SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Biologia
Ecologia /Desequilíbrios ambientais
1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO
SEMANA 35
Relacionar desequilíbrios ambientais a atividades naturais e/ou
antrópicas.
HABILIDADE
Lista de atividades referente ao dia 10 de novembro de 2021.
Ecologia
Ecologia é uma ciência complexa que nos permite entender como os seres
vivos relacionam-se uns com os outros e com o ambiente em que vivem. ... Ao
entendermos essas relações, fica mais claro também a importância de
preservamos o meio ambiente.
Disponível
em:
http://gg.gg/wut50.
Acesso
em
12
nov.
2021.
Organismo: é um indivíduo de uma determinada espécie.
População: é um termo usado para referir indivíduos de uma mesma espécie, que
vivem num determinado local e num determinado tempo.
Comunidade: é um termo utilizado para referir-se ao conjunto de populações que
vivem numa determinada área e num determinado tempo. Em uma comunidade, os
indivíduos de diferentes espécies interagem entre si.
Ecossistema: refere-se ao conjunto formado pelos componentes abióticos (sem vida) e
bióticos (seres vivos) de uma região.
Biosfera: conjunto de todos os ecossistemas do planeta, ou seja, todas as regiões da
Terra onde há seres vivos.
Conceitos básicos da ecologia
Habitat - é o ambiente físico em que vivem determinadas espécies. As condições do
ambiente dependem de fatores abióticos que afetam diretamente os seres vivos
presentes.
Nicho Ecológico - representa os hábitos e o modo de vida dos animais que
representam seu nicho.
Fatores
Fatores bióticos dizem respeito a todos os elementos associados à
interação dos organismos vivos presentes em um ecossistema, como
os animais e vegetais.
Fatores abióticos são os compostos físicos e químicos de um
ambiente, sendo capazes de influenciar os seres vivos presentes no
ecossistema de modo que as plantas e os animais tenham que se
adaptar para sobreviver e se desenvolver.
Disponível
em
http://gg.gg/wut60
.
Acesso
em
12nov.2021
Relações ecológicas
As relações ecológicas são as interações que ocorrem entre os seres vivos, sendo
classificadas da seguintes forma:
• Nível de interdependência
Intraespecíficas (ou Homotípicas): relação entre seres da mesma espécie.
Interespecíficas (ou Heterotípicas): relação entre seres de espécies diferentes.
• Benefícios ou prejuízos que apresentam
Harmônicas: quando o resultado da associação entre as espécies é positiva,
podendo somente uma ou as duas espécies serem beneficiados sem o prejuízo de
nenhum deles.
Desarmônicas: quando o resultado desta relação for negativo, ou seja, se houver
prejuízos para uma ou ambas as espécies envolvida.
Relações ecológicas
Desequilíbrios ambientais
•Desequilíbrio ambiental são alterações em um
ecossistema que o afetam de maneira negativa.
Alterações nessa dinâmica podem ser
responsáveis, por exemplo, por eventos de
extinção. Os seres humanos podem
desencadear desequilíbrio ambiental e eventos
naturais podem também ser responsáveis pelo
processo.
Disponível
em
http://gg.gg/wut6o..
Acesso
em
10
out.2021.
Causas do desequilíbrio ambiental
• Poluição;
• Queimadas;
• Desmatamento;
• Introdução de espécies exóticas;
• Caça e pesca descontroladas.
(ENEM/2011) Um dos processos usados no tratamento do lixo é a incineração, que apresenta vantagens
e desvantagens. Em São Paulo, por exemplo, o lixo é queimado a altas temperaturas e parte da energia
liberada é transformada em energia elétrica. No entanto, a incineração provoca a emissão de poluentes
na atmosfera.
Uma forma de minimizar a desvantagem da incineração, destacada no texto, é
(A) fomentar o uso de filtros nas chaminés dos incineradores para diminuir a poluição do ar.
(B) aumentar o volume do lixo para baratear os custos operacionais relacionados ao processo.
(C) fomentar a coleta seletiva de lixo nas cidades para aumentar o volume de lixo incinerado.
diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir maior quantidade de energia elétrica.
(D) diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir maior quantidade de energia elétrica.
(E) aumentar o volume do lixo incinerado para aumentar a produção de energia elétrica.
(A) fomentar o uso de filtros nas chaminés dos incineradores para diminuir a poluição do ar.
(ENEM/2012) Para diminuir o acúmulo de lixo e o desperdício de materiais
de valor econômico e, assim, reduzir a exploração de recursos naturais,
adotou-se, em escala internacional, a política dos três erres: Redução,
Reutilização e Reciclagem.
Um exemplo de reciclagem é a utilização de
(A) garrafas de vidro retornáveis para cerveja ou refrigerante.
(B) latas de alumínio como material para fabricação de lingotes.
(C) sacos plásticos de supermercado como acondicionantes de lixo caseiro.
(D) embalagens plásticas vazias e limpas para acondicionar outros
alimentos.
(E) garrafas PET recortadas em tiras para fabricação de cerdas de
vassouras.
(B) latas de alumínio como material para fabricação de lingotes.
#Foco no trabalho
TRABALHO EM GRUPO
1º) Solicitar que os estudantes pesquise os principais problemas ambientais
do Brasil.
2º) Elaborar um mapa mental com as principais problemas ambientais do
Brasil.
REFERÊNCIAS
Desequilíbrios Ambientais. Disponível em https://www.todamateria.com.br/o-que-e-ecologia/ . Acesso em: 12 nov. 2021.
Desequilíbrios Ambientais. Disponível em https://www.todamateria.com.br/fatores-bioticos-e-abioticos/. Acesso em 12 nov.2021.
Desequilíbrios Ambientais. Disponível em https://mundoeducacao.uol.com.br/biologia/desequilibrio-ambiental.htm. Acesso em 12 nov.2021.
Governo do Estado de Goiás
Ronaldo Ramos Caiado
Secretária de Educação do Estado
Aparecida de Fátima Gavioli Soares Pereira
Superintendência de Ensino Médio
Osvany da Costa Gundim Cardoso
Gerente de Produção de Material para o Ensino Médio
Vanuse Batista Pires Ribeiro
Elaborador do Material de Biologia
Sandra Márcia de Oliveira
Governo do Estado de Goiás
Ronaldo Ramos Caiado
Secretária de Educação do Estado
Aparecida de Fátima Gavioli Soares Pereira
Superintendência de Ensino Médio
Osvany da Costa Gundim Cardoso
Gerente de Produção de Material para o Ensino Médio
Vanuse Batista Pires Ribeiro
Elaborador do Material de Biologia
Sandra Márcia de Oliveira
BIOLOGIA | SEMANA 35 | 1ª SÉRIE |Ecologia /Desequilíbrios ambientais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ambiente fisico e distribuição
Ambiente fisico e distribuiçãoAmbiente fisico e distribuição
Ambiente fisico e distribuição
marianax3
 
Aulas De Ecologia E Meio Ambiente1[1]
Aulas De Ecologia E Meio Ambiente1[1]Aulas De Ecologia E Meio Ambiente1[1]
Aulas De Ecologia E Meio Ambiente1[1]
Jade
 
Lixo extraordinário
Lixo extraordinárioLixo extraordinário
Lixo extraordinário
Erica Frau
 
Trabalho sobre ecologia
Trabalho sobre ecologiaTrabalho sobre ecologia
Trabalho sobre ecologia
Jorgelgl
 
Geodiversidade do brasil conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Geodiversidade do brasil   conhecer o passado, para entender o presente e pre...Geodiversidade do brasil   conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Geodiversidade do brasil conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Filipe Carvalho
 

Mais procurados (20)

Ecologia - Fundamentos
Ecologia - FundamentosEcologia - Fundamentos
Ecologia - Fundamentos
 
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slidesEcologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
Ecologia. Fundamentos. aulas para ensino médio em slides
 
Ecologia - Recursos e Condições
Ecologia - Recursos e CondiçõesEcologia - Recursos e Condições
Ecologia - Recursos e Condições
 
O direito ambiental e sua autonomia atual
O direito ambiental e sua autonomia atualO direito ambiental e sua autonomia atual
O direito ambiental e sua autonomia atual
 
ECOLOGIA: Os organismos e o ambiente
ECOLOGIA: Os organismos e o ambienteECOLOGIA: Os organismos e o ambiente
ECOLOGIA: Os organismos e o ambiente
 
O direito ambiental e sua autonomia atual
O direito ambiental e sua autonomia atualO direito ambiental e sua autonomia atual
O direito ambiental e sua autonomia atual
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Ambiente fisico e distribuição
Ambiente fisico e distribuiçãoAmbiente fisico e distribuição
Ambiente fisico e distribuição
 
Hábitat e nicho
Hábitat e nichoHábitat e nicho
Hábitat e nicho
 
Aulas De Ecologia E Meio Ambiente1[1]
Aulas De Ecologia E Meio Ambiente1[1]Aulas De Ecologia E Meio Ambiente1[1]
Aulas De Ecologia E Meio Ambiente1[1]
 
Lixo extraordinário
Lixo extraordinárioLixo extraordinário
Lixo extraordinário
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Apresentação 8 cn
Apresentação 8 cnApresentação 8 cn
Apresentação 8 cn
 
Aula: Ecossistemas e Biomas - Ecologia
Aula: Ecossistemas e Biomas - EcologiaAula: Ecossistemas e Biomas - Ecologia
Aula: Ecossistemas e Biomas - Ecologia
 
Trabalho sobre ecologia
Trabalho sobre ecologiaTrabalho sobre ecologia
Trabalho sobre ecologia
 
Ambientalismo
AmbientalismoAmbientalismo
Ambientalismo
 
Geodiversidade brasil
Geodiversidade brasilGeodiversidade brasil
Geodiversidade brasil
 
Geodiversidade do brasil conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Geodiversidade do brasil   conhecer o passado, para entender o presente e pre...Geodiversidade do brasil   conhecer o passado, para entender o presente e pre...
Geodiversidade do brasil conhecer o passado, para entender o presente e pre...
 
Apresentação colegio roberto santos
Apresentação colegio roberto santosApresentação colegio roberto santos
Apresentação colegio roberto santos
 
7º Ano Jhenniffer e Juliana
7º Ano Jhenniffer e Juliana7º Ano Jhenniffer e Juliana
7º Ano Jhenniffer e Juliana
 

Semelhante a BIOLOGIA | SEMANA 35 | 1ª SÉRIE |Ecologia /Desequilíbrios ambientais

Introdução à engenharia ambiental ecologia.sustentabilidade.ciclos biogeoqu...
Introdução à engenharia ambiental   ecologia.sustentabilidade.ciclos biogeoqu...Introdução à engenharia ambiental   ecologia.sustentabilidade.ciclos biogeoqu...
Introdução à engenharia ambiental ecologia.sustentabilidade.ciclos biogeoqu...
José Demontier Vieira de Souza Filho
 

Semelhante a BIOLOGIA | SEMANA 35 | 1ª SÉRIE |Ecologia /Desequilíbrios ambientais (20)

Sustentabilidade e Responsabilidade Social - UN1 - Vídeo 01.pdf
Sustentabilidade e Responsabilidade Social - UN1 - Vídeo 01.pdfSustentabilidade e Responsabilidade Social - UN1 - Vídeo 01.pdf
Sustentabilidade e Responsabilidade Social - UN1 - Vídeo 01.pdf
 
Slides-resumo_Ciências_biológicas_1.pdf
Slides-resumo_Ciências_biológicas_1.pdfSlides-resumo_Ciências_biológicas_1.pdf
Slides-resumo_Ciências_biológicas_1.pdf
 
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicosCiências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
Ciências do Ambiente - Cap 1.1 - Conceitos básicos
 
Capítulo 01
Capítulo 01Capítulo 01
Capítulo 01
 
Ecologia - introducao.pptx
Ecologia - introducao.pptxEcologia - introducao.pptx
Ecologia - introducao.pptx
 
Introducao com referencia ao estudo de Ecologia.ppt
Introducao com referencia ao estudo de Ecologia.pptIntroducao com referencia ao estudo de Ecologia.ppt
Introducao com referencia ao estudo de Ecologia.ppt
 
Aula 2 - Projeto Conexões (UFAL) - Pré - Enem..pptx
Aula 2 - Projeto Conexões (UFAL) - Pré - Enem..pptxAula 2 - Projeto Conexões (UFAL) - Pré - Enem..pptx
Aula 2 - Projeto Conexões (UFAL) - Pré - Enem..pptx
 
Aula ecologia
Aula ecologiaAula ecologia
Aula ecologia
 
Introdução à engenharia ambiental ecologia.sustentabilidade.ciclos biogeoqu...
Introdução à engenharia ambiental   ecologia.sustentabilidade.ciclos biogeoqu...Introdução à engenharia ambiental   ecologia.sustentabilidade.ciclos biogeoqu...
Introdução à engenharia ambiental ecologia.sustentabilidade.ciclos biogeoqu...
 
Aula_Ecologia_Geral.ppsx
Aula_Ecologia_Geral.ppsxAula_Ecologia_Geral.ppsx
Aula_Ecologia_Geral.ppsx
 
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdfenemem100dias-apostila-biologia.pdf
enemem100dias-apostila-biologia.pdf
 
1 parte ecologia
1 parte ecologia1 parte ecologia
1 parte ecologia
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Ecologia.pptx
Ecologia.pptxEcologia.pptx
Ecologia.pptx
 
Aula de ecologia curso completo
Aula de ecologia   curso completoAula de ecologia   curso completo
Aula de ecologia curso completo
 
Unidade i a vida e o ambiente
Unidade i   a vida e o ambienteUnidade i   a vida e o ambiente
Unidade i a vida e o ambiente
 
Ecologia Básica
Ecologia BásicaEcologia Básica
Ecologia Básica
 
apostila.pdf
apostila.pdfapostila.pdf
apostila.pdf
 
EDUCAÇÃO AMBIENTAL.pptx
EDUCAÇÃO AMBIENTAL.pptxEDUCAÇÃO AMBIENTAL.pptx
EDUCAÇÃO AMBIENTAL.pptx
 
Aula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.pptAula Ecologia.ppt
Aula Ecologia.ppt
 

Mais de GoisBemnoEnem

Possibilidades De Alinhamento Entre A Bimestralização Do Dc-Goem E O Livro Di...
Possibilidades De Alinhamento Entre A Bimestralização Do Dc-Goem E O Livro Di...Possibilidades De Alinhamento Entre A Bimestralização Do Dc-Goem E O Livro Di...
Possibilidades De Alinhamento Entre A Bimestralização Do Dc-Goem E O Livro Di...
GoisBemnoEnem
 

Mais de GoisBemnoEnem (20)

LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC (EM13LGG101)
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC  (EM13LGG101) LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC  (EM13LGG101)
LÍNGUA PORTUGUESA | 1ª SÉRIE | HABILIDADE BNCC (EM13LGG101)
 
Possibilidades De Alinhamento Entre A Bimestralização Do Dc-Goem E O Livro Di...
Possibilidades De Alinhamento Entre A Bimestralização Do Dc-Goem E O Livro Di...Possibilidades De Alinhamento Entre A Bimestralização Do Dc-Goem E O Livro Di...
Possibilidades De Alinhamento Entre A Bimestralização Do Dc-Goem E O Livro Di...
 
Formação Geral Básica | Bimestralização DC-GOEM
Formação Geral Básica | Bimestralização DC-GOEMFormação Geral Básica | Bimestralização DC-GOEM
Formação Geral Básica | Bimestralização DC-GOEM
 
Plano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem
Plano de Ampliação e Recomposição da AprendizagemPlano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem
Plano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem
 
GEOGRAFIA | SEMANA 39 | 2ª SÉRIE | BLOCOS ECONÔMICOS E ORGANIZAÇÕES INTERNACI...
GEOGRAFIA | SEMANA 39 | 2ª SÉRIE | BLOCOS ECONÔMICOS E ORGANIZAÇÕES INTERNACI...GEOGRAFIA | SEMANA 39 | 2ª SÉRIE | BLOCOS ECONÔMICOS E ORGANIZAÇÕES INTERNACI...
GEOGRAFIA | SEMANA 39 | 2ª SÉRIE | BLOCOS ECONÔMICOS E ORGANIZAÇÕES INTERNACI...
 
BIOLOGIA | SEMANA 40 | 1ª SÉRIE | TECIDO MUSCULAR
BIOLOGIA | SEMANA 40 | 1ª SÉRIE |  TECIDO MUSCULARBIOLOGIA | SEMANA 40 | 1ª SÉRIE |  TECIDO MUSCULAR
BIOLOGIA | SEMANA 40 | 1ª SÉRIE | TECIDO MUSCULAR
 
BIOLOGIA | SEMANA 39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
BIOLOGIA | SEMANA  39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOSBIOLOGIA | SEMANA  39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
BIOLOGIA | SEMANA 39 | 1ª SÉRIE | HISTOLOGIA – TECIDOS
 
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOSBIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
BIOLOGIA | SEMANA 33 |1ª SÉRIE | TECIDOS HUMANOS
 
FÍSICA | SEMANA 22 | 2ª SÉRIE | LEIS DE NEWTON
FÍSICA | SEMANA 22 | 2ª SÉRIE | LEIS DE NEWTONFÍSICA | SEMANA 22 | 2ª SÉRIE | LEIS DE NEWTON
FÍSICA | SEMANA 22 | 2ª SÉRIE | LEIS DE NEWTON
 
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | TESE E ARGUMENTOS NOS TEXTOS OPINAT...
 
ESPANHOL | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E DISCURSOS NARRATIVOS
ESPANHOL | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E DISCURSOS NARRATIVOS ESPANHOL | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E DISCURSOS NARRATIVOS
ESPANHOL | SEMANA 36 |3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E DISCURSOS NARRATIVOS
 
MATEMÁTICA | SEMANA 35 | 3ª SÉRIE | FUNÇÃO EXPONENCIAL
MATEMÁTICA | SEMANA 35 | 3ª SÉRIE | FUNÇÃO EXPONENCIALMATEMÁTICA | SEMANA 35 | 3ª SÉRIE | FUNÇÃO EXPONENCIAL
MATEMÁTICA | SEMANA 35 | 3ª SÉRIE | FUNÇÃO EXPONENCIAL
 
MATEMÁTICA | SEMANA 35 | 3ª SÉRIE | FUNÇÃO LOGARÍTMICA
MATEMÁTICA | SEMANA 35 | 3ª SÉRIE | FUNÇÃO LOGARÍTMICAMATEMÁTICA | SEMANA 35 | 3ª SÉRIE | FUNÇÃO LOGARÍTMICA
MATEMÁTICA | SEMANA 35 | 3ª SÉRIE | FUNÇÃO LOGARÍTMICA
 
SOCIOLOGIA | SEMANA 24 | 1ª SÉRIE | KARL MARX E A CRÍTICA DA SOCIEDADE CAPITA...
SOCIOLOGIA | SEMANA 24 | 1ª SÉRIE | KARL MARX E A CRÍTICA DA SOCIEDADE CAPITA...SOCIOLOGIA | SEMANA 24 | 1ª SÉRIE | KARL MARX E A CRÍTICA DA SOCIEDADE CAPITA...
SOCIOLOGIA | SEMANA 24 | 1ª SÉRIE | KARL MARX E A CRÍTICA DA SOCIEDADE CAPITA...
 
SOCIOLOGIA | SEMANA 22 | 2ª SÉRIE | MOBILIDADE SOCIAL
SOCIOLOGIA | SEMANA 22 | 2ª SÉRIE | MOBILIDADE SOCIALSOCIOLOGIA | SEMANA 22 | 2ª SÉRIE | MOBILIDADE SOCIAL
SOCIOLOGIA | SEMANA 22 | 2ª SÉRIE | MOBILIDADE SOCIAL
 
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 34 ( 05/11/2021) | 3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E C...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 34 ( 05/11/2021) | 3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E C...LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 34 ( 05/11/2021) | 3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E C...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 34 ( 05/11/2021) | 3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E C...
 
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 34 | 3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E COMPARAÇÃO DE ...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 34 | 3ª SÉRIE  | GÊNEROS TEXTUAIS E COMPARAÇÃO DE ...LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 34 | 3ª SÉRIE  | GÊNEROS TEXTUAIS E COMPARAÇÃO DE ...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 34 | 3ª SÉRIE | GÊNEROS TEXTUAIS E COMPARAÇÃO DE ...
 
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 24 | 3ª SÉRIE (19/08/2021) | SUPORTE, GÊNERO E EN...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 24 | 3ª SÉRIE (19/08/2021) |  SUPORTE, GÊNERO E EN...LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 24 | 3ª SÉRIE (19/08/2021) |  SUPORTE, GÊNERO E EN...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 24 | 3ª SÉRIE (19/08/2021) | SUPORTE, GÊNERO E EN...
 
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 23 (13/08/2021) | 3ª SÉRIE | Procedimentos de le...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 23  (13/08/2021)  | 3ª SÉRIE | Procedimentos de le...LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 23  (13/08/2021)  | 3ª SÉRIE | Procedimentos de le...
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 23 (13/08/2021) | 3ª SÉRIE | Procedimentos de le...
 
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 22 | 3ª SÉRIE | Procedimentos de leitura
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 22 | 3ª SÉRIE | Procedimentos de leituraLÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 22 | 3ª SÉRIE | Procedimentos de leitura
LÍNGUA PORTUGUESA | SEMANA 22 | 3ª SÉRIE | Procedimentos de leitura
 

Último

AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 

Último (20)

APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 

BIOLOGIA | SEMANA 35 | 1ª SÉRIE |Ecologia /Desequilíbrios ambientais

  • 2. SEMANA 35 Relacionar desequilíbrios ambientais a atividades naturais e/ou antrópicas. HABILIDADE Lista de atividades referente ao dia 10 de novembro de 2021.
  • 3. Ecologia Ecologia é uma ciência complexa que nos permite entender como os seres vivos relacionam-se uns com os outros e com o ambiente em que vivem. ... Ao entendermos essas relações, fica mais claro também a importância de preservamos o meio ambiente. Disponível em: http://gg.gg/wut50. Acesso em 12 nov. 2021.
  • 4. Organismo: é um indivíduo de uma determinada espécie. População: é um termo usado para referir indivíduos de uma mesma espécie, que vivem num determinado local e num determinado tempo. Comunidade: é um termo utilizado para referir-se ao conjunto de populações que vivem numa determinada área e num determinado tempo. Em uma comunidade, os indivíduos de diferentes espécies interagem entre si. Ecossistema: refere-se ao conjunto formado pelos componentes abióticos (sem vida) e bióticos (seres vivos) de uma região. Biosfera: conjunto de todos os ecossistemas do planeta, ou seja, todas as regiões da Terra onde há seres vivos.
  • 5. Conceitos básicos da ecologia Habitat - é o ambiente físico em que vivem determinadas espécies. As condições do ambiente dependem de fatores abióticos que afetam diretamente os seres vivos presentes. Nicho Ecológico - representa os hábitos e o modo de vida dos animais que representam seu nicho. Fatores Fatores bióticos dizem respeito a todos os elementos associados à interação dos organismos vivos presentes em um ecossistema, como os animais e vegetais. Fatores abióticos são os compostos físicos e químicos de um ambiente, sendo capazes de influenciar os seres vivos presentes no ecossistema de modo que as plantas e os animais tenham que se adaptar para sobreviver e se desenvolver.
  • 7. Relações ecológicas As relações ecológicas são as interações que ocorrem entre os seres vivos, sendo classificadas da seguintes forma: • Nível de interdependência Intraespecíficas (ou Homotípicas): relação entre seres da mesma espécie. Interespecíficas (ou Heterotípicas): relação entre seres de espécies diferentes. • Benefícios ou prejuízos que apresentam Harmônicas: quando o resultado da associação entre as espécies é positiva, podendo somente uma ou as duas espécies serem beneficiados sem o prejuízo de nenhum deles. Desarmônicas: quando o resultado desta relação for negativo, ou seja, se houver prejuízos para uma ou ambas as espécies envolvida.
  • 9. Desequilíbrios ambientais •Desequilíbrio ambiental são alterações em um ecossistema que o afetam de maneira negativa. Alterações nessa dinâmica podem ser responsáveis, por exemplo, por eventos de extinção. Os seres humanos podem desencadear desequilíbrio ambiental e eventos naturais podem também ser responsáveis pelo processo. Disponível em http://gg.gg/wut6o.. Acesso em 10 out.2021.
  • 10. Causas do desequilíbrio ambiental • Poluição; • Queimadas; • Desmatamento; • Introdução de espécies exóticas; • Caça e pesca descontroladas.
  • 11.
  • 12. (ENEM/2011) Um dos processos usados no tratamento do lixo é a incineração, que apresenta vantagens e desvantagens. Em São Paulo, por exemplo, o lixo é queimado a altas temperaturas e parte da energia liberada é transformada em energia elétrica. No entanto, a incineração provoca a emissão de poluentes na atmosfera. Uma forma de minimizar a desvantagem da incineração, destacada no texto, é (A) fomentar o uso de filtros nas chaminés dos incineradores para diminuir a poluição do ar. (B) aumentar o volume do lixo para baratear os custos operacionais relacionados ao processo. (C) fomentar a coleta seletiva de lixo nas cidades para aumentar o volume de lixo incinerado. diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir maior quantidade de energia elétrica. (D) diminuir a temperatura de incineração do lixo para produzir maior quantidade de energia elétrica. (E) aumentar o volume do lixo incinerado para aumentar a produção de energia elétrica. (A) fomentar o uso de filtros nas chaminés dos incineradores para diminuir a poluição do ar.
  • 13. (ENEM/2012) Para diminuir o acúmulo de lixo e o desperdício de materiais de valor econômico e, assim, reduzir a exploração de recursos naturais, adotou-se, em escala internacional, a política dos três erres: Redução, Reutilização e Reciclagem. Um exemplo de reciclagem é a utilização de (A) garrafas de vidro retornáveis para cerveja ou refrigerante. (B) latas de alumínio como material para fabricação de lingotes. (C) sacos plásticos de supermercado como acondicionantes de lixo caseiro. (D) embalagens plásticas vazias e limpas para acondicionar outros alimentos. (E) garrafas PET recortadas em tiras para fabricação de cerdas de vassouras. (B) latas de alumínio como material para fabricação de lingotes.
  • 14. #Foco no trabalho TRABALHO EM GRUPO 1º) Solicitar que os estudantes pesquise os principais problemas ambientais do Brasil. 2º) Elaborar um mapa mental com as principais problemas ambientais do Brasil.
  • 15. REFERÊNCIAS Desequilíbrios Ambientais. Disponível em https://www.todamateria.com.br/o-que-e-ecologia/ . Acesso em: 12 nov. 2021. Desequilíbrios Ambientais. Disponível em https://www.todamateria.com.br/fatores-bioticos-e-abioticos/. Acesso em 12 nov.2021. Desequilíbrios Ambientais. Disponível em https://mundoeducacao.uol.com.br/biologia/desequilibrio-ambiental.htm. Acesso em 12 nov.2021.
  • 16. Governo do Estado de Goiás Ronaldo Ramos Caiado Secretária de Educação do Estado Aparecida de Fátima Gavioli Soares Pereira Superintendência de Ensino Médio Osvany da Costa Gundim Cardoso Gerente de Produção de Material para o Ensino Médio Vanuse Batista Pires Ribeiro Elaborador do Material de Biologia Sandra Márcia de Oliveira Governo do Estado de Goiás Ronaldo Ramos Caiado Secretária de Educação do Estado Aparecida de Fátima Gavioli Soares Pereira Superintendência de Ensino Médio Osvany da Costa Gundim Cardoso Gerente de Produção de Material para o Ensino Médio Vanuse Batista Pires Ribeiro Elaborador do Material de Biologia Sandra Márcia de Oliveira

Notas do Editor

  1. Professor/a, Importante apresentar aos estudantes o objetivo do estudo. Nessa parte, sugiro, que abordar os níveis de organização e aborde as partes estudas em ecologia.
  2. Professor/a, Importante apresentar aos estudantes o objetivo do estudo. Nessa parte, sugiro, que abordar os níveis de organização e aborde as partes estudas em ecologia.
  3. Professor/a, Analisar os diferentes tipos de tecido animal com suas formas, funções e principais características.
  4. Diferenciar os dois tipos de Tecido Epitelial.
  5. Diferenciar os dois tipos de Tecido Epitelial.