SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
ESCOLA MUNICIPAL DERNIVAL OLIVEIRA
DA EDUCAÇÃO INFANTIL AO ENSINO FUNDAMENTAL I
O QUE É UMA CRIANÇA?
Beatrice Alemagna
Uma criança é uma pessoa pequena. Ela só é pequena por pouco tempo, depois se torna grande. Cresce
sem perceber. Devagarinho e em silêncio, seu corpo encomprida.
Uma criança não é criança para sempre. Ela se transforma.
As crianças têm pressa de crescer. Algumas crianças crescem, parecem felizes e pensam: “como é
bom ser grande, livre, decidir tudo sozinha.” Outras crianças, quando se tornam adultas, pensam
exatamente ao contrário: “como é chato sergrande, ser livre, decidir tudo sozinha”.
... As crianças parecem esponjas. Absorvem tudo: o nervosismo, os pensamentos ruins, os medos dos
outros. Parecem esquecer, mas depois reaparece tudo dentro da pasta da escola, debaixo do lençol ou até
diante de um livro.
As crianças precisam ser observadas com olhar atento.
... Existem crianças de todos os tipos, de todas as cores, de todas as formas. Existem crianças baixinhas,
gorduchas, caladas. Crianças de óculos, em cadeira de rodas. Crianças com aparelho nos dentes que
brilha no sol.
Todas as crianças são pessoas pequenas que um dia vão mudar. Mas porque pensar
nisso agora?
Texto extraído da obra O que é uma criança. Editora Martins Fontes.
POR QUE DEVE EXISTIR UM
MARCO
LEGAL DA PRIMEIRA
INFÂNCIA?
Para termos uma sociedade com maior igualdade de
oportunidades, é imprescindível que nossas leis e
políticas públicas dediquem especial atenção aos
primeiros anos de vida.
LEI Nº 13.257, DE 8 DE MARÇO DE 2016.
POR QUE DEVE EXISTIR UM
MARCO
LEGAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA?
Os primeiros anos de vida de uma criança são cruciais para seu
desenvolvimento. Desde o nascimento até os cinco anos de idade as
crianças desenvolvem “capacidades fundamentais” sobre as quais o
resto de seu desenvolvimento será construído. Assim como ambientes
positivos e oportunidades podem levar crianças ao sucesso, o fracasso
em fornecer essas oportunidades pode reduzir significativamente as
perspectivas futuras (Shonkoff e Phillips, 2000).
FATORES QUE INFLUENCIAM NO
DESENVOLVIMENTO NA PRIMEIRA
INFÂNCIA
Escola é Escola, Família é Família
O que ambas as instituições têm em comum é o fato de
prepararem os membros jovens para sua inserção futura na
sociedade e para o desempenho de funções que
possibilitem a continuidade da vida social. Ambas
desempenham um papel importante na formação do
indivíduo e do futuro cidadão.
As escolas podem criar um ambiente que venha aconstituir-se num espelho
e num mundo para as crianças, ajudando-as a caminhar para fora de um
ambiente familiar adverso e criando uma rede de relações fora das famílias
de origem que lhes possibilite uma vida digna, com relações humanas
estáveis e amorosas.
 Instabilidade emocional (choro fácil, irritação)
 Acessos de raiva sem motivos aparentes
 Insônia
 Problemas na alimentação como perda ou aumento brusco de apetite
 Náuseas ou vômito
 Febre sem causa física identificável
 Autoestima baixa, por vezes acompanhada de auto repreensão (sentir-se
inadequada, achar que só incomoda, que não é uma pessoa digna de cuidados ou
atenção, que é culpada de alguma coisa)
 Perdas no rendimento escolar e dificuldades de socialização
Há outros sintomas que podem ser específicos de cada caso.
Fragilidade e insegurança.
Esses são os dois principais motivos que ocasionam
comportamentos agressivos por parte das crianças, podendo
resultar em ferimentos nela própria e em outras pessoas.
Situações como o nascimento de um novo bebê na família,
separação dos pais ou então a perda de algum parente
próximo contribuem para a mudança repentina na maneira
de agir .
Crianças são emocionais.
Agressividade na infância
• Use a lógica nas suas atitudes.
• Mantenha a calma, não repreenda com tom de
voz alto e nem faça ameaças.
• Discipline-o o tempo todo do mesmo jeito, com tom de voz firme e
olhando nos olhos na mesma altura da criança.
• Ajude a criança se expressar de outra maneira.
• Espere a criança se acalmar e converse -- com tranquilidade -
- sobre o que aconteceu. Peça para ela explicar o que o fez
ficar tão brava. Diga que é natural sentir-se brava, mas que
não é legal demonstrar isso chutando, batendo ou
mordendo. Encoraje-a a encontrar um jeito melhor de reagir
-- como pedir ajuda a um adulto ou falando o que está
sentindo.
O que fazer diante de situações
agressivas no ambiente da escola
• Elogie o bom comportamento.
• Dialogue com a família e
busque entender a rotina e o
ambiente familiar.
O que fazer diante de situações agressivas no
ambiente da escola
Às vezes a agressividade de uma criança pede mais
intervenção do que a escola e professor conseguem dar. Se
a criança passa mais tempo senda agressiva do que calma,
se ela parece assustar ou aborrecer outras crianças, ou se
você não consegue melhorar o comportamento dela, por
mais que faça, converse com a família para que encaminhe
ao pediatra, que poderá recomendar um psicólogo ou
especialista. Juntos, vocês podem ajudar a criança.
Ela ainda é criança, e com paciência e criatividade, há chances
de essa agressividade virar uma coisa do passado.
O grande desafio...
Respeitar essa singularidade das crianças e promover a interação
social formativa torna-se primordial ao enriquecimento e à
transformação da realidade. A educação é um dos fatores que
mais influencia o nível de bem-estar das pessoas ao longo da vida.
Indivíduos com maior escolaridade tendem a viver mais, com
melhores condições de saúde, atingirem melhores níveis
socioeconômicos e de qualidade de vida, além de se envolverem
menos em episódios de crimes e violência.
Além da formação do cérebro a falta de carinho
também pode influenciar na produção de
serotonina. Um estudo da Universidade da
Califórnia comprovou a importância do carinho na
criação de uma criança.
Falta de carinho pode influenciar na formação do cérebro
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental
Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental

Crianças índigo word
Crianças índigo wordCrianças índigo word
Crianças índigo wordPathy França
 
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)Welida Alves da Cruz
 
Estimulação de 0 a 3 anos
Estimulação de 0 a 3 anosEstimulação de 0 a 3 anos
Estimulação de 0 a 3 anosDebora Estery
 
Promoção da autonomia.
Promoção da autonomia.Promoção da autonomia.
Promoção da autonomia.Mekinho20
 
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANOOS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANOZoel Alvarenga
 
Leia com atençao.
Leia com atençao.Leia com atençao.
Leia com atençao.papacampos
 
Ser professor na educação infantil
Ser professor na educação infantilSer professor na educação infantil
Ser professor na educação infantilVIROUCLIPTAQ
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos Iguest06a00c
 
Apresentação sobre jardim de infancia
Apresentação sobre jardim de infancia Apresentação sobre jardim de infancia
Apresentação sobre jardim de infancia ruben faria
 
Sem tempo para ser criança a infância estressada
Sem tempo para ser criança   a infância estressadaSem tempo para ser criança   a infância estressada
Sem tempo para ser criança a infância estressadaSimoneHelenDrumond
 
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoaAs etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoajt7_9
 
Violência em meio escolar
Violência em meio escolarViolência em meio escolar
Violência em meio escolarprojectopes
 

Semelhante a Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental (20)

Crianças índigo word
Crianças índigo wordCrianças índigo word
Crianças índigo word
 
Ong pro mundo
Ong pro mundoOng pro mundo
Ong pro mundo
 
Modulo1 unid 2 web
Modulo1 unid 2 webModulo1 unid 2 web
Modulo1 unid 2 web
 
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
55662708 processo-de-socializacao-da-crianca-manual (1)
 
Estimulação de 0 a 3 anos
Estimulação de 0 a 3 anosEstimulação de 0 a 3 anos
Estimulação de 0 a 3 anos
 
Promoção da autonomia.
Promoção da autonomia.Promoção da autonomia.
Promoção da autonomia.
 
Comportamentos de risco fam%e dlias
Comportamentos de risco fam%e dliasComportamentos de risco fam%e dlias
Comportamentos de risco fam%e dlias
 
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANOOS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
OS CICLOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
 
Leia com atençao.
Leia com atençao.Leia com atençao.
Leia com atençao.
 
Compreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptxCompreendendo o Aventureiro.pptx
Compreendendo o Aventureiro.pptx
 
Autoestima Infantil
Autoestima InfantilAutoestima Infantil
Autoestima Infantil
 
Ser professor na educação infantil
Ser professor na educação infantilSer professor na educação infantil
Ser professor na educação infantil
 
Adolescência
AdolescênciaAdolescência
Adolescência
 
Adolescêni
AdolescêniAdolescêni
Adolescêni
 
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos ILiçãO 06 Educando Os Filhos I
LiçãO 06 Educando Os Filhos I
 
Apresentação sobre jardim de infancia
Apresentação sobre jardim de infancia Apresentação sobre jardim de infancia
Apresentação sobre jardim de infancia
 
Sem tempo para ser criança a infância estressada
Sem tempo para ser criança   a infância estressadaSem tempo para ser criança   a infância estressada
Sem tempo para ser criança a infância estressada
 
Bullying liliana (1)
Bullying liliana (1)Bullying liliana (1)
Bullying liliana (1)
 
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoaAs etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
 
Violência em meio escolar
Violência em meio escolarViolência em meio escolar
Violência em meio escolar
 

Último

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 

Último (20)

DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 

Primeira Infância e seus desafios na educação infantil e fundamental

  • 1.
  • 2. ESCOLA MUNICIPAL DERNIVAL OLIVEIRA DA EDUCAÇÃO INFANTIL AO ENSINO FUNDAMENTAL I
  • 3.
  • 4. O QUE É UMA CRIANÇA? Beatrice Alemagna Uma criança é uma pessoa pequena. Ela só é pequena por pouco tempo, depois se torna grande. Cresce sem perceber. Devagarinho e em silêncio, seu corpo encomprida. Uma criança não é criança para sempre. Ela se transforma. As crianças têm pressa de crescer. Algumas crianças crescem, parecem felizes e pensam: “como é bom ser grande, livre, decidir tudo sozinha.” Outras crianças, quando se tornam adultas, pensam exatamente ao contrário: “como é chato sergrande, ser livre, decidir tudo sozinha”. ... As crianças parecem esponjas. Absorvem tudo: o nervosismo, os pensamentos ruins, os medos dos outros. Parecem esquecer, mas depois reaparece tudo dentro da pasta da escola, debaixo do lençol ou até diante de um livro. As crianças precisam ser observadas com olhar atento. ... Existem crianças de todos os tipos, de todas as cores, de todas as formas. Existem crianças baixinhas, gorduchas, caladas. Crianças de óculos, em cadeira de rodas. Crianças com aparelho nos dentes que brilha no sol. Todas as crianças são pessoas pequenas que um dia vão mudar. Mas porque pensar nisso agora? Texto extraído da obra O que é uma criança. Editora Martins Fontes.
  • 5.
  • 6. POR QUE DEVE EXISTIR UM MARCO LEGAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA? Para termos uma sociedade com maior igualdade de oportunidades, é imprescindível que nossas leis e políticas públicas dediquem especial atenção aos primeiros anos de vida. LEI Nº 13.257, DE 8 DE MARÇO DE 2016.
  • 7. POR QUE DEVE EXISTIR UM MARCO LEGAL DA PRIMEIRA INFÂNCIA? Os primeiros anos de vida de uma criança são cruciais para seu desenvolvimento. Desde o nascimento até os cinco anos de idade as crianças desenvolvem “capacidades fundamentais” sobre as quais o resto de seu desenvolvimento será construído. Assim como ambientes positivos e oportunidades podem levar crianças ao sucesso, o fracasso em fornecer essas oportunidades pode reduzir significativamente as perspectivas futuras (Shonkoff e Phillips, 2000).
  • 8. FATORES QUE INFLUENCIAM NO DESENVOLVIMENTO NA PRIMEIRA INFÂNCIA
  • 9. Escola é Escola, Família é Família O que ambas as instituições têm em comum é o fato de prepararem os membros jovens para sua inserção futura na sociedade e para o desempenho de funções que possibilitem a continuidade da vida social. Ambas desempenham um papel importante na formação do indivíduo e do futuro cidadão.
  • 10. As escolas podem criar um ambiente que venha aconstituir-se num espelho e num mundo para as crianças, ajudando-as a caminhar para fora de um ambiente familiar adverso e criando uma rede de relações fora das famílias de origem que lhes possibilite uma vida digna, com relações humanas estáveis e amorosas.
  • 11.  Instabilidade emocional (choro fácil, irritação)  Acessos de raiva sem motivos aparentes  Insônia  Problemas na alimentação como perda ou aumento brusco de apetite  Náuseas ou vômito  Febre sem causa física identificável  Autoestima baixa, por vezes acompanhada de auto repreensão (sentir-se inadequada, achar que só incomoda, que não é uma pessoa digna de cuidados ou atenção, que é culpada de alguma coisa)  Perdas no rendimento escolar e dificuldades de socialização Há outros sintomas que podem ser específicos de cada caso.
  • 12. Fragilidade e insegurança. Esses são os dois principais motivos que ocasionam comportamentos agressivos por parte das crianças, podendo resultar em ferimentos nela própria e em outras pessoas. Situações como o nascimento de um novo bebê na família, separação dos pais ou então a perda de algum parente próximo contribuem para a mudança repentina na maneira de agir . Crianças são emocionais. Agressividade na infância
  • 13. • Use a lógica nas suas atitudes. • Mantenha a calma, não repreenda com tom de voz alto e nem faça ameaças. • Discipline-o o tempo todo do mesmo jeito, com tom de voz firme e olhando nos olhos na mesma altura da criança. • Ajude a criança se expressar de outra maneira. • Espere a criança se acalmar e converse -- com tranquilidade - - sobre o que aconteceu. Peça para ela explicar o que o fez ficar tão brava. Diga que é natural sentir-se brava, mas que não é legal demonstrar isso chutando, batendo ou mordendo. Encoraje-a a encontrar um jeito melhor de reagir -- como pedir ajuda a um adulto ou falando o que está sentindo. O que fazer diante de situações agressivas no ambiente da escola
  • 14. • Elogie o bom comportamento. • Dialogue com a família e busque entender a rotina e o ambiente familiar.
  • 15. O que fazer diante de situações agressivas no ambiente da escola Às vezes a agressividade de uma criança pede mais intervenção do que a escola e professor conseguem dar. Se a criança passa mais tempo senda agressiva do que calma, se ela parece assustar ou aborrecer outras crianças, ou se você não consegue melhorar o comportamento dela, por mais que faça, converse com a família para que encaminhe ao pediatra, que poderá recomendar um psicólogo ou especialista. Juntos, vocês podem ajudar a criança. Ela ainda é criança, e com paciência e criatividade, há chances de essa agressividade virar uma coisa do passado.
  • 16.
  • 17. O grande desafio... Respeitar essa singularidade das crianças e promover a interação social formativa torna-se primordial ao enriquecimento e à transformação da realidade. A educação é um dos fatores que mais influencia o nível de bem-estar das pessoas ao longo da vida. Indivíduos com maior escolaridade tendem a viver mais, com melhores condições de saúde, atingirem melhores níveis socioeconômicos e de qualidade de vida, além de se envolverem menos em episódios de crimes e violência.
  • 18. Além da formação do cérebro a falta de carinho também pode influenciar na produção de serotonina. Um estudo da Universidade da Califórnia comprovou a importância do carinho na criação de uma criança. Falta de carinho pode influenciar na formação do cérebro