Seminário BAD Humanidades Digitais

637 visualizações

Publicada em

Seminário BAD, BIBLIOTECAS DIGITAIS PARA AS HUMANIDADES:NOVOS DESAFIOS E OPORTUNIDADES, BNP, 13 de Março de 2014

Humanidades digitais
– Contributos para a definição do conceito
– Contextos de desenvolvimento da disciplina
Bibliotecas universitárias
– Leitores ou utilizadores
– Novos modelos
Bibliotecas digitais patrimoniais

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
637
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário BAD Humanidades Digitais

  1. 1. Bolsa de SFRH / BD / 82229 / 2011 Bibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidades
  2. 2. 2
  3. 3.  Bibliotecas universitárias  Leitores ou utilizadores O público da biblioteca deixa de ser apenas leitor de obras impressas ou manuscritas, tornando-se num utilizador de âmbito mais alargado Georgia Tech Library, Atlanta, USA, em meados do século XX e na atualidade http://librarycommons.gatech.edu/lwc/productivity.php  3 Passado e presente
  4. 4.  Bibliotecas universitárias  Leitores ou utilizadores A biblioteca fornece acesso a múltiplas fontes de informação Imagem em: http://bsf.org.br/2014/01/10/o-que-faz-bibliotecario-era-digital-novas-funcoes/ 4 Passado e presente
  5. 5.  Bibliotecas universitárias  Leitores ou utilizadores Além da mediação, o bibliotecário fornece ferramentas 5 Passado e presente Imagem em: http://bsf.org.br/2014/01/10/o-que-faz-bibliotecario-era-digital-novas-funcoes/
  6. 6.  Bibliotecas universitárias  Leitores ou utilizadores Além da mediação, o bibliotecário fornece ferramentas 6 Passado e presente Imagem em: http://bsf.org.br/2014/01/10/o-que-faz-bibliotecario-era-digital-novas-funcoes/
  7. 7.  Bibliotecas universitárias  Leitores ou utilizadores Além da mediação, o bibliotecário fornece ferramentas 7 Passado e presente Imagem em: http://bsf.org.br/2014/01/10/o-que-faz-bibliotecario-era-digital-novas-funcoes/
  8. 8.  Bibliotecas universitárias  Leitores ou utilizadores: serviços disponibilizados  Disponibilização de publicações impressas e digitais  Catálogos em linha (OPAC- online public access catalog)  Acesso a bases de dados de artigos científicos  Repositórios institucionais  Disponibilização de informação nas redes sociais 8 Passado e presente
  9. 9. http://www.sdum.uminho.pt/ 9
  10. 10. 10
  11. 11. 11
  12. 12.  Bibliotecas digitais patrimoniais “Digital libraries offer unique ways of recording, preserving, and propagating culture in multimedia form.” Witten and Bainbridge, 2003, p. 5 http://www.europeana.eu/ 12 Passado e presente
  13. 13.  Bibliotecas digitais  Vocacionadas para a investigação  Utilização e a reutilização da informação  Descrição e a estruturação do objeto digital  Conservação e a preservação da informação a longo termo http://www.dlib.org/dlib/march07/castelli/03castelli.html 13 Passado e presente
  14. 14. Documentos Digitalização Adição dos metadados Biblioteca Digital Seleção Nados digitais Documentos digitalizados e digitais Mecanismos de pesquisa e recuperação da informação + 14 Passado e presente
  15. 15.  Bibliotecas digitais patrimoniais  Bibliotecas digitais constituídas por coleções digitalizadas de documentos:  Manuscritos  Códices  Incunábulos  Livro antigo  Periódicos  Cartografia  Iconografia 15 Passado e presente
  16. 16.  Bibliotecas digitais patrimoniais  Definição:  Em função da missão da instituição  Em função dos respetivos acervos  Análise das coleções existentes http://www.uc.pt/sibuc/PesquisaGeral/Biblioteca_Digital 16 Passado e presente
  17. 17.  Bibliotecas digitais patrimoniais  Problemas associados  Direito de autor  Conversão para formato digital das vastas coleções analógicas  Bases comerciais/bases em acesso aberto  Preservação digital  Acesso aos investigadores  Desafios “Technological advances have altered the way that researchers capture, curate, analyze and visualize data at every scale”. Collins et al., 2012 17 Passado e presente
  18. 18. 18
  19. 19. 19
  20. 20. 20 Contributos para a definição do conceito  A computação para as humanidades (humanities computing)  A designação digital humanities surge em 2004 na obra Companion to digital humanities, (SCHREIBMAN et al., 2004)  As mudanças na designação configuram a evolução de um mero serviço para uma nova prática  Em 2013 humanidades digitais Futuro: humanidades digitais
  21. 21. Contributos para a definição do conceito  Digital humanities (humanidades digitais)  Planificação, produção e distribuição em linha  Articulação entre as potencialidades da tecnologia digital com os métodos utilizados nas ciências humanas  Criar acessos a recursos digitais ou digitalizados relevantes para as humanidades  Ou seja estruturar, documentar, preservar e disseminar os dados  Desenvolver metodologias que permitam gerar novos elementos derivados dos dados iniciais  Fomentar a investigação e o conhecimento para aumentar a compreensão nas humanidades 21 Futuro: humanidades digitais
  22. 22.  Contributos para a definição do conceito MANIFESTO […] mais do que uma “transdisciplina, portadora dos métodos, dos dispositivos e das perspetivas heurísticas ligadas ao digital no domínio das Ciências humanas e sociais” refere-se “ao conjunto das Ciências humanas e sociais, às Artes e às Letras. As humanidades digitais não negam o passado, apoiam-se, pelo contrário, no conjunto dos paradigmas, savoir- faire e conhecimentos próprios dessas disciplinas, mobilizando simultaneamente os instrumentos e as perspetivas singulares do mundo digital.” THATCAMP, Paris, 2010 http://tcp.hypotheses.org/497 22 Futuro: humanidades digitais
  23. 23.  Contextos de desenvolvimento da disciplina  Fatores económicos  Rentabilização do investimento  Vantagens da utilização da tecnologia digital  Facilidade na ordenação e análise de grandes quantidades de dados  Elevado índice de aplicabilidade ao ensino  Facilidade de comunicação entre investigadores e entre professores e alunos 23 Futuro: humanidades digitais
  24. 24.  Humanidades digitais envolve as áreas  Das humanidades  Arqueologia  História clássica  Linguística  Artes visuais  Estudos teatrais  História da língua  Estudos de informação  Biblioteconomia  Museologia  Etc.  Ciências da informação  Ciências da computação 24 Futuro: humanidades digitais
  25. 25.  Publicações  Monografias  Periódicos  Blogues 25 Futuro: humanidades digitais
  26. 26.  Monografias  Atas de seminários e congressos  Compilações de artigos  Problematizam o conceito e as práticas  Áreas especificas 26 Futuro: humanidades digitais
  27. 27. 27 Futuro: humanidades digitais  Os vários artigos desenvolvem-se em torno da mudança de paradigma na aquisição e produção do conhecimento causada pela introdução de ferramentas digitais  Esta obra constitui, por isso, uma das mais significativas abordagens neste âmbito, sendo que a investigação em humanidades digitais passa pela análise do processamento da informação através das técnicas computacionais. Berry, D. M. (Ed.). (2012). Understanding Digital Humanities. Houndmills Basingstoke Hampshire; New York: Palgrave Macmillan.
  28. 28.  Periódicos  Revistas de computação  Revista de linguística  Revistas de história  Etc. 28 Futuro: humanidades digitais
  29. 29.  Periódicos da especialidade  dhq – Digital Humanities Quarterley  Desde 2007  Em acesso livre  Inglês  Peer-reviewed  http://www.digitalhumanities.org/dhq/  Digital Studies / Le champ numérique  Desde 1992  Em acesso livre  Francês e inglês  Peer-reviewed  http://www.digitalstudies.org/ojs/index.php/digital_studies/index 29 Futuro: humanidades digitais
  30. 30.  Periódicos da especialidade  Journal of Digital Humanities  Desde 2011  Em acesso livre  Inglês  Peer-reviewed  http://journalofdigitalhumanities.org/  Literary and Linguistic Computing  Desde 1986  Acesso condicionado  Inglês  Peer-reviewed  http://llc.oxfordjournals.org/ 30 Futuro: humanidades digitais
  31. 31.  Periódicos da especialidade  Computing in the Humanities Working Papers  Desde 1992  Em acesso livre  Francês e inglês  Peer-reviewed  http://projects.chass.utoronto.ca/chwp/  TEXT Technology: the journal of computer text processing  Desde 2003  Em acesso livre  Inglês  Peer-reviewed  http://texttechnology.mcmaster.ca/  Digital Humanities Now. 31 Futuro: humanidades digitais
  32. 32.  Periódicos da especialidade  Digital Humanities Now  http://digitalhumanitiesnow.org/ 32 Futuro: humanidades digitais
  33. 33.  Alliance of Digital Humanities Organizations (ADHO)  Atualmente a ADHO é constituída por:  Association for Literary and Linguistic Computing (ALLC)  Association for Computers and the Humanities (ACH)  Society for Digital Humanities/Société pour l'étude des médias interactifs (SDH- SEMI)  centerNet  Australasian Association for Digital Humanities (aaDH)  Japanese Association for Digital Humanites (JADH) 33 Futuro: humanidades digitais
  34. 34.  O DARIAH - Digital Research Infrastructure for the Arts and Humanities  É uma rede de pessoas, informação, conhecimento, conteúdo, métodos, ferramentas e tecnologias provenientes dos vários países da união europeia  Os países representados no projeto são:  Alemanha  Áustria  Dinamarca  Eslovénia  França  Grécia  Holanda  Irlanda  Itália  Luxemburgo e Sérvia 34 Futuro: humanidades digitais
  35. 35.  Centros de investigação  América do Norte  Estados Unidos da América (USA)  Europa, onde se destaca o  Reino Unido  França Portugal- Instituto de História Contemporânea (IHC) da UNL. centerNet http://goo.gl/maps/d88aO 35 Futuro: humanidades digitais
  36. 36. 36 Futuro: humanidades digitais
  37. 37.  Universidades  Universidades de Harvard (USA)  Universidades de Stanford (USA)  Universidades de Maryland (USA)  King’s College London (UK)  Universidade de Oxford (UK)  Universidade de Sheffield (UK)  University College London (UK)  … 37 Futuro: humanidades digitais
  38. 38.  Centros de estudo  UCL Centre for Digital Humanities - http://www.ucl.ac.uk/dh/  Digital Humanities Specialist - https://dhs.stanford.edu/  Digital Humanities Laboratory - http://dhlab.epfl.ch/  Digital.Humanities@Oxford - http://digital.humanities.ox.ac.uk/  Grupo de Pesquisas Humanidades Digitais - http://humanidadesdigitais.org/  … 38 Futuro: humanidades digitais
  39. 39.  Comunidades de interesse  Incentivar a comunicação e a colaboração na comunidade  Global Outlook::Digital Humanities (GO::DH)  4humanities  Red-HD  HASTAC  dh+lib where the digital humanities and librarianship meet  … 39 Futuro: humanidades digitais
  40. 40.  AHDig – Associação das Humanidades Digitais (http://ahdig.org/)  Foi fundada em 25 de outubro de 2013 por pesquisadores portugueses e brasileiros  É uma rede de pesquisadores unidos pela língua portuguesa e pela inclusão da perspetiva digital em seus horizontes de investigação.  88 participantes 40 Futuro: humanidades digitais
  41. 41.  Blogues  Bibliotecas e humanidades digitais http://bdh.hypotheses.org/  Humanidades digitais http://humanidadesdigitais.org/  Marin Dacos http://blog.homo-numericus.net/  Melissa Terras http://melissaterras.blogspot.com/  Matthew K. Gold http://mkgold.net  Etc., etc. 41 Futuro: humanidades digitais
  42. 42.  Ferramentas  Analisar dados - Wordle  Gerir informação bibliográfica - Mendeley  Gerenciar tarefas - MySuite  Desenvolver o trabalho colaborativo em rede - AdValue  Organizar os materiais de pesquisa - webQDA  Publicar e compartilhar informações - bubok  Construir coleções - GreenStone  Pesquisar visualmente - Google  Transcrever textos manuscritos ou falados - ICR  Editar imagens - Gimp  Realizar mapas dinâmicos - MapaHD  Etc. 42 Futuro: humanidades digitais
  43. 43.  Visualização da informação/Representação do espaço e do tempo  The Spatial History Project da Universidade de Stanford  Holocaust Geographies • Espaço e do tempo • Eventos relacionados • Informação de arquivo 43 Futuro: humanidades digitais
  44. 44.  Visualização da informação/3D  Virtual World Heritage Laboratory da universidade de Virgínia  Reborn: a digital modelo of ancient Rome 44 Futuro: humanidades digitais
  45. 45.  Bibliotecas digitais patrimoniais  Perseus Digital Library  Biblioteca Digital Mundial  Internet Archive 45 Futuro: humanidades digitais
  46. 46. 46 Futuro: humanidades digitais
  47. 47. 47 Futuro: humanidades digitais
  48. 48. 48 Futuro: humanidades digitais
  49. 49.  Projetos em português  Lisboa antes do terramoto de 1755  Este projeto foi desenvolvido Centro de História da Arte e Investigação Artística (CHAIA) da Universidade de Évora  Em parceria da empresa Beta Technologies  Projeto iniciado em 2010  Este projeto visa recriar virtualmente, a partir da tecnologia de mundos virtuais Second Life®, a memória da Lisboa destruída pelo terramoto de 1 de Novembro de 1755, dando corpo a um modelo de laboratório de investigação em história da cidade 49 Futuro: humanidades digitais
  50. 50.  Projetos em português  Lisboa antes do terramoto de 1755 50 Futuro: humanidades digitais
  51. 51.  Projetos em português  Lisboa antes do terramoto de 1755 51 Futuro: humanidades digitais http://vimeo.com/17044721  Levantamento e seleção exaustivos de fontes escritas e iconográficas  Abrange o desenho urbano  O tecido arquitetónico  Incluirá ainda componentes áudio e de animação  Reconstituição de espetáculos de ópera, touradas, procissões, etc.
  52. 52.  Projetos em português  LusOpenEdition  OpenEdition oferece à comunidade académica uma plataforma internacional de publicação e divulgação da informação em ciências sociais e humanas  É um portal de revistas científicas em linha, no domínio das humanidades e das ciências sociais  Alberga blogues denominados cadernos de investigação  E-book 52 Futuro: humanidades digitais
  53. 53.  Projetos em português  Brasiliana  A Brasiliana USP está comprometida, desde sua conceção, com o ideário do acesso livre e da democratização do acesso a seu acervo  A USP guarda um acervo bibliográfico e documental sobre assuntos brasileiros  Acessível ao público desde junho de 2009 53 Futuro: humanidades digitais
  54. 54.  Estado da arte  Análise de grandes massas documentais  Representação da informação, cruzando vários tipos de dados de forma eficaz e apelativa  Personalização do acesso a sítios eletrónicos  Realização de OCR (Optical Character Recognition) com um elevado grau de fiabilidade  Tradução automática dos documentos  Análise de textos, fornecendo a incidência de utilização das palavras  Constituição de bibliotecas digitais, integrando a tecnologias complementares como a georreferenciação, extração automática de dados, etc. 54 Futuro: humanidades digitais
  55. 55.  Desafios  Garantir que as coleções digitalizadas continuem a ser úteis à investigação  Otimizar as pesquisas e a recuperação da informação  Providenciar para que continuem a ser acessíveis a longo prazo  De forma programada a uma escala alargada, envolvendo uma rede de instituições  Que políticas devem ser seguidas?  Em relação ao direito de autor  À seleção de obras 55 Futuro: humanidades digitais
  56. 56.  Propostas  Pesquisa no interior dos documentos  Elevador diferenciado para texto e sumário  Nas obras muito ilustradas, navegação por texto e por imagem  Ampliação das ilustrações  Indicação de ligações para traduções  Hiperligação a bibliografias sobre a obra digitalizada  Exportação direta para os gestores de citações  Articulação entre a pesquisa em catálogo com as ferramentas de outros motores de pesquisa 56 Futuro: humanidades digitais
  57. 57.  H2020  Europa 2020 designa a estratégia de crescimento para a União Europeia de 2010 a 2020  Maior articulação entre as políticas nacionais dos Estados-membros e as políticas europeias.  Crescimento inteligente: desenvolver uma economia baseada no conhecimento e na inovação.  Crescimento sustentável: promover uma economia mais eficiente em termos de utilização dos recursos, mais ecológica e mais competitiva.  Crescimento inclusivo: fomentar uma economia com níveis elevados de emprego que assegura a coesão social e territorial http://www.umic.pt/images/stories/publicacoes3/UE2020_COM_final.pdf 57 Futuro: humanidades digitais
  58. 58.  H2020  La gestión de las bibliotecas deberá flexibilizarse y sus actuaciones deberán integrarse más en las finalidades de las instituciones a las que sirven  Se incrementará la cooperación: una mayor cooperación y colaboración ampliará el papel de la Biblioteca dentro y fuera de la Institución  Los recursos públicos serán escasos y las bibliotecas deberán encontrar nuevas estrategias de ahorro y de financiación  Los profesionales deberán tener perfiles flexibles y cambiantes y las bibliotecas necesitarán personal con conocimientos diversos; la formación dejará de tener un carácter unitario  Las bibliotecas deben reforzar su función de crear comunidades, dotarlas de cohesión social y garantizar la igualdad de oportunidades de los ciudadanos en el acceso a la información 58 Futuro: humanidades digitais
  59. 59.  H2020  Bibliotecas ágora o bibliotecas como tercer lugar  Los espacios de las bibliotecas aún permanecerán como tales, pero serán flexibles acogedores y sociales  La educación, el aprendizaje y las habilidades serán la clave de la misión de las Bibliotecas  Servicios que se adaptan a una realidad digital  Estrategias innovadoras para gestionar fuentes y colecciones híbridas http://www.mcu.es/bibliotecas/docs/MC/ConsejoCb/GruposTrabajo/GE_ prospectiva/Estudioprospectiva2020.pdf 59 Futuro: humanidades digitais
  60. 60.  Berry, D. M. (ed. lit.). (2012). Understanding digital humanities. Houndmills, Basingstoke, Hampshire: Palgrave Macmillan.  Borgman, C. L. (2009, October). The digital future is now: A call to action for the humanities. Digital Humanities Quarterly, 3(4), 1-30. Disponível em: http://digitalhumanities.org/dhq/vol/3/4/000077/000077.html  Choudhury, G. S., & Seaman, D. (2013). The Virtual Library. In Siemens, R. G., & Schreibman, S. (ed. lit.). (2013). A companion to digital literary studies. Chichester, West Sussex: Wiley- Blackwell. Disponível em: http://www.digitalhumanities.org/companionDLS/  Collins, E., & Jubb, M. (2012). How do researchers the humanities use information resources?. Liber Quarterly, 21 (2), 176-187. [Consult. 20 de setembro 2012]. Disponível em: http://liber.library.uu.nl/index.php/lq/article/view/8017  GONÇALVES, Maria Filomena e BANZA, Ana Paula coord. (2013): Património Textual e Humanidades Digitais: da antiga à nova Filologia. Col. Biblioteca - Estudos & Colóquios, Série e-Book, nº 1. Évora: CIDEHUS. Disponível em: http://dspace.uevora.pt/rdpc/handle/10174/10468  Gold, M. K. (2012). Debates in the digital humanities. Minneapolis: Univ Of Minnesota Press. 60 Referências
  61. 61.  Greenhalgh, M. (2004). Art history. In Schreibman, S., Siemens, R. G., & Unsworth, J. (ed. lit.). (2004). A companion to digital humanities (pp. 31-45). Malden, Mass: Blackwell.  Guerreiro, D. M., Calixto, J. A., & Borbinha, J. L. (2012). Bibliotecas Digitais para as Humanidades: novos desafios e oportunidades. 11.º Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas: Integração, Acesso e Valor Social. Lisboa, 18-20 out. 2012. Disponível em: http://www.bad.pt/publicacoes/index.php/congressosbad/article/view/354  Hockey, S. (2004). The history of humanities computing. In Schreibman, S., Siemens, R. G., & Unsworth, J. (ed. lit.). (2004). A companion to digital humanities (pp. 3-19). Malden, Mass: Blackwell.  Kirschenbaum, M. G. (2010) What Is digital humanities and what’s it doing in English departments? ADE Bulletin, 150, 55-61 (1-7). Disponível em: http://mkirschenbaum.files.wordpress.com/2011/03/ade-final.pdf  Vinopal, J., & McCormick, M. (2013, January 1). Supporting digital scholarship in research libraries: Scalability and sustainability. Journal of Library Administration, 53(1), 27-42. Disponível em doi:10.1080/01930826.2013.756689.  Witten, I. H., & Bainbridge, D. (2003). How to build a digital library. San Francisco, CA: Morgan Kaufmann. 61 Referências
  62. 62.  damague@fa.uevora.pt  @DaliaGuerreiro  http://bdh.hypotheses.org/  https://www.facebook.com/groups/bib.digital/ Muito obrigada • FIM 62 Contatos

×