SlideShare uma empresa Scribd logo
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL
(Quelimane, 08 10.2019)
Orador:
Msc Paulo Calima
AVALIAÇÃO
 Segundo Luckesi, avaliação é uma apreciação qualitativa
sobre dados relevantes do processo de ensino e
aprendizagem que auxilia o professor a tomar decisões sobre
o seu trabalho.
 Segundo Golias, avaliação é entendida como um processo
dinâmico, continuo e sistemático que acompanha o desenrolar
do ato educativo.
 Segundo Libânio, avaliação é uma componente do processo
de ensino que visa, através da verificação e qualificação dos
resultados obtidos, a determinar a correspondência destes
com os objetivos propostos e, daí, orientar a tomada de
decisões em relação às atividades didáticas seguintes.
 Segundo Nérici, avaliação é relaciona avaliação com a
verificação de aprendizagem pois, para ele, a avaliação é o
processo de atribuir valores ou notas aos resultados obtidos na
verificação da aprendizagem.
A avaliação educacional é uma tarefa didática
necessária e permanente no trabalho do professor, ela
deve acompanhar todos os passos do processo de
ensino e aprendizagem.
 É através dela que vão sendo comparados os
resultados obtidos no decorrer do trabalho conjunto
do professor e dos alunos, conforme os objectivos
propostos, a fim de verificar progressos,
dificuldades e orientar o trabalho para as correcções
necessárias
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL
PORQUE AVALIAR?
 Porque é através dela que se consegue fazer uma
análise dos conteúdos tratados num dado capítulo ou
unidade temática.
 A avaliação reflecte sobre o nível do trabalho do
professor como do aluno
 A sua realização não deve apenas culminar com
atribuição de notas aos alunos
 Deve ser utilizada como um instrumento de colecta
de dados sobre o aproveitamento dos alunos
 Porém, determina o grau da assimilação dos
conceitos e das técnicas/normas;
 Ajudam o professor a melhorar a sua metodologia de
trabalho
 Ajuda os alunos a desenvolverem a autoconfiança na
aprendizagem
IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO
 A importância da avaliação reside na sua
função social e pedagógica.
 A avaliação tem a função diagnóstica
psicopedagógica e didáctica.
 Cada aluno tem seu próprio método de
entendimento, na qual o Professor deve lidar
de um modo especial
B - IMPORTÂNCIA DIAGNÓSTICA
 Identifica as dificuldades do aluno e os
conhecimentos prévios.
 Ajuda ao professor a constatar as falhas no seu
trabalho e a decidir a passagem ou não para
uma nova unidade temática.
 Também ajuda o aluno a realizar um esforço de
criar hábitos de trabalho independente e
consciencializar o grau consecutivo dos
objectivos atingidos após um período de
trabalho.
 Consciencializam-se do grau consecuctivo dos
objetivos atingidos após um período de
trabalho.
C - IMPORTÂNCIA PEDAGOGICO -
DIDÁCTICA
 Refere-se ao papel da avaliação no cumprimento
dos objectivos gerais e específicos da educação
escolar.
 Permite um reajustamento com vista à
prossecução dos objectivos pedagógicos
pretendidos,
 Ao mesmo tempo favorece uma atitude mais
responsável do aluno em relação ao estudo,
assumindo-o como um dever social;
 Contribui para a avaliação para correcção de erros
de conhecimentos e habilidades e o
desenvolvimento de capacidades cognitivas.
 Controla o PEA, exigindo mais dos
professores, pois a observação visa
investigar, identificar os factores do
ensino, fazendo com que o professor se
adapte aos diferentes comportamentos dos
alunos.
 Permite que haja um controle contínuo e
sistemático no processo de interacção
professor - alunos no decorrer das aulas.
IMPORTÂNCIA DE CONTROLE
CARACTERÍSTICAS DA AVALIAÇÃO
O aluno
precisa
saber:
Para o que
estão
trabalhando
No que
estão sendo
avaliado
Quais serão
os métodos
utilizados
Novas
atitudes
 Ser objectiva: deve garantir e comprovar os conhecimentos
realmente assimilados pelos alunos, de acordo com os
objectivos e os conteúdos trabalhados.
 Promove a auto percepção do professor: permite ao
professor responder questões como: Os meus objectivos são
claros? Os conteúdos são acessíveis, significativos e bem
dosados? Os métodos são os mais apropriados aos meus
alunos?
QUANDO AVALIAR?
No início duma aula, capítulo, ano,
curso, etc
 Depois da explicação e antes do
trabalho dos alunos e durante o
decurso do PEA
 No fim da aula, capítulo, ano, curso,
etc
ETAPAS DA AVALIAÇÃO
 Determinar o que vai ser
avaliado;
 Estabelecer os critérios e
as condições para a
avaliação;
 Selecionar as técnicas e
instrumentos de avaliação;
 Realizar a aferição dos
resultados.
TIPOS DE AVALIAÇÃO
 Este tipo de avaliação realiza-se no início do curso,
do ano leticvo, do semestre ou trimestre, da unidade
ou de um novo tema e pretende verificar o seguinte:
 Identificar alunos com padrão aceitável de
conhecimentos;
 Constata deficiências em termos de pré-requisitos;
 Constata particularidades.
1 - AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA
2 - AVALIAÇÃO FORMATIVA
 Esta avaliação ocorre ao longo do ano lectivo. É
através desta avaliação que se faz o
acompanhamento progressivo do aluno; ajuda o
aluno a desenvolver as capacidades cognitivas, ao
mesmo tempo fornece informações sobre o seu
desempenho.
 Informa sobre os objectivos se estão ou não a ser
atingidos pelos alunos;
 Identifica obstáculos que estão a comprometer a
aprendizagem;
 Localiza deficiência e/ou dificuldades na
aprendizagem
3 - AVALIAÇÃO SOMATIVA
 Esta avaliação
classifica os alunos no
fim de um semestre ou
trimestre, do curso, do
ano lectivo, segundo
níveis de
aproveitamento. Tem a
função classificadora
(classificação final).
TIPOS DE TESTES
Ocorre diálogo entre professor e o aluno, obedecendo os
seguintes critérios:
 Estabelecer Criar condições favoráveis para que os
alunos se sintam seguros.
 Criar uma conversa amigável com o aluno para que
este se sinta à vontade.
 Feita a pergunta, deve-se dar tempo para que esta
seja objeto de reflexão. (Exemplo).
 O professor deve fazer perguntas claras precisas,
diretas e formuladas de maneira pensada.
1 - PROVAS ORAIS
Usadas em qualquer aula. Se é para repetir,
prosseguir, dependendo da situação vivida no
momento quando ao saber, saber fazer e saber ser.
2 - PROVAS ESCRITAS
As provas escritas frequentemente utilizadas são:
 ACS (Avaliação do Conhecimento Somativo)
 ACP (Avaliação do Conhecimento Parcelado)
 ACF (Avaliação do Conecimento Formativo)
 Exame Final, dependendo ainda delas a atribuição
de notas ou classificação, quais vão determinar a
aprovação e reprovação do aluno.
PERGUNTAS
Reprodução ou
Memorização
Ex: Mencione, Diga,
Quais, etc.
Produção Ou Aplicação
Ex: Calcule, Determine,
Determine, Explique
 As perguntas ainda podem ser:
 Abertas ou Fechadas
 De verdadeiro e falso
 De prenchimento de lacunas
 De correspondencia, etc
 Neste tipo de prova o aluno e posto diante duma
situação problemática que há de ser resolvido por
uma realização material, um conhecimento de
elementos visuais. (Como alcançar uma fruta se
minha altura é pouca com relação a altura que ela se
encontra?).
3 - PROVAS PRÁTICAS
TÉCNICAS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO
 Dos objetivos de avaliação
 Dos meios
 Dos conteúdos/complexidade da matéria
 Tempo disponível
 Número de alunos na turma
 O tipo do aluno
 A idade dos alunos
 As condições da sala de aula.
Dependem:
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO.
Deve obedecer os seguintes:
 Tem que ser benéfico
 Deve ser justo e uniforme
 Deve ser global
 Deve ser eficaz na produção e mudanças no
comportamento
 Deve estar ao alcance dos alunos
 O processo de avaliação deve ser aberto;
 As conclusões finais devem ter certa validade e
longo prazo
 Deve ser praticável e não deve ser incomoda e inútil
VALORIZAÇÃO
 Avaliação das respostas
 Análise dos erros cometidos pelos alunos
(qualitaivos e quantitativos)
 Devolução, apreciação dos resultados e devida
correcção.
No Pergunta Objectivo Respostas
Possíveis
Cotação
Parcial Total
GUIA DE CORREÇÃO
MODELOS DE AVALIAÇÃO
 Ação individual e
competitiva
 Concepção
Classificatória
 Apresenta um fim em
si mesma
 Postura
disciplinadora e
diretiva do professor
 Privilégio à
memorização
 Pressupõe a
dependência do
aluno.
 Ação coletiva e
consensual
 Concepção
investigativa e reflexiva
 Atua como mecanismo
de diagnóstico da
situação
 Postura cooperativa
entre professor e aluno
 Privilégio à
compreensão
Incentiva a conquista
da autonomia do aluno.
TRADICIONAL CONSTRUTIVISTA
Muito Obrigado pela
Atenção!
O aspecto
evolutivo na
aprendizagem do
aluno também é
importantíssimo!
Elabore uma avaliação, supondo que a escala é
de zero (0) a dez (10) e a sua respectiva guia de
correção.
TRABALHO EM GRUPO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
Cleyton Carvalho
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Jocéia Nunes Mata
 
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slideAvaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
Soares Junior
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Marcelo Assis
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
Claudia Elisabete Silva
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Ana Rita S de Souza
 
Folder jornada pedagógica
Folder jornada pedagógicaFolder jornada pedagógica
Folder jornada pedagógica
8dired
 
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade daA avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
Eliana Zati
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
Kajdy Ejdy
 
Avaliações externas
Avaliações externasAvaliações externas
Avaliações externas
Amanda Moraes Rodrigues
 
Ppt avaliação
Ppt avaliaçãoPpt avaliação
Ppt avaliação
Editora Moderna
 
Autoavaliacao professor
Autoavaliacao professorAutoavaliacao professor
Autoavaliacao professor
Daniel Arena
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
Magda Marques
 
Reunião pedagógica rosane gorges
Reunião pedagógica   rosane gorgesReunião pedagógica   rosane gorges
Reunião pedagógica rosane gorges
luannagorges
 
Fichas de acompanhamento de estágio em letras lingua portuguesa e suas liter...
Fichas de acompanhamento de estágio em letras lingua portuguesa e suas liter...Fichas de acompanhamento de estágio em letras lingua portuguesa e suas liter...
Fichas de acompanhamento de estágio em letras lingua portuguesa e suas liter...
LOCIMAR MASSALAI
 
Avaliação: tipos e funções
Avaliação: tipos e funçõesAvaliação: tipos e funções
Avaliação: tipos e funções
Kogen Gouveia
 
Atpc sobre Avaliação
Atpc sobre AvaliaçãoAtpc sobre Avaliação
Atpc sobre Avaliação
Élida Catarino
 
Avaliação no ciclo
Avaliação no cicloAvaliação no ciclo
Avaliação no ciclo
Magda Marques
 
Pei slides programa de acao
Pei slides programa de acaoPei slides programa de acao
Pei slides programa de acao
E.E. Mario Martins Pereira
 
Roteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classeRoteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classe
Elisângela Chaves
 

Mais procurados (20)

Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slideAvaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
 
Folder jornada pedagógica
Folder jornada pedagógicaFolder jornada pedagógica
Folder jornada pedagógica
 
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade daA avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
A avaliação da aprendizagem e o princípio da continuidade da
 
Tipos de avaliacao
Tipos de avaliacaoTipos de avaliacao
Tipos de avaliacao
 
Avaliações externas
Avaliações externasAvaliações externas
Avaliações externas
 
Ppt avaliação
Ppt avaliaçãoPpt avaliação
Ppt avaliação
 
Autoavaliacao professor
Autoavaliacao professorAutoavaliacao professor
Autoavaliacao professor
 
Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.Formação continuada de professores.
Formação continuada de professores.
 
Reunião pedagógica rosane gorges
Reunião pedagógica   rosane gorgesReunião pedagógica   rosane gorges
Reunião pedagógica rosane gorges
 
Fichas de acompanhamento de estágio em letras lingua portuguesa e suas liter...
Fichas de acompanhamento de estágio em letras lingua portuguesa e suas liter...Fichas de acompanhamento de estágio em letras lingua portuguesa e suas liter...
Fichas de acompanhamento de estágio em letras lingua portuguesa e suas liter...
 
Avaliação: tipos e funções
Avaliação: tipos e funçõesAvaliação: tipos e funções
Avaliação: tipos e funções
 
Atpc sobre Avaliação
Atpc sobre AvaliaçãoAtpc sobre Avaliação
Atpc sobre Avaliação
 
Avaliação no ciclo
Avaliação no cicloAvaliação no ciclo
Avaliação no ciclo
 
Pei slides programa de acao
Pei slides programa de acaoPei slides programa de acao
Pei slides programa de acao
 
Roteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classeRoteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classe
 

Semelhante a Avaliação educacional.pptx

Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
lucavao2010
 
Questões sobre Avaliação
Questões sobre AvaliaçãoQuestões sobre Avaliação
Questões sobre Avaliação
Celismara Seleguin
 
Questões sobre Avaliação
Questões sobre AvaliaçãoQuestões sobre Avaliação
Questões sobre Avaliação
Celismara Seleguin
 
SLID, AVALIACAO.pptx
SLID, AVALIACAO.pptxSLID, AVALIACAO.pptx
SLID, AVALIACAO.pptx
MrcioEmanuelAfonso
 
AvaliaçãO
AvaliaçãOAvaliaçãO
AvaliaçãO
guest5b37db
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Miriéli Bernardes
 
Avaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superiorAvaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superior
Ana Claudia Dalcin
 
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - reaA avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
Elizeu Gomes de Faria
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Ana Rita S de Souza
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
Ana Claudia Dalcin
 
Comunicaçao portas abertas slides
Comunicaçao portas abertas slidesComunicaçao portas abertas slides
Comunicaçao portas abertas slides
Almeida Meque Gomundanhe
 
Tipos de avaliações
Tipos de avaliaçõesTipos de avaliações
Tipos de avaliações
Lauri Rene Reis Filho
 
Auto aval
Auto avalAuto aval
Auto aval
ziquinha
 
Ideias 22 p089-090_c
Ideias 22 p089-090_cIdeias 22 p089-090_c
Ideias 22 p089-090_c
Selmy Araujo
 
Avalaciação educacional: Um tema recorrente na Educação Brasileira
Avalaciação educacional: Um tema recorrente na Educação BrasileiraAvalaciação educacional: Um tema recorrente na Educação Brasileira
Avalaciação educacional: Um tema recorrente na Educação Brasileira
Gustavo Lisboa
 
Nono --avaliacao-e-registro
Nono --avaliacao-e-registroNono --avaliacao-e-registro
Nono --avaliacao-e-registro
samuelbi1
 
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolarSeminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
SharllesGuedes
 
SEMINÁRIO 05 - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
SEMINÁRIO 05 - A comunicação dos resultados da avaliação escolarSEMINÁRIO 05 - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
SEMINÁRIO 05 - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
jjailsonsilvaaa
 
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
JesicaNascimento
 
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Ítalo Dantas
 

Semelhante a Avaliação educacional.pptx (20)

Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Questões sobre Avaliação
Questões sobre AvaliaçãoQuestões sobre Avaliação
Questões sobre Avaliação
 
Questões sobre Avaliação
Questões sobre AvaliaçãoQuestões sobre Avaliação
Questões sobre Avaliação
 
SLID, AVALIACAO.pptx
SLID, AVALIACAO.pptxSLID, AVALIACAO.pptx
SLID, AVALIACAO.pptx
 
AvaliaçãO
AvaliaçãOAvaliaçãO
AvaliaçãO
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Avaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superiorAvaliação no ensino superior
Avaliação no ensino superior
 
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - reaA avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
A avaliação no processo de ensino aprendizagem - rea
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Comunicaçao portas abertas slides
Comunicaçao portas abertas slidesComunicaçao portas abertas slides
Comunicaçao portas abertas slides
 
Tipos de avaliações
Tipos de avaliaçõesTipos de avaliações
Tipos de avaliações
 
Auto aval
Auto avalAuto aval
Auto aval
 
Ideias 22 p089-090_c
Ideias 22 p089-090_cIdeias 22 p089-090_c
Ideias 22 p089-090_c
 
Avalaciação educacional: Um tema recorrente na Educação Brasileira
Avalaciação educacional: Um tema recorrente na Educação BrasileiraAvalaciação educacional: Um tema recorrente na Educação Brasileira
Avalaciação educacional: Um tema recorrente na Educação Brasileira
 
Nono --avaliacao-e-registro
Nono --avaliacao-e-registroNono --avaliacao-e-registro
Nono --avaliacao-e-registro
 
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolarSeminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
Seminário - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
 
SEMINÁRIO 05 - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
SEMINÁRIO 05 - A comunicação dos resultados da avaliação escolarSEMINÁRIO 05 - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
SEMINÁRIO 05 - A comunicação dos resultados da avaliação escolar
 
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
 
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...Semi nu00 c1rio.  a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
Semi nu00 c1rio. a_comunicau00e7u00e3o_dos_resultados_da_avaliau00e7u00e3o_e...
 

Último

CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
Manuais Formação
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
MatildeBrites
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
MariaFatima425285
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Mary Alvarenga
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Ana Da Silva Ponce
 

Último (20)

CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manualUFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
UFCD_8298_Cozinha criativa_índice do manual
 
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...proposta curricular  ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
proposta curricular ou plano de cursode lingua portuguesa eja anos finais ( ...
 
Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023Memorial do convento slides- português 2023
Memorial do convento slides- português 2023
 
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptxFato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
Fato X Opinião (Língua Portuguesa 9º Ano).pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docxPROPOSTA CURRICULAR  EDUCACAO FISICA.docx
PROPOSTA CURRICULAR EDUCACAO FISICA.docx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e MateusAtividade - Letra da música "Tem Que Sorrir"  - Jorge e Mateus
Atividade - Letra da música "Tem Que Sorrir" - Jorge e Mateus
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdfArundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
Arundhati Roy - O Deus das Pequenas Coisas - ÍNDIA.pdf
 

Avaliação educacional.pptx

  • 1. AVALIAÇÃO EDUCACIONAL (Quelimane, 08 10.2019) Orador: Msc Paulo Calima
  • 2. AVALIAÇÃO  Segundo Luckesi, avaliação é uma apreciação qualitativa sobre dados relevantes do processo de ensino e aprendizagem que auxilia o professor a tomar decisões sobre o seu trabalho.  Segundo Golias, avaliação é entendida como um processo dinâmico, continuo e sistemático que acompanha o desenrolar do ato educativo.  Segundo Libânio, avaliação é uma componente do processo de ensino que visa, através da verificação e qualificação dos resultados obtidos, a determinar a correspondência destes com os objetivos propostos e, daí, orientar a tomada de decisões em relação às atividades didáticas seguintes.  Segundo Nérici, avaliação é relaciona avaliação com a verificação de aprendizagem pois, para ele, a avaliação é o processo de atribuir valores ou notas aos resultados obtidos na verificação da aprendizagem.
  • 3. A avaliação educacional é uma tarefa didática necessária e permanente no trabalho do professor, ela deve acompanhar todos os passos do processo de ensino e aprendizagem.  É através dela que vão sendo comparados os resultados obtidos no decorrer do trabalho conjunto do professor e dos alunos, conforme os objectivos propostos, a fim de verificar progressos, dificuldades e orientar o trabalho para as correcções necessárias AVALIAÇÃO EDUCACIONAL
  • 4. PORQUE AVALIAR?  Porque é através dela que se consegue fazer uma análise dos conteúdos tratados num dado capítulo ou unidade temática.  A avaliação reflecte sobre o nível do trabalho do professor como do aluno  A sua realização não deve apenas culminar com atribuição de notas aos alunos  Deve ser utilizada como um instrumento de colecta de dados sobre o aproveitamento dos alunos  Porém, determina o grau da assimilação dos conceitos e das técnicas/normas;  Ajudam o professor a melhorar a sua metodologia de trabalho  Ajuda os alunos a desenvolverem a autoconfiança na aprendizagem
  • 5. IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO  A importância da avaliação reside na sua função social e pedagógica.  A avaliação tem a função diagnóstica psicopedagógica e didáctica.  Cada aluno tem seu próprio método de entendimento, na qual o Professor deve lidar de um modo especial
  • 6. B - IMPORTÂNCIA DIAGNÓSTICA  Identifica as dificuldades do aluno e os conhecimentos prévios.  Ajuda ao professor a constatar as falhas no seu trabalho e a decidir a passagem ou não para uma nova unidade temática.  Também ajuda o aluno a realizar um esforço de criar hábitos de trabalho independente e consciencializar o grau consecutivo dos objectivos atingidos após um período de trabalho.  Consciencializam-se do grau consecuctivo dos objetivos atingidos após um período de trabalho.
  • 7. C - IMPORTÂNCIA PEDAGOGICO - DIDÁCTICA  Refere-se ao papel da avaliação no cumprimento dos objectivos gerais e específicos da educação escolar.  Permite um reajustamento com vista à prossecução dos objectivos pedagógicos pretendidos,  Ao mesmo tempo favorece uma atitude mais responsável do aluno em relação ao estudo, assumindo-o como um dever social;  Contribui para a avaliação para correcção de erros de conhecimentos e habilidades e o desenvolvimento de capacidades cognitivas.
  • 8.  Controla o PEA, exigindo mais dos professores, pois a observação visa investigar, identificar os factores do ensino, fazendo com que o professor se adapte aos diferentes comportamentos dos alunos.  Permite que haja um controle contínuo e sistemático no processo de interacção professor - alunos no decorrer das aulas. IMPORTÂNCIA DE CONTROLE
  • 9. CARACTERÍSTICAS DA AVALIAÇÃO O aluno precisa saber: Para o que estão trabalhando No que estão sendo avaliado Quais serão os métodos utilizados Novas atitudes  Ser objectiva: deve garantir e comprovar os conhecimentos realmente assimilados pelos alunos, de acordo com os objectivos e os conteúdos trabalhados.  Promove a auto percepção do professor: permite ao professor responder questões como: Os meus objectivos são claros? Os conteúdos são acessíveis, significativos e bem dosados? Os métodos são os mais apropriados aos meus alunos?
  • 10. QUANDO AVALIAR? No início duma aula, capítulo, ano, curso, etc  Depois da explicação e antes do trabalho dos alunos e durante o decurso do PEA  No fim da aula, capítulo, ano, curso, etc
  • 11. ETAPAS DA AVALIAÇÃO  Determinar o que vai ser avaliado;  Estabelecer os critérios e as condições para a avaliação;  Selecionar as técnicas e instrumentos de avaliação;  Realizar a aferição dos resultados.
  • 12. TIPOS DE AVALIAÇÃO  Este tipo de avaliação realiza-se no início do curso, do ano leticvo, do semestre ou trimestre, da unidade ou de um novo tema e pretende verificar o seguinte:  Identificar alunos com padrão aceitável de conhecimentos;  Constata deficiências em termos de pré-requisitos;  Constata particularidades. 1 - AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA
  • 13. 2 - AVALIAÇÃO FORMATIVA  Esta avaliação ocorre ao longo do ano lectivo. É através desta avaliação que se faz o acompanhamento progressivo do aluno; ajuda o aluno a desenvolver as capacidades cognitivas, ao mesmo tempo fornece informações sobre o seu desempenho.  Informa sobre os objectivos se estão ou não a ser atingidos pelos alunos;  Identifica obstáculos que estão a comprometer a aprendizagem;  Localiza deficiência e/ou dificuldades na aprendizagem
  • 14. 3 - AVALIAÇÃO SOMATIVA  Esta avaliação classifica os alunos no fim de um semestre ou trimestre, do curso, do ano lectivo, segundo níveis de aproveitamento. Tem a função classificadora (classificação final).
  • 15. TIPOS DE TESTES Ocorre diálogo entre professor e o aluno, obedecendo os seguintes critérios:  Estabelecer Criar condições favoráveis para que os alunos se sintam seguros.  Criar uma conversa amigável com o aluno para que este se sinta à vontade.  Feita a pergunta, deve-se dar tempo para que esta seja objeto de reflexão. (Exemplo).  O professor deve fazer perguntas claras precisas, diretas e formuladas de maneira pensada. 1 - PROVAS ORAIS
  • 16. Usadas em qualquer aula. Se é para repetir, prosseguir, dependendo da situação vivida no momento quando ao saber, saber fazer e saber ser. 2 - PROVAS ESCRITAS As provas escritas frequentemente utilizadas são:  ACS (Avaliação do Conhecimento Somativo)  ACP (Avaliação do Conhecimento Parcelado)  ACF (Avaliação do Conecimento Formativo)  Exame Final, dependendo ainda delas a atribuição de notas ou classificação, quais vão determinar a aprovação e reprovação do aluno.
  • 17. PERGUNTAS Reprodução ou Memorização Ex: Mencione, Diga, Quais, etc. Produção Ou Aplicação Ex: Calcule, Determine, Determine, Explique  As perguntas ainda podem ser:  Abertas ou Fechadas  De verdadeiro e falso  De prenchimento de lacunas  De correspondencia, etc
  • 18.  Neste tipo de prova o aluno e posto diante duma situação problemática que há de ser resolvido por uma realização material, um conhecimento de elementos visuais. (Como alcançar uma fruta se minha altura é pouca com relação a altura que ela se encontra?). 3 - PROVAS PRÁTICAS
  • 19. TÉCNICAS E INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO  Dos objetivos de avaliação  Dos meios  Dos conteúdos/complexidade da matéria  Tempo disponível  Número de alunos na turma  O tipo do aluno  A idade dos alunos  As condições da sala de aula. Dependem:
  • 20. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Deve obedecer os seguintes:  Tem que ser benéfico  Deve ser justo e uniforme  Deve ser global  Deve ser eficaz na produção e mudanças no comportamento  Deve estar ao alcance dos alunos  O processo de avaliação deve ser aberto;  As conclusões finais devem ter certa validade e longo prazo  Deve ser praticável e não deve ser incomoda e inútil
  • 21. VALORIZAÇÃO  Avaliação das respostas  Análise dos erros cometidos pelos alunos (qualitaivos e quantitativos)  Devolução, apreciação dos resultados e devida correcção. No Pergunta Objectivo Respostas Possíveis Cotação Parcial Total GUIA DE CORREÇÃO
  • 22. MODELOS DE AVALIAÇÃO  Ação individual e competitiva  Concepção Classificatória  Apresenta um fim em si mesma  Postura disciplinadora e diretiva do professor  Privilégio à memorização  Pressupõe a dependência do aluno.  Ação coletiva e consensual  Concepção investigativa e reflexiva  Atua como mecanismo de diagnóstico da situação  Postura cooperativa entre professor e aluno  Privilégio à compreensão Incentiva a conquista da autonomia do aluno. TRADICIONAL CONSTRUTIVISTA
  • 23. Muito Obrigado pela Atenção! O aspecto evolutivo na aprendizagem do aluno também é importantíssimo!
  • 24. Elabore uma avaliação, supondo que a escala é de zero (0) a dez (10) e a sua respectiva guia de correção. TRABALHO EM GRUPO