SlideShare uma empresa Scribd logo
1. O título do Texto 1, “Justiceiros” lincham suspeito de assalto até a morte no Maranhão, apresenta o
linchamento como uma forma de justiça. Assinale a opção que indica, corretamente, a conotação de
justiça implícita no termo “justiceiros”.
a) A justiça divina fundamentada em Deus que ordena todas as coisas.
b) A justiça judiciária baseada em leis garantidas por um Estado.
c) A justiça baseada na moral e costume de uma sociedade.
d) A justiça antijudiciária ou extralegal ao Estado.
2. Considerando os seguintes artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e o fato
apresentado no Texto 1, assinale a opção correta.
Artigo 3.
Todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
[...]
Artigo 5.
Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.
Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001394/139423por.pdf>. Acesso em: 02 ago 2015.
a) A pena aplicada ao jovem infrator foi adequada, pois o delito cometido feriu a Declaração Universal dos
Direitos Humanos.
b) A pena aplicada ao jovem infrator foi inadequada, pois feriu os artigos 3 e 5 da Declaração Universal dos
Direitos Humanos.
c) A pena aplicada ao jovem infrator foi inadequada, pois feriu apenas o Artigo 5 da Declaração Universal dos
Direitos Humanos.
d) A pena aplicada ao jovem infrator foi adequada, pois feriu apenas o Artigo 5 da Declaração Universal dos
Direitos Humanos.
Leia o trecho a seguir, retirado do Texto 1, para responder à questão 3.
Um homem suspeito de ter cometido um assalto foi amarrado em um poste e espancado até a morte
por moradores do bairro São Cristóvão, em São Luís, no Maranhão. [...] O pai de Cleydenilson esteve
no local para reconhecer o corpo e disse desconhecer qualquer envolvimento do filho com crimes.
3. O uso da palavra em destaque indica
a) certeza de que, além de participar do crime, Cleydenilson mentia ao pai.
b) certeza da participação de Cleydenilson no crime de que foi acusado e merecia a punição.
c) incerteza quanto à participação no crime, mas certeza de que Cleydenilson merecia a punição.
d) incerteza da participação de Cleydenilson no crime de que foi acusado, o que merecia investigação prévia.
4. No Texto 2, o professor da USP, José de Souza Martins, afirma que a população faz justiça com as
próprias mãos quando o Estado não atua de forma incisiva nesse âmbito. Sob essa perspectiva, os
linchamentos são comumente praticados
a) por pessoas de todas as idades, independentemente de gênero, que se consideram cidadãos de bem.
b) por pessoas mais velhas, principalmente homens, que se consideram bons cidadãos.
c) em nome da justiça social e substituem a legislação desatualizada do estado.
d) em nome do próprio indivíduo, substituindo brechas na legislação.
5. Considerando a leitura dos textos desta prova, analise as proposições a seguir.
I. Existe uma predisposição para se linchar uma pessoa negra.
II. A abolição da escravidão extinguiu o preconceito racial no Brasil.
III. Jovens qualificados e empregados possuem menos chances de serem linchados.
IV. O perfil das pessoas linchadas concentra-se em pessoas pertencentes a classe média.
Estão corretas apenas as proposições
a) I e IV.
b) I e III.
c) II e III.
d) II e IV.
Leia os trechos a seguir para responder às questões 36 e 37.
Trecho 1
Quanto de barbárie existe ainda dentro de nós?
Perversidades sempre existiram na humanidade, mas hoje com a proliferação dos meios de
comunicação, algumas ganham relevância e suscitam especial indignação. O caso mais clamoroso,
nos inícios de maio de 2014, foi o linchamento da inocente Fabiane Maria de Jesus em Guarujá no
litoral paulista. Confundida com uma sequestradora de crianças para efeito de magia negra, foi
literalmente estraçalhada e linchada por uma turba de indignados. Tal fato constitui um desafio para a
compreensão, pois vivemos em sociedades ditas civilizadas e dentro delas ocorrem práticas que nos
remetem aos tempos de barbárie, quando ainda não havia contrato social nem regras coletivas para
garantir uma convivência minimamente humana.
Disponível em <https://leonardoboff.wordpress.com/2014/05/19/quanto-de-barbarie-existe-ainda-dentro-de-
nos/>. Acesso em: 27 jun 2015.
6. A partir da leitura do trecho 1, é correto inferir que
a) o linchamento é considerado uma punição necessária numa sociedade civilizada.
b) o linchamento é considerado uma barbárie que ocorre em sociedades civilizadas.
c) os meios de comunicação atualmente estimulam a ocorrência de violência urbana.
d) os meios de comunicação contribuem para a diminuição do número de linchamentos.
7. Mantendo o sentido original, a palavra “indignação”, destacada no trecho, deve ser substituída por
a) revolta.
b) respeito.
c) proibição.
d) aceitação.
8. A mídia, geralmente, com seus programas de cobertura policial, explora, com sensacionalismo, a
ocorrência de crimes violentos, além de propagar discursos que concebem os direitos humanos como
uma forma de defesa de criminosos, apoiando a tortura, a pena de morte e a justiça com as próprias
mãos. Com base nessas informações e a partir de uma perspectiva crítica, se pode afirmar que a
cobertura policial feita pela mídia
a) oferece a melhor maneira de se resolver o problema da criminalidade e da violência.
b) promove um debate profundo sobre as causas e as soluções para o problema da violência.
c) não discute em profundidade a causa e a superação do problema da violência e criminalidade.
d) contribui com a redução da violência e criminalidade propagando o discurso da justiça com as próprias
mãos.
Leia o trecho 2 para responder às questões 39 e 40.
Trecho 2
A crise de representatividade das instituições públicas é apontada como um dos principais fatores
para que a população decida fazer justiça com as próprias mãos. A lacuna deixada pelo Estado leva à
sensação de insegurança e faz com que oscidadãos se sintam responsáveis por restabelecer a ordem
que julgam estar ameaçada. No entanto, a forma com que isso é feito acaba intensificando o ciclo de
violência e descrédito em relação aos órgãos responsáveis pela proteção da comunidade.
Disponível em < http://www.revistaforum.com.br/blog/2015/07/semanal-linchamentos-no-brasil-e-a-
naturalizacao-da-barbarie/>. Acesso em: 27 jun 2015.
9. A crise a que se refere o trecho 2, relaciona-se à falta de
a) credibilidade do Estado diante dos jovens infratores.
b) sensibilidade da população para lidar com a violência.
c) responsabilidade dos cidadãos para restabelecer a ordem.
d) representatividade das instituições públicas de um modo geral.
10. Analise as proposições referentes o trecho 2 para responder "C" para as corretas e "E" para as
erradas.
( ) O linchamento põe fim a um ciclo de violência existente na sociedade.
( ) O medo e a insegurança são fatores que favorecem a ocorrência do linchamento.
( )A redução da prática do linchamento está relacionada à existência de um Estado que garanta o
exercício dos direitos e deveres de seus cidadãos.
( )As instituições públicas responsáveis pela proteção da comunidade atendem, a contento, às
necessidades de segurança pública da população.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CIDADANIA- DEMOCRACIA- PARTICIPAÇÃO CIDADÃ - Prof. ...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CIDADANIA- DEMOCRACIA- PARTICIPAÇÃO CIDADÃ - Prof. ...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CIDADANIA- DEMOCRACIA- PARTICIPAÇÃO CIDADÃ - Prof. ...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CIDADANIA- DEMOCRACIA- PARTICIPAÇÃO CIDADÃ - Prof. ...
Prof. Noe Assunção
 
Plano para direitos humanos e vozes da escola
Plano para direitos humanos e vozes da escolaPlano para direitos humanos e vozes da escola
Plano para direitos humanos e vozes da escola
Suelen Fabiano Aguiar
 
Atividade de Sociologia - Redes Sociais
Atividade de Sociologia - Redes SociaisAtividade de Sociologia - Redes Sociais
Atividade de Sociologia - Redes Sociais
Professor Belinaso
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologiaAtividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação de recuperação sociologia 2 ano
Avaliação de recuperação sociologia 2 anoAvaliação de recuperação sociologia 2 ano
Avaliação de recuperação sociologia 2 ano
Prof. Noe Assunção
 
Texto de sociologia 3 ano
Texto de sociologia 3 anoTexto de sociologia 3 ano
Texto de sociologia 3 ano
Helan Couto
 
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades de sociologia
Atividades de sociologiaAtividades de sociologia
Atividades de sociologia
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividade Sociologia
Atividade Sociologia Atividade Sociologia
Atividade Sociologia
Maira Conde
 
Atividades arte e cultura brasileira
Atividades arte e cultura brasileiraAtividades arte e cultura brasileira
Atividades arte e cultura brasileira
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades de filosofia
Atividades de filosofiaAtividades de filosofia
Atividades de filosofia
Renata Vieira de Melo
 
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Atividades Diversas Cláudia
 
Descritores spaece - língua portuguesa
Descritores   spaece - língua portuguesaDescritores   spaece - língua portuguesa
Descritores spaece - língua portuguesa
PacatubaLei
 
Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Atividades de Reflexão - Sociologia 1Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Miro Santos
 
Projeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escolaProjeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escola
nivalda
 
Exercícios sobre o eca
Exercícios  sobre o ecaExercícios  sobre o eca
Exercícios sobre o eca
Hiderson Marciano
 
o que é indústria cultural
o que é indústria culturalo que é indústria cultural
o que é indústria cultural
Jorge Miklos
 
Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08
Geny Carvalho
 

Mais procurados (20)

AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CIDADANIA- DEMOCRACIA- PARTICIPAÇÃO CIDADÃ - Prof. ...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CIDADANIA- DEMOCRACIA- PARTICIPAÇÃO CIDADÃ - Prof. ...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CIDADANIA- DEMOCRACIA- PARTICIPAÇÃO CIDADÃ - Prof. ...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CIDADANIA- DEMOCRACIA- PARTICIPAÇÃO CIDADÃ - Prof. ...
 
Plano para direitos humanos e vozes da escola
Plano para direitos humanos e vozes da escolaPlano para direitos humanos e vozes da escola
Plano para direitos humanos e vozes da escola
 
Atividade de Sociologia - Redes Sociais
Atividade de Sociologia - Redes SociaisAtividade de Sociologia - Redes Sociais
Atividade de Sociologia - Redes Sociais
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2   Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades- 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologiaAtividades senso cumum   topico 1 e 2 sociologia
Atividades senso cumum topico 1 e 2 sociologia
 
Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)Prova de sociologia eo gabarito (1)
Prova de sociologia eo gabarito (1)
 
Avaliação de recuperação sociologia 2 ano
Avaliação de recuperação sociologia 2 anoAvaliação de recuperação sociologia 2 ano
Avaliação de recuperação sociologia 2 ano
 
Texto de sociologia 3 ano
Texto de sociologia 3 anoTexto de sociologia 3 ano
Texto de sociologia 3 ano
 
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
Interpretação texto arnaldojabor democracia, cidadania, direitos (1)
 
Atividades de sociologia
Atividades de sociologiaAtividades de sociologia
Atividades de sociologia
 
Atividade Sociologia
Atividade Sociologia Atividade Sociologia
Atividade Sociologia
 
Atividades arte e cultura brasileira
Atividades arte e cultura brasileiraAtividades arte e cultura brasileira
Atividades arte e cultura brasileira
 
Atividades de filosofia
Atividades de filosofiaAtividades de filosofia
Atividades de filosofia
 
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
Tópico 3 cidadania e direitos sociais (idh)
 
Descritores spaece - língua portuguesa
Descritores   spaece - língua portuguesaDescritores   spaece - língua portuguesa
Descritores spaece - língua portuguesa
 
Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Atividades de Reflexão - Sociologia 1Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Atividades de Reflexão - Sociologia 1
 
Projeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escolaProjeto contra racismo na escola
Projeto contra racismo na escola
 
Exercícios sobre o eca
Exercícios  sobre o ecaExercícios  sobre o eca
Exercícios sobre o eca
 
o que é indústria cultural
o que é indústria culturalo que é indústria cultural
o que é indústria cultural
 
Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08
 

Destaque

Aula 2 Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Avaliação do conceito de cidadania consumo e educação - 3º Sociologia - Prof...
Avaliação do conceito de cidadania  consumo e educação - 3º Sociologia - Prof...Avaliação do conceito de cidadania  consumo e educação - 3º Sociologia - Prof...
Avaliação do conceito de cidadania consumo e educação - 3º Sociologia - Prof...
Prof. Noe Assunção
 
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAIATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
Prof. Noe Assunção
 
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe AssunçãoAtividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Aula 1 cidadania apresentação1
Aula 1 cidadania apresentação1Aula 1 cidadania apresentação1
Aula 1 cidadania apresentação1
UFSM
 
Aula 3 a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Consumo eu etiqueta
Consumo eu etiquetaConsumo eu etiqueta
Consumo eu etiqueta
Marcia Panzarin
 
Avaliação recuperativa - 1º Sociologia Prof. Noe Assunção
Avaliação recuperativa - 1º  Sociologia  Prof. Noe AssunçãoAvaliação recuperativa - 1º  Sociologia  Prof. Noe Assunção
Avaliação recuperativa - 1º Sociologia Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 O conceito de estado para marx, weber e durkheim - Prof. Noe Assunção
Aula 2   O conceito de estado para marx, weber e durkheim - Prof. Noe AssunçãoAula 2   O conceito de estado para marx, weber e durkheim - Prof. Noe Assunção
Aula 2 O conceito de estado para marx, weber e durkheim - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO SOBRE O CONCEITO DE MITO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO SOBRE O CONCEITO DE MITO - Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO SOBRE O CONCEITO DE MITO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO SOBRE O CONCEITO DE MITO - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Avaliação conceito de ética - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de ética - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação conceito de ética - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de ética - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Aula 1 iniciação a antropologia filosofica - o que é o ser humano - Prof. N...
Aula 1   iniciação a antropologia filosofica - o que é o ser humano - Prof. N...Aula 1   iniciação a antropologia filosofica - o que é o ser humano - Prof. N...
Aula 1 iniciação a antropologia filosofica - o que é o ser humano - Prof. N...
Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEICapítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 A singularidade do ser humano - Prof. Noe Assunção
Aula 2  A singularidade do ser humano - Prof. Noe AssunçãoAula 2  A singularidade do ser humano - Prof. Noe Assunção
Aula 2 A singularidade do ser humano - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Monografia Design Instrucional - NEAD UNIFE - Prof. Noe Assunção (Aprovada)
Monografia Design Instrucional - NEAD UNIFE - Prof. Noe Assunção (Aprovada)Monografia Design Instrucional - NEAD UNIFE - Prof. Noe Assunção (Aprovada)
Monografia Design Instrucional - NEAD UNIFE - Prof. Noe Assunção (Aprovada)
Prof. Noe Assunção
 
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Aula 3 Filosofia grega e o mundo ocidental - 1º Filosofia - Prof. Noe Assunção
Aula 3  Filosofia grega e o mundo ocidental - 1º Filosofia - Prof. Noe AssunçãoAula 3  Filosofia grega e o mundo ocidental - 1º Filosofia - Prof. Noe Assunção
Aula 3 Filosofia grega e o mundo ocidental - 1º Filosofia - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 

Destaque (20)

Aula 2 Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Sociedade civil e democracia - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Avaliação do conceito de cidadania consumo e educação - 3º Sociologia - Prof...
Avaliação do conceito de cidadania  consumo e educação - 3º Sociologia - Prof...Avaliação do conceito de cidadania  consumo e educação - 3º Sociologia - Prof...
Avaliação do conceito de cidadania consumo e educação - 3º Sociologia - Prof...
 
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAIATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
ATIVIDADE MÚSICA TERCEIRA NO PLURAL - ENGENHEIROS DO HAWAI
 
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe AssunçãoAtividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
Atividade industria cultural 1 - Prof. Noe Assunção
 
Aula 1 cidadania apresentação1
Aula 1 cidadania apresentação1Aula 1 cidadania apresentação1
Aula 1 cidadania apresentação1
 
Aula 3 a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Aula 3   a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe AssunçãoAula 3   a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
Aula 3 a filosofia presente na nossa vida - Prof. Noe Assunção
 
Consumo eu etiqueta
Consumo eu etiquetaConsumo eu etiqueta
Consumo eu etiqueta
 
Avaliação recuperativa - 1º Sociologia Prof. Noe Assunção
Avaliação recuperativa - 1º  Sociologia  Prof. Noe AssunçãoAvaliação recuperativa - 1º  Sociologia  Prof. Noe Assunção
Avaliação recuperativa - 1º Sociologia Prof. Noe Assunção
 
Aula 2 O conceito de estado para marx, weber e durkheim - Prof. Noe Assunção
Aula 2   O conceito de estado para marx, weber e durkheim - Prof. Noe AssunçãoAula 2   O conceito de estado para marx, weber e durkheim - Prof. Noe Assunção
Aula 2 O conceito de estado para marx, weber e durkheim - Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO SOBRE O CONCEITO DE MITO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO SOBRE O CONCEITO DE MITO - Prof. Noe AssunçãoAVALIAÇÃO SOBRE O CONCEITO DE MITO - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO SOBRE O CONCEITO DE MITO - Prof. Noe Assunção
 
Avaliação conceito de ética - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de ética - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação conceito de ética - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação conceito de ética - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Aula 1 iniciação a antropologia filosofica - o que é o ser humano - Prof. N...
Aula 1   iniciação a antropologia filosofica - o que é o ser humano - Prof. N...Aula 1   iniciação a antropologia filosofica - o que é o ser humano - Prof. N...
Aula 1 iniciação a antropologia filosofica - o que é o ser humano - Prof. N...
 
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...Aula 2   Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
Aula 2 Mercado de trabalho e desigualdades - 2º Sociologia - Prof. Noe Assu...
 
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe AssunçãoAula 2  Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
Aula 2 Diferentes ou desiguais - Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Assunção
 
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEICapítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
Capítulo I da Especialização em Designer Instrucional da UNIFEI
 
Aula 2 A singularidade do ser humano - Prof. Noe Assunção
Aula 2  A singularidade do ser humano - Prof. Noe AssunçãoAula 2  A singularidade do ser humano - Prof. Noe Assunção
Aula 2 A singularidade do ser humano - Prof. Noe Assunção
 
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAvaliação trabalho informal -  pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Avaliação trabalho informal - pirataria - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Monografia Design Instrucional - NEAD UNIFE - Prof. Noe Assunção (Aprovada)
Monografia Design Instrucional - NEAD UNIFE - Prof. Noe Assunção (Aprovada)Monografia Design Instrucional - NEAD UNIFE - Prof. Noe Assunção (Aprovada)
Monografia Design Instrucional - NEAD UNIFE - Prof. Noe Assunção (Aprovada)
 
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 3   O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 3 O trabalho escravo no seculo xxi - 2º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
Aula 3 Filosofia grega e o mundo ocidental - 1º Filosofia - Prof. Noe Assunção
Aula 3  Filosofia grega e o mundo ocidental - 1º Filosofia - Prof. Noe AssunçãoAula 3  Filosofia grega e o mundo ocidental - 1º Filosofia - Prof. Noe Assunção
Aula 3 Filosofia grega e o mundo ocidental - 1º Filosofia - Prof. Noe Assunção
 

Semelhante a Avaliação conceito de cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção

Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02
ProfMario De Mori
 
Criminalidade heróica
Criminalidade heróicaCriminalidade heróica
Criminalidade heróica
Pastor Paulo Francisco
 
A Questão da Pena de Morte
A Questão da Pena de MorteA Questão da Pena de Morte
A Questão da Pena de Morte
Chris x-MS
 
Tema justiceiros
Tema justiceirosTema justiceiros
Tema justiceiros
Josi Motta
 
Caderno de pauta 005
Caderno de pauta 005Caderno de pauta 005
Caderno de pauta 005
Caderno de Pauta Grupert UFRN
 
A IMPOSSIBILIDADE DA APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE NO BRASIL: UMA ANÁLISE A LUZ ...
A IMPOSSIBILIDADE DA APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE NO BRASIL: UMA ANÁLISE A LUZ ...A IMPOSSIBILIDADE DA APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE NO BRASIL: UMA ANÁLISE A LUZ ...
A IMPOSSIBILIDADE DA APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE NO BRASIL: UMA ANÁLISE A LUZ ...
Ricardo Vieira Moreno
 
INVESTIGADOR DE POLÍCIA - PC/MG - APOSTILA PARA CONCURSO PÚBLICO 2014
INVESTIGADOR DE POLÍCIA - PC/MG - APOSTILA PARA CONCURSO PÚBLICO 2014INVESTIGADOR DE POLÍCIA - PC/MG - APOSTILA PARA CONCURSO PÚBLICO 2014
INVESTIGADOR DE POLÍCIA - PC/MG - APOSTILA PARA CONCURSO PÚBLICO 2014
Valdeci Correia
 
Sistema Prisional Brasileiro
Sistema Prisional BrasileiroSistema Prisional Brasileiro
Sistema Prisional Brasileiro
saulonilson
 
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptxeixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
Sagitta Ramos
 
Representações do discurso de ódio nas redes sociais análise sociológica das ...
Representações do discurso de ódio nas redes sociais análise sociológica das ...Representações do discurso de ódio nas redes sociais análise sociológica das ...
Representações do discurso de ódio nas redes sociais análise sociológica das ...
Leandro Santos
 
Movimentos sociais e a legitimação do vandalismo
Movimentos sociais e a legitimação do vandalismoMovimentos sociais e a legitimação do vandalismo
Movimentos sociais e a legitimação do vandalismo
Leandro Santos da Silva
 
8º ano reda cem - 8.30
8º ano   reda cem - 8.308º ano   reda cem - 8.30
8º ano reda cem - 8.30
MatheusMesquitaMelo
 
Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica (Sociologia Geral e do Direito)
Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica (Sociologia Geral e do Direito)Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica (Sociologia Geral e do Direito)
Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica (Sociologia Geral e do Direito)
Helíssia Coimbra
 
Redução da maioridade penal
Redução da maioridade penalRedução da maioridade penal
Prova de português 3º ano médio gabarito
Prova de português   3º ano médio gabaritoProva de português   3º ano médio gabarito
Prova de português 3º ano médio gabarito
Vera Oliveira
 
Roda de conversa redução da maioridade penal
Roda de conversa   redução da maioridade penal Roda de conversa   redução da maioridade penal
Roda de conversa redução da maioridade penal
Caritas Mexicana IAP
 
Violência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedadeViolência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedade
realvictorsouza
 
Direitos humanos prova
Direitos humanos provaDireitos humanos prova
Direitos humanos prova
Gleybson Severic
 
Caderno 31r perito_criminal_a_20130703_151125
Caderno 31r perito_criminal_a_20130703_151125Caderno 31r perito_criminal_a_20130703_151125
Caderno 31r perito_criminal_a_20130703_151125
Flavia CAD Pereira
 

Semelhante a Avaliação conceito de cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção (20)

Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
 
100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02
 
Criminalidade heróica
Criminalidade heróicaCriminalidade heróica
Criminalidade heróica
 
A Questão da Pena de Morte
A Questão da Pena de MorteA Questão da Pena de Morte
A Questão da Pena de Morte
 
Tema justiceiros
Tema justiceirosTema justiceiros
Tema justiceiros
 
Caderno de pauta 005
Caderno de pauta 005Caderno de pauta 005
Caderno de pauta 005
 
A IMPOSSIBILIDADE DA APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE NO BRASIL: UMA ANÁLISE A LUZ ...
A IMPOSSIBILIDADE DA APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE NO BRASIL: UMA ANÁLISE A LUZ ...A IMPOSSIBILIDADE DA APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE NO BRASIL: UMA ANÁLISE A LUZ ...
A IMPOSSIBILIDADE DA APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE NO BRASIL: UMA ANÁLISE A LUZ ...
 
INVESTIGADOR DE POLÍCIA - PC/MG - APOSTILA PARA CONCURSO PÚBLICO 2014
INVESTIGADOR DE POLÍCIA - PC/MG - APOSTILA PARA CONCURSO PÚBLICO 2014INVESTIGADOR DE POLÍCIA - PC/MG - APOSTILA PARA CONCURSO PÚBLICO 2014
INVESTIGADOR DE POLÍCIA - PC/MG - APOSTILA PARA CONCURSO PÚBLICO 2014
 
Sistema Prisional Brasileiro
Sistema Prisional BrasileiroSistema Prisional Brasileiro
Sistema Prisional Brasileiro
 
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptxeixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
 
Representações do discurso de ódio nas redes sociais análise sociológica das ...
Representações do discurso de ódio nas redes sociais análise sociológica das ...Representações do discurso de ódio nas redes sociais análise sociológica das ...
Representações do discurso de ódio nas redes sociais análise sociológica das ...
 
Movimentos sociais e a legitimação do vandalismo
Movimentos sociais e a legitimação do vandalismoMovimentos sociais e a legitimação do vandalismo
Movimentos sociais e a legitimação do vandalismo
 
8º ano reda cem - 8.30
8º ano   reda cem - 8.308º ano   reda cem - 8.30
8º ano reda cem - 8.30
 
Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica (Sociologia Geral e do Direito)
Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica (Sociologia Geral e do Direito)Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica (Sociologia Geral e do Direito)
Crime, Justiça Penal e Desigualdade Jurídica (Sociologia Geral e do Direito)
 
Redução da maioridade penal
Redução da maioridade penalRedução da maioridade penal
Redução da maioridade penal
 
Prova de português 3º ano médio gabarito
Prova de português   3º ano médio gabaritoProva de português   3º ano médio gabarito
Prova de português 3º ano médio gabarito
 
Roda de conversa redução da maioridade penal
Roda de conversa   redução da maioridade penal Roda de conversa   redução da maioridade penal
Roda de conversa redução da maioridade penal
 
Violência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedadeViolência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedade
 
Direitos humanos prova
Direitos humanos provaDireitos humanos prova
Direitos humanos prova
 
Caderno 31r perito_criminal_a_20130703_151125
Caderno 31r perito_criminal_a_20130703_151125Caderno 31r perito_criminal_a_20130703_151125
Caderno 31r perito_criminal_a_20130703_151125
 

Mais de Prof. Noe Assunção

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoCHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
Prof. Noe Assunção
 
AULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docxAULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docx
Prof. Noe Assunção
 
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxFILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxAVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docxAVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
Prof. Noe Assunção
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Prof. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1
Prof. Noe Assunção
 
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoAtividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoDocumentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe AssunçãoAtividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 

Mais de Prof. Noe Assunção (20)

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
 
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe AssunçãoCHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
CHEGADA DA FAMÍLIA REAL NO-BRASIL- Prof.Ms.Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO CONTRA REFORMA PROTESTANTE - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
ESTUDO DIRIGIDO REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA1- REVOLUÇÃO RUSSA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe AssunçãoATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
ATIVIDADE SEGUNDA GUERRA - Prof. Ms. Noe Assunção
 
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe AssunçãoAULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
AULA 2 SOCIALISMO CIENTIFICO.docx - Prof. Ms. Noe Assunção
 
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docxATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
ATIVIDADE REVOLUÇÃO INDUSTRIA - Prof. Ms. Noe AssunçãoL.docx
 
AULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docxAULA O LIBERALISMO.docx
AULA O LIBERALISMO.docx
 
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docxFILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
FILOSOFIA TEXTOS REVISTA EPOCA.docx
 
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docxAVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
AVALIAÇÃO FINAL O QUE É FILOSOFIA - Prof.Ms. Noe Assunção.docx
 
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docxAVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
AVALIAÇÃO FINAL CIDADANIA.docx
 
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.Projeto de Vida. Atividade 2  identidade.
Projeto de Vida. Atividade 2 identidade.
 
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia  3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 3º ano - ensino regular - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 1 ano - ensino regular - Pro. Ms. Noe Assunção
 
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe AssunçãoMaterial impresso filosofia   2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
Material impresso filosofia 2 ano - ensino regular - Prof Ms. Noe Assunção
 
Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1Atividade clandestinas1
Atividade clandestinas1
 
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe AssunçãoAtividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
Atividade sobre o documentário "clandestinas"- Prof. Noe Assunção
 
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe AssunçãoDocumentario clandestinas  debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
Documentario clandestinas debate filosofico - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe AssunçãoAtividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
 

Último

UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 

Último (20)

UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 

Avaliação conceito de cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção

  • 1.
  • 2.
  • 3. 1. O título do Texto 1, “Justiceiros” lincham suspeito de assalto até a morte no Maranhão, apresenta o linchamento como uma forma de justiça. Assinale a opção que indica, corretamente, a conotação de justiça implícita no termo “justiceiros”. a) A justiça divina fundamentada em Deus que ordena todas as coisas. b) A justiça judiciária baseada em leis garantidas por um Estado. c) A justiça baseada na moral e costume de uma sociedade. d) A justiça antijudiciária ou extralegal ao Estado. 2. Considerando os seguintes artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e o fato apresentado no Texto 1, assinale a opção correta. Artigo 3. Todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal. [...] Artigo 5. Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0013/001394/139423por.pdf>. Acesso em: 02 ago 2015. a) A pena aplicada ao jovem infrator foi adequada, pois o delito cometido feriu a Declaração Universal dos Direitos Humanos. b) A pena aplicada ao jovem infrator foi inadequada, pois feriu os artigos 3 e 5 da Declaração Universal dos Direitos Humanos. c) A pena aplicada ao jovem infrator foi inadequada, pois feriu apenas o Artigo 5 da Declaração Universal dos Direitos Humanos. d) A pena aplicada ao jovem infrator foi adequada, pois feriu apenas o Artigo 5 da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Leia o trecho a seguir, retirado do Texto 1, para responder à questão 3. Um homem suspeito de ter cometido um assalto foi amarrado em um poste e espancado até a morte por moradores do bairro São Cristóvão, em São Luís, no Maranhão. [...] O pai de Cleydenilson esteve no local para reconhecer o corpo e disse desconhecer qualquer envolvimento do filho com crimes. 3. O uso da palavra em destaque indica a) certeza de que, além de participar do crime, Cleydenilson mentia ao pai. b) certeza da participação de Cleydenilson no crime de que foi acusado e merecia a punição. c) incerteza quanto à participação no crime, mas certeza de que Cleydenilson merecia a punição. d) incerteza da participação de Cleydenilson no crime de que foi acusado, o que merecia investigação prévia. 4. No Texto 2, o professor da USP, José de Souza Martins, afirma que a população faz justiça com as próprias mãos quando o Estado não atua de forma incisiva nesse âmbito. Sob essa perspectiva, os linchamentos são comumente praticados a) por pessoas de todas as idades, independentemente de gênero, que se consideram cidadãos de bem. b) por pessoas mais velhas, principalmente homens, que se consideram bons cidadãos. c) em nome da justiça social e substituem a legislação desatualizada do estado. d) em nome do próprio indivíduo, substituindo brechas na legislação. 5. Considerando a leitura dos textos desta prova, analise as proposições a seguir. I. Existe uma predisposição para se linchar uma pessoa negra. II. A abolição da escravidão extinguiu o preconceito racial no Brasil. III. Jovens qualificados e empregados possuem menos chances de serem linchados. IV. O perfil das pessoas linchadas concentra-se em pessoas pertencentes a classe média. Estão corretas apenas as proposições a) I e IV. b) I e III. c) II e III. d) II e IV. Leia os trechos a seguir para responder às questões 36 e 37. Trecho 1 Quanto de barbárie existe ainda dentro de nós?
  • 4. Perversidades sempre existiram na humanidade, mas hoje com a proliferação dos meios de comunicação, algumas ganham relevância e suscitam especial indignação. O caso mais clamoroso, nos inícios de maio de 2014, foi o linchamento da inocente Fabiane Maria de Jesus em Guarujá no litoral paulista. Confundida com uma sequestradora de crianças para efeito de magia negra, foi literalmente estraçalhada e linchada por uma turba de indignados. Tal fato constitui um desafio para a compreensão, pois vivemos em sociedades ditas civilizadas e dentro delas ocorrem práticas que nos remetem aos tempos de barbárie, quando ainda não havia contrato social nem regras coletivas para garantir uma convivência minimamente humana. Disponível em <https://leonardoboff.wordpress.com/2014/05/19/quanto-de-barbarie-existe-ainda-dentro-de- nos/>. Acesso em: 27 jun 2015. 6. A partir da leitura do trecho 1, é correto inferir que a) o linchamento é considerado uma punição necessária numa sociedade civilizada. b) o linchamento é considerado uma barbárie que ocorre em sociedades civilizadas. c) os meios de comunicação atualmente estimulam a ocorrência de violência urbana. d) os meios de comunicação contribuem para a diminuição do número de linchamentos. 7. Mantendo o sentido original, a palavra “indignação”, destacada no trecho, deve ser substituída por a) revolta. b) respeito. c) proibição. d) aceitação. 8. A mídia, geralmente, com seus programas de cobertura policial, explora, com sensacionalismo, a ocorrência de crimes violentos, além de propagar discursos que concebem os direitos humanos como uma forma de defesa de criminosos, apoiando a tortura, a pena de morte e a justiça com as próprias mãos. Com base nessas informações e a partir de uma perspectiva crítica, se pode afirmar que a cobertura policial feita pela mídia a) oferece a melhor maneira de se resolver o problema da criminalidade e da violência. b) promove um debate profundo sobre as causas e as soluções para o problema da violência. c) não discute em profundidade a causa e a superação do problema da violência e criminalidade. d) contribui com a redução da violência e criminalidade propagando o discurso da justiça com as próprias mãos. Leia o trecho 2 para responder às questões 39 e 40. Trecho 2 A crise de representatividade das instituições públicas é apontada como um dos principais fatores para que a população decida fazer justiça com as próprias mãos. A lacuna deixada pelo Estado leva à sensação de insegurança e faz com que oscidadãos se sintam responsáveis por restabelecer a ordem que julgam estar ameaçada. No entanto, a forma com que isso é feito acaba intensificando o ciclo de violência e descrédito em relação aos órgãos responsáveis pela proteção da comunidade. Disponível em < http://www.revistaforum.com.br/blog/2015/07/semanal-linchamentos-no-brasil-e-a- naturalizacao-da-barbarie/>. Acesso em: 27 jun 2015. 9. A crise a que se refere o trecho 2, relaciona-se à falta de a) credibilidade do Estado diante dos jovens infratores. b) sensibilidade da população para lidar com a violência. c) responsabilidade dos cidadãos para restabelecer a ordem. d) representatividade das instituições públicas de um modo geral. 10. Analise as proposições referentes o trecho 2 para responder "C" para as corretas e "E" para as erradas. ( ) O linchamento põe fim a um ciclo de violência existente na sociedade. ( ) O medo e a insegurança são fatores que favorecem a ocorrência do linchamento. ( )A redução da prática do linchamento está relacionada à existência de um Estado que garanta o exercício dos direitos e deveres de seus cidadãos. ( )As instituições públicas responsáveis pela proteção da comunidade atendem, a contento, às necessidades de segurança pública da população.