SlideShare uma empresa Scribd logo
Professora : Adrianne Mendonça

 Todos os organismos necessitam de energia para sobreviver,
que é obtida a partir do alimento que retiram do ambiente.
Desta forma, a matéria está sempre seguindo um fluxo em um
ecossistema. O fluxo de energia começa no produtor e vai em
direção ao decompositor, passando por vários níveis tróficos.
Os decompositores reciclam a matéria orgânica, recomeçando o
ciclo. A transferência desta energia, desde o produtor
(organismo autótrofo) até o decompositor, passando por uma
série de consumidores é chamada de cadeia alimentar ou
cadeia trófica.
 A cada transferência, parte da energia potencial da cadeia é
perdida sob a forma de calor, logo, quanto menor a cadeia
alimentar, mais energia haverá para os organismos envolvidos.
introdução

As cadeias alimentares estão interligadas em
uma rede chamada rede alimentar ou rede
trófica.

 Produtores: os produtores são os organismos autótrofos,
ou seja, aqueles que produzem o próprio alimento através
da fotossíntese. Os níveis de produtividade que os
vegetais conseguem alcançar são fundamentais para a
sobrevivência dos organismos. Esta produtividade
primária pode ser prejudicada por vários fatores como
falta de nutrientes no ambiente, por exemplo. As plantas,
algas, bactérias e os fungos. A decomposição envolve
liberação de energia e a conversão de substâncias
orgânicas em elementos inorgânicos, processo chamado
de mineralização. Os elementos inorgânicos são
novamente utilizados pelas plantas, recomeçando o ciclo;
Componentes da cadeia
alimentar

Exemplos de cadeias
alimentares

 As plantas convertem a energia solar em energia química.
Sem a radiação solar os ecossistemas são conseguem se
manter. A fotossíntese é o processo de entrada de energia
em um ecossistema. Os organismos ganham e perdem
nutrientes de diversas formas,
 Todos os organismos são constituídos principalmente por
água, sendo a maioria dos compostos restantes
constituída de carbono, onde a energia é acumulada e
armazenada.
 Apenas 10% da energia é passada para o nível trófico
seguinte, grande parte é perdida sob a forma de
calor, respiração, manutenção das funções
vitais, reprodução e fezes.
Fluxo de matéria e
energia
Cadeia alimentar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemasFluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Fluxo de energia
Fluxo de energiaFluxo de energia
Fluxo de energia
Facos - Cnec
 
Cadeias alimentares
Cadeias alimentares Cadeias alimentares
Cadeias alimentares
Bianca Lima
 
Fluxo energia e ciclo de matéria
Fluxo energia e ciclo de matériaFluxo energia e ciclo de matéria
Fluxo energia e ciclo de matéria
Isabel Lopes
 
Cadeia Teia E PirâMides
Cadeia Teia E PirâMidesCadeia Teia E PirâMides
Cadeia Teia E PirâMides
Sérgio Luiz
 
Cadeia Alimentar_Leonardo g miguel e gustavo
Cadeia Alimentar_Leonardo g miguel e gustavoCadeia Alimentar_Leonardo g miguel e gustavo
Cadeia Alimentar_Leonardo g miguel e gustavo
Nute JPA
 
Seminário "
Seminário "Seminário "
Seminário "
Leandro Amorim
 
Cadeia alimentar e fluxo de energia
Cadeia alimentar e fluxo de energiaCadeia alimentar e fluxo de energia
Cadeia alimentar e fluxo de energia
Érika Cardozo
 
Fluxo de energia e cadeias alimentares
Fluxo de energia e cadeias alimentaresFluxo de energia e cadeias alimentares
Fluxo de energia e cadeias alimentares
Pelo Siro
 
Ciclo da matéria e fluxo energia
Ciclo da matéria e fluxo energiaCiclo da matéria e fluxo energia
Ciclo da matéria e fluxo energia
Ana Castro
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
Gabriela de Lima
 
Ecossistemas engamb1 (1)
Ecossistemas  engamb1 (1)Ecossistemas  engamb1 (1)
Ecossistemas engamb1 (1)
marianax3
 
03 fluxo de energia e ciclo de matéria 20102011_tc
03 fluxo de energia e ciclo de matéria 20102011_tc03 fluxo de energia e ciclo de matéria 20102011_tc
03 fluxo de energia e ciclo de matéria 20102011_tc
Teresa Monteiro
 
Cadeias e teias
Cadeias e teiasCadeias e teias
Cadeias e teias
Carla Martins
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Silvana Sanches
 
Cadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentarCadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentarCadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentar
Estude Mais
 
07 materia e energia
07 materia e energia07 materia e energia
07 materia e energia
ruiricardobg
 
Aula 8º ano fluxo de energia
Aula 8º ano fluxo de energiaAula 8º ano fluxo de energia
Aula 8º ano fluxo de energia
Liliane Morgado
 

Mais procurados (19)

Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemasFluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
Fluxo de matéria e de energia nos ecossistemas
 
Fluxo de energia
Fluxo de energiaFluxo de energia
Fluxo de energia
 
Cadeias alimentares
Cadeias alimentares Cadeias alimentares
Cadeias alimentares
 
Fluxo energia e ciclo de matéria
Fluxo energia e ciclo de matériaFluxo energia e ciclo de matéria
Fluxo energia e ciclo de matéria
 
Cadeia Teia E PirâMides
Cadeia Teia E PirâMidesCadeia Teia E PirâMides
Cadeia Teia E PirâMides
 
Cadeia Alimentar_Leonardo g miguel e gustavo
Cadeia Alimentar_Leonardo g miguel e gustavoCadeia Alimentar_Leonardo g miguel e gustavo
Cadeia Alimentar_Leonardo g miguel e gustavo
 
Seminário "
Seminário "Seminário "
Seminário "
 
Cadeia alimentar e fluxo de energia
Cadeia alimentar e fluxo de energiaCadeia alimentar e fluxo de energia
Cadeia alimentar e fluxo de energia
 
Fluxo de energia e cadeias alimentares
Fluxo de energia e cadeias alimentaresFluxo de energia e cadeias alimentares
Fluxo de energia e cadeias alimentares
 
Ciclo da matéria e fluxo energia
Ciclo da matéria e fluxo energiaCiclo da matéria e fluxo energia
Ciclo da matéria e fluxo energia
 
Cadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentaresCadeia e teias alimentares
Cadeia e teias alimentares
 
Ecossistemas engamb1 (1)
Ecossistemas  engamb1 (1)Ecossistemas  engamb1 (1)
Ecossistemas engamb1 (1)
 
03 fluxo de energia e ciclo de matéria 20102011_tc
03 fluxo de energia e ciclo de matéria 20102011_tc03 fluxo de energia e ciclo de matéria 20102011_tc
03 fluxo de energia e ciclo de matéria 20102011_tc
 
Cadeias e teias
Cadeias e teiasCadeias e teias
Cadeias e teias
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
 
Cadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentarCadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentar
 
Cadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentarCadeia e teia alimentar
Cadeia e teia alimentar
 
07 materia e energia
07 materia e energia07 materia e energia
07 materia e energia
 
Aula 8º ano fluxo de energia
Aula 8º ano fluxo de energiaAula 8º ano fluxo de energia
Aula 8º ano fluxo de energia
 

Destaque

Cadeia alimentar apresentar
Cadeia alimentar apresentarCadeia alimentar apresentar
Cadeia alimentar apresentar
Salete Moreto
 
Webquest cadeia alimentar 6º ano
Webquest   cadeia alimentar    6º anoWebquest   cadeia alimentar    6º ano
Webquest cadeia alimentar 6º ano
Lilia Thomaz
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
rbonater
 
Plano de aula 2
Plano de aula 2Plano de aula 2
Plano de aula 2
familiaestagio
 
Cadeia Alimentar
Cadeia AlimentarCadeia Alimentar
Cadeia Alimentar
Lueu
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
Ivaneide B S
 
8 fluxo energia-teias-alimentares
8 fluxo energia-teias-alimentares8 fluxo energia-teias-alimentares
8 fluxo energia-teias-alimentares
Maria João Drumond
 
Cadeia Alimentar para 4º ano do Ensino Fundamental
Cadeia Alimentar para 4º ano do Ensino FundamentalCadeia Alimentar para 4º ano do Ensino Fundamental
Cadeia Alimentar para 4º ano do Ensino Fundamental
Nivea Lobo Costa Ramos
 
Cadeias Alimentares
Cadeias AlimentaresCadeias Alimentares
Cadeias Alimentares
Artur Melo
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentar Cadeia alimentar
Cadeia alimentar
Andrea Barreto
 
Cadeias Alimentares
Cadeias AlimentaresCadeias Alimentares
Cadeias Alimentares
Raquel Figueiredo
 

Destaque (11)

Cadeia alimentar apresentar
Cadeia alimentar apresentarCadeia alimentar apresentar
Cadeia alimentar apresentar
 
Webquest cadeia alimentar 6º ano
Webquest   cadeia alimentar    6º anoWebquest   cadeia alimentar    6º ano
Webquest cadeia alimentar 6º ano
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
Plano de aula 2
Plano de aula 2Plano de aula 2
Plano de aula 2
 
Cadeia Alimentar
Cadeia AlimentarCadeia Alimentar
Cadeia Alimentar
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
8 fluxo energia-teias-alimentares
8 fluxo energia-teias-alimentares8 fluxo energia-teias-alimentares
8 fluxo energia-teias-alimentares
 
Cadeia Alimentar para 4º ano do Ensino Fundamental
Cadeia Alimentar para 4º ano do Ensino FundamentalCadeia Alimentar para 4º ano do Ensino Fundamental
Cadeia Alimentar para 4º ano do Ensino Fundamental
 
Cadeias Alimentares
Cadeias AlimentaresCadeias Alimentares
Cadeias Alimentares
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentar Cadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
Cadeias Alimentares
Cadeias AlimentaresCadeias Alimentares
Cadeias Alimentares
 

Semelhante a Cadeia alimentar

Fluxo de matéria e energia[1]
Fluxo de matéria e energia[1]Fluxo de matéria e energia[1]
Fluxo de matéria e energia[1]
Roberto Bagatini
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentar Cadeia alimentar
Cadeia alimentar
Lucilo Campos
 
Fluxo de energia
Fluxo de energia Fluxo de energia
Fluxo de energia
Rita Galrito
 
Fluxo de energia e ciclo de matéra
Fluxo de energia e ciclo de matéraFluxo de energia e ciclo de matéra
Fluxo de energia e ciclo de matéra
Carla Brites
 
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicosFluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Alessandra Vieira da Silva
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Particular
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
Andrea Barreto
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Leandro Amorim
 
Relações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.pptRelações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.ppt
LarissiFial
 
Metabolismo
MetabolismoMetabolismo
Metabolismo
Gisele A. Barbosa
 
03 ecologia relacoes troficas
03 ecologia   relacoes troficas03 ecologia   relacoes troficas
03 ecologia relacoes troficas
rommel andrade
 
Fluxo de Energia e Ciclo de matéria; Sucessões Ecológicas;
Fluxo de Energia e Ciclo de matéria; Sucessões Ecológicas;Fluxo de Energia e Ciclo de matéria; Sucessões Ecológicas;
Fluxo de Energia e Ciclo de matéria; Sucessões Ecológicas;
s1lv1alouro
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
Andrea Barreto
 
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria iiFluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Cristina Vitória
 
Ciencias 8ºano - 3º teste
Ciencias   8ºano - 3º testeCiencias   8ºano - 3º teste
Ciencias 8ºano - 3º teste
anocas_rita
 
Individuos nos ecossistemas
Individuos nos ecossistemasIndividuos nos ecossistemas
Individuos nos ecossistemas
Roberto Pires Campos
 
Ecologia é uma ciência
Ecologia é uma ciênciaEcologia é uma ciência
Ecologia é uma ciência
Ivan Santana
 
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentaresFicha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Angela Boucinha
 
Apostila de ciências energia química
Apostila de ciências  energia químicaApostila de ciências  energia química
Apostila de ciências energia química
Joicy Ribeiro
 

Semelhante a Cadeia alimentar (20)

Fluxo de matéria e energia[1]
Fluxo de matéria e energia[1]Fluxo de matéria e energia[1]
Fluxo de matéria e energia[1]
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentar Cadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
Fluxo de energia
Fluxo de energia Fluxo de energia
Fluxo de energia
 
Fluxo de energia e ciclo de matéra
Fluxo de energia e ciclo de matéraFluxo de energia e ciclo de matéra
Fluxo de energia e ciclo de matéra
 
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicosFluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
Fluxo de energia no ecossistema e Ciclo biogeoquímicos
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Relações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.pptRelações Alimentares.ppt
Relações Alimentares.ppt
 
Metabolismo
MetabolismoMetabolismo
Metabolismo
 
03 ecologia relacoes troficas
03 ecologia   relacoes troficas03 ecologia   relacoes troficas
03 ecologia relacoes troficas
 
Fluxo de Energia e Ciclo de matéria; Sucessões Ecológicas;
Fluxo de Energia e Ciclo de matéria; Sucessões Ecológicas;Fluxo de Energia e Ciclo de matéria; Sucessões Ecológicas;
Fluxo de Energia e Ciclo de matéria; Sucessões Ecológicas;
 
Cadeia alimentar
Cadeia alimentarCadeia alimentar
Cadeia alimentar
 
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria iiFluxos de energia e ciclo de matéria ii
Fluxos de energia e ciclo de matéria ii
 
Ciencias 8ºano - 3º teste
Ciencias   8ºano - 3º testeCiencias   8ºano - 3º teste
Ciencias 8ºano - 3º teste
 
Individuos nos ecossistemas
Individuos nos ecossistemasIndividuos nos ecossistemas
Individuos nos ecossistemas
 
Ecologia é uma ciência
Ecologia é uma ciênciaEcologia é uma ciência
Ecologia é uma ciência
 
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentaresFicha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
Ficha e-trabalho-cadeias-e-teias-alimentares
 
Apostila de ciências energia química
Apostila de ciências  energia químicaApostila de ciências  energia química
Apostila de ciências energia química
 

Mais de Adrianne Mendonça

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
Adrianne Mendonça
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
Adrianne Mendonça
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
Adrianne Mendonça
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
Adrianne Mendonça
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
Adrianne Mendonça
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
Adrianne Mendonça
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
Adrianne Mendonça
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
Adrianne Mendonça
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Adrianne Mendonça
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
Adrianne Mendonça
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
Adrianne Mendonça
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
Adrianne Mendonça
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
Adrianne Mendonça
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
Adrianne Mendonça
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
Adrianne Mendonça
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
Adrianne Mendonça
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
Adrianne Mendonça
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Adrianne Mendonça
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
Adrianne Mendonça
 

Mais de Adrianne Mendonça (20)

Lei de hess
Lei de hessLei de hess
Lei de hess
 
Fissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclearFissão e fusão nuclear
Fissão e fusão nuclear
 
Ponto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivávelPonto crítico de uma função derivável
Ponto crítico de uma função derivável
 
Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)Cálculo (DERIVADAS)
Cálculo (DERIVADAS)
 
Alzheimer ppt
Alzheimer pptAlzheimer ppt
Alzheimer ppt
 
Determinação de calcio no leite
Determinação de  calcio no leiteDeterminação de  calcio no leite
Determinação de calcio no leite
 
Determinação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTADeterminação da dureza total de água com EDTA
Determinação da dureza total de água com EDTA
 
Cnidários ou celenterados
Cnidários  ou  celenteradosCnidários  ou  celenterados
Cnidários ou celenterados
 
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)Biologia molecular   bioquímica (compostos inorgânicos)
Biologia molecular bioquímica (compostos inorgânicos)
 
Anagramas
AnagramasAnagramas
Anagramas
 
Produto de solubilidade
Produto de solubilidadeProduto de solubilidade
Produto de solubilidade
 
Reaçoes quimicas
Reaçoes quimicasReaçoes quimicas
Reaçoes quimicas
 
Matemática financeira
Matemática financeiraMatemática financeira
Matemática financeira
 
Tecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdfTecido ósseo pdf
Tecido ósseo pdf
 
Ciclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdfCiclos biogeoquímicos pdf
Ciclos biogeoquímicos pdf
 
Relações ecológicas
Relações ecológicasRelações ecológicas
Relações ecológicas
 
Equilíbrio químico
Equilíbrio químicoEquilíbrio químico
Equilíbrio químico
 
Mruv – exercícios
Mruv – exercíciosMruv – exercícios
Mruv – exercícios
 
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS Nomenclatura dos COMPOSTOS  ORGÂNICOS
Nomenclatura dos COMPOSTOS ORGÂNICOS
 
Química orgânica módulo 2
Química  orgânica módulo 2Química  orgânica módulo 2
Química orgânica módulo 2
 

Último

O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 

Último (20)

O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 

Cadeia alimentar

  • 2.   Todos os organismos necessitam de energia para sobreviver, que é obtida a partir do alimento que retiram do ambiente. Desta forma, a matéria está sempre seguindo um fluxo em um ecossistema. O fluxo de energia começa no produtor e vai em direção ao decompositor, passando por vários níveis tróficos. Os decompositores reciclam a matéria orgânica, recomeçando o ciclo. A transferência desta energia, desde o produtor (organismo autótrofo) até o decompositor, passando por uma série de consumidores é chamada de cadeia alimentar ou cadeia trófica.  A cada transferência, parte da energia potencial da cadeia é perdida sob a forma de calor, logo, quanto menor a cadeia alimentar, mais energia haverá para os organismos envolvidos. introdução
  • 3.  As cadeias alimentares estão interligadas em uma rede chamada rede alimentar ou rede trófica.
  • 4.   Produtores: os produtores são os organismos autótrofos, ou seja, aqueles que produzem o próprio alimento através da fotossíntese. Os níveis de produtividade que os vegetais conseguem alcançar são fundamentais para a sobrevivência dos organismos. Esta produtividade primária pode ser prejudicada por vários fatores como falta de nutrientes no ambiente, por exemplo. As plantas, algas, bactérias e os fungos. A decomposição envolve liberação de energia e a conversão de substâncias orgânicas em elementos inorgânicos, processo chamado de mineralização. Os elementos inorgânicos são novamente utilizados pelas plantas, recomeçando o ciclo; Componentes da cadeia alimentar
  • 6.   As plantas convertem a energia solar em energia química. Sem a radiação solar os ecossistemas são conseguem se manter. A fotossíntese é o processo de entrada de energia em um ecossistema. Os organismos ganham e perdem nutrientes de diversas formas,  Todos os organismos são constituídos principalmente por água, sendo a maioria dos compostos restantes constituída de carbono, onde a energia é acumulada e armazenada.  Apenas 10% da energia é passada para o nível trófico seguinte, grande parte é perdida sob a forma de calor, respiração, manutenção das funções vitais, reprodução e fezes. Fluxo de matéria e energia