SlideShare uma empresa Scribd logo
C.E. Urbano Rocha
Professora: Mary Alvarenga
Projeto: Valorizando a Vida
AS DIMENSÕES HUMANAS
A felicidade, não é um fim em si mesma, ainda que tomada como um
objetivo natural da vida pelas pessoas. É preciso desejá-la, querê-la. Por isso, é
importante que cada um se esforce ao máximo para atingir a realização plena em tudo
que faz no dia a dia, tentando preservar o seu direito de ser feliz, sem prejudicar ou
violar o direito do outro de buscar a sua felicidade.
Difante, considera que “ a busca por felicidade se dá naturalmente; porém a
sua plena realização (da felicidade) é algo impossível, visto que restringe-se a
momentos passageiros de alegria (uns mais duradouros que os outros ), mas
inconstantes no fluir do tempo”. Desta forma, percebe-se que para se sentir mais
feliz, é preciso construir esta condição cotidianamente, planejando a vida com
responsabilidade e maturidade, considerando todas as dimensões humanas.
 As dimensões humanas:
 física
 afetiva
 social
 intelectual
 espiritual
As dimensões humanas (física, afetiva, social, intelectual e espiritual ) tendem
a ser o conjunto de elementos que possibilitam as pessoas se sentir felizes, tornando
necessário buscar garantir o desenvolvimento integral do ser humano.
As diferentes tradições religiosas procuram orientar as pessoas para que
observem todas as dimensões, a fim de cuidarem e preservarem a vida na sua
totalidade.
Para cada dimensão do ser humano, as tradições religiosas concedem especial
atenção, oferecendo orientações e realizando ações que auxiliam em sua preservação.
Em relação à dimensão afetiva, entende-se todo vínculo estabelecido na
família, nas amizades, nos namoros e outras relações de maior proximidade,
fundamentais para a vivência da felicidade.
A dimensão afetiva e a dimensão social envolvem diretamente as relações
que se estabelecem com os outros circunstancialmente na rua, na escola, no parque,
na praça, no shopping, no trabalho, numa viagem, na comunidade religiosa...
Não é possível ignorar que muitas expressões de violência, preconceitos e
discriminação, geralmente ocorrem em relações sociais estabelecidas sem o
desenvolvimento da dimensão afetiva, de modo que julgamentos desrespeitosos e
incompreensão tornam-se infelizmente comuns.
A busca da felicidade está implícita na forma como cada um se relaciona com
o outro, exercitando-se no diálogo, respeito e boa educação, contribuindo com o bem-
viver.
A dimensão física o corpo é a referência nominal que diz da presença
material, física, de cada ser humano. Para sua permanência, é necessária uma
alimentação correta, exercícios físicos planejados, higiene adequada, lazer
responsável, descanso e exames médicos preventivos. Isso constitui uma atitude
responsável de cada um com sua própria sobrevivência.
A dimensão intelectual refere-se ao desenvolvimento dos saberes sobre tudo
que envolve direta ou indiretamente o ser humano.
A dimensão espiritual, por sua vez, é considerada por Viktor Frankl a
essência da existência humana, sem menosprezar às demais. É uma força
dinamizadora que abre o ser humano às situações da vida, não só nas dificuldades,
mas também nos demais momentos, contribuindo para a conquista da felicidade.
A felicidade, portanto, é construída na medida em que cada pessoa integra as
diferentes dimensões e as vive de forma intensa. Em todas as culturas e Tradições
Religiosas, o grupo familiar pode contribuir significativamente para isso.
Independentemente do modelo familiar, o importante é que cada ser humano tenha as
condições necessárias para seu pleno desenvolvimento, vivenciando, dessa forma, a
felicidade no dia a dia
Não existe um caminho para a felicidade.
A felicidade é o caminho. (Gandhi)
PARA PENSAR:
1. Em sua vida, como está a dimensão social?
2. O que diz a sua família e / ou tradição religiosa sobre a dimensão social?
3. Identifique situações que você poderá contribuir para que o outro possa crescer
e se sentir melhor na convivência em grupo.
4. Diante deste estudo, cole figuras de cada dimensão humana e escreva frases
que representam valores e princípios que você acredita serem importantes na
construção da felicidade.
Existe uma famosa frase que diz: “a primeira impressão é a que fica”, isto
é, a sua imagem, o que diz e faz quando conhece alguém. Este primeiro contato é
crucial no que tange sua vida, pois de início determinará a imagem que seus colegas
terão de você.
A construção de uma boa imagem pessoal e profissional está inerentemente
relacionada com dois conceitos básicos: a dualidade e a credibilidade. A dualidade
significa que as pessoas têm ou não uma boa imagem. É construída num processo,
não pode ser imposta, sendo obtida como resultado cumulativo de interações. É
composta por comportamentos, hábitos, posturas, ética, conhecimentos, habilidades e
competência. A credibilidade significa que uma boa imagem pessoal passa por
transmitir confiança às pessoas, a qual se vai mantendo contato ao longo do tempo.
Quanto à formação da imagem, estão em jogo os nossos comportamentos,
hábitos, postura, ética, conhecimentos, habilidades e competência. Portanto temos
que saber utilizá-los corretamente para conquistar a pretendida credibilidade e
confiança junto a sociedade.
1. Preencha o quadro abaixo:
ASPECTOS SITUAÇÃO ATUAL IDEAL/MELHORIA OBJETIVOS
DESEJADOS
Relacionamento
familiar
Relacionamento
afetivo
Vida de estudo
Preparo
profissional
Relacionamento
com Deus
Vida social,
cultural e
esportiva.
Vida diária
Relacionamento
consigo mesmo
2. Responda as seguintes questões:
a) Quem sou? ________________________________________________________
____________________________________________________________________
b) Por que estou aqui?__________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
c) O que quero?_______________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
d) Qual meu compromisso? _____________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
e) Em quem acredito? _________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
f) Liste os recursos e pessoas que você poderá buscar para ajudar a realizar seu
projeto de vida. ____________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com
classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é
"muito" para ser insignificante.
Charlie Chaplin
Imagem pessoal é a marca que você deixa nas pessoas, é como será lembrado,
positiva ou negativamente.
Algumas dicas para construção de uma boa imagem
1. Busque se conhecer
 Olhe para o espelho e se enxergue como você realmente é. Ao fazer essa autoanálise você terá a
noção exata do que fica bem para você, além de conseguir fazer melhores escolhas.
2. Saiba o que você almeja
 Tenha seus objetivos muito claros. Saiba o tipo de pessoa que é, como as pessoas o enxergam e
como quer ser percebido por elas. Sabendo o que você quer e quem você é fica muito mais fácil
traçar o caminho para chegar aos seus objetivos e definir como você deve se comportar para
chegar ao “destino desejado”.
3. Analise se a sua imagem pessoal corresponde com o seu conhecimento
 A relação entre embalagem e conteúdo deve ser equilibrada. Você não pode, nem deve, vender
uma imagem do que não é, porque assim não conquistará credibilidade junto aos outros.
4. Esteja aberto a mudanças
 Imagem não é algo estático, precisa ser adaptada o tempo todo, seguindo as mudanças que
acontecem em sua vida: em casa, no trabalho, nos objetivos pessoais, etc. Tudo isso demanda
mudança na sua imagem pessoal.
5. Mantenha a alegria e a positividade
 Não adianta adequar a imagem e a postura e se fechar para os outros, cultivando o pessimismo.
O foco é o equilibro! E o otimismo traz as pessoas pra mais perto de você.
6. Nunca se esqueça de sorrir
 Sorria e abuse das palavras mágicas: obrigado, desculpa, por favor, com licença... Estas
simples ações abrirão portas e contarão pontos na avaliação que os outros farão da sua imagem
pessoal.
A sorte quem faz é você.
Boa sorte!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slide projeto de vida
Slide projeto de vidaSlide projeto de vida
Slide projeto de vida
Isabel Aguiar
 
Competencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escolaCompetencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escola
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Luis Paulo Barros
 
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amareloAtividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Maria de Lourdes Lourenço
 
Atividade de ensino religioso autocontrole
Atividade  de ensino religioso autocontroleAtividade  de ensino religioso autocontrole
Atividade de ensino religioso autocontrole
Atividades Diversas Cláudia
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
Edson Salgado Ávella
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
Prof.Paulo/geografia
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
Atividades Diversas Cláudia
 
Dinamicas
DinamicasDinamicas
Dinamicas
aavbatista
 
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
Editora Moderna
 
Caça palavras - Bullying
Caça palavras - BullyingCaça palavras - Bullying
Caça palavras - Bullying
Mary Alvarenga
 
Exercitando a ética estudo de casos - Prof. Noe Assunção
Exercitando a ética   estudo de casos - Prof. Noe AssunçãoExercitando a ética   estudo de casos - Prof. Noe Assunção
Exercitando a ética estudo de casos - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Bullying
Bullying Bullying
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
Antonino Silva
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Adilson P Motta Motta
 
Mitos e verdades - setembro amarelo
Mitos e verdades  -  setembro amareloMitos e verdades  -  setembro amarelo
Mitos e verdades - setembro amarelo
Ministério Público de Santa Catarina
 
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Prof. Noe Assunção
 
Palestra sobre bullying
Palestra sobre bullyingPalestra sobre bullying
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Mary Alvarenga
 

Mais procurados (20)

Slide projeto de vida
Slide projeto de vidaSlide projeto de vida
Slide projeto de vida
 
Competencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escolaCompetencias socioemocionais--nova-escola
Competencias socioemocionais--nova-escola
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
 
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amareloAtividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
Atividades para as turmas 6 ao 9 anos setembro amarelo
 
Atividade de ensino religioso autocontrole
Atividade  de ensino religioso autocontroleAtividade  de ensino religioso autocontrole
Atividade de ensino religioso autocontrole
 
Projeto de vida
Projeto de vidaProjeto de vida
Projeto de vida
 
Estudo Orientado
Estudo OrientadoEstudo Orientado
Estudo Orientado
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
 
Dinamicas
DinamicasDinamicas
Dinamicas
 
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
“Educação socioemocional em sala de aula: o que é, como fazer e em que medida...
 
Caça palavras - Bullying
Caça palavras - BullyingCaça palavras - Bullying
Caça palavras - Bullying
 
Exercitando a ética estudo de casos - Prof. Noe Assunção
Exercitando a ética   estudo de casos - Prof. Noe AssunçãoExercitando a ética   estudo de casos - Prof. Noe Assunção
Exercitando a ética estudo de casos - Prof. Noe Assunção
 
Bullying
Bullying Bullying
Bullying
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
 
Emoções
EmoçõesEmoções
Emoções
 
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um FuturoTexto Reflexivo: Plante um Futuro
Texto Reflexivo: Plante um Futuro
 
Mitos e verdades - setembro amarelo
Mitos e verdades  -  setembro amareloMitos e verdades  -  setembro amarelo
Mitos e verdades - setembro amarelo
 
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...Aula 1  A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
Aula 1 A nossa identidade brasileira- Sociologia - 1º ano EM - Prof. Noe Ass...
 
Palestra sobre bullying
Palestra sobre bullyingPalestra sobre bullying
Palestra sobre bullying
 
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
Atividades de Filosofia - III bimestre - 2014
 

Semelhante a Dimensões humanas

CÓDIGO DO RELACIONAMENTO.pdf
CÓDIGO DO RELACIONAMENTO.pdfCÓDIGO DO RELACIONAMENTO.pdf
CÓDIGO DO RELACIONAMENTO.pdf
BeatrizRibeiro535647
 
Aula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritórioAula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritório
Homero Alves de Lima
 
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
Thayane Victoriano
 
Transformar e progredir
Transformar e progredirTransformar e progredir
Transformar e progredir
ilidia elisa queiros
 
Transformar e progredir
Transformar e progredirTransformar e progredir
Transformar e progredir
ilidia elisa queiros
 
Relacionamento Interpessoal e Ética.pptx
Relacionamento  Interpessoal e Ética.pptxRelacionamento  Interpessoal e Ética.pptx
Relacionamento Interpessoal e Ética.pptx
SheilaCortes2
 
Conceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoalConceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoal
ProfessorRogerioSant
 
Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
Dharana Ventura
 
Cartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escolaCartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escola
Patrícia Müller
 
AULA DE PROJETO DE VIDA - PAINEL SEMÂNTICO E CONEXÕES
AULA DE PROJETO DE VIDA - PAINEL SEMÂNTICO E CONEXÕESAULA DE PROJETO DE VIDA - PAINEL SEMÂNTICO E CONEXÕES
AULA DE PROJETO DE VIDA - PAINEL SEMÂNTICO E CONEXÕES
LucasGomesHaider1
 
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoasAspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Turma_do_Marketing
 
Os 7 passos do Autoconhecimento
Os 7 passos do AutoconhecimentoOs 7 passos do Autoconhecimento
Os 7 passos do Autoconhecimento
Daniel Santos
 
Aula Avaliação de Desempenho 4
Aula Avaliação de Desempenho 4Aula Avaliação de Desempenho 4
Aula Avaliação de Desempenho 4
Juliana Baino
 
Jornal da Educare - Novembro 2013
Jornal da Educare - Novembro 2013Jornal da Educare - Novembro 2013
Jornal da Educare - Novembro 2013
adlmendes
 
Cartilha-Autocuidado-em-Saude-Mental ok.pdf
Cartilha-Autocuidado-em-Saude-Mental ok.pdfCartilha-Autocuidado-em-Saude-Mental ok.pdf
Cartilha-Autocuidado-em-Saude-Mental ok.pdf
MarceloInacio18
 
Documento de ma (4)
Documento de ma (4)Documento de ma (4)
Documento de ma (4)
Renata Duarte
 
Apostila pronatec
Apostila pronatecApostila pronatec
Apostila pronatec
Welida Alves da Cruz
 
ETICA NO TRABALHO COMO LIDAR COM CERTAS SITUAÇÕES
ETICA NO TRABALHO COMO LIDAR COM CERTAS SITUAÇÕESETICA NO TRABALHO COMO LIDAR COM CERTAS SITUAÇÕES
ETICA NO TRABALHO COMO LIDAR COM CERTAS SITUAÇÕES
RobertoRodrigues545984
 
5-Izildinha-CAPACITACAO-PONTA-PORA (1).pdf
5-Izildinha-CAPACITACAO-PONTA-PORA (1).pdf5-Izildinha-CAPACITACAO-PONTA-PORA (1).pdf
5-Izildinha-CAPACITACAO-PONTA-PORA (1).pdf
profleticiamouraesco
 
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdfARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
imonilps
 

Semelhante a Dimensões humanas (20)

CÓDIGO DO RELACIONAMENTO.pdf
CÓDIGO DO RELACIONAMENTO.pdfCÓDIGO DO RELACIONAMENTO.pdf
CÓDIGO DO RELACIONAMENTO.pdf
 
Aula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritórioAula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritório
 
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
 
Transformar e progredir
Transformar e progredirTransformar e progredir
Transformar e progredir
 
Transformar e progredir
Transformar e progredirTransformar e progredir
Transformar e progredir
 
Relacionamento Interpessoal e Ética.pptx
Relacionamento  Interpessoal e Ética.pptxRelacionamento  Interpessoal e Ética.pptx
Relacionamento Interpessoal e Ética.pptx
 
Conceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoalConceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoal
 
Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
 
Cartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escolaCartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escola
 
AULA DE PROJETO DE VIDA - PAINEL SEMÂNTICO E CONEXÕES
AULA DE PROJETO DE VIDA - PAINEL SEMÂNTICO E CONEXÕESAULA DE PROJETO DE VIDA - PAINEL SEMÂNTICO E CONEXÕES
AULA DE PROJETO DE VIDA - PAINEL SEMÂNTICO E CONEXÕES
 
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoasAspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
Aspectos comportamentais e éticos na gestão de pessoas
 
Os 7 passos do Autoconhecimento
Os 7 passos do AutoconhecimentoOs 7 passos do Autoconhecimento
Os 7 passos do Autoconhecimento
 
Aula Avaliação de Desempenho 4
Aula Avaliação de Desempenho 4Aula Avaliação de Desempenho 4
Aula Avaliação de Desempenho 4
 
Jornal da Educare - Novembro 2013
Jornal da Educare - Novembro 2013Jornal da Educare - Novembro 2013
Jornal da Educare - Novembro 2013
 
Cartilha-Autocuidado-em-Saude-Mental ok.pdf
Cartilha-Autocuidado-em-Saude-Mental ok.pdfCartilha-Autocuidado-em-Saude-Mental ok.pdf
Cartilha-Autocuidado-em-Saude-Mental ok.pdf
 
Documento de ma (4)
Documento de ma (4)Documento de ma (4)
Documento de ma (4)
 
Apostila pronatec
Apostila pronatecApostila pronatec
Apostila pronatec
 
ETICA NO TRABALHO COMO LIDAR COM CERTAS SITUAÇÕES
ETICA NO TRABALHO COMO LIDAR COM CERTAS SITUAÇÕESETICA NO TRABALHO COMO LIDAR COM CERTAS SITUAÇÕES
ETICA NO TRABALHO COMO LIDAR COM CERTAS SITUAÇÕES
 
5-Izildinha-CAPACITACAO-PONTA-PORA (1).pdf
5-Izildinha-CAPACITACAO-PONTA-PORA (1).pdf5-Izildinha-CAPACITACAO-PONTA-PORA (1).pdf
5-Izildinha-CAPACITACAO-PONTA-PORA (1).pdf
 
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdfARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
ARTIGO_relacoes-interpessoais-e-qualidade-de-vida-no-trabalho_IESDE.pdf
 

Mais de Mary Alvarenga

Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
Atividade - Letra da música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade  - Letra da  música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade  - Letra da  música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade - Letra da música Xote da Alegria - Falamansa
Mary Alvarenga
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
Mary Alvarenga
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
Mary Alvarenga
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
Mary Alvarenga
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
Mary Alvarenga
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Mary Alvarenga
 
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
Mary Alvarenga
 
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
Mary Alvarenga
 
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
Música   Meu   Abrigo  -   Texto e atividadeMúsica   Meu   Abrigo  -   Texto e atividade
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
Mary Alvarenga
 
Bullying, sai pra lá
Bullying,  sai pra láBullying,  sai pra lá
Bullying, sai pra lá
Mary Alvarenga
 
Bullying - Atividade com caça- palavras
Bullying   - Atividade com  caça- palavrasBullying   - Atividade com  caça- palavras
Bullying - Atividade com caça- palavras
Mary Alvarenga
 

Mais de Mary Alvarenga (20)

Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
Atividade - Letra da música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade  - Letra da  música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade  - Letra da  música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade - Letra da música Xote da Alegria - Falamansa
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.Atividade -  Letra da música Esperando na Janela.
Atividade - Letra da música Esperando na Janela.
 
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números CRUZADINHA   -   Leitura e escrita dos números
CRUZADINHA - Leitura e escrita dos números
 
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
Música   Meu   Abrigo  -   Texto e atividadeMúsica   Meu   Abrigo  -   Texto e atividade
Música Meu Abrigo - Texto e atividade
 
Bullying, sai pra lá
Bullying,  sai pra láBullying,  sai pra lá
Bullying, sai pra lá
 
Bullying - Atividade com caça- palavras
Bullying   - Atividade com  caça- palavrasBullying   - Atividade com  caça- palavras
Bullying - Atividade com caça- palavras
 

Último

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 

Último (20)

O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 

Dimensões humanas

  • 1. C.E. Urbano Rocha Professora: Mary Alvarenga Projeto: Valorizando a Vida AS DIMENSÕES HUMANAS A felicidade, não é um fim em si mesma, ainda que tomada como um objetivo natural da vida pelas pessoas. É preciso desejá-la, querê-la. Por isso, é importante que cada um se esforce ao máximo para atingir a realização plena em tudo que faz no dia a dia, tentando preservar o seu direito de ser feliz, sem prejudicar ou violar o direito do outro de buscar a sua felicidade. Difante, considera que “ a busca por felicidade se dá naturalmente; porém a sua plena realização (da felicidade) é algo impossível, visto que restringe-se a momentos passageiros de alegria (uns mais duradouros que os outros ), mas inconstantes no fluir do tempo”. Desta forma, percebe-se que para se sentir mais feliz, é preciso construir esta condição cotidianamente, planejando a vida com responsabilidade e maturidade, considerando todas as dimensões humanas.  As dimensões humanas:  física  afetiva  social  intelectual  espiritual As dimensões humanas (física, afetiva, social, intelectual e espiritual ) tendem a ser o conjunto de elementos que possibilitam as pessoas se sentir felizes, tornando necessário buscar garantir o desenvolvimento integral do ser humano. As diferentes tradições religiosas procuram orientar as pessoas para que observem todas as dimensões, a fim de cuidarem e preservarem a vida na sua totalidade. Para cada dimensão do ser humano, as tradições religiosas concedem especial atenção, oferecendo orientações e realizando ações que auxiliam em sua preservação. Em relação à dimensão afetiva, entende-se todo vínculo estabelecido na família, nas amizades, nos namoros e outras relações de maior proximidade, fundamentais para a vivência da felicidade. A dimensão afetiva e a dimensão social envolvem diretamente as relações que se estabelecem com os outros circunstancialmente na rua, na escola, no parque, na praça, no shopping, no trabalho, numa viagem, na comunidade religiosa... Não é possível ignorar que muitas expressões de violência, preconceitos e discriminação, geralmente ocorrem em relações sociais estabelecidas sem o desenvolvimento da dimensão afetiva, de modo que julgamentos desrespeitosos e incompreensão tornam-se infelizmente comuns.
  • 2. A busca da felicidade está implícita na forma como cada um se relaciona com o outro, exercitando-se no diálogo, respeito e boa educação, contribuindo com o bem- viver. A dimensão física o corpo é a referência nominal que diz da presença material, física, de cada ser humano. Para sua permanência, é necessária uma alimentação correta, exercícios físicos planejados, higiene adequada, lazer responsável, descanso e exames médicos preventivos. Isso constitui uma atitude responsável de cada um com sua própria sobrevivência. A dimensão intelectual refere-se ao desenvolvimento dos saberes sobre tudo que envolve direta ou indiretamente o ser humano. A dimensão espiritual, por sua vez, é considerada por Viktor Frankl a essência da existência humana, sem menosprezar às demais. É uma força dinamizadora que abre o ser humano às situações da vida, não só nas dificuldades, mas também nos demais momentos, contribuindo para a conquista da felicidade. A felicidade, portanto, é construída na medida em que cada pessoa integra as diferentes dimensões e as vive de forma intensa. Em todas as culturas e Tradições Religiosas, o grupo familiar pode contribuir significativamente para isso. Independentemente do modelo familiar, o importante é que cada ser humano tenha as condições necessárias para seu pleno desenvolvimento, vivenciando, dessa forma, a felicidade no dia a dia Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho. (Gandhi) PARA PENSAR: 1. Em sua vida, como está a dimensão social? 2. O que diz a sua família e / ou tradição religiosa sobre a dimensão social? 3. Identifique situações que você poderá contribuir para que o outro possa crescer e se sentir melhor na convivência em grupo. 4. Diante deste estudo, cole figuras de cada dimensão humana e escreva frases que representam valores e princípios que você acredita serem importantes na construção da felicidade.
  • 3. Existe uma famosa frase que diz: “a primeira impressão é a que fica”, isto é, a sua imagem, o que diz e faz quando conhece alguém. Este primeiro contato é crucial no que tange sua vida, pois de início determinará a imagem que seus colegas terão de você. A construção de uma boa imagem pessoal e profissional está inerentemente relacionada com dois conceitos básicos: a dualidade e a credibilidade. A dualidade significa que as pessoas têm ou não uma boa imagem. É construída num processo, não pode ser imposta, sendo obtida como resultado cumulativo de interações. É composta por comportamentos, hábitos, posturas, ética, conhecimentos, habilidades e competência. A credibilidade significa que uma boa imagem pessoal passa por transmitir confiança às pessoas, a qual se vai mantendo contato ao longo do tempo. Quanto à formação da imagem, estão em jogo os nossos comportamentos, hábitos, postura, ética, conhecimentos, habilidades e competência. Portanto temos que saber utilizá-los corretamente para conquistar a pretendida credibilidade e confiança junto a sociedade. 1. Preencha o quadro abaixo: ASPECTOS SITUAÇÃO ATUAL IDEAL/MELHORIA OBJETIVOS DESEJADOS Relacionamento familiar Relacionamento afetivo
  • 4. Vida de estudo Preparo profissional Relacionamento com Deus Vida social, cultural e esportiva. Vida diária Relacionamento consigo mesmo 2. Responda as seguintes questões: a) Quem sou? ________________________________________________________ ____________________________________________________________________ b) Por que estou aqui?__________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ c) O que quero?_______________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________
  • 5. d) Qual meu compromisso? _____________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ e) Em quem acredito? _________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ f) Liste os recursos e pessoas que você poderá buscar para ajudar a realizar seu projeto de vida. ____________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ ____________________________________________________________________ Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é "muito" para ser insignificante. Charlie Chaplin
  • 6. Imagem pessoal é a marca que você deixa nas pessoas, é como será lembrado, positiva ou negativamente. Algumas dicas para construção de uma boa imagem 1. Busque se conhecer  Olhe para o espelho e se enxergue como você realmente é. Ao fazer essa autoanálise você terá a noção exata do que fica bem para você, além de conseguir fazer melhores escolhas. 2. Saiba o que você almeja  Tenha seus objetivos muito claros. Saiba o tipo de pessoa que é, como as pessoas o enxergam e como quer ser percebido por elas. Sabendo o que você quer e quem você é fica muito mais fácil traçar o caminho para chegar aos seus objetivos e definir como você deve se comportar para chegar ao “destino desejado”. 3. Analise se a sua imagem pessoal corresponde com o seu conhecimento  A relação entre embalagem e conteúdo deve ser equilibrada. Você não pode, nem deve, vender uma imagem do que não é, porque assim não conquistará credibilidade junto aos outros. 4. Esteja aberto a mudanças  Imagem não é algo estático, precisa ser adaptada o tempo todo, seguindo as mudanças que acontecem em sua vida: em casa, no trabalho, nos objetivos pessoais, etc. Tudo isso demanda mudança na sua imagem pessoal. 5. Mantenha a alegria e a positividade  Não adianta adequar a imagem e a postura e se fechar para os outros, cultivando o pessimismo. O foco é o equilibro! E o otimismo traz as pessoas pra mais perto de você. 6. Nunca se esqueça de sorrir  Sorria e abuse das palavras mágicas: obrigado, desculpa, por favor, com licença... Estas simples ações abrirão portas e contarão pontos na avaliação que os outros farão da sua imagem pessoal. A sorte quem faz é você. Boa sorte!!!