Os indivíduos e os grupos

1.466 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre a influência que os grupos têm na construção da personalidade do indivíduo.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.466
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os indivíduos e os grupos

  1. 1. Os Indivíduos e os Grupos Trabalho realizado por: Ana fonseca nº1 12ºc Andreia sá nº4 12ºc Vítor cachopo nº13 12ºc
  2. 2. Introdução Ao longo deste trabalho vamos abordar o tema do ser humano e das suas relações com os outros. Este assunto está inserido na unidade 2 do manual e centra-se nomeadamente no estudo das relações precoces e interpessoais entre o indivíduo e os grupos.
  3. 3. O que é um indivíduo?  Em estatística- indivíduo=uma pessoa  Em biologia- indivíduo=organismo  Em filosofia- indivíduo=particular, em contraste com o universal
  4. 4. O que é um grupo? Um grupo é uma unidade social, ou seja, um conjunto de indivíduos mais ou menos estruturado com objetivos e interesses comuns, cujos elementos estabelecem entre si relações e interagem.
  5. 5. Processos de relação entre indivíduos e grupos Atração É o interesse pelo outro que me leva a preferi-lo.  Atração interpessoal- A atração interpessoal é a avaliação cognitiva e afetiva que fazemos dos outros e que nos leva a querer a sua companhia. Manifesta-se pela preferência que temos por determinadas pessoas.
  6. 6. Processos de relação entre indivíduos e grupos As pessoas aproximam-se e comunicam porque gostam. Estamos, então, no domínio dos afetos.
  7. 7. Processos de relação entre indivíduos e grupos  Fatores que influenciam a atração:  Proximidade- as pessoas estão mais próximas daquelas por quem se sentem mais atraídas.  Familiaridade- relaciona-se com a proximidade. A atração por uma determinada pessoa pode aumentar se estivermos com ela com frequência.  Atração fisíca- a aparência física dos outros está entre as primeiras impressões que colhemos deles. Existe uma relação entre a beleza e a atração, o que causa certos estereótipos.  Semelhanças interpessoais- este fator reside na própria relação. As pessoas com afinidades aproximam-se.  Qualidades positivas- gostamos mais das pessoas que apresentam características que consideramos agradáveis do que daquelas com características desagradáveis.
  8. 8. Processos de relação entre indivíduos e grupos  Complementaridade- as pessoas são atraídas por características que elas não possuem; são as assimetrias das características que tornam o outro atraente, na medida em que se complementam.  Reciprocidade- gostamos das pessoas que gostam de nós. As apreciações positivas dos outros têm um efeito muito forte na atração que eles exercem sobre nós.  Outros fatores:  Respeito- quando valorizamos as capacidades dos outros.  Aceitação- pela compreensão e disponibilidade demonstrada pelo outro.  Estima- a simpatia da outra pessoa aumenta a atração que sentimos por ela.  Gratidão- pelo bem que o outro propicia.
  9. 9. Processos de relação entre indivíduos e grupos Agressão Agressão, agressivo e agressividade são termos utilizados por todos nós em situações bem distintas.  “Foi vítima de uma agressão e teve de ser hospitalizado”;  ”Falou comigo agressivamente”;  “Considero que não ter sido promovido foi uma agressão.” A agressão é, então, um comportamento que visa causar danos físicos ou psicológicos a pessoa ou pessoas e que reflete a intenção de destruir.
  10. 10. Processos de relação entre indivíduos e grupos  Tipos de agressão quanto à intenção do sujeito:  Agressão hostil- tipo de agressão emocional e impulsiva. É um comportamento que visa causar danos ao outro. Ex.: um condutor bate propositadamente na traseira do automóvel que o ultrapassou.  Agressão instrumental- tipo de agressão que visa um objetivo, ou seja, tem por fim conseguir algo independentemente do dano que possa causar. É planeada e não impulsiva. Ex.: assalto a um banco.
  11. 11. Processos de relação entre indivíduos e grupos  Tipos e agressão quanto ao alvo:  Agressão direta- o comportamento agressivo dirige-se à pessoa ou ao objeto que justifica a agressão. Ex.: a criança agride o colega que lhe tirou o brinquedo.  Agressão deslocada- o sujeito dirige a agressão a um alvo que não é responsável pela causa que lhe deu origem. Ex.: como a educadora está presente e a criança não pode agredir o colega, dá um pontapé na parede.
  12. 12.  Autoagressão – o sujeito desloca a agressão para si próprio. Ex.: Os pais recusam um brinquedo ao filho e este não almoça. Processos de relação entre indivíduos e grupos
  13. 13.  Tipos de agressão quanto à forma de expressão:  Agressão aberta – este tipo de agressão pode manifestar-se pela violência física ou psicológica explícita. Concretiza-se através de espancamentos ou humilhações.  Agressão dissimulada – este tipo de agressão recorre a meios não abertos para agredir. O sarcasmo e o cinismo são formas de agressão que visam provocar o outro, feri-lo na sua autoestima, procurando gerar ansiedade.  Agressão inibida – o sujeito não manifesta agressão para com o outro, mas dirige-se contra si próprio. O sentimento de rancor é uma forma de expressão da agressão. Processos de relação entre indivíduos e grupos
  14. 14. A origem da agressividade  A conceção de Freud: Segundo Freud, a agressividade vem da matriz do nosso organismo. A nossa vida psíquica e o nosso desenvolvimento são orientados por pulsões:  As pulsões da vida integram a ideia de manutenção do indivíduo e as pulsões sexuais. As pulsões de morte são autodestrutivas e, por isso, explicam os comportamentos agressivos. A agressividade é uma energia que tem que ser descarregada.
  15. 15.  A conceção de Lorenz: A agressão é inerente a todos os organismos, pelo que Lorenz defende que a energia agressiva faz parte integrante da natureza humana. Assim, a agressividade é encarada como um comportamento inscrito geneticamente sob a forma de um programa. A origem da agressividade
  16. 16.  A conceção de Dollar: John Dollard e Neil Miller propuseram a hipótese frustração – agressão. A agressão é assim explicada pelo facto de um sujeito ter sido frustrado, ou seja, existiria uma ligação inata entre um estímulo – a frustração – e o comportamento de agressão. Esta teoria, no entanto, suscitou várias críticas porque nem todas as pessoas reagem à frustração através de comportamentos agressivos e podem existir agressões sem ter havido previamente uma frustração. A origem da agressividade
  17. 17.  A conceção de Bandura: Bandura defende que o comportamento agressivo resulta de um processo de aprendizagem que se baseia na observação e na imitação de comportamentos durante o processo de socialização. A origem da agressividade
  18. 18. A predisposição para a agressividade pode ser estimulada ou inibida: assim se explicam as diferenças na sua expressão em diferentes épocas, em diferentes culturas e em diferentes pessoas. Assim, podemos afirmar que o processo de socialização que decorre no contexto dos grupos, as interações sociais, a interiorização das normas e as regras sociais reguladoras da expressão e legitimação da agressividade modelam os comportamentos agressivos. A origem da agressividade
  19. 19. Fatores que induzem à agressão  O álcool tem respostas agressivas ás provocações (existindo, assim, uma relação entre a embriaguez e os comportamentos violentos);  O nível de agressividade muda de cultura para cultura, pois as culturas mais individualistas são mais agressivas do que as coletivistas (numa sociedade em que a agressividade é valorizada, os indivíduos são mais agressivos);  A exibição de armas, as notícias sobre violência, os filmes e as séries em que o centro de agressividade é de ação, os heróis agressivos, levam-nos para a tendência de sermos também agressivos;  As provocações, os insultos e as humilhações que afetam a autoestima motivam condutas agressivas.
  20. 20. Conclusão Com este trabalho concluímos que existem vários tipos de relações entre o individuo e os grupos, e que dois desses tipos são a relação de atração e a relação de agressão. Analisámos, depois, várias teorias explicativas da origem da agressividade, o que nos ajudou a perceber quais os fatores que a desencadeiam e quais os diferentes modos de expressão que ela pode assumir.
  21. 21. Bibliografia  Manual do 12ºano de Psicologia, Ser Humano  https://www.google.pt/?gfe_rd=cr&ei=0eNAVYSTCeir8 wfjy4HAAw&gws_rd=ssl

×