rodrigo Castro
 
Pibic 2011 2012 projeto de pesquisa (a ser atualizado)
Pibic 2011 2012 projeto de pesquisa (a ser atualizado)Pibic 2011 2012 projeto de pesquisa (a ser atualizado)
Pibic 2011 2012 projeto de pesquisa (a ser atualizado)
claudiocpaiva
 
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Pedro Príncipe
 
Tese de doutorado - Dalton Lopes Martins - Análise de Redes Sociais de colabo...
Tese de doutorado - Dalton Lopes Martins - Análise de Redes Sociais de colabo...Tese de doutorado - Dalton Lopes Martins - Análise de Redes Sociais de colabo...
Tese de doutorado - Dalton Lopes Martins - Análise de Redes Sociais de colabo...
Dalton Martins
 
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
Diana Carla Mendonça
 
Catrata livre estado do conhecimento na Intercom
Catrata livre   estado do conhecimento na IntercomCatrata livre   estado do conhecimento na Intercom
Catrata livre estado do conhecimento na Intercom
Douglas Gonçalves
 
Programa gestao conteudo_2010
Programa gestao conteudo_2010Programa gestao conteudo_2010
Programa gestao conteudo_2010
cibeleac
 
A preservação digital na biblioteca universitária. um estudo de caso
A preservação digital na biblioteca universitária. um estudo de casoA preservação digital na biblioteca universitária. um estudo de caso
A preservação digital na biblioteca universitária. um estudo de caso
Moisés da Silva e Silva
 
Erebd suenia bigdata
Erebd suenia bigdataErebd suenia bigdata
Erebd suenia bigdata
Suenia Mendes
 
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS NO BRASIL
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS NO BRASILSISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS NO BRASIL
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS NO BRASIL
Miguel Angel Mardero Arellano
 
Pesquisa em Cibercultura BR EUA
Pesquisa em Cibercultura BR EUAPesquisa em Cibercultura BR EUA
Pesquisa em Cibercultura BR EUA
Adriana Amaral
 
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
Dalton Martins
 

Semelhante a Compartilhamento e Acesso a Dados de Pesquisa em Humanidades Digitais (20)

Seminário BAD Humanidades Digitais
Seminário BAD Humanidades DigitaisSeminário BAD Humanidades Digitais
Seminário BAD Humanidades Digitais
 
O futuro da biblioteconomia no brasil texto da profa. vania lima
O futuro da biblioteconomia no brasil   texto da profa. vania limaO futuro da biblioteconomia no brasil   texto da profa. vania lima
O futuro da biblioteconomia no brasil texto da profa. vania lima
 
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
O comportamento do usuário final na recuperação temática da informação: um es...
 
Arquivos E Bib Digitais Apr 1
Arquivos E Bib  Digitais Apr  1Arquivos E Bib  Digitais Apr  1
Arquivos E Bib Digitais Apr 1
 
A interoperabilidade na construção de tesauros e ontologias cida
A interoperabilidade na construção de tesauros e ontologias cidaA interoperabilidade na construção de tesauros e ontologias cida
A interoperabilidade na construção de tesauros e ontologias cida
 
Forum sc rosaly
Forum sc rosalyForum sc rosaly
Forum sc rosaly
 
Documento de qualificação Nepomuceno Tese
Documento de qualificação Nepomuceno TeseDocumento de qualificação Nepomuceno Tese
Documento de qualificação Nepomuceno Tese
 
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
O USO DO DATA MINING NA DESCOBERTA DE MARCAS IDENTITÁRIAS DO PIAUÍ: UM ESTUDO...
 
Métodos de pesquisa para Sites de Redes Sociais/ Internet.
Métodos de pesquisa para Sites de Redes Sociais/ Internet.Métodos de pesquisa para Sites de Redes Sociais/ Internet.
Métodos de pesquisa para Sites de Redes Sociais/ Internet.
 
Pibic 2011 2012 projeto de pesquisa (a ser atualizado)
Pibic 2011 2012 projeto de pesquisa (a ser atualizado)Pibic 2011 2012 projeto de pesquisa (a ser atualizado)
Pibic 2011 2012 projeto de pesquisa (a ser atualizado)
 
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
Tecnologias emergentes e ferramentas de web social nas bibliotecas: oportunid...
 
Tese de doutorado - Dalton Lopes Martins - Análise de Redes Sociais de colabo...
Tese de doutorado - Dalton Lopes Martins - Análise de Redes Sociais de colabo...Tese de doutorado - Dalton Lopes Martins - Análise de Redes Sociais de colabo...
Tese de doutorado - Dalton Lopes Martins - Análise de Redes Sociais de colabo...
 
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas A BIBLIOTECA DIGITAL:  novos meios para velhas práticas
A BIBLIOTECA DIGITAL: novos meios para velhas práticas
 
Catrata livre estado do conhecimento na Intercom
Catrata livre   estado do conhecimento na IntercomCatrata livre   estado do conhecimento na Intercom
Catrata livre estado do conhecimento na Intercom
 
Programa gestao conteudo_2010
Programa gestao conteudo_2010Programa gestao conteudo_2010
Programa gestao conteudo_2010
 
A preservação digital na biblioteca universitária. um estudo de caso
A preservação digital na biblioteca universitária. um estudo de casoA preservação digital na biblioteca universitária. um estudo de caso
A preservação digital na biblioteca universitária. um estudo de caso
 
Erebd suenia bigdata
Erebd suenia bigdataErebd suenia bigdata
Erebd suenia bigdata
 
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS NO BRASIL
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS NO BRASILSISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS NO BRASIL
SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DE PESQUISAS NO BRASIL
 
Pesquisa em Cibercultura BR EUA
Pesquisa em Cibercultura BR EUAPesquisa em Cibercultura BR EUA
Pesquisa em Cibercultura BR EUA
 
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
Do documento às ontologias: uma visão sobre sistemas de organização do conhec...
 

Mais de Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta

Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Pré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Pré-Workshop: Formação em Edição EletrónicaPré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Pré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
10 anos RCAAP - ConfOA
10 anos RCAAP - ConfOA10 anos RCAAP - ConfOA
Programa de formação modular sobre Ciência Aberta
Programa de formação modular sobre Ciência AbertaPrograma de formação modular sobre Ciência Aberta
Programa de formação modular sobre Ciência Aberta
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso AbertoAnálise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do pacienteAcesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOIServiço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidadePreservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em PortugalDo acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta
 

Mais de Conferência Luso-Brasileira de Ciência Aberta (20)

Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
Citações e métricas complementares: um estudo da sua correlação em artigos ci...
 
Pré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Pré-Workshop: Formação em Edição EletrónicaPré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
Pré-Workshop: Formação em Edição Eletrónica
 
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
Análise relacional entre princípios FAIR de gestão de dados de pesquisa e nor...
 
10 anos RCAAP - ConfOA
10 anos RCAAP - ConfOA10 anos RCAAP - ConfOA
10 anos RCAAP - ConfOA
 
Programa de formação modular sobre Ciência Aberta
Programa de formação modular sobre Ciência AbertaPrograma de formação modular sobre Ciência Aberta
Programa de formação modular sobre Ciência Aberta
 
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso AbertoAnálise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
Análise da Produção Científica Brasileira em Periódicos de Acesso Aberto
 
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do pacienteAcesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
Acesso aberto como ferramenta para o empoderamento do paciente
 
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
Livros eletrônicos, políticas de licenciamento e acesso aberto - relações con...
 
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
Ciência aberta e revisão por pares aberta: aspectos e desafios da participaçã...
 
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
Melhorando a citabilidade de programas de computador para pesquisa com o Cita...
 
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
Técnicas de Search Engine Optimization (SEO) aplicadas no site da Biblioteca ...
 
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
Café com Ciência – divulgação das publicações técnico-científicas em acesso a...
 
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOIServiço Nacional de Registo de Identificadores DOI
Serviço Nacional de Registo de Identificadores DOI
 
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
Recursos educacionais abertos na Universidade Aberta. A rede como estratégia ...
 
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
Infraestrutura OpenAIRE: desenvolvimentos para o fortalecimento da Ciência Ab...
 
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidadePreservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
Preservação digital, gestão de dados de pesquisa e biodversidade
 
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
Dados governamentais na perspectiva da Ciência Aberta: potencialidades e desa...
 
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em PortugalDo acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
Do acesso à informação aos Dados Parlamentares Abertos em Portugal
 
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
Transparência e Dados Abertos do Recife: Uma Estratégia Bem Sucedida de Publi...
 
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
Revistas científicas brasileiras de acesso aberto: qualidade do ponto de vist...
 

Último

Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 

Último (20)

Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 

Compartilhamento e Acesso a Dados de Pesquisa em Humanidades Digitais

  • 1. Compartilhamento e Acesso a Dados de Pesquisa em Humanidades Digitais PROF. DR. RICARDO M. PIMENTA (IBICT) PROF. DRA. MARCIA T. CAVALCANTI (USU) PROF. DRA. LUANA F. SALES (IBICT) 9ª Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto - CONFOA 2018
  • 2. Diagnóstico prévio O cenário das HD no Brasil aponta para um desenvolvimento de recursos tecnológicos que ora propiciam fundamento metodológico para o desenvolvimento de pesquisas diversas nas humanidades, ora são eles próprios parte do resultado de pesquisas onde o desenvolvimento desses recursos propicia a publicização do conhecimento e a circulação da informação no âmbito científico rumo a uma política e cultura de acesso aberto; Artefatos tecno-digitais acompanhados de suas respectivas linguagens e gramáticas imagéticas têm redesenhado o cenário de produção do conhecimento e de comunicação e popularização da ciência. O advento das Humanidades Digitais no cenário brasileiro não escapa da condição comum de busca por prestígio e recursos por meio da inserção da computação e de ferramentas egressas dos meios pelos quais se busca dominar mais e mais o Big Data valorizando a inflexão multidisciplinar. Isso, contudo, não significa que estamos a percorrer esse caminho virtuosamente.
  • 3. Diagnóstico prévio As HD estão a remodelar relações e formas pelas quais e com as quais interpretamos, indagamos e produzimos conhecimento humano em suas vertentes sociais, políticas, culturais, econômicas e até mesmo filosóficas e subjetivas. O objetivo de criar um laboratório voltado às HD como o Larhud tinha como intento atuar em um inovador paradigma de interdisciplinaridade ou transdisciplinaridade enquanto espaço catalisador de dados, fontes diversas, e informações provenientes das pesquisas de seus membros e de mestrandos e doutorandos que se identifiquem com a temática das Humanidades Digitais.  Dados provenientes da «raspagem» de redes sociais ou de sítios do governo federal;  Imagens e visualizações geradas para fundamentação de análises quantitativas e qualitativas, no escopo da bibliometria ou;  Análise semântica, proveniente do corpus textual coletado da internet e classificado de acordo com as suas respectivas pesquisas;  Toda essa informação e seus respectivos dados deveriam estar disponíveis para outros pesquisadores averiguar e reutilizar. Os datasets das pesquisas hoje realizadas por meio de ferramentas cada vez mais e mais sofisticadas se tornarão a nova fonte histórica para aqueles cientistas das humanidades que futuramente precisarão, como o célebre historiador francês Lucien Febvre registrou «fabricar o seu mel» (1989, p. 249).
  • 4. Transformação digital nas Humanidades e a Ciência da Informação  O tema das Humanidades Digitais têm sido recorrentemente procurado no Brasil.  Humanidades  Computação Processos classificação, indexação e recuperação da informação / metadados / documentalidade / arquivos e digital libraries / digit(ização/alização) / acesso aberto / acesso à informação / divulgação científica / usuários, etc. C.I.
  • 5. Ferramentas e métodos computacionais levados à pesquisa em Humanidades Muitos dos arquivos on-line, recursos educacionais abertos, plataformas de leitura digital, iniciativas de educação on- line e visualizações de dados podem ser classificados como tal; Curadoria, organização do conhecimento, classificação, recuperação da informação ocupam o topo da agenda para se evitar que: Volume = Distopia Transformação digital? Alcançada quando o desenvolvimento de formas de usos digitais, permitem inovação e criatividade, estimulando mudanças significativas dentro do domínio profissional ou do conhecimento. (LANKSHEAR; KNOBEL, 2008, p. 173).
  • 6. Outras possibilidades Sistemas abertos de publicação propiciam que professores e suas respectivas redes de colaboração participem de novos fluxos de trabalho e de produção; Mover as práticas de ensino das humanidades, não restringindo-as às salas de aula tradicionais, mas produzindo formas de redes participativas pode incrementar o engajamento dos alunos e amplia o acesso e produção de informação de forma multimodal. A produção de recursos auxiliares, calcados na tecnologia digital, direcionados às humanidades não apenas auxilia o intercruzamento de informações de diversos formatos e sistemas como eles próprios podem representar uma nova forma de “escrita”.
  • 7. Sobre disciplinas e suas fronteiras “o todo não é a soma das partes” “[...] o problema da especialização encontra os seus limites justamente aqui, no momento em que a ciência toma consciência que o todo não é a soma das partes”. (POMBO, 2005, p.10) Limites
  • 8. Limite epistemológico enquanto potência Disciplinas tradicionais Interdisciplinaridades ou Ciências de Fronteira
  • 9. O Laboratório em Rede de Humanidades Digitais - Larhud Competências Curso básico de Python para pesquisadores em ciências humanas, sociais e sociais aplicadas (edições 1, 2 e 3); Introdução ao Zotero: ferramenta de gestão de referências bibliográficas; Metodologias Desenvolvimento de ferramenta digital para mapeamento de produção científica através de scrapping do Google Scholar; Desenvolvimento de gerador de nuvem de palavras; Plataforma wiki de tutoriais para uso de ferramentas digitais; Projeto memória da C.I. Brasileira (plataforma panteão) Debate sobre normatização de citação de datasets. Acesso Desenvolvimento de sítio eletrônico do LARHUD: http://www.larhud.ibict.br Criação de repositório de dados abertos dedicado às ciências humanas. O repositório digital multidisciplinar Zenodo permite-nos, no escopo do programa de atividades realizadas pelo LARHUD, armazenar os resultados de pesquisas científicas multitemáticas e disponibilizar o acesso às mesmas. Apesar de haver um repositório institucional na estrutura do IBICT, entendemos ser as atividades, resultados, produtos e dados oriundos do LARHUD algo ainda de características híbridas ou de «fronteira» (Pombo, 2005) quando temos em perspectiva o campo disciplinar da Ciência da Informação
  • 10. Qual repositório?  repositório a ser implantado pelo Larhud:  repositório digital temático  Objetivos: 1. reunir as entrevistas de História Oral geradas pelo «Projeto Panteão: Memórias Científicas da Ciência da Informação no Brasil» 2. produção científica dos entrevistados; 3. disponibilizar, em um único local virtual, o conjunto da produção científica e acadêmica dos integrantes do GP; 4. preservação e compartilhamento de dados gerados tanto pelas pesquisas, no ambito das humanidades digitais, dos integrantes do GP quanto para outros pesquisadores que estejam interessados em confiar ao LARHUD a preservação de seus dados; < datasets, gerados no âmbito de pesquisas de áreas como ciências humanas, sociais e sociais aplicadas, ou como convencionamos dizer: humanidades, poderão ser acessados, referenciados e reutilizados uma vez preservados no repositório >
  • 11. Diagrama prévio do fluxo repositório LARHUD
  • 12. Detalhamento 3ª etapa do diagrama prévio do fluxo repositório LARHUD Servidor local
  • 13. Conclusão  Pensar repositórios, no âmbito das Humanidades Digitais, é outrossim elevar a discussão para além da inovação e criação de ferramentas e de suas fetichizações, visando a manutenção do acesso ao conhecimento por essas mesmas esculpido e burilado digitalmente. Sem acesso e recuperação as humanidades não concluirão seu processo de «transformação digital» pelo que passam.
  • 14. Obrigado ricardo.pimenta@ibict.br Mais informações sobre o Larhud: http://www.larhud.ibict.br
  • 15. Referências Bibliográficas ALVES, D. (2016). As Humanidades Digitais como uma comunidade de práticas dentro do formalismo académico: dos exemplos internacionais ao caso português. Ler História [Online], 69, 2016. [Consult. 01 fev. 2018]. Disponível na Internet: <URL: http://journals.openedition.org/lerhistoria/2496>. DACOS, M. (2011). Manifesto das Digital Humanities. That Camp Paris. [blog]. [Consult. 07 set. 2018]. Disponível na internet: <URL: https://tcp.hypotheses.org/497>. DAHLBERG, I. (1989). Knowledge Organization and the Humanities and Some Other New Features of this Issue. lnt. Classif., v. 16, n. 3, p. 133. DA SILVA, F. (2016). O papel dos bibliotecários na gestão de dados científicos. RDBCI: Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 14(3), 387-406. doi:https://doi.org/10.20396/rdbci.v14i3.8646333 FEBVRE, L. (1989). Combates pela história. Lisboa: Editorial Presença. FITZPATRICK, K. (2012). The humanities, done digitally. In M. K. Gold (Ed.), Debates in the digital (pp. 12–15). Minneapolis, MN: University of Minnesota Press. [Consult. 14 abr. 2018]. Disponível na Internet: <URL: http://dhdebates.gc.cuny.edu/debates/text/30>. FOX, P.; HENDLER, J. (2011). eScience semântica: o significado codificado na próxima geração de ciência digitalmente aprimorada. In: HEY, T.; TRANSLEY, S.; TOLLE, K. (orgs). O quarto paradigma: descobertas científicas era da eScience. São Paulo: Oficina de Textos. GUERREIRO, D.; BORBINHA, J. (2014). Humanidades Digitais:novos desafios e Oportunidades (novo Revista Internacional del Libro, Digitalización y Bibliotecas. 2:2. http://ijbes.cgpublisher.com. HADI, L. F. W. M. (2014). Bridging the Gaps between Knowledge Organization and Digital Humanities. Wieslaw Babik (Dir.). 13th International ISKO Conference, Cracovie, Poland. 14, pp.477-487. [Consult. 20 fev. 2018]. Disponível na Internet: <URL: http://hal.univ-lille3.fr/hal-01643186>. HESSE, B. W.; MOSER, R. P.; RILEY, W. T. (2015). From Big Data to knowledge in the Social Sciences. The ANNALS of the American Academy of Political and Social Science. v.659, n.1, 16-32. [Consult. 10 set. 2018]. na Internet: <URL: http://journals.sagepub.com/doi/10.1177/0002716215570007>. LIU, A. (2004). The laws of cool: knowledge work and the culture of information. Chicago: The University of Chicago Press. MARQUES, F. (2017). Ciência transparente. Revista FAPESP, abril, 2014.MARQUES, Fabrício. A realidade que emerge da avalanche de dados. Pesquisa Fapesp, n.255, p.19-25. MARTÍNEZ-URIBE, L.; MACDONALD, S. (2008). Un nuevo cometido para los bibliotecarios académicos: data curation. El profesional de la información, maio./jun., v.17, n.3, p.273-280. [Consult. 04 abr. 2018]. Disponível na Internet: <URL: http://eprints.rclis.org/19304/2/03.pdf>. PEREIRA, P. S. (2015). Academia, Geopolítica das Humanidades Digitais e Pensamento Crítico. Matlit: Revista do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura, v.3 n.1, p.111-140. POMBO, O. (2005). Interdisciplinaridade e integração dos saberes. Liinc em revista, v. 1, n. 1, p. 3-15. [Consult. 10. Set. 2018]. Disponível na internet: <URL: http://www.brapci.inf.br/v/a/5447>. SALES, L.; CAVALCANTI, M. T. (2015). Seleção e avaliação de coleções de dados digitais de pesquisa: uma possível abordagem metodológica. Informação & Tecnologia (ITEC). Marília/João Pessoa, 2(2): 88-105, jul./dez. [Consult. 10 set. 2018]. Disponível na internet: <URL: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/itec/article/view/34134/17537>.