SlideShare uma empresa Scribd logo
AS DIVERSAS FORMAS DE
VIOLÊNCIA SEXUAL
PREVINA-SE
Palestrante: Renata Socorro – Assistente Social
Slide projeto violencia e abuso sexual   renata
POR QUE O 18 DE MAIO?
 CASO ARACELI
Nesse dia, em 1973, uma menina de 8
anos (Araceli) de Vitória-ES, foi
sequestrada, espancada, estuprada,
drogada e assassinada por jovens da
cidade, porém os agressores jamais foram
punidos.
O movimento em defesa dos direitos das crianças e
adolescentes, após uma forte mobilização,
conquistou a aprovação da Lei Federal 9.970/2000
que instituiu o 18 de maio como o Dia Nacional de
Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra
Criança e Adolescente, com o objetivo de mobilizar
a sociedade brasileira e convocá-la para o
engajamento pelos direitos de crianças e
adolescentes e na luta pelo fim da violência sexual.
POR QUE O 18 DE MAIO?
VIOLÊNCIA...
O quê? Quem!!?
??
!!!!!!????
??
Violência Sexual
X
Abuso Sexual
X
Exploração Sexual
O que é Violência Sexual?
É um fenômeno social que envolve
qualquer situação de jogo, ato ou relação
sexual, envolvendo uma pessoa mais
velha e uma criança ou adolescente. Se
expressa por meio da exploração e/ou
abuso sexual.
O que é abuso sexual?
É a utilização da criança em uma relação
de poder desigual, geralmente por pessoas
muito próximas, podendo ser ou não da
família, e que se aproveitam dessa relação
de poder e de confiança para satisfazer
seus desejos sexuais. Pode ocorrer com ou
sem violência física, mas a violência
psicológica está sempre presente.
O que é exploração sexual?
É a utilização sexual de crianças e adolescentes
com fins comerciais e de lucro.
Acontece quando meninos e meninas são
induzidos a manter relações sexuais com adultos
ou adolescentes mais velhos, quando são usados
para a produção de materiais pornográficos ou
levados para outras cidades, estados ou países
com propósitos sexuais.
Onde a violência pode ocorrer?
Dentro da família – Violência doméstica ou
intrafamiliar
Fora da família – Violência extra-familiar
A violência intrafamiliar mais comum é aquela
que ocorre em famílias onde o afeto é erotizado,
estimulando atitudes danosas que podem levar ao
incesto. Nestas famílias a autoridade do pai é
incontestável e crianças e adolescentes são
tratadas como objeto sexual do poder masculino.
Como perceber os sinais de alerta?
Indicadores Físicos:
Roupas rasgadas com manchas de sangue;
Hemorragia vaginal ou retal;
Secreção vaginal ou peniana;
Infecção urinária;
Dificuldade para caminhar;
Gravidez precoce;
Queixas constantes de gastrite e dor pélvica;
Hematomas, edemas e escoriações na região genital e
mamária;
Infecções/ doenças sexualmente transmissíveis.
Como perceber os sinais de alerta?
Indicadores Comportamentais
Mudança brusca de comportamento e humor;
Sono perturbado, pesadelos freqüentes, suores,
agitação noturna;
Masturbação visível e continuada;
Timidez em excesso;
Tristeza ou choro sem razão aparente;
Medo de ficar sozinho, com alguém ou em algum
lugar;
Baixa auto estima, estado de alerta constante,
dificuldades de concentração, fuga da realidade.
Como perceber os sinais de alerta?
Interesse precoce por brincadeiras sexuais e/ou
erotizadas;
Conduta sedutora;
Relatos de agressões sexuais;
Dificuldade em adaptar-se a escola;
Aversão ao contato físico;
Comportamento incompatível com a idade (regressões);
Envolvimento com drogas;
Auto-flagelação, culpabilização;
Fuga de casa;
Depressão crônica e tentativa de suicídio.
Quem é e como se comporta o
agressor?
O agressor pode ser homem ou mulher. No entanto, as
pesquisas e as estatísticas ressaltam a existência de um
número maior de homens que violentam crianças e
adolescentes. Quem abusa e explora, geralmente não se
reconhece como sendo uma pessoa violenta. Na exploração
sexual o violador geralmente é desconhecido, do sexo
masculino, tem um poder econômico superior ao da vítima e
tente a não repetir o ato com a mesma vitima. Já nos casos
de abuso o abusador é uma pessoa conhecida o que amplia
as chances de repetição da situação, estabelecendo o ciclo da
violência.
Efeitos e sequelas
AUTO-ESTIMA
 As crianças aprendem que suas necessidades e
sentimentos não tem valor.
 Aprendem a sentir-se culpadas e responsáveis pelo
que acontece à sua volta.
 Não sabem defender-se, nem dizer não.
EMOCIONAL
 Sentem insegurança e medo.
 Desenvolvem uma ansiedade crônica, sentimento de
culpa, raiva, depressão e tristeza.
RELAÇÕES COM OUTRAS
PESSOAS
 São incapazes de confiar nos adultos, o
agressor as ensinou a manterem-se
isoladas.
 Também aprenderam e aceitaram a não
serem tratadas com respeito e carinho, o
que faz com que fiquem vulneráveis
para sofrerem novo abuso.
Por que nem sempre as pessoas
denunciam?
O complô do silêncio é muito frequente. As vítimas
ficam sem denunciar, muitas vezes por achar que não
serão acreditadas ou por medo, pois a prática da
ameaça é comum por parte do abusador. O baixo
índice de denúncia por parte dos profissionais e
comunidade em geral está quase sempre relacionado
ao medo de se envolverem com o caso. Deve-se
evitar essa atitude, pois ela promove a perpetuação
do ciclo da violência, além de constituir uma grave
omissão.
Como você pode proteger
No Brasil, vários órgãos defendem os
direitos da criança e do adolescente,
conforme definido pela legislação. É
fundamental a parceria da sociedade com
as autoridades competentes para garantir
que crianças e adolescentes tenham os
direitos respeitados.
Denuncie
Disque 100 e denuncie
Conselho Tutelar ???
CREAS Regional (87)3842.1187/ (81)9 9790.0712
A denúncia é gratuita
O “Disque 100” também recebe denúncias pelo
e-mail disquedenuncia@sedh.gov.br.
Slide projeto violencia e abuso sexual   renata
Filme - Desmascarando o Abuso
Sexual
OBRIGADO
RENATA SOCORRO PEREIRA
ASSISTENTE SOCIAL – CRESS Nº 5002/4ª Região

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
Ivanílson Santos
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade  powerpointSexualidade  powerpoint
Sexualidade powerpoint
escola 2/3 Bernardino Machado
 
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptxfaça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
FernandoPimenta19
 
maio laranja.pptx
maio laranja.pptxmaio laranja.pptx
maio laranja.pptx
AntnyoAllysson
 
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha  Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Vyttorya Marcenio
 
Violência infantil
Violência infantilViolência infantil
Violência infantil
Beatriz Miranda
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Alinebrauna Brauna
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
Alinebrauna Brauna
 
Abuso Sexual
Abuso SexualAbuso Sexual
Abuso Sexual
Fábio Simões
 
18 de Maio
18 de Maio 18 de Maio
18 de Maio
Patrícia Brasil
 
Aula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra criançasAula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra crianças
Diego Alvarez
 
ABUSO SEXUAL
ABUSO SEXUALABUSO SEXUAL
ABUSO SEXUAL
socioeducador
 
Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNcia
Marlui Oliveira
 
Educaçao sexual
Educaçao sexualEducaçao sexual
Educaçao sexual
Felipe Spessatto
 
Combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes
Combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentesCombate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes
Combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes
Brena Pinheiro
 
Gravidez Precoce e Discriminação Sexual
Gravidez Precoce e Discriminação SexualGravidez Precoce e Discriminação Sexual
Gravidez Precoce e Discriminação Sexual
lucia_nunes
 
Violência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para criançasViolência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para crianças
laboratório de informática cef15
 
Gravidez na adolescencia 2
Gravidez na adolescencia 2Gravidez na adolescencia 2
Gravidez na adolescencia 2
Cristiane Laranjeira
 
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptxAGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
DamsioCear
 
Bullying na escola
Bullying na escolaBullying na escola
Bullying na escola
Isabella Paiva Pereira
 

Mais procurados (20)

18 de maio
18 de maio18 de maio
18 de maio
 
Sexualidade powerpoint
Sexualidade  powerpointSexualidade  powerpoint
Sexualidade powerpoint
 
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptxfaça bonito 18 de maio - Copia.pptx
faça bonito 18 de maio - Copia.pptx
 
maio laranja.pptx
maio laranja.pptxmaio laranja.pptx
maio laranja.pptx
 
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha  Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
Violência contra mulher e Lei Maria da Penha
 
Violência infantil
Violência infantilViolência infantil
Violência infantil
 
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
Slides sexualidade na adolescência (palestra infanto)
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 
Abuso Sexual
Abuso SexualAbuso Sexual
Abuso Sexual
 
18 de Maio
18 de Maio 18 de Maio
18 de Maio
 
Aula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra criançasAula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra crianças
 
ABUSO SEXUAL
ABUSO SEXUALABUSO SEXUAL
ABUSO SEXUAL
 
Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNcia
 
Educaçao sexual
Educaçao sexualEducaçao sexual
Educaçao sexual
 
Combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes
Combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentesCombate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes
Combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes
 
Gravidez Precoce e Discriminação Sexual
Gravidez Precoce e Discriminação SexualGravidez Precoce e Discriminação Sexual
Gravidez Precoce e Discriminação Sexual
 
Violência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para criançasViolência nas escolas palestra para crianças
Violência nas escolas palestra para crianças
 
Gravidez na adolescencia 2
Gravidez na adolescencia 2Gravidez na adolescencia 2
Gravidez na adolescencia 2
 
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptxAGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
AGOSTO LILÁS 2022 (1).pptx
 
Bullying na escola
Bullying na escolaBullying na escola
Bullying na escola
 

Destaque

Meu corpo – atividades para e.infantil
Meu corpo – atividades para e.infantilMeu corpo – atividades para e.infantil
Meu corpo – atividades para e.infantil
Mara Salvucci
 
Abuso sexual
Abuso sexualAbuso sexual
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
tlvp
 
Cartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantilCartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantil
SimoneHelenDrumond
 
Violencia domestica 2012
Violencia domestica 2012 Violencia domestica 2012
Violencia domestica 2012
Rossana Pinheiro
 
Família(1)
Família(1)Família(1)
Violência Infantil
Violência InfantilViolência Infantil
Violência Infantil
bryner97
 
Violência contra a mulher quinta jurídica 2012
Violência contra a mulher  quinta jurídica 2012Violência contra a mulher  quinta jurídica 2012
Violência contra a mulher quinta jurídica 2012
Rossana Pinheiro
 
Versão 1.2
Versão 1.2Versão 1.2
Versão 1.2
tvf
 
DST's
DST'sDST's
Segredo de Marina
Segredo de MarinaSegredo de Marina
Segredo de Marina
Donizete Soares
 
Trabalho app
Trabalho appTrabalho app
Trabalho app
lojapimentinha
 
Prevenção agravo violencia sexual mulheres 3ed
Prevenção agravo violencia sexual mulheres 3edPrevenção agravo violencia sexual mulheres 3ed
Prevenção agravo violencia sexual mulheres 3ed
Michaely Natali
 
Vvs graduaçao dst
Vvs graduaçao dstVvs graduaçao dst
Vvs graduaçao dst
itsufpr
 
Programação estadual do dia 18 de maio 1
Programação estadual do dia 18 de maio 1Programação estadual do dia 18 de maio 1
Programação estadual do dia 18 de maio 1
Elenilda Oliveira
 
A violência doméstica reflexões 1
A violência doméstica   reflexões 1A violência doméstica   reflexões 1
A violência doméstica reflexões 1
Ana Campelos
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
fabiano
 
Aula violencia sexual.ppt
Aula violencia sexual.pptAula violencia sexual.ppt
Aula violencia sexual.ppt
Marluce Cabral
 
Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolesc...
Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolesc...Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolesc...
Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolesc...
Deputada Ana Lucia
 
Atendimento a vítima de violência sexual
Atendimento a vítima de violência sexualAtendimento a vítima de violência sexual
Atendimento a vítima de violência sexual
juliacunhadutra
 

Destaque (20)

Meu corpo – atividades para e.infantil
Meu corpo – atividades para e.infantilMeu corpo – atividades para e.infantil
Meu corpo – atividades para e.infantil
 
Abuso sexual
Abuso sexualAbuso sexual
Abuso sexual
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
 
Cartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantilCartazes sobre a violencia infantil
Cartazes sobre a violencia infantil
 
Violencia domestica 2012
Violencia domestica 2012 Violencia domestica 2012
Violencia domestica 2012
 
Família(1)
Família(1)Família(1)
Família(1)
 
Violência Infantil
Violência InfantilViolência Infantil
Violência Infantil
 
Violência contra a mulher quinta jurídica 2012
Violência contra a mulher  quinta jurídica 2012Violência contra a mulher  quinta jurídica 2012
Violência contra a mulher quinta jurídica 2012
 
Versão 1.2
Versão 1.2Versão 1.2
Versão 1.2
 
DST's
DST'sDST's
DST's
 
Segredo de Marina
Segredo de MarinaSegredo de Marina
Segredo de Marina
 
Trabalho app
Trabalho appTrabalho app
Trabalho app
 
Prevenção agravo violencia sexual mulheres 3ed
Prevenção agravo violencia sexual mulheres 3edPrevenção agravo violencia sexual mulheres 3ed
Prevenção agravo violencia sexual mulheres 3ed
 
Vvs graduaçao dst
Vvs graduaçao dstVvs graduaçao dst
Vvs graduaçao dst
 
Programação estadual do dia 18 de maio 1
Programação estadual do dia 18 de maio 1Programação estadual do dia 18 de maio 1
Programação estadual do dia 18 de maio 1
 
A violência doméstica reflexões 1
A violência doméstica   reflexões 1A violência doméstica   reflexões 1
A violência doméstica reflexões 1
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Aula violencia sexual.ppt
Aula violencia sexual.pptAula violencia sexual.ppt
Aula violencia sexual.ppt
 
Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolesc...
Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolesc...Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolesc...
Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolesc...
 
Atendimento a vítima de violência sexual
Atendimento a vítima de violência sexualAtendimento a vítima de violência sexual
Atendimento a vítima de violência sexual
 

Semelhante a Slide projeto violencia e abuso sexual renata

Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
lucioalmeida2702
 
Abuso
AbusoAbuso
Cartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdfCartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdf
GabrieleMachado16
 
maio laranja (1).pptx
maio laranja (1).pptxmaio laranja (1).pptx
maio laranja (1).pptx
Ribamar Benedito
 
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Rosemeire Guimarães
 
Cartilha 2
Cartilha 2Cartilha 2
Cartilha 2
LLidiana
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Thiago de Almeida
 
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOSAbuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
AlisandraOliveira2
 
Diversidade, cultura e direitos
Diversidade, cultura e direitosDiversidade, cultura e direitos
Diversidade, cultura e direitos
Andréa Kochhann
 
Violência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.dViolência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.d
Artemosfera Cia de Artes
 
Palestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na InfânciaPalestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na Infância
Psicólogo - Vilson da Mata
 
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Marcelly Cley
 
Combate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexualCombate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexual
Bibliotecas Infante D. Henrique
 
Cartilha violencia domestica_alt_0
Cartilha violencia domestica_alt_0Cartilha violencia domestica_alt_0
Cartilha violencia domestica_alt_0
Maureen Coité
 
Violência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.dViolência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.d
Artemosfera Cia de Artes
 
Cartilha mulher violência
Cartilha mulher violênciaCartilha mulher violência
Cartilha mulher violência
karinatannure
 
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkabuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
crasPREFNOVARESENDE
 
Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)
PrLinaldo Junior
 
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
SulenDeArajoNeves
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
Wellington Farias Gomes
 

Semelhante a Slide projeto violencia e abuso sexual renata (20)

Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Abuso
AbusoAbuso
Abuso
 
Cartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdfCartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdf
 
maio laranja (1).pptx
maio laranja (1).pptxmaio laranja (1).pptx
maio laranja (1).pptx
 
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
 
Cartilha 2
Cartilha 2Cartilha 2
Cartilha 2
 
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-laViolência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes: o que é e como combatê-la
 
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOSAbuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
Abuso sexual - PROFESSORA ALISANDRA SANTOS
 
Diversidade, cultura e direitos
Diversidade, cultura e direitosDiversidade, cultura e direitos
Diversidade, cultura e direitos
 
Violência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.dViolência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.d
 
Palestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na InfânciaPalestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na Infância
 
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
Violnciasexualcontracrianaseadolescentes 130718011435-phpapp01
 
Combate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexualCombate abuso-exploracao sexual
Combate abuso-exploracao sexual
 
Cartilha violencia domestica_alt_0
Cartilha violencia domestica_alt_0Cartilha violencia domestica_alt_0
Cartilha violencia domestica_alt_0
 
Violência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.dViolência contra a mulher.d
Violência contra a mulher.d
 
Cartilha mulher violência
Cartilha mulher violênciaCartilha mulher violência
Cartilha mulher violência
 
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkabuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
abuso sexual -kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)Infancia violentada (aprovado)
Infancia violentada (aprovado)
 
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
 

Último

escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 

Slide projeto violencia e abuso sexual renata

  • 1. AS DIVERSAS FORMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL PREVINA-SE Palestrante: Renata Socorro – Assistente Social
  • 3. POR QUE O 18 DE MAIO?  CASO ARACELI Nesse dia, em 1973, uma menina de 8 anos (Araceli) de Vitória-ES, foi sequestrada, espancada, estuprada, drogada e assassinada por jovens da cidade, porém os agressores jamais foram punidos.
  • 4. O movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, após uma forte mobilização, conquistou a aprovação da Lei Federal 9.970/2000 que instituiu o 18 de maio como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Criança e Adolescente, com o objetivo de mobilizar a sociedade brasileira e convocá-la para o engajamento pelos direitos de crianças e adolescentes e na luta pelo fim da violência sexual. POR QUE O 18 DE MAIO?
  • 7. O que é Violência Sexual? É um fenômeno social que envolve qualquer situação de jogo, ato ou relação sexual, envolvendo uma pessoa mais velha e uma criança ou adolescente. Se expressa por meio da exploração e/ou abuso sexual.
  • 8. O que é abuso sexual? É a utilização da criança em uma relação de poder desigual, geralmente por pessoas muito próximas, podendo ser ou não da família, e que se aproveitam dessa relação de poder e de confiança para satisfazer seus desejos sexuais. Pode ocorrer com ou sem violência física, mas a violência psicológica está sempre presente.
  • 9. O que é exploração sexual? É a utilização sexual de crianças e adolescentes com fins comerciais e de lucro. Acontece quando meninos e meninas são induzidos a manter relações sexuais com adultos ou adolescentes mais velhos, quando são usados para a produção de materiais pornográficos ou levados para outras cidades, estados ou países com propósitos sexuais.
  • 10. Onde a violência pode ocorrer? Dentro da família – Violência doméstica ou intrafamiliar Fora da família – Violência extra-familiar A violência intrafamiliar mais comum é aquela que ocorre em famílias onde o afeto é erotizado, estimulando atitudes danosas que podem levar ao incesto. Nestas famílias a autoridade do pai é incontestável e crianças e adolescentes são tratadas como objeto sexual do poder masculino.
  • 11. Como perceber os sinais de alerta? Indicadores Físicos: Roupas rasgadas com manchas de sangue; Hemorragia vaginal ou retal; Secreção vaginal ou peniana; Infecção urinária; Dificuldade para caminhar; Gravidez precoce; Queixas constantes de gastrite e dor pélvica; Hematomas, edemas e escoriações na região genital e mamária; Infecções/ doenças sexualmente transmissíveis.
  • 12. Como perceber os sinais de alerta? Indicadores Comportamentais Mudança brusca de comportamento e humor; Sono perturbado, pesadelos freqüentes, suores, agitação noturna; Masturbação visível e continuada; Timidez em excesso; Tristeza ou choro sem razão aparente; Medo de ficar sozinho, com alguém ou em algum lugar; Baixa auto estima, estado de alerta constante, dificuldades de concentração, fuga da realidade.
  • 13. Como perceber os sinais de alerta? Interesse precoce por brincadeiras sexuais e/ou erotizadas; Conduta sedutora; Relatos de agressões sexuais; Dificuldade em adaptar-se a escola; Aversão ao contato físico; Comportamento incompatível com a idade (regressões); Envolvimento com drogas; Auto-flagelação, culpabilização; Fuga de casa; Depressão crônica e tentativa de suicídio.
  • 14. Quem é e como se comporta o agressor? O agressor pode ser homem ou mulher. No entanto, as pesquisas e as estatísticas ressaltam a existência de um número maior de homens que violentam crianças e adolescentes. Quem abusa e explora, geralmente não se reconhece como sendo uma pessoa violenta. Na exploração sexual o violador geralmente é desconhecido, do sexo masculino, tem um poder econômico superior ao da vítima e tente a não repetir o ato com a mesma vitima. Já nos casos de abuso o abusador é uma pessoa conhecida o que amplia as chances de repetição da situação, estabelecendo o ciclo da violência.
  • 15. Efeitos e sequelas AUTO-ESTIMA  As crianças aprendem que suas necessidades e sentimentos não tem valor.  Aprendem a sentir-se culpadas e responsáveis pelo que acontece à sua volta.  Não sabem defender-se, nem dizer não. EMOCIONAL  Sentem insegurança e medo.  Desenvolvem uma ansiedade crônica, sentimento de culpa, raiva, depressão e tristeza.
  • 16. RELAÇÕES COM OUTRAS PESSOAS  São incapazes de confiar nos adultos, o agressor as ensinou a manterem-se isoladas.  Também aprenderam e aceitaram a não serem tratadas com respeito e carinho, o que faz com que fiquem vulneráveis para sofrerem novo abuso.
  • 17. Por que nem sempre as pessoas denunciam? O complô do silêncio é muito frequente. As vítimas ficam sem denunciar, muitas vezes por achar que não serão acreditadas ou por medo, pois a prática da ameaça é comum por parte do abusador. O baixo índice de denúncia por parte dos profissionais e comunidade em geral está quase sempre relacionado ao medo de se envolverem com o caso. Deve-se evitar essa atitude, pois ela promove a perpetuação do ciclo da violência, além de constituir uma grave omissão.
  • 18. Como você pode proteger No Brasil, vários órgãos defendem os direitos da criança e do adolescente, conforme definido pela legislação. É fundamental a parceria da sociedade com as autoridades competentes para garantir que crianças e adolescentes tenham os direitos respeitados.
  • 19. Denuncie Disque 100 e denuncie Conselho Tutelar ??? CREAS Regional (87)3842.1187/ (81)9 9790.0712 A denúncia é gratuita O “Disque 100” também recebe denúncias pelo e-mail disquedenuncia@sedh.gov.br.
  • 21. Filme - Desmascarando o Abuso Sexual
  • 22. OBRIGADO RENATA SOCORRO PEREIRA ASSISTENTE SOCIAL – CRESS Nº 5002/4ª Região