SlideShare uma empresa Scribd logo
DISCIPLINA ARTE
             CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ARTE DO 1º AO 5º ANO DO

                             ENSINO FUNDAMENTAL I

                                             SIMONE HELEN DRUMOND DE CARVALHO
                                                       simone_drumond@hotmail.com

      Aprender, em arte, implica desafios, pois a cultura e a subjetividade de cada
aprendiz alimentam as produções, e a marca individual é aspecto constitutivo dos
trabalhos.



      O aluno precisa sentir que as expectativas e as representações dos professores,
a seu respeito, são positivas, ou seja, seu desenvolvimento em arte requer confiança e
representações favoráveis sobre o contexto de aprendizagem. As tarefas podem ser
entendidas ou carregadas de sentido para os aprendizes.


      A organização das tarefas, das propostas e dos conteúdos pelos professores
ocupa um papel muito importante. É necessário que o aluno participe das atividades
com consciência de suas finalidades, cabendo ao professor explicitar o para quê e o
porquê das tarefas.


      A autonomia e a participação, dos alunos, são reais quando eles têm
consciência da necessidade das propostas que executam ou do interesse por elas.
Trabalhar em tarefas escolares, por solicitação do outro, sem perceber o sentido ou
sem gosto por fazê-lo, é desenvolver uma postura de submissão, o que cedo ou tarde
levará o aluno a não querer continuar aprendendo, seja por rebeldia, seja por falta de
motivação própria.
O interesse por arte pode ser criado nas aulas, não sendo necessário que o
professor sempre parta do interesse dos alunos, mas que considere suas motivações
internas e culturais, suas expectativas prévias das situações de aprendizagem,
manifestadas pelo diálogo com os alunos sobre os conteúdos escolares.


      Trazer conteúdos de arte, do ambiente de origem e do cotidiano dos estudantes,
para a sala de aula é uma boa e motivadora escolha curricular. Essa prática valoriza o
universo cultural do grupo, dos subgrupos e dos indivíduos, incentiva a preservação
das culturas e cria, em cada um, o sentimento de orgulho da própria cultura de origem
e de respeito à dos outros, o que constitui condição fundamental para a construção de
uma relação não preconceituosa com a diversidade das culturas. Porém, estudar tais
conteúdos não deve excluir outros recortes ricos e estimulantes da aprendizagem.


      Ensina-se a gostar de aprender arte com a própria arte, em uma orientação que
visa melhoria das condições de vida humana, em uma perspectiva de promoção de
direitos na esfera das culturas (criação e preservação), sem barreiras de classe social,
sexo, raça, religião e origem geográfica. É necessário que o professor seja um
“estudante” fascinado por arte, pois só assim terá entusiasmo para ensinar a
transmitir, a seus alunos, à vontade
de aprender. Nesse sentido, um professor mobilizado para a aprendizagem contínua,
em sua vida pessoal e profissional, saberá ensinar essa postura a seus estudantes.


      O professor deve conhecer a natureza dos processos de criação dos artistas,
propiciando, aos estudantes, oportunidades de edificar idéias próprias sobre arte,
enriquecidas de informações mediadas pelo professor, conforme o fazem os
pensadores que refletem sobre a produção social e historiadores ou apreciadores.


      Cabe à escola reconstruir o espaço social de produção, apreciação e reflexão
sobre arte, sem deformá-lo ou reduzi-lo a moldes escolares.
A Arte é uma disciplina obrigatória nas escolas, conforme determinação da
LDB 9394/96. Portanto, cabe aos educadores da Rede Salesiana de Escolas, através
do Centro Educacional Santa Teresinha realizarem um trabalho de qualidade, afim
de que crianças e jovens tenham a oportunidade de se envolverem com o ensino das
artes.




         ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS

         No sentido de viabilizar as práticas e procedimentos para o aperfeiçoamento
dos saberes dos alunos em ARTE, as atividades propostas no ensino de Arte devem
garantir e ajudar os alunos a desenvolver modos interessantes, imaginativos e
criadores de fazer e de pensar sobre a arte, exercitando seus modos de expressão e
comunicação.


         O ensino-aprendizagem de arte refere-se, então, aos encaminhamentos
educativos que visam ajudar os alunos na apreensão viva e significativa de noções e
habilidades culturais: produções artísticas pessoais, apreciações estéticas ou análises
mais críticas de trabalho em arte nas diversas modalidades (artes visuais, verbais,
música, teatro, dança, entre outros estilos).




TEMAS TRANSVERSAIS E        INTERDISCIPLINARIEDADE                              COM
PROJETOS E PARADIDÁTICOS DE OUTRAS DISCIPLINAS.



         No decorrer do ano letivo, será feita uma abordagem temática especifica em
consonância com as atividades previstas no calendário escola:

              Campanha da Fraternidade.
              Celebrações.
JOGOSPSICOMOTORES.
              Tarde da Cidadania
        Bem como outros previstos a fim de levar os alunos a refletirem sobre a
importância da ARTE nas atividades do contexto escolar. Levando em conta que o
plano será desmembrado em unidades levando em consideração as datas
comemorativas, feriados e recesso escolar.

        Os temas transversais terão os objetivos:

              Conhecer-se a si mesmo, valorizando a própria identidade e as raízes.
              Propiciar a construção de um espírito que pertença ao grupo e
          comunidade escolar.
              Desenvolver a consciência cívica e de participativa.
              Promover a autonomia na construção do saber e do fazer.
              Conhecer, aplicar e selecionar diversas técnicas de estudo, suas
          necessidades ou às do grupo.



METODOLOGIA

        Valor da Língua para a nossa identidade artística.
        Diálogos e debates sobre o contexto da história da Arte, assim como o estilo
dos artistas e técnicas trabalhadas..
        Regras para o bom funcionamento das aulas na disciplina - diálogos e debates.
        Conhecimento da organização e funcionamento do caderno da disciplina de
Arte.
        Leitura pela professora e alunos de contextos pelos quais a Arte permeia.
        Leitura de textos artísticos escritos pelos alunos.
        Leitura de grafismos (desenhos) artísticos produzidos pelos alunos.
        Elaboração de fichas avaliativas para que os alunos possam desenvolver suas
produções artísticas, com base nos critérios de avaliação.
        Observação, descrição e reprodução de imagens.
Exercícios afins.
        Seleção de informação essencial: enciclopédias, dicionários artísticos e
pesquisas na Internet.
        Leitura e exploração do vocabulário e ideologia artística dos           textos
trabalhados nos trimestres.
        Distinção das características próprias dos textos, lendo-os e escrevendo-os:
conto popular, descritivo, em diálogo, carta, postal, biografia, etc.
        Ficha e apostila de leitura artística.
        Revisão de conhecimentos, através de questionários, fichas de trabalho,
portfólio de arte, exercícios e avaliações formais etc.
        Descrição oral e escrita de episódios vividos ou imaginados no contexto da
Arte.
        Participação construtiva em trabalhos individuais, em grupo e projetos de Arte
ou Interdisciplinares.


        AVALIAÇÃO

  A avaliação acontece no processo diário de ensino e aprendizagem. Cada atividade,
pesquisas, apresentações realizadas pelos alunos tem como objetivo específico a
aquisição de determinado conhecimento adquirido. Neste sentido serão utilizados os
seguintes recursos avaliativos:


        Diagnóstico – leitura de textos voltados ao conhecimento da ARTE,
compreensão dos textos lidos, expressão oral, expressão escrita e domínio do
conhecimento explicita da Língua materna e da linguagem artística.
        Auto avaliação.
        Todos os indicadores apresentados no dispositivo de avaliação do regimento da
escola, através da observação, avaliação escrita, resolução de exercícios, fichas de
trabalho (individuais e em grupo). Estas serão elaboradas no decorrer do
planejamento trimestral.
Pesquisas sobre o contexto da história da Arte (individuais e grupo).
      Participação e responsabilidade nas aulas de Arte.
      Portfólio de Arte será realizado no caderno de desenho dos alunos, durante a
própria situação de aprendizagem, quando o professor identifica como o aluno
interage com os conteúdos e transforma seus conhecimentos.
      A avaliação de Arte será realiza formalmente ao término de um conjunto de
atividades, que compõem uma unidade didática para analisar como a aprendizagem
ocorreu.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arte 8 ano
Arte 8 anoArte 8 ano
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
Reginaldo Pazinatto
 
Plano de curso de teatro Ensino Médio
Plano de curso de teatro Ensino MédioPlano de curso de teatro Ensino Médio
Plano de curso de teatro Ensino Médio
Gliciane S. Aragão
 
atividades do 5 ano Arte no-cotidiano-escolar-vol-1-ensino-fundamental-1
 atividades do 5 ano Arte no-cotidiano-escolar-vol-1-ensino-fundamental-1 atividades do 5 ano Arte no-cotidiano-escolar-vol-1-ensino-fundamental-1
atividades do 5 ano Arte no-cotidiano-escolar-vol-1-ensino-fundamental-1
Sheila Sheilinha
 
Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )
graduartes
 
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Fabiola Oliveira
 
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Andreza Andrade
 
Simulado 6º ano arte
Simulado 6º ano arteSimulado 6º ano arte
Simulado 6º ano arte
Josycrissantos
 
Prova Artes 6° ano
Prova Artes 6° anoProva Artes 6° ano
Prova Artes 6° ano
Geo Honório
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Projeto de ARTES. Artistas Locais: Artistas Rondonopolitanos
Projeto de ARTES.   Artistas Locais: Artistas RondonopolitanosProjeto de ARTES.   Artistas Locais: Artistas Rondonopolitanos
Projeto de ARTES. Artistas Locais: Artistas Rondonopolitanos
Seduc MT
 
Apostila de-arte-eja
Apostila de-arte-ejaApostila de-arte-eja
Apostila de-arte-eja
F Figueiredo Habyby
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Atividades Diversas Cláudia
 
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Vera Britto
 
Sequencia didatica arte
Sequencia didatica arteSequencia didatica arte
Sequencia didatica arte
Emanoel Jackson Lisboa
 
Artes+na+educação
Artes+na+educaçãoArtes+na+educação
Artes+na+educação
Nelson Nunes
 
A arte africana
A arte africanaA arte africana
Arte popular brasileira 6o ano 2017
Arte popular brasileira 6o ano 2017Arte popular brasileira 6o ano 2017
Arte popular brasileira 6o ano 2017
Colégio Pedro II - Campus Centro
 
Apostila de Arte Ensino Fundamental I
Apostila de Arte Ensino Fundamental IApostila de Arte Ensino Fundamental I
Apostila de Arte Ensino Fundamental I
Eliane Sanches
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
Atividades Diversas Cláudia
 

Mais procurados (20)

Arte 8 ano
Arte 8 anoArte 8 ano
Arte 8 ano
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
 
Plano de curso de teatro Ensino Médio
Plano de curso de teatro Ensino MédioPlano de curso de teatro Ensino Médio
Plano de curso de teatro Ensino Médio
 
atividades do 5 ano Arte no-cotidiano-escolar-vol-1-ensino-fundamental-1
 atividades do 5 ano Arte no-cotidiano-escolar-vol-1-ensino-fundamental-1 atividades do 5 ano Arte no-cotidiano-escolar-vol-1-ensino-fundamental-1
atividades do 5 ano Arte no-cotidiano-escolar-vol-1-ensino-fundamental-1
 
Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )Linguagens da artes (conteudos )
Linguagens da artes (conteudos )
 
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 9 ano 2013
 
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
 
Simulado 6º ano arte
Simulado 6º ano arteSimulado 6º ano arte
Simulado 6º ano arte
 
Prova Artes 6° ano
Prova Artes 6° anoProva Artes 6° ano
Prova Artes 6° ano
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
 
Projeto de ARTES. Artistas Locais: Artistas Rondonopolitanos
Projeto de ARTES.   Artistas Locais: Artistas RondonopolitanosProjeto de ARTES.   Artistas Locais: Artistas Rondonopolitanos
Projeto de ARTES. Artistas Locais: Artistas Rondonopolitanos
 
Apostila de-arte-eja
Apostila de-arte-ejaApostila de-arte-eja
Apostila de-arte-eja
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
 
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
 
Sequencia didatica arte
Sequencia didatica arteSequencia didatica arte
Sequencia didatica arte
 
Artes+na+educação
Artes+na+educaçãoArtes+na+educação
Artes+na+educação
 
A arte africana
A arte africanaA arte africana
A arte africana
 
Arte popular brasileira 6o ano 2017
Arte popular brasileira 6o ano 2017Arte popular brasileira 6o ano 2017
Arte popular brasileira 6o ano 2017
 
Apostila de Arte Ensino Fundamental I
Apostila de Arte Ensino Fundamental IApostila de Arte Ensino Fundamental I
Apostila de Arte Ensino Fundamental I
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
 

Semelhante a Carecterizacao de arte do 1º ao 5ºano simone helen drumond

Carecterizacaodeartedo1ao5anosimonehelendrumond 110113200924-phpapp01
Carecterizacaodeartedo1ao5anosimonehelendrumond 110113200924-phpapp01Carecterizacaodeartedo1ao5anosimonehelendrumond 110113200924-phpapp01
Carecterizacaodeartedo1ao5anosimonehelendrumond 110113200924-phpapp01
SimoneHelenDrumond
 
16
1616
AVALIAÇÃO I SG Metodologia do Ensino de Arte.pdf
AVALIAÇÃO I SG Metodologia do Ensino de Arte.pdfAVALIAÇÃO I SG Metodologia do Ensino de Arte.pdf
AVALIAÇÃO I SG Metodologia do Ensino de Arte.pdf
jugimenes8
 
Resenha de orientações
Resenha de orientaçõesResenha de orientações
Resenha de orientações
isacsantos02
 
Importância do ensino de Artes Visuais...
Importância do ensino de Artes Visuais...Importância do ensino de Artes Visuais...
Importância do ensino de Artes Visuais...
SandraVaz33
 
Guia de aprendizagem arte
Guia de aprendizagem   arteGuia de aprendizagem   arte
Guia de aprendizagem arte
LANCIATIAGO
 
A formação de professores em arte
A formação de professores em arteA formação de professores em arte
A formação de professores em arte
Romulo Coco
 
Artes na EJA
Artes na EJAArtes na EJA
Artes na EJA
Claudio Bastos
 
Eja arte
Eja arteEja arte
Vol3 arte
Vol3 arteVol3 arte
Vol3 arte
Barto Freitas
 
8º a cirlei-artes-2ºsemestre
8º a cirlei-artes-2ºsemestre8º a cirlei-artes-2ºsemestre
8º a cirlei-artes-2ºsemestre
Fatima Moraes
 
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclosPCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
corescolar
 
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO DE ARTE (1).pptx
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO  DE ARTE (1).pptxAULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO  DE ARTE (1).pptx
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO DE ARTE (1).pptx
Raquel Vasconcelos
 
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
JORGE ISSAO ZENSQUE
 
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
Eduardo Lopes
 
O ensino de arte e a educação especial
O ensino de arte e a educação especialO ensino de arte e a educação especial
O ensino de arte e a educação especial
Rosely Pinto Padilha
 
Planejamento anual de artes ensino fundamental
Planejamento anual de artes ensino fundamentalPlanejamento anual de artes ensino fundamental
Planejamento anual de artes ensino fundamental
Marcia Alves de Oliveira
 
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTESORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
Jayme Sousa
 
A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE
A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE
A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE
Vis-UAB
 
05_tendências pedagógicas_versão final
  05_tendências pedagógicas_versão final  05_tendências pedagógicas_versão final
05_tendências pedagógicas_versão final
soniamarys
 

Semelhante a Carecterizacao de arte do 1º ao 5ºano simone helen drumond (20)

Carecterizacaodeartedo1ao5anosimonehelendrumond 110113200924-phpapp01
Carecterizacaodeartedo1ao5anosimonehelendrumond 110113200924-phpapp01Carecterizacaodeartedo1ao5anosimonehelendrumond 110113200924-phpapp01
Carecterizacaodeartedo1ao5anosimonehelendrumond 110113200924-phpapp01
 
16
1616
16
 
AVALIAÇÃO I SG Metodologia do Ensino de Arte.pdf
AVALIAÇÃO I SG Metodologia do Ensino de Arte.pdfAVALIAÇÃO I SG Metodologia do Ensino de Arte.pdf
AVALIAÇÃO I SG Metodologia do Ensino de Arte.pdf
 
Resenha de orientações
Resenha de orientaçõesResenha de orientações
Resenha de orientações
 
Importância do ensino de Artes Visuais...
Importância do ensino de Artes Visuais...Importância do ensino de Artes Visuais...
Importância do ensino de Artes Visuais...
 
Guia de aprendizagem arte
Guia de aprendizagem   arteGuia de aprendizagem   arte
Guia de aprendizagem arte
 
A formação de professores em arte
A formação de professores em arteA formação de professores em arte
A formação de professores em arte
 
Artes na EJA
Artes na EJAArtes na EJA
Artes na EJA
 
Eja arte
Eja arteEja arte
Eja arte
 
Vol3 arte
Vol3 arteVol3 arte
Vol3 arte
 
8º a cirlei-artes-2ºsemestre
8º a cirlei-artes-2ºsemestre8º a cirlei-artes-2ºsemestre
8º a cirlei-artes-2ºsemestre
 
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclosPCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
PCN Ensino Fundamental - 3 e 4 ciclos
 
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO DE ARTE (1).pptx
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO  DE ARTE (1).pptxAULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO  DE ARTE (1).pptx
AULO 1 - METODOLOGIA DO ENSINO DE ARTE (1).pptx
 
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
 
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
 
O ensino de arte e a educação especial
O ensino de arte e a educação especialO ensino de arte e a educação especial
O ensino de arte e a educação especial
 
Planejamento anual de artes ensino fundamental
Planejamento anual de artes ensino fundamentalPlanejamento anual de artes ensino fundamental
Planejamento anual de artes ensino fundamental
 
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTESORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
 
A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE
A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE
A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO NA DISCIPLINA DE ARTE
 
05_tendências pedagógicas_versão final
  05_tendências pedagógicas_versão final  05_tendências pedagógicas_versão final
05_tendências pedagógicas_versão final
 

Mais de SimoneHelenDrumond

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
SimoneHelenDrumond
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
SimoneHelenDrumond
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
SimoneHelenDrumond
 

Mais de SimoneHelenDrumond (20)

BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdfBLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
BLOCO 1 DE ATIVIDADES DO MÉTODO DE PORTFÓLIOS EDUCACIONAIS.pdf
 
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdfATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
ATIVIDADES PARA CADERNO PEQUENO 1A.pdf
 
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdfARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
ARTIGO 1 - OS USOS DOS PORTFÓLIOS SHDI NA ALFABETIZAÇÃO .pdf
 
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdfARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
ARTIGO 1 - TEXTOS PONTILHADOS COM LETRA DE IMPRENSA .pdf
 
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdfARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
ARTIGO 1 - ALFABETIZAÇÃO COM AFETO .pdf
 
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...INCLUSÃO  AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
INCLUSÃO AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LEIS QUE...
 
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdfARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
ARTIGO ADAPTAÇÃO CURRICULAR.pdf
 
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdfARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
ARTIGO DIA MUNDIAL DO AUTISMO .pdf
 
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdfArtigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
Artigo Todos nós podemos ensinar algo novo para alguém.pdf
 
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdfARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
ARTIGO Quem tem direito ao atendimento educacional especializado.pdf
 
ARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdfARTIGO TDAH.pdf
ARTIGO TDAH.pdf
 
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdfARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
ARTIGO AUTISMO E AS VOGAIS SHDI 1.pdf
 
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdfArtigo A inclusão escolar de alunos .pdf
Artigo A inclusão escolar de alunos .pdf
 
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdfARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
ARTIGO O SOM DAS LETRAS 1A2023.pdf
 
ARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdfARTIGO 1 TDAH .pdf
ARTIGO 1 TDAH .pdf
 
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdfARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E COMUNICAÇÃO SÍLABAS.pdf
 
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
ARTIGO INCLUSÃO_AUTISMO E O DIREITO À EDUCAÇÃO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL E AS LE...
 
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdfARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
ARTIGO 1 AUTISMO E DEPRESSÃO.pdf
 
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdfARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
ARTIGO 1 SER MEDIADOR NA INCLUSÃO 1=2023.pdf
 
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdfARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
ARTIGO 1 A IMPORTANCIA DO DIAGNÓSTICO NA INCLUSÃO.pdf
 

Último

D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 

Último (20)

D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 

Carecterizacao de arte do 1º ao 5ºano simone helen drumond

  • 1. DISCIPLINA ARTE CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA DE ARTE DO 1º AO 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I SIMONE HELEN DRUMOND DE CARVALHO simone_drumond@hotmail.com Aprender, em arte, implica desafios, pois a cultura e a subjetividade de cada aprendiz alimentam as produções, e a marca individual é aspecto constitutivo dos trabalhos. O aluno precisa sentir que as expectativas e as representações dos professores, a seu respeito, são positivas, ou seja, seu desenvolvimento em arte requer confiança e representações favoráveis sobre o contexto de aprendizagem. As tarefas podem ser entendidas ou carregadas de sentido para os aprendizes. A organização das tarefas, das propostas e dos conteúdos pelos professores ocupa um papel muito importante. É necessário que o aluno participe das atividades com consciência de suas finalidades, cabendo ao professor explicitar o para quê e o porquê das tarefas. A autonomia e a participação, dos alunos, são reais quando eles têm consciência da necessidade das propostas que executam ou do interesse por elas. Trabalhar em tarefas escolares, por solicitação do outro, sem perceber o sentido ou sem gosto por fazê-lo, é desenvolver uma postura de submissão, o que cedo ou tarde levará o aluno a não querer continuar aprendendo, seja por rebeldia, seja por falta de motivação própria.
  • 2. O interesse por arte pode ser criado nas aulas, não sendo necessário que o professor sempre parta do interesse dos alunos, mas que considere suas motivações internas e culturais, suas expectativas prévias das situações de aprendizagem, manifestadas pelo diálogo com os alunos sobre os conteúdos escolares. Trazer conteúdos de arte, do ambiente de origem e do cotidiano dos estudantes, para a sala de aula é uma boa e motivadora escolha curricular. Essa prática valoriza o universo cultural do grupo, dos subgrupos e dos indivíduos, incentiva a preservação das culturas e cria, em cada um, o sentimento de orgulho da própria cultura de origem e de respeito à dos outros, o que constitui condição fundamental para a construção de uma relação não preconceituosa com a diversidade das culturas. Porém, estudar tais conteúdos não deve excluir outros recortes ricos e estimulantes da aprendizagem. Ensina-se a gostar de aprender arte com a própria arte, em uma orientação que visa melhoria das condições de vida humana, em uma perspectiva de promoção de direitos na esfera das culturas (criação e preservação), sem barreiras de classe social, sexo, raça, religião e origem geográfica. É necessário que o professor seja um “estudante” fascinado por arte, pois só assim terá entusiasmo para ensinar a transmitir, a seus alunos, à vontade de aprender. Nesse sentido, um professor mobilizado para a aprendizagem contínua, em sua vida pessoal e profissional, saberá ensinar essa postura a seus estudantes. O professor deve conhecer a natureza dos processos de criação dos artistas, propiciando, aos estudantes, oportunidades de edificar idéias próprias sobre arte, enriquecidas de informações mediadas pelo professor, conforme o fazem os pensadores que refletem sobre a produção social e historiadores ou apreciadores. Cabe à escola reconstruir o espaço social de produção, apreciação e reflexão sobre arte, sem deformá-lo ou reduzi-lo a moldes escolares.
  • 3. A Arte é uma disciplina obrigatória nas escolas, conforme determinação da LDB 9394/96. Portanto, cabe aos educadores da Rede Salesiana de Escolas, através do Centro Educacional Santa Teresinha realizarem um trabalho de qualidade, afim de que crianças e jovens tenham a oportunidade de se envolverem com o ensino das artes. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS No sentido de viabilizar as práticas e procedimentos para o aperfeiçoamento dos saberes dos alunos em ARTE, as atividades propostas no ensino de Arte devem garantir e ajudar os alunos a desenvolver modos interessantes, imaginativos e criadores de fazer e de pensar sobre a arte, exercitando seus modos de expressão e comunicação. O ensino-aprendizagem de arte refere-se, então, aos encaminhamentos educativos que visam ajudar os alunos na apreensão viva e significativa de noções e habilidades culturais: produções artísticas pessoais, apreciações estéticas ou análises mais críticas de trabalho em arte nas diversas modalidades (artes visuais, verbais, música, teatro, dança, entre outros estilos). TEMAS TRANSVERSAIS E INTERDISCIPLINARIEDADE COM PROJETOS E PARADIDÁTICOS DE OUTRAS DISCIPLINAS. No decorrer do ano letivo, será feita uma abordagem temática especifica em consonância com as atividades previstas no calendário escola: Campanha da Fraternidade. Celebrações.
  • 4. JOGOSPSICOMOTORES. Tarde da Cidadania Bem como outros previstos a fim de levar os alunos a refletirem sobre a importância da ARTE nas atividades do contexto escolar. Levando em conta que o plano será desmembrado em unidades levando em consideração as datas comemorativas, feriados e recesso escolar. Os temas transversais terão os objetivos: Conhecer-se a si mesmo, valorizando a própria identidade e as raízes. Propiciar a construção de um espírito que pertença ao grupo e comunidade escolar. Desenvolver a consciência cívica e de participativa. Promover a autonomia na construção do saber e do fazer. Conhecer, aplicar e selecionar diversas técnicas de estudo, suas necessidades ou às do grupo. METODOLOGIA Valor da Língua para a nossa identidade artística. Diálogos e debates sobre o contexto da história da Arte, assim como o estilo dos artistas e técnicas trabalhadas.. Regras para o bom funcionamento das aulas na disciplina - diálogos e debates. Conhecimento da organização e funcionamento do caderno da disciplina de Arte. Leitura pela professora e alunos de contextos pelos quais a Arte permeia. Leitura de textos artísticos escritos pelos alunos. Leitura de grafismos (desenhos) artísticos produzidos pelos alunos. Elaboração de fichas avaliativas para que os alunos possam desenvolver suas produções artísticas, com base nos critérios de avaliação. Observação, descrição e reprodução de imagens.
  • 5. Exercícios afins. Seleção de informação essencial: enciclopédias, dicionários artísticos e pesquisas na Internet. Leitura e exploração do vocabulário e ideologia artística dos textos trabalhados nos trimestres. Distinção das características próprias dos textos, lendo-os e escrevendo-os: conto popular, descritivo, em diálogo, carta, postal, biografia, etc. Ficha e apostila de leitura artística. Revisão de conhecimentos, através de questionários, fichas de trabalho, portfólio de arte, exercícios e avaliações formais etc. Descrição oral e escrita de episódios vividos ou imaginados no contexto da Arte. Participação construtiva em trabalhos individuais, em grupo e projetos de Arte ou Interdisciplinares. AVALIAÇÃO A avaliação acontece no processo diário de ensino e aprendizagem. Cada atividade, pesquisas, apresentações realizadas pelos alunos tem como objetivo específico a aquisição de determinado conhecimento adquirido. Neste sentido serão utilizados os seguintes recursos avaliativos: Diagnóstico – leitura de textos voltados ao conhecimento da ARTE, compreensão dos textos lidos, expressão oral, expressão escrita e domínio do conhecimento explicita da Língua materna e da linguagem artística. Auto avaliação. Todos os indicadores apresentados no dispositivo de avaliação do regimento da escola, através da observação, avaliação escrita, resolução de exercícios, fichas de trabalho (individuais e em grupo). Estas serão elaboradas no decorrer do planejamento trimestral.
  • 6. Pesquisas sobre o contexto da história da Arte (individuais e grupo). Participação e responsabilidade nas aulas de Arte. Portfólio de Arte será realizado no caderno de desenho dos alunos, durante a própria situação de aprendizagem, quando o professor identifica como o aluno interage com os conteúdos e transforma seus conhecimentos. A avaliação de Arte será realiza formalmente ao término de um conjunto de atividades, que compõem uma unidade didática para analisar como a aprendizagem ocorreu.