SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Baixar para ler offline
Violência em Meio
Escolar
Riachos
10 de Setembro de 2015
Violência em
Meio Escolar
Preocupação actual
e crescente
Das escolas, agentes
educativos, famílias e da
comunidade em geral
Devido aos seus
efeitos negativos
Ao nível de:
- sucesso escolar
- saúde psicológica, física e
social
- qualidade do ensino
- ambiente escolar
Bullying
Quando um agressor ou um grupo de
agressores agride propositadamente
uma criança ou um jovem. Estes
comportamentos realizam-se com a
intenção de causar sofrimento, sendo
que repetem-se e persistem no tempo
Violência no namoro
Quando no contexto das relações de
namoro um dos parceiros (ou mesmo
ambos) recorre à violência com o
objectivo de se colocar numa posição
de poder e controlo
o Bullying verbal
o Bullying físico
o Bullying psicológico
o Bullying social e relacional
o Cyberbullying
o Violência verbal
o Violência psicológica
o Violência relacional
o Violência física
o Violência sexual
“A violência não é uma coisa que acontece e sobre a qual não possamos fazer nada.
Pode ser prevenida.”
Dr. Rodney Hammaond
Prevenir actuando em diferentes níveis: Comunidade
Suporte social
Crianças e jovens
Individuais
• Sentido de humor e motivação,
• Bem-estar, saúde e satisfação com a vida,
• Capacidade: para pedir ajuda, de empatia, de tomar uma atitude positiva em relação à
escola, etc.
Familiares
• Ambiente familiar positivo, organizado, saúde, bem-estar e estabilidade económica e
profissional dos progenitores,
• Expectativas adequadas por parte dos progenitores,
• Estilos parentais positivos e não autoritários, etc.
Ambientais
• Vinculação segura à escola, com ambiente escolar positivo, satisfação e sucesso
escolar,
• Presença de adultos externos ao contexto familiar e de pares na rede de suporte,
• Relação positiva com os pares, etc.
Factores protectores
Exemplos de práticas preventivas:
INDIVIDUAL
• Suporte e apoio
psicológico
• Treino de competências
pessoais e sociais
• Trabalho de
aconselhamento
FAMILIAR
• Promoção de
comunicação positiva
• Relacionamentos
saudáveis
• Treino de competências
familiares/parentais
ESCOLAR
• Estabelecimento de
normas
• Programas de
prevenção
• Políticas de tolerância
zero à violência
• Aconselhamento pelos
pares
• Melhoramento e
supervisão dos
espaços exteriores
• Mediação de conflitos
• Caixa de
questões/problemas.
Sinais de alerta:
o Marcadas mudanças de comportamento
o Hemorragias
o Perturbações do sono
o Alterações de concentração, atenção e memória
o Dores (de cabeça, musculares, ouvidos) sem causa orgânica
o Baixa auto-estima
o Isolamento e afastamento dos colegas
o Fugas de casa ou recusa em ir à escola
o Tristeza e medos aparentemente despropositados
o Ansiedade, depressão e hiperactividade
o Comportamento agressivo crescente e sentimento de raiva
o Automutilação e tentativa de suicídio
o Declinio escolar
o Desconforto, agitação e evitamento perante questões sobre violência
o Alterações na aparência (higiene, peso)
Converse com cuidado, num local privado
Diga que acredita e que pode confiar em si
Ouça com atenção e ajude a lidar com os sentimentos de culpa
Reforce a coragem por estar a contar o que aconteceu
Romper com a ideia de caso único
Evitar a “justiça pelas próprias mãos”
Evitar o silenciamento ou a pressão para “esquecer” ou “perdoar”
Como intervir:
Promover esperança na recuperação e na resolução do problema
Evitar a catastrofização
Sensibilizar os pais para a importância de suporte à criança ou
jovem
Promover a supervisão parental
Ajudar os pais a compreenderem o impacto da violência e a
interpretar correctamente os comportamentos da criança ou jovem
Romper a ideia de caso único
Se necessário, encaminhe a situação
Não acreditar no relato
da criança ou jovem
porque “não tem ar de
vítima” ou motivado por
outras crenças
Agir isoladamente
Transmitir à criança ou
jovem (comunicação
verbal e não verbal) que
não acredita nela
Actuar apenas perante
casos de violência física
e/ou sexual
Desvalorizar o impacto
psicológico da
experiência de violência
Recusar envolver-se no
processo
Estimar que a
intervenção no caso não
trará benefícios e será
prejudicial e penosa
para a criança ou jovem
Não actuar perante uma
situação de violência
detectada ou actuar de
forma não atempada
Considerar que já é
tarde para intervir na
situação
Erros a não cometer:
Campanha: "Muitas crianças
vêem de noite aquilo que
ninguém quer ver durante o
dia."
Agência: MSTF Partners
Ano: 2013
Campanha: "A tua segurança
não é um jogo. Fica ligado."
Agência: Cupido
Ano: 2012
www.infovitimas.pt
Recursos
www.apav.pt/vd/
Recursos
www.apavparajovens.pt
Recursos
Obrigado
Gustavo Duarte

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atitudes valores e comportamentos03
Atitudes valores e comportamentos03Atitudes valores e comportamentos03
Atitudes valores e comportamentos03lveiga
 
Violência nas escolas
Violência nas escolasViolência nas escolas
Violência nas escolasveritah
 
Violência na escola entre alunos
Violência na escola entre alunosViolência na escola entre alunos
Violência na escola entre alunosmisscat
 
Violência na escola
Violência na escolaViolência na escola
Violência na escolaBethina Rigo
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescentetlvp
 
Bullying não é brincadeira! Saiba o que é bullying, quais suas consequências,...
Bullying não é brincadeira! Saiba o que é bullying, quais suas consequências,...Bullying não é brincadeira! Saiba o que é bullying, quais suas consequências,...
Bullying não é brincadeira! Saiba o que é bullying, quais suas consequências,...Daniela Moreira Ramos
 
Palestra violência nas escolas
Palestra violência nas escolas  Palestra violência nas escolas
Palestra violência nas escolas Aderivaldo Cardoso
 

Mais procurados (20)

Bullying - Entre alunos
Bullying - Entre alunosBullying - Entre alunos
Bullying - Entre alunos
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Atitudes valores e comportamentos03
Atitudes valores e comportamentos03Atitudes valores e comportamentos03
Atitudes valores e comportamentos03
 
Palestra sobre bullying
Palestra sobre bullyingPalestra sobre bullying
Palestra sobre bullying
 
Violência Doméstica
Violência DomésticaViolência Doméstica
Violência Doméstica
 
Violência na escola
Violência na escolaViolência na escola
Violência na escola
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Violência nas escolas
Violência nas escolasViolência nas escolas
Violência nas escolas
 
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
ApresentaçãO Do Bullying Palestra 2007
 
Palestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na InfânciaPalestra sobre abuso sexual na Infância
Palestra sobre abuso sexual na Infância
 
Violência na escola entre alunos
Violência na escola entre alunosViolência na escola entre alunos
Violência na escola entre alunos
 
Apresentação bullying
Apresentação bullyingApresentação bullying
Apresentação bullying
 
Violência na escola
Violência na escolaViolência na escola
Violência na escola
 
Violencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescenteViolencia contra criança e adolescente
Violencia contra criança e adolescente
 
Bullying não é brincadeira! Saiba o que é bullying, quais suas consequências,...
Bullying não é brincadeira! Saiba o que é bullying, quais suas consequências,...Bullying não é brincadeira! Saiba o que é bullying, quais suas consequências,...
Bullying não é brincadeira! Saiba o que é bullying, quais suas consequências,...
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Bullying e suas consequências
 Bullying e suas consequências  Bullying e suas consequências
Bullying e suas consequências
 
Palestra violência nas escolas
Palestra violência nas escolas  Palestra violência nas escolas
Palestra violência nas escolas
 
Bullying na Escola
Bullying na EscolaBullying na Escola
Bullying na Escola
 
Apresentação bullying
Apresentação bullyingApresentação bullying
Apresentação bullying
 

Destaque

Questão Social - Causas da Violência na Escola
Questão Social - Causas da Violência na EscolaQuestão Social - Causas da Violência na Escola
Questão Social - Causas da Violência na EscolaCarol Alves
 
Apresentação.2 ppp6
Apresentação.2 ppp6Apresentação.2 ppp6
Apresentação.2 ppp6Ped55
 
Cartazes atividades maio e junho
Cartazes atividades maio e junhoCartazes atividades maio e junho
Cartazes atividades maio e junhoprojectopes
 
Violnciaemmeioescolar 150918234327-lva1-app6892 (2)
Violnciaemmeioescolar 150918234327-lva1-app6892 (2)Violnciaemmeioescolar 150918234327-lva1-app6892 (2)
Violnciaemmeioescolar 150918234327-lva1-app6892 (2)Almerinda Nunes
 
TCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLA
TCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLATCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLA
TCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLAregina luzia barros
 
Apresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontoApresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontocandidacbertao
 

Destaque (7)

Questão Social - Causas da Violência na Escola
Questão Social - Causas da Violência na EscolaQuestão Social - Causas da Violência na Escola
Questão Social - Causas da Violência na Escola
 
Slides prontos
Slides prontosSlides prontos
Slides prontos
 
Apresentação.2 ppp6
Apresentação.2 ppp6Apresentação.2 ppp6
Apresentação.2 ppp6
 
Cartazes atividades maio e junho
Cartazes atividades maio e junhoCartazes atividades maio e junho
Cartazes atividades maio e junho
 
Violnciaemmeioescolar 150918234327-lva1-app6892 (2)
Violnciaemmeioescolar 150918234327-lva1-app6892 (2)Violnciaemmeioescolar 150918234327-lva1-app6892 (2)
Violnciaemmeioescolar 150918234327-lva1-app6892 (2)
 
TCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLA
TCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLATCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLA
TCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLA
 
Apresentação de slides pronto
Apresentação de slides prontoApresentação de slides pronto
Apresentação de slides pronto
 

Semelhante a Violência em meio escolar

entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
 entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab... entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...Dores Pinto
 
Textos sobre bullying
Textos sobre bullyingTextos sobre bullying
Textos sobre bullyingFabio Cruz
 
Slide Artigo Científico Jacqueline Kelly Almeida.pptx
Slide Artigo Científico Jacqueline Kelly Almeida.pptxSlide Artigo Científico Jacqueline Kelly Almeida.pptx
Slide Artigo Científico Jacqueline Kelly Almeida.pptxTatyaneSantana1
 
Esteja atentoaobullyingescolar
Esteja atentoaobullyingescolarEsteja atentoaobullyingescolar
Esteja atentoaobullyingescolarLicínia Simões
 
Aula 8 adolescência e bullying
Aula 8   adolescência e bullyingAula 8   adolescência e bullying
Aula 8 adolescência e bullyingariadnemonitoria
 
Projeto saudavel crianca
Projeto saudavel criancaProjeto saudavel crianca
Projeto saudavel criancaprofpelizzer
 
Projeto eproinfo 1
Projeto eproinfo 1Projeto eproinfo 1
Projeto eproinfo 1profpelizzer
 
Apresentacao bullying (1)
Apresentacao bullying (1)Apresentacao bullying (1)
Apresentacao bullying (1)LucasDantas98
 
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?Ellenpsicologia
 
Por que as pessoas fazem bullying?
Por que as pessoas fazem bullying? Por que as pessoas fazem bullying?
Por que as pessoas fazem bullying? MuriloMorotti
 
Perturbações
PerturbaçõesPerturbações
PerturbaçõesPPA12F
 
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPrimeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPatriciaOliver29
 
Catarina cruz -_power_point_brutal
Catarina cruz -_power_point_brutalCatarina cruz -_power_point_brutal
Catarina cruz -_power_point_brutalguest4f2f68
 

Semelhante a Violência em meio escolar (20)

Bullying marcelo
Bullying marceloBullying marcelo
Bullying marcelo
 
entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
 entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab... entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
entrepalavras2 - jornal do Agrupamento de escolas José Silvestre Ribeiro- ab...
 
Comportamentos de risco fam%e dlias
Comportamentos de risco fam%e dliasComportamentos de risco fam%e dlias
Comportamentos de risco fam%e dlias
 
Bullying na escola
Bullying na escolaBullying na escola
Bullying na escola
 
Textos sobre bullying
Textos sobre bullyingTextos sobre bullying
Textos sobre bullying
 
Slide Artigo Científico Jacqueline Kelly Almeida.pptx
Slide Artigo Científico Jacqueline Kelly Almeida.pptxSlide Artigo Científico Jacqueline Kelly Almeida.pptx
Slide Artigo Científico Jacqueline Kelly Almeida.pptx
 
Esteja atentoaobullyingescolar
Esteja atentoaobullyingescolarEsteja atentoaobullyingescolar
Esteja atentoaobullyingescolar
 
Aula 8 adolescência e bullying
Aula 8   adolescência e bullyingAula 8   adolescência e bullying
Aula 8 adolescência e bullying
 
Não ao bullying (1)
Não ao bullying (1)Não ao bullying (1)
Não ao bullying (1)
 
Projeto saudavel crianca
Projeto saudavel criancaProjeto saudavel crianca
Projeto saudavel crianca
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Projeto eproinfo 1
Projeto eproinfo 1Projeto eproinfo 1
Projeto eproinfo 1
 
Apresentacao bullying (1)
Apresentacao bullying (1)Apresentacao bullying (1)
Apresentacao bullying (1)
 
O que é bullying
O que é bullyingO que é bullying
O que é bullying
 
O que é bullying
O que é bullyingO que é bullying
O que é bullying
 
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?
O que são maus tratos e violência contra crianças e adolescentes?
 
Por que as pessoas fazem bullying?
Por que as pessoas fazem bullying? Por que as pessoas fazem bullying?
Por que as pessoas fazem bullying?
 
Perturbações
PerturbaçõesPerturbações
Perturbações
 
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamentalPrimeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
 
Catarina cruz -_power_point_brutal
Catarina cruz -_power_point_brutalCatarina cruz -_power_point_brutal
Catarina cruz -_power_point_brutal
 

Mais de projectopes

Newsletter oquenosliga-julho-2021-34
Newsletter oquenosliga-julho-2021-34Newsletter oquenosliga-julho-2021-34
Newsletter oquenosliga-julho-2021-34projectopes
 
Historia -o_joao_dentao
Historia  -o_joao_dentaoHistoria  -o_joao_dentao
Historia -o_joao_dentaoprojectopes
 
Relat pn diabetes-2019_isbn
Relat pn diabetes-2019_isbnRelat pn diabetes-2019_isbn
Relat pn diabetes-2019_isbnprojectopes
 
Cartaz 5 escolas
Cartaz 5   escolasCartaz 5   escolas
Cartaz 5 escolasprojectopes
 
Livro sorriso estrela
Livro sorriso estrelaLivro sorriso estrela
Livro sorriso estrelaprojectopes
 
Livro sorriso estrela
Livro sorriso estrelaLivro sorriso estrela
Livro sorriso estrelaprojectopes
 
Higiene indivudual e coletiva higiene pessoal
Higiene indivudual e coletiva   higiene  pessoalHigiene indivudual e coletiva   higiene  pessoal
Higiene indivudual e coletiva higiene pessoalprojectopes
 
Brochura colgate final
Brochura colgate finalBrochura colgate final
Brochura colgate finalprojectopes
 
A cadeira-dos-sonhos
A cadeira-dos-sonhosA cadeira-dos-sonhos
A cadeira-dos-sonhosprojectopes
 
Poster vacinação
Poster vacinaçãoPoster vacinação
Poster vacinaçãoprojectopes
 
Luta contra o cancro
Luta contra o cancroLuta contra o cancro
Luta contra o cancroprojectopes
 
Mapa registo por turma escola
Mapa registo por turma escolaMapa registo por turma escola
Mapa registo por turma escolaprojectopes
 
Calendário flúor 2016 17 (1)
Calendário flúor 2016 17 (1)Calendário flúor 2016 17 (1)
Calendário flúor 2016 17 (1)projectopes
 
Horario de atendimento
Horario de atendimentoHorario de atendimento
Horario de atendimentoprojectopes
 
Sessão de formação primeiros socorros publico alvo
Sessão de formação primeiros socorros   publico alvoSessão de formação primeiros socorros   publico alvo
Sessão de formação primeiros socorros publico alvoprojectopes
 
Descritivo açao eu_e_os_outros
Descritivo açao eu_e_os_outrosDescritivo açao eu_e_os_outros
Descritivo açao eu_e_os_outrosprojectopes
 
Educação para a saúde revista aesag
Educação para a saúde   revista aesagEducação para a saúde   revista aesag
Educação para a saúde revista aesagprojectopes
 

Mais de projectopes (20)

Newsletter oquenosliga-julho-2021-34
Newsletter oquenosliga-julho-2021-34Newsletter oquenosliga-julho-2021-34
Newsletter oquenosliga-julho-2021-34
 
Historia -o_joao_dentao
Historia  -o_joao_dentaoHistoria  -o_joao_dentao
Historia -o_joao_dentao
 
Relat pn diabetes-2019_isbn
Relat pn diabetes-2019_isbnRelat pn diabetes-2019_isbn
Relat pn diabetes-2019_isbn
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Cartaz 5 escolas
Cartaz 5   escolasCartaz 5   escolas
Cartaz 5 escolas
 
Livro sorriso estrela
Livro sorriso estrelaLivro sorriso estrela
Livro sorriso estrela
 
Livro sorriso estrela
Livro sorriso estrelaLivro sorriso estrela
Livro sorriso estrela
 
Higiene indivudual e coletiva higiene pessoal
Higiene indivudual e coletiva   higiene  pessoalHigiene indivudual e coletiva   higiene  pessoal
Higiene indivudual e coletiva higiene pessoal
 
Covid 19 (1)
Covid 19 (1)Covid 19 (1)
Covid 19 (1)
 
Brochura colgate final
Brochura colgate finalBrochura colgate final
Brochura colgate final
 
A cadeira-dos-sonhos
A cadeira-dos-sonhosA cadeira-dos-sonhos
A cadeira-dos-sonhos
 
Poster vacinação
Poster vacinaçãoPoster vacinação
Poster vacinação
 
Luta contra o cancro
Luta contra o cancroLuta contra o cancro
Luta contra o cancro
 
Mapa registo por turma escola
Mapa registo por turma escolaMapa registo por turma escola
Mapa registo por turma escola
 
Calendário flúor 2016 17 (1)
Calendário flúor 2016 17 (1)Calendário flúor 2016 17 (1)
Calendário flúor 2016 17 (1)
 
Horario de atendimento
Horario de atendimentoHorario de atendimento
Horario de atendimento
 
Sessão de formação primeiros socorros publico alvo
Sessão de formação primeiros socorros   publico alvoSessão de formação primeiros socorros   publico alvo
Sessão de formação primeiros socorros publico alvo
 
Descritivo açao eu_e_os_outros
Descritivo açao eu_e_os_outrosDescritivo açao eu_e_os_outros
Descritivo açao eu_e_os_outros
 
Educação para a saúde revista aesag
Educação para a saúde   revista aesagEducação para a saúde   revista aesag
Educação para a saúde revista aesag
 
Anti bonsai
Anti bonsaiAnti bonsai
Anti bonsai
 

Último

Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxMarceloMonteiro213738
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptxLuana240603
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 

Violência em meio escolar

  • 2. Violência em Meio Escolar Preocupação actual e crescente Das escolas, agentes educativos, famílias e da comunidade em geral Devido aos seus efeitos negativos Ao nível de: - sucesso escolar - saúde psicológica, física e social - qualidade do ensino - ambiente escolar
  • 3. Bullying Quando um agressor ou um grupo de agressores agride propositadamente uma criança ou um jovem. Estes comportamentos realizam-se com a intenção de causar sofrimento, sendo que repetem-se e persistem no tempo Violência no namoro Quando no contexto das relações de namoro um dos parceiros (ou mesmo ambos) recorre à violência com o objectivo de se colocar numa posição de poder e controlo o Bullying verbal o Bullying físico o Bullying psicológico o Bullying social e relacional o Cyberbullying o Violência verbal o Violência psicológica o Violência relacional o Violência física o Violência sexual
  • 4. “A violência não é uma coisa que acontece e sobre a qual não possamos fazer nada. Pode ser prevenida.” Dr. Rodney Hammaond Prevenir actuando em diferentes níveis: Comunidade Suporte social Crianças e jovens
  • 5. Individuais • Sentido de humor e motivação, • Bem-estar, saúde e satisfação com a vida, • Capacidade: para pedir ajuda, de empatia, de tomar uma atitude positiva em relação à escola, etc. Familiares • Ambiente familiar positivo, organizado, saúde, bem-estar e estabilidade económica e profissional dos progenitores, • Expectativas adequadas por parte dos progenitores, • Estilos parentais positivos e não autoritários, etc. Ambientais • Vinculação segura à escola, com ambiente escolar positivo, satisfação e sucesso escolar, • Presença de adultos externos ao contexto familiar e de pares na rede de suporte, • Relação positiva com os pares, etc. Factores protectores
  • 6. Exemplos de práticas preventivas: INDIVIDUAL • Suporte e apoio psicológico • Treino de competências pessoais e sociais • Trabalho de aconselhamento FAMILIAR • Promoção de comunicação positiva • Relacionamentos saudáveis • Treino de competências familiares/parentais ESCOLAR • Estabelecimento de normas • Programas de prevenção • Políticas de tolerância zero à violência • Aconselhamento pelos pares • Melhoramento e supervisão dos espaços exteriores • Mediação de conflitos • Caixa de questões/problemas.
  • 7. Sinais de alerta: o Marcadas mudanças de comportamento o Hemorragias o Perturbações do sono o Alterações de concentração, atenção e memória o Dores (de cabeça, musculares, ouvidos) sem causa orgânica o Baixa auto-estima o Isolamento e afastamento dos colegas o Fugas de casa ou recusa em ir à escola o Tristeza e medos aparentemente despropositados o Ansiedade, depressão e hiperactividade o Comportamento agressivo crescente e sentimento de raiva o Automutilação e tentativa de suicídio o Declinio escolar o Desconforto, agitação e evitamento perante questões sobre violência o Alterações na aparência (higiene, peso)
  • 8. Converse com cuidado, num local privado Diga que acredita e que pode confiar em si Ouça com atenção e ajude a lidar com os sentimentos de culpa Reforce a coragem por estar a contar o que aconteceu Romper com a ideia de caso único Evitar a “justiça pelas próprias mãos” Evitar o silenciamento ou a pressão para “esquecer” ou “perdoar” Como intervir:
  • 9. Promover esperança na recuperação e na resolução do problema Evitar a catastrofização Sensibilizar os pais para a importância de suporte à criança ou jovem Promover a supervisão parental Ajudar os pais a compreenderem o impacto da violência e a interpretar correctamente os comportamentos da criança ou jovem Romper a ideia de caso único Se necessário, encaminhe a situação
  • 10. Não acreditar no relato da criança ou jovem porque “não tem ar de vítima” ou motivado por outras crenças Agir isoladamente Transmitir à criança ou jovem (comunicação verbal e não verbal) que não acredita nela Actuar apenas perante casos de violência física e/ou sexual Desvalorizar o impacto psicológico da experiência de violência Recusar envolver-se no processo Estimar que a intervenção no caso não trará benefícios e será prejudicial e penosa para a criança ou jovem Não actuar perante uma situação de violência detectada ou actuar de forma não atempada Considerar que já é tarde para intervir na situação Erros a não cometer:
  • 11. Campanha: "Muitas crianças vêem de noite aquilo que ninguém quer ver durante o dia." Agência: MSTF Partners Ano: 2013 Campanha: "A tua segurança não é um jogo. Fica ligado." Agência: Cupido Ano: 2012