SlideShare uma empresa Scribd logo
•Elaborador: Claudio Pontes
DROGAS LÍCITAS E ILICITAS
Informações Práticas
Tire suas duvidas
Compartilhe suas experiências
Debata com os colegas
Aproveite o treinamento
DROGAS LÍCITAS E ILICITAS
DROGAS LÍCITAS: compra e venda autorizadas por legislação específica
Drogas medicamentosas (tranqüilizantes, analgésicos, etc.);
Drogas sem finalidade terapêutica (álcool e tabaco);
Drogas industriais (cola, esmalte, fluídos, solventes, etc.)
DROGAS ILÍCITAS: grupo de substâncias proibidas por lei.
Ex. Cocaína, heroína, maconha, LSD, crack, ecstasy, anfetaminas, etc.
Álcool
•ESTRAGOS NO ORGANISMO
•Cérebro
•Redução do volume do hipocampo, dificuldades de raciocínio e
concentração. Perda considerável de memória
•Ossos
•Diminuição da densidade óssea, principalmente nos ossos do
sexo masculino.
•Fígado
•Além das lesões do fígado que leva o paciente
lentamente à morte, podem ocorrer gastrites, úlceras e
pancreatite aguda (quadro clínico grave).
•Sistema endócrino
•Baixa:
•os níveis de estrogênio (meninas);
•níveis de testosterona (meninos);
•as taxas de crescimento de ambos os sexos.
•OUTROS SINTÔMAS:
• Lapsos de memória;
• Capacidade de raciocínio
reduzido;
• Inflamação do Pâncreas;
• Cancro da boca e da garganta;
• Infertilidade;
• Impotência;
• Inflamação do Estômago;
• Inflamação do Fígado;
• Fraqueza.
•TABAGISMO
5 Milhões
MORTES por ano
•ALGUMAS DAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS CONTIDAS NOS CIGARROS
O presente e o FUTURO destas crianças está
sendo prejudicado
Cada vez que alguém fuma diante de uma criança lhe está obrigando a
fumar junto.
Cáncer de Labio
Lesões cancerosas da cavidade Bucal
Cáncer de Labio
•O que acontece ao parar de fumar
20 minutos - Pressão arterial e freqüência cardíaca voltam ao normal.
8 horas - (CO) e (O2) voltam ao normal.
24 horas - Começa a reduzir o risco de infarto agudo do miocárdio.
48 horas - Terminações nervosas começam a se regenerar.
72 horas - Respiração fica mais fácil (Brônquio relaxamento), aumenta a capacidade
pulmonar.
2 a 3 meses - Aumenta e facilita a circulação sanguínea (Caminhar toma-se mais
fácil).
1 a 9 meses - Diminuição da tosse, congestão nasal, fadiga e falta de ar, movimento
ciliar brônquico volta ao normal, limpando os pulmões. Aumentando assim a
capacidade física.
•1 ano - O imenso risco de doenças cardíacas coronarianas, cai para metade de
quando se era um fumante habitual.
5 anos - A possibilidade de desenvolver um câncer de pulmão cai pela metade. O
risco de um derrame cerebral após 5/10 anos sem fumar - é o mesmo de quem nunca
fumou, o risco de câncer de boca, garganta e esôfago também.
10 anos - A morte por câncer de pulmão toma-se similar a dos não fumantes. As
células pré-cancerosas são substituídas. reduz-se a quase zero os riscos de câncer na
boca, garganta, esôfago.
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
MACONHA
- Maconha – O seu nome científico “Canabis
Ativa”
-Aumenta a frequência cardíaca;
-Causa diminuição da saliva, boca seca;
-Dificulta a atenção e concentração, memória;
-Fraqueza muscular, fadiga;
-Altera o desenvolvimento sexual;
-Congestão das conjuntivas (olhos vermelhos);
CRAK
COCAÍNA
•COCAÍNA E CRAK
É um potente estimulante, fazendo o
cérebro trabalhar mais acelerado. Os dois são
estraídos extraído da folha da coca. Principais forma
de uso: Injetada, Aspirada e Fumada. O Crack é a
cocaína, pois, faz parte do processo de refinação do
pó, ficando pedaços endurecidos da pasta da coca,
sendo desta forma fumado, o que potencializa seus
efeitos sendo mais acentuado a dependência.
Num primeiro instante a cocaína causa prazer,
porém, ela retira mais que o dobro em prejuízo como
depressão, (visões bizarras, sensações de estar
sempre sendo perseguido).
OXI
•OXI
O oxi (abreviação de oxidado) é uma droga derivada da
cocaína, como o crack. O oxi é uma mistura de base livre
de cocaína, cal, permanganato de potássio e algum
combustível, como querosene, gasolina, diesel ou solução
de bateria. Como o crack, o oxi é uma pedra, que costuma
ser fumada em um cachimbo pelos usuários.
COLA DE SAPATEIRO
•COLA DE SAPATEIRO
A cola de sapateiro é uma mistura de solventes, que são
tóxicos e destroem os neurônios, diminuindo o ânimo, a
capacidade intelectual e a produtividade.
1ª fase: euforia, excitação, tonturas, espirros, tosse, rubor
na face.
2ª fase: depressão inicial do sistema nervoso com
confusão, desorientação, perda de autocontrole, dor de
cabeça e palidez.
3ª fase: depressão média, prejuízos na memória, cansaço,
dor de cabeça, confusão mental, incoordenação motora,
fraqueza muscular, lesões irreversíveis no córtex cerebral,
4ª fase: depressão profunda do SNC, atingindo a
inconsciência, que vem acompanhada de sonhos
estranhos, podendo ocorrer convulsões.
LSD
•LSD
LSD (Lyserg Sarue Diethylamid) ele provoca alucinações
e é uma droga sintética é tomada por via oral. As alterações
da percepção ocorrem nos níveis visual, auditivo, gustativo
e táctil.
Danos causados pelos alucinógenos
Reações de pânico com sensação de deformação do corpo
e de objetos. A dependência psíquica que cria é baixa e
fisicamente, a sua dependência é nula. O uso habitual tem
os seguintes efeitos: alterações das percepções,
especialmente das visuais, alucinações, pânico, entre
outras. A longo prazo, o LSD cria pânico, más viagens,
alucinações e psicoses
•ANABOLIZANTES
Anabolizantes são uma classe de hormônios esteróides
naturais ou sintéticos que promovem o crescimento celular
e a sua divisão, resultando no desenvolvimento de diversos
tipos de tecidos, especialmente o muscular e ósseo. São
substâncias geralmente derivadas do hormônio sexual
masculino, a testosterona, e podem ser administradas
principalmente por via oral ou injetável.
Anabolizantes
•OUTRA DROGAS
lÊxtase
lInalantes (cheirinho do loló; Pó)
lÓpio
lNós Moscada
lAnfetaminas (drogas estimulantes)
lMorfina
lChá de Fita
lHeroína
lÉter
lCogumelo
•Síndrome caracterizada pela perda do
controle do uso de determinada
substância psicoativa. Os agentes
psicoativos atuam sobre o sistema
nervoso central, provocando sintomas
psíquicos e estimulando o consumo
repetido dessa substância. Alguns
exemplos são o álcool, as drogas ilícitas
e a nicotina.
DEPENDÊNCIA* :
•• Tolerância: necessidade de aumento da dose para se obter o mesmo efeito;
•• Crises de abstinência: ansiedade, irritabilidade, insônia ou tremor quando a
dosagem é reduzida ou o consumo é suspenso;
•• Ingestão em maiores quantidades ou por maior período do que o desejado pelo
indivíduo;
•• Desejo persistente ou tentativas fracassadas de diminuir ou controlar o uso da
substância;
•• Perda de boa parte do tempo com atividades para obtenção e consumo da
substância ou recuperação de seus efeitos;
•• Negligência com relação a atividades sociais, ocupacionais e recreativas em
benefício da droga;
• Persistência na utilização da substância, apesar de problemas físicos e/ou
psíquicos decorrentes do uso.
•SINTOMAS DA DEPENDÊNCIA* :
DEPENDÊNCIA
Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT
- O primeiro passo de todo tratamento é reconhecer
que o vicio está te dominado e que precisa de
ajuda.
- Também devemos ter em mente que o melhor
momento de para é AGORA.
TRATAMENTO
- Ocupação: Encoraje as atividades criativas e saudáveis de seus filhos,
ajude-os a lidar com as pessoas de seu meio, motive-os a tomar
decisões, ensine-os a assumir responsabilidades e estimule-os a
desenvolver valores fortes e o senso crítico diante das mais diferentes
situações, inclusive das drogas.
- Presença: Reforce as relações familiares, participe mais das atividades
dos filhos. Cresça com seus filhos.
- Prevenção: Explique sempre aos filhos quais são os riscos do uso de
drogas. Ensine-os a não experimentá-las.
- Regras claras: Imponha limites. Quando fizer alguma proibição, não
deixe dúvida sobre suas razões. O amor de pai e de mãe precisa ser
exigente. Esse amor acompanha, coloca limites, exige
comportamentos, orienta respostas, deixa as regras claras e alerta para
os sinais de fraqueza. Confie em seus filhos.
O QUE A FAMILIA DEVE FAZER
“Não conduza sua vida para a morte, viva e
com abundância, não use drogas.”
“PORQUE VOCÊ É
IMPORTANTE”
DROGAS
CONTATOS
Ligueouenvie-nosume-mail:
claudioc.pontes@hotmail.com
Fone: (41) 9156-3392
*Asdúvidasnãoesclarecidasserãorespondidaspore-mail

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Drogas
DrogasDrogas
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Ana Filadelfi
 
Tabagismo
TabagismoTabagismo
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
ladydanasoares
 
Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !
luizaoandrade2010
 
Palestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogasPalestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogas
Prefeitura Municipal de Bandeirantes,PR
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
Edson Demarch
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
Thais Andalaft
 
Saúde e qualidade de vida
Saúde e qualidade de vidaSaúde e qualidade de vida
Saúde e qualidade de vida
mainamgar
 
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIADROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
Fernanda Marinho
 
Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
Luiz Siles
 
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente TransmissívesDST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
Pibid Biologia Cejad
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
cinthyamaduro
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
Alinebrauna Brauna
 
Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
blogspott
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
Alinebrauna Brauna
 
Tabagismo e alcoolismo (1)
Tabagismo e alcoolismo (1)Tabagismo e alcoolismo (1)
Tabagismo e alcoolismo (1)
Stelli Freitas
 
Seminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e DrogasSeminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e Drogas
Potencial Empresário
 
Aula 01 dst
Aula 01  dstAula 01  dst
Aula 01 dst
Alinebrauna Brauna
 

Mais procurados (20)

Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitosAula 8 Principais drogas e seus efeitos
Aula 8 Principais drogas e seus efeitos
 
Tabagismo
TabagismoTabagismo
Tabagismo
 
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
 
Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !Drogas - Liberte-se delas !
Drogas - Liberte-se delas !
 
Palestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogasPalestra prevencao drogas
Palestra prevencao drogas
 
Palestra drogas escolas
Palestra drogas   escolasPalestra drogas   escolas
Palestra drogas escolas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas na Adolescência
Drogas na AdolescênciaDrogas na Adolescência
Drogas na Adolescência
 
Saúde e qualidade de vida
Saúde e qualidade de vidaSaúde e qualidade de vida
Saúde e qualidade de vida
 
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIADROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
DROGAS NA INFÂNCIA E NA ADOLESCÊNCIA
 
Prevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogasPrevenção ao uso de drogas
Prevenção ao uso de drogas
 
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente TransmissívesDST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
DST / IST - Infecções Sexualmente Transmissíves
 
Drogas apresentação
Drogas   apresentaçãoDrogas   apresentação
Drogas apresentação
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
 
Alcool e outras drogas
Alcool e outras drogasAlcool e outras drogas
Alcool e outras drogas
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Tabagismo e alcoolismo (1)
Tabagismo e alcoolismo (1)Tabagismo e alcoolismo (1)
Tabagismo e alcoolismo (1)
 
Seminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e DrogasSeminario Alcool e Drogas
Seminario Alcool e Drogas
 
Aula 01 dst
Aula 01  dstAula 01  dst
Aula 01 dst
 

Destaque

Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Paulo Negreiros
 
Drogas licitas e ilicitas
Drogas licitas e ilicitasDrogas licitas e ilicitas
Drogas licitas e ilicitas
duartefran
 
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
Ericka Vanessa Andrade
 
CARTILHA SOBRE DROGAS
CARTILHA SOBRE DROGASCARTILHA SOBRE DROGAS
CARTILHA SOBRE DROGAS
Jéssica Angelo
 
Revista da turma da mônica sobre drogas
Revista da turma da mônica sobre drogasRevista da turma da mônica sobre drogas
Revista da turma da mônica sobre drogas
Fatima Costa
 
Apresentação de Slides
Apresentação de SlidesApresentação de Slides
Apresentação de Slides
drogasquedroga
 
Cartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogasCartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogas
saudefieb
 
O consumo de drogas lícitas e ilícitas por mulheres no Brasil: uma leitura so...
O consumo de drogas lícitas e ilícitas por mulheres no Brasil: uma leitura so...O consumo de drogas lícitas e ilícitas por mulheres no Brasil: uma leitura so...
O consumo de drogas lícitas e ilícitas por mulheres no Brasil: uma leitura so...
Fernanda Valentin
 
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
rozi38
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
Dallyla Sohara
 

Destaque (10)

Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às DrogasCartilha Educativa de Prevenção às Drogas
Cartilha Educativa de Prevenção às Drogas
 
Drogas licitas e ilicitas
Drogas licitas e ilicitasDrogas licitas e ilicitas
Drogas licitas e ilicitas
 
Slide sobre drogas
Slide sobre drogasSlide sobre drogas
Slide sobre drogas
 
CARTILHA SOBRE DROGAS
CARTILHA SOBRE DROGASCARTILHA SOBRE DROGAS
CARTILHA SOBRE DROGAS
 
Revista da turma da mônica sobre drogas
Revista da turma da mônica sobre drogasRevista da turma da mônica sobre drogas
Revista da turma da mônica sobre drogas
 
Apresentação de Slides
Apresentação de SlidesApresentação de Slides
Apresentação de Slides
 
Cartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogasCartilha sobre drogas
Cartilha sobre drogas
 
O consumo de drogas lícitas e ilícitas por mulheres no Brasil: uma leitura so...
O consumo de drogas lícitas e ilícitas por mulheres no Brasil: uma leitura so...O consumo de drogas lícitas e ilícitas por mulheres no Brasil: uma leitura so...
O consumo de drogas lícitas e ilícitas por mulheres no Brasil: uma leitura so...
 
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
Projeto de Prevenção "Drogas nem Pensar"
 
Slides drogas-2
Slides   drogas-2Slides   drogas-2
Slides drogas-2
 

Semelhante a Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT

Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptxOs Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Ricardo Silva
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
Jocilaine Moreira
 
Contra as drogas
Contra as drogas Contra as drogas
Contra as drogas
JOSEMAR LIMA
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Wallace Oliveira Cruz
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Kamilla Morganna
 
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Ana Karla Vasconcelos
 
Drogas, o que são?
Drogas, o que são?Drogas, o que são?
Drogas, o que são?
Felipe Vicente
 
Diga não as drogas
Diga não as drogasDiga não as drogas
Diga não as drogas
edivalbal
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas 150714000358-lva1-app6891
Drogas 150714000358-lva1-app6891Drogas 150714000358-lva1-app6891
Drogas 150714000358-lva1-app6891
PqpStones
 
Dorgs (*~*)
Dorgs (*~*)Dorgs (*~*)
Dorgs (*~*)
PqpBiersack
 
Drogas
Drogas Drogas
Drogas
PqpBiersack
 
As drogas
As drogasAs drogas
As drogas
Tamires Lima
 
Drogas 090306123253-phpapp01
Drogas 090306123253-phpapp01Drogas 090306123253-phpapp01
Drogas 090306123253-phpapp01
nandafreitas
 
trabalho sobre drogas
trabalho sobre drogastrabalho sobre drogas
trabalho sobre drogas
fabio silva
 
Redução de danos
Redução de danosRedução de danos
Redução de danos
Diego Rodrigues
 
Palestras sobre drogas
Palestras sobre drogasPalestras sobre drogas
Palestras sobre drogas
Otacilio Fraga
 
Drogas 090306123253-phpapp01
Drogas 090306123253-phpapp01Drogas 090306123253-phpapp01
Drogas 090306123253-phpapp01
nandafreitas
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
Marcos de Paula Marcos
 
drogas
drogasdrogas
drogas
deni93
 

Semelhante a Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT (20)

Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptxOs Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
Os Males para o individuo ALCOOL_DROGAS_.pptx
 
Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.Liberdade é viver sem drogas.
Liberdade é viver sem drogas.
 
Contra as drogas
Contra as drogas Contra as drogas
Contra as drogas
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
 
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
Slides drogas-2-130319152857-phpapp01
 
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
Adolescentesedrogas 110511064351-phpapp02 (1)
 
Drogas, o que são?
Drogas, o que são?Drogas, o que são?
Drogas, o que são?
 
Diga não as drogas
Diga não as drogasDiga não as drogas
Diga não as drogas
 
Drogas
DrogasDrogas
Drogas
 
Drogas 150714000358-lva1-app6891
Drogas 150714000358-lva1-app6891Drogas 150714000358-lva1-app6891
Drogas 150714000358-lva1-app6891
 
Dorgs (*~*)
Dorgs (*~*)Dorgs (*~*)
Dorgs (*~*)
 
Drogas
Drogas Drogas
Drogas
 
As drogas
As drogasAs drogas
As drogas
 
Drogas 090306123253-phpapp01
Drogas 090306123253-phpapp01Drogas 090306123253-phpapp01
Drogas 090306123253-phpapp01
 
trabalho sobre drogas
trabalho sobre drogastrabalho sobre drogas
trabalho sobre drogas
 
Redução de danos
Redução de danosRedução de danos
Redução de danos
 
Palestras sobre drogas
Palestras sobre drogasPalestras sobre drogas
Palestras sobre drogas
 
Drogas 090306123253-phpapp01
Drogas 090306123253-phpapp01Drogas 090306123253-phpapp01
Drogas 090306123253-phpapp01
 
Drogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesusDrogas matam aceite a jesus
Drogas matam aceite a jesus
 
drogas
drogasdrogas
drogas
 

Mais de Claudio Cesar Pontes ن

Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETATravail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Claudio Cesar Pontes ن
 
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Claudio Cesar Pontes ن
 
Segurança nas docas
Segurança nas docasSegurança nas docas
Segurança nas docas
Claudio Cesar Pontes ن
 
Ergonomia - CLC Segurança do Trabalho
Ergonomia - CLC Segurança do TrabalhoErgonomia - CLC Segurança do Trabalho
Ergonomia - CLC Segurança do Trabalho
Claudio Cesar Pontes ن
 
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Segurança do Trabalho - Analise de riscos
Segurança do Trabalho - Analise de riscosSegurança do Trabalho - Analise de riscos
Segurança do Trabalho - Analise de riscos
Claudio Cesar Pontes ن
 
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Segurança do Trabalho Módulo I - d
Segurança do Trabalho Módulo I - dSegurança do Trabalho Módulo I - d
Segurança do Trabalho Módulo I - d
Claudio Cesar Pontes ن
 
Segurança do Trabalho Módulo I - c
Segurança do Trabalho Módulo I - cSegurança do Trabalho Módulo I - c
Segurança do Trabalho Módulo I - c
Claudio Cesar Pontes ن
 
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Combate a incêndio (Oficial CLC)
Combate a incêndio (Oficial CLC)Combate a incêndio (Oficial CLC)
Combate a incêndio (Oficial CLC)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Certificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Certificado Confined space - Tech, Apps & StndsCertificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Certificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Claudio Cesar Pontes ن
 
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Saúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do TrabalhoSaúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do Trabalho
Claudio Cesar Pontes ن
 
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Claudio Cesar Pontes ن
 
Qualitative Fit Test - Certificate Spanish
Qualitative Fit Test - Certificate SpanishQualitative Fit Test - Certificate Spanish
Qualitative Fit Test - Certificate Spanish
Claudio Cesar Pontes ن
 
NR-11 Ponte Rolante / Puente Grua
NR-11 Ponte Rolante / Puente GruaNR-11 Ponte Rolante / Puente Grua
NR-11 Ponte Rolante / Puente Grua
Claudio Cesar Pontes ن
 

Mais de Claudio Cesar Pontes ن (20)

Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETATravail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
Travail en hauteur - Formation Brésil - Traduction BETA
 
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
Brigada de Emergência (Oficial CLC) 2017/2018
 
Segurança nas docas
Segurança nas docasSegurança nas docas
Segurança nas docas
 
Ergonomia - CLC Segurança do Trabalho
Ergonomia - CLC Segurança do TrabalhoErgonomia - CLC Segurança do Trabalho
Ergonomia - CLC Segurança do Trabalho
 
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
Revista Protección y Seguridad (Dezembro de 2016 Colombia)
 
Segurança do Trabalho - Analise de riscos
Segurança do Trabalho - Analise de riscosSegurança do Trabalho - Analise de riscos
Segurança do Trabalho - Analise de riscos
 
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
Gamificação (Saúde e Segurança do Trab. Módulo II)
 
Segurança do Trabalho Módulo I - d
Segurança do Trabalho Módulo I - dSegurança do Trabalho Módulo I - d
Segurança do Trabalho Módulo I - d
 
Segurança do Trabalho Módulo I - c
Segurança do Trabalho Módulo I - cSegurança do Trabalho Módulo I - c
Segurança do Trabalho Módulo I - c
 
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
Trabajo en Alturas - Brasil (Traducción versión I)
 
Combate a incêndio (Oficial CLC)
Combate a incêndio (Oficial CLC)Combate a incêndio (Oficial CLC)
Combate a incêndio (Oficial CLC)
 
Certificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Certificado Confined space - Tech, Apps & StndsCertificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
Certificado Confined space - Tech, Apps & Stnds
 
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
Manuseio de Produtos Químicos (Oficial)
 
Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)Dst/aids SIPAT (oficial)
Dst/aids SIPAT (oficial)
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
 
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)NR - 18 Construção Civil (Oficial)
NR - 18 Construção Civil (Oficial)
 
Saúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do TrabalhoSaúde e Segurança do Trabalho
Saúde e Segurança do Trabalho
 
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
Ar comprimido - Segurança na operação (oficial)
 
Qualitative Fit Test - Certificate Spanish
Qualitative Fit Test - Certificate SpanishQualitative Fit Test - Certificate Spanish
Qualitative Fit Test - Certificate Spanish
 
NR-11 Ponte Rolante / Puente Grua
NR-11 Ponte Rolante / Puente GruaNR-11 Ponte Rolante / Puente Grua
NR-11 Ponte Rolante / Puente Grua
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Renato Henriques
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2018 CENSIPAM.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 

Drogas licitas e ilicitas - Tema para SIPAT

  • 2. Informações Práticas Tire suas duvidas Compartilhe suas experiências Debata com os colegas Aproveite o treinamento
  • 3. DROGAS LÍCITAS E ILICITAS DROGAS LÍCITAS: compra e venda autorizadas por legislação específica Drogas medicamentosas (tranqüilizantes, analgésicos, etc.); Drogas sem finalidade terapêutica (álcool e tabaco); Drogas industriais (cola, esmalte, fluídos, solventes, etc.) DROGAS ILÍCITAS: grupo de substâncias proibidas por lei. Ex. Cocaína, heroína, maconha, LSD, crack, ecstasy, anfetaminas, etc.
  • 5. •ESTRAGOS NO ORGANISMO •Cérebro •Redução do volume do hipocampo, dificuldades de raciocínio e concentração. Perda considerável de memória •Ossos •Diminuição da densidade óssea, principalmente nos ossos do sexo masculino. •Fígado •Além das lesões do fígado que leva o paciente lentamente à morte, podem ocorrer gastrites, úlceras e pancreatite aguda (quadro clínico grave). •Sistema endócrino •Baixa: •os níveis de estrogênio (meninas); •níveis de testosterona (meninos); •as taxas de crescimento de ambos os sexos.
  • 6. •OUTROS SINTÔMAS: • Lapsos de memória; • Capacidade de raciocínio reduzido; • Inflamação do Pâncreas; • Cancro da boca e da garganta; • Infertilidade; • Impotência; • Inflamação do Estômago; • Inflamação do Fígado; • Fraqueza.
  • 9. •ALGUMAS DAS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS CONTIDAS NOS CIGARROS
  • 10. O presente e o FUTURO destas crianças está sendo prejudicado Cada vez que alguém fuma diante de uma criança lhe está obrigando a fumar junto.
  • 12. Lesões cancerosas da cavidade Bucal
  • 14. •O que acontece ao parar de fumar 20 minutos - Pressão arterial e freqüência cardíaca voltam ao normal. 8 horas - (CO) e (O2) voltam ao normal. 24 horas - Começa a reduzir o risco de infarto agudo do miocárdio. 48 horas - Terminações nervosas começam a se regenerar. 72 horas - Respiração fica mais fácil (Brônquio relaxamento), aumenta a capacidade pulmonar. 2 a 3 meses - Aumenta e facilita a circulação sanguínea (Caminhar toma-se mais fácil). 1 a 9 meses - Diminuição da tosse, congestão nasal, fadiga e falta de ar, movimento ciliar brônquico volta ao normal, limpando os pulmões. Aumentando assim a capacidade física. •1 ano - O imenso risco de doenças cardíacas coronarianas, cai para metade de quando se era um fumante habitual. 5 anos - A possibilidade de desenvolver um câncer de pulmão cai pela metade. O risco de um derrame cerebral após 5/10 anos sem fumar - é o mesmo de quem nunca fumou, o risco de câncer de boca, garganta e esôfago também. 10 anos - A morte por câncer de pulmão toma-se similar a dos não fumantes. As células pré-cancerosas são substituídas. reduz-se a quase zero os riscos de câncer na boca, garganta, esôfago.
  • 17. - Maconha – O seu nome científico “Canabis Ativa” -Aumenta a frequência cardíaca; -Causa diminuição da saliva, boca seca; -Dificulta a atenção e concentração, memória; -Fraqueza muscular, fadiga; -Altera o desenvolvimento sexual; -Congestão das conjuntivas (olhos vermelhos);
  • 19. •COCAÍNA E CRAK É um potente estimulante, fazendo o cérebro trabalhar mais acelerado. Os dois são estraídos extraído da folha da coca. Principais forma de uso: Injetada, Aspirada e Fumada. O Crack é a cocaína, pois, faz parte do processo de refinação do pó, ficando pedaços endurecidos da pasta da coca, sendo desta forma fumado, o que potencializa seus efeitos sendo mais acentuado a dependência. Num primeiro instante a cocaína causa prazer, porém, ela retira mais que o dobro em prejuízo como depressão, (visões bizarras, sensações de estar sempre sendo perseguido).
  • 20. OXI
  • 21. •OXI O oxi (abreviação de oxidado) é uma droga derivada da cocaína, como o crack. O oxi é uma mistura de base livre de cocaína, cal, permanganato de potássio e algum combustível, como querosene, gasolina, diesel ou solução de bateria. Como o crack, o oxi é uma pedra, que costuma ser fumada em um cachimbo pelos usuários.
  • 23. •COLA DE SAPATEIRO A cola de sapateiro é uma mistura de solventes, que são tóxicos e destroem os neurônios, diminuindo o ânimo, a capacidade intelectual e a produtividade. 1ª fase: euforia, excitação, tonturas, espirros, tosse, rubor na face. 2ª fase: depressão inicial do sistema nervoso com confusão, desorientação, perda de autocontrole, dor de cabeça e palidez. 3ª fase: depressão média, prejuízos na memória, cansaço, dor de cabeça, confusão mental, incoordenação motora, fraqueza muscular, lesões irreversíveis no córtex cerebral, 4ª fase: depressão profunda do SNC, atingindo a inconsciência, que vem acompanhada de sonhos estranhos, podendo ocorrer convulsões.
  • 24. LSD
  • 25. •LSD LSD (Lyserg Sarue Diethylamid) ele provoca alucinações e é uma droga sintética é tomada por via oral. As alterações da percepção ocorrem nos níveis visual, auditivo, gustativo e táctil. Danos causados pelos alucinógenos Reações de pânico com sensação de deformação do corpo e de objetos. A dependência psíquica que cria é baixa e fisicamente, a sua dependência é nula. O uso habitual tem os seguintes efeitos: alterações das percepções, especialmente das visuais, alucinações, pânico, entre outras. A longo prazo, o LSD cria pânico, más viagens, alucinações e psicoses
  • 26. •ANABOLIZANTES Anabolizantes são uma classe de hormônios esteróides naturais ou sintéticos que promovem o crescimento celular e a sua divisão, resultando no desenvolvimento de diversos tipos de tecidos, especialmente o muscular e ósseo. São substâncias geralmente derivadas do hormônio sexual masculino, a testosterona, e podem ser administradas principalmente por via oral ou injetável.
  • 28. •OUTRA DROGAS lÊxtase lInalantes (cheirinho do loló; Pó) lÓpio lNós Moscada lAnfetaminas (drogas estimulantes) lMorfina lChá de Fita lHeroína lÉter lCogumelo
  • 29. •Síndrome caracterizada pela perda do controle do uso de determinada substância psicoativa. Os agentes psicoativos atuam sobre o sistema nervoso central, provocando sintomas psíquicos e estimulando o consumo repetido dessa substância. Alguns exemplos são o álcool, as drogas ilícitas e a nicotina. DEPENDÊNCIA* :
  • 30. •• Tolerância: necessidade de aumento da dose para se obter o mesmo efeito; •• Crises de abstinência: ansiedade, irritabilidade, insônia ou tremor quando a dosagem é reduzida ou o consumo é suspenso; •• Ingestão em maiores quantidades ou por maior período do que o desejado pelo indivíduo; •• Desejo persistente ou tentativas fracassadas de diminuir ou controlar o uso da substância; •• Perda de boa parte do tempo com atividades para obtenção e consumo da substância ou recuperação de seus efeitos; •• Negligência com relação a atividades sociais, ocupacionais e recreativas em benefício da droga; • Persistência na utilização da substância, apesar de problemas físicos e/ou psíquicos decorrentes do uso. •SINTOMAS DA DEPENDÊNCIA* :
  • 33. - O primeiro passo de todo tratamento é reconhecer que o vicio está te dominado e que precisa de ajuda. - Também devemos ter em mente que o melhor momento de para é AGORA. TRATAMENTO
  • 34. - Ocupação: Encoraje as atividades criativas e saudáveis de seus filhos, ajude-os a lidar com as pessoas de seu meio, motive-os a tomar decisões, ensine-os a assumir responsabilidades e estimule-os a desenvolver valores fortes e o senso crítico diante das mais diferentes situações, inclusive das drogas. - Presença: Reforce as relações familiares, participe mais das atividades dos filhos. Cresça com seus filhos. - Prevenção: Explique sempre aos filhos quais são os riscos do uso de drogas. Ensine-os a não experimentá-las. - Regras claras: Imponha limites. Quando fizer alguma proibição, não deixe dúvida sobre suas razões. O amor de pai e de mãe precisa ser exigente. Esse amor acompanha, coloca limites, exige comportamentos, orienta respostas, deixa as regras claras e alerta para os sinais de fraqueza. Confie em seus filhos. O QUE A FAMILIA DEVE FAZER
  • 35. “Não conduza sua vida para a morte, viva e com abundância, não use drogas.” “PORQUE VOCÊ É IMPORTANTE” DROGAS