SlideShare uma empresa Scribd logo
MENOPAUSA E 
CLIMATÉRIO 
Acadêmicos de Enfermagem UNIFOR-MG 
Formiga-MG 
2011
MENOPAUSA 
 Menopausa é a fase na vida da mulher, caracterizada 
pelo término da menstruação. 
 Ela é parte de um processo biológico que começa, para 
a maioria das mulheres, por volta dos 35 anos. 
 Durante esse período, os ovários 
gradualmente produzem menos 
quantidades de hormônios sexuais: 
estrogênio e progesterona.
Sistema Reprodutor Feminino 
O sistema reprodutor feminino está localizado 
no interior da cavidade pélvica e é constituído 
por: 
2 ovários 
2 tubas uterinas 
1 útero 
1 vagina 
1 vulva
Menopausa e Climatério
 A vagina é um canal de 8 a 10 cm de comprimento, 
de paredes elásticas, que liga o colo do útero aos 
genitais externos. 
 Útero: órgão oco situado na cavidade pélvica 
anteriormente à bexiga e posteriormente ao reto, de 
parede muscular espessa (miométrio) e com formato 
de pêra invertida. É revestido internamente por um 
tecido vascularizado rico em glândulas - o 
endométrio.
 Ovários: são as gônadas femininas. Produzem 
estrógeno e progesterona, hormônios sexuais 
femininos. 
 Tubas uterinas, ovidutos ou trompas de 
Falópio: são dois ductos que unem o ovário ao 
útero. Seu epitélio de revestimento é formados 
por células ciliadas. Os batimentos dos cílios 
microscópicos e os movimentos peristálticos das 
tubas uterinas impelem o gameta feminino até o 
útero.
HORMÔNIOS 
 Estrogênio promove o desenvolvimento dos seios 
femininos e útero, controla o ciclo de ovulação e 
afeta muitos aspectos da saúde física e emocional 
da mulher. 
 Progesterona controla a menstruação e prepara o 
revestimento do útero para receber o óvulo 
fertilizado.
 A "menopausa natural" começa quando a 
mulher tem seu último ciclo menstrual, ou para de 
menstruar. 
 É considerada completa quando a menstruação 
cessou há mais de 1 ano. 
 Isso geralmente ocorre entre as idade de 45 e 55 
anos, variando de mulher para mulher.
 Em mulheres que retiraram do útero, a 
menopausa ocorre artificialmente, embora os 
ovários mantenham seu funcionamento. 
 Já nas situações de retirada dos ovários, a 
menopausa pode ser acompanhada das 
manifestações clínicas do hipoestrogenismo – 
diminuição do estrogênio, ocorrendo com mais 
freqüência e intensidade do que na menopausa 
natural.
CLIMATÉRIO 
 O climatério é definido pela OMS como uma 
fase biológica da vida e não um processo 
patológico. 
 Compreende a transição entre o período 
reprodutivo e o não reprodutivo da vida da mulher. 
 A menopausa é um marco dessa fase, 
correspondendo ao último ciclo menstrual.
CLIMATÉRIO 
 A maioria das mulheres apresenta algum tipo de 
sinal ou sintoma no climatério. 
 Os sintomas do climatério podem ser leves a 
muito intenso dependendo de vários fatores.
Menopausa e Climatério
SINTOMAS 
• Sangramentos Irregulares. 
• Alterações de humor: irritada, triste, alegre. 
• Ansiedade. 
• Depressão. 
• Sudorese.
• Fogacho: ondas de calor. 
• Calafrios. 
• Insônia. 
• Diminuição do desejo sexual. 
• Pode ocorrer palpitação e sensação de 
desfalecimento surgindo um certo mal estar.
SEXUALIDADE 
 No climatério as repercussões hormonais no 
organismo da mulher se somam às transformações 
biológicas, psicológicas, sociais e culturais. 
 A sexualidade da mulher no climatério é carregada de 
muitos preconceitos e tabus. 
 Isso porque existem vários mitos que reforçam a ideia 
de que, nesse período, a mulher fica assexuada.
 1º mito: identificação da função reprodutora com a 
função sexual. 
 2º mito: a atração erótica se faz às custas 
somente da beleza física associada à jovialidade. 
 3º mito: a sexualidade feminina relacionada 
diretamente aos hormônios ovarianos, vinculando a 
diminuição da função do ovário com a diminuição da 
função sexual.
 Nessa fase mais experiente da vida, o conceito de 
satisfação muda, permitindo a procura de novas formas 
para exercer a sexualidade, motivada pela sabedoria 
adquirida, melhor conhecimento do corpo e maturidade 
para buscar outras opções. 
 As mulheres no climatério, mais frequentemente após 
a menopausa, podem apresentar uma lubrificação 
vaginal menos intensa e mais demorada, dor nas 
relações sexuais, tornando a perspectiva do sexo com 
penetração, motivo de ansiedade e de falta de 
satisfação.
 Os sintomas da menopausa e as respostas sexuais não 
são os mesmos para todas as mulheres. É necessário 
compreender esses fatos de forma mais global, levando 
em consideração a integralidade da vida.
ABORDAGEM CLÍNICA 
A avaliação clínica da mulher no climatério deve 
ser voltada ao seu estado de saúde atual e também 
pregresso e envolve uma equipe multidisciplinar. A 
atenção precisa abranger além da promoção da 
saúde, prevenção de doenças, assistência aos 
sintomas clínicos e possíveis dificuldades dessa 
fase.
 Podem ocorrer, concomitantemente, patologias 
sistêmicas, repercutindo em queixas como as dores 
articulares ou musculares, o ganho de peso gradativo, a 
depressão ou mesmo sintomas de um hipotireoidismo 
ainda não diagnosticado, simulado por uma coincidência 
na transição hormonal ovariana. 
 O apoio psicológico também é importante e faz com 
que as mulheres se sintam compreendidas e acolhidas, o 
que repercute positivamente na melhora dos sintomas.
 A rotina básica de exames na consulta da mulher no 
climatério consta de exames para prevenção de 
doenças, detecção precoce ou mesmo para avaliação 
da saúde em geral. Deve ser repetida com 
regularidade (semestral, anual, bianual, trianual) de 
acordo com os protocolos específicos em vigor: 
 Hemograma, TSH, glicemia, colesterol total e HDL, 
 Triglicérides, TGO, TGP, urina, fezes. 
 Mamografia e ultra-sonografia mamária 
 Exame Preventivo do câncer do colo do útero 
 Ultra-sonografia transvaginal 
 Densitometria óssea
Agravos à Saúde mais frequentes durante o 
 Indisposição 
 Hipotireoidismo 
climatério 
 Doenças Cardiovasculares 
 Hipertensão 
 Obesidade 
 Diabetes Mellitus 
 Transtornos psicossociais 
 Alterações 
gastrointestinais 
 Alterações urogenitais 
 Alterações da Saúde 
Bucal 
 Efeitos do Tabagismo 
 Câncer no Climatério 
 Osteoporose
AÇÕES DE PROMOÇÃO DA SAÚDE 
 A qualidade de vida com hábitos saudáveis 
como alimentação equilibrada, atividade física 
adequada, postura pró-ativa perante a vida, 
capacidade de fazer projetos, atividades 
culturais, sociais, profissionais, lúdicas e de 
lazer, são capazes de proporcionar saúde e 
bem-estar a qualquer mulher, em qualquer 
idade.
 A promoção da alimentação saudável e a manutenção 
do peso adequado são fundamentais para promover a 
saúde e o bem-estar durante toda a vida da mulher, 
principalmente no período do climatério.
 A alimentação equilibrada é 
importante para manter todas as 
funções do organismo em boas 
condições. Esta é uma fase em 
que o crescimento e o 
desenvolvimento orgânico já se 
efetivaram e a alimentação 
estimulará e manterá o 
funcionamento adequado dos 
diversos órgãos e sistemas.
 A alimentação saudável, associada à prática de 
atividade física e modos de vida saudáveis são os 
principais elementos para promover saúde e 
melhoria da qualidade de vida.
Uma alimentação saudável inclui refeições preparadas com 
alimentos variados, com tipos e quantidades adequadas a 
cada fase do curso da vida, compondo refeições coloridas e 
saborosas que incluam nutrientes tanto de origem vegetal 
como animal. 
Deve ser composta por três 
refeições ao dia (café da manhã, 
almoço e jantar), intercaladas por 
pequenos lanches.
 O sedentarismo, associado a uma alimentação não 
balanceada, é apontado como a principal causa de ganho de 
peso. 
 O exercício combinado à restrição energética promove 
redução no peso corporal, maximizando a perda de gordura e 
minimizando a perda de massa magra. 
 A prática regular de exercício físico resulta em muitos 
benefícios para o organismo, melhorando a capacidade 
cardiovascular e respiratória, promovendo o ganho de massa 
óssea, a diminuição da pressão arterial em hipertensas, a 
melhora na tolerância à glicose e na ação da insulina.
 O climatério não é uma doença e sim uma fase natural da 
vida da mulher e muitas passam por ela sem queixas ou 
necessidade de medicamentos. 
 Outras têm sintomas que variam na sua diversidade e 
intensidade. 
 No entanto, em ambos os casos, é fundamental que haja, 
nessa fase da vida, um acompanhamento sistemático visando 
à promoção da saúde, o diagnóstico precoce, o tratamento 
imediato dos agravos e a prevenção de danos.
OBRIGADO A TODOS!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Eduardo Gomes da Silva
 
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo UterinoColeta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Saude da mulher1
Saude da mulher1Saude da mulher1
Saude da mulher1
luzienne moraes
 
Pré-Natal
Pré-NatalPré-Natal
Climatério
ClimatérioClimatério
Climatério
Dario Hart
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
chirlei ferreira
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
Ministério da Saúde
 
Humanização na Assistência Obstétrica
Humanização na Assistência ObstétricaHumanização na Assistência Obstétrica
Humanização na Assistência Obstétrica
Professor Robson
 
Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
Elisa Brietzke
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
UEA - Universidade do Estado do Amazonas
 
Saúde da Mulher na APS
Saúde da Mulher na APSSaúde da Mulher na APS
Menstruação
MenstruaçãoMenstruação
Menstruação
Paloma Meneses
 
Pré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção BásicaPré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção Básica
marianagusmao39
 
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde femininaSaúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Anderson Silva
 
Cesariana
CesarianaCesariana
Cesariana
tvf
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
Alinebrauna Brauna
 
Climaterio
Climaterio Climaterio
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno Aleitamento Materno
Aleitamento Materno
blogped1
 
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 

Mais procurados (20)

Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1Enfermagem ObstéTrica Parte 1
Enfermagem ObstéTrica Parte 1
 
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo UterinoColeta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
Coleta e Indicações para o Exame Citopatológico do Colo Uterino
 
Saude da mulher1
Saude da mulher1Saude da mulher1
Saude da mulher1
 
Pré-Natal
Pré-NatalPré-Natal
Pré-Natal
 
Climatério
ClimatérioClimatério
Climatério
 
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto RiscoPré Natal E GestaçãO De Alto Risco
Pré Natal E GestaçãO De Alto Risco
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
Humanização na Assistência Obstétrica
Humanização na Assistência ObstétricaHumanização na Assistência Obstétrica
Humanização na Assistência Obstétrica
 
Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
 
A Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-NatalA Importância do Pré-Natal
A Importância do Pré-Natal
 
Saúde da Mulher na APS
Saúde da Mulher na APSSaúde da Mulher na APS
Saúde da Mulher na APS
 
Menstruação
MenstruaçãoMenstruação
Menstruação
 
Pré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção BásicaPré-natal na Atenção Básica
Pré-natal na Atenção Básica
 
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde femininaSaúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
Saúde da mulher - Cuidados com a saúde feminina
 
Cesariana
CesarianaCesariana
Cesariana
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
 
Climaterio
Climaterio Climaterio
Climaterio
 
Aleitamento Materno
Aleitamento Materno Aleitamento Materno
Aleitamento Materno
 
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
Exames Preventivos na Mulher: indo além do Rastreio dos Cânceres de Colo e de...
 
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
Planejamento Reprodutivo: o que há de novo e além do planejamento familiar?
 

Semelhante a Menopausa e Climatério

Receitas para Eliminar os Sintomas da Menopausa
Receitas para Eliminar os Sintomas da MenopausaReceitas para Eliminar os Sintomas da Menopausa
Receitas para Eliminar os Sintomas da Menopausa
contatoareademembro
 
Climaterio
ClimaterioClimaterio
Climaterio
aline machado luz
 
Climaterio
ClimaterioClimaterio
Climaterio
aline machado luz
 
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor Feminino.pptx
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor  Feminino.pptxAnatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor  Feminino.pptx
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor Feminino.pptx
jessicalo33
 
Menopausa
MenopausaMenopausa
Menopausa
Khristynna Lima
 
Fisioterapia no climatério
Fisioterapia no climatério Fisioterapia no climatério
Fisioterapia no climatério
Dagila Rodrigues
 
Obesas na menopausa mix de sintomas desagradáveis, associação com sm e aument...
Obesas na menopausa mix de sintomas desagradáveis, associação com sm e aument...Obesas na menopausa mix de sintomas desagradáveis, associação com sm e aument...
Obesas na menopausa mix de sintomas desagradáveis, associação com sm e aument...
Van Der Häägen Brazil
 
Cartilha saude mulher
Cartilha saude mulherCartilha saude mulher
Cartilha saude mulher
karol_ribeiro
 
ApresentaçãO ClimatéRio Menopausa
ApresentaçãO ClimatéRio  MenopausaApresentaçãO ClimatéRio  Menopausa
ApresentaçãO ClimatéRio Menopausa
vi_uema
 
Menopausa / Climatério: mudanças no corpo da mulher
Menopausa / Climatério: mudanças no corpo da mulherMenopausa / Climatério: mudanças no corpo da mulher
Menopausa / Climatério: mudanças no corpo da mulher
Oliveira FEM
 
Quebras suplemento
Quebras suplementoQuebras suplemento
Quebras suplemento
p9pirfz149
 
Apostila de educação física 3º bimestre 2º ano
Apostila de educação física 3º bimestre   2º anoApostila de educação física 3º bimestre   2º ano
Apostila de educação física 3º bimestre 2º ano
Tiago Oliveira
 
Saúde da mulher
Saúde da mulherSaúde da mulher
Saúde da mulher
ligiabeatrizsouzamur
 
Trabalho farmacognosia
Trabalho farmacognosiaTrabalho farmacognosia
Trabalho farmacognosia
Mabi Almeida
 
EQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptxEQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptx
LuanaFernandes179873
 
Saúde: Um aspecto biopsicosocial
Saúde: Um aspecto biopsicosocialSaúde: Um aspecto biopsicosocial
Saúde: Um aspecto biopsicosocial
Mayara Cristina Coronado
 
CARE - Programa para gestantes
CARE - Programa para gestantesCARE - Programa para gestantes
CARE - Programa para gestantes
ericamacedo
 
Promoção da Saúde no Climatério
Promoção da Saúde no ClimatérioPromoção da Saúde no Climatério
Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem
butaneviola61
 
SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER
Centro Universitário Ages
 

Semelhante a Menopausa e Climatério (20)

Receitas para Eliminar os Sintomas da Menopausa
Receitas para Eliminar os Sintomas da MenopausaReceitas para Eliminar os Sintomas da Menopausa
Receitas para Eliminar os Sintomas da Menopausa
 
Climaterio
ClimaterioClimaterio
Climaterio
 
Climaterio
ClimaterioClimaterio
Climaterio
 
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor Feminino.pptx
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor  Feminino.pptxAnatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor  Feminino.pptx
Anatomia e Fisiologia do sistema Reprodutor Feminino.pptx
 
Menopausa
MenopausaMenopausa
Menopausa
 
Fisioterapia no climatério
Fisioterapia no climatério Fisioterapia no climatério
Fisioterapia no climatério
 
Obesas na menopausa mix de sintomas desagradáveis, associação com sm e aument...
Obesas na menopausa mix de sintomas desagradáveis, associação com sm e aument...Obesas na menopausa mix de sintomas desagradáveis, associação com sm e aument...
Obesas na menopausa mix de sintomas desagradáveis, associação com sm e aument...
 
Cartilha saude mulher
Cartilha saude mulherCartilha saude mulher
Cartilha saude mulher
 
ApresentaçãO ClimatéRio Menopausa
ApresentaçãO ClimatéRio  MenopausaApresentaçãO ClimatéRio  Menopausa
ApresentaçãO ClimatéRio Menopausa
 
Menopausa / Climatério: mudanças no corpo da mulher
Menopausa / Climatério: mudanças no corpo da mulherMenopausa / Climatério: mudanças no corpo da mulher
Menopausa / Climatério: mudanças no corpo da mulher
 
Quebras suplemento
Quebras suplementoQuebras suplemento
Quebras suplemento
 
Apostila de educação física 3º bimestre 2º ano
Apostila de educação física 3º bimestre   2º anoApostila de educação física 3º bimestre   2º ano
Apostila de educação física 3º bimestre 2º ano
 
Saúde da mulher
Saúde da mulherSaúde da mulher
Saúde da mulher
 
Trabalho farmacognosia
Trabalho farmacognosiaTrabalho farmacognosia
Trabalho farmacognosia
 
EQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptxEQUIPE 3.pptx
EQUIPE 3.pptx
 
Saúde: Um aspecto biopsicosocial
Saúde: Um aspecto biopsicosocialSaúde: Um aspecto biopsicosocial
Saúde: Um aspecto biopsicosocial
 
CARE - Programa para gestantes
CARE - Programa para gestantesCARE - Programa para gestantes
CARE - Programa para gestantes
 
Promoção da Saúde no Climatério
Promoção da Saúde no ClimatérioPromoção da Saúde no Climatério
Promoção da Saúde no Climatério
 
Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem Doenças, Saúde E Bem
Doenças, Saúde E Bem
 
SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER SAÚDE DA MULHER
SAÚDE DA MULHER
 

Último

A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 

Menopausa e Climatério

  • 1. MENOPAUSA E CLIMATÉRIO Acadêmicos de Enfermagem UNIFOR-MG Formiga-MG 2011
  • 2. MENOPAUSA  Menopausa é a fase na vida da mulher, caracterizada pelo término da menstruação.  Ela é parte de um processo biológico que começa, para a maioria das mulheres, por volta dos 35 anos.  Durante esse período, os ovários gradualmente produzem menos quantidades de hormônios sexuais: estrogênio e progesterona.
  • 3. Sistema Reprodutor Feminino O sistema reprodutor feminino está localizado no interior da cavidade pélvica e é constituído por: 2 ovários 2 tubas uterinas 1 útero 1 vagina 1 vulva
  • 5.  A vagina é um canal de 8 a 10 cm de comprimento, de paredes elásticas, que liga o colo do útero aos genitais externos.  Útero: órgão oco situado na cavidade pélvica anteriormente à bexiga e posteriormente ao reto, de parede muscular espessa (miométrio) e com formato de pêra invertida. É revestido internamente por um tecido vascularizado rico em glândulas - o endométrio.
  • 6.  Ovários: são as gônadas femininas. Produzem estrógeno e progesterona, hormônios sexuais femininos.  Tubas uterinas, ovidutos ou trompas de Falópio: são dois ductos que unem o ovário ao útero. Seu epitélio de revestimento é formados por células ciliadas. Os batimentos dos cílios microscópicos e os movimentos peristálticos das tubas uterinas impelem o gameta feminino até o útero.
  • 7. HORMÔNIOS  Estrogênio promove o desenvolvimento dos seios femininos e útero, controla o ciclo de ovulação e afeta muitos aspectos da saúde física e emocional da mulher.  Progesterona controla a menstruação e prepara o revestimento do útero para receber o óvulo fertilizado.
  • 8.  A "menopausa natural" começa quando a mulher tem seu último ciclo menstrual, ou para de menstruar.  É considerada completa quando a menstruação cessou há mais de 1 ano.  Isso geralmente ocorre entre as idade de 45 e 55 anos, variando de mulher para mulher.
  • 9.  Em mulheres que retiraram do útero, a menopausa ocorre artificialmente, embora os ovários mantenham seu funcionamento.  Já nas situações de retirada dos ovários, a menopausa pode ser acompanhada das manifestações clínicas do hipoestrogenismo – diminuição do estrogênio, ocorrendo com mais freqüência e intensidade do que na menopausa natural.
  • 10. CLIMATÉRIO  O climatério é definido pela OMS como uma fase biológica da vida e não um processo patológico.  Compreende a transição entre o período reprodutivo e o não reprodutivo da vida da mulher.  A menopausa é um marco dessa fase, correspondendo ao último ciclo menstrual.
  • 11. CLIMATÉRIO  A maioria das mulheres apresenta algum tipo de sinal ou sintoma no climatério.  Os sintomas do climatério podem ser leves a muito intenso dependendo de vários fatores.
  • 13. SINTOMAS • Sangramentos Irregulares. • Alterações de humor: irritada, triste, alegre. • Ansiedade. • Depressão. • Sudorese.
  • 14. • Fogacho: ondas de calor. • Calafrios. • Insônia. • Diminuição do desejo sexual. • Pode ocorrer palpitação e sensação de desfalecimento surgindo um certo mal estar.
  • 15. SEXUALIDADE  No climatério as repercussões hormonais no organismo da mulher se somam às transformações biológicas, psicológicas, sociais e culturais.  A sexualidade da mulher no climatério é carregada de muitos preconceitos e tabus.  Isso porque existem vários mitos que reforçam a ideia de que, nesse período, a mulher fica assexuada.
  • 16.  1º mito: identificação da função reprodutora com a função sexual.  2º mito: a atração erótica se faz às custas somente da beleza física associada à jovialidade.  3º mito: a sexualidade feminina relacionada diretamente aos hormônios ovarianos, vinculando a diminuição da função do ovário com a diminuição da função sexual.
  • 17.  Nessa fase mais experiente da vida, o conceito de satisfação muda, permitindo a procura de novas formas para exercer a sexualidade, motivada pela sabedoria adquirida, melhor conhecimento do corpo e maturidade para buscar outras opções.  As mulheres no climatério, mais frequentemente após a menopausa, podem apresentar uma lubrificação vaginal menos intensa e mais demorada, dor nas relações sexuais, tornando a perspectiva do sexo com penetração, motivo de ansiedade e de falta de satisfação.
  • 18.  Os sintomas da menopausa e as respostas sexuais não são os mesmos para todas as mulheres. É necessário compreender esses fatos de forma mais global, levando em consideração a integralidade da vida.
  • 19. ABORDAGEM CLÍNICA A avaliação clínica da mulher no climatério deve ser voltada ao seu estado de saúde atual e também pregresso e envolve uma equipe multidisciplinar. A atenção precisa abranger além da promoção da saúde, prevenção de doenças, assistência aos sintomas clínicos e possíveis dificuldades dessa fase.
  • 20.  Podem ocorrer, concomitantemente, patologias sistêmicas, repercutindo em queixas como as dores articulares ou musculares, o ganho de peso gradativo, a depressão ou mesmo sintomas de um hipotireoidismo ainda não diagnosticado, simulado por uma coincidência na transição hormonal ovariana.  O apoio psicológico também é importante e faz com que as mulheres se sintam compreendidas e acolhidas, o que repercute positivamente na melhora dos sintomas.
  • 21.  A rotina básica de exames na consulta da mulher no climatério consta de exames para prevenção de doenças, detecção precoce ou mesmo para avaliação da saúde em geral. Deve ser repetida com regularidade (semestral, anual, bianual, trianual) de acordo com os protocolos específicos em vigor:  Hemograma, TSH, glicemia, colesterol total e HDL,  Triglicérides, TGO, TGP, urina, fezes.  Mamografia e ultra-sonografia mamária  Exame Preventivo do câncer do colo do útero  Ultra-sonografia transvaginal  Densitometria óssea
  • 22. Agravos à Saúde mais frequentes durante o  Indisposição  Hipotireoidismo climatério  Doenças Cardiovasculares  Hipertensão  Obesidade  Diabetes Mellitus  Transtornos psicossociais  Alterações gastrointestinais  Alterações urogenitais  Alterações da Saúde Bucal  Efeitos do Tabagismo  Câncer no Climatério  Osteoporose
  • 23. AÇÕES DE PROMOÇÃO DA SAÚDE  A qualidade de vida com hábitos saudáveis como alimentação equilibrada, atividade física adequada, postura pró-ativa perante a vida, capacidade de fazer projetos, atividades culturais, sociais, profissionais, lúdicas e de lazer, são capazes de proporcionar saúde e bem-estar a qualquer mulher, em qualquer idade.
  • 24.  A promoção da alimentação saudável e a manutenção do peso adequado são fundamentais para promover a saúde e o bem-estar durante toda a vida da mulher, principalmente no período do climatério.
  • 25.  A alimentação equilibrada é importante para manter todas as funções do organismo em boas condições. Esta é uma fase em que o crescimento e o desenvolvimento orgânico já se efetivaram e a alimentação estimulará e manterá o funcionamento adequado dos diversos órgãos e sistemas.
  • 26.  A alimentação saudável, associada à prática de atividade física e modos de vida saudáveis são os principais elementos para promover saúde e melhoria da qualidade de vida.
  • 27. Uma alimentação saudável inclui refeições preparadas com alimentos variados, com tipos e quantidades adequadas a cada fase do curso da vida, compondo refeições coloridas e saborosas que incluam nutrientes tanto de origem vegetal como animal. Deve ser composta por três refeições ao dia (café da manhã, almoço e jantar), intercaladas por pequenos lanches.
  • 28.  O sedentarismo, associado a uma alimentação não balanceada, é apontado como a principal causa de ganho de peso.  O exercício combinado à restrição energética promove redução no peso corporal, maximizando a perda de gordura e minimizando a perda de massa magra.  A prática regular de exercício físico resulta em muitos benefícios para o organismo, melhorando a capacidade cardiovascular e respiratória, promovendo o ganho de massa óssea, a diminuição da pressão arterial em hipertensas, a melhora na tolerância à glicose e na ação da insulina.
  • 29.  O climatério não é uma doença e sim uma fase natural da vida da mulher e muitas passam por ela sem queixas ou necessidade de medicamentos.  Outras têm sintomas que variam na sua diversidade e intensidade.  No entanto, em ambos os casos, é fundamental que haja, nessa fase da vida, um acompanhamento sistemático visando à promoção da saúde, o diagnóstico precoce, o tratamento imediato dos agravos e a prevenção de danos.