SlideShare uma empresa Scribd logo
A construção da
     identidade
As alterações próprias da adolescência são
universais, pois são vividas por todos os
rapazes e raparigas em qualquer parte do
mundo.
Em muitas culturas a fase da adolescência
é encarada como etapa de preparação para
o futuro e para o seu papel no mundo dos
adultos.
Essa passagem é facilitada pela
organização de uma série de
rituais em que os adolescentes se
confrontam com situações
inesperadas, no sentido de porem
à prova a sua coragem, a sua
astúcia, os seus limites.
Os rituais de iniciação são
cerimónias (actos, provas) que,
solenemente e aos olhos de
todos, introduzem o adolescente
na vida comunitária, social e
simbólica do grupo, da
comunidade. Ele passará a ser
adulto, mas antes terá de
mostrar a sua coragem,
perseverança e sentido de
responsabilidade.
Na sociedade ocidental moderna os ritos de iniciação ou não
existem ou não são tão evidentes como noutras sociedades.
Mas todo o adolescente quer, à sua maneira, fazer este processo de
afirmação do seu ser adulto.
Fá-lo normalmente através de infracções às regras estabelecidas ou
pelo menos através da assunção de outros papéis: começa a fumar,
quer conduzir uma moto ou um carro, sai à noite com os amigos,
seduz e deixa-se seduzir... são, na sua opinião, uma prova de que
se tornou adulto.
Contudo, alguns destes rituais
podem ser perigosos; há que
avaliar se vale mesmo a pena
experimentar tudo!
Estimulado pela necessidade de
agradar, o adolescente parte à
conquista de um estilo original
voltando toda a sua atenção para as
roupas, para o cabelo e para
objectos que possam realçar a sua
personalidade (telemóvel,
tatuagem, piercing...).
Usam, por vezes, uma linguagem
secreta, sendo uma das formas que
encontram de excluírem o adulto e
de se sentirem seres à parte; isso
dá-lhes, por vezes, um ara de
conspiradores, satisfaz as suas
fantasias assim como o gosto pelo
mistério.
Nesta etapa, o
adolescente
prepara-se para
viver com maior
plenitude e
autonomia.
Até há pouco tempo,
o rapaz e a rapariga
dependiam em tudo
ou quase tudo dos
pais e agora,
começam a pensar e
a agir de forma
pessoal e afirmativa.

A procura da autonomia
O adolescente sabe
que ninguém pode
tomar o seu lugar
na procura de um
caminho pessoal.
Por isso, esforça-
se, engana-
se, volta a
tentar, na certeza
de que é único e
inimitável, destinad
o a viver de forma
original.
Numa espécie de furacão, que parece desordenar-
lhe todo o seu ser, vai descobrindo o seu Eu.
Irrompe a vontade de se afirmar a respeito de
tudo e de todos.
Para tornar mais evidente a sua aspiração a uma
maior independência do pensar e do agir, é levado
a uma posição crítica e contestatária nas relações
com os pais e professores.
Pais
                   Adolescentes


                                       Necessidade de
        Necessidade de
                                      educar e proteger
          afirmação
                                          os filhos

                   Conflito de interesses
                                           Diálogo
         Falta de diálogo
                                        Responsazação



  Submissão à
                            Revolta        Equilíbrio
vontade dos pais
A imprevisibilidade no
processo de crescimento
coloca-nos perante o medo e
o desejo: medo do
desconhecido e desejo de
realização.
Há pessoas que arriscam
muito pouco, protegendo-se,
assim, das incertezas e dos
imprevistos, mas reduzindo o
seu mundo a um espaço
mínimo e atrofiado.
Por outro lado, existem
pessoas que, vivendo em
situação de risco, estão
sempre numa tal instabilidade
que se sentem vazias ou
perdidas no seu mundo.


Identidade e risco
O risco faz parte do
crescimento. Tem como função
testar os limites, reajustar
fronteiras na construção e
afirmação da identidade.
A adolescência é a espantosa
oportunidade de se afirmarem
escolhas, de se realizarem
fantasias, de se ensaiarem
modalidades, de se explorarem
realidades.
A sabedoria do adolescente está
no facto de saber viver no
equilíbrio entre o risco
necessário para a construção do
futuro e o risco perigoso e
inútil.
Identidade e risco
A necessidade de pertença e a vontade de
ser aceite levam frequentemente à
utilização de estratégias tendo em vista à
conquista de um lugar entre os pares.
 Fazer-se passar por aquilo que não se é.
 Agir de forma fictícia.
 Ter uma obsessão doentia para atingir um
  ideal de beleza (bulimia, anorexia,
  praticas desportivas violentas, ingestão de
  substâncias proibidas).


Conquista da aceitação social

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
Luiz Carlos de Almeida
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
Dora Guiseline
 
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroEmpatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Vera Lessa
 
A Escolha de uma Profissão
A Escolha de uma ProfissãoA Escolha de uma Profissão
A Escolha de uma Profissão
Cassia Dias
 
Donald super e o desenvolvimento profissional
Donald super e o desenvolvimento profissionalDonald super e o desenvolvimento profissional
Donald super e o desenvolvimento profissional
psicologiaazambuja
 
Identidade
IdentidadeIdentidade
Identidade
Isabelctx
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
Leticia Costa
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Antonino Silva
 
Identidade
IdentidadeIdentidade
Identidade
HelenaBray
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
Ana Alpuim
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Juventudes
Juventudes Juventudes
Juventudes
Henrique Dias
 
Auto estima.ppt 2014 (hj)
Auto estima.ppt 2014 (hj)Auto estima.ppt 2014 (hj)
Auto estima.ppt 2014 (hj)
Edmilson POV 2011 Siqueira de Sá
 
Protagonismo juvenil
Protagonismo juvenilProtagonismo juvenil
Orientação profissional
Orientação profissionalOrientação profissional
Orientação profissional
Adriana Ignácio
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
Alinebrauna Brauna
 
Adolescência e desafios
Adolescência e desafiosAdolescência e desafios
Adolescência e desafios
Bruno Carrasco
 
Desenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescênciaDesenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescência
psicologiaazambuja
 
Multiculturalismo
MulticulturalismoMulticulturalismo
Multiculturalismo
ProfMario De Mori
 
Gênero e Sexualidade
Gênero e Sexualidade Gênero e Sexualidade
Gênero e Sexualidade
Ilana Fernandes
 

Mais procurados (20)

Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Auto Estima
Auto EstimaAuto Estima
Auto Estima
 
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outroEmpatia - A arte de se colocar no lugar do outro
Empatia - A arte de se colocar no lugar do outro
 
A Escolha de uma Profissão
A Escolha de uma ProfissãoA Escolha de uma Profissão
A Escolha de uma Profissão
 
Donald super e o desenvolvimento profissional
Donald super e o desenvolvimento profissionalDonald super e o desenvolvimento profissional
Donald super e o desenvolvimento profissional
 
Identidade
IdentidadeIdentidade
Identidade
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Identidade
IdentidadeIdentidade
Identidade
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Juventudes
Juventudes Juventudes
Juventudes
 
Auto estima.ppt 2014 (hj)
Auto estima.ppt 2014 (hj)Auto estima.ppt 2014 (hj)
Auto estima.ppt 2014 (hj)
 
Protagonismo juvenil
Protagonismo juvenilProtagonismo juvenil
Protagonismo juvenil
 
Orientação profissional
Orientação profissionalOrientação profissional
Orientação profissional
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
 
Adolescência e desafios
Adolescência e desafiosAdolescência e desafios
Adolescência e desafios
 
Desenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescênciaDesenvolvimento adolescência
Desenvolvimento adolescência
 
Multiculturalismo
MulticulturalismoMulticulturalismo
Multiculturalismo
 
Gênero e Sexualidade
Gênero e Sexualidade Gênero e Sexualidade
Gênero e Sexualidade
 

Semelhante a A Construção da Identidade

A construção da identidade
A construção da identidadeA construção da identidade
A construção da identidade
José Luiz Costa
 
Afirmação da Identidade Juvenil a partir dos Conselhos de Juventude
Afirmação da Identidade Juvenil a partir dos Conselhos de JuventudeAfirmação da Identidade Juvenil a partir dos Conselhos de Juventude
Afirmação da Identidade Juvenil a partir dos Conselhos de Juventude
Aniervson Santos
 
Adolescência
Adolescência Adolescência
Adolescência
Eliana Graça
 
"VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS" de uma professora da Educação Infantil - Beatriz...
"VIVÊNCIAS  E  EXPERIÊNCIAS" de uma professora da Educação Infantil - Beatriz..."VIVÊNCIAS  E  EXPERIÊNCIAS" de uma professora da Educação Infantil - Beatriz...
"VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS" de uma professora da Educação Infantil - Beatriz...
Beatriz Dornelas
 
Adolescência
Adolescência  Adolescência
Adolescência
Eliana Graça
 
Cmei fotos atividades 1º semestre de 2009 por simone helen drumond
Cmei fotos atividades 1º semestre de 2009 por simone helen drumondCmei fotos atividades 1º semestre de 2009 por simone helen drumond
Cmei fotos atividades 1º semestre de 2009 por simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Modulo1 unid 2 web
Modulo1 unid 2 webModulo1 unid 2 web
Modulo1 unid 2 web
Jamille Araújo
 
Estádios de desenvolvimento de erikson
Estádios de desenvolvimento de eriksonEstádios de desenvolvimento de erikson
Estádios de desenvolvimento de erikson
marco14cdc
 
DEIXA EU SER PIÁ! Processos criativos em uma criança tímida
DEIXA EU SER PIÁ! Processos criativos em uma criança tímidaDEIXA EU SER PIÁ! Processos criativos em uma criança tímida
DEIXA EU SER PIÁ! Processos criativos em uma criança tímida
Thâmile Vidiz
 
Palavrasmagicas
PalavrasmagicasPalavrasmagicas
Palavrasmagicas
cefaprodematupa
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Sindrome normal da adolescencia
Sindrome normal da adolescenciaSindrome normal da adolescencia
Sindrome normal da adolescencia
Aline Stechitti
 
DEIXA EU SER PIÁ! Processo criativo de uma criança tímida
DEIXA EU SER PIÁ! Processo criativo de uma criança tímidaDEIXA EU SER PIÁ! Processo criativo de uma criança tímida
DEIXA EU SER PIÁ! Processo criativo de uma criança tímida
piaprograma
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
Clarice-Borges
 
Artigo 2a23
Artigo 2a23Artigo 2a23
Artigo 2a23
liviaa10
 
RCNEI resumo eixos 2014
RCNEI resumo eixos 2014RCNEI resumo eixos 2014
RCNEI resumo eixos 2014
Jacqueline Campos
 
TRANSUBSTANCIAÇÃO
TRANSUBSTANCIAÇÃOTRANSUBSTANCIAÇÃO
Erik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
Erik erikson - Desenvolvimento PsicossocialErik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
Erik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
marta12l
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
Francineteproinfo
 
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessaDesenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
ADELAYNE EDITE MENDE MENDES
 

Semelhante a A Construção da Identidade (20)

A construção da identidade
A construção da identidadeA construção da identidade
A construção da identidade
 
Afirmação da Identidade Juvenil a partir dos Conselhos de Juventude
Afirmação da Identidade Juvenil a partir dos Conselhos de JuventudeAfirmação da Identidade Juvenil a partir dos Conselhos de Juventude
Afirmação da Identidade Juvenil a partir dos Conselhos de Juventude
 
Adolescência
Adolescência Adolescência
Adolescência
 
"VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS" de uma professora da Educação Infantil - Beatriz...
"VIVÊNCIAS  E  EXPERIÊNCIAS" de uma professora da Educação Infantil - Beatriz..."VIVÊNCIAS  E  EXPERIÊNCIAS" de uma professora da Educação Infantil - Beatriz...
"VIVÊNCIAS E EXPERIÊNCIAS" de uma professora da Educação Infantil - Beatriz...
 
Adolescência
Adolescência  Adolescência
Adolescência
 
Cmei fotos atividades 1º semestre de 2009 por simone helen drumond
Cmei fotos atividades 1º semestre de 2009 por simone helen drumondCmei fotos atividades 1º semestre de 2009 por simone helen drumond
Cmei fotos atividades 1º semestre de 2009 por simone helen drumond
 
Modulo1 unid 2 web
Modulo1 unid 2 webModulo1 unid 2 web
Modulo1 unid 2 web
 
Estádios de desenvolvimento de erikson
Estádios de desenvolvimento de eriksonEstádios de desenvolvimento de erikson
Estádios de desenvolvimento de erikson
 
DEIXA EU SER PIÁ! Processos criativos em uma criança tímida
DEIXA EU SER PIÁ! Processos criativos em uma criança tímidaDEIXA EU SER PIÁ! Processos criativos em uma criança tímida
DEIXA EU SER PIÁ! Processos criativos em uma criança tímida
 
Palavrasmagicas
PalavrasmagicasPalavrasmagicas
Palavrasmagicas
 
Adolescencia
AdolescenciaAdolescencia
Adolescencia
 
Sindrome normal da adolescencia
Sindrome normal da adolescenciaSindrome normal da adolescencia
Sindrome normal da adolescencia
 
DEIXA EU SER PIÁ! Processo criativo de uma criança tímida
DEIXA EU SER PIÁ! Processo criativo de uma criança tímidaDEIXA EU SER PIÁ! Processo criativo de uma criança tímida
DEIXA EU SER PIÁ! Processo criativo de uma criança tímida
 
Educação infantil
Educação infantilEducação infantil
Educação infantil
 
Artigo 2a23
Artigo 2a23Artigo 2a23
Artigo 2a23
 
RCNEI resumo eixos 2014
RCNEI resumo eixos 2014RCNEI resumo eixos 2014
RCNEI resumo eixos 2014
 
TRANSUBSTANCIAÇÃO
TRANSUBSTANCIAÇÃOTRANSUBSTANCIAÇÃO
TRANSUBSTANCIAÇÃO
 
Erik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
Erik erikson - Desenvolvimento PsicossocialErik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
Erik erikson - Desenvolvimento Psicossocial
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessaDesenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
Desenvolvimento da-criana-6 a 12anos vanessa
 

Mais de Nelson Ramalhoto

Um dia um prisioneiro
Um dia um prisioneiroUm dia um prisioneiro
Um dia um prisioneiro
Nelson Ramalhoto
 
Lenda martinho
Lenda martinhoLenda martinho
Lenda martinho
Nelson Ramalhoto
 
Ficha de revisão
Ficha de revisãoFicha de revisão
Ficha de revisão
Nelson Ramalhoto
 
Ficha revisao
Ficha revisaoFicha revisao
Ficha revisao
Nelson Ramalhoto
 
Ficha revisao 6.º Ano
Ficha revisao 6.º AnoFicha revisao 6.º Ano
Ficha revisao 6.º Ano
Nelson Ramalhoto
 
Ficha revisão - 5.º Ano
Ficha revisão - 5.º AnoFicha revisão - 5.º Ano
Ficha revisão - 5.º Ano
Nelson Ramalhoto
 
Ficha revisao 7_ano_1_p_2015
Ficha revisao 7_ano_1_p_2015Ficha revisao 7_ano_1_p_2015
Ficha revisao 7_ano_1_p_2015
Nelson Ramalhoto
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
Nelson Ramalhoto
 
O Cisma do Oriente
O Cisma do OrienteO Cisma do Oriente
O Cisma do Oriente
Nelson Ramalhoto
 
Métodos de planeamento
Métodos de planeamentoMétodos de planeamento
Métodos de planeamento
Nelson Ramalhoto
 
Pe sanches
Pe sanchesPe sanches
Pe sanches
Nelson Ramalhoto
 
O Amor Na Arte
O Amor Na ArteO Amor Na Arte
O Amor Na Arte
Nelson Ramalhoto
 
Duvidasangustias
DuvidasangustiasDuvidasangustias
Duvidasangustias
Nelson Ramalhoto
 
Afinal O Que Se Passa Comigo I
Afinal O Que Se Passa Comigo IAfinal O Que Se Passa Comigo I
Afinal O Que Se Passa Comigo I
Nelson Ramalhoto
 

Mais de Nelson Ramalhoto (14)

Um dia um prisioneiro
Um dia um prisioneiroUm dia um prisioneiro
Um dia um prisioneiro
 
Lenda martinho
Lenda martinhoLenda martinho
Lenda martinho
 
Ficha de revisão
Ficha de revisãoFicha de revisão
Ficha de revisão
 
Ficha revisao
Ficha revisaoFicha revisao
Ficha revisao
 
Ficha revisao 6.º Ano
Ficha revisao 6.º AnoFicha revisao 6.º Ano
Ficha revisao 6.º Ano
 
Ficha revisão - 5.º Ano
Ficha revisão - 5.º AnoFicha revisão - 5.º Ano
Ficha revisão - 5.º Ano
 
Ficha revisao 7_ano_1_p_2015
Ficha revisao 7_ano_1_p_2015Ficha revisao 7_ano_1_p_2015
Ficha revisao 7_ano_1_p_2015
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
 
O Cisma do Oriente
O Cisma do OrienteO Cisma do Oriente
O Cisma do Oriente
 
Métodos de planeamento
Métodos de planeamentoMétodos de planeamento
Métodos de planeamento
 
Pe sanches
Pe sanchesPe sanches
Pe sanches
 
O Amor Na Arte
O Amor Na ArteO Amor Na Arte
O Amor Na Arte
 
Duvidasangustias
DuvidasangustiasDuvidasangustias
Duvidasangustias
 
Afinal O Que Se Passa Comigo I
Afinal O Que Se Passa Comigo IAfinal O Que Se Passa Comigo I
Afinal O Que Se Passa Comigo I
 

Último

Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 

A Construção da Identidade

  • 1. A construção da identidade
  • 2. As alterações próprias da adolescência são universais, pois são vividas por todos os rapazes e raparigas em qualquer parte do mundo. Em muitas culturas a fase da adolescência é encarada como etapa de preparação para o futuro e para o seu papel no mundo dos adultos.
  • 3. Essa passagem é facilitada pela organização de uma série de rituais em que os adolescentes se confrontam com situações inesperadas, no sentido de porem à prova a sua coragem, a sua astúcia, os seus limites. Os rituais de iniciação são cerimónias (actos, provas) que, solenemente e aos olhos de todos, introduzem o adolescente na vida comunitária, social e simbólica do grupo, da comunidade. Ele passará a ser adulto, mas antes terá de mostrar a sua coragem, perseverança e sentido de responsabilidade.
  • 4. Na sociedade ocidental moderna os ritos de iniciação ou não existem ou não são tão evidentes como noutras sociedades. Mas todo o adolescente quer, à sua maneira, fazer este processo de afirmação do seu ser adulto. Fá-lo normalmente através de infracções às regras estabelecidas ou pelo menos através da assunção de outros papéis: começa a fumar, quer conduzir uma moto ou um carro, sai à noite com os amigos, seduz e deixa-se seduzir... são, na sua opinião, uma prova de que se tornou adulto.
  • 5. Contudo, alguns destes rituais podem ser perigosos; há que avaliar se vale mesmo a pena experimentar tudo! Estimulado pela necessidade de agradar, o adolescente parte à conquista de um estilo original voltando toda a sua atenção para as roupas, para o cabelo e para objectos que possam realçar a sua personalidade (telemóvel, tatuagem, piercing...). Usam, por vezes, uma linguagem secreta, sendo uma das formas que encontram de excluírem o adulto e de se sentirem seres à parte; isso dá-lhes, por vezes, um ara de conspiradores, satisfaz as suas fantasias assim como o gosto pelo mistério.
  • 6. Nesta etapa, o adolescente prepara-se para viver com maior plenitude e autonomia. Até há pouco tempo, o rapaz e a rapariga dependiam em tudo ou quase tudo dos pais e agora, começam a pensar e a agir de forma pessoal e afirmativa. A procura da autonomia
  • 7. O adolescente sabe que ninguém pode tomar o seu lugar na procura de um caminho pessoal. Por isso, esforça- se, engana- se, volta a tentar, na certeza de que é único e inimitável, destinad o a viver de forma original.
  • 8. Numa espécie de furacão, que parece desordenar- lhe todo o seu ser, vai descobrindo o seu Eu. Irrompe a vontade de se afirmar a respeito de tudo e de todos. Para tornar mais evidente a sua aspiração a uma maior independência do pensar e do agir, é levado a uma posição crítica e contestatária nas relações com os pais e professores.
  • 9. Pais Adolescentes Necessidade de Necessidade de educar e proteger afirmação os filhos Conflito de interesses Diálogo Falta de diálogo Responsazação Submissão à Revolta Equilíbrio vontade dos pais
  • 10. A imprevisibilidade no processo de crescimento coloca-nos perante o medo e o desejo: medo do desconhecido e desejo de realização. Há pessoas que arriscam muito pouco, protegendo-se, assim, das incertezas e dos imprevistos, mas reduzindo o seu mundo a um espaço mínimo e atrofiado. Por outro lado, existem pessoas que, vivendo em situação de risco, estão sempre numa tal instabilidade que se sentem vazias ou perdidas no seu mundo. Identidade e risco
  • 11. O risco faz parte do crescimento. Tem como função testar os limites, reajustar fronteiras na construção e afirmação da identidade. A adolescência é a espantosa oportunidade de se afirmarem escolhas, de se realizarem fantasias, de se ensaiarem modalidades, de se explorarem realidades. A sabedoria do adolescente está no facto de saber viver no equilíbrio entre o risco necessário para a construção do futuro e o risco perigoso e inútil. Identidade e risco
  • 12. A necessidade de pertença e a vontade de ser aceite levam frequentemente à utilização de estratégias tendo em vista à conquista de um lugar entre os pares.  Fazer-se passar por aquilo que não se é.  Agir de forma fictícia.  Ter uma obsessão doentia para atingir um ideal de beleza (bulimia, anorexia, praticas desportivas violentas, ingestão de substâncias proibidas). Conquista da aceitação social