SlideShare uma empresa Scribd logo
Abuso
18 de Maio – Dia Nacional de Combate
   ao Abuso e a Exploração Sexual
   contra Crianças e Adolescente.
 A História do 18 de Maio. Por que 18
               de Maio?

O 18 de Maio foi instituído pela Lei
Federal nº. 9.970/00, como o Dia
Nacional de Combate ao Abuso e à
Exploração Sexual de Crianças e
Adolescentes. Essa data foi escolhida
em razão do crime que comoveu toda
a Nação Brasileira, conhecido como o
Crime Araceli, em que uma menina de
apenas oito anos de idade foi
cruelmente assassinada após ter sido
estuprada em Vitória, no Espírito
Santo. A intenção é destacar a data
para mobilizar e convocar toda a
sociedade a participar desta luta.
O que você precisa saber para prevenir a violência
     sexual contra crianças e adolescentes:
           O que é violência sexual:

É uma violação dos direitos sexuais, porque abusa
e ou explora do corpo e da sexualidade, seja pela
força ou outra forma de coerção, ao envolver
crianças e adolescentes em atividades sexuais
impróprias á sua idade cronológica, ou ao seu
desenvolvimento, psicológico e social.

A Violência sexual pode ocorrer de duas formas;
Intrafamiliar, violência   sexual,     abuso  ou
exploração, que ocorre no ambiente familiar,
quando há relação de parentesco entre o agressor
e a vitima.
  Extra familiar, quando não há relação de
convivência entre o agressor e a vitima.

Abuso Sexual: É a utilização do corpo de uma
criança ou adolescente, por um adulto ou um
adolescente para a pratica de qualquer ato de
natureza sexual.

Exploração Sexual: Caracteriza-se pela utilização
de crianças e adolescentes com intenção do lucro
A vitima de Abuso


Quando uma criança ou adolescente são
abusados sexualmente eles costumam ficar
calados, sem contar nada para ninguém. Isso
acontece porque quem sofreu algum tipo de
violência tem medo de ser identificado pelo
abusador e sofrer retaliações . Ela pode sentir
vergonha e não ter a quem recorrer ou até
mesmo ou até mesmo por não ter consciência
do que esta acontecendo, não procurar ajuda.
Quem é o agressor sexual


Em 90% dos casos é uma pessoa da família
ou alguém próximo a ela;
São pessoas normais e não apresentam
nenhum distúrbio mental;
Geralmente é pai,padrasto,irmão,tio e etc.
Existem casos que o agressor é uma pessoa
estranha ou distante;
O agressor pode estar em qualquer classe
social,raça,sexo,idade ou ocupar qualquer
área profissional.
MITOS SOBRE ABUSO SEXUAL

                         MENTIRA:
    Só acontece em classe econômicas menos favorecida.
Apenas meninas e adolescentes do sexo feminino são vitimas de
                       abuso sexual.

                           VERDADE:
        Não é verdade , acontece em todas classes sócias.
  Não é verdade, atinge homens e mulheres de todas as idades e
            geralmente é vivida num muro de silêncio.
É PRECISO ACREDITAR

As crianças não costumam contar sobre os abusos, elas se
mantém caladas por medo e por se sentirem ameaçadas.
Muitas vezes, o abusador ameaça em abandonar a criança,
já que é uma pessoa próxima, ou fazer mal a alguém de sua
família.
 Mas quando as vitimas costumam contar sobre a violência
muitos não acreditam. Às vezes os pais tomam como
fantasias da criança. Como na maioria das vezes são
pessoas próximas, as famílias tendem a não acreditar. È
importante estar atento e escutar a criança, porque elas
podem até fantasiar, mas tem coisa que não fazem parte do
repertório infantil, como detalhes e coisas mais chocantes
que estariam fora do conhecimento da criança.
 Especialistas ainda chamam a atenção para uma serie de
conseqüências negativas nas vitimas do abuso sexual. “Elas
podem desenvolver futuramente neuroses, depressão, abuso
de álcool e drogas e até cometerem suicídio”.
INDÍCIOS QUE PODEM ESTAR RELACIONADOS AO ABUSO SEXUAL
                  CRIANÇAS DE 3 A 6 ANOS:

 Comportamento sexual discordante com a idade, transtorno do sono, terror
noturno, condutas regressivas como querer voltar a dormir com os pais, perda
      do controle das necessidades fisiológicas, tremores inexplicáveis.

  CRIANÇAS DE 7 A 11 ANOS: Mudanças bruscas no rendimento escolar,
problemas com figuras de autoridades, passam a mentir sobre situações que as
       envolve, apresentam fobias, dor de cabeça e dores abdominais.

ADOLESCENTES: Dependência química, conflito com a lei, anorexia, bulimia,
    perda parcial ou completa de lembranças, de identidade, de sensações
        imediatas, de movimentos corporais e tentativas de suicídio.
Conseqüências do abuso
         sexual

-Problemas físicos;
-Gravidez precoce e indesejada;
-Contaminação por DST e AIDS;
-Frustração;
-Reprodução de violência, visto,
que grande parte -dos abusadores
já sofreu algum tipo de violência
-sexual na infância.
PARA PROTEGER CRIANÇAS E ADOLESCENTES É
   ESSENCIAL O ENVOLVIMENTO DE TODOS

CIDADÃO: é seu dever denunciar qualquer suspeita
de violência ou maus-tratos ,a denuncia pode ser
anônima.

FAMILIA: cabe aos pais ou responsáveis zelar pelo
desenvolvimento saudável dos filhos.

PROFESSORES ,DIRETORES E PROFISSIONAIS DA
ÁREA DE SAÚDE COMO MÉDICOS,ENFERMEIROS E
AGENTES DE SAÚDE: o artigo 245 prevê que deixar
de comunicar a autoridade competente os casos de
que tenha conhecimento, envolvendo suspeita ou
confirmação de maus-tratos contra criança ou
adolescente: PENA-MULTA de 3 a 20 salários de
referência ,aplicando –se o dobro em caso de
reincidência.
Agora que você já sabe o que é, não
        deixe de denunciar

NÓS PODEMOS SALVAR MUITAS CRIANÇAS E
ADOLESCENTES DESTA CRUEL E
HUMILHANTE FORMA DE OPRESSÃO E
VIOLÊNCIA. A VIOLÊNCIA PODE SER
DENUNCIADA ATRAVÉS DOS TELEFONES:

CREAS:3731-1283

CONSELHO TUTELAR:3731-1490 OU
0800-283-0533

POLÍCIA MILITAR:190

    SE VOCE NÃO DENUNCIA, VOCÊ
              PERMITE.
     FAÇA DIFERENTE, DENUNCIE!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Violência sexual infantil
Violência sexual infantilViolência sexual infantil
Violência sexual infantil
Emanuel Oliveira
 
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescenteAbuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Luisa Sena
 
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptxfaça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
FernandoPimenta19
 
Abusos sexuais
Abusos sexuaisAbusos sexuais
Abusos sexuais
Diogo Ferreira
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
Abuso sexual
Abuso sexualAbuso sexual
Abuso sexual
Ricardo Goulart
 
Palestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na InfânciaPalestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na Infância
Psicólogo - Vilson da Mata
 
Aula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra criançasAula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra crianças
Diego Alvarez
 
Abuso Sexual
Abuso SexualAbuso Sexual
Abuso Sexual
Fábio Simões
 
Cartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantilCartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantil
SimoneHelenDrumond
 
Abuso sexual.01
Abuso sexual.01Abuso sexual.01
Abuso sexual.01
Artemosfera Cia de Artes
 
18 de Maio
18 de Maio 18 de Maio
18 de Maio
Patrícia Brasil
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
tlvp
 
Violência Contra A Criança
Violência Contra A CriançaViolência Contra A Criança
Violência Contra A Criança
Renato Bach
 
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual InfantilCombate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
AntiSaint
 
Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência doméstica
Carolina Serra
 
18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
Ivanílson Santos
 
Violência Doméstica.
Violência Doméstica.Violência Doméstica.
Violência Doméstica.
Dandreia
 
Violencia domestica 2012
Violencia domestica 2012 Violencia domestica 2012
Violencia domestica 2012
Rossana Pinheiro
 
Trabalho: Família e violência doméstica
Trabalho: Família e violência domésticaTrabalho: Família e violência doméstica
Trabalho: Família e violência doméstica
mluisavalente
 

Mais procurados (20)

Violência sexual infantil
Violência sexual infantilViolência sexual infantil
Violência sexual infantil
 
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescenteAbuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
 
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptxfaça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
 
Abusos sexuais
Abusos sexuaisAbusos sexuais
Abusos sexuais
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Abuso sexual
Abuso sexualAbuso sexual
Abuso sexual
 
Palestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na InfânciaPalestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na Infância
 
Aula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra criançasAula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra crianças
 
Abuso Sexual
Abuso SexualAbuso Sexual
Abuso Sexual
 
Cartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantilCartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantil
 
Abuso sexual.01
Abuso sexual.01Abuso sexual.01
Abuso sexual.01
 
18 de Maio
18 de Maio 18 de Maio
18 de Maio
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
 
Violência Contra A Criança
Violência Contra A CriançaViolência Contra A Criança
Violência Contra A Criança
 
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual InfantilCombate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil
 
Violência doméstica
Violência domésticaViolência doméstica
Violência doméstica
 
18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
 
Violência Doméstica.
Violência Doméstica.Violência Doméstica.
Violência Doméstica.
 
Violencia domestica 2012
Violencia domestica 2012 Violencia domestica 2012
Violencia domestica 2012
 
Trabalho: Família e violência doméstica
Trabalho: Família e violência domésticaTrabalho: Família e violência doméstica
Trabalho: Família e violência doméstica
 

Destaque

Papel Do Ct Na ErradicaçãO Do Trabalho Infantil
Papel Do Ct Na ErradicaçãO Do Trabalho InfantilPapel Do Ct Na ErradicaçãO Do Trabalho Infantil
Papel Do Ct Na ErradicaçãO Do Trabalho Infantil
Alex Sales
 
Capacitação conselho tutelar
Capacitação conselho tutelarCapacitação conselho tutelar
Capacitação conselho tutelar
Plínio Madureira
 
Conselho tutelar sudoeste
Conselho tutelar sudoesteConselho tutelar sudoeste
Conselho tutelar sudoeste
Paulo Roberto
 
Estatuto da criança e adolescente
Estatuto da criança e adolescenteEstatuto da criança e adolescente
Estatuto da criança e adolescente
Adriano Monteiro
 
Causos do eca Você conhece alguma história real em que crianças e adolescente...
Causos do eca Você conhece alguma história real em que crianças e adolescente...Causos do eca Você conhece alguma história real em que crianças e adolescente...
Causos do eca Você conhece alguma história real em que crianças e adolescente...
Vagner Machado
 
Conselho tutelar e a escola
Conselho tutelar e a escola Conselho tutelar e a escola
Conselho tutelar e a escola
Hélio Consolaro Consa
 
Cartilha conselho tutelar
Cartilha conselho tutelarCartilha conselho tutelar
Cartilha conselho tutelar
Impactto Cursos
 
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legaisPalestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Impactto Cursos
 
Um Conselho Tutelar eficiente
Um Conselho Tutelar eficienteUm Conselho Tutelar eficiente
Um Conselho Tutelar eficiente
ACTEBA
 
exploraçao infantil
exploraçao infantilexploraçao infantil
exploraçao infantil
nelson0
 
Direitos deveres
Direitos deveresDireitos deveres
Direitos deveres
Alex Sales
 
A importância do eca
A importância do ecaA importância do eca
A importância do eca
Júlia Bittencourt
 
Apresentação direitos e deveres da criança
Apresentação   direitos e deveres da criançaApresentação   direitos e deveres da criança
Apresentação direitos e deveres da criança
Marlidia Pinheiro
 
Trabalho infantil
Trabalho infantilTrabalho infantil
Trabalho infantil
Fatima Freitas
 
Estatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do AdolescenteEstatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do Adolescente
Guaraciara Lopes
 
Direitos e deveres do aluno
Direitos e deveres do alunoDireitos e deveres do aluno
Direitos e deveres do aluno
Dulcilene Figueiredo
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
Fabio Santos
 
Falando sobre ECA
Falando sobre ECA Falando sobre ECA
Falando sobre ECA
guest1cff3369
 
Direitos Da CriançA ApresentaçãO Power Point
Direitos Da CriançA ApresentaçãO Power PointDireitos Da CriançA ApresentaçãO Power Point
Direitos Da CriançA ApresentaçãO Power Point
guest208083b
 
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E AdolescenteProjeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
guest11c19
 

Destaque (20)

Papel Do Ct Na ErradicaçãO Do Trabalho Infantil
Papel Do Ct Na ErradicaçãO Do Trabalho InfantilPapel Do Ct Na ErradicaçãO Do Trabalho Infantil
Papel Do Ct Na ErradicaçãO Do Trabalho Infantil
 
Capacitação conselho tutelar
Capacitação conselho tutelarCapacitação conselho tutelar
Capacitação conselho tutelar
 
Conselho tutelar sudoeste
Conselho tutelar sudoesteConselho tutelar sudoeste
Conselho tutelar sudoeste
 
Estatuto da criança e adolescente
Estatuto da criança e adolescenteEstatuto da criança e adolescente
Estatuto da criança e adolescente
 
Causos do eca Você conhece alguma história real em que crianças e adolescente...
Causos do eca Você conhece alguma história real em que crianças e adolescente...Causos do eca Você conhece alguma história real em que crianças e adolescente...
Causos do eca Você conhece alguma história real em que crianças e adolescente...
 
Conselho tutelar e a escola
Conselho tutelar e a escola Conselho tutelar e a escola
Conselho tutelar e a escola
 
Cartilha conselho tutelar
Cartilha conselho tutelarCartilha conselho tutelar
Cartilha conselho tutelar
 
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legaisPalestra Conselho Tutelar - aspectos legais
Palestra Conselho Tutelar - aspectos legais
 
Um Conselho Tutelar eficiente
Um Conselho Tutelar eficienteUm Conselho Tutelar eficiente
Um Conselho Tutelar eficiente
 
exploraçao infantil
exploraçao infantilexploraçao infantil
exploraçao infantil
 
Direitos deveres
Direitos deveresDireitos deveres
Direitos deveres
 
A importância do eca
A importância do ecaA importância do eca
A importância do eca
 
Apresentação direitos e deveres da criança
Apresentação   direitos e deveres da criançaApresentação   direitos e deveres da criança
Apresentação direitos e deveres da criança
 
Trabalho infantil
Trabalho infantilTrabalho infantil
Trabalho infantil
 
Estatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do AdolescenteEstatuto da Criança e do Adolescente
Estatuto da Criança e do Adolescente
 
Direitos e deveres do aluno
Direitos e deveres do alunoDireitos e deveres do aluno
Direitos e deveres do aluno
 
Trabalho Infantil
Trabalho InfantilTrabalho Infantil
Trabalho Infantil
 
Falando sobre ECA
Falando sobre ECA Falando sobre ECA
Falando sobre ECA
 
Direitos Da CriançA ApresentaçãO Power Point
Direitos Da CriançA ApresentaçãO Power PointDireitos Da CriançA ApresentaçãO Power Point
Direitos Da CriançA ApresentaçãO Power Point
 
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E AdolescenteProjeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
Projeto ViolêNcia Contra CriançA E Adolescente
 

Semelhante a Abuso

abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkabuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
crasPREFNOVARESENDE
 
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOSAbuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
AlisandraOliveira2
 
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Rosemeire Guimarães
 
Cartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdfCartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdf
GabrieleMachado16
 
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
WilnaMargelaOliveira1
 
Cartilha 2
Cartilha 2Cartilha 2
Cartilha 2
LLidiana
 
Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)
PrLinaldo Junior
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
lucioalmeida2702
 
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Maria Antonia
 
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Maria Antonia
 
Combate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexualCombate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexual
Bibliotecas Infante D. Henrique
 
Modulo-VIII-–-Conselho-Tutelar-e-o-combate-SLIDES (1).pdf
Modulo-VIII-–-Conselho-Tutelar-e-o-combate-SLIDES (1).pdfModulo-VIII-–-Conselho-Tutelar-e-o-combate-SLIDES (1).pdf
Modulo-VIII-–-Conselho-Tutelar-e-o-combate-SLIDES (1).pdf
joabelimaribeiro0501
 
Infancia violentada
Infancia violentadaInfancia violentada
Infancia violentada
pastorlinaldo
 
Inf+éncia violentada
Inf+éncia violentadaInf+éncia violentada
Inf+éncia violentada
PrLinaldo Junior
 
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e AdolescentesProstituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
SousaLeitee
 
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
FabianeOlegario2
 
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Marcelly Cley
 
Violência Doméstica contra Crianças
Violência Doméstica contra CriançasViolência Doméstica contra Crianças
Violência Doméstica contra Crianças
David Nordon
 
Violência doméstica
Violência doméstica   Violência doméstica
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
Wellington Farias Gomes
 

Semelhante a Abuso (20)

abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkabuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOSAbuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
 
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
 
Cartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdfCartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdf
 
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
-Apresentação_Abuso-Infantil.pptx
 
Cartilha 2
Cartilha 2Cartilha 2
Cartilha 2
 
Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
 
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
Cartilha da campanha_contra_o_abuso_sexual_e_pedofilia (1)
 
Combate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexualCombate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexual
 
Modulo-VIII-–-Conselho-Tutelar-e-o-combate-SLIDES (1).pdf
Modulo-VIII-–-Conselho-Tutelar-e-o-combate-SLIDES (1).pdfModulo-VIII-–-Conselho-Tutelar-e-o-combate-SLIDES (1).pdf
Modulo-VIII-–-Conselho-Tutelar-e-o-combate-SLIDES (1).pdf
 
Infancia violentada
Infancia violentadaInfancia violentada
Infancia violentada
 
Inf+éncia violentada
Inf+éncia violentadaInf+éncia violentada
Inf+éncia violentada
 
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e AdolescentesProstituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
Prostituição ou Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes
 
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
Violencia-sexual-infanto-juvenil-Apresentacao-3_5ef8c1ba8f8c4b8092347b181d5ad...
 
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
 
Violência Doméstica contra Crianças
Violência Doméstica contra CriançasViolência Doméstica contra Crianças
Violência Doméstica contra Crianças
 
Violência doméstica
Violência doméstica   Violência doméstica
Violência doméstica
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
 

Último

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
Nilson Almeida
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
marcusviniciussabino1
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Ricardo Azevedo
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
PIB Penha
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
PIB Penha
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
PIB Penha
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
CleideTeles3
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
PIB Penha
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 

Último (15)

Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
Oração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A BondadeOração Para Pedir A Bondade
Oração Para Pedir A Bondade
 
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdfA VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
A VIDA SEGUNDO O EVANGELHO - MICHAEL HORTON.pdf
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não TiranizesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 143 - Não Tiranizes
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
15 - Renúncia - Escolha a vida para viver.pdf
 
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambição ...
12 - A ambição do Cristão. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambição ...
 
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar  e...
10 - A Piedade do Cristão.Alvo da Lição: Entender que o dar esmolas, orar e...
 
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira  ambi...
11 - A oração que Deus atende. Alvo da Lição: Entender que a verdadeira ambi...
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
9 - Negação e Afirmação na Vida do Cristão-Alvo da Lição: Entender que ser cr...
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1Jardim de infância- A história de José 1
Jardim de infância- A história de José 1
 
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
16 - O compromisso do cristão.Relacionamento do crente com Deus
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 

Abuso

  • 2. 18 de Maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual contra Crianças e Adolescente. A História do 18 de Maio. Por que 18 de Maio? O 18 de Maio foi instituído pela Lei Federal nº. 9.970/00, como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Essa data foi escolhida em razão do crime que comoveu toda a Nação Brasileira, conhecido como o Crime Araceli, em que uma menina de apenas oito anos de idade foi cruelmente assassinada após ter sido estuprada em Vitória, no Espírito Santo. A intenção é destacar a data para mobilizar e convocar toda a sociedade a participar desta luta.
  • 3. O que você precisa saber para prevenir a violência sexual contra crianças e adolescentes: O que é violência sexual: É uma violação dos direitos sexuais, porque abusa e ou explora do corpo e da sexualidade, seja pela força ou outra forma de coerção, ao envolver crianças e adolescentes em atividades sexuais impróprias á sua idade cronológica, ou ao seu desenvolvimento, psicológico e social. A Violência sexual pode ocorrer de duas formas; Intrafamiliar, violência sexual, abuso ou exploração, que ocorre no ambiente familiar, quando há relação de parentesco entre o agressor e a vitima. Extra familiar, quando não há relação de convivência entre o agressor e a vitima. Abuso Sexual: É a utilização do corpo de uma criança ou adolescente, por um adulto ou um adolescente para a pratica de qualquer ato de natureza sexual. Exploração Sexual: Caracteriza-se pela utilização de crianças e adolescentes com intenção do lucro
  • 4. A vitima de Abuso Quando uma criança ou adolescente são abusados sexualmente eles costumam ficar calados, sem contar nada para ninguém. Isso acontece porque quem sofreu algum tipo de violência tem medo de ser identificado pelo abusador e sofrer retaliações . Ela pode sentir vergonha e não ter a quem recorrer ou até mesmo ou até mesmo por não ter consciência do que esta acontecendo, não procurar ajuda.
  • 5. Quem é o agressor sexual Em 90% dos casos é uma pessoa da família ou alguém próximo a ela; São pessoas normais e não apresentam nenhum distúrbio mental; Geralmente é pai,padrasto,irmão,tio e etc. Existem casos que o agressor é uma pessoa estranha ou distante; O agressor pode estar em qualquer classe social,raça,sexo,idade ou ocupar qualquer área profissional.
  • 6. MITOS SOBRE ABUSO SEXUAL MENTIRA: Só acontece em classe econômicas menos favorecida. Apenas meninas e adolescentes do sexo feminino são vitimas de abuso sexual. VERDADE: Não é verdade , acontece em todas classes sócias. Não é verdade, atinge homens e mulheres de todas as idades e geralmente é vivida num muro de silêncio.
  • 7. É PRECISO ACREDITAR As crianças não costumam contar sobre os abusos, elas se mantém caladas por medo e por se sentirem ameaçadas. Muitas vezes, o abusador ameaça em abandonar a criança, já que é uma pessoa próxima, ou fazer mal a alguém de sua família. Mas quando as vitimas costumam contar sobre a violência muitos não acreditam. Às vezes os pais tomam como fantasias da criança. Como na maioria das vezes são pessoas próximas, as famílias tendem a não acreditar. È importante estar atento e escutar a criança, porque elas podem até fantasiar, mas tem coisa que não fazem parte do repertório infantil, como detalhes e coisas mais chocantes que estariam fora do conhecimento da criança. Especialistas ainda chamam a atenção para uma serie de conseqüências negativas nas vitimas do abuso sexual. “Elas podem desenvolver futuramente neuroses, depressão, abuso de álcool e drogas e até cometerem suicídio”.
  • 8. INDÍCIOS QUE PODEM ESTAR RELACIONADOS AO ABUSO SEXUAL CRIANÇAS DE 3 A 6 ANOS: Comportamento sexual discordante com a idade, transtorno do sono, terror noturno, condutas regressivas como querer voltar a dormir com os pais, perda do controle das necessidades fisiológicas, tremores inexplicáveis. CRIANÇAS DE 7 A 11 ANOS: Mudanças bruscas no rendimento escolar, problemas com figuras de autoridades, passam a mentir sobre situações que as envolve, apresentam fobias, dor de cabeça e dores abdominais. ADOLESCENTES: Dependência química, conflito com a lei, anorexia, bulimia, perda parcial ou completa de lembranças, de identidade, de sensações imediatas, de movimentos corporais e tentativas de suicídio.
  • 9. Conseqüências do abuso sexual -Problemas físicos; -Gravidez precoce e indesejada; -Contaminação por DST e AIDS; -Frustração; -Reprodução de violência, visto, que grande parte -dos abusadores já sofreu algum tipo de violência -sexual na infância.
  • 10. PARA PROTEGER CRIANÇAS E ADOLESCENTES É ESSENCIAL O ENVOLVIMENTO DE TODOS CIDADÃO: é seu dever denunciar qualquer suspeita de violência ou maus-tratos ,a denuncia pode ser anônima. FAMILIA: cabe aos pais ou responsáveis zelar pelo desenvolvimento saudável dos filhos. PROFESSORES ,DIRETORES E PROFISSIONAIS DA ÁREA DE SAÚDE COMO MÉDICOS,ENFERMEIROS E AGENTES DE SAÚDE: o artigo 245 prevê que deixar de comunicar a autoridade competente os casos de que tenha conhecimento, envolvendo suspeita ou confirmação de maus-tratos contra criança ou adolescente: PENA-MULTA de 3 a 20 salários de referência ,aplicando –se o dobro em caso de reincidência.
  • 11. Agora que você já sabe o que é, não deixe de denunciar NÓS PODEMOS SALVAR MUITAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES DESTA CRUEL E HUMILHANTE FORMA DE OPRESSÃO E VIOLÊNCIA. A VIOLÊNCIA PODE SER DENUNCIADA ATRAVÉS DOS TELEFONES: CREAS:3731-1283 CONSELHO TUTELAR:3731-1490 OU 0800-283-0533 POLÍCIA MILITAR:190 SE VOCE NÃO DENUNCIA, VOCÊ PERMITE. FAÇA DIFERENTE, DENUNCIE!