SlideShare uma empresa Scribd logo
UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA:
COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS
UMA VIDA QUE VALE
A PENA SER VIVIDA:
COMO FAZER A DIFERENÇA
E AJUDAR PESSOAS
UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA:
COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS
•	 A cada três segundos, há uma tentativa de suicídio;
•	 A cada 40 segundos, uma pessoa morre por suicídio;
•	 O suicídio causa 800 mil mortes por ano;
•	 Representa 1,5% das causas de morte;
•	 É a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29
	 anos no mundo;
•	 Morte por suicídio é 3,5 vezes mais comum em homens;
•	 Para cada suicídio, seis pessoas próximas sofrem consequências 	
	 emocionais, sociais ou econômicas;
•	 90% das pessoas que morrem por suicídio tinham algum
	 transtorno mental.
AO LONGO DA VIDA
ATENDIDOS EM
PRONTO SOCORRO
TENTATIVA
DE SUICÍDIO
PLANO
PENSAMENTO
DE CADA 100
HABITANTES
17
5
3
1
ESTATÍSTICAS SOBRE SUICÍDO
UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA:
COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS
MITOS E VERDADES
MITO VERDADE
Pessoas que falam que vão se matar só
querem chamar a atenção e não tentarão
suicídio.
A maior parte das pessoas que tentaram
suicídio informaram pessoas próximas
ou profissionais da saúde sobre a vontade
de se matar.
Se uma pessoa que expressava desejo de
se matar apresenta melhoras, não há mais
risco de suicídio.
Uma aparente melhora em pessoas
que sofrem com ideações suicidas pode não
significar que não há mais risco de suicídio.
Não se deve falar sobre suicídio para não
aumentar o risco.
Falar sobre suicídio pode ajudar a aliviar o
sofrimento e favorecer a busca por ajuda.
Suicídio é um tema proibido de ser
veiculado pela mídia.
A mídia deve abordar o tema de forma
adequada, sendo clara e informativa. Não
deve ser sensacionalista.
Suicídio é uma decisão pessoal e não
devemos interferir.
A pessoa com ideação suicida está passando
por sofrimento intenso e pode ser ajudada.
Quem quer se matar não tem dúvida da
decisão.
A ambivalência é uma característica frequente
em pessoas que pensam ou tentam suicídio.
UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA:
COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS
COMO IDENTIFICAR ALGUÉM
QUE PRECISA DE AJUDA?
Eu não vejo mais
sentido na minha vida.
Eu gostaria de dormir
e não acordar mais.
Eu só queria que
tudo isso terminasse.
Eu não vejo
mais saída.
Só quero sumir desse
mundo, fugir de tudo.
Não acredito que a vida
vale a pena ser vivida.
A morte seria
bem-vinda.
Não
tenho
planos
para o
futuro.
Perdi o interesse em
atividades que antes
eram prazerosas.
Fatores de risco
•	 Perdas recentes;
•	 Dinâmica familiar
	conturbada;
•	 Instabilidade emocional;
•	Impulsividade;
•	Agressividade;
•	 Doenças crônicas;
•	 Tentativa anterior
	 de suicídio;
UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA:
COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS
COMO AJUDAR?
Como
você está?
Você se sente triste?
Sente que a vida não
vale a pena ser vivida?
Eu posso
te ajudar?
Percebo que você não
está muito bem, quer
me contar como está
se sentindo?
Você pode se aproximar da pessoa e mostrar
que se preocupa com ela:
Deixar claro que, mesmo que a pessoa não
queira conversar, ela pode falar sobre como
se sente quando precisar.
Escute atentamente e demonstre compreensão
do que está ouvindo. Seja empático e respeite.
Busque realizar essa conversa em um lugar
adequado, em que possam ter a privacidade
e o tempo necessário.
•	Julgar;
•	 Comparar ou minimizar o 				
	sofrimento;
•	 Demonstrar preconceito;
•	 Reagir de forma assustada ou
	 com medo;
•	 Interromper a fala da pessoa;
•	 Passar uma solução “mágica”
	 para a pessoa (Exemplos: “durma 		
	 que amanhã você estará bem”, 		
	 “pare de chorar e se lamentar. 			
	 Sorria e então ficará melhor”, 			
	 “busque Deus e tudo dará certo”).
EVITE!
UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA:
COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS
A Universidade Positivo conta com o um setor de apoio
ao estudante que atua com uma equipe multiprofissional:
o Siae (Serviço de Informação e Apoio ao Estudante).
Você pode contatar o Siae por meio dos seguintes canais:
E-mail: siae@up.edu.br
Telefone: 41 3317-3442
WhatsApp: 41 99252-4596
OUTROS LOCAIS DE APOIO
CVV – Centro de Valorização da Vida
Telefone: 188
Suicídio pode ser prevenido. Busque ajuda profissional.
ONDE PROCURAR AJUDA?
REFERÊNCIAS
Associação Brasileira de Psiquiatria. Comissão de Estudos e Prevenção do
Suicídio (2014). Suicídio: informando para prevenir. Brasília: CBM/ABP.
Disponível em: http://www.flip3d.com.br/web/pub/cfm/index9/?numero=14
Botega, N. J. (2015). Crise suicida: avaliação e manejo. Porto Alegre: Artmed.
World Health Organization. (2017). Depression and Other Common Mental
Disorders: Global Health Estimates. Geneva: WHO. Disponível em: http://apps.who.
int/iris/bitstream/10665/254610/1/WHO-MSD-MER-2017.2-eng.pdf?ua=1
Zortea, T. C. (2016). Como ajudar alguém que sofre de ideações suicidas. [Web log
message] Disponível em: http://comportese.com
Organização do guia: Apoio: Centro de Valorização da Vida (CVV)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
Vida Mental Consultoria de Saúde Mental e Nutricional
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
Alinebrauna Brauna
 
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
MariaClaraFernandes25
 
Apresentação Curso de Enfermagem
Apresentação Curso de EnfermagemApresentação Curso de Enfermagem
Apresentação Curso de Enfermagem
Luciana França Cescon
 
Depressão e Suicício
Depressão e SuicícioDepressão e Suicício
Depressão e Suicício
Laís Maria da Cruz
 
Prevenção de suicídio
Prevenção de suicídioPrevenção de suicídio
Prevenção de suicídio
Instituto de Saúde Social - ISSO
 
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescênciaPrevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Luciana França Cescon
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
Mônica Alves Silva
 
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELOAESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
Daniel de Melo
 
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptxAGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
DamsioCear
 
Falando abertamente sobre suicidio
Falando abertamente sobre suicidioFalando abertamente sobre suicidio
Falando abertamente sobre suicidio
Robson Peixoto
 
Não se mate você não morre
Não se mate você não morreNão se mate você não morre
Não se mate você não morre
Valter Luiz Matao Lemos
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
IsabeldaCosta5
 
Suicídio: Atenção na Prevenção
Suicídio: Atenção na Prevenção   Suicídio: Atenção na Prevenção
Suicídio: Atenção na Prevenção
Luciana França Cescon
 
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pdf
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pdfSetembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pdf
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pdf
GabriellaDias35
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Rosemar Prota
 
setembro amarelo meire.pptx
setembro amarelo meire.pptxsetembro amarelo meire.pptx
setembro amarelo meire.pptx
JosimeiredeOliveiraG
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Taianna Ribeiro
 
Transtornos ansiosos
Transtornos ansiososTranstornos ansiosos
Transtornos ansiosos
Aroldo Gavioli
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
Cristiane Thiel
 

Mais procurados (20)

Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?Como cuidar da minha saúde mental?
Como cuidar da minha saúde mental?
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
 
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
 
Apresentação Curso de Enfermagem
Apresentação Curso de EnfermagemApresentação Curso de Enfermagem
Apresentação Curso de Enfermagem
 
Depressão e Suicício
Depressão e SuicícioDepressão e Suicício
Depressão e Suicício
 
Prevenção de suicídio
Prevenção de suicídioPrevenção de suicídio
Prevenção de suicídio
 
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescênciaPrevenção ao suicídio - Infância e adolescência
Prevenção ao suicídio - Infância e adolescência
 
Violência contra a mulher
Violência contra a mulherViolência contra a mulher
Violência contra a mulher
 
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELOAESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
AESP01 EPA DM - SUICIDIO INFANTIL SETEMBRO AMARELO
 
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptxAGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
 
Falando abertamente sobre suicidio
Falando abertamente sobre suicidioFalando abertamente sobre suicidio
Falando abertamente sobre suicidio
 
Não se mate você não morre
Não se mate você não morreNão se mate você não morre
Não se mate você não morre
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
 
Suicídio: Atenção na Prevenção
Suicídio: Atenção na Prevenção   Suicídio: Atenção na Prevenção
Suicídio: Atenção na Prevenção
 
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pdf
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pdfSetembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pdf
Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pdf
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
setembro amarelo meire.pptx
setembro amarelo meire.pptxsetembro amarelo meire.pptx
setembro amarelo meire.pptx
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Transtornos ansiosos
Transtornos ansiososTranstornos ansiosos
Transtornos ansiosos
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 

Semelhante a Guia prevencao suicidio

setembro amarelo Dr Celiomar.pptx
setembro amarelo Dr Celiomar.pptxsetembro amarelo Dr Celiomar.pptx
setembro amarelo Dr Celiomar.pptx
Reverendo Celiomar Tiago Freitas
 
16616912.ppt
16616912.ppt16616912.ppt
16616912.ppt
MayOliveira13
 
PNAISARI PREVENÇAO AO SUICIDIO 13.07- CAROL.pdf
PNAISARI PREVENÇAO AO SUICIDIO 13.07- CAROL.pdfPNAISARI PREVENÇAO AO SUICIDIO 13.07- CAROL.pdf
PNAISARI PREVENÇAO AO SUICIDIO 13.07- CAROL.pdf
acondoricassocial
 
Perguntas e respostas sobre suicídio
Perguntas e respostas sobre suicídioPerguntas e respostas sobre suicídio
Perguntas e respostas sobre suicídio
MANOELJOSEDEARAUJONE
 
SetembroAmarelo_Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
SetembroAmarelo_Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxSetembroAmarelo_Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
SetembroAmarelo_Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
LourdesGomes14
 
Cartilha de prevencao_ao_suicidio
Cartilha de prevencao_ao_suicidioCartilha de prevencao_ao_suicidio
Cartilha de prevencao_ao_suicidio
Kelly Pereira
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
Alinebrauna Brauna
 
SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIASUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
Rafael Almeida
 
suicidio setembro amarelo.pptx
suicidio setembro amarelo.pptxsuicidio setembro amarelo.pptx
suicidio setembro amarelo.pptx
SergioSamara
 
CARTILHA_Precisamos_falar_sobre_o_suicidio-_orientacao_a_populacao_roraimense...
CARTILHA_Precisamos_falar_sobre_o_suicidio-_orientacao_a_populacao_roraimense...CARTILHA_Precisamos_falar_sobre_o_suicidio-_orientacao_a_populacao_roraimense...
CARTILHA_Precisamos_falar_sobre_o_suicidio-_orientacao_a_populacao_roraimense...
Gssica17
 
Prevenção Suicidio.pptx
Prevenção Suicidio.pptxPrevenção Suicidio.pptx
Prevenção Suicidio.pptx
IradvyGonalves
 
SUICÍDIO.pptx
SUICÍDIO.pptxSUICÍDIO.pptx
SUICÍDIO.pptx
GislaineRaposo
 
Crise e Suicídio
Crise e SuicídioCrise e Suicídio
Crise e Suicídio
Espaço da Mente
 
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
crismiglioranza
 
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptxSuicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Telma Lima
 
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptxSuicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Tecpreve Tecpreve
 
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptxSuicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Tecpreve Tecpreve
 
Atenção ao suicídio setembro 2016
Atenção ao suicídio setembro 2016 Atenção ao suicídio setembro 2016
Atenção ao suicídio setembro 2016
Luciana França Cescon
 
SETEMBRO AMARELO - Prevenção ao suicídio.pdf
SETEMBRO AMARELO - Prevenção ao suicídio.pdfSETEMBRO AMARELO - Prevenção ao suicídio.pdf
SETEMBRO AMARELO - Prevenção ao suicídio.pdf
MatheusMat2
 
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene BeatrizPRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
joselene beatriz
 

Semelhante a Guia prevencao suicidio (20)

setembro amarelo Dr Celiomar.pptx
setembro amarelo Dr Celiomar.pptxsetembro amarelo Dr Celiomar.pptx
setembro amarelo Dr Celiomar.pptx
 
16616912.ppt
16616912.ppt16616912.ppt
16616912.ppt
 
PNAISARI PREVENÇAO AO SUICIDIO 13.07- CAROL.pdf
PNAISARI PREVENÇAO AO SUICIDIO 13.07- CAROL.pdfPNAISARI PREVENÇAO AO SUICIDIO 13.07- CAROL.pdf
PNAISARI PREVENÇAO AO SUICIDIO 13.07- CAROL.pdf
 
Perguntas e respostas sobre suicídio
Perguntas e respostas sobre suicídioPerguntas e respostas sobre suicídio
Perguntas e respostas sobre suicídio
 
SetembroAmarelo_Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
SetembroAmarelo_Vamos-falar-sobre-suicídio.pptxSetembroAmarelo_Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
SetembroAmarelo_Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
 
Cartilha de prevencao_ao_suicidio
Cartilha de prevencao_ao_suicidioCartilha de prevencao_ao_suicidio
Cartilha de prevencao_ao_suicidio
 
Palestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio originalPalestra sobre suicídio original
Palestra sobre suicídio original
 
SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIASUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
SUICÍDIO - ORIENTAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE PSICOLOGIA
 
suicidio setembro amarelo.pptx
suicidio setembro amarelo.pptxsuicidio setembro amarelo.pptx
suicidio setembro amarelo.pptx
 
CARTILHA_Precisamos_falar_sobre_o_suicidio-_orientacao_a_populacao_roraimense...
CARTILHA_Precisamos_falar_sobre_o_suicidio-_orientacao_a_populacao_roraimense...CARTILHA_Precisamos_falar_sobre_o_suicidio-_orientacao_a_populacao_roraimense...
CARTILHA_Precisamos_falar_sobre_o_suicidio-_orientacao_a_populacao_roraimense...
 
Prevenção Suicidio.pptx
Prevenção Suicidio.pptxPrevenção Suicidio.pptx
Prevenção Suicidio.pptx
 
SUICÍDIO.pptx
SUICÍDIO.pptxSUICÍDIO.pptx
SUICÍDIO.pptx
 
Crise e Suicídio
Crise e SuicídioCrise e Suicídio
Crise e Suicídio
 
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
2018-14-Setembro-Amarelo-Vamos-falar-sobre-suicídio.pptx
 
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptxSuicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
 
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptxSuicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
 
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptxSuicidio - Palestra Comunidade.pptx
Suicidio - Palestra Comunidade.pptx
 
Atenção ao suicídio setembro 2016
Atenção ao suicídio setembro 2016 Atenção ao suicídio setembro 2016
Atenção ao suicídio setembro 2016
 
SETEMBRO AMARELO - Prevenção ao suicídio.pdf
SETEMBRO AMARELO - Prevenção ao suicídio.pdfSETEMBRO AMARELO - Prevenção ao suicídio.pdf
SETEMBRO AMARELO - Prevenção ao suicídio.pdf
 
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene BeatrizPRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
PRIMEIROS SOCORROS EM TENTATIVAS DE SUICÍDIO, Prof, Enf: Joselene Beatriz
 

Mais de Denise Pacheco

Hikikomori
HikikomoriHikikomori
Hikikomori
Denise Pacheco
 
Anamnese idoso
Anamnese idosoAnamnese idoso
Anamnese idoso
Denise Pacheco
 
579 olhando para cristo
579   olhando para cristo579   olhando para cristo
579 olhando para cristo
Denise Pacheco
 
Amaq nasf
Amaq nasfAmaq nasf
Amaq nasf
Denise Pacheco
 
3 ferramentas da gratidao
3 ferramentas  da gratidao3 ferramentas  da gratidao
3 ferramentas da gratidao
Denise Pacheco
 
The girl who lived twice portuguese cb
The girl who lived twice portuguese cbThe girl who lived twice portuguese cb
The girl who lived twice portuguese cb
Denise Pacheco
 

Mais de Denise Pacheco (6)

Hikikomori
HikikomoriHikikomori
Hikikomori
 
Anamnese idoso
Anamnese idosoAnamnese idoso
Anamnese idoso
 
579 olhando para cristo
579   olhando para cristo579   olhando para cristo
579 olhando para cristo
 
Amaq nasf
Amaq nasfAmaq nasf
Amaq nasf
 
3 ferramentas da gratidao
3 ferramentas  da gratidao3 ferramentas  da gratidao
3 ferramentas da gratidao
 
The girl who lived twice portuguese cb
The girl who lived twice portuguese cbThe girl who lived twice portuguese cb
The girl who lived twice portuguese cb
 

Último

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 

Guia prevencao suicidio

  • 1. UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA: COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA: COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS
  • 2. UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA: COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS • A cada três segundos, há uma tentativa de suicídio; • A cada 40 segundos, uma pessoa morre por suicídio; • O suicídio causa 800 mil mortes por ano; • Representa 1,5% das causas de morte; • É a segunda principal causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo; • Morte por suicídio é 3,5 vezes mais comum em homens; • Para cada suicídio, seis pessoas próximas sofrem consequências emocionais, sociais ou econômicas; • 90% das pessoas que morrem por suicídio tinham algum transtorno mental. AO LONGO DA VIDA ATENDIDOS EM PRONTO SOCORRO TENTATIVA DE SUICÍDIO PLANO PENSAMENTO DE CADA 100 HABITANTES 17 5 3 1 ESTATÍSTICAS SOBRE SUICÍDO
  • 3. UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA: COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS MITOS E VERDADES MITO VERDADE Pessoas que falam que vão se matar só querem chamar a atenção e não tentarão suicídio. A maior parte das pessoas que tentaram suicídio informaram pessoas próximas ou profissionais da saúde sobre a vontade de se matar. Se uma pessoa que expressava desejo de se matar apresenta melhoras, não há mais risco de suicídio. Uma aparente melhora em pessoas que sofrem com ideações suicidas pode não significar que não há mais risco de suicídio. Não se deve falar sobre suicídio para não aumentar o risco. Falar sobre suicídio pode ajudar a aliviar o sofrimento e favorecer a busca por ajuda. Suicídio é um tema proibido de ser veiculado pela mídia. A mídia deve abordar o tema de forma adequada, sendo clara e informativa. Não deve ser sensacionalista. Suicídio é uma decisão pessoal e não devemos interferir. A pessoa com ideação suicida está passando por sofrimento intenso e pode ser ajudada. Quem quer se matar não tem dúvida da decisão. A ambivalência é uma característica frequente em pessoas que pensam ou tentam suicídio.
  • 4. UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA: COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS COMO IDENTIFICAR ALGUÉM QUE PRECISA DE AJUDA? Eu não vejo mais sentido na minha vida. Eu gostaria de dormir e não acordar mais. Eu só queria que tudo isso terminasse. Eu não vejo mais saída. Só quero sumir desse mundo, fugir de tudo. Não acredito que a vida vale a pena ser vivida. A morte seria bem-vinda. Não tenho planos para o futuro. Perdi o interesse em atividades que antes eram prazerosas. Fatores de risco • Perdas recentes; • Dinâmica familiar conturbada; • Instabilidade emocional; • Impulsividade; • Agressividade; • Doenças crônicas; • Tentativa anterior de suicídio;
  • 5. UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA: COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS COMO AJUDAR? Como você está? Você se sente triste? Sente que a vida não vale a pena ser vivida? Eu posso te ajudar? Percebo que você não está muito bem, quer me contar como está se sentindo? Você pode se aproximar da pessoa e mostrar que se preocupa com ela: Deixar claro que, mesmo que a pessoa não queira conversar, ela pode falar sobre como se sente quando precisar. Escute atentamente e demonstre compreensão do que está ouvindo. Seja empático e respeite. Busque realizar essa conversa em um lugar adequado, em que possam ter a privacidade e o tempo necessário. • Julgar; • Comparar ou minimizar o sofrimento; • Demonstrar preconceito; • Reagir de forma assustada ou com medo; • Interromper a fala da pessoa; • Passar uma solução “mágica” para a pessoa (Exemplos: “durma que amanhã você estará bem”, “pare de chorar e se lamentar. Sorria e então ficará melhor”, “busque Deus e tudo dará certo”). EVITE!
  • 6. UMA VIDA QUE VALE A PENA SER VIVIDA: COMO FAZER A DIFERENÇA E AJUDAR PESSOAS A Universidade Positivo conta com o um setor de apoio ao estudante que atua com uma equipe multiprofissional: o Siae (Serviço de Informação e Apoio ao Estudante). Você pode contatar o Siae por meio dos seguintes canais: E-mail: siae@up.edu.br Telefone: 41 3317-3442 WhatsApp: 41 99252-4596 OUTROS LOCAIS DE APOIO CVV – Centro de Valorização da Vida Telefone: 188 Suicídio pode ser prevenido. Busque ajuda profissional. ONDE PROCURAR AJUDA? REFERÊNCIAS Associação Brasileira de Psiquiatria. Comissão de Estudos e Prevenção do Suicídio (2014). Suicídio: informando para prevenir. Brasília: CBM/ABP. Disponível em: http://www.flip3d.com.br/web/pub/cfm/index9/?numero=14 Botega, N. J. (2015). Crise suicida: avaliação e manejo. Porto Alegre: Artmed. World Health Organization. (2017). Depression and Other Common Mental Disorders: Global Health Estimates. Geneva: WHO. Disponível em: http://apps.who. int/iris/bitstream/10665/254610/1/WHO-MSD-MER-2017.2-eng.pdf?ua=1 Zortea, T. C. (2016). Como ajudar alguém que sofre de ideações suicidas. [Web log message] Disponível em: http://comportese.com Organização do guia: Apoio: Centro de Valorização da Vida (CVV)