SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 30
Baixar para ler offline
AVALIAÇÃO
   NA
EDUCAÇÃO
O QUE É AVALIAR?
“Avaliar é, basicamente, comprovar
  se os resultados foram alcançados,
ou, melhor dizendo, verificar até que
   ponto as metas previstas foram
     atingidas.” (Haydt, 1997)
“ Importa estarmos cientes de que a
   avaliação educacional, em geral, e a
 avaliação da aprendizagem escolar, em
   particular, são meios e não fins em si
 mesmas, estando assim delimitadas pela
teoria e prática que as circunstancializam.
Desse modo, entendemos que a avaliação
     não se dá nem se dará num vazio
conceitual, mas sim dimensionada por um
modelo teórico de mundo e de educação,
     traduzido em prática pedagógica”.
           (Luckesi, (2000, p. 28)
“O processo avaliativo não deve estar
centrado no entendimento imediato pelo
    aluno das noções em estudo, ou no
     entendimento de todos em tempos
equivalentes. Essencialmente, porque não
 há paradas ou retrocessos nos caminhos
  da aprendizagem. Todos os aprendizes
     estarão sempre evoluindo, mas em
      diferentes ritmos e por caminhos
singulares e únicos. O olhar do professor
    precisará abranger a diversidade de
   traçados, provocando-os a prosseguir
      sempre”. (Hoffmann (2002, p.68)
“O prazer de contribuir, por meio da
avaliação, para o desenvolvimento positivo
do outro. O prazer de colocar sua posição
superior (pois, apesar de tudo, o professor
 sabe mais e diferentemente) a serviço do
trabalho de integração, de reorganização,
e de retomada, pelo qual o aluno aprende
    efetivamente”. (Hadji, 2001, p. 117)
CONCEITO DE AVALIAÇÃO
   Ralph Tyler – determinar em que medida os
    objetivos educacionais estão sendo alcançados.

   Michael Scriven – atividade metodológica que
    consiste na coleta e na combinação de dados
    relativos ao desempenho.

   Daniel Stufflebeam – é o processo de delinear,
    obter e fornecer informações úteis para o
    julgamento de decisões alternativas.
CONCEITO DE AVALIAÇÃO

Para Bloom, Hastings e Madaus:

         “A avaliação é um método, um
    instrumento; portanto, ela não tem um
 fim em si mesma, mas é sempre um meio,
   um recurso, e como tal deve ser usada.”
               (Haydt, 1997)
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
 Habilidade;
 Domínio  da linguagem;
 Valores culturais;
 Capacidade de administrar emoções;
 Potencial de aprendizagem;
 Domínio de conteúdos didáticos;
 Conteúdos mínimos.
PRINCÍPIOS BÁSICOS DA
         AVALIAÇÃO
 Processo  contínuo e sistemático;
 Funcional;
 Orientadora;
 Integral.
FUNÇÕES, MODALIDADES E
PROPÓSITOS DA AVALIAÇÃO
    Avaliação diagnóstica
É o momento em que o professor irá
  realizar uma sondagem, ou seja,
   detectar qual os conhecimentos
   prévios de seus alunos sobre os
   conteúdos a serem abordados.
Avaliação formativa

 Tem por finalidade proporcionar o
FEEDBACK (retroalimentação), para
  ambos. Proporciona ao docente
subsídios para o desenvolvimento de
            estratégias.
Avaliação somativa

Tem como finalidade formalizar o
  registro, ou seja, uma medida
 expressa por meio de notas ou
conceitos sobre o desempenho do
               aluno.
MODALIDADE      FUNÇÃO        PROPÓSITO            ÉPOCA
   (tipo)                     (para que usar)   (quando aplicar)

 Diagnóstica   Diagnosticar     Verificar,      Início do ano
                                Detectar.
 Formativa      Controlar      Constatar,        Durante o
                               Fornecer.         ano letivo.

  Somativa      Classificar    Classificar       Ao final de
                                                um ano letivo
                                                 ou unidade
                                                 de ensino.
Objetivos    Implemen-
    da                    Conclusão
               tação da
 Avaliação                 da Aula
                 Aula




 Avaliação    Avaliação   Avaliação
Diagnóstica   Formativa   Somativa




 Conheci-     Planeja-
                           RESUL-
 mentos       mento da
                           TADOS
 Prévios        Aula
AVALIAR COM EFICÁCIA E
         EFICIÊNCIA
Princípios de avaliação da aprendizagem
    A  aprendizagem;
     Os indicadores;

     O conhecimento;

     O conhecimento construído;

     O conhecimento adquirido;

     A avaliação da aprendizagem.
REFERÊNCIAS
 HAYDT, Regina Célia Cazaux. Avaliação do
  processo ensino-aprendizagem. São Paulo.
  Ática, 1997.
 HADJI, C. A avaliação Desmistificada. Trad.
  Patrícia C. Ramos. - Porto alegre: Artmed
  Editora. 2001.
 HOFMANN, J. M. L. Avaliação Mediadora:
  uma prática em construção da pré-escola à
  Universidade. Porto Alegre: educação &
  Realidade, 1993.
 HOFMANN, J. M. L. Avaliação: Mito & desafio:
  uma perspectiva construtivista. 31. ed. Porto
  Alegre:Mediação, 2002.
 HOFMANN, J. M. L. Avaliar para Promover: as
  setas do caminho. 2. ed. Porto Alegre:
  Mediação, 2002.
 LUCKESI, C. C. Avaliação da Aprendizagem
  Escolar: estudos e proposições. 10 ed. São
  Paulo: Cortez, 2000.
 MORETTO, Vasco Pedro. Prova - um
  momento privilegiado de estudo - não um
  acerto de contas. Rio de Janeiro. DP&A, 2004.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIASAVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIASVyeyra Santos
 
Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2SimoneHelenDrumond
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolarAnanda Lima
 
A avaliação da aprendizagem como processo
A avaliação da aprendizagem como processoA avaliação da aprendizagem como processo
A avaliação da aprendizagem como processoUESPI - PI
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aula Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aula mtolentino1507
 
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slideAvaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slideSoares Junior
 
Avaliação Escolar - Texto de Libâneo (1994)
Avaliação Escolar - Texto de Libâneo (1994)Avaliação Escolar - Texto de Libâneo (1994)
Avaliação Escolar - Texto de Libâneo (1994)Mario Amorim
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraEdneide Lima
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Adriana Pereira
 
Sequencia didatica
Sequencia didaticaSequencia didatica
Sequencia didaticashs_oliveira
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"Cléo Lima
 
Avaliação mediadora -_jussara_hoffmann
Avaliação mediadora -_jussara_hoffmannAvaliação mediadora -_jussara_hoffmann
Avaliação mediadora -_jussara_hoffmannDocência "in loco"
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemCleyton Carvalho
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARAndrea Lima
 

Mais procurados (20)

AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIASAVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL: PESPECTIVIAS
 
Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2Avaliação tipos e funções 2
Avaliação tipos e funções 2
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Slides planejamento escolar
Slides planejamento escolarSlides planejamento escolar
Slides planejamento escolar
 
Avaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolarAvaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolar
 
A avaliação da aprendizagem como processo
A avaliação da aprendizagem como processoA avaliação da aprendizagem como processo
A avaliação da aprendizagem como processo
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aula Gestão de sala de aula
Gestão de sala de aula
 
Avaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slideAvaliacao na educacao slide
Avaliacao na educacao slide
 
Avaliação Escolar - Texto de Libâneo (1994)
Avaliação Escolar - Texto de Libâneo (1994)Avaliação Escolar - Texto de Libâneo (1994)
Avaliação Escolar - Texto de Libâneo (1994)
 
Política e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação BrasileiraPolítica e Organização da Educação Brasileira
Política e Organização da Educação Brasileira
 
Teorias do curriculo
Teorias do curriculoTeorias do curriculo
Teorias do curriculo
 
Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento Alfabetização e Letramento
Alfabetização e Letramento
 
Sequencia didatica
Sequencia didaticaSequencia didatica
Sequencia didatica
 
"Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas""Tendências pedagógicas"
"Tendências pedagógicas"
 
Metodos
MetodosMetodos
Metodos
 
Avaliação mediadora -_jussara_hoffmann
Avaliação mediadora -_jussara_hoffmannAvaliação mediadora -_jussara_hoffmann
Avaliação mediadora -_jussara_hoffmann
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e InovadorasEducação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
Educação 5.0 e Metodologias Ativas e Inovadoras
 
Teorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLARTeorias curriculo ESCOLAR
Teorias curriculo ESCOLAR
 

Semelhante a Avaliação na Educação: conceitos, funções e modalidades

Semelhante a Avaliação na Educação: conceitos, funções e modalidades (20)

Oe aula 04
Oe aula 04Oe aula 04
Oe aula 04
 
Avaliação.docx
Avaliação.docxAvaliação.docx
Avaliação.docx
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
 
SLID, AVALIACAO.pptx
SLID, AVALIACAO.pptxSLID, AVALIACAO.pptx
SLID, AVALIACAO.pptx
 
AVALIACAO DOPEA
AVALIACAO DOPEAAVALIACAO DOPEA
AVALIACAO DOPEA
 
Tipos de avaliações
Tipos de avaliaçõesTipos de avaliações
Tipos de avaliações
 
A avaliação como prática pedagógica diferenciada
A avaliação como prática pedagógica diferenciadaA avaliação como prática pedagógica diferenciada
A avaliação como prática pedagógica diferenciada
 
08 avaliacao-e-registro
08 avaliacao-e-registro08 avaliacao-e-registro
08 avaliacao-e-registro
 
Avaliacao formativa
Avaliacao formativaAvaliacao formativa
Avaliacao formativa
 
Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptxAvaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
Avaliação Escolar e dos sistemas de ensino.pptx
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
1 -Aula didática.pptx
1 -Aula didática.pptx1 -Aula didática.pptx
1 -Aula didática.pptx
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 
Avaliar Para Promover
Avaliar Para PromoverAvaliar Para Promover
Avaliar Para Promover
 
M.s. mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
M.s.   mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3M.s.   mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
M.s. mod. e prática de form. de profs. - avaliação - aula 3
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
 
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagemEstudos sobre avaliação da aprendizagem
Estudos sobre avaliação da aprendizagem
 
Avaliação Escolar 1
Avaliação Escolar 1Avaliação Escolar 1
Avaliação Escolar 1
 
Avaliação
AvaliaçãoAvaliação
Avaliação
 

Último

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxrenatacolbeich1
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 

Último (20)

HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptxAULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
AULA 7 - REFORMA PROTESTANTE SIMPLES E BASICA.pptx
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 

Avaliação na Educação: conceitos, funções e modalidades

  • 1. AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO
  • 2. O QUE É AVALIAR?
  • 3. “Avaliar é, basicamente, comprovar se os resultados foram alcançados, ou, melhor dizendo, verificar até que ponto as metas previstas foram atingidas.” (Haydt, 1997)
  • 4. “ Importa estarmos cientes de que a avaliação educacional, em geral, e a avaliação da aprendizagem escolar, em particular, são meios e não fins em si mesmas, estando assim delimitadas pela teoria e prática que as circunstancializam. Desse modo, entendemos que a avaliação não se dá nem se dará num vazio conceitual, mas sim dimensionada por um modelo teórico de mundo e de educação, traduzido em prática pedagógica”. (Luckesi, (2000, p. 28)
  • 5. “O processo avaliativo não deve estar centrado no entendimento imediato pelo aluno das noções em estudo, ou no entendimento de todos em tempos equivalentes. Essencialmente, porque não há paradas ou retrocessos nos caminhos da aprendizagem. Todos os aprendizes estarão sempre evoluindo, mas em diferentes ritmos e por caminhos singulares e únicos. O olhar do professor precisará abranger a diversidade de traçados, provocando-os a prosseguir sempre”. (Hoffmann (2002, p.68)
  • 6. “O prazer de contribuir, por meio da avaliação, para o desenvolvimento positivo do outro. O prazer de colocar sua posição superior (pois, apesar de tudo, o professor sabe mais e diferentemente) a serviço do trabalho de integração, de reorganização, e de retomada, pelo qual o aluno aprende efetivamente”. (Hadji, 2001, p. 117)
  • 7. CONCEITO DE AVALIAÇÃO  Ralph Tyler – determinar em que medida os objetivos educacionais estão sendo alcançados.  Michael Scriven – atividade metodológica que consiste na coleta e na combinação de dados relativos ao desempenho.  Daniel Stufflebeam – é o processo de delinear, obter e fornecer informações úteis para o julgamento de decisões alternativas.
  • 8. CONCEITO DE AVALIAÇÃO Para Bloom, Hastings e Madaus: “A avaliação é um método, um instrumento; portanto, ela não tem um fim em si mesma, mas é sempre um meio, um recurso, e como tal deve ser usada.” (Haydt, 1997)
  • 9. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO  Habilidade;  Domínio da linguagem;  Valores culturais;  Capacidade de administrar emoções;  Potencial de aprendizagem;  Domínio de conteúdos didáticos;  Conteúdos mínimos.
  • 10. PRINCÍPIOS BÁSICOS DA AVALIAÇÃO  Processo contínuo e sistemático;  Funcional;  Orientadora;  Integral.
  • 11. FUNÇÕES, MODALIDADES E PROPÓSITOS DA AVALIAÇÃO Avaliação diagnóstica É o momento em que o professor irá realizar uma sondagem, ou seja, detectar qual os conhecimentos prévios de seus alunos sobre os conteúdos a serem abordados.
  • 12. Avaliação formativa Tem por finalidade proporcionar o FEEDBACK (retroalimentação), para ambos. Proporciona ao docente subsídios para o desenvolvimento de estratégias.
  • 13. Avaliação somativa Tem como finalidade formalizar o registro, ou seja, uma medida expressa por meio de notas ou conceitos sobre o desempenho do aluno.
  • 14. MODALIDADE FUNÇÃO PROPÓSITO ÉPOCA (tipo) (para que usar) (quando aplicar) Diagnóstica Diagnosticar Verificar, Início do ano Detectar. Formativa Controlar Constatar, Durante o Fornecer. ano letivo. Somativa Classificar Classificar Ao final de um ano letivo ou unidade de ensino.
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22.
  • 23. Objetivos Implemen- da Conclusão tação da Avaliação da Aula Aula Avaliação Avaliação Avaliação Diagnóstica Formativa Somativa Conheci- Planeja- RESUL- mentos mento da TADOS Prévios Aula
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28. AVALIAR COM EFICÁCIA E EFICIÊNCIA Princípios de avaliação da aprendizagem A aprendizagem;  Os indicadores;  O conhecimento;  O conhecimento construído;  O conhecimento adquirido;  A avaliação da aprendizagem.
  • 29. REFERÊNCIAS  HAYDT, Regina Célia Cazaux. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. São Paulo. Ática, 1997.  HADJI, C. A avaliação Desmistificada. Trad. Patrícia C. Ramos. - Porto alegre: Artmed Editora. 2001.  HOFMANN, J. M. L. Avaliação Mediadora: uma prática em construção da pré-escola à Universidade. Porto Alegre: educação & Realidade, 1993.  HOFMANN, J. M. L. Avaliação: Mito & desafio: uma perspectiva construtivista. 31. ed. Porto Alegre:Mediação, 2002.
  • 30.  HOFMANN, J. M. L. Avaliar para Promover: as setas do caminho. 2. ed. Porto Alegre: Mediação, 2002.  LUCKESI, C. C. Avaliação da Aprendizagem Escolar: estudos e proposições. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2000.  MORETTO, Vasco Pedro. Prova - um momento privilegiado de estudo - não um acerto de contas. Rio de Janeiro. DP&A, 2004.