Bullying - Entre alunos

8.840 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre Bullyin, assédio moral entre alunos.

Publicada em: Educação, Carreiras
0 comentários
15 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.840
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
173
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
657
Comentários
0
Gostaram
15
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bullying - Entre alunos

  1. 1.
  2. 2. Conceito:<br />Bullying não é fácil de definir. Algumas vezes envolve bater, empurrar ou chutar. <br />Mas, ameaças, gozações e zombarias são mais comuns e podem causar grandes danos.<br />
  3. 3. Bullyingé uma violência continuada, física ou mental, praticada por um indivíduo ou grupo, diretamente contra um outro indivíduo que não é capaz de se defender por si só, na situação atual.<br />
  4. 4. Bullyingé uma forma de agressão que ocorre nas escolas, caracterizada pelas ações de dominação de um indivíduo (bully) sobre outro (vítima), através de repetido comportamento agressivo.<br />
  5. 5. Bullyingsão atos repetidos de intimidação, deliberados, de um indivíduo mais forte contra outro mais fraco, objetivando dominação. Pode ser físico (com ou sem contato), verbal, emocional, racista ou sexual.<br />
  6. 6. Bullyingé uma forma de abuso de poder, de crianças contra crianças.<br />
  7. 7. Sinônimos<br /><ul><li>Assediar
  8. 8. Oprimir
  9. 9. Dominar
  10. 10. Vexar
  11. 11. Injuriar
  12. 12. Depreciar
  13. 13. Perseguir
  14. 14. Atormentar</li></li></ul><li><ul><li>Desmoralizar
  15. 15. Desvalorizar
  16. 16. Hostilizar
  17. 17. Intimidar
  18. 18. Provocar
  19. 19. Ameaçar
  20. 20. Ofender
  21. 21. Tiranizar
  22. 22. Abusar
  23. 23. Excluir</li></li></ul><li><ul><li>Ridicularizar
  24. 24. Fragilizar
  25. 25. Estigmatizar
  26. 26. Aterrorizar</li></li></ul><li>Histórico:<br />D<br />A<br />n <br />O<br />L<br />W<br />E<br />u<br />s<br /> Os primeiros trabalhos sobre bullying nas escolas vieram dos países nórdicos, a partir dos anos 60, por Dan Olweus, na Noruega, e HeinzLeymann, na Suécia.<br />Heinz<br />Levmann<br />
  27. 27. A Conferência Européia sobre iniciativas para combater o bullying nas escolas, em 1998,foi um marco importante.<br />Reino Unido, Irlanda, Itália, França, Espanha, Portugal, Grécia, Noruega, Suécia, Finlândia, Dinamarca, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos.<br />América do Norte: Canadá e USA.<br />
  28. 28. A escola, <br />Os professores<br />“A escola tem a chave para o sucesso das ações de prevenção e controle do bullying.”<br />
  29. 29. Incidência:<br />Bullyingna escola é muito mais comum do que pensam professores e pais.<br />
  30. 30. Incidência:<br />Bullyingnão é um problema novo, mas a sua extensão só<br /> começou a ser pesquisada e divulgada nos últimos anos.<br />
  31. 31. Todas as escolas devem se esforçar para prevenir e controlar o bullying, porque nenhuma escola está imune ao bullying. O primeiro passo deve ser avaliar o entendimento que pais, alunos e professores têm sobre bullying e a freqüência com que ocorre o bullying na visão dos alunos e dos professores.<br />
  32. 32. Controlar o bullying nas escolas não é fácil.<br />Professores precisam tempo, paciência e habilidade para lidar com crianças envolvidas em bullying e sua famílias.<br />
  33. 33. Neste contexto, é fundamental que haja suporte adequado para os professores, especialmente aqueles novos na profissão.<br />
  34. 34. Fatores ligados à escola<br />Que merecem mais destaque<br />1) Pais, alunos e toda a escola devem sempre estar envolvidos na prática da prevenção.<br />
  35. 35. 2) A qualidade da relação professor-aluno, baseada no respeito e confiança mútuos, é importante.<br />
  36. 36. 3) Conhecimentos sobre bullying pelos professores e demais funcionários é indispensável.<br />
  37. 37. 4) O bullying ocorre onde não há supervisão.<br />
  38. 38. Outros Fatores ligados à escola<br />Escolas menores desfavorecem a ocorrência do bullying.<br />
  39. 39. Escolas fisicamente bem tratadas desencorajam o bullying.<br />
  40. 40. Escolas em que há maior interação de professores com os pais, desfavorecem o bullying.<br />
  41. 41. A qualidade de vida dos alunos de cada escola e o tipo de relação intrafamiliar influenciam na incidência do bullying<br />
  42. 42. Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>O bullying é implicância de criança.
  43. 43. O bullying não afeta as crianças.
  44. 44. O bullying não traz conseqüências para a vida das crianças (bullycide).</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>O agressor agride porque foi abusado na infância.
  45. 45. O bullying termina quando os alunos saem do fundamental ou do segundo grau (Assédio moral no trabalho).</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>A criança que conta que alguém está praticando bullying com ele é delator.</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>A criança que sofre bullying deve retaliar (Lei da Selva).
  46. 46. A culpa é da vítima.</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>A vítima é fraca, impopular, sensível demais.</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>Passar pelo bullying torna a criança mais forte e preparada para a vida.
  47. 47. A criança que conta que está sofrendo com o bullying é fofoqueiro</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br />- Esqueça, isso passa! Não vá sair falando por aí!<br />
  48. 48. Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>Crianças devem enfrentar o bullying como homens.
  49. 49. Crianças devem resolver o problema do bullying por si próprias.</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>O bullying é um ritual de passagem normal entre crianças e adolescentes.
  50. 50. O bullying é uma situação inevitável. Você deve aceitá-lo.</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>Na nossa escola não há bullying.
  51. 51. O bullying não é importante. Temos problemas mais prioritários nessa escola.</li></li></ul><li>Mitos e Equívocos:<br /><ul><li>Se aparecer casos de bullying vamos pensar no problema.
  52. 52. O problema é dos pais.
  53. 53. O problema é das crianças.</li></li></ul><li>O QUE FAZER PARA COMBATER<br />O BULLYING NAS ESCOLAS<br />Implantar política anti-bullying nas escolas, envolvendo professores, funcionários, alunos e pais.<br /> - Informar<br /> - Sensibilizar<br /> - Conscientizar<br /> - Mobilizar<br />
  54. 54. O QUE FAZER PARA COMBATER<br />O BULLYING NAS ESCOLAS<br /><ul><li>A melhor forma de tratar o bullying é evitar que ele ocorra.
  55. 55. Interrompa o bullying antes que ele comece.</li></li></ul><li>O QUE FAZER PARA COMBATER<br />O BULLYING NAS ESCOLAS<br /><ul><li>Seu filho pode estar sofrendo bullying. Preste atenção!</li></li></ul><li>O QUE FAZER PARA COMBATER<br />O BULLYING NAS ESCOLAS<br /><ul><li>Qualquer forma de bullying é inaceitável.
  56. 56. Adultos não são testemunhas de bullying. Alunos sim.</li></li></ul><li>O QUE FAZER PARA COMBATER<br />O BULLYING NAS ESCOLAS<br /><ul><li>Se seu filho disser que está sofrendo na escola não ignore.
  57. 57. Defenda seu filho.
  58. 58. Lute por seu filho. Vá à escola e fale.</li></li></ul><li>O QUE FAZER PARA COMBATER<br />O BULLYING NAS ESCOLAS<br /><ul><li>Não sofra em silêncio.
  59. 59. Não permita que seus anos de escola sejam roubados por um bully.
  60. 60. Fale.</li></li></ul><li>O QUE FAZER PARA COMBATER<br />O BULLYING NAS ESCOLAS<br /><ul><li>Aquele que sofre em silêncio pode sofrer a vida toda.
  61. 61. O bullying se alimenta do silêncio das vítimas.</li></li></ul><li>DESAFIOS<br /><ul><li>Devemos trazer o bullying na escola para a atenção do grande público.
  62. 62. Qual a relação entre o bullying na escola e o bullying no trabalho?
  63. 63. Implicações legais.</li></li></ul><li> Testemunhos de pessoas famosas que sofreram bullying como: Harrison Ford, Mel Gibson, Tom Cruise, Michelle Pfeiffer.<br />
  64. 64. “Não posso explicar como sofrer bullying me fazia sentir horrível. Era um verdadeiro inferno. Eu era uma excluída. Eu era a menos popular da escola e eu odiava isso”. (Victoria – Spice Girls)<br />
  65. 65. 2ª feira – Tiraram meu dinheiro<br />3ª feira – Me xingaram<br />4ª feira – Rasgaram meu uniforme<br />5ª feira – Meucorpoestácoberto de sangue.<br />6ª feira – Terminou <br />Sábado – Liberdade<br />Sábado foi o dia em que VijaySingh de 13 anos foi encontrado morto, enforcado em casa, em Manchester – Inglaterra, em 1997.<br />

×