SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Baixar para ler offline
COMO QUEREMOS SER TRATADOS POR NOSSOS PAIS SEPARADOS
Não estamos falando de direitos, mas de afetos!

Nós,

crianças

de

pais

que

estão

se

separando

ou

terminaram

o

seu

relacionamento, merecemos um tratamento justo e honesto por parte de cada
um de vocês. Pedimos que vocês nos considerem enquanto tantas mudanças
estão acontecendo em nossa família. Para que vocês saibam o que passa em
nossas mentes e facilite a sua compreensão, nós, filhos de pais separados,
concordamos em algumas coisas que achamos que vocês deveriam levar em
conta, ao invés de nos abandonarem nas mãos de promotores, advogados,
peritos e juízes...
Sabemos que temos muitos direitos legais, mas, na verdade, o que queremos é
vivermos uma vida legal. Chega de tantos direitos; queremos apenas viver
direito!
A primeira coisa que precisam entender e aceitar é que :Somos seus filhos e
amamos vocês dois: igual! E não podemos ser divididos em dois! Estamos
inteiros com vocês dois.
1. Precisamos que vocês dois amem esse Ser inteiro, não importa o que
venha acontecer com o relacionamento de vocês. Se vocês estiverem
juntos, nos amem; se vocês se desentenderem ou se separarem, queremos
continuar a ser amados e cuidados e conviver com os dois. Não temos
nada a ver com separação, mas com união!
2. Merecemos ser tratados como pessoas normais com nossas próprias
ideias, sentimentos, vontades e NÃO como propriedade ou moeda de
troca nas suas negociações. Isso é um absurdo: vocês não estão nos vendo
como seres humanos, mas como armas e mercadoria! “Gente grande”
chama a isso de MANIPULAÇÃO, ALIENAÇÃO! Vocês não ganham nada;
e a gente é quem perde em tudo!
3. Queremos que vocês nos expliquem sobre as mudanças que estão
acontecendo com nossa família, com respeito, carinho e compreensão de
nossas idades e sentimentos. Não nos faz bem e nem entendemos quando
vocês tentam nos explicar botando a culpa ou a responsabilidade ou
chingando um ao outro. Ou nos envolvem com a justiça que só vê o que
está escrito e não os nossos sentimentos. E a justiça é tão devagar que se
esquece que criança vira adulto lesado!
4. Queremos achar o que quisermos sobre cada um de vocês e sermos livres
para amar os dois sem importar com o que um pensa e fala do

outro.

Não precisamos ser convencidos e nem de torcida! Vocês não precisam
ganhar pontos: não estamos participando de um jogo! Nesse jogo
mesquinho dos ressentimentos, todos perdem!
5. Queremos saber sobre os seus sentimentos, interesses e alvos em relação
à nossa pessoa. Queremos que vocês dois sejam muito felizes, que casem
de novo e se amem e tenham filhos. Mas, por favor, não nos atrapalhem!
Nãos nos deixem órfãos !
6. Não nos faz bem sermos bombardeados com perguntas que não têm nada
a ver com a gente, que não temos condições de responder. Não nos
encurralem e nos forcem a tomar partido por um de vocês.
Nunca vamos tomar partido; quando tomamos, é apenas porque nos
sentimos acuados. Pais amorosos não amedrontam seus filhos!
7. Não queremos ser o pombo correio para levar mensagens de um para o
outro. Não somos pontes; somos filhos que estão dos dois lados, unidos
pelo lado do amor de vocês dois por nós.
8. Não queremos que nos peçam para sermos espiões e nem nos encurralar
para responder sobre coisas que acontecem na casa do outro nosso pai
(mãe).
9. Não nos faz bem termos de tomar posição um contra o outro. Estamos
sempre dos dois lados; lidamos apenas com afeto e respeitamos a dor dos
dois. Respeitem também a nossa dor.

.
EXPRESSÃO DE AMOR
1. Queremos continuar a ter os cuidados e a orientação de vocês dois; ser
educados em nossas mentes, alimentados em nossa alma e desenvolvidos
em nosso corpo, em um ambiente de amor incondicional.
2. Queremos continuar a se relacionar bem e amar aos dois e nos deixarem
amar vocês dois. Vocês estão separados, mas nós continuamos unidos!
3. Queremos continuar a amar nossos avós e parentes e nos relacionarmos
com eles como nos velhos tempos.
4. Queremos que as fotos de nossos pais e nossa família continuem
pendurados onde estavam.
5. Queremos que não fiquem tristes quando ficarmos com o outro. Estamos
em casas separadas, mas continuamos a amar a vocês dois onde
estivermos.
BEM-ESTAR
1. Precisamos que vocês pais continuem a fazer o melhor que faziam pelos
nossos interesses o tempo inteiro, sem medir esforços e sem medir com
aquilo que acham que o outro faz. Não somos contabilidade!
2. Precisamos

nos

sentir

seguros

como

nos

lares

normais

e

sermos

protegidos dos perigos normais da vida.
3. Precisamos gastar tempo de qualidade com cada um de vocês, nossos
pais, sem que o outro se intrometa fazendo planos para nós, nos
seduzindo com outras coisas

ou nos ameaçando castigar por achar que

fizemos errado indo com o outro, ou concordando com o outro.
4. Temos o direito de ser crianças felizes e tranquilas e não fazer parte em
conflitos, problemas e brigas de nossos pais. A vida podia ser bem melhor
e será.

Por que não cantam com a gente e o Gonzaguinha: Eu fico com a pureza das
respostas das crianças:
É a vida! É bonita e é bonita! Viver e não ter a vergonha de ser feliz, Cantar,
A beleza de ser um eterno aprendiz
Eu sei Que a vida devia ser bem melhor e será,
Mas isso não impede que eu repita: É bonita, é bonita e é bonita!
LIBERDADE DE ESCOLHER
1. Precisamos que vocês nos digam, claramente, que não temos nada a ver
com a separação de vocês. Vocês é que decidiram assim.
2. Precisamos ser agasalhados quando nos sentimos com medo com o que
está acontecendo com nossa família. E não estamos entendendo nada.
3. Precisamos ter a liberdade de viver com cada um de nossos pais pelo
período de tempo que as situações permitam e que seja conveniente para
nós e para vocês.
4. Precisamos ser livres para decidir a continuar nos esportes e outras
atividades que gostamos sem causar problemas para nossos pais.
COISAS PRÁTICAS
1. Queremos ter o direito de ter um espaço legal na casa da mamãe e do
papai igual ao que a gente tinha em nossa casa.
2. Queremos ter uma rotina diária e semanal e programa que possamos
entender e fazer e viver sem atropelos e que possamos dar conta.
3. Queremos que vocês não nos encham com deveres e responsabilidades de
adultos. Não podemos fazer mais do que damos conta. Mas queremos ser
ajudados com a orientação de vocês.
4. Queremos

privacidade.

Queremos

comunicar

com

nossos

pais

em

particular sem ser vigiados, orientados ao que falar ou não falar e sermos
gravados ou escutados na extensão. Isso é muito feio e nos sentimos
invadidos e desrespeitados!
5. Quando forem nos levar para a casa do outro, não nos passem ao outro
como um pacote. Se não conseguirem convidar o outro para entrar por
um instante para que conversem sobre a gente, sejam pelo menos
amáveis e educados.
6. Quando forem nos buscar na casa de nossos avós, na escola ou na casa de
amigos, se vocês não puderem suportar o olhar do outro, não briguem na
minha frente. Finjam ser educados como vocês seriam com outras
pessoas, do jeito que vocês nos educaram.
7. Não nos contem coisas que ainda não conseguimos entender. Conversem
sobre isso com outros adultos, mas não com a gente.
8. Deixem que a gente leve os nossos amigos um na casa do outro. É
importante pra gente que eles conheçam vocês dois e saibam que somos
amados e cuidados pelos dois.Sejam simpáticos com eles.
9. Concordem sobre o dinheiro. Não comprem tudo pra gente quando
estamos com vocês e nem nos encham de presentes. Não tente nos
comprar, já somos seus! Queremos ter uma vida normal. Não importa se
um tem mais dinheiro que o outro; queremos apenas ficar à vontade e
felizes com os dois.
10.

Quando a gente estiver no

convívio de um dos pais, não tentem

ficar sempre ativos e fazendo coisas e levando a gente para lugares e
fazendo

atividades.

Não

invente!

A

nossa

vida

continua

normal

Bom para gente é estar com vocês, na rotina da casa. Quando estou na
casa da mamãe, estou na minha casa; quando estou na casa do papai,
estou na minha casa.
11.

Se puderem, deixem o máximo de coisas idênticas na nossa vida,

como estavam antes da separação. Comecem com o meu quarto, depois
com as pequenas coisas que eu fiz sozinho com meu pai ou com minha
Mãe.
12.

Procurem ser gentis com o novo parceiro um do outro. Preciso

também me entender e relacionar bem com essas pessoas. E elas comigo.
Afinal, vamos nos tornar uma nova família. Não tenham ciúme um do
outro. O ideal seria vocês dois encontrarem um novo parceiro para amar.
Mas se demorar, não fiquem chateados ou com inveja. Esse sentimento
acaba voltando para mim e eu é que tenho de aguentar a raiva de vocês.
DESENVOLVIMENTO
1. Merecemos que nossos pais discutam nosso desenvolvimento e estejam
interessados em como estamos indo em todas as áreas.
2. Precisamos que nos deixem discutir nossos sentimentos e emoções do jeito
certo contando com a compreensão e amor deles.
3. Precisamos de pais que saibam escutar nossos problemas e preocupações,
assim como nossos sonhos e desejos.

TEMPO E INFORMAÇÃO
1. Precisamos ter condições de nos comunicar com qualquer um de nossos
pais tanto quanto necessário.
2. Precisamos desfrutar o tempo suficiente e acesso (incluindo visitas) com
cada um de nossos pais que vão estar à disposição de nossas necessidades.
3. Precisamos conhecer os nossos pais, do jeito que são e não do jeito que
nos informam.
4. Precisamos ter uma comunicação clara (ainda que seja apenas escrita)
sobre nossos tratamentos médicos, terapias, assuntos de educação e
profissão, acidentes, doenças e outras coisas importantes sobre nós e
nossos pais. E precisamos que todo mundo que faz parte de nosso mundo
do desenvolvimento informem sempre aos nossos pais, não importa com
quem estamos. É assim que manda a lei!
5. Precisamos ter fronteiras definidas e com nexo na casa de cada um de
nossos pais, principalmente se as regras e o jeito de cada casa for muito
diferente da outra.
6. Precisamos saber antes sobre decisões como mudança de casa, férias e
outras coisas que fogem da rotina.
Mas acima de tudo, precisamos de pais que ajam com maturidade, afeto e
responsabilidade em relação à nossa nova estrutura de família.
Mas, acima de tudo, queremos viver parte igual de nossa vida com nosso pai
e sua família e com nossa mãe e sua família. Queremos o convívio dividido
(guarda compartilhada).
Se eles fossem crianças e passem pela mesma situação, saberiam o que
estamos passando e sentindo e não achariam que estamos querendo muito, a
não ser ser compreendidos, amados, respeitados e defendidos como filhotes.
O tempo é hoje.
Seu nome é hoje (Gabriela Mistral)
Somos culpados de muitos erros e faltas;
mas o nosso pior crime é o abandono das crianças,
negando-lhes a fonte da vida.
Muitas das coisas de que necessitamos
podem esperar. A criança não pode.
Agora é o momento em que seus ossos estão se formando
seu sangue também o está e seus sentidos estão se desenvolvendo
A ela não podemos responder “amanhã”
Seu nome é hoje.

+++

A chance está nas suas mãos, Senadores! Não se furtem ao dever, ao
sentimento, aos direitos das crianças! PL 117
WWW.criancaemrede.org/aindasemmeupai
Como queremos ser tratados por nossos pais separados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Familia_Escola
Familia_EscolaFamilia_Escola
Familia_Escolasimpala
 
Lição 1 - Família, Onde Tudo Começa
Lição 1 - Família, Onde Tudo ComeçaLição 1 - Família, Onde Tudo Começa
Lição 1 - Família, Onde Tudo ComeçaCleonilson Freitas
 
Relação familiar
Relação familiarRelação familiar
Relação familiarAngel Rosa
 
Comunicação familiar
Comunicação familiarComunicação familiar
Comunicação familiarREGINA LACERDA
 
Escola e família em parceria palestra norma
Escola e família em parceria palestra normaEscola e família em parceria palestra norma
Escola e família em parceria palestra normaFabiola Sampaio
 
A comunicação na família
A comunicação na famíliaA comunicação na família
A comunicação na famíliaNoimix
 
Educando os filhosa maneira de Deus
Educando os filhosa maneira de DeusEducando os filhosa maneira de Deus
Educando os filhosa maneira de DeusMichele Musicautista
 
Família nos dias de hoje
Família nos dias de hojeFamília nos dias de hoje
Família nos dias de hojemike wasofsky
 
conflitos familiares
conflitos familiaresconflitos familiares
conflitos familiaresderciomartins
 
A família e os desafios atuais
A família e os desafios atuaisA família e os desafios atuais
A família e os desafios atuaisWillian Xavier
 
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.Lucimara Lopes França
 
O exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosO exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosMoisés Sampaio
 
Educação dos filhos limites
Educação dos filhos   limitesEducação dos filhos   limites
Educação dos filhos limitesELANIA NUNES
 
A importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de EducarA importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de EducarClaudia Dutra
 
Reflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escolaReflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escolaSonia Piaya
 
7 inimigos da familia, influencias externas
7   inimigos da familia, influencias externas7   inimigos da familia, influencias externas
7 inimigos da familia, influencias externasPIB Penha
 

Mais procurados (20)

Familia_Escola
Familia_EscolaFamilia_Escola
Familia_Escola
 
Lição 1 - Família, Onde Tudo Começa
Lição 1 - Família, Onde Tudo ComeçaLição 1 - Família, Onde Tudo Começa
Lição 1 - Família, Onde Tudo Começa
 
Palestra para pais
Palestra para paisPalestra para pais
Palestra para pais
 
Relação familiar
Relação familiarRelação familiar
Relação familiar
 
Comunicação familiar
Comunicação familiarComunicação familiar
Comunicação familiar
 
Escola e família em parceria palestra norma
Escola e família em parceria palestra normaEscola e família em parceria palestra norma
Escola e família em parceria palestra norma
 
A comunicação na família
A comunicação na famíliaA comunicação na família
A comunicação na família
 
Educando os filhosa maneira de Deus
Educando os filhosa maneira de DeusEducando os filhosa maneira de Deus
Educando os filhosa maneira de Deus
 
Família nos dias de hoje
Família nos dias de hojeFamília nos dias de hoje
Família nos dias de hoje
 
conflitos familiares
conflitos familiaresconflitos familiares
conflitos familiares
 
A família e os desafios atuais
A família e os desafios atuaisA família e os desafios atuais
A família e os desafios atuais
 
Escola e Família
Escola e FamíliaEscola e Família
Escola e Família
 
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
2ª oficina - Escola e família fortalecendo vínculos.
 
O exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhosO exemplo pessoal na educação dos filhos
O exemplo pessoal na educação dos filhos
 
Educação dos filhos limites
Educação dos filhos   limitesEducação dos filhos   limites
Educação dos filhos limites
 
A relação família-escola
A relação família-escolaA relação família-escola
A relação família-escola
 
A Família e a Escola
A Família e a EscolaA Família e a Escola
A Família e a Escola
 
A importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de EducarA importância da Família no Processo de Educar
A importância da Família no Processo de Educar
 
Reflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escolaReflexões sobre a relação família escola
Reflexões sobre a relação família escola
 
7 inimigos da familia, influencias externas
7   inimigos da familia, influencias externas7   inimigos da familia, influencias externas
7 inimigos da familia, influencias externas
 

Destaque

PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de ...
PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de ...PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de ...
PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de ...pimpumplay
 
Guia -separação do casal
Guia -separação do casal Guia -separação do casal
Guia -separação do casal Ana Campelos
 
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais Alfredo Leite
 
Alienação parental
Alienação parentalAlienação parental
Alienação parentalnolo132
 
Anamnese psicopedagógica
Anamnese psicopedagógicaAnamnese psicopedagógica
Anamnese psicopedagógicaJULIANA TOLEDO
 
Quando algúem muito especial morre
Quando algúem muito especial morreQuando algúem muito especial morre
Quando algúem muito especial morrebibliotecaeb23vv
 
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSOCOMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSOAdair Dias, PMP, ITIL
 
Quando a família esta com problemas.pdf (2)
Quando a família esta com problemas.pdf (2)Quando a família esta com problemas.pdf (2)
Quando a família esta com problemas.pdf (2)JULIANA TOLEDO
 
Quando os pais se separam
Quando os pais se separamQuando os pais se separam
Quando os pais se separamrenan446
 
Agenda do Bebe para imprimir
Agenda do Bebe para imprimir Agenda do Bebe para imprimir
Agenda do Bebe para imprimir Casal Criginski
 
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rochaQuem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rochaDhebora Sales
 
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigoHISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigoroessencia
 
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculiaBrincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculiapimpumplay
 

Destaque (18)

PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de ...
PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de ...PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de ...
PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de ...
 
Filhos do divórcio
Filhos do divórcioFilhos do divórcio
Filhos do divórcio
 
Guia -separação do casal
Guia -separação do casal Guia -separação do casal
Guia -separação do casal
 
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
 
Alienação parental
Alienação parentalAlienação parental
Alienação parental
 
Anamnese psicopedagógica
Anamnese psicopedagógicaAnamnese psicopedagógica
Anamnese psicopedagógica
 
Quando algúem muito especial morre
Quando algúem muito especial morreQuando algúem muito especial morre
Quando algúem muito especial morre
 
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSOCOMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
 
Quando a família esta com problemas.pdf (2)
Quando a família esta com problemas.pdf (2)Quando a família esta com problemas.pdf (2)
Quando a família esta com problemas.pdf (2)
 
Quando os pais se separam
Quando os pais se separamQuando os pais se separam
Quando os pais se separam
 
Medo
MedoMedo
Medo
 
Como Lidar com o Medo
Como Lidar com o MedoComo Lidar com o Medo
Como Lidar com o Medo
 
Agenda do Bebe para imprimir
Agenda do Bebe para imprimir Agenda do Bebe para imprimir
Agenda do Bebe para imprimir
 
Livro Quem me dera
Livro Quem me deraLivro Quem me dera
Livro Quem me dera
 
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rochaQuem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
 
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigoHISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
 
Livros infantis
Livros infantisLivros infantis
Livros infantis
 
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculiaBrincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
 

Semelhante a Como queremos ser tratados por nossos pais separados

Fidelidade familiar - Tema 05/08/12
Fidelidade familiar - Tema 05/08/12Fidelidade familiar - Tema 05/08/12
Fidelidade familiar - Tema 05/08/12EBJ IPBCP
 
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfComo se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfSandraLima324724
 
Como manter a chama do amor
Como manter a chama do amorComo manter a chama do amor
Como manter a chama do amorCarlinda Sousa
 
educação competencias_parentais_sessao_1.pptx
educação competencias_parentais_sessao_1.pptxeducação competencias_parentais_sessao_1.pptx
educação competencias_parentais_sessao_1.pptxClaudiaBrito73
 
Licao 01 O Amor, Um Dom De Deus
Licao 01 O Amor, Um Dom De DeusLicao 01 O Amor, Um Dom De Deus
Licao 01 O Amor, Um Dom De Deusguest06a00c
 
AULA- PAPO JOVEM TEMA DO LIVRO NÃO PISE NA BOLA – RICHARD SIMONETTI
AULA- PAPO JOVEMTEMA DO LIVRO NÃO PISE NA BOLA – RICHARD SIMONETTIAULA- PAPO JOVEMTEMA DO LIVRO NÃO PISE NA BOLA – RICHARD SIMONETTI
AULA- PAPO JOVEM TEMA DO LIVRO NÃO PISE NA BOLA – RICHARD SIMONETTIHarleyde Santos
 
61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhorAntonio SSantos
 
A vida na realidade!!!
A vida na realidade!!!A vida na realidade!!!
A vida na realidade!!!1620joaquim
 
EBJ - Encontro 05/08/2012
EBJ - Encontro 05/08/2012EBJ - Encontro 05/08/2012
EBJ - Encontro 05/08/2012EBJ IPBCP
 
A descoberta da sexualidade
A descoberta da sexualidadeA descoberta da sexualidade
A descoberta da sexualidadeguest61f4512
 
Viva as diferencas
Viva as diferencas Viva as diferencas
Viva as diferencas SuperThamy
 
Estudo familiar para encontro de casal
Estudo familiar para encontro de casalEstudo familiar para encontro de casal
Estudo familiar para encontro de casalValtemir Guimaraes
 

Semelhante a Como queremos ser tratados por nossos pais separados (20)

Sexualidade Relacao
Sexualidade RelacaoSexualidade Relacao
Sexualidade Relacao
 
Fidelidade familiar - Tema 05/08/12
Fidelidade familiar - Tema 05/08/12Fidelidade familiar - Tema 05/08/12
Fidelidade familiar - Tema 05/08/12
 
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
Como se libertar das relacoes t   lucy beresfordComo se libertar das relacoes t   lucy beresford
Como se libertar das relacoes t lucy beresford
 
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdfComo se libertar das relacoes tóxicas.pdf
Como se libertar das relacoes tóxicas.pdf
 
Como manter a chama do amor
Como manter a chama do amorComo manter a chama do amor
Como manter a chama do amor
 
educação competencias_parentais_sessao_1.pptx
educação competencias_parentais_sessao_1.pptxeducação competencias_parentais_sessao_1.pptx
educação competencias_parentais_sessao_1.pptx
 
Licao 01 O Amor, Um Dom De Deus
Licao 01 O Amor, Um Dom De DeusLicao 01 O Amor, Um Dom De Deus
Licao 01 O Amor, Um Dom De Deus
 
7 segredos da prosperidade
7 segredos da prosperidade7 segredos da prosperidade
7 segredos da prosperidade
 
AULA- PAPO JOVEM TEMA DO LIVRO NÃO PISE NA BOLA – RICHARD SIMONETTI
AULA- PAPO JOVEMTEMA DO LIVRO NÃO PISE NA BOLA – RICHARD SIMONETTIAULA- PAPO JOVEMTEMA DO LIVRO NÃO PISE NA BOLA – RICHARD SIMONETTI
AULA- PAPO JOVEM TEMA DO LIVRO NÃO PISE NA BOLA – RICHARD SIMONETTI
 
Tem15
Tem15Tem15
Tem15
 
Ficar Ou Namorar!
Ficar Ou Namorar!Ficar Ou Namorar!
Ficar Ou Namorar!
 
61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor
 
A vida na realidade!!!
A vida na realidade!!!A vida na realidade!!!
A vida na realidade!!!
 
EBJ - Encontro 05/08/2012
EBJ - Encontro 05/08/2012EBJ - Encontro 05/08/2012
EBJ - Encontro 05/08/2012
 
Tem09
Tem09Tem09
Tem09
 
Tem09
Tem09Tem09
Tem09
 
Livre Arbitrio
Livre ArbitrioLivre Arbitrio
Livre Arbitrio
 
A descoberta da sexualidade
A descoberta da sexualidadeA descoberta da sexualidade
A descoberta da sexualidade
 
Viva as diferencas
Viva as diferencas Viva as diferencas
Viva as diferencas
 
Estudo familiar para encontro de casal
Estudo familiar para encontro de casalEstudo familiar para encontro de casal
Estudo familiar para encontro de casal
 

Mais de Projeto Criança em Rede (20)

Inovarte inovando a arte do encontro
Inovarte inovando a arte do encontroInovarte inovando a arte do encontro
Inovarte inovando a arte do encontro
 
Espaço vintage Belo Horizonte
Espaço vintage Belo HorizonteEspaço vintage Belo Horizonte
Espaço vintage Belo Horizonte
 
Projeto advogados em rede
Projeto advogados em redeProjeto advogados em rede
Projeto advogados em rede
 
Criança em rede ppt resumo
Criança em rede ppt resumoCriança em rede ppt resumo
Criança em rede ppt resumo
 
Criança em rede ppt resumo
Criança em rede ppt resumoCriança em rede ppt resumo
Criança em rede ppt resumo
 
Educadores fora da lei
Educadores fora da leiEducadores fora da lei
Educadores fora da lei
 
Declaracao dos direitos humanos
Declaracao dos direitos humanosDeclaracao dos direitos humanos
Declaracao dos direitos humanos
 
2 Apresentacao Internet Segura
2 Apresentacao Internet Segura2 Apresentacao Internet Segura
2 Apresentacao Internet Segura
 
Apresentacao Internet Segura
Apresentacao Internet SeguraApresentacao Internet Segura
Apresentacao Internet Segura
 
Apresent Open Office Alertas
Apresent Open Office AlertasApresent Open Office Alertas
Apresent Open Office Alertas
 
Cartilha Bullying
Cartilha BullyingCartilha Bullying
Cartilha Bullying
 
Cartilha Safernet
Cartilha SafernetCartilha Safernet
Cartilha Safernet
 
Cartilha Mpmg
Cartilha MpmgCartilha Mpmg
Cartilha Mpmg
 
Cartilha+Nav Segura
Cartilha+Nav SeguraCartilha+Nav Segura
Cartilha+Nav Segura
 
Cartilha Mpmg
Cartilha MpmgCartilha Mpmg
Cartilha Mpmg
 
Cartilha+Nav Segura+02
Cartilha+Nav Segura+02Cartilha+Nav Segura+02
Cartilha+Nav Segura+02
 
Cartilha Safernet
Cartilha SafernetCartilha Safernet
Cartilha Safernet
 
E Safety Kit Online
E Safety Kit OnlineE Safety Kit Online
E Safety Kit Online
 
Guia Para Midia
Guia Para MidiaGuia Para Midia
Guia Para Midia
 
Guia Seg Inf Consorcio
Guia Seg Inf ConsorcioGuia Seg Inf Consorcio
Guia Seg Inf Consorcio
 

Último

Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptParticular
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaanapsuls
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalErikOliveira40
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 

Último (20)

Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 

Como queremos ser tratados por nossos pais separados

  • 1. COMO QUEREMOS SER TRATADOS POR NOSSOS PAIS SEPARADOS Não estamos falando de direitos, mas de afetos! Nós, crianças de pais que estão se separando ou terminaram o seu relacionamento, merecemos um tratamento justo e honesto por parte de cada um de vocês. Pedimos que vocês nos considerem enquanto tantas mudanças estão acontecendo em nossa família. Para que vocês saibam o que passa em nossas mentes e facilite a sua compreensão, nós, filhos de pais separados, concordamos em algumas coisas que achamos que vocês deveriam levar em conta, ao invés de nos abandonarem nas mãos de promotores, advogados, peritos e juízes... Sabemos que temos muitos direitos legais, mas, na verdade, o que queremos é vivermos uma vida legal. Chega de tantos direitos; queremos apenas viver direito! A primeira coisa que precisam entender e aceitar é que :Somos seus filhos e amamos vocês dois: igual! E não podemos ser divididos em dois! Estamos inteiros com vocês dois. 1. Precisamos que vocês dois amem esse Ser inteiro, não importa o que venha acontecer com o relacionamento de vocês. Se vocês estiverem juntos, nos amem; se vocês se desentenderem ou se separarem, queremos continuar a ser amados e cuidados e conviver com os dois. Não temos nada a ver com separação, mas com união! 2. Merecemos ser tratados como pessoas normais com nossas próprias ideias, sentimentos, vontades e NÃO como propriedade ou moeda de troca nas suas negociações. Isso é um absurdo: vocês não estão nos vendo como seres humanos, mas como armas e mercadoria! “Gente grande”
  • 2. chama a isso de MANIPULAÇÃO, ALIENAÇÃO! Vocês não ganham nada; e a gente é quem perde em tudo! 3. Queremos que vocês nos expliquem sobre as mudanças que estão acontecendo com nossa família, com respeito, carinho e compreensão de nossas idades e sentimentos. Não nos faz bem e nem entendemos quando vocês tentam nos explicar botando a culpa ou a responsabilidade ou chingando um ao outro. Ou nos envolvem com a justiça que só vê o que está escrito e não os nossos sentimentos. E a justiça é tão devagar que se esquece que criança vira adulto lesado! 4. Queremos achar o que quisermos sobre cada um de vocês e sermos livres para amar os dois sem importar com o que um pensa e fala do outro. Não precisamos ser convencidos e nem de torcida! Vocês não precisam ganhar pontos: não estamos participando de um jogo! Nesse jogo mesquinho dos ressentimentos, todos perdem! 5. Queremos saber sobre os seus sentimentos, interesses e alvos em relação à nossa pessoa. Queremos que vocês dois sejam muito felizes, que casem de novo e se amem e tenham filhos. Mas, por favor, não nos atrapalhem! Nãos nos deixem órfãos ! 6. Não nos faz bem sermos bombardeados com perguntas que não têm nada a ver com a gente, que não temos condições de responder. Não nos encurralem e nos forcem a tomar partido por um de vocês. Nunca vamos tomar partido; quando tomamos, é apenas porque nos sentimos acuados. Pais amorosos não amedrontam seus filhos! 7. Não queremos ser o pombo correio para levar mensagens de um para o outro. Não somos pontes; somos filhos que estão dos dois lados, unidos pelo lado do amor de vocês dois por nós.
  • 3. 8. Não queremos que nos peçam para sermos espiões e nem nos encurralar para responder sobre coisas que acontecem na casa do outro nosso pai (mãe). 9. Não nos faz bem termos de tomar posição um contra o outro. Estamos sempre dos dois lados; lidamos apenas com afeto e respeitamos a dor dos dois. Respeitem também a nossa dor. . EXPRESSÃO DE AMOR 1. Queremos continuar a ter os cuidados e a orientação de vocês dois; ser educados em nossas mentes, alimentados em nossa alma e desenvolvidos em nosso corpo, em um ambiente de amor incondicional. 2. Queremos continuar a se relacionar bem e amar aos dois e nos deixarem amar vocês dois. Vocês estão separados, mas nós continuamos unidos! 3. Queremos continuar a amar nossos avós e parentes e nos relacionarmos com eles como nos velhos tempos. 4. Queremos que as fotos de nossos pais e nossa família continuem pendurados onde estavam. 5. Queremos que não fiquem tristes quando ficarmos com o outro. Estamos em casas separadas, mas continuamos a amar a vocês dois onde estivermos.
  • 4. BEM-ESTAR 1. Precisamos que vocês pais continuem a fazer o melhor que faziam pelos nossos interesses o tempo inteiro, sem medir esforços e sem medir com aquilo que acham que o outro faz. Não somos contabilidade! 2. Precisamos nos sentir seguros como nos lares normais e sermos protegidos dos perigos normais da vida. 3. Precisamos gastar tempo de qualidade com cada um de vocês, nossos pais, sem que o outro se intrometa fazendo planos para nós, nos seduzindo com outras coisas ou nos ameaçando castigar por achar que fizemos errado indo com o outro, ou concordando com o outro. 4. Temos o direito de ser crianças felizes e tranquilas e não fazer parte em conflitos, problemas e brigas de nossos pais. A vida podia ser bem melhor e será. Por que não cantam com a gente e o Gonzaguinha: Eu fico com a pureza das respostas das crianças: É a vida! É bonita e é bonita! Viver e não ter a vergonha de ser feliz, Cantar, A beleza de ser um eterno aprendiz Eu sei Que a vida devia ser bem melhor e será, Mas isso não impede que eu repita: É bonita, é bonita e é bonita!
  • 5. LIBERDADE DE ESCOLHER 1. Precisamos que vocês nos digam, claramente, que não temos nada a ver com a separação de vocês. Vocês é que decidiram assim. 2. Precisamos ser agasalhados quando nos sentimos com medo com o que está acontecendo com nossa família. E não estamos entendendo nada. 3. Precisamos ter a liberdade de viver com cada um de nossos pais pelo período de tempo que as situações permitam e que seja conveniente para nós e para vocês. 4. Precisamos ser livres para decidir a continuar nos esportes e outras atividades que gostamos sem causar problemas para nossos pais. COISAS PRÁTICAS 1. Queremos ter o direito de ter um espaço legal na casa da mamãe e do papai igual ao que a gente tinha em nossa casa. 2. Queremos ter uma rotina diária e semanal e programa que possamos entender e fazer e viver sem atropelos e que possamos dar conta. 3. Queremos que vocês não nos encham com deveres e responsabilidades de adultos. Não podemos fazer mais do que damos conta. Mas queremos ser ajudados com a orientação de vocês. 4. Queremos privacidade. Queremos comunicar com nossos pais em particular sem ser vigiados, orientados ao que falar ou não falar e sermos gravados ou escutados na extensão. Isso é muito feio e nos sentimos invadidos e desrespeitados! 5. Quando forem nos levar para a casa do outro, não nos passem ao outro como um pacote. Se não conseguirem convidar o outro para entrar por um instante para que conversem sobre a gente, sejam pelo menos amáveis e educados.
  • 6. 6. Quando forem nos buscar na casa de nossos avós, na escola ou na casa de amigos, se vocês não puderem suportar o olhar do outro, não briguem na minha frente. Finjam ser educados como vocês seriam com outras pessoas, do jeito que vocês nos educaram. 7. Não nos contem coisas que ainda não conseguimos entender. Conversem sobre isso com outros adultos, mas não com a gente. 8. Deixem que a gente leve os nossos amigos um na casa do outro. É importante pra gente que eles conheçam vocês dois e saibam que somos amados e cuidados pelos dois.Sejam simpáticos com eles. 9. Concordem sobre o dinheiro. Não comprem tudo pra gente quando estamos com vocês e nem nos encham de presentes. Não tente nos comprar, já somos seus! Queremos ter uma vida normal. Não importa se um tem mais dinheiro que o outro; queremos apenas ficar à vontade e felizes com os dois. 10. Quando a gente estiver no convívio de um dos pais, não tentem ficar sempre ativos e fazendo coisas e levando a gente para lugares e fazendo atividades. Não invente! A nossa vida continua normal Bom para gente é estar com vocês, na rotina da casa. Quando estou na casa da mamãe, estou na minha casa; quando estou na casa do papai, estou na minha casa. 11. Se puderem, deixem o máximo de coisas idênticas na nossa vida, como estavam antes da separação. Comecem com o meu quarto, depois com as pequenas coisas que eu fiz sozinho com meu pai ou com minha Mãe. 12. Procurem ser gentis com o novo parceiro um do outro. Preciso também me entender e relacionar bem com essas pessoas. E elas comigo. Afinal, vamos nos tornar uma nova família. Não tenham ciúme um do outro. O ideal seria vocês dois encontrarem um novo parceiro para amar. Mas se demorar, não fiquem chateados ou com inveja. Esse sentimento acaba voltando para mim e eu é que tenho de aguentar a raiva de vocês.
  • 7. DESENVOLVIMENTO 1. Merecemos que nossos pais discutam nosso desenvolvimento e estejam interessados em como estamos indo em todas as áreas. 2. Precisamos que nos deixem discutir nossos sentimentos e emoções do jeito certo contando com a compreensão e amor deles. 3. Precisamos de pais que saibam escutar nossos problemas e preocupações, assim como nossos sonhos e desejos. TEMPO E INFORMAÇÃO 1. Precisamos ter condições de nos comunicar com qualquer um de nossos pais tanto quanto necessário. 2. Precisamos desfrutar o tempo suficiente e acesso (incluindo visitas) com cada um de nossos pais que vão estar à disposição de nossas necessidades. 3. Precisamos conhecer os nossos pais, do jeito que são e não do jeito que nos informam. 4. Precisamos ter uma comunicação clara (ainda que seja apenas escrita) sobre nossos tratamentos médicos, terapias, assuntos de educação e profissão, acidentes, doenças e outras coisas importantes sobre nós e nossos pais. E precisamos que todo mundo que faz parte de nosso mundo do desenvolvimento informem sempre aos nossos pais, não importa com quem estamos. É assim que manda a lei! 5. Precisamos ter fronteiras definidas e com nexo na casa de cada um de nossos pais, principalmente se as regras e o jeito de cada casa for muito diferente da outra. 6. Precisamos saber antes sobre decisões como mudança de casa, férias e outras coisas que fogem da rotina. Mas acima de tudo, precisamos de pais que ajam com maturidade, afeto e responsabilidade em relação à nossa nova estrutura de família.
  • 8. Mas, acima de tudo, queremos viver parte igual de nossa vida com nosso pai e sua família e com nossa mãe e sua família. Queremos o convívio dividido (guarda compartilhada). Se eles fossem crianças e passem pela mesma situação, saberiam o que estamos passando e sentindo e não achariam que estamos querendo muito, a não ser ser compreendidos, amados, respeitados e defendidos como filhotes. O tempo é hoje. Seu nome é hoje (Gabriela Mistral) Somos culpados de muitos erros e faltas; mas o nosso pior crime é o abandono das crianças, negando-lhes a fonte da vida. Muitas das coisas de que necessitamos podem esperar. A criança não pode. Agora é o momento em que seus ossos estão se formando seu sangue também o está e seus sentidos estão se desenvolvendo A ela não podemos responder “amanhã” Seu nome é hoje. +++ A chance está nas suas mãos, Senadores! Não se furtem ao dever, ao sentimento, aos direitos das crianças! PL 117 WWW.criancaemrede.org/aindasemmeupai