SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
NELLY ALMEIDA
Psicóloga Clínica
DIVÓRCIO, FAMÍLIA E CRIANÇAS
Intervenção com crianças e
jovens de pais divorciados
através do jogo
info@cefipsi.com www.cefipsi.com
3 de maio de 2014
DIVÓRCIO
PROCESSO DE DIVÓRCIO
A palavra DIVÓRCIO deriva do latim divortium
que significa "separar-se".
Rompimento do casamento
Término de um projeto a dois
Mudanças
Oportunidade
PROCESSO DE DIVÓRCIO
Estádios de transição de um para dois lares (Ricci,1997)
Estádio 7 – A casa da mãe E a casa do pai (b)
Estádio 6 – A casa da mãe E a casa do pai (a)
Estádio 5 – A casa da mãe, a casa do pai
Estádio 4 – O lar dividido
Estádio 3 – O lar que se divide
Estádio 2 – Problemas no lar
Estádio 1 – Lar de sonho
Nas crianças e nos jovens surgem muitas vezes
sentimentos de:
IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS
Medo
Proteção
dos pais
Solidão
Perda
VIDEOCLIP
IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS
Os sintomas poderão verificar-se nas crianças
tanto na esfera escolar como social, cognitiva,
emocional ou comportamental.
IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS
Crianças em idade
pré-escolar
Crianças em idade
escolar
Pré-adolescentes Adolescentes
- tristeza,
- medo da rejeição e
abandono,
- medo de ir para a
cama,
- ansiedade de
separação,
- recusa de estar só
por poucos minutos,
- maior necessidade
de proximidade dos
pais,
- agressão perante
outras crianças e/ou
irmãos.
- tristeza, zanga e
raiva
frequentemente
dirigida ao
progenitor com
quem vive,
- idealização do
outro progenitor.
- maior dificuldade
em expressar o seu
sofrimento,
- camuflagem da dor,
- investimento em
jogos ou actividades
fora do ambiente
familiar,
- comportamentos
de risco.
- depressão,
- distanciamento da
família,
- os amigos são
considerados como
“refúgios” por
promoverem um
sentido de
estabilidade,
- preocupações
acerca das suas
relações pessoais,
amorosas e
sexualidade,
- comportamentos
de risco.
IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS
Tarefas Psicológicas (Wallerstein, 1982)
1. Conhecimento da realidade da separação;
2. Distanciamento dos conflitos conjugais;
3. Procura de regresso às atividades habituais;
4. Resolução de questões relacionadas com a perda total ou
parcial do contacto com um dos progenitores;
5. Trabalho emocional no sentido de ultrapassar sentimentos
de zanga e culpa;
6. Aceitação da irreversibilidade da situação familiar.
IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS
O estado emocional dos pais afecta as crianças
(Brandon, 2003)
• Muitas vezes os pais em situação de
divórcio encontram-se emocionalmente
instáveis.
• A imprevisibilidade que pode estar
associada à instabilidade emocional dos
pais causa medo e confusão nas crianças.
IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS
Um estudo de 2012 (Fagan e Churchill) vem comprovar
o efeito negativo do divórcio nas crianças e jovens
em diversas áreas:
- Relação pais-filhos
- Rendimento escolar
- Comportamentos de risco
- Restrições económicas
ÁREAS DE INTERVENÇÃO
- Expressão adequada das
emoções
- Resolução de problemas
- Desenvolvimento e
fortalecimento de relações
com os pares
- Autoestima, questões da
identidade
- Questões escolares
- Relações familiares
JOGAR - INTERVIR
A minha família é
especial porque…
3 palavras sobre a
minha família…
Uma palavra sobre
divórcio..
Gosto da minha família
porque…
Uma coisa que mudou
desde o divórcio dos
meus pais…
…
JOGAR - INTERVIR
História: a Maria e o Pedro
Videoclip: Family Portrait da Pink
JOGAR - INTERVIR
JOGAR - INTERVIR
JOGAR - INTERVIR
UM EXEMPLO…
• O Martim tem 16 anos e os pais dele separaram-se há dois anos, ele
vive com a mãe e com o irmão de 10 anos, e passa os fins-de-
semana de 15 em 15 dias em casa do pai. De vez em quando
também vai com o pai comer uma bifana ou correr durante a semana.
Antes da separação, era impensável haver esses momentos entre
homens! O pai não parava em casa e quando estava em casa, havia
“guerra”.
• O Martim lembra-se de graves discussões entre o pai e a mãe. Era
assustador e era praticamente todos os dias! Muitas vezes discutiam
por causa dele… É que os Professores faziam muitas queixas do
comportamento na Escola. O Martim sempre achou que se os pais se
separaram foi por causa do comportamento que tinha!
• Na altura, a separação foi mesmo assim um choque! As discussões
faziam parte da vida dele, e como já tinham passado por tantas sem
nunca se terem separado, já não pensavam que um dia ia
acontecer…
UM EXEMPLO…
• Agora começa a ficar habituado ao facto de estarem separados mas
muitas vezes o Martim ainda pensa em como passaram bons tempos
todos juntos, por exemplo, aqueles passeios ao parque que davam ao
domingo…O que é certo é que agora não têm que ouvir aquelas
discussões constantes!
• O Martim joga futebol num clube e os jogos são aos domingos. Ele é
muito bom jogador! O pai vai sempre ver os jogos dele, mesmo que
não calhe no fim-de-semana dele. O Martim, apesar de não o dizer
diretamente ao pai, gosta muito que ele esteja presente!
• A mãe dele tem saído muito com um colega de trabalho… o Martim
anda desconfiado que sejam mais que amigos. O senhor até parece
fixe. Já algumas vezes jogou com ele! Mas o Martim nem quer
imaginar alguém em casa, no lugar do pai, e anda chateado com a
mãe por causa disso!
JOGAR - INTERVIR
AS FAMÍLIAS PODEM SER VÁRIAS…
Tradicional – Pai, mãe e filhos vivem todos juntos.
Alargada - Outros familiares (avós, tios, primos) vivem com a família
nuclear (pais e filhos).
Separada – Pai e mãe não vivem juntos mas não estão divorciados.
Divorciada – Pai e mãe não vivem na mesma casa e deixaram de ser
casados.
Monoparental – Os filhos vivem só com um dos pais/cuidador.
União de facto – O pai ou a mãe vive com um novo companheiro mas
não estão casados.
Em reconstrução – O pai ou a mãe voltou a casar com outra pessoa
(designada de “madrasta” ou “padrasto”).
Reconstruída – O pai ou a mãe teve filhos desse novo casamento.
NELLY ALMEIDA
Psicóloga Clínica
DIVÓRCIO, FAMÍLIA E CRIANÇAS
Intervenção com crianças e
jovens de pais divorciados
através do jogo
info@cefipsi.com www.cefipsi.com
3 de maio de 2014
Divórcio impacto crianças

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alienação parental
Alienação parentalAlienação parental
Alienação parentalnolo132
 
Convivência Familiar!
Convivência Familiar!Convivência Familiar!
Convivência Familiar!Marta Oliveira
 
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcioComo lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcioBruna Engelmann
 
Síndrome da alienação parental
Síndrome da alienação parentalSíndrome da alienação parental
Síndrome da alienação parentalMatheus Salome
 
Cartilha alienacao parental
Cartilha alienacao parentalCartilha alienacao parental
Cartilha alienacao parentalCristiane Lara
 
Limites e pais
Limites e paisLimites e pais
Limites e paisSussu Ca
 
A alienação parental através do silêncio
A alienação parental através do silêncioA alienação parental através do silêncio
A alienação parental através do silêncioProfissional Liberal
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasCleverton Epormucena
 
Perfil do adolescente 10 a 15 anos
Perfil do adolescente 10 a 15 anosPerfil do adolescente 10 a 15 anos
Perfil do adolescente 10 a 15 anosMaria Santos
 
Comunicação familiar
Comunicação familiarComunicação familiar
Comunicação familiarREGINA LACERDA
 
Como construir limites
Como construir limitesComo construir limites
Como construir limitesSosseguinho
 
Estabelecendo limites
Estabelecendo limitesEstabelecendo limites
Estabelecendo limitesCras Macatuba
 
A IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO FAMILIAR ENTRE PAIS E FILHOS DE 0 A 4 ANOS
A IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO FAMILIAR ENTRE PAIS E FILHOS DE 0 A 4 ANOSA IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO FAMILIAR ENTRE PAIS E FILHOS DE 0 A 4 ANOS
A IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO FAMILIAR ENTRE PAIS E FILHOS DE 0 A 4 ANOSflaviaalessio
 
Encontro de outono pais e filhos
Encontro de outono pais e filhosEncontro de outono pais e filhos
Encontro de outono pais e filhosAlex Santos
 
Diálogo com os filhos
Diálogo com os filhosDiálogo com os filhos
Diálogo com os filhosdajudaviana
 
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...Robson Santana
 
Onde estou na Separação? Mediação Familiar
Onde estou na Separação? Mediação FamiliarOnde estou na Separação? Mediação Familiar
Onde estou na Separação? Mediação FamiliarMediar2922
 

Mais procurados (20)

Alienação parental
Alienação parentalAlienação parental
Alienação parental
 
Convivência Familiar!
Convivência Familiar!Convivência Familiar!
Convivência Familiar!
 
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcioComo lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
Como lidar com situações difíceis - Durante e após o divórcio
 
Síndrome da alienação parental
Síndrome da alienação parentalSíndrome da alienação parental
Síndrome da alienação parental
 
Cartilha alienacao parental
Cartilha alienacao parentalCartilha alienacao parental
Cartilha alienacao parental
 
Limites e pais
Limites e paisLimites e pais
Limites e pais
 
A alienação parental através do silêncio
A alienação parental através do silêncioA alienação parental através do silêncio
A alienação parental através do silêncio
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famílias
 
Perfil do adolescente 10 a 15 anos
Perfil do adolescente 10 a 15 anosPerfil do adolescente 10 a 15 anos
Perfil do adolescente 10 a 15 anos
 
Alienação parental
Alienação parentalAlienação parental
Alienação parental
 
Duvidasangustias
DuvidasangustiasDuvidasangustias
Duvidasangustias
 
Amadurecimento
AmadurecimentoAmadurecimento
Amadurecimento
 
Comunicação familiar
Comunicação familiarComunicação familiar
Comunicação familiar
 
Como construir limites
Como construir limitesComo construir limites
Como construir limites
 
Estabelecendo limites
Estabelecendo limitesEstabelecendo limites
Estabelecendo limites
 
A IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO FAMILIAR ENTRE PAIS E FILHOS DE 0 A 4 ANOS
A IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO FAMILIAR ENTRE PAIS E FILHOS DE 0 A 4 ANOSA IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO FAMILIAR ENTRE PAIS E FILHOS DE 0 A 4 ANOS
A IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO FAMILIAR ENTRE PAIS E FILHOS DE 0 A 4 ANOS
 
Encontro de outono pais e filhos
Encontro de outono pais e filhosEncontro de outono pais e filhos
Encontro de outono pais e filhos
 
Diálogo com os filhos
Diálogo com os filhosDiálogo com os filhos
Diálogo com os filhos
 
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
Estilos de paternidade: pais permissivos, negligentes, autoritários e com aut...
 
Onde estou na Separação? Mediação Familiar
Onde estou na Separação? Mediação FamiliarOnde estou na Separação? Mediação Familiar
Onde estou na Separação? Mediação Familiar
 

Destaque

SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL AS ATUAIS INTERPRETAÇÕES NA SEARA JURÍDICA
SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL AS ATUAIS INTERPRETAÇÕES NA SEARA JURÍDICASÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL AS ATUAIS INTERPRETAÇÕES NA SEARA JURÍDICA
SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL AS ATUAIS INTERPRETAÇÕES NA SEARA JURÍDICAEdma Catarina da Costa
 
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais Alfredo Leite
 
Anamnese psicopedagógica
Anamnese psicopedagógicaAnamnese psicopedagógica
Anamnese psicopedagógicaJULIANA TOLEDO
 
Quando algúem muito especial morre
Quando algúem muito especial morreQuando algúem muito especial morre
Quando algúem muito especial morrebibliotecaeb23vv
 
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSOCOMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSOAdair Dias, PMP, ITIL
 
Quando a família esta com problemas.pdf (2)
Quando a família esta com problemas.pdf (2)Quando a família esta com problemas.pdf (2)
Quando a família esta com problemas.pdf (2)JULIANA TOLEDO
 
Agenda do Bebe para imprimir
Agenda do Bebe para imprimir Agenda do Bebe para imprimir
Agenda do Bebe para imprimir Casal Criginski
 
O que é Ana Maria Machado
O que é   Ana Maria MachadoO que é   Ana Maria Machado
O que é Ana Maria Machadoweleslima
 
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rochaQuem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rochaDhebora Sales
 
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigoHISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigoroessencia
 
História infantil- A Amizade
História infantil- A AmizadeHistória infantil- A Amizade
História infantil- A Amizadefprc
 
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculiaBrincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculiapimpumplay
 

Destaque (16)

SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL AS ATUAIS INTERPRETAÇÕES NA SEARA JURÍDICA
SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL AS ATUAIS INTERPRETAÇÕES NA SEARA JURÍDICASÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL AS ATUAIS INTERPRETAÇÕES NA SEARA JURÍDICA
SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL AS ATUAIS INTERPRETAÇÕES NA SEARA JURÍDICA
 
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
Contar Histórias. Oficina Motivacional para Pais
 
Anamnese psicopedagógica
Anamnese psicopedagógicaAnamnese psicopedagógica
Anamnese psicopedagógica
 
Quando algúem muito especial morre
Quando algúem muito especial morreQuando algúem muito especial morre
Quando algúem muito especial morre
 
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSOCOMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
COMO VENCER o MEDO - FAÇA de SUA APRESENTAÇÃO UM SUCESSO
 
Quando a família esta com problemas.pdf (2)
Quando a família esta com problemas.pdf (2)Quando a família esta com problemas.pdf (2)
Quando a família esta com problemas.pdf (2)
 
Medo
MedoMedo
Medo
 
Como Lidar com o Medo
Como Lidar com o MedoComo Lidar com o Medo
Como Lidar com o Medo
 
Agenda do Bebe para imprimir
Agenda do Bebe para imprimir Agenda do Bebe para imprimir
Agenda do Bebe para imprimir
 
O que é Ana Maria Machado
O que é   Ana Maria MachadoO que é   Ana Maria Machado
O que é Ana Maria Machado
 
Livro Quem me dera
Livro Quem me deraLivro Quem me dera
Livro Quem me dera
 
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rochaQuem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
Quem tem medo do ridículo? de Ruth rocha
 
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigoHISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
HISTÓRIA INFANTL:Conte comigo amigo
 
História infantil- A Amizade
História infantil- A AmizadeHistória infantil- A Amizade
História infantil- A Amizade
 
Livros infantis
Livros infantisLivros infantis
Livros infantis
 
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculiaBrincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
Brincadeiras 4 d dislexia disortografia disgrafia discalculia
 

Semelhante a Divórcio impacto crianças

Semelhante a Divórcio impacto crianças (20)

Boletim Jovem - Maio 2011
Boletim Jovem - Maio 2011Boletim Jovem - Maio 2011
Boletim Jovem - Maio 2011
 
6 inimigos da familia, influencias internas
6   inimigos da familia, influencias internas6   inimigos da familia, influencias internas
6 inimigos da familia, influencias internas
 
Divórcio
DivórcioDivórcio
Divórcio
 
Dia da familia dez
Dia da familia dezDia da familia dez
Dia da familia dez
 
Trabalho sobre a família
Trabalho sobre a famíliaTrabalho sobre a família
Trabalho sobre a família
 
Trabalho sobre a família
Trabalho sobre a famíliaTrabalho sobre a família
Trabalho sobre a família
 
10 causas e consequencias do divorcio
10   causas e consequencias do divorcio10   causas e consequencias do divorcio
10 causas e consequencias do divorcio
 
Trabalho sobre a família
Trabalho sobre a famíliaTrabalho sobre a família
Trabalho sobre a família
 
Trabalho sobre a família
Trabalho sobre a famíliaTrabalho sobre a família
Trabalho sobre a família
 
Atividade complementar 3 en. religioso 6 ano
Atividade complementar 3 en. religioso 6 anoAtividade complementar 3 en. religioso 6 ano
Atividade complementar 3 en. religioso 6 ano
 
Aula Laços de Família_2015
Aula Laços de Família_2015Aula Laços de Família_2015
Aula Laços de Família_2015
 
Aula porque nasci
Aula porque nasciAula porque nasci
Aula porque nasci
 
Honrar pai e mãe
Honrar pai e mãeHonrar pai e mãe
Honrar pai e mãe
 
Projeto Minha Família e Eu
Projeto Minha Família e EuProjeto Minha Família e Eu
Projeto Minha Família e Eu
 
2013 1 tri - lição 5 - conflitos na família
2013   1 tri - lição 5 - conflitos na família2013   1 tri - lição 5 - conflitos na família
2013 1 tri - lição 5 - conflitos na família
 
Quem ama, educa! Formando cidadãos éticos
Quem ama, educa! Formando cidadãos éticosQuem ama, educa! Formando cidadãos éticos
Quem ama, educa! Formando cidadãos éticos
 
Padrasto
PadrastoPadrasto
Padrasto
 
17 relacionamento na melhor idade
17   relacionamento na melhor idade17   relacionamento na melhor idade
17 relacionamento na melhor idade
 
A comunicação na família
A comunicação na famíliaA comunicação na família
A comunicação na família
 
Boletim 21 de setembro de 2014
Boletim 21 de setembro de 2014Boletim 21 de setembro de 2014
Boletim 21 de setembro de 2014
 

Mais de pimpumplay

Skoog 2.0 | instrumento musical inclusivo | Música para todos
Skoog 2.0 | instrumento musical inclusivo | Música para todosSkoog 2.0 | instrumento musical inclusivo | Música para todos
Skoog 2.0 | instrumento musical inclusivo | Música para todospimpumplay
 
Missão escrever com prazer
Missão escrever com prazerMissão escrever com prazer
Missão escrever com prazerpimpumplay
 
PLAYtalk brincar com as tarefas
PLAYtalk brincar com as tarefasPLAYtalk brincar com as tarefas
PLAYtalk brincar com as tarefaspimpumplay
 
Baralhações na pimpumplay
Baralhações na pimpumplayBaralhações na pimpumplay
Baralhações na pimpumplaypimpumplay
 
Brincar precisa-se!
Brincar precisa-se!Brincar precisa-se!
Brincar precisa-se!pimpumplay
 
Playtalk - Educar com (e na) música | o papel da música no desenvolvimento co...
Playtalk - Educar com (e na) música | o papel da música no desenvolvimento co...Playtalk - Educar com (e na) música | o papel da música no desenvolvimento co...
Playtalk - Educar com (e na) música | o papel da música no desenvolvimento co...pimpumplay
 
PLAYtalk - Educar com (e na) música | A influência da música no desenvolvimen...
PLAYtalk - Educar com (e na) música | A influência da música no desenvolvimen...PLAYtalk - Educar com (e na) música | A influência da música no desenvolvimen...
PLAYtalk - Educar com (e na) música | A influência da música no desenvolvimen...pimpumplay
 
PLAYtalk - Crescer, viver e brincar com Hiperatividade – Apresentação de "Jun...
PLAYtalk - Crescer, viver e brincar com Hiperatividade – Apresentação de "Jun...PLAYtalk - Crescer, viver e brincar com Hiperatividade – Apresentação de "Jun...
PLAYtalk - Crescer, viver e brincar com Hiperatividade – Apresentação de "Jun...pimpumplay
 
PLAYtalks: A brincar e a rir o bullying vamos prevenir - apresentação do jogo
PLAYtalks: A brincar e a rir o bullying vamos prevenir - apresentação do jogoPLAYtalks: A brincar e a rir o bullying vamos prevenir - apresentação do jogo
PLAYtalks: A brincar e a rir o bullying vamos prevenir - apresentação do jogopimpumplay
 
circuito de Jogos de rua playcity - recortes de imprensa
circuito de Jogos de rua playcity - recortes de imprensacircuito de Jogos de rua playcity - recortes de imprensa
circuito de Jogos de rua playcity - recortes de imprensapimpumplay
 
Playcity apresentado no Diário de Leiria, 12 de Julho de 2013
Playcity apresentado no Diário de Leiria, 12 de Julho de 2013Playcity apresentado no Diário de Leiria, 12 de Julho de 2013
Playcity apresentado no Diário de Leiria, 12 de Julho de 2013pimpumplay
 
reflexões e dicas sobre como criar jogos educativos para a sua comunidade esc...
reflexões e dicas sobre como criar jogos educativos para a sua comunidade esc...reflexões e dicas sobre como criar jogos educativos para a sua comunidade esc...
reflexões e dicas sobre como criar jogos educativos para a sua comunidade esc...pimpumplay
 
Jogos ecologia brinquedos ecologia
Jogos ecologia brinquedos ecologiaJogos ecologia brinquedos ecologia
Jogos ecologia brinquedos ecologiapimpumplay
 
Pimpumplay: parte do Ambiente, parte de Nós
Pimpumplay: parte do Ambiente, parte de NósPimpumplay: parte do Ambiente, parte de Nós
Pimpumplay: parte do Ambiente, parte de Nóspimpumplay
 
Quinto Imperio jogo de tabuleiro onde se compra
Quinto Imperio jogo de tabuleiro onde se compraQuinto Imperio jogo de tabuleiro onde se compra
Quinto Imperio jogo de tabuleiro onde se comprapimpumplay
 
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de forapimpumplay
 
Ementa NIB para o seminário Brincar em Portugal
Ementa NIB para o seminário Brincar em Portugal Ementa NIB para o seminário Brincar em Portugal
Ementa NIB para o seminário Brincar em Portugal pimpumplay
 
Quinto Império - Jogo de tabuleiro
Quinto Império - Jogo de tabuleiroQuinto Império - Jogo de tabuleiro
Quinto Império - Jogo de tabuleiropimpumplay
 
pimpumplay na imprensa - Jornal de Negócios, 13 de Setembro de 2012
pimpumplay na imprensa - Jornal de Negócios, 13 de Setembro de 2012pimpumplay na imprensa - Jornal de Negócios, 13 de Setembro de 2012
pimpumplay na imprensa - Jornal de Negócios, 13 de Setembro de 2012pimpumplay
 
Novidades pimpumplay, aprendizagens específicas
Novidades pimpumplay, aprendizagens específicasNovidades pimpumplay, aprendizagens específicas
Novidades pimpumplay, aprendizagens específicaspimpumplay
 

Mais de pimpumplay (20)

Skoog 2.0 | instrumento musical inclusivo | Música para todos
Skoog 2.0 | instrumento musical inclusivo | Música para todosSkoog 2.0 | instrumento musical inclusivo | Música para todos
Skoog 2.0 | instrumento musical inclusivo | Música para todos
 
Missão escrever com prazer
Missão escrever com prazerMissão escrever com prazer
Missão escrever com prazer
 
PLAYtalk brincar com as tarefas
PLAYtalk brincar com as tarefasPLAYtalk brincar com as tarefas
PLAYtalk brincar com as tarefas
 
Baralhações na pimpumplay
Baralhações na pimpumplayBaralhações na pimpumplay
Baralhações na pimpumplay
 
Brincar precisa-se!
Brincar precisa-se!Brincar precisa-se!
Brincar precisa-se!
 
Playtalk - Educar com (e na) música | o papel da música no desenvolvimento co...
Playtalk - Educar com (e na) música | o papel da música no desenvolvimento co...Playtalk - Educar com (e na) música | o papel da música no desenvolvimento co...
Playtalk - Educar com (e na) música | o papel da música no desenvolvimento co...
 
PLAYtalk - Educar com (e na) música | A influência da música no desenvolvimen...
PLAYtalk - Educar com (e na) música | A influência da música no desenvolvimen...PLAYtalk - Educar com (e na) música | A influência da música no desenvolvimen...
PLAYtalk - Educar com (e na) música | A influência da música no desenvolvimen...
 
PLAYtalk - Crescer, viver e brincar com Hiperatividade – Apresentação de "Jun...
PLAYtalk - Crescer, viver e brincar com Hiperatividade – Apresentação de "Jun...PLAYtalk - Crescer, viver e brincar com Hiperatividade – Apresentação de "Jun...
PLAYtalk - Crescer, viver e brincar com Hiperatividade – Apresentação de "Jun...
 
PLAYtalks: A brincar e a rir o bullying vamos prevenir - apresentação do jogo
PLAYtalks: A brincar e a rir o bullying vamos prevenir - apresentação do jogoPLAYtalks: A brincar e a rir o bullying vamos prevenir - apresentação do jogo
PLAYtalks: A brincar e a rir o bullying vamos prevenir - apresentação do jogo
 
circuito de Jogos de rua playcity - recortes de imprensa
circuito de Jogos de rua playcity - recortes de imprensacircuito de Jogos de rua playcity - recortes de imprensa
circuito de Jogos de rua playcity - recortes de imprensa
 
Playcity apresentado no Diário de Leiria, 12 de Julho de 2013
Playcity apresentado no Diário de Leiria, 12 de Julho de 2013Playcity apresentado no Diário de Leiria, 12 de Julho de 2013
Playcity apresentado no Diário de Leiria, 12 de Julho de 2013
 
reflexões e dicas sobre como criar jogos educativos para a sua comunidade esc...
reflexões e dicas sobre como criar jogos educativos para a sua comunidade esc...reflexões e dicas sobre como criar jogos educativos para a sua comunidade esc...
reflexões e dicas sobre como criar jogos educativos para a sua comunidade esc...
 
Jogos ecologia brinquedos ecologia
Jogos ecologia brinquedos ecologiaJogos ecologia brinquedos ecologia
Jogos ecologia brinquedos ecologia
 
Pimpumplay: parte do Ambiente, parte de Nós
Pimpumplay: parte do Ambiente, parte de NósPimpumplay: parte do Ambiente, parte de Nós
Pimpumplay: parte do Ambiente, parte de Nós
 
Quinto Imperio jogo de tabuleiro onde se compra
Quinto Imperio jogo de tabuleiro onde se compraQuinto Imperio jogo de tabuleiro onde se compra
Quinto Imperio jogo de tabuleiro onde se compra
 
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora
1º seminário Brincar em Portugal - Perigo escondido com risco de fora
 
Ementa NIB para o seminário Brincar em Portugal
Ementa NIB para o seminário Brincar em Portugal Ementa NIB para o seminário Brincar em Portugal
Ementa NIB para o seminário Brincar em Portugal
 
Quinto Império - Jogo de tabuleiro
Quinto Império - Jogo de tabuleiroQuinto Império - Jogo de tabuleiro
Quinto Império - Jogo de tabuleiro
 
pimpumplay na imprensa - Jornal de Negócios, 13 de Setembro de 2012
pimpumplay na imprensa - Jornal de Negócios, 13 de Setembro de 2012pimpumplay na imprensa - Jornal de Negócios, 13 de Setembro de 2012
pimpumplay na imprensa - Jornal de Negócios, 13 de Setembro de 2012
 
Novidades pimpumplay, aprendizagens específicas
Novidades pimpumplay, aprendizagens específicasNovidades pimpumplay, aprendizagens específicas
Novidades pimpumplay, aprendizagens específicas
 

Último

Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxLuisCarlosAlves10
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 

Último (20)

Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptxRomero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
Romero Britto - biografia 6º ano (1).pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 

Divórcio impacto crianças

  • 1. NELLY ALMEIDA Psicóloga Clínica DIVÓRCIO, FAMÍLIA E CRIANÇAS Intervenção com crianças e jovens de pais divorciados através do jogo info@cefipsi.com www.cefipsi.com 3 de maio de 2014
  • 3. PROCESSO DE DIVÓRCIO A palavra DIVÓRCIO deriva do latim divortium que significa "separar-se". Rompimento do casamento Término de um projeto a dois Mudanças Oportunidade
  • 4. PROCESSO DE DIVÓRCIO Estádios de transição de um para dois lares (Ricci,1997) Estádio 7 – A casa da mãe E a casa do pai (b) Estádio 6 – A casa da mãe E a casa do pai (a) Estádio 5 – A casa da mãe, a casa do pai Estádio 4 – O lar dividido Estádio 3 – O lar que se divide Estádio 2 – Problemas no lar Estádio 1 – Lar de sonho
  • 5. Nas crianças e nos jovens surgem muitas vezes sentimentos de: IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Medo Proteção dos pais Solidão Perda VIDEOCLIP
  • 6. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Os sintomas poderão verificar-se nas crianças tanto na esfera escolar como social, cognitiva, emocional ou comportamental.
  • 7. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Crianças em idade pré-escolar Crianças em idade escolar Pré-adolescentes Adolescentes - tristeza, - medo da rejeição e abandono, - medo de ir para a cama, - ansiedade de separação, - recusa de estar só por poucos minutos, - maior necessidade de proximidade dos pais, - agressão perante outras crianças e/ou irmãos. - tristeza, zanga e raiva frequentemente dirigida ao progenitor com quem vive, - idealização do outro progenitor. - maior dificuldade em expressar o seu sofrimento, - camuflagem da dor, - investimento em jogos ou actividades fora do ambiente familiar, - comportamentos de risco. - depressão, - distanciamento da família, - os amigos são considerados como “refúgios” por promoverem um sentido de estabilidade, - preocupações acerca das suas relações pessoais, amorosas e sexualidade, - comportamentos de risco.
  • 8. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Tarefas Psicológicas (Wallerstein, 1982) 1. Conhecimento da realidade da separação; 2. Distanciamento dos conflitos conjugais; 3. Procura de regresso às atividades habituais; 4. Resolução de questões relacionadas com a perda total ou parcial do contacto com um dos progenitores; 5. Trabalho emocional no sentido de ultrapassar sentimentos de zanga e culpa; 6. Aceitação da irreversibilidade da situação familiar.
  • 9. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS O estado emocional dos pais afecta as crianças (Brandon, 2003) • Muitas vezes os pais em situação de divórcio encontram-se emocionalmente instáveis. • A imprevisibilidade que pode estar associada à instabilidade emocional dos pais causa medo e confusão nas crianças.
  • 10. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Um estudo de 2012 (Fagan e Churchill) vem comprovar o efeito negativo do divórcio nas crianças e jovens em diversas áreas: - Relação pais-filhos - Rendimento escolar - Comportamentos de risco - Restrições económicas
  • 11. ÁREAS DE INTERVENÇÃO - Expressão adequada das emoções - Resolução de problemas - Desenvolvimento e fortalecimento de relações com os pares - Autoestima, questões da identidade - Questões escolares - Relações familiares
  • 12. JOGAR - INTERVIR A minha família é especial porque… 3 palavras sobre a minha família… Uma palavra sobre divórcio.. Gosto da minha família porque… Uma coisa que mudou desde o divórcio dos meus pais… …
  • 13. JOGAR - INTERVIR História: a Maria e o Pedro Videoclip: Family Portrait da Pink
  • 17. UM EXEMPLO… • O Martim tem 16 anos e os pais dele separaram-se há dois anos, ele vive com a mãe e com o irmão de 10 anos, e passa os fins-de- semana de 15 em 15 dias em casa do pai. De vez em quando também vai com o pai comer uma bifana ou correr durante a semana. Antes da separação, era impensável haver esses momentos entre homens! O pai não parava em casa e quando estava em casa, havia “guerra”. • O Martim lembra-se de graves discussões entre o pai e a mãe. Era assustador e era praticamente todos os dias! Muitas vezes discutiam por causa dele… É que os Professores faziam muitas queixas do comportamento na Escola. O Martim sempre achou que se os pais se separaram foi por causa do comportamento que tinha! • Na altura, a separação foi mesmo assim um choque! As discussões faziam parte da vida dele, e como já tinham passado por tantas sem nunca se terem separado, já não pensavam que um dia ia acontecer…
  • 18. UM EXEMPLO… • Agora começa a ficar habituado ao facto de estarem separados mas muitas vezes o Martim ainda pensa em como passaram bons tempos todos juntos, por exemplo, aqueles passeios ao parque que davam ao domingo…O que é certo é que agora não têm que ouvir aquelas discussões constantes! • O Martim joga futebol num clube e os jogos são aos domingos. Ele é muito bom jogador! O pai vai sempre ver os jogos dele, mesmo que não calhe no fim-de-semana dele. O Martim, apesar de não o dizer diretamente ao pai, gosta muito que ele esteja presente! • A mãe dele tem saído muito com um colega de trabalho… o Martim anda desconfiado que sejam mais que amigos. O senhor até parece fixe. Já algumas vezes jogou com ele! Mas o Martim nem quer imaginar alguém em casa, no lugar do pai, e anda chateado com a mãe por causa disso!
  • 20. AS FAMÍLIAS PODEM SER VÁRIAS… Tradicional – Pai, mãe e filhos vivem todos juntos. Alargada - Outros familiares (avós, tios, primos) vivem com a família nuclear (pais e filhos). Separada – Pai e mãe não vivem juntos mas não estão divorciados. Divorciada – Pai e mãe não vivem na mesma casa e deixaram de ser casados. Monoparental – Os filhos vivem só com um dos pais/cuidador. União de facto – O pai ou a mãe vive com um novo companheiro mas não estão casados. Em reconstrução – O pai ou a mãe voltou a casar com outra pessoa (designada de “madrasta” ou “padrasto”). Reconstruída – O pai ou a mãe teve filhos desse novo casamento.
  • 21. NELLY ALMEIDA Psicóloga Clínica DIVÓRCIO, FAMÍLIA E CRIANÇAS Intervenção com crianças e jovens de pais divorciados através do jogo info@cefipsi.com www.cefipsi.com 3 de maio de 2014