SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
BPM BusinessProcessManagement Novo Paradigma na eficácia da Gestão Empresarial Carlos Araújo
BPM – Paradigma na Gestão Empresarial Conceito 2
CONCEITO DE BUSINESS PROCESS MANAGEMENT A GESTÃO POR PROCESSOS é uma abordagem inovadora, suportada na Estrutura Organizacional da Empresa. Centra-se na optimização, funcionalidade e mensuraçãodos Processos de Negócio.  Assegura o controlo e redução dos custos através da melhoria na utilização dos recursos disponíveis(eficiência) tendo em vista o incremento da satisfação dos clientes, dos parceiros de negócio e da rendibilidade da actividade(eficácia). O BPMé um novo caminho para conceptualizar a gestão de negócio. Significa a visualização do negócio numa perspectiva de processos end-to-end,que atravessa funções e estruturas funcionais envolvidas no processo através dos vários sistemas de suporte à actividade.  3
CONCEITO DE BUSINESS PROCESS MANAGEMENT Estrutura Organizacional Perspectiva INTERNA Perspectiva  EXTERNA Visão Missão Estratégias Objectivos e Metas Factores Críticos de Sucesso Definição dos Processos Chaves do Negócio Identificação dos processos e sub-processos Construção dos workflows “as is” e “to be”  Implementar mensuração e monitorização 4
Enfoque actual nas Organizações PRODUZIR MELHOR MAIS RÁPIDO MAIS BARATO Transformar a ÁREA OPERACIONAL OPORTUNIDADE Em instrumento estratégico de VANTAGEM COMPETITIVA Pessoas Processos TI COMPONENTES OPERACIONAIS Quando correctamente definidas e interligadas, ajudam a Organização a optimizar  recursos, oportunidades e performance EXCELÊNCIA OPERACIONAL 5
BPM procura a optimização e a melhoria da cadeia dos seus  processos, desenvolvido para responder a necessidades e expectativas dos stackholders  Assegura o melhor desempenho possível do sistema integrado a partir da maximização da eficiência na implementação e utilização de recursos, incrementando a rendibilidade do negócio. ENTRADAS Tarefas que  agregam valor SAÍDAS CLIENTES  MERCADO FORNECEDORES 6
Ciclo de Vida da Gestão de Processos de Negócio LEAN  SIX SIGMA Melhoria contínua Monitorização de Processos Análise de Processos Modelizar BAM  Business Activity Monitoring Optimizar Websphere, Aris, Ibpms, … Software BSC  Balanced Scorecard Ciclo vida BPM Simular KPI Avaliação de desempenho Monitorar Implementar Executar Execução  de Processos SOA Service Oriented Architecture ERP Enterprise Resource Planning ABC Activity Based Costing 7
BPM – Paradigma na Gestão Empresarial metodologia 8
OLHAR O PROCESSO SOB OS SEGUINTES ASPECTOS ,[object Object]
Eficácia: expectativa dos clientes atendida
Eficiência: aproveitamento dos recursos p/ produzir as saídas
Tempo de ciclo: tempo p/ transformar entradas em saídas
Custo: dispêndio de todo o processoPARA CONSEGUIR: ,[object Object]
Obter informações para a tomada de decisão
Constituir bases para estabelecer metas de aperfeiçoamento
Avaliar resultados9
Análise do Processo Actual – “As Is” 2. Identificar desconexões e resolver problemas 1. “As Is” 10
Redefinir as tarefas que compõem o processo Eliminar fases que não criam valor e que geram custo Simplificar as tarefas introduzindo metodologias mais eficientes  Processar as tarefas através de suportes de TI que sustentem as mesmas e gerem fluxos de informação e continuidade para as tarefas e processos seguintes Gerar maior interligação e linearidade na execução do processo suportado nas TI e meios humanos dotados de competências adequadas Analisar os custos afectos a cada tarefa do processo durante o “As Is” e a resultante no “To Be” Controlar o nível qualitativo de cada tarefa e do processo através da introdução de indicadores de performance (PI) Introduzir metodologias de mensuração da performance  através de modelos de controlo de performance (balancedscorecard) Redefinir recursos afectos a cada tarefa e processo Estabelecer objectivos individuais em função dos PI das tarefas e processos, bem como dos KPI 11
Projecto do Processo ideal – “To Be” 3. “To Be” 12
Finalidade do processo Missão do Processo Propósito, missão ou incumbências do processo Onde o Processo começa O que dá origem ao processo, limites da sua abrangência O que o Processo contém Quais as actividades principais desenvolvidas pelo processo Onde termina o Processo O que determina o final do processo, limites da sua abrangência Actividades fora do limite de abrangência, mesmo que relacionadas ou compatíveis O que o Processo não contém 13
Finalidade do processo Fim que se quer atingir com a missão do processo: Níveis de qualidade do produto ou serviço Índice de satisfação dos clientes Necessidades do negócio Maior competitividade ou redução  de custos Objectivos do Processo Tarefas onde não pode haver falhas Tarefas determinantes do sucesso do processo Factores Críticos de Sucesso Pontos chaves do Processo Pontos que asseguram o sucesso dos FCS Todas as actividades de suporte ao processo: TI, controlo, inspecção,  outros processos Suportes Críticos ao Processo 14
O estudo e descrição de processos permite Uma visão global e abrangente das actividades da empresa A melhoria na utilização dos recursos existentes A adopção dos recursos mais adequados, normalmente ferramentas TI Suporte à definição dos meios tecnológicos a adoptar Estruturação da actividade segundo um modelo processual contínuo A minimização dos custos da actividade 15
O estudo e descrição de processos permite Incremento da rendibilidade de cada processo e global Clarificação de responsabilidades  Identificação dos meios humanos e tempos afectos a cada actividade Avaliação dos custos resultantes de cada tarefa e processo Modelização do processo de acordo com o “caminho”, sem disfuncionalidades 16
Exemplo da Aplicação de BPM: Estudo de CasoInd. Farmacêutica Direcção Geral MODELO EXISTENTE Direcção Logística Direcção Produção Direcção Comercial Direcção Logística Direcção Financeira Controlar stocks MP Requisitar MP Planear acção comercial Recepcionar documentos Avaliar necessidades Produzir PA Executar vendas Receber encomendas Validar documentos Processar encomenda MP Preparar logística Facturar vendas Armazenar PA Recepcionar MP Executar entregas Contabilizar 17 Armazenar MP Assegurar pós-venda Construir reports

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Controladoria nas organizaçõesO surgimento da contraoladoria nas organizações
Controladoria nas organizaçõesO surgimento da contraoladoria nas organizaçõesControladoria nas organizaçõesO surgimento da contraoladoria nas organizações
Controladoria nas organizaçõesO surgimento da contraoladoria nas organizaçõesSandro José Silva
 
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de DesenvolvimentoLumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de DesenvolvimentoEdson Aguilera-Fernandes
 
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na PráticaIndicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na PráticaMichelle Raimundo dos Santos
 
Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Ho...
Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Ho...Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Ho...
Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Ho...Aloizio Ziareski
 
Template - Diagrama de Escopo
Template - Diagrama de EscopoTemplate - Diagrama de Escopo
Template - Diagrama de EscopoEloGroup
 
Elo Group O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
Elo Group   O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...Elo Group   O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
Elo Group O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...EloGroup
 
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por ProcessosIntegrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por ProcessosEloGroup
 
Framework OKRs e KPIs
Framework OKRs e KPIsFramework OKRs e KPIs
Framework OKRs e KPIsLeadster
 
Ebook Processos Poderosos de Negócios
Ebook Processos Poderosos de NegóciosEbook Processos Poderosos de Negócios
Ebook Processos Poderosos de NegóciosIdeia Consultoria
 
Gestão econômica e controladoria
Gestão econômica e controladoriaGestão econômica e controladoria
Gestão econômica e controladoriaSandro José Silva
 

Mais procurados (19)

Apostila controladoria 6
Apostila controladoria 6Apostila controladoria 6
Apostila controladoria 6
 
Excellence Solutions - PROJETO S&OP
Excellence Solutions  - PROJETO S&OPExcellence Solutions  - PROJETO S&OP
Excellence Solutions - PROJETO S&OP
 
Os indicadores na gestão
Os indicadores na gestãoOs indicadores na gestão
Os indicadores na gestão
 
Controladoria nas organizaçõesO surgimento da contraoladoria nas organizações
Controladoria nas organizaçõesO surgimento da contraoladoria nas organizaçõesControladoria nas organizaçõesO surgimento da contraoladoria nas organizações
Controladoria nas organizaçõesO surgimento da contraoladoria nas organizações
 
Construindo e gerenciando indicadores (guia do STJ)
Construindo e gerenciando indicadores (guia do STJ)Construindo e gerenciando indicadores (guia do STJ)
Construindo e gerenciando indicadores (guia do STJ)
 
Resumo indicadores
Resumo indicadoresResumo indicadores
Resumo indicadores
 
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de DesenvolvimentoLumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
Lumine SafeChain - Método de Desenvolvimento
 
controladoria
controladoriacontroladoria
controladoria
 
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na PráticaIndicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
Indicadores de Resultados - Oficina MEG na Prática
 
Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Ho...
Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Ho...Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Ho...
Keys Performance Indicators Aplicado ao Departamento de Compras em Unidade Ho...
 
Template - Diagrama de Escopo
Template - Diagrama de EscopoTemplate - Diagrama de Escopo
Template - Diagrama de Escopo
 
Elo Group O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
Elo Group   O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...Elo Group   O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
Elo Group O EscritóRio De Processos Mecanismo De GovernançA E InovaçãO Orga...
 
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por ProcessosIntegrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
 
Acto.IT Portfolio
Acto.IT PortfolioActo.IT Portfolio
Acto.IT Portfolio
 
Framework OKRs e KPIs
Framework OKRs e KPIsFramework OKRs e KPIs
Framework OKRs e KPIs
 
Indicadores de Desempenho
Indicadores de Desempenho Indicadores de Desempenho
Indicadores de Desempenho
 
Ebook Processos Poderosos de Negócios
Ebook Processos Poderosos de NegóciosEbook Processos Poderosos de Negócios
Ebook Processos Poderosos de Negócios
 
S&OP
S&OPS&OP
S&OP
 
Gestão econômica e controladoria
Gestão econômica e controladoriaGestão econômica e controladoria
Gestão econômica e controladoria
 

Destaque

ApresentaçãO Abpmp Portugal Bpm Lisbon 2011 V2.0
ApresentaçãO Abpmp Portugal   Bpm Lisbon 2011 V2.0ApresentaçãO Abpmp Portugal   Bpm Lisbon 2011 V2.0
ApresentaçãO Abpmp Portugal Bpm Lisbon 2011 V2.0caraujotibness
 
Essential things that should always be in your car
Essential things that should always be in your carEssential things that should always be in your car
Essential things that should always be in your carEason Chan
 
Activism x Technology
Activism x TechnologyActivism x Technology
Activism x TechnologyWebVisions
 
How to Battle Bad Reviews
How to Battle Bad ReviewsHow to Battle Bad Reviews
How to Battle Bad ReviewsGlassdoor
 

Destaque (7)

ApresentaçãO Abpmp Portugal Bpm Lisbon 2011 V2.0
ApresentaçãO Abpmp Portugal   Bpm Lisbon 2011 V2.0ApresentaçãO Abpmp Portugal   Bpm Lisbon 2011 V2.0
ApresentaçãO Abpmp Portugal Bpm Lisbon 2011 V2.0
 
Prospactive Portugal
Prospactive PortugalProspactive Portugal
Prospactive Portugal
 
Tibness
TibnessTibness
Tibness
 
Back-to-School Survey 2016
Back-to-School Survey 2016Back-to-School Survey 2016
Back-to-School Survey 2016
 
Essential things that should always be in your car
Essential things that should always be in your carEssential things that should always be in your car
Essential things that should always be in your car
 
Activism x Technology
Activism x TechnologyActivism x Technology
Activism x Technology
 
How to Battle Bad Reviews
How to Battle Bad ReviewsHow to Battle Bad Reviews
How to Battle Bad Reviews
 

Semelhante a Bpm Novo Paradigma

Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...EloGroup
 
Bpm gestao de processos empresariais apresentação executiva - 20101215-semcase
Bpm gestao de processos empresariais   apresentação executiva - 20101215-semcaseBpm gestao de processos empresariais   apresentação executiva - 20101215-semcase
Bpm gestao de processos empresariais apresentação executiva - 20101215-semcasePATH ITTS - DATA GOVERNANCE INNOVATION
 
Apresentação- transformação organizacional com bpm
Apresentação-  transformação organizacional com bpmApresentação-  transformação organizacional com bpm
Apresentação- transformação organizacional com bpmCelebroni BPM
 
[BPM DAY RJ 2013] Oi – Escritório de Processos
[BPM DAY RJ 2013] Oi – Escritório de Processos[BPM DAY RJ 2013] Oi – Escritório de Processos
[BPM DAY RJ 2013] Oi – Escritório de ProcessosEloGroup
 
[BPM DAY RJ 2013] Oi - Escritório de Processos
[BPM DAY RJ 2013] Oi - Escritório de Processos[BPM DAY RJ 2013] Oi - Escritório de Processos
[BPM DAY RJ 2013] Oi - Escritório de ProcessosEloGroup
 
Apresentação Institucional Celebroni BPM 2010
Apresentação Institucional Celebroni BPM 2010Apresentação Institucional Celebroni BPM 2010
Apresentação Institucional Celebroni BPM 2010Celebroni BPM
 
Balanced Scorecard IV Congress South America
Balanced Scorecard IV Congress South AmericaBalanced Scorecard IV Congress South America
Balanced Scorecard IV Congress South Americaguestad8ca6
 
BPM Day Rio de Janeiro_Case Mellita
BPM Day Rio de Janeiro_Case MellitaBPM Day Rio de Janeiro_Case Mellita
BPM Day Rio de Janeiro_Case MellitaDC-DinsmoreCompass
 
Elo Group Roadmap De EscritóRio De Processos
Elo Group  Roadmap De EscritóRio De ProcessosElo Group  Roadmap De EscritóRio De Processos
Elo Group Roadmap De EscritóRio De ProcessosEloGroup
 
Mapeamento de processos
Mapeamento de processosMapeamento de processos
Mapeamento de processosFabio Baccoli
 
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre VenancioBPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre VenancioAndré Venâncio
 
Maratona CBOK 2012 - Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Maratona CBOK 2012 - Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPPMaratona CBOK 2012 - Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Maratona CBOK 2012 - Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPPEloGroup
 
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPPCap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPPEloGroup
 
[Shared Services SP 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para o negócio
[Shared Services SP 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para o negócio[Shared Services SP 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para o negócio
[Shared Services SP 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para o negócioEloGroup
 
[BPM Day Shared Services SP - 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para ...
[BPM Day Shared Services SP - 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para ...[BPM Day Shared Services SP - 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para ...
[BPM Day Shared Services SP - 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para ...EloGroup
 
Relacionamento entre Gerenciamento de Projetos e Gerenciamento de Processos d...
Relacionamento entre Gerenciamento de Projetos e Gerenciamento de Processos d...Relacionamento entre Gerenciamento de Projetos e Gerenciamento de Processos d...
Relacionamento entre Gerenciamento de Projetos e Gerenciamento de Processos d...Iris Nunes, PMP®, PSM I
 
Logística, transporte, infra-estrutura e aspectos gerais do setor de base flo...
Logística, transporte, infra-estrutura e aspectos gerais do setor de base flo...Logística, transporte, infra-estrutura e aspectos gerais do setor de base flo...
Logística, transporte, infra-estrutura e aspectos gerais do setor de base flo...Instituto Besc
 
Ferramentas para a Gestão de Empresas Transportadoras de Passageiros - BGM Ro...
Ferramentas para a Gestão de Empresas Transportadoras de Passageiros - BGM Ro...Ferramentas para a Gestão de Empresas Transportadoras de Passageiros - BGM Ro...
Ferramentas para a Gestão de Empresas Transportadoras de Passageiros - BGM Ro...Universidade Corporativa do Transporte
 

Semelhante a Bpm Novo Paradigma (20)

Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
Maratona CBOK 2012 - Cap 6 – Gerenciamento de desempenho – Nicir Chaves, CBPP...
 
Bpm gestao de processos empresariais apresentação executiva - 20101215-semcase
Bpm gestao de processos empresariais   apresentação executiva - 20101215-semcaseBpm gestao de processos empresariais   apresentação executiva - 20101215-semcase
Bpm gestao de processos empresariais apresentação executiva - 20101215-semcase
 
Apresentação- transformação organizacional com bpm
Apresentação-  transformação organizacional com bpmApresentação-  transformação organizacional com bpm
Apresentação- transformação organizacional com bpm
 
Processos
ProcessosProcessos
Processos
 
[BPM DAY RJ 2013] Oi – Escritório de Processos
[BPM DAY RJ 2013] Oi – Escritório de Processos[BPM DAY RJ 2013] Oi – Escritório de Processos
[BPM DAY RJ 2013] Oi – Escritório de Processos
 
[BPM DAY RJ 2013] Oi - Escritório de Processos
[BPM DAY RJ 2013] Oi - Escritório de Processos[BPM DAY RJ 2013] Oi - Escritório de Processos
[BPM DAY RJ 2013] Oi - Escritório de Processos
 
Apresentação Institucional Celebroni BPM 2010
Apresentação Institucional Celebroni BPM 2010Apresentação Institucional Celebroni BPM 2010
Apresentação Institucional Celebroni BPM 2010
 
Balanced Scorecard IV Congress South America
Balanced Scorecard IV Congress South AmericaBalanced Scorecard IV Congress South America
Balanced Scorecard IV Congress South America
 
BPM Day Rio de Janeiro_Case Mellita
BPM Day Rio de Janeiro_Case MellitaBPM Day Rio de Janeiro_Case Mellita
BPM Day Rio de Janeiro_Case Mellita
 
Elo Group Roadmap De EscritóRio De Processos
Elo Group  Roadmap De EscritóRio De ProcessosElo Group  Roadmap De EscritóRio De Processos
Elo Group Roadmap De EscritóRio De Processos
 
Mapeamento de processos
Mapeamento de processosMapeamento de processos
Mapeamento de processos
 
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre VenancioBPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
 
Maratona CBOK 2012 - Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Maratona CBOK 2012 - Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPPMaratona CBOK 2012 - Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Maratona CBOK 2012 - Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
 
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPPCap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
Cap 5 – Desenho – Guido Prantoni,CBPP
 
[Shared Services SP 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para o negócio
[Shared Services SP 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para o negócio[Shared Services SP 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para o negócio
[Shared Services SP 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para o negócio
 
[BPM Day Shared Services SP - 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para ...
[BPM Day Shared Services SP - 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para ...[BPM Day Shared Services SP - 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para ...
[BPM Day Shared Services SP - 2013] Carlos Janibelli – BPM = Mais valor para ...
 
KPI\'s
KPI\'sKPI\'s
KPI\'s
 
Relacionamento entre Gerenciamento de Projetos e Gerenciamento de Processos d...
Relacionamento entre Gerenciamento de Projetos e Gerenciamento de Processos d...Relacionamento entre Gerenciamento de Projetos e Gerenciamento de Processos d...
Relacionamento entre Gerenciamento de Projetos e Gerenciamento de Processos d...
 
Logística, transporte, infra-estrutura e aspectos gerais do setor de base flo...
Logística, transporte, infra-estrutura e aspectos gerais do setor de base flo...Logística, transporte, infra-estrutura e aspectos gerais do setor de base flo...
Logística, transporte, infra-estrutura e aspectos gerais do setor de base flo...
 
Ferramentas para a Gestão de Empresas Transportadoras de Passageiros - BGM Ro...
Ferramentas para a Gestão de Empresas Transportadoras de Passageiros - BGM Ro...Ferramentas para a Gestão de Empresas Transportadoras de Passageiros - BGM Ro...
Ferramentas para a Gestão de Empresas Transportadoras de Passageiros - BGM Ro...
 

Bpm Novo Paradigma

  • 1. BPM BusinessProcessManagement Novo Paradigma na eficácia da Gestão Empresarial Carlos Araújo
  • 2. BPM – Paradigma na Gestão Empresarial Conceito 2
  • 3. CONCEITO DE BUSINESS PROCESS MANAGEMENT A GESTÃO POR PROCESSOS é uma abordagem inovadora, suportada na Estrutura Organizacional da Empresa. Centra-se na optimização, funcionalidade e mensuraçãodos Processos de Negócio. Assegura o controlo e redução dos custos através da melhoria na utilização dos recursos disponíveis(eficiência) tendo em vista o incremento da satisfação dos clientes, dos parceiros de negócio e da rendibilidade da actividade(eficácia). O BPMé um novo caminho para conceptualizar a gestão de negócio. Significa a visualização do negócio numa perspectiva de processos end-to-end,que atravessa funções e estruturas funcionais envolvidas no processo através dos vários sistemas de suporte à actividade. 3
  • 4. CONCEITO DE BUSINESS PROCESS MANAGEMENT Estrutura Organizacional Perspectiva INTERNA Perspectiva EXTERNA Visão Missão Estratégias Objectivos e Metas Factores Críticos de Sucesso Definição dos Processos Chaves do Negócio Identificação dos processos e sub-processos Construção dos workflows “as is” e “to be” Implementar mensuração e monitorização 4
  • 5. Enfoque actual nas Organizações PRODUZIR MELHOR MAIS RÁPIDO MAIS BARATO Transformar a ÁREA OPERACIONAL OPORTUNIDADE Em instrumento estratégico de VANTAGEM COMPETITIVA Pessoas Processos TI COMPONENTES OPERACIONAIS Quando correctamente definidas e interligadas, ajudam a Organização a optimizar recursos, oportunidades e performance EXCELÊNCIA OPERACIONAL 5
  • 6. BPM procura a optimização e a melhoria da cadeia dos seus processos, desenvolvido para responder a necessidades e expectativas dos stackholders Assegura o melhor desempenho possível do sistema integrado a partir da maximização da eficiência na implementação e utilização de recursos, incrementando a rendibilidade do negócio. ENTRADAS Tarefas que agregam valor SAÍDAS CLIENTES MERCADO FORNECEDORES 6
  • 7. Ciclo de Vida da Gestão de Processos de Negócio LEAN SIX SIGMA Melhoria contínua Monitorização de Processos Análise de Processos Modelizar BAM Business Activity Monitoring Optimizar Websphere, Aris, Ibpms, … Software BSC Balanced Scorecard Ciclo vida BPM Simular KPI Avaliação de desempenho Monitorar Implementar Executar Execução de Processos SOA Service Oriented Architecture ERP Enterprise Resource Planning ABC Activity Based Costing 7
  • 8. BPM – Paradigma na Gestão Empresarial metodologia 8
  • 9.
  • 10. Eficácia: expectativa dos clientes atendida
  • 11. Eficiência: aproveitamento dos recursos p/ produzir as saídas
  • 12. Tempo de ciclo: tempo p/ transformar entradas em saídas
  • 13.
  • 14. Obter informações para a tomada de decisão
  • 15. Constituir bases para estabelecer metas de aperfeiçoamento
  • 17. Análise do Processo Actual – “As Is” 2. Identificar desconexões e resolver problemas 1. “As Is” 10
  • 18. Redefinir as tarefas que compõem o processo Eliminar fases que não criam valor e que geram custo Simplificar as tarefas introduzindo metodologias mais eficientes Processar as tarefas através de suportes de TI que sustentem as mesmas e gerem fluxos de informação e continuidade para as tarefas e processos seguintes Gerar maior interligação e linearidade na execução do processo suportado nas TI e meios humanos dotados de competências adequadas Analisar os custos afectos a cada tarefa do processo durante o “As Is” e a resultante no “To Be” Controlar o nível qualitativo de cada tarefa e do processo através da introdução de indicadores de performance (PI) Introduzir metodologias de mensuração da performance através de modelos de controlo de performance (balancedscorecard) Redefinir recursos afectos a cada tarefa e processo Estabelecer objectivos individuais em função dos PI das tarefas e processos, bem como dos KPI 11
  • 19. Projecto do Processo ideal – “To Be” 3. “To Be” 12
  • 20. Finalidade do processo Missão do Processo Propósito, missão ou incumbências do processo Onde o Processo começa O que dá origem ao processo, limites da sua abrangência O que o Processo contém Quais as actividades principais desenvolvidas pelo processo Onde termina o Processo O que determina o final do processo, limites da sua abrangência Actividades fora do limite de abrangência, mesmo que relacionadas ou compatíveis O que o Processo não contém 13
  • 21. Finalidade do processo Fim que se quer atingir com a missão do processo: Níveis de qualidade do produto ou serviço Índice de satisfação dos clientes Necessidades do negócio Maior competitividade ou redução de custos Objectivos do Processo Tarefas onde não pode haver falhas Tarefas determinantes do sucesso do processo Factores Críticos de Sucesso Pontos chaves do Processo Pontos que asseguram o sucesso dos FCS Todas as actividades de suporte ao processo: TI, controlo, inspecção, outros processos Suportes Críticos ao Processo 14
  • 22. O estudo e descrição de processos permite Uma visão global e abrangente das actividades da empresa A melhoria na utilização dos recursos existentes A adopção dos recursos mais adequados, normalmente ferramentas TI Suporte à definição dos meios tecnológicos a adoptar Estruturação da actividade segundo um modelo processual contínuo A minimização dos custos da actividade 15
  • 23. O estudo e descrição de processos permite Incremento da rendibilidade de cada processo e global Clarificação de responsabilidades Identificação dos meios humanos e tempos afectos a cada actividade Avaliação dos custos resultantes de cada tarefa e processo Modelização do processo de acordo com o “caminho”, sem disfuncionalidades 16
  • 24. Exemplo da Aplicação de BPM: Estudo de CasoInd. Farmacêutica Direcção Geral MODELO EXISTENTE Direcção Logística Direcção Produção Direcção Comercial Direcção Logística Direcção Financeira Controlar stocks MP Requisitar MP Planear acção comercial Recepcionar documentos Avaliar necessidades Produzir PA Executar vendas Receber encomendas Validar documentos Processar encomenda MP Preparar logística Facturar vendas Armazenar PA Recepcionar MP Executar entregas Contabilizar 17 Armazenar MP Assegurar pós-venda Construir reports
  • 25.
  • 26. Orçamento anual suportado no histórico
  • 27. Inexistência de plano de acções para cada área de actividade
  • 28. Compras e stocks segundo a “sensibilidade” do responsável da Logística
  • 29. Ineficiências no abastecimento à produção ou excessos de stocks
  • 30. Preços de compra de matérias primas sem uma base negocial temporal
  • 31. Produção de acordo com uma taxa de cobertura historicamente utilizada
  • 32. Ausência de interacção entre Produção e Vendas
  • 33. Níveis de utilização de recursos em TI diferenciada e dificuldades de interacção entre os diversos Departamentos
  • 34. Funcionamento Departamental centrado em si próprio e falta de visão global do negócio18
  • 35. Exemplo da Aplicação de BPM: Estudo de Caso Ind. Farmacêutica MODELO IMPLEMENTADO Executar estratégia global Fixar objectivos Definir indicativas estratégicas Definir objectivos sectoriais Aprovar orçamento global Plano Elaborar de Acções Elaborar orçamento Executar Procurement Produzir PA Executar vendas Negociar plano compras anual Gerir stocks e reposições Gerir logística Assegurar pós-venda Emitir facturação Processar contabilização Emitir reports Analisar Performance 19
  • 36.
  • 37. Orçamento anual suportado na visão de futuro e no Business Intelligence
  • 38. Plano de acções, orçamento e Key Performance Indicators para cada área de actividade
  • 39. Actividade Departamental suportada na estratégia e plano de actividades estabelecidos
  • 40. Automação, através das TI, das actividades de suporte ao nível Departamental e Global
  • 41. Plena integração das diversas áreas de actividade suportadas pela metodologia SOA (Service Oriented Architecture) através dum ERP adequado aos processos identificados
  • 42. Fixação de objectivos individuais mensuráveis através de KPI e PI
  • 43. O conjunto da Organização dispondo de uma visão superior, abrangente e global do negócio20
  • 44.
  • 45. Eliminação de postos de trabalho na Logística, suporte à Produção e Financeira
  • 46. Avaliação da performance em cada fase do processo com incremento do nível de eficiência
  • 47. Incremento de vendas resultante de maior eficácia na resposta às encomendas, na fidelização dos clientes e na realização de objectivos
  • 49. Redução do prazo médio de recebimento
  • 50. Redução dos custos com retribuição fixa e incremento correspondente na componente variável
  • 51. Avaliação de desempenho suportada em PI,potenciadora de motivação e satisfação profissional e geradora de redução da taxa de rotação de pessoal-5 pt -8% ct dt + 7% + 12% 31 dias -41% - 9% - 58% 21
  • 52. Em Conclusão A empresa precisa de identificar os seus processos críticos e geri-los com base numa focalização sistemática e integrada; Os esforços de mapeamento devem ser concentrados nos processos críticos, partindo dos macro-processos e indo até ao nível dos adequados sub-processos por forma a identificar oportunidades de significativa melhoria; O mapeamento de processos é um meio e não um fim. O que realmente importa é o cumprimento dos objectivos e das metas estabelecidas. 22
  • 53. Em Conclusão Os processos críticos devem ser geridos por um “proprietário” responsável pelos seus resultados; Os indicadores de desempenho devem ser utilizados para avaliar e monitorar a performance dos processos bem como para avaliar o desempenho das pessoas envolvidas nos mesmos; Melhorias em processos devem ser atingidas a partir de abordagens estruturadas, que possibilitem o desenvolvimento e implementação de mudanças que produzam efeitos benéficos e sustentáveis no desempenho do processo. 23
  • 54. “As Organizações devem regularmente interrogar-se sobre todos os seus processos, produtos, procedimentos e políticas” PhilipKotlerin: “Sociedade Pós-Capitalista” 24 “… estamos a entrar numa nova Era de Turbulência. Todas as empresas têm de viver com o risco e com a incerteza. O Sistema de Gestão do Caos propõe aos lideres de negócios um modelo para efectuar a transição das suas Organizações, incluindo novos processos internos fundamentais para operar com êxito…“ Philip Kotler in: “Chaotics. The Business of Managing and Marketing in the Age of Turbulence” "Este é o ano um da recuperação e este processo levará uns quantos anos até estar concluído, pelo que devem apostar no BPM, ou seja, aplicar práticas de gestão dos processos de negócio, mais do que ganhar apenas as competências necessárias. Façam as vossas mudanças e posteriormente invistam tempo e energia a melhorar as vossas competências” Michele Cantara , Vice-presidente da Gartner