SlideShare uma empresa Scribd logo
WAGNER LUIZ GARCIA TEODORO
Psicólogo / psicopedagogo
 Apesar dos tempos modernos e do discurso
liberal, falar sobre sexualidade ainda envolve
constrangimentos, dúvidas e preconceito
 Problemas como a erotização precoce, a
gravidez na adolescência, as DST e a violência
sexual na infância preocupam
pais, educadores, médicos, psicólogos e
autoridades.
 É o conjunto de representações, regras,
hábitos e valores que envolvem a identidade
sexual
 Para a psicanálise, é a manifestação da
“Libido” (energia sexual) impulsionando a
vida
 Sexualidade infantil refere-se ao processo de
 Sexo
 Coito
 Libido
 Vida
 Erótic
o
 Prazer
 Desej
o
 DST
 Disfunção sexual
 Terapia sexual
 Orientação
sexual
 Exploração
sexual
 Identidade sexual
 Educação sexual
 Repressão
sexual
 Prostituição
 Pornografia
 Sexo virtual
 Órgão
genital
 Abuso
sexual
 Opção
sexual
 Masturbação
 Nos primórdios, não se entendia a
reprodução e no período neolítico (8.000
a.C.) percebeu-se a participação do macho
(criação de animais)
 Na sociedade organizada, os problemas de
herança geraram a necessidade de se saber
quem era o pai e a mulher passa
a ser “propriedade” do marido
 As guerras dizimaram culturas e
surgiu o casamento entre famílias
 A repressão era normalmente religiosa ou em
O SÉCULO XX
 Foucault publica em 1976
“A história da Sexualidade”
 Após os anos 60 o mundo passa por uma
fase de liberação sexual: surge o movimento
hippie, o movimento feminista, aumentam os
divórcios, fertilização em laboratório, alguns
países legalizam o aborto, confundem-se os
papéis
 Atualmente se discute: clonagem humana,
barriga de aluguel, escolha de características
do bebê, casamento e adoção de crianças
 No passado, as meninas se casavam cedo
 Apalavra infante aparece no dicionário no
final do século XVIII, indicando fase da vida
 Em 1905, Freud fala sobre sexualidade
infantil, indicando a movimentação da libido
(energia sexual) formando a personalidade
humana
 A Igreja via a criança como figura
angelical, não trazendo em si o gérmen do
pecado
FASE
ZONA
ERÓGEN
A
CARACTERÍSTI
CAS
BÁSICAS
SINAIS DE FIXAÇÃO
OBSERVADOS
NA FASE ADULTA
ORAL
0 a 1 BOCA
 oralidade
 dependência
insegurança,
carência,
desconfiança
ANAL
1 a 3 ÂNUS
 controle dos
esfíncteres
possessividade,
TOC, teimosia,
avareza,
meticulosidade
FÁLIC
A
3 a 6
GENITAIS
 curiosidades
 identificação
teatralidade, TOC,
exibicionismo
 Abuso sexual é o ato sexual obtido por meio
de violência , coação, chantagem ou como
resultado de uma condição debilitante
(alteração de consciência e do discernimento
por uso de substâncias químicas ou hipnose)
 Em alguns países, no caso de
crianças, o abuso é presumido
mesmo que não haja violência
 ABUSO COM CONTATO FÍSICO:
estupro, exploração sexual, carícias, incesto
 ABUSO SEM CONTATO FÍSICO:
assédio, exibicionismo, constrangimento,
pornografia infantil
 Normalmente, o abusador
pede segredo e faz alguma
pressão psicológica ou
oferece algo em troca do
silêncio
PESQUISAS REVELAM:
 A maioria das vítimas são meninas (2-12
anos)
 A maioria dos abusadores são homens hetero
e conhecido (1º- pai, 2º- padrasto, 3º-
parente, 4º- conhecido não familiar, 5º-
desconhecido)
 Gravidez até 14 anos (maioria por parentes)
SITUAÇÕES DE MAIOR RISCO:
quando há padrasto, pais desocupados
cuidando dos filhos, violência
doméstica, abuso de álcool e drogas, mãe
passiva ou ausente, número maior de
CONSEQUÊNCIAS
FÍSICAS: dores na vagina e no
ânus, corrimento, inflamações, hemorragias,
gravidez indesejada, DST, aumento dos
hormônios do estresse
PSICOLÓGICAS:
culpa, isolamento, depressão, baixa
autoestima, medo, pensamento
suicida, transtornos de ansiedade, frigidez
COMPORTAMENTAIS: bloqueio da
raiva, queda no rendimento escolar, atitudes
autodestrutivas, aversão a relacionamentos
afetivos ou sexuais, aumento da
COMO ORIENTAR AS CRIANÇAS
CONTRA O ABUSO SEXUAL
 Alertar a criança sobre toques estranhos
no seu corpo deve ser tão normal quanto
ensinar sobre outros cuidados (não falar e
não aceitar agrados de estranhos, olhar
antes de atravessar a rua, ...)
 A partir de 3-4 anos a criança já deve ser
orientada a falar se perceber toques que
lhe pareçam anormais ou constrangedores
 Existe um grande interesse de
mercado em relação ao
público infantil (roupas,
sapatos, músicas,
maquiagens, jogos, perfumes,
acessórios, mídia, ...)
 A sensualidade é introduzida
no mundo infantil associada a
mensagens de popularidade,
beleza e à sensação de ser
amada e aceita
EROTIZAÇÃO
PRECOCE
 É a estimulação dos impulsos sexuais de
forma inadequada à fase do
desenvolvimento, levando a criança a entrar
no mundo adulto antes do amadurecimento
físico e psicológico
 Muitas meninas têm iniciado a vida sexual
antes dos 12 anos e aos 14 muitas já estão
grávidas (IBGE: em 2007 registrou-se
594.000 partos de mães entre 10 e 19 anos)
 Pais erotizados influenciam seus filhos
 Curiosidade natural (bebês, corpos
diferentes...)
 Não omitir os órgãos sexuais ao falar do
corpo
 Falar do assunto NÃO estimula, ao
contrário, pessoas bem esclarecidas tendem
a adiar o início da vida sexual e têm menos
risco de serem vítimas de abuso
 Reprimir ou dar respostas erradas
pode fazer a criança buscar
QUANDO E COMO FALAR SOBRE
SEXUALIDADE COM A CRIANÇA
 Deve-se aproveitar a curiosidade natural
 Responder apenas o que foi perguntado de
forma simples, na linguagem da criança
 As primeiras noções de sexualidade podem
ser passadas com exemplos das sementes
das plantas e a reprodução dos animais
 A sexualidade também é abordada
sutilmente através de
músicas, desenhos, piadinhas, bonecos e
contos clássicos do universo infantil
 Como lidar com a masturbação?
 Como lidar com a influência da mídia?
 Deve-se beijar a criança na boca?
 Até quando ficar nú na presença da criança?
 A criança deve dormir na cama com os pais?
 Crianças que falam palavrão.
 Crianças que mostram genitais em público.
 Crianças que têm contato erotizado com
outras.
Sexualidade  infantil
Sexualidade é Vida !
Um desenvolvimento infantil bem acompanhado
resulta em pessoas mais seguras, saudáveis,
espontâneas, criativas e felizes.
saudeglobalpsicologia.blogspot.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sexualidade na educação infantil
Sexualidade na educação infantilSexualidade na educação infantil
Sexualidade na educação infantil
Mary Lopes
 
Educação sexual e prevenção slides
Educação sexual e prevenção   slidesEducação sexual e prevenção   slides
Educação sexual e prevenção slides
Valentinacarvalho
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
Sexualidade e afetividade 1
Sexualidade e afetividade 1Sexualidade e afetividade 1
Sexualidade e afetividade 1
Patrícia Alvarenga Sá
 
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIASEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
Jose Camara
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
Roberto Nobre
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
Lilia Braga
 
Educação Sexual
Educação SexualEducação Sexual
Educação Sexual
Jorge Barbosa
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
lazaro12r
 
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Marilene dos Santos
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
guestbacc08
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
Gisele Da Fonseca
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
Alinebrauna Brauna
 
Aula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra criançasAula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra crianças
Diego Alvarez
 
A sexualidade dos 2 aos 10 ano snovo
A sexualidade dos 2 aos 10 ano snovoA sexualidade dos 2 aos 10 ano snovo
A sexualidade dos 2 aos 10 ano snovo
Vera Gama
 
Palestra Violência Sexual contra crianças e adolescentes
Palestra Violência Sexual contra crianças e adolescentesPalestra Violência Sexual contra crianças e adolescentes
Palestra Violência Sexual contra crianças e adolescentes
Michelle Moraes Santos
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
Alinebrauna Brauna
 
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescenteAbuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Luisa Sena
 
Ser mulher.pptx
Ser mulher.pptxSer mulher.pptx
Ser mulher.pptx
Ricardo Alexandre
 
Tudo sobre Sexualidade
Tudo sobre SexualidadeTudo sobre Sexualidade
Tudo sobre Sexualidade
Ana Luzia
 

Mais procurados (20)

Sexualidade na educação infantil
Sexualidade na educação infantilSexualidade na educação infantil
Sexualidade na educação infantil
 
Educação sexual e prevenção slides
Educação sexual e prevenção   slidesEducação sexual e prevenção   slides
Educação sexual e prevenção slides
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Sexualidade e afetividade 1
Sexualidade e afetividade 1Sexualidade e afetividade 1
Sexualidade e afetividade 1
 
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIASEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
SEXUALIDADE E GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
 
A adolescência
A adolescênciaA adolescência
A adolescência
 
A sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescênciaA sexualidade na adolescência
A sexualidade na adolescência
 
Educação Sexual
Educação SexualEducação Sexual
Educação Sexual
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
 
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
Dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolesce...
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
 
Aula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra criançasAula sobre violência contra crianças
Aula sobre violência contra crianças
 
A sexualidade dos 2 aos 10 ano snovo
A sexualidade dos 2 aos 10 ano snovoA sexualidade dos 2 aos 10 ano snovo
A sexualidade dos 2 aos 10 ano snovo
 
Palestra Violência Sexual contra crianças e adolescentes
Palestra Violência Sexual contra crianças e adolescentesPalestra Violência Sexual contra crianças e adolescentes
Palestra Violência Sexual contra crianças e adolescentes
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescenteAbuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
 
Ser mulher.pptx
Ser mulher.pptxSer mulher.pptx
Ser mulher.pptx
 
Tudo sobre Sexualidade
Tudo sobre SexualidadeTudo sobre Sexualidade
Tudo sobre Sexualidade
 

Semelhante a Sexualidade infantil

sexualidade da criança
 sexualidade da criança sexualidade da criança
sexualidade da criança
marianefranke
 
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Rosemeire Guimarães
 
PSICOLOGIA DA EDUCACAO - SEXUALIZACAO.pptx
PSICOLOGIA DA EDUCACAO - SEXUALIZACAO.pptxPSICOLOGIA DA EDUCACAO - SEXUALIZACAO.pptx
PSICOLOGIA DA EDUCACAO - SEXUALIZACAO.pptx
MaysaCarlaDaConceioS
 
Exploração sexual
Exploração sexual  Exploração sexual
Exploração sexual
Jonathas Augusto
 
Pedofilia - Temas Contemporâneos
Pedofilia - Temas ContemporâneosPedofilia - Temas Contemporâneos
Pedofilia - Temas Contemporâneos
Alexandra Alves
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
Wellington Farias Gomes
 
Abuso Sexual ( Pedofilia)
Abuso Sexual ( Pedofilia)Abuso Sexual ( Pedofilia)
Abuso Sexual ( Pedofilia)
martasara
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
Fernnandaok
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
Wellington Farias Gomes
 
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
SulenDeArajoNeves
 
Pes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pes palestra eduacacao_sexual_para-paisPes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pelo Siro
 
Abuso da sexualidade pais 97 2003
Abuso da sexualidade pais 97 2003Abuso da sexualidade pais 97 2003
Abuso da sexualidade pais 97 2003
Rodrigo Adilio Franco
 
Disforia de gênero - guia prático de atualização SBP
Disforia de gênero - guia prático de atualização SBP Disforia de gênero - guia prático de atualização SBP
Disforia de gênero - guia prático de atualização SBP
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
Fernanda Rezende Pedroza
 
4sexualidade carlette
4sexualidade   carlette4sexualidade   carlette
4sexualidade carlette
Ricardo Silva
 
4sexualidade carlette
4sexualidade   carlette4sexualidade   carlette
4sexualidade carlette
fcolpani
 
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentesAbuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
paulocesarlopes05
 
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.110   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
E.E Profª Laurentina Lorena Correa da Silva e Professor Edson Batista
 
Cartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdfCartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdf
GabrieleMachado16
 
Pedofilia combata este mal
Pedofilia   combata este malPedofilia   combata este mal
Pedofilia combata este mal
PrLinaldo Junior
 

Semelhante a Sexualidade infantil (20)

sexualidade da criança
 sexualidade da criança sexualidade da criança
sexualidade da criança
 
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
Abuso sexual mitos e verdades e mentiras!
 
PSICOLOGIA DA EDUCACAO - SEXUALIZACAO.pptx
PSICOLOGIA DA EDUCACAO - SEXUALIZACAO.pptxPSICOLOGIA DA EDUCACAO - SEXUALIZACAO.pptx
PSICOLOGIA DA EDUCACAO - SEXUALIZACAO.pptx
 
Exploração sexual
Exploração sexual  Exploração sexual
Exploração sexual
 
Pedofilia - Temas Contemporâneos
Pedofilia - Temas ContemporâneosPedofilia - Temas Contemporâneos
Pedofilia - Temas Contemporâneos
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
 
Abuso Sexual ( Pedofilia)
Abuso Sexual ( Pedofilia)Abuso Sexual ( Pedofilia)
Abuso Sexual ( Pedofilia)
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
 
Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8Abuso sexual-1212061080118991-8
Abuso sexual-1212061080118991-8
 
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
Slides sobre a Escuta Especializada no Contexto Escolar - SEDUC RO - resumido...
 
Pes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pes palestra eduacacao_sexual_para-paisPes palestra eduacacao_sexual_para-pais
Pes palestra eduacacao_sexual_para-pais
 
Abuso da sexualidade pais 97 2003
Abuso da sexualidade pais 97 2003Abuso da sexualidade pais 97 2003
Abuso da sexualidade pais 97 2003
 
Disforia de gênero - guia prático de atualização SBP
Disforia de gênero - guia prático de atualização SBP Disforia de gênero - guia prático de atualização SBP
Disforia de gênero - guia prático de atualização SBP
 
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013Pilares da sexualidade   encontro com professores mediadores 2013
Pilares da sexualidade encontro com professores mediadores 2013
 
4sexualidade carlette
4sexualidade   carlette4sexualidade   carlette
4sexualidade carlette
 
4sexualidade carlette
4sexualidade   carlette4sexualidade   carlette
4sexualidade carlette
 
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentesAbuso sexual contra crianças e adolescentes
Abuso sexual contra crianças e adolescentes
 
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.110   of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
0 of.pedagogica-pmec diversidade-sexual-03.5.11
 
Cartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdfCartilha-abuso.pdf
Cartilha-abuso.pdf
 
Pedofilia combata este mal
Pedofilia   combata este malPedofilia   combata este mal
Pedofilia combata este mal
 

Mais de Wagner Luiz Garcia Teodoro

Poema alegria de viver
Poema alegria de viverPoema alegria de viver
Poema alegria de viver
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Educação infantil e motivação
Educação infantil e motivaçãoEducação infantil e motivação
Educação infantil e motivação
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
A criança interior
A criança interiorA criança interior
A criança interior
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Infância e educação
Infância e educaçãoInfância e educação
Infância e educação
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Depressão e infância
Depressão e infânciaDepressão e infância
Depressão e infância
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Ansiedade na infância
Ansiedade  na  infânciaAnsiedade  na  infância
Ansiedade na infância
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Limites na infância
Limites na infânciaLimites na infância
Limites na infância
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolarO desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Projeto Educação Consciente
Projeto Educação ConscienteProjeto Educação Consciente
Projeto Educação Consciente
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Agressividade na Infância
Agressividade na InfânciaAgressividade na Infância
Agressividade na Infância
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Felicidade: questão de postura (mensagem e palestra)
Felicidade: questão de postura (mensagem e palestra)Felicidade: questão de postura (mensagem e palestra)
Felicidade: questão de postura (mensagem e palestra)
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 
Autoestima
AutoestimaAutoestima
Palestra do livro "Depressão: corpo, mente e alma"
Palestra do livro "Depressão: corpo, mente e alma"Palestra do livro "Depressão: corpo, mente e alma"
Palestra do livro "Depressão: corpo, mente e alma"
Wagner Luiz Garcia Teodoro
 

Mais de Wagner Luiz Garcia Teodoro (13)

Poema alegria de viver
Poema alegria de viverPoema alegria de viver
Poema alegria de viver
 
Educação infantil e motivação
Educação infantil e motivaçãoEducação infantil e motivação
Educação infantil e motivação
 
A criança interior
A criança interiorA criança interior
A criança interior
 
Infância e educação
Infância e educaçãoInfância e educação
Infância e educação
 
Depressão e infância
Depressão e infânciaDepressão e infância
Depressão e infância
 
Ansiedade na infância
Ansiedade  na  infânciaAnsiedade  na  infância
Ansiedade na infância
 
Limites na infância
Limites na infânciaLimites na infância
Limites na infância
 
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolarO desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
O desenvolvimento infantil de 0 a 6 e a vida pré-escolar
 
Projeto Educação Consciente
Projeto Educação ConscienteProjeto Educação Consciente
Projeto Educação Consciente
 
Agressividade na Infância
Agressividade na InfânciaAgressividade na Infância
Agressividade na Infância
 
Felicidade: questão de postura (mensagem e palestra)
Felicidade: questão de postura (mensagem e palestra)Felicidade: questão de postura (mensagem e palestra)
Felicidade: questão de postura (mensagem e palestra)
 
Autoestima
AutoestimaAutoestima
Autoestima
 
Palestra do livro "Depressão: corpo, mente e alma"
Palestra do livro "Depressão: corpo, mente e alma"Palestra do livro "Depressão: corpo, mente e alma"
Palestra do livro "Depressão: corpo, mente e alma"
 

Último

Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 

Sexualidade infantil

  • 1. WAGNER LUIZ GARCIA TEODORO Psicólogo / psicopedagogo
  • 2.  Apesar dos tempos modernos e do discurso liberal, falar sobre sexualidade ainda envolve constrangimentos, dúvidas e preconceito  Problemas como a erotização precoce, a gravidez na adolescência, as DST e a violência sexual na infância preocupam pais, educadores, médicos, psicólogos e autoridades.
  • 3.  É o conjunto de representações, regras, hábitos e valores que envolvem a identidade sexual  Para a psicanálise, é a manifestação da “Libido” (energia sexual) impulsionando a vida  Sexualidade infantil refere-se ao processo de
  • 4.  Sexo  Coito  Libido  Vida  Erótic o  Prazer  Desej o  DST  Disfunção sexual  Terapia sexual  Orientação sexual  Exploração sexual  Identidade sexual  Educação sexual  Repressão sexual  Prostituição  Pornografia  Sexo virtual  Órgão genital  Abuso sexual  Opção sexual  Masturbação
  • 5.  Nos primórdios, não se entendia a reprodução e no período neolítico (8.000 a.C.) percebeu-se a participação do macho (criação de animais)  Na sociedade organizada, os problemas de herança geraram a necessidade de se saber quem era o pai e a mulher passa a ser “propriedade” do marido  As guerras dizimaram culturas e surgiu o casamento entre famílias  A repressão era normalmente religiosa ou em
  • 6. O SÉCULO XX  Foucault publica em 1976 “A história da Sexualidade”  Após os anos 60 o mundo passa por uma fase de liberação sexual: surge o movimento hippie, o movimento feminista, aumentam os divórcios, fertilização em laboratório, alguns países legalizam o aborto, confundem-se os papéis  Atualmente se discute: clonagem humana, barriga de aluguel, escolha de características do bebê, casamento e adoção de crianças
  • 7.  No passado, as meninas se casavam cedo  Apalavra infante aparece no dicionário no final do século XVIII, indicando fase da vida  Em 1905, Freud fala sobre sexualidade infantil, indicando a movimentação da libido (energia sexual) formando a personalidade humana  A Igreja via a criança como figura angelical, não trazendo em si o gérmen do pecado
  • 8. FASE ZONA ERÓGEN A CARACTERÍSTI CAS BÁSICAS SINAIS DE FIXAÇÃO OBSERVADOS NA FASE ADULTA ORAL 0 a 1 BOCA  oralidade  dependência insegurança, carência, desconfiança ANAL 1 a 3 ÂNUS  controle dos esfíncteres possessividade, TOC, teimosia, avareza, meticulosidade FÁLIC A 3 a 6 GENITAIS  curiosidades  identificação teatralidade, TOC, exibicionismo
  • 9.  Abuso sexual é o ato sexual obtido por meio de violência , coação, chantagem ou como resultado de uma condição debilitante (alteração de consciência e do discernimento por uso de substâncias químicas ou hipnose)  Em alguns países, no caso de crianças, o abuso é presumido mesmo que não haja violência
  • 10.  ABUSO COM CONTATO FÍSICO: estupro, exploração sexual, carícias, incesto  ABUSO SEM CONTATO FÍSICO: assédio, exibicionismo, constrangimento, pornografia infantil  Normalmente, o abusador pede segredo e faz alguma pressão psicológica ou oferece algo em troca do silêncio
  • 11. PESQUISAS REVELAM:  A maioria das vítimas são meninas (2-12 anos)  A maioria dos abusadores são homens hetero e conhecido (1º- pai, 2º- padrasto, 3º- parente, 4º- conhecido não familiar, 5º- desconhecido)  Gravidez até 14 anos (maioria por parentes) SITUAÇÕES DE MAIOR RISCO: quando há padrasto, pais desocupados cuidando dos filhos, violência doméstica, abuso de álcool e drogas, mãe passiva ou ausente, número maior de
  • 12. CONSEQUÊNCIAS FÍSICAS: dores na vagina e no ânus, corrimento, inflamações, hemorragias, gravidez indesejada, DST, aumento dos hormônios do estresse PSICOLÓGICAS: culpa, isolamento, depressão, baixa autoestima, medo, pensamento suicida, transtornos de ansiedade, frigidez COMPORTAMENTAIS: bloqueio da raiva, queda no rendimento escolar, atitudes autodestrutivas, aversão a relacionamentos afetivos ou sexuais, aumento da
  • 13. COMO ORIENTAR AS CRIANÇAS CONTRA O ABUSO SEXUAL  Alertar a criança sobre toques estranhos no seu corpo deve ser tão normal quanto ensinar sobre outros cuidados (não falar e não aceitar agrados de estranhos, olhar antes de atravessar a rua, ...)  A partir de 3-4 anos a criança já deve ser orientada a falar se perceber toques que lhe pareçam anormais ou constrangedores
  • 14.  Existe um grande interesse de mercado em relação ao público infantil (roupas, sapatos, músicas, maquiagens, jogos, perfumes, acessórios, mídia, ...)  A sensualidade é introduzida no mundo infantil associada a mensagens de popularidade, beleza e à sensação de ser amada e aceita
  • 15. EROTIZAÇÃO PRECOCE  É a estimulação dos impulsos sexuais de forma inadequada à fase do desenvolvimento, levando a criança a entrar no mundo adulto antes do amadurecimento físico e psicológico  Muitas meninas têm iniciado a vida sexual antes dos 12 anos e aos 14 muitas já estão grávidas (IBGE: em 2007 registrou-se 594.000 partos de mães entre 10 e 19 anos)  Pais erotizados influenciam seus filhos
  • 16.  Curiosidade natural (bebês, corpos diferentes...)  Não omitir os órgãos sexuais ao falar do corpo  Falar do assunto NÃO estimula, ao contrário, pessoas bem esclarecidas tendem a adiar o início da vida sexual e têm menos risco de serem vítimas de abuso  Reprimir ou dar respostas erradas pode fazer a criança buscar
  • 17. QUANDO E COMO FALAR SOBRE SEXUALIDADE COM A CRIANÇA  Deve-se aproveitar a curiosidade natural  Responder apenas o que foi perguntado de forma simples, na linguagem da criança  As primeiras noções de sexualidade podem ser passadas com exemplos das sementes das plantas e a reprodução dos animais  A sexualidade também é abordada sutilmente através de músicas, desenhos, piadinhas, bonecos e contos clássicos do universo infantil
  • 18.  Como lidar com a masturbação?  Como lidar com a influência da mídia?  Deve-se beijar a criança na boca?  Até quando ficar nú na presença da criança?  A criança deve dormir na cama com os pais?  Crianças que falam palavrão.  Crianças que mostram genitais em público.  Crianças que têm contato erotizado com outras.
  • 20. Sexualidade é Vida ! Um desenvolvimento infantil bem acompanhado resulta em pessoas mais seguras, saudáveis, espontâneas, criativas e felizes. saudeglobalpsicologia.blogspot.com.br